Home Aviação de Caça FAB realiza simpósio sobre projetos KC-390 e F-39 Gripen

FAB realiza simpósio sobre projetos KC-390 e F-39 Gripen

10012
58
KC-390 e F-39 Gripen

Encontro promovido pelo Estado-Maior da Aeronáutica visa à atualização sobre o desenvolvimento e a aquisição das novas aeronaves

O Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER) promoveu nos dias 10 e 11/07, o 8º Simpósio para Implantação dos Projetos KC-390 e F-39 Gripen na Força Aérea Brasileira (FAB). O evento, que acontece em Brasília (DF), tem o objetivo de atualizar os Órgãos de Direção Setorial sobre o andamento dos processos de desenvolvimento e aquisição das novas aeronaves, a fim de nivelar conhecimentos e facilitar a coordenação e padronização das ações.

Mais de 50 militares e servidores civis envolvidos nos projetos participam do evento, organizado pela Sétima Subchefia do EMAER. Durante os dois dias, eles partilham informações e soluções para os desafios identificados até o recebimento das aeronaves.

Um dos coordenadores do simpósio, o Coronel Aviador Jorge Marques de Campos Júnior, destaca a importância do evento devido à amplitude e complexidade das ações que devem ser tomadas em relação aos projetos, que, segundo ele, devem passar por grandes marcos em 2019.

A FAB se prepara para receber, na Ala 2, em Anápolis (GO), o KC-390, maior aeronave militar desenvolvida e produzida no Brasil. Quanto ao F-39 Gripen, deve ocorrer o primeiro voo da aeronave de série brasileira na Suécia, país onde é produzida, o que dará início à campanha de certificação do caça.

Segundo o Coronel Marques, que é Chefe da Seção de Gerenciamento de Portfólio de Projetos da Sétima Subchefia do EMAER, o encontro em Brasília permite o acompanhamento do cronograma e evita conflitos e retrabalhos, unificando responsabilidades de todos os envolvidos para o objetivo final.

“O simpósio acontece a partir dessa percepção de convergência de projetos paralelos”, complementa. O oficial cita como exemplos de ações a preparação da infraestrutura das instalações da Ala 2, a adequação de currículos de formação dos graduados na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), e a preparação dos pilotos que vão operar as aeronaves, entre outras.

Participam do simpósio representantes do Comando de Preparo, do Comando de Operações Aeroespaciais, do Comando-Geral do Pessoal, do Comando-Geral de Apoio e do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial.

FONTE: Força Aérea Brasileira

58
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
49 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
35 Comment authors
Observador.samukaJorge FSalomonHélio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Leonardo
Visitante
Leonardo

Um começo ..FAB diversifica outro caça país gigante Su34 boa dupla com Gripen

Marcos Cooper
Visitante
Marcos Cooper

Mas que fixação é essa no Su-35/34? Meus Drus! Onde vc nao entendeu que a FAB não quer caças russos?

ALEXANDRE DO NASCIMENTO MENDES
Visitante
ALEXANDRE DO NASCIMENTO MENDES

Dificil explicar para fan boy

Hélio
Visitante
Hélio

Oras, por que vivem querendo que a FAB compre o F-18, sendo que esse já foi derrotado pelo Gripen? A FAB quer o caça que lhe serve, só isso, independente da nacionalidade.

Sergio Prado
Visitante
Sergio Prado

SU34 ??!!! Perdi alguma coisa !! ?????

Jorge F
Visitante
Jorge F

Na boa drones são o futuro… Investe naquilo que poupa tempo e energia…

Augusto L
Visitante
Augusto L

Outro dia estava pensando sobre os planos de aquisição do Gripen e a restruturação da FAB, e tive a ideia de porque, ao invés de, comprar 108 aeronaves com esquadrões compostos de 18 caças cada baseados em 3 bases aéreas (2 esquadrões por base aérea), não compramos apenas 82 caças que ficariam assim: 2 esquadrões de 28 caças – 24 operacionais e 4 reservas. 1 esquadrão de desenvolvimento de doutrinas/ teste de armas/ agressor – com 6 a 8 caças. 1 esquadrão de EW- com 18 caças. Tudo isso baseado em Anápolis. E de resto, o desenvolvimento de um drone… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Em tempos de paz*

Augusto L
Visitante
Augusto L

E desses 2 esquadrões, 40% das aeronaves sendos a dos modelos F, biplaces.

Renan Braga
Visitante
Renan Braga

Em tempos de paz vc tem razão
Só bastava cortar 70% do efetivo um exagero de 80997. Investir na indústria de defesa nacional e ter o mínimo de defesa aérea mísseis de longo alcance e defesa anti seria tudo no mínimo mas ter ! Capacidade de dissuasão de verdade! capacidade para produzir quando necessário meios modernos de defesa tudo com o mesmo orçamento.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O Brasil no cenário atual não tem potenciais inimigos para ter mísseis antiaéreos de longo alcance.
Na verdade se a FAB tivesse hoje, um esquadrão cheio ( 24 cacas + 4 reservas) de cacas de 4 geração, como, por exemplo – F-16 block 50/52 ou Gripen C/D, armados com as versões mais modernas do Araam, mísseis de cruzeiro e bombas stand-off daria para dissuadir qualquer potencial inimigo.

ALEXANDRE DO NASCIMENTO MENDES
Visitante
ALEXANDRE DO NASCIMENTO MENDES

Ta vendo por que vc é leitor e não oficial da fab? por causa de viajens como essa

Augusto L
Visitante
Augusto L

Não é viagem nenhuma, a estrutura que se propõem é antiquada, manter caças para alerta em tempos de paz, que no máximo voaram para interceptar aviões civis e jogar dinheiro fora, a própria USAF tem planos no futuro de sua defesa aérea (homeland defense) ser feita somente por drones bem mais baratos que os atuais, com custo de operação baixíssimo, a própria Suécia tem estudado em transformar seus Gripens C/D em drones armados que teriam dentre outras funções, a função de fazer o QRF em tempos de paz. Quanto à dissuasão de potenciais inimigos, 2 esquadrões cheios bastam, com menos… Read more »

Adelino
Visitante
Adelino

Não existe tempos de paz, existe e poder de dissuasão, dessa forma existirá paz

Augusto L
Visitante
Augusto L

Claro que existe, enquanto não se combate, você está em paz.
No mas acho que você não entendeu o que quis dizer, erro de interpretação.

Renan Braga
Visitante
Renan Braga

So cortar o efetivo são 80937 maior que de muito pais da Otan só oficiais e graduados são 44 mil
E muita despesas hoje e pro futuro aposentadoria especial precoce e pensão para as filhas !
30 mil privatizando muita coisa não essencial e 70% de temporários com o mesmo orçamento seríamos a força aérea mais poderosa do Atlântico sul !

Matheus Santos
Visitante
Matheus Santos

O tamanho do país conta. Somos 80% da área dos países da OTAN.
Para reduzir a FAB, teria q ter outras instituições preenchendo finas lacunas. Ex: os ETA na amazônia, controle de tráfego aéreo e SAR.

Matheus Santos
Visitante
Matheus Santos

*algumas lacunas.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Quanto você que apostar que a FAB tem mais militares no RJ do que em todos os estados da Amazônia Legal juntos?
A proporção de militares por aeronave funcional na FAB é enorme.

E. Maurício
Visitante
E. Maurício

Serca de 110 militares por aeronaves

E. Maurício
Visitante
E. Maurício

**** Cerca***

Hélio
Visitante
Hélio

O que tem a ver uma coisa com a outra? O que tem na Amazônia para ser protegido pela FAB? O lugar da FAB é no sudeste mesmo, onde está toda a indústria.

samuka
Visitante
samuka

“O que tem na Amazônia para ser protegido pela FAB” ele se referiu a logístistica, não está falando somente de defesa aérea…

Observador.
Visitante
Observador.

A Amazônia não tem mesmo muita coisa que chame a atenção a primeira vista. Mas também não podemos deixar aquela área a própria sorte. Dali poderá vir o futuro da nossa economia. Dizem que ali, pode haver terras raras a serem exploradas, sem contaminação radioativa. (Dizem que essa é a chave, do rápido crescimento da economia da China, que detêm mais de 90% deste mercado) https://www.senado.gov.br/noticias/TV/Video.asp?v=172686 http://www.senado.gov.br/noticias/Jornal/emdiscussao/terras-raras/contexto/inb-cnem-e-cmbb-a-radioatividade-associada-as-terras-raras.aspx Também água potável coisa cada vez mais rara no mundo. http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/587503-oceano-subterraneo-descoberto-na-amazonia-ele-e-estimado-em-mais-de-160-trilhoes-de-metros-cubicos Isso tudo sem contar a biodiversidade. Muita coisa ilícita pode acontecer lá (contrabando de drogas, armas, etc), por ser um lugar de… Read more »

Renan Braga
Visitante
Renan Braga

Vc tem razão …
Porém se tivéssemos 10% dos aviões de combate e de suporte da Otan já estava de bom tamanho !

Oséias
Visitante
Oséias

Aproveitando a deixa, alguém aqui que seja ex-militar pode explicar porque existe tanta gente na FAB? Não consigo nem imaginar onde colocam 80 mil pessoas.

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Sou da mesma opnião, caro colega… Deveríamos cortar drasticamente o efetivo das tres forças e focar recursos em desenvolvimento de tecnologia, em parceria com a iniciativa privada além de, promover o fortalecimento de batalhões de forças especiais de pronto emprego, desenvolvendo doutrina para deslocamento em qualquer ponto do território nacional em poucas horas!!

Francisco Alves Pereira
Visitante
Francisco Alves Pereira

Não sou militar da FAB, mas sou Ex EB e RR PM. Imagine o tamanho do Brasil e todas as missões que são da competência exclusiva das Asas que protegem o País, algumas já citadas SAR, Controle do Espaço aéreo, transporte de suprimentos, manutenção em solo e defesa da instalações, e talvez tenha esquecido de mais algum item, 80 mil combatentes entre oficiais e praças, e estão achando muito. Imagine o efetivo da PM de São Paulo que é aproximadamente esse total. Contratação de EV só é adequado para serviços de aquartelamento, para chegarem nos escalões superiores da estrutura é… Read more »

Renan Braga
Visitante
Renan Braga

Com todo respeito Francisco boa noite. PM de São Paulo São maioria utes a sociedade ! estes sim deviam aposentadoria especial nem precisa reflexão… Porém os efetivos das forças armadas pra que ? Não temos defesa alguma só gasto 80% pra salários e aposentadoria e pensão de filha só na ativa tem 356 generais / brigadeiros fonte site ministério da defesa ! onde podem tudo isso ? Fora os 2 mil de pijamas. Marchar e cantar músicas de glória de vitórias do passado vai proteger nossos portos aeroporortos plataforma de petróleo usinas e fábricas…vai proteger de mísseis de cruzeiro e… Read more »

Renan Braga
Visitante
Renan Braga

Com todo respeito
Mas disperdicio de dinheiro público e ter 444 814 membros gastar 80% com salários pensão aposentadoria e pensão pra filhas e não ter defesa alguma contra qualquer potência estrangeira caso uma delas resolva lançar mísseis de cruzeiro contra Itaipu ou portos e aeroportos plataformas de petróleo ou até mesmo impor um bloqueio naval não temos como impedir vc sabe disso!
Nós pagamos por algo que não temos !
Já a PM de São Paulo faz suas obrigações e merecem aposentadoria especial e nosso respeito !

Salomon
Visitante
Salomon

Eu sei. Tem dentista, advogado, contador, taifeiro, motorista, ascensorista, piscineiro, cozinheiro, garçon, farmacêutico, operador de copiadora, veterinário, barbeiro, lavador, porteiro, cafezeiro, jacubeiro e mais uma porção de atividades (veja que eu não citei médicos e enfermeiros) que ou são inúteis ou poderiam ser acumuladas ou terceirizadas com a maior facilidade (me refiro à atividade, não ao processo, esse seria uma batalha verdadeira) com grande economia. Mas vai falar isso para quem foi formado na ideologia da Guerra Fria, ameaça da Argentina (hahahaha), de roubo de minerais e petróleo, sindicalismo e corporativismo bovinos..

Heinz Guderian
Visitante
Heinz Guderian

Esse negócio de pensão para as filhas acabou em 2006/2008 , se o militar quiser que a filha receba algo ele tem que contribuir ao longo dos anos de serviço e ai já vem descontado do salário.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Na verdade as que recebem, vão continuar recebendo. Os que tinham optado por receber, as filhas irão receber. É coisa que ainda dura uns sessenta anos.
Até lá inventa-se mais algum penduricalho.

Heinz Guderian
Visitante
Heinz Guderian

Sim recebem tbm sou contra elas receberem, mas isso não tira o fato de que para receber daqui em diante o militar tem que contriuir.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

“Acabou” para quem entrou depois. Quem está paga ínfimos 1,5% de contribuição (que não paga nem dois anos de pensão). Mas no Brasil a maioria das pessoas não sabe matemática então acha que a contribuição é suficiente para sustentar o privilégio.

Flanker
Visitante
Flanker

Vamos fazer uma continhas bem básicas? O teto de benefécio pago pelo INSS, hoje, é de R$ 5.839,36. A alíquota máxima de contribuição sobre esse valor, é de R$ 642,33. Se considerarmos um trabalhador, que contribua sobre o teto, durante um ano + 13° salário, teremos: 13 x 642,33 = 8350,29 (8350,29/5839,36=1,43), logo, 1 ano de contribuição paga pouco menos de 1 mês e meio de aposentadoria. Se, hipoteticamente, esse trabalhador contribuir sobre o teto, por 35 anos, ele terá contribuído com R$ 292.260,15. Dividindo esse valor pelo que ele irá receber de aposentadoria, mensalmente (R$ 5.839,36), esse valor daria… Read more »

fabio_bsb
Visitante
fabio_bsb

Esquecestes da contribuição patronal e dos juros remuneratórios ao longo do tempo de contribuição.
Agora, com a contribuição de 1,5% nem com pajelança forte se consegue chegar perto do gasto com a pensão.

samuka
Visitante
samuka

Juros? O dinheiro das “contribuições” não é aplicado, é usado para pagar quem já recebe o benefício..

Renan Braga
Visitante
Renan Braga
Evandro
Visitante
Evandro

É um exagero, a FAB tem um efetivo que equivale a da Inglaterra e França juntas.

Sergio Cintra
Visitante
Sergio Cintra

Esses países não tem o controle de tráfego aéreo exclusivamente feito pelos militares. Esses países não tem + de 5000 municípios. Esses países não tem extensão territorial considerado continental. Esses países cabem dentro do perímetro de estado brasileiro. Esses países tem infraestrutura milenares e não de um pouco mais de 500 anos. Esses países não tem vizinhos produtores de entorpecentes. Enfim temos culturas bem diferentes pois nossa “miopia” é grande!

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Sérgio Cintra, e o que tem a ver uma coisa com a outra? Você acha que tem base da FAB em todos os 5000 municípios? Eu moro em Sergipe e agui não tem nenhuma base da FAB. E daí que o Brasil tem toda essa extensão territorial? A FAB é uma força aérea e ele tem que cobrir isso com aeronaves, coisa que a gente não tem em quantidade suficiente. Ou você quer que os 80 mil militares vão dar as mãos e fazer um cordão em volta da fronteira? Agora me diz, quantos aeroportos nos temos pra precisar de… Read more »

Alexcg
Visitante
Alexcg

no nordeste so tem base da FAB em natal e mesmo assim é so pra treinamento concordo tem que reduzir mesmo.

Augusto L
Visitante
Augusto L

É muito fácil, primeiro diminui o numero de bases, coisa que acho que ja vai acontecer, segundo torne qualquer atividade não relacionada ao combate temporária, com planos de carreira e sem estabilidade na qual no final você é desligado da força e se por algum imprevisto ou crise que requeira corte no orçamento, esses funcionários possam ser facilmente desligados e terceiro terceirize completamente as estações nos aeroportos passe tudo para Anac deixando a FAB somente com o controle em geral.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Esse papo de que o Brasil é grande e que por isso requer forcas grandes é pura balela, Canada e Australia são continentais e tem forcas minúsculas.
O cálculo não é somente tamanho mas sim (potenciais adversários vezes o tamanho do pais em area e população).
As forças armadas brasileiras são sim mal organizadas e pouco eficientes, assim como, todo e qualquer outro órgão público desse pais.
Poderíamos ter um efetivo muito menor e uma capacidade de combate amplamente maior.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Sergio. Miopia é continuar acreditando que uma Força representa eficiência baseada na quantidade de homens. Hoje, falta a visão de que a tecnologia está em pé de igualdade com o efetivo. Não tem a mesma importância moral, mas tem tanta importância prática quanto, a nível de eficiência. Amanhã, a tecnologia fará mais diferença que o número do efetivo. Se isto é moralmente correto ou menos nobre, acredito que não. Mas é isto que esta acontecendo. E a mudança está se acelerando. Sem dinheiro, não existe investimento. Sem investimento, não temos tecnologia. E para onde vai mais de 80% do orçamento… Read more »

Renan Braga
Visitante
Renan Braga

Merlin vc tem toda razão !
Não adianta ter 444mil gastar 80% do orçamento com pensão de filha aposentadoria e salários
E não ter Tecnogolica de ponta alguma …
E uma vergonha mesmo !

Super Tucano
Visitante
Super Tucano

Eles tem a Rússia! Eles fazem guerra! Eles tem terrorismo! Policiamento aéreo do Báltico…

Denis
Visitante
Denis

É, e a Inglaterra e a França juntas cabem dezenas de vezes dentro do território brasileiro. Tá certo…

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Cara, onde vc viu que a FAB tem 80.000 cabeças? São 75.000 e já começou a restruturação cahamda “Plano 100” .

ALEXANDRE
Visitante
ALEXANDRE

Tava olhando a gnt gasta cerca de 70 bi a menos que Russia…agora da uma olhada pra nossa força e olha a deles

Super Tucano
Visitante
Super Tucano

A Rússia toca o terror na vizinhança!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Muito bom mesmo!

Bueno
Visitante
Bueno

Que dupla !! Vivendo na historia de transição da FAB!! Um cargueiro projetado no Brasil e um caça que não foi desenvolvido nos EUA.
Uma quebra de paradigma!
Que historia, Tudinho contado aqui no aéreo!! 😉

Muito Feliz.

João Moro
Visitante
João Moro

Boa atitude da FAB: preparar o caminho para a implantação destes aviões. Isso é coisa de profissional.

Douglas Rodrigues
Visitante
Douglas Rodrigues

Com relação aos hangares para receber os GRIPENS e também os KC-390, terão alguns ajustes ou os existentes servirão mesmo? Com relação ao planejamento, vou “viajar” um pouco: Espero, ansiosamente, que possa ser anunciada a compra de novos lotes para somar os 108 desejados até no máximo 2030, e assim distribuir os F-39 pelo bases (Canoas, Santa Cruz, 2 esquadrões em Anápolis, Manaus e Natal) ficam 18 caças em cada esquadrão, estando 6 de prontidão, 6 para uso em treinamento e 6 em manutenção (e alternando)… Acho que esse seria o cenário ideal, além de manter estrutura para desdobrar rapidamente… Read more »

Renan Braga
Visitante
Renan Braga

Evolução tecnológica a passos bem lentos … enquanto isto bem rápido cresce o gasto com pensão de filhas salários de 444 mil da ativa e aposentado de 80% em 15 anos chega a 98% e vem um esperto e diz vamos subir o orçamento que vergonha país sem defesa alguma só um bando de funcionários públicos dando gasto !