Home Aviação de Caça Trump diz que EUA vão cancelar venda de caças F-35 à Turquia

Trump diz que EUA vão cancelar venda de caças F-35 à Turquia

6207
142
F-35 da Turquia em voo de testes nos EUA

O presidente Trump disse na terça-feira que os Estados Unidos vão cancelar a venda de mais de 100 caças F-35 à Turquia por causa da aquisição do sistema de defesa antimísseis russo S-400, apesar de seu governo dizer que ainda está lutando contra sanções impostas pela lei norte-americana.

“Não é uma situação justa”, disse Trump a repórteres ao iniciar uma reunião do gabinete. Deixando claro sua relutância em proibir a venda da aeronave, Trump repetiu sua alegação de que a Turquia, aliada da Otan, foi forçada a atender suas necessidades de defesa comprando o sistema russo S-400 porque o governo Obama não vendeu o sistema norte-americano Patriot.

A porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus, disse que o secretário de Estado Mike Pompeo e Trump estavam “analisando de perto” a legislação sobre sanções e “tomarão uma decisão com base naquilo que devem fazer sob a lei dos EUA”.

A lei CAATSA (2017), que também se aplica à Coreia do Norte e ao Irã, exige medidas punitivas dos EUA contra qualquer entidade que tenha relações “significativas” com a indústria de defesa russa.

A lei descreve 12 sanções econômicas e outras, das quais o presidente deve escolher pelo menos cinco. É improvável que a Turquia seja elegível para uma dispensa de segurança nacional contida na legislação, o que exige que um país recebedor esteja comprovadamente rebaixando sua relação de segurança com a Rússia, em vez de aprimorá-la.

FONTE: Washington Post

142 COMMENTS

  1. O sistema S-400 é mais importando do que o F-35 quando o assunto é defesa antiaérea.

    Primeiro invadiram o Iraque, depois a Líbia, depois a Síria, quem será a bola da vez? Ou melhor o próximo país a ser invadido? O presidente da Turquia está certíssimo, parabéns aos turcos.

    • Quem é que invadiu o Iraque, a Líbia e a Síria? Os EUA invadiram o Iraque e atacaram a Líbia e a Síria, que são duas acções distintas.
      Parece-me que quem invadiu a Síria foi o Irão e a Rússia.

      • Se você descobrir a legitimidade da presença na Síria, em geral de todas as tropas estrangeiras, então você entenderá imediatamente quem invadiu a Síria e quem não.

    • Lula, Fidel Castro, Maduro e Putin invadiram a Venezuela e Cuba se passando por representantes do seu próprio povo.
      Os estado unidos foram muito omissos na América latrina no desgoverno bobama…

      • Maduro é o presidente da Venezuela, ele não invadiu nenhum lugar.
        Também não há base russa na Venezuela. Ninguém ainda invadiu a Venezuela.

      • Está vendo fantasmas onde não existem. Os EUA sempre pensaram na América Latina como seu quintal e tem gente que adora um colonialismo gringo para chamar de seu.

      • Obama era um zero à esquerda, mas os EUA estavam metidos numa das maiores crises econômicas de sua história, culpa em partes do vaqueiro playboy, ou era tentar salvar sua economia, ou afundar ainda mais brincando de geopolítica.

    • Trocar 100 F35 caça de 5g que dariam a Turquia uma grande vantagem na defesa e ataque aéreo por um sistema de defesa de área acredito que a Turquia saiu perdendo.
      Os Gregos e Cipriotas tem agradecer ao ditador Turco.

    • Sem falar que os EUA não precisariam nem de uma única aeronave para colocar todas os 100 F35 da Turquia no chão com esta aeronave chipada.

    • -Quem são os potenciais agressores da Turquia? Países da OTAN ou a Russia? Caso a Russia vá atacar a Turquia, você acredita mesmo que o sistema estará operacional ?

  2. A administração Trump não conseguiria contornar a proibição da administração Obama em liberar o sistema Patriot para os turcos?

      • A Turquia assinou o contrato em abril de 2017. E o Trump começou em janeiro de 2017. Realmente era pouco tempo para contornar a proibição. Mas … não era impossível.

      • Mais mesmo depois de ter assinado com os Russos os turcos continuaram a negociar com os americanos, só não se chegou a um acordo porque os americanos rejeitaram a transferência de tecnologia de certos itens do sistema patriot, isso foi dito pelos próprios turcos, os americanos alegaram que não poderiam transferir a tecnologia que os turcos pediram, provavelmente os turcos pediram alguma coisa que eles sabiam que os americanos iriam negar. Acho que o que pesou também foi a ameaça de sanções a Turquia, se o Erdogan cedesse iria se sair como um fraco perante ao publico local, tendo em vista que até a oposição turca apoiou a compra dos S400

    • Trump culpa Obama por tudo o que corre mal, desviando as atenções da Rússia e particularmente do seu amigo Putin. Trump quer vender os caças mas está impedido pelas sanções impostas, ou seja, “Russia e America First”. Deste modo ganhariam os dois se conseguirem contornar as sanções. É mais importante realçar a “incompetência” de Obama do que a crescente influência Russa na região.
      Há muitos outros sistemas de defesa que a Turquia podia ter comprado para além dos Patriot. Mas escolheu a Rússia como forma de cimentar a aliança que surgiu após a tentativa de golpe de estado.

  3. O quê é melhor ter!?
    S-400 ou F-35
    S-400 = médio e longo prazo ,fora da Otan, restrições militares e comerciais com o Ocidente, Erdogan ditador, etc..
    F-35 = Erdogan lacaio do Trump e abraçado com OTAN e mil maravilhas!

    • A grande frustração da Turquia era que a mesma pertencia a OTAN desde as primeiras horas e não pertencia a UE sendo assim ela se sentia excluída da Europa já que ela tem um pé ma Europa e outro na Ásia. Acho que eu que ela faz isso como meio de pressionar um acordo ou fica livre de vez. Ocorre que lá como cá tem um governo de aspiração anti democrática o que não combina com a reivindicação de entrar na UE.

    • Sérgio Luís.
      O Chanceler declarou, há poucos meses, que o poder econômico mundial está se deslocando para o Oriente.
      Certamente eles têm isso em consideração.

  4. Simples, só quem vai ganhar é a Russia, pois já tinha vendido o sistema anti-mísseis, agora vão vender dezenas de caças Su-35 ou 57!

      • Ganhou três vezes, porque consolidou a segurança do Mar Negro.
        Ganhou quatro vezes, porque fracionou a OTAN.
        Ganhou cinco vezes, porque mostrou aos aliados que os EUA não são confiáveis.

    • Ai meu amigo, os EUA sancionam toda a indústria de defesa turca que só existe por causa da cooperação com empresas ocidentais.
      E eu não estou falando abobrinha não, oficiais do governo americano já deram essa ideia.

    • Inclusive já estão comprando peças sobressalentes e estocando F-16s para servirem como fontes de peças já prevendo um novo embargo.

        • Eu não sei de onde existe essa facilidade pra um país com uma economia relativamente fraca em financiar uma força área totalmente nova e trocar seus aparelhos tão fácil, nós que temos um PIB maior que os turcos não fazemos algo do tipo, imagina um monte de meio árabe meio europeu com conflito em quase 4 fronts(Grécia, Chipre, Síria e Iraque) tendo a capacidade de trocar assim do nada, como se tivesse tais vetores em excedente no arsenal de qualquer país e como se a interoperabilidade da OTAN permitisse tais equipamentos…

    • É um jogo de equilíbrio. Se os EUA engrossarem a Turquia pode cair fora da OTAN. Um grande tombo para os EUA. A Turquia tem em seu território milhões de refugiados loucos para irem para a UE. Portanto, os europeus não podem engrossar a troco de levarem uma ferrada épica dos turcos.

  5. Segundo o ex-ministro das Relações Exteriores Turco Yasar Yakis, “a Turquia investiu US $ 1,2 bilhão em investimentos no programa F-35 ele também afirmou que algumas das 844 peças fabricadas pelas indústrias turcas são de origem turca única e não feitas por outros países”..
    Se o que ele disse for real o programa JSF pode sofrer um aumento de preço e atrasos devido a isso…

    • A industria de defesa Turca produz vários itens sob licença do Ocidente. O ditador Turco terá que tomar cuidado pois a pressão da industria vai ser forte e se tiver algum embargo a Turquia afunda, o que náo e muito difícil.

    • Com a venda do F-35 bloqueada, caberá ao ditador turco duas opções: 1. boicotar o repasse das peças de F-35 produzidas na Turquia, prejudicado sua própria indústria ou; 2. espernear, ameaçar mas, ao fim, engolir o prejuízo de ter investido em um caça que nunca receberá, até mesmo porque os EUA jamais devolverão o dinheiro já pago. São muitos os exemplos de embargos desse tipo já feitos pelos americanos. Costumam ser implacáveis.

      • Se a Turquia sair do programa F-35 é improvável que ela continue fornecendo peças para o F-35 por muito tempo. Não se deixa a produção deste tipo de coisa com um parceiro que não é confiável…

      • Não é tão simples. Turquia é estratégica pro EUA, governos vem e vão e esticar a corda é ruim pra ambos, NESSE momento mais pro EUA. Lembrando que há base aérea americana em solo turco com armas nucleares. EUA esticando muito, tem muito mais a perder.

        • José,
          Este não é um problema dos EUA; a questão do S-400 e do f-35 é apenas o aspecto mais visível de uma ruptura muito mais profunda; e que não é uma ruptura dos EUA com a Turquia. E uma ruptura do Turquia com os EUA e com a União Europeia; antes mesmo de os EUA aplicarem qualquer tipo de sanção à Turquia, a União Europeia o fez: nesta ultima segunda foi anunciado que a UE reduziria a ajuda financeira à Turquia e paralisará os encontros de alto nível. O que, efetivamente, os EUA têm a perder? uma base aérea? Eles têm muitas outras na região. Mas veja a situação da Turquia: a economia está em recessão (pior do que o Brasil), inflação acima de 15% (pior do que o Brasil), desemprego em quase 15% (pior do que o Brasil) sua moeda desvalorizou 40% no último ano (muito pior do que o Brasil). E os países para os quais ela mais exporta, são justamente os países que ela está antagonizando: EUA e UE ficam com mais 40% de tudo o que a Turquia exporta… são 60 bi de dólares por ano. Como você faz para substituir isso? O Erdogan é um nacionalista acima de tudo, e a força política que ele tem é justamente a de mostrar uma Turquia forte. Isso é bom para ele; mas é bom para a Turquia e para os turcos? Não é a toa que o partido dele perdeu as últimas eleições. A população turca está começando a sentir na pele e no bolso as consequências deste nacionalismo.

          • Concordo em parte, mas a coisa também não é tão simples. Fica nítido que o Erdogan quer se afastar dos EUA, também pudera, os EUA deixaram digitais no golpe de Estado pra depor ele. Alguém que quer continuar governando confiaria num “aliado” desse? Impossível. Não há um ruptura total porque o Erdogan não quer virar inimigo, quer negociar e tem cartas pra isso. E pode porque é interessante aos EUA manter pé na Turquia, como é interessante ao Erdogan continuar fazer das suas e continuar frequentando a Casa Branca. Além do quê, o F35 não é comprado, é empurrado sabe-se lá que com quais condicionantes. Noves fora preço e problemas, são absurdos US$ 66k por hora de voo, mais dados do operador enviados aos EUA. Não creio ser um exagero total dizer que os EUA aterram a frota de qualquer país de dentro da fábrica da Lockheed. Óbvio que é e será uma ótima aeronave, mas é um cavalo de tróia. Penso que o Erdogan forçou o jogo do S400 com esse fim.

          • A relação da Otan entre seus membros sempre foi atribulada; a França retirou-se da estrutura militar em 1966 e exigiu a retirada de todos as tropas estrangeiras de seu território (foi nessa época que um americano questionou um francês se a ordem também se aplicava aos cemitérios americanos na Normandia), em 1974 Turquia e Grécia quase entraram em guerra e por ai vai.
            Eu já disse e repito: para a Turquia, o F-35 acabaria saindo quase de graça porque a pretensão dela era a de comprar 100 unidades – o que dá uns US$ 10 ou 12 bilhões; mas as suas indústrias aeroespaciais iriam fornecer componentes mais ou menos no mesmo valor então existe uma circularização do dinheiro. A Turquia paga US$ 10 ou 12 bilhões para a fabricante do avião, mas o fabricante do avião pagaria a mesma soma às indústrias turcas. No fim, o dinheiro público turco volta para a Turquia como dinheiro privado. Era essa a engenharia financeira que possibilitaria um pais relativamente pobre como a Turquia ter 100 caças de 5ª geração.
            Outro aspecto da engenharia financeira do F-35 é que a Turquia teria um centro de manutenções para onde outros usuários do F-35 enviariam seus aviões para determinados serviços. Isso servia para apaziguar o custo da hora-vôo para a Turquia porque ela obteria receitas com a manutenção de aeronaves para outros países.
            Agora, isso de aterrar o avião… bom, se os EUA conseguem fazer isso com os F-35, os russos não conseguiriam fazer o mesmo com os S-400? É exatamente por este motivo que os EUA não vão fornecer os F-35 para a Turquia. O S-400 pode ter backdoors de fora a enviar dados dos equipamentos turcos para os EUA.

    • Melhor preço, com certeza sim; superior? Quem sabe em um futuro duelo entre os dois? A não ser isso, não vejo nenhum melhor que o outro, apenas dois monstros igualitário.

      • Eu leio muito sobre aviação meu caro, e como todos saber o custo de aquisição e operação do F-35 é alto.
        Quanto ao desempenho, veja os problemas que o mesmo F-35 vem apresentando desde seu projeto.

  6. A coisa é um pouco mais complexa do que isso.
    Caso a compra dos 100 F-35 pela Turquia realmente subir no telhado:
    A Turquia já pagou pelos caças? Se sim, vai ser devolvido a grana?
    E as partes do F-35 que eram fabricadas na Turquia, serão responsabilidade de quem?
    Quantos F-35 já tinham sido fabricados pra Turquia antes desse cancelamento? Esses caças vão pra quem agora?
    Quem vai assumir a parte em $$$ do projeto do F-35, que a Turquia não vai mais pagar?
    Como fica a relação da Turquia com o resto da OTAN depois dessa?

    • O que a maioria das pessoas não entende é que o F-35 iria sair quase de graça para a Turquia. Isso porque, nos termos do programa F-35, a Turquia fornece mais de 800 componentes do F-35, e o valor deste fornecimento (para todo o programa) estava estimado uns US$ 10 ou 12 bi. A Turquia iria comprar 100 unidades (ou seja, uns US$ 10 ou 12 Bi também). Ou seja, quando se analisa o fluxo de dinheiro, a Turquia iria mandar US$ 12 do Bi em dinheiro para os EUA pela compra dos F-35, mas iria receber dos EUA US$ 10-12 bi em dinheiro pelos componentes que iria fornecer. No balanço, a idéia era a de que o fornecimento de peças e a aquisição do avião acabariam tendo mais ou menos o mesmo valor de forma a se compensarem.

    • De uma coisa tenho certeza, terão que devolver o dinheiro gasto pelos turnos, com juros e multa de quebra de contrato. Agora o restante, com certeza o governo dos EUA terão que assumir toda dívida com a empresa fabricante até encontrarem alguém disponível para compra das 100 aeronaves, seja outros países ou até mesmo os EUA mesmo.

      • Algo me diz que a Índia será a nova dona desses F-35 num futuro próximo…

        Mas ainda fica a questão dos países envolvidos com o F-35 terem que, de alguma forma, absorverem a responsabilidade de fabricação das peças que seriam feitas na Turquia, além de serem obrigados a abrirem novas linhas logísticas e criarem mais contratos pra isso.
        É provável que o preço do F-35 volte a subir por causa disso.

      • As 100 aeronaves tenho certeza que não são o problema, se for para antecipar as entregas o Japão fica com todas. Agora a parte de fabricação das peças que já estava em uma linha de produção, isso sim vai atrasar tudo.

    • O mais provavel é que a Turquia tenha pago uma fração desses F-35 encomendados, são muito biliões em jogo de forma que o pagamento costuma ser fracionado, pelo menos nestes casos em que se negoceia com uma super potência económica e militar.

  7. Quanto gerou, ou geraria, em dinheiro ou empregos na parceria turca no programa F-35? Quanto vai gerar em relação a aquisição do S-400?

    • A Turquia iria produzir mais de 900 componentes do F-35, o que geraria US$ 10 ou 12 bilhões de receita para a indústria aerospacial turca. Eu não sei se a compra do S-400 gera algo para a Turquia, mas parece que os russos ofereceram participação no desenvolvimento do S-500.

      • Creio que o dinheiro que os turcos já investiram foi principalmente usado na capacitação das empresas para a produção de componentes, etc., usados no avião. Isso continua em pé, pois a LM não deixará de usar os componentes turcos. Isso é umacoisa boa. O que aconteceu agora é que a Turquia não poderá receber os caças. São coisas diferentes. Talvez a Turquia ainda nem tenha começado a pagar por esses aviões.

    • Para a Turquia, esta proibição vai sair cara. Já foi investido muito dinheiro e tempo para o treinamento da tripulação, do time de terra, tudo isto vai ralo abaixo.
      A produção de componentes obviamente faz parte do offset para a compra do caça, não porque a Turquia seja um país mais capacitado que os outros. As empresas turcas, devem ter investido um bocado de dinheiro, para montar as linhas de produção, desenvolvendo e absorvendo tecnologias. Se a Turquia não vai mais comprar o caça, a lockheed também vai pular fora e vai procurar outros fornecedores que possam oferecer por um preço menor, acabou o compromisso. Com o aumento de compras do caça pelo Japão, imagino que ele assuma um bom naco do que a Turquia irá perder.
      Os americanos provavelmente vão devolver o dinheiro pago pelos caças mais as multas. A saída dos turcos vai dar uma certa dor de cabeça para a Lockheed mas coisa fácil de superar (apesar que o número de vendas de caças diminuiu também), agora quem investiu na Turquia para montar os componentes, vai ter que bater na porta do governo Turco, pois o prejuízo será grande.
      É ruim para os dois países, mas muito pior para a Turquia.
      A força aérea Turca vai ter que se coçar tb, investiu um monte de dinheiro, tempo e agora está sem o caça no qual se preparou por tantos anos. Vai demorar anos para que ele esteja na posição que estava até o ano passado.
      Se a FAB não estivesse no programa gripen, não seria impossível o Brasil assumir o lugar da Turquia, acredito que seria muito vantajoso para o país, lembrando que os problemas tendem a diminuir ano a ano. Querendo ou não, os presidentes possuem afinidades ideológicas que favoreceria uma boa negociação.

      • Humberto, pergunta de um leigo no assunto. Como já mencionado em relação aos componentes que a Turquia desenvolveu, você acha que possivelmente ela pode ter conhecimento de alguma área sensível do caça? De posse dessas informações séria algo que os EUA deverão lidar ou não há essa preocupação. Grato.

        • Olá Jack, sou leigo também.
          Concordo com o JPC3, a Turquia conhece bem o caça, sabe das qualidades e limitações do mesmo e o “pior”, sabe como potencializar as qualidades e mitigar as limitações, pois treinava junto com os Americanos. Esta informação é extremamente pertinente para alguns países como a China (que é a potencia em ascensão) e Russia.
          Quanto aos componentes, é possível sim que a Turquia monte componentes sensíveis mas sinceramente não acredito que os Americanos iriam permitir que algo muito importante estivesse nas mão da Turquia, no máximo uma parte (como uma peça de lego) que isoladamente não tem tanta utilidade no global.
          Nem a Inglaterra que é a aliada mais importante aos gringos deva fabricar componentes “estratégicos”. No mais, o que deixa o F-35 tão fodastico é a soma dos hardware, software e como eles estão integrados, ou seja o total dele e isto, somente os americanos dominam.
          Um grande abraço

  8. Vou dividir minha opinião com vcs.
    Primeiro: Feliz quem estiver na fila esperando os caças, são 100 caças que serão entregues mais cedo aos Seus compradores
    Segundo: os Turcos e russos não terão conhecimento da assinatura radar do F35, afinal de contas caso a Turquia operasse os F35 seus dados de assinatura estarias disponíveis no IFF no radar do S400. Isso que os americanos querem proteger.
    Terceiro: venda de algum caça russo a Turquia.

  9. Preferiram o S400 ao invés do F35 Simples assim , essa lei americana e meio que um tiro no pe do ponto de vista da competição apesar do gigantismo deles não? podem jogar muitas nações no colo da Rússia e China.

  10. Como se a Turquia não tivesse opção de aeronave de alto desempenho (não necessariamente stealth). Já para o USA, arranjar comprador para 100 F-35, já é mais difícil.

  11. Tudo está encaminhando para que a Turquia não tenha os F-35.
    Agora a questão mais relevante é se após esta decisão de comprar os S-400 e o cancelamento das vendas do F-35, será que a turquia irá manter-se na OTAN?
    A OTAN foi construída para juntar esforços contra a URSS. Agora, a Russia é a sucessora da URSS. Que segurança haverá para a OTAN tendo um de seus membros comprando e utilizando equipamentos do (possível) adversário? Ao meu ver, se a Turquia continuar assim, ela será retirada da OTAN.

    • Se for uma situação pontual e sem exemplo ainda se aguenta na OTAN, caso contrario estará em maus lençõis, e pode mesmo ser convidada a sair.
      A Russia tb queria comprar um Porta-helicopteros de fabrico Francês, e chegou mesmo a encomendar, seu nome se não me engano seria da classe mistral.

  12. Qual a possibilidade disso tudo nao passar de um teatro para que a OTAN/USA tenha acesso as tecnologias do S400? Eu sei que eh uma maluquice.. mas eu nao duvido de nada. rsrs

  13. Pena…o “LHD” turco em construção e uma provável segunda unidade não embarcarão o
    F-35B…pode até não fazer nenhuma diferença para os turcos, mas, fará para quem gosta de aviação naval embarcada.

  14. Deixando o aspecto militar de lado, mais analisando numa ótica politica/ econômica. tal aquisição vai sair muito caro para a Turquia. Como tudo no mundo roda em torno do bussines, a Turquia já esta colhendo o fruto dessa politica estadista populista, desde que começou a receber o sistema AA Russo a moeda turca tem sofrendo forte desvalorização e sua bolsa turca só caindo. Infelizmente que vai paga o pato vai ser o povo turco.

    • Bem colocado Fabio, todo mundo fica comentando pelo lado armamentista sem se ater a outros detalhes muito importantes. O lado armamentista e facil de resolver, vão comprar dos russos equipamentos que meio que se equivalem tecnologicamente aos meios americanos. Agora nos outros aspectos vão perder muito, tal como foi com CUBA que esta ate hj na M…

  15. O SU-57 e outros… da forma como andam as coisas podem pensar em ter sua grande chance. O problema é que o multiproposito que esta sendo montado na Turquia ao que tudo parece só levara helicópteros ou Harrier de segunda mão, em vez de F-35B

  16. – O Putin foi o maior vencedor nisso tudo pois caiu no colo a venda dos S-400 e provavelmente de Su-35 ou Su-57, e quem sabe no futuro uma parceria nos S-500

    – a Turquia na minha opinião foi a maior perdedora, pq perdeu de obter um caça verdadeiramente de 5ª geração (que era o plano A deles), e isso nem é a maior perda para eles, mas sim a geração de emprego e receitas que iriam ter ao longo dos anos, e principalmente perdeu o grau de CONHECIMENTO que JAMAIS vão ter com os russos que gostando ou não, estão BEM ATRÁS dos americanos em tecnologia Stealth.

    • O buraco da Turquia é de US$ 20 bi.
      – Perdeu os US$ 12 bi que sua indústria iria receber pelos componentes que fornece para o programa F-35;
      – Vai precisar colocar mais uns US$ 8 ou 10 bi para comprar 100 caças de 5 geração de outro país.

      • e mesmo colocando esses 8 ou 10 bi, ainda vão ficar atrás em tecnologia se tivessem mantido a parceria com os americanos.

        e não duvido que a longo prazo os turcos possam tbm sofrer graves consequências econômicas, se acontecer algo como uma possível saída da OTAN e sofrerem algum tipo de embargos.

        o Erdogan na minha opinião deu um tiro no escuro

        • A União Europeia aplicou sanções econômicas à Turquia na segunda-feira por conta do envio e navios para pesquisa de gás para a costa do Chipre. São sanções leves, mais um alerta do que efetiva. Mas podem apertar se a coisa continuar a se deteriorar.

          • pois é jacinto, e não duvido que apertem num futuro breve, pois o Erdogan parece que gostou de provocar os europeus e americanos.

  17. Só quem tem a ganhar é a Turquia e a Russia com essa decisão americana. Os russos ganham um cliente para o SU57 e os turcos podem barganhar com os russos tecnologia e parceria para beneficiar a TAI no desenvolvimento do seu caça. E nessa disputa, ate os chineses podem ganhar espaço junto a Turquia. Enfim.. Já falei aqui que os americanos desaprenderam a fazer diplomacia e agora partiram para o porrete.

  18. Acredito que se os turcos forem expertos e os chineses pararem com essa mania de não querer exportar seus aviões de 1 linha, esses fornecedores turcos podem muito bem vender o que sabem do F-35 para a China e fabricarem as mesma peças para o J-31 chinês e a China vender 100 j-31s para eles.
    Na minha opinião seria mais vantajoso que a mera compra do Su-57.

  19. O Endorgan não optou pelo S 400 apenas por uma questão de defesa da soberania.
    Ele é um islamita populista e totalitário e não conseguiu conter sua vontade de romper com o ocidente, para isso precisava de algo que pudesse legitimar seu sonho oculto de romper o cordão umbilical com o ocidente, sem ter que assumir o desgaste junto ao povo de ser o responsável por isso. Agora ele pode faze-lo alegando apenas estar defendendo a soberania Turca o que é um argumento imbatível junto ao senso médio, que dirá religioso.
    Agora ele esta caminhando para tentar construir a condição de líder inconteste do mundo Islâmico.
    Afinal a Turquia é herdeira direta do Império Otomano que apesar de algumas pessoas terem esquecido era um CALIFADO.
    No Islã a unica forma de governo reconhecida é o Califado, primeiro foi o Ortodoxo, depois o Omíada, seguido pelo Abássida e por ultimo o califado Turco (Otomano) E este o segredo pelo qual o ISIS ter reunido tanto apoio não só de gente disposta a se matar, mas de gente disposta a financiar e prestar auxilio logístico, foi a sacada de clamar a este dogma da fé islâmica pois todo muçulmano sabe no seu intimo que sua obrigação como fiél é prestar fidelidade a um califado muçulmano, uma vez que ele se torne realidade.
    E um lance parecido com “A vinda de Jesus para buscar sua igreja ” no meio evangélico.
    Endorgan sonha com essa realidade (Restauração do Califado Otomano) como Hitler sonhava com a restauração do Reich alemão.
    Parece loucura mas o que não falta em um mundo regido por uma fé totalitária é insanidade…rs

  20. A pergunta que me faço é Pq os turcos n mantiveram essa negociação em segredo até receber o primeiro F35? Primeiro caça em território turco, anuncia as negociações do S400

  21. Não dá pra negar que esse Erdogan é peitudo… três anos atrás pisou nos calos da Rússia ao derrubar aquele Su-24 , agora cria atrito com a OTAN e ainda compra briga com o Trump. Ou tem pouco juízo.

  22. A Turquia compra ToT e aprende a fazer, depois fabrica e vende diferente do Brasil, compra ToT depois esquece veja o caso dos Subs alemães. talvez seja por isso que o Obama não vendeu o Patriot para a Turquia, mas tem o fato de que a Turquia tá se tornando um país ruim, tá perdendo seu secularismo, tava indo no populismo, bom bora ver como terminar isso, só sei que sem o F35 a Turquia perde mais que o EUA. 100 F35 para os EUA em anos é moleza, as peças do F35 na Turquia podem ser feitas em outro lugar, e os EUA tem outros aviões prontos para serem fabricados F18SH, F16,F15, a Turquia tem qual caça sendo fabricado?

  23. Existe uma teoria correndo na Casa Branca que o Edorgan queria o s-400 de qualquer forma. Isso porque quando tentaram derruba-lo usaram até F-16. Não teria como um Patriot derrubar um F16 rebelde devido ao sistema de fogo amigo, mas o sistema russo não teria problema algum em fazer isso. Ao que parece o presidente turco não quer integrar o s400 ao sistema da OTAN, deixando ele completamente livre para abater qualquer aeronave.

  24. Uma dúvida de um leigo: Os turcos não poderiam esperar ter recebido uma boa parte dos F-35 para aí então comprar os S-400?? Dessa forma teria o melhor dos dois mundos e ainda poderia testar o Stealth do F-35 contra o radar do S-400, melhorando o sistema e deixando-o totalmente anti F-35??

  25. Essa aquisição do sistema AA Russo pela Turquia vai sair muito caro por país. A maior perda não são os 100 caças F35, e sim a perda da participação das industrias turca do maior programa militar da historia moderna.
    Medidas Politicas Estadistas Populistas podem trazerem prejuízo a uma nação por décadas

  26. Bem, eu tinha esquecido que o Pato tinha defendido os turcos, e cometi uma gafe no tópico anterior. Mas desta vez, sou obrigado a concordar tangencialmente com ele: os EUA vacilaram em não vender os Patriots pros turcos. Nem que fosse só o marido da Gisele. 😛

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here