Home Alerta Aéreo Antecipado Mais uma encomenda de aeronave Saab 2000 Erieye AEW&C

Mais uma encomenda de aeronave Saab 2000 Erieye AEW&C

3015
54

A Saab assinou um contrato e recebeu um pedido da solução Saab 2000 Erieye AEW&C de Airborne Early Warning and Control. O valor do pedido é de 1,553 bilhão de coroas suecas. As entregas serão feitas entre 2020 e 2023.

A natureza do setor é tal que, devido a circunstâncias relacionadas ao produto e ao cliente, outras informações sobre o cliente não serão anunciadas.

O Saab 2000 Erieye AEW&C é um sistema AEW&C completo, com capacidade multifuncional e de missão múltipla para necessidades civis e militares.

Baseia-se na aeronave Saab 2000 equipada com o radar aéreo Erieye da Saab e uma variedade de outros sensores. A solução fornece ao usuário uma percepção situacional detalhada e pode ser usada para tarefas que incluem vigilância nas fronteiras e operações de busca e salvamento.

A Saab realizará o trabalho em Gotemburgo, Järfälla, Linköping, Luleå e Arboga, Suécia.

A Saab atende ao mercado global com produtos, serviços e soluções líderes mundiais em defesa militar e segurança civil. A Saab possui operações e funcionários em todos os continentes do mundo. Através de um pensamento inovador, colaborativo e pragmático, a Saab desenvolve, adota e aprimora novas tecnologias para atender às mudanças nas necessidades dos clientes.

FONTE: Saab

Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lucianno
Lucianno
6 meses atrás

Até a TASS informa os valores das vendas dos equipamentos russos em dólares, já passou da hora da SAAB se atualizar e abandonar esses informações em “coroas suecas” ninguém sabe o que realmente representa.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Lucianno
6 meses atrás

Tem mais é de dar o valor na sua moeda, ou no máximo em euros, já que a Suécia pertence á UE.

Guacamole
Guacamole
Reply to  rui mendes
6 meses atrás

Pertence, mas não adotaram o Euro como moeda, logo utilizar coroas suecas não é errado.

OSEIAS
OSEIAS
6 meses atrás

Abre o olho Embraer defesa, tem produto similar mas não vende mais para ninguém. Ou faz logo uma parceria com a SAAB.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  OSEIAS
6 meses atrás

Quanto ao da Embraer a Grécia tem 4, o México tem 3 e a Índia tem 3, isso sem contar os que nos temos. Estamos no mercado.

MMerlin
MMerlin
Reply to  OSEIAS
6 meses atrás

Esse é o jogo que sempre defendi Oseias, fechar parcerias com empresas de outros países e, de preferência, com uma clientela já estabelecida no mercado. Este negócio de querer ficar criando produtos 100% nacionais em prol da tão famosa “independências” no priva de fazer parte de grupos onde a Embraer, com seu nível técnico e grande leque de produtos e serviços, poderia somar esforços. Com participação no projeto do Gripen, a pareceria entre Embraer e SAAB deve durar, no mínimo 20 anos. E é bem provável que vejamos uma expansão deste tempo, com a evolução do avião ou até mesmo… Read more »

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  MMerlin
6 meses atrás

A postagem nem fala do Global 6000. Você leu outra notícia, não a que está no Aéreo.

MMerlin
MMerlin
Reply to  EduardoSP
6 meses atrás

Fica difícil confundir o Global 6000 com o Saab 2000 hein. Nem que não tivesse lido a imagem já é autoexplicativa.
Quando comentei “Referente a notícia…”, foi para expressar a reação referente a escolha do primeiro, não aproveitando a parceria com a FAB e Embraer com o EMB-145 de mesma função.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  OSEIAS
6 meses atrás

O que está acontecendo com o E-145 AEW&C? É nitidamente um bom produto, mas não vende como o SAAB AEW&C, tá difícil desse jeito!

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Karl Bonfim
6 meses atrás

Turbo-hélice é mais barato que aviões a jato

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Gabriel BR
6 meses atrás

Tem esse porém é mais barato para comprar e para manter.

Tutu
Reply to  Gabriel BR
6 meses atrás

Nem tanto, o SAAB 2000 foi um fracasso na área comercial pq era vendido ao mesmo preço do ERJ-145.
O SAAB 2000 foi projetado para ter a mesma velocidade máxima de uma aeronave a jato, para isso seus motores tem o dobro da potência de um ATR-42 por exemplo, a questão é que pelo mesmo preço tanto de operação quanto de aquisição vale mais apena uma aeronave a reação logo.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  OSEIAS
6 meses atrás

Que eu saiba, a parceria da Embraer com a SAAB não vale mais para novos produtos, desde que a SAAB fechou com a Bombaridier para o Globaleye.

Não à toa a Embraer fechou aquela parceria com a IAI para desenvolver um AEW&C com o Praetor 600.

Tiago Silva
Tiago Silva
Reply to  OSEIAS
6 meses atrás

Então a parceria existe tanto é que apenas a Índia não equipou suas aeronaves “Netra” com os radares AESA Erieye da Saab. Pelo que entendi na sua sugestão seria que a Embraer tivesse uma exclusividade (me corrija se eu estiver errado) e é justamente ai que mora o perigo. O cliente que escolhe a plataforma na qual quer instalar os sistemas e o fabricante mostra que existem vários modelos no mercado que podem receber toda a aparelhagem, vamos lembrar que o radar Erieye pode até o momento ser implementado em 4 aeronaves: Saab 340 Saab 2000 Bombardier Global Embraer ERJ-145.… Read more »

Danielmjr
Danielmjr
Reply to  Tiago Silva
6 meses atrás

A saab não vai mais montar Erieye em Embraer. Agora só na bombardier ou saab. Por isso a Embraer está com projetos junto com os israelenses.

GUILHERME NASCIMENTO
GUILHERME NASCIMENTO
6 meses atrás

Segue o valor em US dólares >>> USD159.855.057

Nilton L Junior
Nilton L Junior
6 meses atrás

Faltou informar o cliente abornado.

Gabriel BR
Gabriel BR
6 meses atrás

O SAAB 2000 daria um baita avião de passageiros.

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
Reply to  Gabriel BR
6 meses atrás

Foi morto pelo Embraer ERJ-145 e um modelo da Bombardier da mesma época.

Foxtrot
Foxtrot
6 meses atrás

Olha a importância do completo domínio tecnológico.
A Embraer praticamente desenvolveu o produto e mercado para esse tipo de aeronave em sua categoria , porém ao utilizar o radar da Saab abriu margem para concorrência.
No mínimo a Embraer deveria ter exigido da Saab uma parceria ganha/ganha na utilização do radar e conceito em qualquer plataforma.
Ou exclusividade da utilização de plataformas Embraer!

rui mendes
rui mendes
Reply to  Foxtrot
6 meses atrás

Era só o que faltava, a tecnologia é Sueca, e o mercado, é sobre radares AWACS, que qualquer plataforma aérea pode levar, não sobre a plataforma que o leva, pois isso qualquer uma serve(quase).

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Foxtrot
6 meses atrás

O R-99 voou em 1999 e teve inicio a operação em 2001. A SAAB iniciou o desenvolvimento do Erieye em 1987 e iniciou as operações em 1996 com os SAAB 340. Como exactamente é que a Embraer desenvolveu o mercado?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  MestreD'Avis
6 meses atrás

Início da operação em 2002. Eu estava lá.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Rinaldo Nery
6 meses atrás

Obrigado Rinaldo! Nesse caso vou então confiar mais na sua data do que na internet

MMerlin
MMerlin
Reply to  Foxtrot
6 meses atrás

O nível tecnológico da SAAB é puro reflexo da prioridade com que a Suécia trata o investimento na educação, assim como a maioria dos países europeus. Enquanto as lideranças políticas não perceberem isto, dependeremos eternamente de ToT.

JSilva
JSilva
Reply to  Foxtrot
6 meses atrás

Na minha opinião essa visão é utópica e faz o Brasil ficar cada vez mais atrasado. A indústria brasileira deveria se abrir para se integrar nas cadeias globais e ter escala. O Brasil só participa de 2% do comércio internacional, é uma vergonha. Neste caso específico o que a Embraer deveria ter feito é desenvolvido uma aeronave de longo alcance como o Global 6000, esse deve ter sido o motivo da Saab ter trocado a plataforma para a Bombardier, continuou com um jato regional e ficou pra trás. O caminho são parcerias como a do Gripen, buscando participar da cadeia… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  JSilva
6 meses atrás

Amigo, o mais próximo de um Bombardier Global 600 que a Embraer tem é a aeronave Lineage1000, que não faz feio comparado ao canadense…

Mas acho que para isso, não é só a Embraer fabricar, tem que a FAB comprar e usar a aeronave e mostrar para outros países o produto e suas qualidades.

Apesar que acho que a visão de Brasil, aeronaves E-175E-2 ou E-190E-2 seria uma boa plataforma para o esquadrão guardião.

Apesar que até o praetor600 poderia ter serventia para nós

JSilva
JSilva
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

Adriano, talvez se a Embraer tivesse apresentado o Lineage1000 para a Saab como uma evolução da plataforma AEW&C ainda estaria no páreo. Mas o máximo que se especula por aqui é sobre a plataforma E-190, outro jato regional. A Saab acabou preferindo a autonomia.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  JSilva
6 meses atrás

Ele parece ser espaçoso…

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

comment image

Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 meses atrás

É, um tempo atrás a Saab disse que todas as futuras vendas do Erieye seriam na plataforma do Global 6000 da Bombardier.

E como eu previ, quando apareceu o primeiro cliente com dinheiro na mão eles voltam atrás e montam numa plataforma até mais velha que o EMB-145.

É como dizem: a isca deve agradar o peixe, não o pescador.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

O custo operacional de um turbo hélice é muito convidativo , ainda mais se tratando de avião militar.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Gabriel BR
6 meses atrás

Sem contar que o que importa para uma aeronave como essa é autonomia, tempo voando.

Marcelo Garcia
Marcelo Garcia
6 meses atrás

Essa plataforma (SAAB 2000) não e mais produzida (produção de 63 unidade de 1992-1999). Eles “recondicionam” e vendem como novo? Funciona assim?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Marcelo Garcia
6 meses atrás

São unidades recondicionadas Marcelo.

Marcelo Garcia
Marcelo Garcia
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Obrigado!

Nostra
Nostra
6 meses atrás

Pakistan is the customer

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Nostra
6 meses atrás

Source?

Vitor
Vitor
6 meses atrás

O EMB-145 AEW & C já saiu de linha há muitos anos. A Embraer não faz mas o marketing desta aeronave.

Pode ser que a embraer tenha EMB-190 na gaveta mas acredito que estão focando apenas no P600 AEW e talvez uma possível versão do C-390 AEW.

Pedro Calmon
Pedro Calmon
Reply to  Vitor
6 meses atrás

Anuncio de quando a Dilma e o Obama ainda eram presidentes, o Papa ainda era o Benedito XVI, Hugo Chavez tinha acabado de morrer, e o Xi Jinping nem era presidente da China ainda.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Vitor
6 meses atrás

Poderia se pensar na plataforma E-190E-2…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Vitor
6 meses atrás

O P600 AEW é pequeno. ¨AEW de pobre¨, como é o E-99. Agora conseguimos modernizá-lo, melhorando em muito as suas capacidades. Colômbia e Peru estão sonhando com os seus. Oportunidade pro P600.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Rinaldo Nery
6 meses atrás

Sempre falei isso a amigos,uma aeronave moderna e modesta para países que não tem o bolso largo e condições de comprar aeronaves de grande porte… Mas que pode ser um bom produto. Características da aeronave: Lançado em outubro de 2018, o Praetor 600 é uma versão aperfeiçoada do Legacy 500, caracterizada principalmente por maior alcance, que foi obtido às custas de um par de winglets (com 57 cm a mais de altura em relação aos instalados no Legacy 500) e dois tanques de combustível (à frente e atrás das asas, totalizando 1.328 kg, em uma modificação que não alterou o… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Vitor
6 meses atrás

Acho que um C-390 seria uma aeronave mais cara de se manter e menos capaz do que um 190 em autonomia ,posso estar enganado…

arcanjo
6 meses atrás

Só um adendo, a foto da matéria mostra um Saab 340 AEW&C.

Alexandre Esteves
Alexandre Esteves
6 meses atrás

Pensei que a SAAB havia fechado a linha de produção do SAAB 2000 em 1999, em face da concorrência dom o EMB-145 e Bombardier.

Kemen
Kemen
6 meses atrás

Esse AEW&C é bom, e até já provou isso. Parabéns a Saab pelo projeto, não vendeu mais porque tem pouca influência politica. Excelente avião e sistemas muito bons.