Home Aviação de Ataque Novas evidências de aeronaves russas ativas no espaço aéreo da Líbia

Novas evidências de aeronaves russas ativas no espaço aéreo da Líbia

5740
90

STUTTGART, Alemanha — Aeronaves russas entregues à Líbia no final de maio estão sendo ativamente pilotadas na Líbia. Essas aeronaves russas estão sendo usadas para apoiar empresas militares privadas (PMCs) patrocinadas pelo governo russo.

O Comando da África dos EUA (USAFRICOM) possui evidências fotográficas de uma aeronave russa decolando de al-Jufra, na Líbia. Um MiG-29 também foi fotografado operando nas proximidades da cidade de Sirte, na Líbia.

“O envolvimento sustentado da Rússia na Líbia aumenta a violência e atrasa uma solução política”, disse o Brigadeiro General do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Bradford Gering, diretor de operações da USAFRICOM. “A Rússia continua pressionando por uma posição estratégica no flanco sul da OTAN e isso à custa de vidas inocentes na Líbia”.

No final de maio, a USAFRICOM informou que pelo menos 14 MiG-29 e vários Su-24 foram transportados da Rússia para a Síria, onde suas marcas russas foram pintadas para camuflar sua origem. Essas aeronaves foram então transportadas para a Líbia, violando diretamente o embargo de armas das Nações Unidas.

“Sabemos que esses caças ainda não estavam na Líbia e estavam sendo reparados”, disse o coronel Chris Karns, diretor de assuntos públicos da USAFRICOM. “Claramente, eles vieram da Rússia. Eles não vieram de nenhum outro país.”

A introdução pela Rússia de aeronaves de ataque armadas e tripuladas na Líbia muda a natureza do conflito atual e intensifica o potencial de risco para todos os líbios, especialmente civis inocentes.

“Há uma preocupação de que essas aeronaves russas estejam sendo pilotadas por mercenários inexperientes e não estatais da PMC que não seguirão o direito internacional; a saber, eles não estão sujeitos às leis tradicionais do conflito armado”, afirmou Gering. “Se isso for verdade e ocorrerem bombardeios, vidas inocentes da Líbia estão em risco”.

Como vendedor número um de armas na África, a Rússia continua a lucrar com a violência e a instabilidade em todo o continente. Os PMCs apoiados pelo governo russo, como o Grupo Wagner, atuam em dezesseis países da África. Estima-se que haja cerca de 2.000 funcionários do Grupo Wagner na Líbia.

“A Rússia se manteve implacavelmente em uma narrativa de negações implausíveis na mídia”, disse Karns. “É difícil negar fatos. A interferência russa e o mascaramento de atividades na Líbia são visíveis e atrasam o progresso. Progresso que o povo da Líbia merece.

FONTE: United States Africa Command

Subscribe
Notify of
guest
90 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

As aeronaves são de fabricação russa, mas foram os russos, ou os Emirados Árabes ou foram ambos que mandaram essas aeronaves para a Líbia?

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

Isso é um sinal evidente do avanço da influência russa na região.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Desde medos da década de 50 do seculo passado. Kings… mais estudo e menos paixão.

MFB
MFB
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

Estudar pra que se ele fica copiando enrolando sempre os mesmos comentários. Só precisa mudar de Rússia pra China de vez em quando. Praticamente um robô.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  MFB
2 meses atrás

A China esfaqueia e a Rússia esfola.
Essa dobradinha está indo muito bem,

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  MFB
2 meses atrás

Tento orientar… sei que não irá adiantar.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

É que depois da queda do Khadaffi, as coisas ficaram um pouco complicadas por lá.
Agora, os russos estão voltando.
Assim, como estão se reaproximando do Egito.
Vai acompanhando aí.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Quanto ao Egito, nunca deixo de pensar a seguinte frase: “Os Persas não são Árabes”, o Egito se aproxima da Russia na razão inversa que a Russia apoia o Irã.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

Interessante como o Mundo está mudando, né?
Egito E Irã se aproximando da Rússia.
É nessa tecla que eu venho batendo.
O Mundo está mudando.
E rápido.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Kings, você não entendeu a minha frase acima.

Pesquise Guerra do Yom Kippur e veja como o Egito esta distante da Russia nos dias de hoje…

leonidas
leonidas
2 meses atrás

Sou amplamente a favor dos Russos colocarem logo ordem naquilo ali.
Este tipo de lugar precisa ser governado com mão de ferro, Khadafi era produto de um meio, os froxos ocidentais ainda não entenderam essas coisas básicas e por isso levaram o caos para a Líbia, Iraque, e tentaram na Síria.
Esses “humanistas” são uma raça do baralho…

Henrique
Henrique
Reply to  leonidas
2 meses atrás

Não há democracia ao modelo ocidental que sobreviva em países tribais ou “faccionados” em religiões extremistas. A Libia tinha o melhor IDH e investimentos em infraestrutura do norte da África e derrubaram o Gaddafi somente por ele ter ameaçado retirar a moeda Dólar das negociações de petróleo além de querer implantar o Dinar de Ouro, totalmente lastreado em ouro, para transações comerciais junto aos países africanos.. essa foi sua sentença de morte. Leiam o Livro Verde de Gaddafi. O que fizeram com a Libia, sob a desculpa de derrubar um “ditador” foi de fato um crime contra aquela nação.

PACRF
PACRF
Reply to  Henrique
2 meses atrás

Foi o mesmo que aconteceu com Saddam Hussein no Iraque. Os EUA acharam que a simples derrubada dele resolveria o “problema”. Novos problemas surgiram, como o Estado Islâmico, que deu um trabalho danado. Exportar o modelo de democracia ocidental para locais com culturas diferentes não dá certo.

Hélio
Hélio
Reply to  PACRF
2 meses atrás

A intenção nunca foi exportar “democracia”, até porque essa “democracia ocidental” nunca existiu, é só discurso para justificar guerras, o interesse sempre foi puramente econômico.

Carlos Ravara
Carlos Ravara
Reply to  Hélio
2 meses atrás

Perfeito!

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  Carlos Ravara
2 meses atrás

Gente, quanta balela, não tem interesse econômico NENHUM, o petrôleo desses países é mixaria, os EUA são o maior produtor de petróleo do mundo, basta pesquisar, é o primeiro do mundo disparado, todas essas ações são fruto de GEOPOLÍTICA, nada tem a ver com petróleo. Basta ver quanto gastaram nessas invasões: trilhões de dólares, as exportações desses países é de dezenas de bilhões por ano, ninguém vai gastar trilhões para ganhar bilhões, acordem!

Carlos Ravara
Carlos Ravara
Reply to  Rival Sensor
2 meses atrás

Deve ser coincidência que, exceto o Afeganistão, todas as outras nações destruídas pelos EUA são ricos em petróleo.
Por outro lado, esses países só foram esmagados quando anunciaram a intenção de comercializar o petróleo em outras moedas.
É o que a Rússia faz hoje; exceto o “Ural” exportado para os EUA, para a Europa são vendidos em Euro, e com a China yuan.

Hélio
Hélio
Reply to  Rival Sensor
2 meses atrás

Rival, depende de quem ganha e de quem perde. Seu erro é pensar que os governos americanos estão preocupados com o país, e não com os bolsos dos investidores. O tesouro tem prejuízo de trilhões, mas as corporações lucram bilhões.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rival Sensor
2 meses atrás

Com a recente queda de preços do petróleo, a produção americana bateu em muro de concreto. Deve cair para cera de 6 milhões de barris/dia até o ano que sem perspectiva de volta. O número de sondas de exploração caiu de 613 em novembro de 2019 para apenas 165 atualmente. O custo de extração do petróleo americano é proibitivo e ele tem de ser vendido a US$ 60 por barril para ser lucrativo. Portanto, qualquer iniciativa, por mais suja que seja, para tirar concorrentes do mercado como guerras, boicotes e etc. é feita pelos EUA. Mas, chegou a um ponto… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Digo, deve cair para cera de 8 milhões de barris/dia até o ano que sem perspectiva de volta. 

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Kings,

“Uma mentira é uma verdade que não aconteceu”

Segue matéria sobre o custo de produção de petróleo nos EUA.

Cuidado que o STF ainda te chama para depor no inquerito das “fake news”.

Vc. trabalhou para o atual Presidente na ultima campanha eleitoral? Você é bom nisso.

https://cbie.com.br/artigos/o-que-sao-os-custos-de-extracao-do-petroleo/#:~:text=Nos%20Estados%20Unidos%2C%20os%20dois,%24%205%2C9%2Fb.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

EUA US$ 5,9 por barril ?
Rússia a 2,98?
Noruega a US$ 4,2?
Então a Arábia Saudita deve extrair de graça.
Fala sério!
Com esses números nem vou continuar discutindo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás
Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Procura mais, irá se surpreender.

Brunow
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Não existe petróleo no Permiano americano com custo de extração menor que U$25 o barril, alguns lugares chega há 50 dólares. O valor de extração mais baixo são em poços antigos ( como no Alaska) aonde o Transporte é via oleoduto.
O custo de produção na Arábia Saudita é inferior há U$ 6 dólares, na Rússia varia de U$ 9 a 25 dólares..

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  Rival Sensor
2 meses atrás

Deixa eu te lembrar que certo Petróleo era transportado e armazenado em grandes quantidades, antes mesmo de se existir qualquer capacidade de produção em massa.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Hélio
2 meses atrás

Qual interesse NÃO É econômico ?

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Henrique
2 meses atrás

Como assim??? Hoje a Lybia é o paraíso da democracia e dos direitos himanos, cortesia de Hillary Clinton…🤣🤗😅

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
2 meses atrás

Os governos ocidentais não entendem que aqueles povos do Oriente Médio, África, suas diversas tribos e clãs estão em guerra desde antes da civilização moderna existir e eles não entendem essa noção de democracia ocidental. Eles só entendem a força. São como irmãos mais novos brigando, onde precisa de um irmão mais velho pra dar um grito no meio da sala e botar ordem na casa. Infelizmente eles precisam de um cara que controle tudo com mão de ferro e que, aos olhos do ocidente é um ditador, mas pra eles é o que funciona. Com relação a esses caças… Read more »

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  Nilo Rodarte
2 meses atrás

A Rússia poderia atirar de volta, aparelhos militares rendados podem ser “defendidos” por seu verdadeiro proprietário, a Rússia poderia usar isso como sua defesa, já que o material pertence a ela e o prejuízo seria dela.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
2 meses atrás

Quem tem pau para bater não esta preocupado com quem vai apanhar. Alguém precisa avisar a NATO do ditado, quem cutuca Urso com vara curta ou acha que conhece o Urso e sabe o tamanho da vara ou pode estar enganado.

nonato
nonato
Reply to  Nilton L Junior
2 meses atrás

Hora de Trump passar o rodo nesse pessoal.
Colocar o urso na toca em hibernação eterna…

leonidas
leonidas
Reply to  nonato
2 meses atrás

Cachaça lascada essa que tu anda tomando hein? kkkk

XFF
XFF
Reply to  leonidas
2 meses atrás

Deve ser mais um Terraplanista…

gordo
gordo
Reply to  nonato
2 meses atrás

Com o livro de John Bolton e General Milley pedindo desculpas por andar em más companhias acho que Trump não embarca numa dessas ai, quem sabe Ele taca fogo na Venezuela e olha lá. Trump está vendo a possibilidade que era certa de uma reeleição indo embora graças a sua “exemplar” postura no combate ao Covid e perante os protestos que fervem os EUA em meio a pandemia. Acho que uma guerra na Líbia fica para o ano que vem com Joe Biden.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  gordo
2 meses atrás

Terá um Exército gigantesco para convocar.
Basta procurar entre os mais de 45 milhões de americanos desempregados.

Gilmar
Gilmar
Reply to  nonato
2 meses atrás

Será que ele ppod?
Olhe lá o que está acontecendo ao lado, na Siria

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Gilmar
2 meses atrás

Gilmar não de trata de poder ou melhor não se trata de ter capacidade de fazer, trata de se possível fazer, as grandes potências tem interesses se houver alguma possibilidade de exercer esse interesse então não vão abrir mão de faze-lo.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  nonato
2 meses atrás

Mas tchê tu tomando prozac vencido vivente, o que a quarentena faz.

Brunow
Reply to  nonato
2 meses atrás

Pelo que Bolton escreveu no seu recente livro, deixa a entender que Trump é um serviçal do Urso..

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Nilton L Junior
2 meses atrás

O Russos são um arremedo do que já foram. Não sei porque teimam ainda em pensar que o “Espirito de 1917” campeia por lá.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

Você mesmo entende que às vezes escreve?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Evgeniy (RF).
2 meses atrás

Sim

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

Por que você está mentindo?

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

Que arremedo é esse que você se refere? acha porque tenho foice e martelo sou saudosista da URSS? bem, A RF de hoje não concorre para buscar a hegemonia na geopolítica nem espalhar seu modo de vida como modelo de sociedade que deu certo, no entanto a classe dirigente tem unidade na defesa dos interesses Russos dentro e nas suas fronteira ai eu pergunto onde 1917 se encaixa na RF de hoje?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Nilton L Junior
2 meses atrás

É isso mesmo, do jeito que a torcida vermelha urra eles ainda acreditam na foice e martelo. Chega a ser bizonho.

JuggerBR
JuggerBR
2 meses atrás

A interferência russa e o mascaramento de atividades na Líbia são visíveis e atrasam o progresso. Progresso que o povo da Líbia merece.”

E o progresso só virá pelas mãos americanas? Trump fala em tirar os soldados do exterior, ao fazer isso, esse espaço não vai ficar vazio, alguém vai ocupa-lo, seja russo, chinês ou europeu… Então não haverá mais progresso no mundo?

Antonio Palhares
Antonio Palhares
2 meses atrás

O cara esta muito preocupado com vidas na Libia.
Muito comovente.

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
2 meses atrás

Essa narrativa, q seria cômica se não fosse tragica, de um militar dos EUA falando q tal país vai “desestabilizar a região”, “não havera progresso”, “as vidas de inocentes”, é de lascar viu…Menos contraditório seria um obeso mórbido querendo ensinar alguem a emagrecer. E o pior q tem quem acredita nisso, aquela velha historia, os EUA são uma entidade de onde emana a verdade e a justiça…Tenha dó

Fábio Jeffer
Fábio Jeffer
2 meses atrás

Engraçado, os EUA são um dos maiores vendedores de armas do mundo, mas só que eles não lucram com a violência. Conta outra

Augusto L
Augusto L
2 meses atrás

É uma situação muito ruim para o Mediterrâneo, os europeus se quiserem ter as redondezas seguras sem precisarem depender muito dos EUA tem q começarem a agir.

Uma operação conjunta da RAF com a Armée de l’Air com o apoio estratégico de outras forças europeias e a USAF podem muito bem decretar uma zona de exclusão aérea e forçar os dois lados a um acordo.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Augusto L
2 meses atrás

Vou te surpreender muito, mas os europeus estavam participando da última rodada da guerra da Líbia antes da Rússia. Só eles estão lá em lados opostos. Se franceses e gregos estão do lado de Haftar e companhia, então os italianos estão do lado de Sarraj.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Evgeniy (RF).
2 meses atrás

Evgeniy, o que você me fala não é surpresa, nem um fato 100%, já que os europeus ali não tem lado definido. O caso da Itália é o mais visível apoia o GNA na ONU mais arma o Egito e é contra intervenção turca. Para eles um a estabilidade é o maior objetivo do que um modo de governo ou ideologia. Não vejo nada melhor do que uma zona de exclusão aérea e um embargo marítimo contra as duas partes para resolver o empasse e para os combates. Depois disso se poderia adotar uma divisão da Líbia ou a formação… Read more »

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Augusto L
2 meses atrás

Ninguém está interessado na zona de exclusão aérea lá.
A ONU é incapaz de qualquer coisa. Esse é o problema da ONU.
Há vários meses, foi oferecido a Haftar em Moscou um compromisso com Saraj. Mas ele recusou e saiu de Moscou, que foi o motivo da intensificação da intervenção turca e, como resultado, a retirada das tropas de Haftar.
Embora, uma certa forma de divisão das esferas de influência na Líbia seria possível e seria uma saída. Mas ninguém quer isso no momento.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Evgeniy (RF).
2 meses atrás

O que eles querem, os generais líbios, pouco importa.

Falo do que os europeus precisam, meu caro, que é estabilidade.

Nada melhor que força-los a uma trégua.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Augusto L
2 meses atrás

“Ninguém está interessado na zona de exclusão aérea lá”

Nunca afirmei que estavam. Falei sobre necessidades, meu caro, que no caso europeu é o fim dos combates e uma solução politica.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Augusto L
2 meses atrás

Os países da União Europeia não estão unidos em relação à Líbia. Eu sobre isso.
Se a França e a Grécia realmente apoiarem Haftar. Que a Itália está do lado de Sarajad e da Turquia.
Agora, o maior contingente estrangeiro na Líbia é turco. Além disso, os militantes foram transferidos de Idlib, para fortalecer Saraj.
Ou seja, agora não é possível uma posição consolidada da Europa. Além disso, as capacidades dos países europeus não são tão altas que as condições ditariam lá, a do Egito, da Turquia ou, menos ainda, da Rússia.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Evgeniy (RF).
2 meses atrás

Evgeniy, os europeus não tem posição definida.
Não é uma regra que os impeça. Esse é seu erro.

A França e Italia fazem jogo duplo, a Grecia esta preocupada com o envolvimento turco, assim como, o Egito que tambem esta preocupado com o envolvimento do Qatar que apoia a irmandade muçulmana.

Quanto a capacidade militar, eles são mais que auto-suficientes, so a França e o RU tem mais de 1000 misseis de cruzeiro mais do que suficiente para dezimar qualquer oposição aerea na região

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Augusto L
2 meses atrás

Até agora, nenhum “jogo duplo” da Itália e da França é visível. E o Reino Unido geralmente é desligado do processo.
Em 2011, os países europeus demonstraram seu verdadeiro potencial sobre a Líbia. Acabou sendo muito baixo e eles podem fazer pouco sem a ajuda dos EUA.
Bem, e mais importante, mesmo que se trate de uma ameaça militar direta da França, a França ameaçará não a Rússia ou o Egito, mas seu aliado da OTAN-Turquia.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Evgeniy (RF).
2 meses atrás

“Até agora, nenhum “jogo duplo” da Itália e da França é visível. E o Reino Unido geralmente é desligado do processo.“

A França apoia as resoluções da UE a favor do governo de Trípoli enquanto arma o general Haftar e o protege, os Italianos são a favor do governo de Tripoli mas não apoiam suas ações por completo, inclusive se opondo ao envolvimento turco e armando o Egito.

Enquanto o RU rotineiramente manda força especial para região no combate ao terrorismo.

Mas o RU e a França tem uma aliança militar tática.

https://en.wikipedia.org/wiki/Entente_frugale
https://en.wikipedia.org/wiki/Lancaster_House_Treaties

rui mendes
rui mendes
Reply to  Augusto L
2 meses atrás

Bastava os cinco maiores países da Europa participarem unidos(França, Alemanha, UK, Itália e Espanha), e não precisavam da usaf para nada.

rprosa
rprosa
2 meses atrás

Novamente vemos a hipocrisia e a absoluta falta de equidade dos americanos, posto que estes se demonstram havidos em criticar a Rússia culpnado-a por um fato que ate hoje não foi provado, pois segundo relators de especialsitas os aviões que desembarcaram na líbia forma adquiridos pelo EAU diretamente da Bielorussia e apenas atravessaram a Rússia, Síria e Egito para abastecimento, porém as mesmas vozes que clamam contra a interferência russa através do Wganer Group, se calam em relação a interferência turca, posto que a Turquia é diretamente responsável pela transferencia de mercenarios da Al Qaeda que lutavam na Síria para… Read more »

Andre
Andre
2 meses atrás

os froxos ocidentais”

“o único sujeito capaz de manter as coisas sob controle”

“Este tipo de lugar precisa ser governado com mão de ferro”

“alguém vai ocupa-lo, seja russo, chinês ou europeu”

“Eles só entendem a força.”

Hitler ficaria orgulhoso.

Matheus
Matheus
Reply to  Andre
2 meses atrás

Não deixa de ser verdade. Ghaddafi e Saddam eram os únicos que conseguiam manter alguma ordem na casa. A Síria por pouco não virou um inferno completo como a Libia é hoje.

Andre
Andre
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Você acha que os árabes são menos propensos a viver em paz? Nós sim, mas eles não, é isso?

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Andre
2 meses atrás

Normal vez ou outra acontecer guerra civil em ditaduras já que o único jeito de tirar o ditador é pela força também.

Andre
Andre
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 meses atrás

Não questiono o uso da força, mas os argumentos utilizados parecem saídos da Alemanha ou da Itália da década de 1930.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
2 meses atrás

“Há uma preocupação de que essas aeronaves russas estejam sendo pilotadas por mercenários inexperientes e não estatais da PMC que não seguirão o direito internacional; a saber, eles não estão sujeitos às leis tradicionais do conflito armado”, afirmou Gering. “Se isso for verdade e ocorrerem bombardeios, vidas inocentes da Líbia estão em risco”.

Quanta preocupação com a vida humana,chega a ser comovente ver a sensibilidade americana…

rui mendes
rui mendes
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
2 meses atrás

Já se esqueceram de uma tal black water, que usaram no Iraque e Afeganistão.

Gilmar
Gilmar
2 meses atrás

Não falaram nada da Turquia, que vem alimentado este conflito com armas e mercenario, incluindo aí drones e apoio naval.
É muita hipocrisia de quem vive fomentando guerras.

RGC
RGC
2 meses atrás

Só acho engraçado os EUA reclamarem enquanto estão na Síria … famoso seis por meia dúzia

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  RGC
2 meses atrás

Os Estados Unidos estão “protegendo as áreas de petroleo da Síria”.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

Engraçado, o pessoal critica a fala abaixo:

“A Rússia se manteve implacavelmente em uma narrativa de negações implausíveis na mídia”… “É difícil negar fatos. A interferência russa e o mascaramento de atividades na Líbia são visíveis e atrasam o progresso. Progresso que o povo da Líbia merece.”

Esperavam que declaração de um soldado dos EUA, mas ou menos assim? “Que bom que os Russos estão lá… Não tem ninguém melhor no Mundo do que Eles numa intervenção”.

Segue o jogo.

Salim
Salim
2 meses atrás

Rússia sendo Rússia, qual pais desenvolvido com paz social e apoiado/aliado da Rússia/China. Ainda to procurando.

Jean Carlos
2 meses atrás

Galera eu tenho uma dúvida (levantei a mão). Eu vejo uma diferença escabrosa de bases aéreas Brasileiras com o resto do mundo, me surpreendeu como está base é grande, com uma infraestrutura gigante, com “bunkers” para os caças (vários) e pistas longas. Pq o Brasil não tem está infraestrutura/engenharia nas nossas bases de caças? Gripen ta chegando.

NOLms
NOLms
Reply to  Jean Carlos
2 meses atrás

Jean, o Brasil é um país historicamente calmo e não belicista (quando se fala em cenário internacional). Isso fez com que o país, mesmo sendo uma das dez maiores potências mundiais, não investisse tanto assim em equipamento de defesa.
A Rússia, por exemplo, é uma potência menor que nós, mas tem FA, Marinha e exército muito maiores e melhor equipados.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Jean Carlos
2 meses atrás

Imagino que tenha alguma relação com conflitos Árabe e Israel, além do mais a Líbia não é um grande pais talvez por isso essas OM eram grandes exatamente para concentrar suas capacidades aérea, estou no achismo.

Mgtow
Mgtow
2 meses atrás

Esses salafrarios yankes criaram toda essa desordem e esse caos na Libia e agora ficam fazendo psicologia reversa para culpabilizar a Russia e eles pousarem de anjinhos….hahahaha…….Pra cima de mim não

marlon maia
marlon maia
2 meses atrás

Sabe ai a 2.000 anos andou Jesus em todas estas regiões pregando amor e tem mas de 2mil anos que tem guerras e motes por ganância

Francisco
Francisco
2 meses atrás

OFF TOPIC – hoje pela manhã vi um F5, aqui em canoas, levando um míssil (com um comprimento um pouco menor que o próprio caça) laranja no pilone central, acredito que seja o MT 300 fazendo testes aerodinâmicos

Matheus
Matheus
Reply to  Francisco
2 meses atrás

Tem fotos? Algum spotter na área?

Francisco
Francisco
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Não sou spotter, mas como todo o bom canoense, já me habituei com o barulho e o hábito de olhar pra cima. Eles costumam passar bem baixo próximo ao shopping, então dá pra ver com riqueza de detalhes. Aqui no condomínio, todos os prédios tem terraços, que ficam numa posição privilegiada para um spotter.

Umas semanas atrás vi uns kc390.

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Francisco
2 meses atrás

Bom saber que os testes de comportamento em voo do missil MICLA(basicamente o MTC-300 aerotransportado) BR continuam a todo vapor.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
2 meses atrás

São os Poseidon que estão tirando essas fotos? Via SAR

Italo Souza
Italo Souza
2 meses atrás

Apenas conversa política para aumentar a pressão sobre a Rússia.

Formiga
Formiga
2 meses atrás

Isso tem mais de 200 anos. Veja como foi feito o processo de colonização da Africa no século XIX que é muito similar. A tática não muda!!! Os atores são quase os mesmos, incluindo a Russia e o Império Otomano.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
2 meses atrás

“O envolvimento sustentado da Rússia na Líbia aumenta a violência e atrasa uma solução política”, disse o Brigadeiro General do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Bradford Gering, diretor de operações da USAFRICOM… Corrigindo… O envolvimento sustentado da Rússia continua atrapalhando os interesses pouco claros dos EUA na região…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Alguém ainda acha que um oficial americano iria exaltar as qualidades diplomáticas dos russos?

Acacor
Acacor
2 meses atrás

Somente ocorrerá solução política depois da definição militar, porque na Líbia a lei é a da força. O ideal seria que o general do leste vencesse, porque o governo de Trípoli é formado por fundamentalistas islâmicos. Porém Trípoli tem o apoio da Onu. Enquanto não ocorrer a estabilização, os imigrantes continuarão se dirigindo para a europa. O pior quadro, portanto, é a indefinição na liderança do país.