sexta-feira, maio 14, 2021

Gripen para o Brasil

VÍDEO: KC-390 Millennium realiza ensaio inédito de lançamento de chaff e flare

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Os lançamentos são feitos a partir de seis pontos ao longo da aeronave multimissão

A Ala 3, em Canoas (RS), foi o local de um ensaio inédito da aeronave multimissão KC-390 Millennium. Os três lançamentos de chaff e flare, o primeiro parcial e os dois últimos com carga completa, foram realizados no final de outubro em dois voos com imagens registradas a partir da rampa do C-105 Amazonas.

“O objetivo do ensaio foi realizar todas as manobras nos limites do ‘envelope’ da aeronave para garantir que, em termos de segurança, o avião possa empregar todos os chaffs e flares da melhor maneira possível”, explica o Tenente Engenheiro Rafael Macedo Trindade, do Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), um dos militares que acompanha os ensaios do KC-390 Millennium pela Força Aérea Brasileira (FAB).

O C-105 e o KC-390 Millennium foram nivelados a cerca de 10.000 pés de altitude e a uma distância de 25 milhas – aproximadamente 40 quilômetros – da costa gaúcha, permitindo a captação das imagens. Além disso, o próprio KC-390 Millennium foi equipado com câmeras que registraram o ensaio para análise. E, ainda, outra aeronave – um Phenom – foi utilizada para que houvesse captação de imagens da lateral do avião.

Segundo o Gerente Operacional do Projeto KC-390 Millennium no Comando de Preparo (COMPREP), Major Aviador Reinaldo Alves da Silva, os dispositivos irradiadores de infravermelho chamados de chaff e flare são contramedidas defensivas essenciais a uma aeronave militar. “O KC-390 é uma aeronave multimissão e, em algum momento, podemos ter que entrar em território inimigo. Então, esse sistema autônomo de defesa é utilizado para despistar armamentos, radares e outras aeronaves”, ressalta o Major.

O primeiro KC-390 Millennium foi entregue à FAB em setembro de 2019 e está sediado na Ala 2, em Anápolis (GO). Ao todo, 28 aeronaves vão compor o acervo da Força Aérea. Após cada certificação, as tripulações passam a operar as diversas funcionalidades do avião até atingir a capacidade final de operação (Final Operational Capability – FOC), que estará disponível em todos os KC-390 Millennium da FAB.

- Advertisement -

67 Comments

Subscribe
Notify of
guest
67 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ferreras

Uma das melhores imagens do KC-390!

João Adaime

Está entregando tudo o que vem prometendo.
E se eu conheço a Embraer, vai entregar mais algumas coisas não prometidas. Aquele algo mais que só a Embraer sabe oferecer.

Willber Rodrigues

Excelente.
Essa primeira e segunda imagens vão virar meu protetor de tela.

Samuca cobre

Meu também….kkkk

Antunes 1980

Parceria entre Embraer e Boeing agora chama Boeing Brasil-Commercial.

Na nova estrutura, fábricas da Embraer continuarão fornecendo partes à Boeing Brasil-Commercial, a sociedade que vai controlar a divisão de jatos comerciais, e as duas empresas também podem comprar conjuntamente insumos.

A Boeing comprometeu-se a manter a fábrica de São José dos Campos e os empregos. Os 18.000 funcionários serão divididos meio a meio, com uma preocupação de equilibrar nos dois lados as mesmas capacidades de engenharia para criar projetos.

Matheus

Isso já foi noticiado aqui meses atrás.

nonato

Meio a meio quem e quem?
Embraer defesa e executiva (9.000) e Boeing Embraer comercial 9.000?

Clésio Luiz

Era melhor não dar um nome de fantasia à aeronave do que usar esse. Parece pobre dando nome as coisas, todo enfeitado, com dois “L” e dois “N”.

Ricardo Bigliazzi

O nome é mundialmente reconhecido, até um chines consegue falar.

Camargoer

Chinês fala Milênio. Japonês fala Mireniyo.

Jadson Cabral

O seu comentário não faz o menor sentido. Bem típico do brasileiro que adora bajular tudo o que é estrangeiro e acha que tudo o que é brasileiro é ruim.

Clésio Luiz

Muito pelo contrário Jadson. Torço muito pelo sucesso dessa aeronave, ao contrário de muitos aqui que bajulam o C-130.

Sei muito bem que minha opinião não significa nada para o departamento de marketing da Boeing, mas isso não me proíbe de expressar opinião sobre as decisões deles.

Camargoer

Olá Clesio. Esse nome também me incomoda. Acho que esse pessoal do marketing do KC390 parece muito convencional. E C390 parece uma cabeça careca.

Camargoer

Olá JC. Millennium não tem nada a ver com o avião. Existem muitos nomes em tupi que têm boa sonoridade e bom significado. Faltou ousadia na turma do marketing.

Camargoer

Porang (belo) ficaria KC390 Porang….

Dudu

Camargoer:
Nomes indígenas são legais.Zeus,que foi aventado,também.

Camargoer

Olá Dudu. “Zeus” “Hercules” “Apolo”… são conhecidos, até demais. Os nomes de produtos precisam mais de sonoridade do que significado (basta ver a list de carros.. cada nome estranho). O nome poderia ser mais exótico. “Caramuru”… “Tupa”… etc… daqui a pouco o nome pega, como pegou Tucano, como pegou Bandeirante, como pegou Xavante…

Dudu

Camargoer:
Verdade,estão meio batidos.Mas acho legal nomes curtos,práticos.Tupã é bacana.Minha cidade natal (Viamão) ao que parece tem o nome originado na palavra indígena “Ibiamom” (terra de pássaros).
Nada contra o avião,tudo a favor,mas “Bandeirante” me incomoda.

Camargoer

Oi Dudu. Até hoje, Xavante e Tucano foram os melhores. Até a MB foi mais criativa repetindo nomes que essa turma da Boeing.

Dudu

Camargoer:
Ah sim,o nosso Super Tucano vulgo “Super T” pra mim é o mais legal.Outro nome comentado pro KC-390 foi Orca.Mas vamos de “Millenão” mesmo.

Camargoer

“Milão”.. para quem e mais antigo. “um Barão”. O prefixo para mil e “quilo”… Então fica quilao…. Ou seja, gordo… Mas gordo já existe, então fica gordinho… Pronto, acho o apelido. “Gordine”

Ph4nt0m

O nome é HORRÍVEL. Parece nome de jatinho.

Dudu

Clésio Luiz:
Nome de pobre mesmo.

Dudu

Tem que fazer um malabarismo linguístico pra fugir da retenção hehe.

Renato B.

A primeira coisa que pensei foi: foto linda, de um avião lindo com um nome feio. No mais, meus parabéns à FAB e a Embraer (menos ao departamento que definiu esse nome)

nonato

Gostei do nome. Achei ótimo.
Nome moderno.
Queriam Zeus, um nome da Grécia antiga.
Seria uma cópia do Hércules…
Millennium é um nome sonoro, conhecido mundialmente, moderno…
Soa muito bem.
Nome lindo.

nonato

No fundo no fundo, esses chaffs e flares protegem mesmo?
A derrubada do SU 24 russo na Síria e o caso recente Paquistão-India comprova o que?
Que não tinham alerta de mísseis, não tinham chaffs/flares, ou que esses não foram eficiente diante dos novos mísseis mais resistentes?

Ricardo Bigliazzi

Sim protegem, porém de vez em quando o abate é inevitável. Isso para qualquer avião.

Antunes 1980

Hoje em dia, sua eficácia é apenas contra MPADS ou MANPDS (Man-portable air-defense systems).

Vinicius Momesso

Tem vídeos da guerra da Síria mostrando rebeldes tentando abater os K-52 russos com MANPADS e o mesmo usando flares para se defender e com sucesso.

Mário SAE

Vinicius, bom dia.
Contra MANPADS eles são eficientes, mas o Nonato suscitou um questão bem relevante. Será que isso aí protege contra um míssil moderno?

Vinicius Momesso

Lembrando que há circulando um video de um helicoptero AH-64 saudita derrubado por um 9K33 OSA da forças Houthis. No vídeo nota-se que o mesmo não fez uso de chaft flares.

https://mobile.twitter.com/LastDef/status/1200768363003338752

Luiz Antonio

A eficiência de chaft-flare não é cem por cento, dependendo também das velocidades relativas, ângulo de visada do míssil e prevalência de alvo do ponto de vista do míssil que pode “ignorar” essas contra-medidas. Em uma aeronave como o 390 as contra& medidas saturam o ambiente para compensar a menor velocidade e capacidade de manobras defensivas ao contrário de um caça.

Marcos10

Protegem de misseis guiados por calor.

nonato

Os flares são para calor. Os chaffs pra radar.
Você quis dizer que somente os flares são eficientes?

nonato

Nos casos que mencionei, será que foram “dispensados” essas medidas defensivas?
Ou os aviões abatidos não as tinham?
Ou não tinham alerta de ataque de míssil?
Ou usaram e não funcionou?
Se não me engano, houve o caso recente de um míssil IR americano que errou o alvo russo porque a resistência tinha sido feita com base no calor emitido por flares americanos e os flares russos usavam outro padrão.

Rinaldo Nery

O chaff (tira de alumínio) precisa ter o comprimento (cm) da metade do comprimento de onda do radar do míssil.

Welt

Uma dúvida que eu tenho é,
Nessas fotos de release sempre mostram o avião soltando a carga toda de uma vez, imagino que faça parte do protocolo de teste mas também conte para o efeito fotográfico.

Mas qual é o padrão, se é que existe ? Os disparos são computadorizados, manual ?
Porque nos videos que já vi de aeronaves em ação a maioria solta de um em um em um determinado espaço de tempo.
Como o colega Luiz Antonio falou, os aviões mais lentos precisam saturar a área então ?

Rinaldo Nery

Pode ser manual ou automático (acionado pelo RWR).

Camargoer

Olá Colegas. Notei que em pelo menos um dos aviões pousados a matrícula é civil. Após o acidente, o primeiro avião da série que seria entregue para a FAB (#3) ele se tornou uma aeronave de testes. Imagino que esse também recebeu matrícula civil (mas era para ser da FAB….). O #4 produzido se tornou o primeiro com matrícula militar. Seria isso mesmo?

Matheus

Esse avião do vídeo é o KC-390 PT-ZNJ, além dele a Embraer tem mais um na sua frota. O PT-ZNG que está atualmente realizando vôos de ensaios em Yuma Proving Ground centro do US Army. O KC da FAB recebeu a matrícula FAB2853. Todas essas três aeronaves é possível você ver os vôos através do FR24. Abs

Camargoer

Olá Matheus. Obrigado. Ainda tenho uma dúvida. O primeiro protótipo do KC390 foi o PT-ZNF e o segundo foi o PT-ZNJ, Um deles foi perdido. O #3 que seria para a FAB foi usado para substituir o avião acidentado. O FAB2853 é o que está sendo usado para os testes ou há um outro KC390 com matrículas civil?

Fernando EMB

O Matheus já respondeu a todas as suas dúvidas.

Camargoer

Olá Fernando. Tranquilo? Então qual era a matrícula do prototipo perdido?

Matheus

PT-ZNF

Camargoer

Entendi. Valeu.

Bille

Senhores,

Ouvi dizer sobre restrições nos Flaps pra TGL ou arremetida no solo. Sabem se é verdade?

Matheus

Não tenho a menor dúvida que é mais uma mentira inventada em algum fórum por aí. O avião tá rodando liso. Incrível.

Grozelha Vitaminada Milani

Parabéns a FAB, Embraer e todos os envolvidos. Desde de os projetistas, engenheiros, militares … e etc que acreditaram no 390.

Mostramos que quando queremos, tendo foco e seriedade conseguimos fazer e fazer bem feito.

Mas um sonho que se torna realidade e realizado.

Grozelha Vitaminada Milani

Blimp blimp blimp … alguns trouxedores do contra, viúvas socialistas da Embraer e Engesa (Que SEMPRE torcem CONTRA) foram identificados.

Kkkkkkkkkkk.

Mário SAE

Kkkkkkk

Saldanha da Gama

A imagem me lembra a Fênix e tomara que como a ave, o Brasil, nossas forças armadas, possam ressurgir “quase” das cinzas. Poderiam fazer uma bolacha com esta imagem…

Sérgio Luís

Parece um AC-390

Jmgboston

So de colocarem aqui uma foto do KC-390 no hangar a galera vai à loucura. Soltando flares e chaff então aí tem gente que nem vai conseguir dormir essa noite.

Dudu

Jmgboston:
Confesso minha culpa,meritíssimo!

Cristiano Salles (Taubaté-SP)

LINDAS imagens…, ÓTIMO Marketing…, Parabéns a equipe de divulgação da Embraer e da FAB…

Guilherme Poggio

Não liberaram as imagens laterais feitas pelo Phenom. Por que será?

samuel

Sigilo talvez

RJ FLIGHT

Alguém saberia dizer o que aquilo preto no estabilizador da aeronave?

guest

Esse milênio é a nossa década perdida.

Camargoer

Boa sacada. Parabéns.

Âncora

Não vi lançamento de chaff

Vitor

Me tirem uma duvida
flares sao para misseis guiados por calor
e chaff para os guiados por radar?

Clésio Luiz

Exato.

Heinz Guderian

Fantástico

Ozawa

O Poder Aéreo já tem a imagem para o post de felicitações de Natal desse ano …

Artur Vieira

Seria ótimo essa imagem do post em full hd.

Reportagens especiais

Primeiras fotos da apresentação do protótipo do KC-390

Os editores do Poder Aéreo estão nas instalações da Embraer em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, participando da...
- Advertisement -
- Advertisement -