Home Aviação de Transporte Somente dois dos 20 cargueiros A400M Atlas da RAF podem voar

Somente dois dos 20 cargueiros A400M Atlas da RAF podem voar

7864
135
A400M da RAF

Uma discussão dura surgiu em uma recente conferência da Otan sobre os novos aviões de transporte de £ 2,6 bilhões, da RAF, uma vez que surgiram problemas nos motores, o que significa que apenas dois dos 20 da frota são capazes de voar a qualquer momento.

O atraso na entrada em serviço do novo avião A400M para a RAF e outras nações parceiras levou a um grande desentendimento entre a Airbus, a fabricante de aviões e os ministros da OTAN.

Stuart Andrew, Ministro das Aquisições do MoD, disse que depois de uma “reunião extremamente robusta” os problemas com a aeronave A400M devem ser resolvidos no próximo ano.

Preocupações foram levantadas sobre a nova aeronave desde sua criação em 2003. Um recente Comitê de Defesa Seletiva foi informado de que a equipe de engenharia da base RAF Brize Norton chamou a aeronave de “cão” e que, ocasionalmente, apenas dois da frota de 20 aeronaves estavam em serviço.

Em 2015, uma aeronave A400M caiu na Espanha durante um voo de teste, matando quatro tripulantes. Uma falha de software, desde que corrigida, foi encontrada como a causa do acidente.

No Parlamento, na semana passada, Mark François, ex-ministro da Defesa, disse: “Pagamos 2,6 bilhões de libras por uma aeronave com péssima confiabilidade, motores ruins, uma caixa de redução praticamente quebrada, hélices problemáticas, enormes problemas de vibração e uma incapacidade de lançar paraquedistas”.

O ex-ministro da Defesa perguntou o que poderia ser feito em relação ao “desastre de aquisições emergentes”.

Andrew respondeu: “O desempenho foi totalmente inaceitável. Esperamos agora que a EuroProp International, fabricante de motores, tenha mais poder para negociar as soluções de suporte de que precisamos.

“A Airbus Defence and Space também foi responsabilizada, mas, após os problemas com os motores e caixas de redução, essas peças serão substituídas em cada uma das aeronaves em meados do próximo ano.

O Ministério da Defesa confirmou que não haverá custos adicionais para o contribuinte e que todas as melhorias de confiabilidade serão financiadas pela indústria.

A versão RAF do A400M – chamada Atlas – deve substituir a atual frota de aeronaves de carga C-130 Hercules.

Com uma capacidade de 35 toneladas e um alcance de 2.000 milhas náuticas, é muito mais capaz e versátil do que o velho Hercules. Como é equipado com hélices ao invés de motores a jato, ele pode operar a partir de pistas de terra e pistas despreparadas e pode voar a até 400 nós.

Embora o maior C-17 Globemaster possa transportar cerca de 70 toneladas de suprimentos, ele precisa voar a partir de bases aéreas estabelecidas, limitando sua utilidade em operações de socorro em desastres ou missões secretas.

A Grã-Bretanha comprou 22 aeronaves, com 20 entregues até agora, a um custo de 2,6 bilhões de libras. A data planejada em serviço de 2009 atrasou mais de seis anos.

A Alemanha comprou 53 aeronaves, com 30 entregues até o momento. O Telegraph soube que a Luftwaffe tentou sair do programa e não pegar as 23 restantes, mas foi convencida pela Grã-Bretanha a permanecer no programa.

Os números mais recentes de capacidade de manutenção do A400M da RAF, de fevereiro deste ano, mostraram que 12 dos 20 estavam na “Forward Fleet”, que inclui aeronaves que podem ser reparadas e aquelas temporariamente indisponíveis devido a trabalhos menores ou outras inspeções técnicas que podem ocorrer diariamente.

O número de aeronaves disponíveis varia dia a dia de acordo com as atividades normais de gerenciamento de voo e a facilidade de manutenção geral.

Embora montado em Sevilha, Espanha, o A400M é um projeto internacional com peças construídas em toda a Europa.

As asas compostas de carbono – as maiores já existentes em uma aeronave militar – foram projetadas e construídas em Filton, perto de Bristol, e vários outros subsistemas, incluindo o software que controla a aeronave, vieram da Grã-Bretanha.

Um total de 174 aeronaves já foram encomendadas até o momento, sustentando 8.000 empregos no Reino Unido.

FONTE: The Telegraph

135
Deixe um comentário

avatar
44 Comment threads
91 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
74 Comment authors
IroncopRenato B.Luiz TrindadeJuarezArgos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Por isso prefiro o KC-390 KKKKKKKKKK

Chris
Visitante
Chris

O vovô Hercules tbem deve estar dando suas risadinhas…

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Não são da mesma categoria.

Denis
Visitante
Denis

(KC-390) 7 x 1 (A400M).

Romão
Visitante
Romão

E você acha mesmo que a FAB tem mais de 3 Hércules operativos ?
Não é questão de A ou B, mas de orçamento!

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Claro que tem, vi fotos atualizadas em algumas bases aéreas de dois meses atrás e vi 5 cargueiros estacionados em locais que pouco antes eles não estavam. Ou seja, pelo menos cinco temos! kkkk

José Airton
Visitante
José Airton

Atualmente, A FAb deve possuir algo em torno de 7 a 9 C-130 em condições de vôo.

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Caro Romão, o problema não é orçamento, se procurar na lupa do site irá encontrar outras notícias referente aos problemas técnicos do A400M.
Na matéria contém um deles, que é o motor.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

São categorias diferentes.

Matheus
Visitante
Matheus

Ora pois, Comprem o KC-390 e sejam felizes. Direto eu vejo esses A400M voando bem como os C-17 da RAF. Pelo app Radar Box.

João Moro
Visitante
João Moro

Seria uma opção mas estes aviões são de classes diferentes: o A400 carrega muito mais peso que o KC-390. Quem sabe no futuro apareça um “KC-391 35 ton”.

Maus
Visitante
Maus

Ou um 392 de 80 ton.

willhorv
Visitante
willhorv

Se tivessem comprado 30 KC390 estariam felizes da vida…inclusive podendo soltar seus paraquedistas com toda segurança e rapidez.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Vocês imaginam a FAB falando grosso assim com a Helibrás no caso da MGB das Kombis ?

Não..

Pelo contrário, as FFAA pouco falaram sobre o assunto.

Por isto um país é o primeiro mundo e o outro nunca irá sair do terceiro.

Maurício.
Visitante
Maurício.

Rodrigo Martins, vendemos nossa única empresa reconhecida mundialmente a preço de banana, só aí já mostra a diferença entre um país de primeiro mundo para um país de terceiro.

Minuteman
Visitante
Minuteman

De novo esse papo furado?

MMerlin
Visitante
MMerlin

Olha o pensamento: “…nossa única empresa reconhecida mundialmente…”.
* Nossa = Prepotência e orgulho.
* Única = Ignorância.
Isso sem levar em consideração o cenário e condição econômica atual.

Maurício.
Visitante
Maurício.

MMerlin, eu ia até te responder mas o Camargoer já fez um excelente comentário.

Camargoer
Visitante

Obrigado Mauricio.

Camargoer
Visitante

Caro Colega. O Maurício tem razão sobre perder a única grife internacionalmente reconhecida de um.produto de alta tecnologia. A Sony é uma empresa privada mas que também é entendida como uma grife japonesa. Um iPhone é reconhecido como uma grife dos EUA mesmo quando fabricado em outro país. Fiat e Pegout são grifes italiana e francesa respectivamente. Boeing é uma marca dos EUA (Boeing Brasil não tem a mesma força que a marca Embraer tinha).

Paddy Mayne
Visitante
Paddy Mayne

Peugeot não é grife, é mico dos bravos…

Camargoer
Visitante

Caro Padddy. A força de uma grife é independente da preferência do consumidor. Até os veganos mais radicais reconhecem “McDonalds” como uma grife dos EUA.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Era de americanos e continua com americanos, mas há uma diferença importa Camargo, qual é ?

Beserra(FN)
Visitante
Beserra(FN)

Camargoer, temos outras grifes de tecnologia. Inclusive temos tão famosas quanto Boeing e Airbus, porém, em seus setores e seguimentos. A JACTO é uma das maiores fabricantes de maquinas agrícolas do mundo. Na ponta da língua do homem do campo, porém, desconhecida do publico urbano médio. Vende igual pão no Brasil, Europa, Ásia e América do Norte. Possui fabricas na Tailândia, EUA e Rússia. Está abrindo uma unidade na Argentina. Uma empresa MUITO maior que a Embraer.

Citei uma, temos várias. O Brasileiro médio até pouco tempo nem sabia se a Embraer fazia aeronaves ou sabão em pó.

Sergio Cintra
Visitante
Sergio Cintra

E a Embraer não deixou de existir!
Ela, assim como a Bombardier se desfizeram de um ramo de seus portfólios, onde a briga econômica estava pendendo para os lados dos “cachorros grandes”.
Até certo tempo atrás ouvia-se com frequência a palavra REENGENHARIA e na minha opinião, foi o que fizeram.
Lembrar que grandes empresas já fizeram isso no passado e seus nomes sobreviveram. Quando tem-se profissionais “respeitados” com visão macroeconômica e de longo prazo devemos agradecer.
Lembrar que o SR. OZIRES SILVA assinou embaixo a venda da parte dos comerciais.

Camargoer
Visitante

Olá Minuteman. Lembrei de quando a FIAT adquiriu o controle da Chrysler. Eles mantiveram a marca Jeep, mesmo que ela lembre os EUA.

Mabeco
Visitante
Mabeco

O plano era a FIAT comprar a GM. Entretanto, o governo dos EUA, “avesso às interferências no mercado”, vetou o negócio, sob o argumento de que a GM era um símbolo dos EUA e não seria vendida. Simples assim.

Jota
Visitante
Jota

Senhores , nosso GF (inclui-se nossas FAs) JÁ QUEBRARAM a referida empresa no início da década de 90 . Tiveram a chance e desperdiçaram. Depois que investidores e acionistas vieram , puseram dinheiro, correram riscos e conseguiram(podiam ter falhado…) , aparecem os “mestres de obras feitas” . O fato é que se fosse um negócio ruim , os acionistas e o GF diriam não.

Maurício.
Visitante
Maurício.

Minuteman, de novo essa patrulha?
Só mais uma coisa, quando os EUA venderem uma Boeing ou Lockheed, ou os franceses uma Dassault, você volta aqui e conversamos novamente.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Digo apenas um, de muitos exemplos.
Monsanto, empresa americana líder em biotecnológica vendida para a Bayer, empresa alemã, por um valor 11 vezes maior que a compra da divisão comercial da Embraer pela Boeing.
O conhecimento comprado pela Bayer é de uma importância muito maior, principalmente nos setores militar e social, que o adquirido pela Boeing. Sem querer menosprezar a Embraer, empresa esta que prezo muito.
Os executivos sabiam que o momento era agora para a negociação devido ao afunilamento da concorrência no setor comercial. Este mercado está ficando “polarizado”.

Pablo
Visitante
Pablo

se é a mesma empresa que estou pensando, ela é privada desde a década de 90. Se fosse do governo estaria parada no tempo e nem com 5% do reconhecimento mundial que mencionaste e capital que tem hoje!!!

Jota
Visitante
Jota

Mas a Embraer NÃO é uma Dassault ou LM ou Boeing. Ela não produz ou desenvolve novíssima tecnologia. Ela não domina uma área exclusiva de tecnologia. Nãp faz ou desenvolve tecnologia de ponta nem tem um mercado cativo como as respectivas FA francesa e norte-americana. É claro que tem muita expertise em design e projeto , principalmente de asas. É uma montadora e integradora fantástica! Mas o que ela faz , e muito bem feito por sinal, o chinês estará fazendo 40% mais barato em 10 anos. E seu concorrente direto atual foi comprado pelo maior fabricante de aeronaves do… Read more »

Camargoer
Visitante

Caro Jota. De fato, a Embraer não era uma Dassault nem uma LM, mas alguns estão felizes porque agora ela é uma Boeing. Enquanto isso, as grifes brasileiras no exterior continuarão sendo Alpargatas e Pão-de-Queijo-Mineiro.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Sinceramente, quantas pessoas no mundo você acha que conheciam a Embraer? E que ela era brasileira?
Se bobear a Taurus, Petrobrás e a Marcopolo eram/são mais conhecidas que a Embraer mundo afora.

Camargoer
Visitante

Caro Rafael. Concordo com você que a marca Embraer era menos conhecida que outras como Airbus, Boeing, Mitsubishi… contudo era a marca mais conhecida. Acho um erro comparar Embraer com Marcopolo ou Taurus. O país não tem uma grife de celulares ou eletrônicos (motorola, sansung, sony, etc), não tem uma grife de moda (D&G, Chanel, Lewis, Nike, Adidas…), não tem grife de produtos de luxo (Cartier, Tiffany, Lui Viton), não tem uma grife de automóveis (Toyota, GM, Audi, Nissan, etc). Tinha uma grife de aviões comerciais.. não tem mais. Suco de fruta não tem grife, soja não tem grife, banana… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Brasil tem a H. Stern, de joias.
Por que a “grife” Embraer (que na minha opinião, nem era grife) é mais “grife” que a Taurus ou a Marcopolo?
São indústrias brasileiras que exportam e fabricam seus produtos com considerável sucesso no exterior.
Guaraná Antártica pode ser considerado uma grife? rsrs.

marcus
Visitante
marcus

Seria uma boa o Brasil se especializar em alimentos e frutas. Aviões não enchem barrigas.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Nossa ?

Quem eram os acionistas controladores ?

Maurício.
Visitante
Maurício.

Carlos Alberto Soares, eu acho tão estranho como você defende a indústria israelense, o que não falta na trilogia é comentário seu fazendo propaganda da indústria israelense, da a impressão que a IAI, Rafael e outras empresas são suas também.
Aliás, alguns anos atrás tinha um comentarista aqui na trilogia com o Nick de Kojak que defendia a indústria israelense da mesma maneira que você…

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

O Carlos é o Kojak.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

KC-390 é a solução

JT8D
Visitante
JT8D

Ah se acontecesse a mesma coisa com o KC 390, os vira-latas estariam uivando incessantemente. Mas se é gringo pode ser uma b… que não tem problema

Reginaldo
Visitante
Reginaldo

Nós não somos operadores desta aeronave então porque a cisma? Deixa os outros se lascarem com ela que nós ficamos contentes com o nosso KC-390 uai.

GFC_RJ
Visitante
GFC_RJ

Pelo que entendi, vão fazer um mega-recall… Que fase! Parece até a Boeing!

Chris
Visitante
Chris

Bem pior… Mas… Com uma abrangência bem menor, pra sorte da AIRBUS !

RENAN
Visitante
RENAN

Olha sei que o kc390 não é concorrente do A400
Porém com Portugal comprando recebendo e operando bem.
Possivelmente a OTAN irá adquirir muitos pois terá um custo benefício melhor.
Não para substituir sim para complementar.
Forte abraço

João Moro
Visitante
João Moro

Concordo plenamente.

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Nossa! Que fase das forças armadas britânicas! Tudo dá errado, falta de dinheiro, venda “forçada” de material militar em bom estado . . . Quem diria que eles já dominaram o mundo.

Black Typhoon
Visitante
Black Typhoon

Quem dominou o mundo foram os antigos romanos, não os britânicos

Bosco
Visitante
Bosco

Black,
O Império Britânico foi o maior império que o mundo já viu.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Bosco,
Vai com calma
Em extensão foi o espanhol com Carlos V !

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

“O sol nunca se põe no Império Britãnico!”

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Depois de AntonioKings SHPF.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Black, certíssimo!
Quem conhece o que Roma fez ignora Londres!
Até porque a palavra Londres vem do latim Romano “Londinium” “longínquo.

WVJ
Visitante
WVJ

Roma não chegou à China

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Todas as vias levam a Roma!
De a César o que é de César!
Outra coisa!
Ñ fui eu quem disse isso!

WVJ
Visitante
WVJ

Meu caro, admiro e muito Roma antiga e suas tecnologias e sei delas o bastante, acredite, mas Roma possuía limitações quanto à navegação, coisa que os ingleses, graças aos portugueses, superaram, chegando a quase todos os lugares do planeta, exercendo seu poderio sobre mais territórios que outros impérios anteriores.
Quer ignorar isso? blza
Ahh, a Terra é plana? blza
Ache o que quiser, mas não dá pra mudar os fatos.

Everton
Visitante
Everton

Não dá para comparar o império romano com inglês, os dois existiram em períodos da história diferente e cada um contribui para humanidade de forma diversa, sem falar que a tecnologia disponível para cada um era diferente.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Roma tem sua importância histórica inigualável sim!
São 20.000,000 de turistas por temporada!
Repito!
Ñ foi eu quem disse ” dê a César o que é de César!”
Opinião cada um tem a sua!

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Roma colonizou os EUA? Índia? Hong Kong? Austrália?
Não é questão de opinião, Roma ficou limitada à Europa, Norte da África e uma pequena parte da Ásia. O império Britânico e até o Mongol foram bem maiores.

RENAN
Visitante
RENAN

Quem foi Alexandre o grande?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Trabalha no STF

Camargoer
Visitante

Olá Colegas. Acho que essa discussão seria bem legal, mas seria necessário considerar muitas coisas . Por exemplo, o período histórico porque concordo com os colegas que dizem ser inapropriado comparar impérios de épocas diferentes (EUA, Inglaterra, Roma, China, Persa, etc). Também pode ser uma simplificação focar apenas a Europa. A América tinha civilizações poderosas que eram desconhecidas dos europeus até o sec XVI. O Império Árabe dominou a cultura e a ciência enquanto a Europa estava estagnada na Idade Média. O império britânico controlava territórios em todos os continentes enquanto que os EUA tem bases militares em todos os… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

E Pindorama ?

Camargoer
Visitante

Será potência no futuro…tenha calma pequeno gafanhoto.n

Mercenário
Visitante
Mercenário

Camargo,
Durante a ocupação romana de parte da ilha, não havia a Inglaterra. Sequer os anglos e saxões haviam se estabelecido no local.

Camargoer
Visitante

Caro Mercenário. Concordo com você, por isso não há como comparar impérios que existiram em épocas diferentes. A China também é um caso interessante porque ela já foi potência.foi conquistada, ressurgiu, foi destruída, reergueu….k

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A Airbus tem o toque de Midas, tudo que fabrica na aérea militar custa rios de dinheiro.

Pathfinder
Visitante
Pathfinder

Airbus é só problemas, olhem que vergonha o Tiger da Austrália.
Bem fez a Itália em sair do programa A400 no passado.
E mais um motivo ficar longe do programa FCAS da Airbus/ Dassault.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Falam ( com razão ) da LM e dos problemas do F-35, mas essa Airbus não fica atrás em questão de produtos problemáticos que não cumprem o que valem.
E tinha gente falando que Portugal fez uma péssima escolha ao escolher o KC em detrimento do A400…

Arariboia
Visitante
Arariboia
Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Isso é no que resulta quando políticos tentam interferir em projetos para beneficiar A ou B. Pelo que andei sabendo os motores iriam ser outros, mais confiaveis, mas ai alguém fez pressão pra usarem EuroProp, um motor que alegadamente possuía problemas. Esses países vão se arrepender muito depois de verem o Kcetão operando.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Pessoal, não adianta comprar KC-390 pra substituir A400M. O A400M compete com C-17 Globemaster III. O mercado do C-17 e A400 é um mercado que o KC-390 não entra e não compete simplesmente pela grande diferença de capacidade das aeronaves. o concorrente direto do KC-390 é o Hércules e aviões desse porte.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Pelo menos da minha parte a ideia não é substituir, é complementar. Tal como França e Alemanha compraram C-130 recentemente, o Reino Unido pode vir a comprar KC-390 futuramente. Mas sei que é difícil.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

A RAF tem C-130J, C-130J-30, A400M e C-17, onde entraria o KC-390 nisso?
Está até vendendo os C-130J mais curtos depois de receber os A400M, devendo ficar só com os C-130J-30 mais longos e novos.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

No lugar do C-130J quando ele for substituído.

Felipe
Visitante
Felipe

A matéria diz: “A versão RAF do A400M – chamada Atlas – deve substituir a atual frota de aeronaves de carga C-130 Hercules.”

Se é pra substituir os C-130, o KC-390 daria conta, claro a RAF pode estar atrás de um aumento em sua capacidade, mas para manter o que eles já tinham o KC-390 seri o suficiente.

Argos
Visitante
Argos

Eu ía comentar exatamente isso, dessa substituição citada na reportagem. Perfeito comentário.

Leandro Assis
Visitante
Leandro Assis

Em 2009 um Ministro Francês chamou o KC-390 de carrinho de mão se comparado ao A-400, numa possível negociação para a aquisição de Rafales pela nossa Força Aérea. Parece que a grande aeronave deles vai ficar no chão enquanto que o carrinho de mão vai voar pela Europa, a começar por Portugal! Chupa que a cana é doce!

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz
Ironcop
Visitante

Belo vídeo.

Leandro Assis
Visitante
Leandro Assis

Em 2009 um Ministro Francês chamou o KC-390 de carrinho de mão se comparado ao A-400, numa possível negociação para a aquisição de Rafales pela nossa Força Aérea. Parece que a grande aeronave deles vai ficar no chão enquanto que o carrinho de mão vai voar pela Europa, a começar por Portugal! Como disse certa vez um certo presidiário, Chupa que a cana é doce!

Sergio Prado
Visitante
Sergio Prado

…no caso deste projeto deve ser “caixa de câmbio” mesmo e o dispositivo deve estar engatado na ré…..
kkkkk

João Moro
Visitante
João Moro

Essa foi boa! ….

Cleber Freitas
Visitante
Cleber Freitas

Eles devem ter colocado o cambio do Fiat Marea…

Rodrigo
Visitante

Eu acho esse avião muito feioso , horrível mesmo, se fosse verdade que todo avião que é bonito voa bem esse ai…… não saia do chão

Que concertem os problemas, em países sérios se dá valor ao dinheiro do contribuinte, mais é uma decepção atras da oura o projeto desse avião, isso mostra o quanto complexo é o projeto de uma aeronave de transporte….

Mais se os ingleses precisarem lançar uns paraquedistas podem comprar uns KC-390 que tá garantido nessa missão ,

João Moro
Visitante
João Moro

Sobre lançar uns paraquedistas, acrescento que o KC-390 garante a missão e é bem mais barato que esse A400M.

Jean Jardino
Visitante
Jean Jardino

Estranho, na França os 16 voam muito bem, e em longas missões..

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

São os banhos.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Os portugueses do PA sentem-se aliviados pela FAP não os ter adquirido. Estarão mesmo melhor servidos com o KC-390

MMerlin
Visitante
MMerlin

Gostaria de entender a negativação do comentário. O A400 contém vários avanços tecnológicos e de engenharia.
Segue um vídeo com apenas uma amostra que reflete um pouco o que o Santana falou:
https://www.youtube.com/watch?v=nL_ZU6LZnAc

Arariboia
Visitante
Arariboia

KC-390 não é mesma categoria… Pessoal não para pra comparar as capacidades de carga, autonomia, defesa etc antes de falar. o A400 sempre foi pensado com um substituto do C-160/130 por isso sua enorme capacidade de carga, fora seus sistemas de defesa. KC-390 é da categoria do C-2 Japonês mas o KC carrega menos carga e autonomia é menor também. Vai uma Tabelinha didática : KC-390 = 26 T / Autonomia = 2,815 km levando 23T C-2 = 36T / Autonomia = 4,500 km levando 36T A-400 = 37T / Autonomia = 4,500 km 30T Il-76MD-90A = 60T / Autonomia… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

Pelo que parece os motores da EuroProp não são confiaveis. Motores para aeronaves tem de ser de um fabricante tradicional, “marinheiros recentes ou de primeira viagem” são temerarios. Uma das coisas que contribui para a queda da qualidade em geral é a pressa em disponibilizar produtos no mercado para sobrepujar concorrentes. Outro F-35? kkkkkk. Espero que demorem a resolver todos os problemas e não ocorram mais acidentes, pois apesar de ter outras capacidades de carga, o KC-390 ja esta disponível.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

São os maiores e mais potentes turbo-hélices feitos no ocidente, perdendo somente para os Kusnetsov do TU-142/95!

Kemen
Visitante
Kemen

O predecessor TU 114 civil também tinha potentes turbo hélices para a época, mas com menos potencia que o TU-142 que você mencionou e ainda voa.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O grande problema no motor do A400M foi a caixa de redução da Avia italiana pertencente a GE americana, estão sendo substituidas por novas da Avia com problema corrigido.

Kemen
Visitante
Kemen

A 400: à interminavel lista de problemas que surgem a tempos, se acrescenta o surgimento de fisuras que afetam as hélices do A 400 que rodam no sentido da direita (motores 1 e 3) após 200 horas de vôo, causadas pela caixa de engrenagens de redução desses motores.
Outro problema é o surgimento de zonas de desgaste nos suportes da extrutura e fissuras, causada pela vibração ou efeitos quimicos desconhecidos na liga de aluminio utilizada.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Mas esse não é um problema das compras Russas?

Daglian
Visitante
Daglian

E o A400M ter problemas impossibilita que equipamentos russos também passem por isso? Non sequitur. Equipamentos russos continuam tendo péssimo pós-venda, quer você goste ou não.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Claro os Russos copiaram do Ocidente.

Kemen
Visitante
Kemen

Para mim é um problema geral na produção de materiais e meios militares de todos, cuja causa é a disputa de mercados e a forte cobrança na rapidez do término dos novos projetos para entrega no menor prazo possivel, que causa encurtamento nos testes de avalição de peças e componentes e no desempenho. Mercado extremamente rentavel.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Uma pena pois gosto desse avião pra dedéu!! Acho lindo demais com essas hélices octúplas!!!

Octavio Lima
Visitante
Octavio Lima

O C-130 também está sendo atualizado com hélices de oito pás. As NP2000 da UTC Aerospace.

https://utcaerospacesystems.com/first-c-130h-propeller-upgrade-air-national-guard/

Augusto L
Visitante
Augusto L

Meio estranho, o Telegraph fala que só 2 dos vinte podem voar enquanto a RAF afirma que geralmente tem 7 disponíveis para operações.
É igual aquelas reportagens que a Luftwaffe só teria 4 Typhoons operacionais só leigo acredita.

Kemen
Visitante
Kemen

Poderia ser porque alguns problemas do A 400 se detectaram somente após 200 horas de vôo ou mais.

Juarez
Visitante
Juarez

Eles falam que tem dois em condições de combate o alguns que viam nas com panes e limitações.
Nos, com as Kombis sabemos bem do que se trata e Airbus fazendo que não e com ela.

Jota
Visitante
Jota

A Embraer foi muito inteligente na escolha dos motores do kc390: IAE 2500 , com mais de 7600 unidades já fabricadas!!! Manutenção e peças garantidas por décadas adiante.

Mairton
Visitante

O A400M não é de todo ruim, embora existam pesados motivos para se criticar os custos do programa. Fora isso, os problemas da plataforma são conhecidos, estão sendo tratados e, em algum momento, serão resolvidos. Nada fora do normal para em um projeto como esse, complexo, gigante e com o envolvimento de diversos parceiros.

Quanto a disponibilidade do avião nas forças aéreas… é preciso lembrar que a culpa não é só do avião. Há toda uma cadeia logística de peças, profissionais e orçamento que impactam na manutenção da aeronave.

Juarez
Visitante
Juarez

Exatamente este o problema, não tem logística de apoio que aguente a quantidade de problemas que ele gera.
Fato corriqueiro com os últimos projetos by Eurobambilandia encantada.
Vejamos:
Tiger, um desastre, mais de 160 problemas sem solução, Typhoon, custos operacionais impagáveis e logística lente, A 400 outro desastre logistico, NH 90 recheado de problemas e para fechar com chave de ouro as Kombis até hoje com uma transmissão de DKW três marchas reduzido.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Para bom entendedor meia palavra basta e para quem sabe ler um pingo é letra.
Resumindo: Este avião mal concebido e mal feito não presta.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Roberto.
Neste caso é caixa de cambio mesmo. Ré de preferencia, porque ele fica a maior parte do tempo em terra. Para manobrar no hangar.

tatsch
Visitante
tatsch

Vamos aguardar o KC-390 entrar em serviço e realizar suas missões operacionalmente. Só assim poderemos avaliar realmente a aeronave no dia-a-dia operacional e de disponibilidade. Se ela é melhor que o A ou B agora, é pura especulação.

Cezar Silva
Visitante
Cezar Silva

Se o lixo europeu custa tão caro para se operar, o melhor é comprar lixo chines que é seguramente muito mais barato!

Rafael
Visitante
Rafael

Na Europa tem mais pontos turísticos para os milicos visitarem enquanto “avaliam ” do que na china.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Natimorto”.

España NÃO quer.

As anvs da Ucrânia dão de dez.

Augusto Mota
Visitante
Augusto Mota

Ia falar isso, o An-70 dá show, muito melhor e mais capaz que o Airbus.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O An-70 já era sem suporte russo, quem sabe volte um dia como An-188 com 4 turbinas aeronáuticas ucranianas do An-158 e isento de componentes russos.

Octávio Lima
Visitante
Octávio Lima

Mas o An-70 usa turbinas Ucranianas, não? Da Ivchencko-Progress? Ou o comentário é sobre a aviônica?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Sou de uma época bem próxima que as pessoas sabiam das diferenças:
C 130
A 400M
C 17
C 5
AN 124
e outros

Cada qual com sua utilidade e fins específicos.

Comparar A 400M com KC 390 ? Meu D’US

O Oleg deve estar dando voltas …………..

Augusto L
Visitante
Augusto L

A própria reportagem fala que os C-17 não podem pousar em pistas despreparadas e é por isso que o A400 é com turbo hélice.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Estranho pois há vários vídeos na internet mostrando o C-17 pousando em pistas de terra! Acho que o problema é mais de autonomia, peso máximo de decolagem e velocidade que no C-17 são maiores. Não considero ambos concorrêntes e sim, complementares, haja vista a RAF possuir ambos.

Robsonmkt
Visitante
Robsonmkt

Vai um KC390 baratim aí dotô? É um pouco menor, mas bem mais barato, feito com motores confiáveis de prateleira e a gente ainda um chaveirinho de brinde! 😁

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

e os tapetinhos e protetor de carter

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Estão apanhando para fazer turbo hélices que é uma coisa ultrapassada, ninguém usa mais isso para fazer aviões novos.

João Moro
Visitante
João Moro

Discordo que turbo hélice é coisa ultrapassada: para determinadas missões, o uso de aviões turbo hélice são mais eficiente e custam menos. Vide o caso dos Super Tucanos: possuem hélices, são muitos bons para determinadas missões e o custo de voo e de manutenção são baixos. Até a USAF está adquirindo os Super Tucanos.

Augusto Mota
Visitante
Augusto Mota

A Luftwaffe devia ter insistido e comprado o An-70, muito melhor e mais capaz que o A-400, devem estar arrependidíssimos.

frapal
Visitante
frapal

Pelo visto não é apenas o Brasil que engole sapos…. a poderosa OTAN está com este pepino gigante para resolver.

Jorge alberto
Visitante
Jorge alberto

Ueeee…. Repassem TODOS os Atlas p França!!!

Ela não disse q o kc-390 era “carrinho de mão” perto do Atlas?

O “carrinho” aq funciona, e muito bem!!

O tempo eh o Sr da razão!!!

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Quando entrar em operação saberemos se funciona, por enquanto só um avião em desenvolvimento, que teve dois protótipos construidos e perdeu um depois de dois acidentes.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Três protótipos, pois com a perda de um, a Embraer transformou a 1ª aeronave de produção em protótipo e irá fabricar outra para a FAB, o que resultou em 31 aeronaves e agora mais 5 para Portugal.

Jota
Visitante
Jota

A bombardier saiu definitivamente do ramo da aviação.
https://www.flyingmag.com/mitsubishi-acquires-bombardier-rj-program/

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Saiu do ramo da aviação comercial, continua na executiva.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Olha a oportunidade para o KC 390 ae…

Renato B.
Visitante
Renato B.

Realmente eles impressionam pelo tamanho, vi alguns perfilados em Sevilha,