Home Aviação de Ataque Colômbia emitiu RFP para compra de 15 caças Eurofighter Typhoon

Colômbia emitiu RFP para compra de 15 caças Eurofighter Typhoon

10921
128
Eurofighter Typhoon
Eurofighter Typhoon

Ivan Gonzalez, Diretor de Vendas de Aeronaves de Combate da Airbus Defence & Space, confirmou que o Governo da Colômbia emitiu um Pedido de Proposta (RFP) de 15 novos caças multifuncionais Typhoon Tranche 3, de acordo com o site Defensa.com. Tal conversa não é nova desde que outros pedidos foram feitos desde 2015.

Essas aeronaves foram oferecidas “sem restrições” e status operacional atual, incluindo o radar de varredura eletrônica ativa CAPTOR-E CAESAR. Este acordo seria financiado diretamente pelo governo espanhol, pagando exatamente o que é pago pelo Ejercito del Aire espanhol por cada aeronave ao consórcio fabricante.

Logística, apoio e treinamento também estão incluídos, bem como transferência de tecnologia e know-how diretamente para a Corporação da Indústria Aeronáutica da Colômbia (CIAC). A Airbus não oferece apenas novas aeronaves, mas também pode oferecer adaptações de células usadas para serem atualizadas, conforme solicitado. Novas aeronaves poderão ser entregues em 2025 e as recondicionadas a partir de 2022. O custo deste possível acordo ainda não foi divulgado, mas a customização desses Typhoon para integrar equipamentos que não sejam os existentes seria de inteira responsabilidade da Força Aérea Colombiana.

A divulgação desta oferta produz várias conclusões como também novas questões. O Eurofighter Typhoon está agora disponível para as exportações da América Latina, este seria o terceiro bimotor multirole full-sized disponibilizado, já que o Rafale da Dassault e o Super Hornet da Boeing já eram oferecidos para o programa FX-2 do Brasil. Apesar de vários rumores, ainda não confirmados, dessas aeronaves estavam sendo também oferecidas à Força Aérea Chilena.

A Colômbia nunca operou um bimotor de alto desempenho. Estes exigem um investimento maciço tanto em infra-estrutura, suporte, treinamento e seus custos operacionais. Muitos considerariam algo como uma loucura por causa da luta que se tornou a integração do Kfir COA há quase uma década e sua dependência do financiamento dos EUA para suas forças armadas. A Colômbia também enviou vários RFPs com particular interesse no F-16 da Lockheed Martin, ambos novos e como Artigos Excedentes de Defesa (EDA) da Força Aérea dos Estados Unidos, como publicamos meses atrás.

Assumida como uma força armada profissional, a Força Aérea Colombiana certamente teria feito seus próprios cálculos e possibilidades antes mesmo de considerar a escalada de tal conversa após uma sessão de brainstorming. O mais provável é que um investimento de longo prazo se beneficie da potência de classe mundial do avião, da aviônica e das armas, considerando possíveis adversários regionais, como o venezuelano Su-30MKV e o brasileiro SAAB JAS-39 Gripen E/F, para substituir o Kfir COA que está em serviço.

O interesse da Airbus e do Reino de Espanha não é um segredo, considerando diferenças desafiadoras entre nações parceiras desde que a Itália eo Reino Unido, também parceiros do F-35 e futuros parceiros do Team Tempest com a Suécia, começaram a negligenciar seus compromissos feitos no desenvolvimento das atualizações do Eurofighter Typhoon.  Para isso, qualquer cliente de exportação, comprometido e convencido pelas soberbas capacidades da aeronave a longo prazo, seria crítico para a manutenção da aeronave.

FONTE: latamilitary.com

Subscribe
Notify of
guest
128 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sidy
Sidy
1 ano atrás

Acredito que estão criando um “fato novo”, um possivel concorrente, para ver se conseguem melhorar as condições de aquisição dos F-16s.
A Colômbia não tem condiçõe$$$ de manter os Eurofighters operando. Precisam de um caça mais “barato” e do financiamento americano via FMS. É uma questão de tempo até virem os F-16s.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Sidy
1 ano atrás

Pensei o mesmo…

Chris
Chris
Reply to  Sidy
1 ano atrás

Tudo é possivel… Mas creio que a Colombia de hoje está bem melhor do que a gente imagina….

Mas algo me diz que não estão brincando… Diante da ameaça venezuelana.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Sidy
1 ano atrás

A Suécia com METADE do orçamento colombiano opera 100 caças Gripen. O Chile também com metade do orçamento colombiano opera quase 50 caças F-16.
Analisando isso, seria possível a Colômbia operar 200 caças Gripen se fosse tão eficiente como a Suécia e 100 caças F-16 se fosse tão eficiente como o Chile na administração dos recursos para a defesa.

Portanto míseros 15 Eurofighter não vai quebrar o orçamento militar da Colômbia, como muitos pensam.

Joshua
Joshua
Reply to  Sidy
1 ano atrás

como vc sabe que a Colombia não tem condições de manter esse caça operando. Tu por acaso é ministro da economia da Colombia?

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 ano atrás

Show! Gosto de ver os países amigos modernizarem suas FFAA, sem neura de que o Brasil é isso, ou aqui. Uns irão dizer que seria um mercado perdido para o Gripen E, mas este ainda está em fase de protótipo e a Colômbia tem pressa com a Venezuela na esquina!

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

Brasil comprando Gripen: “truco”
Colômbia pedindo Typhoon: “Seis”
Oque eu espero que o Brasil faça: “Nove” (Mais um lote de Gripens)

Heber21Leandro
Heber21Leandro
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Imagina mais um lote de 40 Gripens e talvez um Lote de 8 F35! Levando em consideração a forte aproximação com os Estados Unidos!

NELSON DIAS MOREIRA
NELSON DIAS MOREIRA
Reply to  Heber21Leandro
1 ano atrás

Um multitarefa estilo “Juan Carlo” + 8 F35B

Michel Moreira
Michel Moreira
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Mata o zap marreco!!! Brasil com seus 108 Gripens.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Michel Moreira
1 ano atrás

brazil com o su 35

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Space Jockey
1 ano atrás

Brasil com o F-22. O que foi? Achei que estávamos falando absurdos…

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Jadson Cabral
1 ano atrás

Boa Jadson! Kkkk

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

E os especialistas da trilogia afirmavam que os equipamentos europeus são caros demais para o Brasil, que os tanques americanos não servem, que isso..que aquilo.
Enquanto os especialistas viajam no super trunfo o mundo continua fazendo o que tem que ser feito.
Ainda bem que os governos não tem em suas frentes estes “especialistas”.

Juarez
Juarez
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Antunes, é que os “especialistas” a que te referes, muitos vieram da vida operacional e aprenderam a fazer conta, tipo 2+2= 4, e ainda aprenderam, muitos como eu, que ter, comprar ou até mesmo modernizar não significa poder manter e operar.
Antunes, especialistas são aqueles “caras” que costumam terminar a guerras criadas por governantes que não sabem fazer contas e acham que sabem fazer guerras.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Juarez.
Eu assino embaixo. Curto e reto. Isso mesmo.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Perguntar o preço é uma coisa, comprar é outra.
Eu aposto que vão comprar F-16 ou Gripen.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

De certo modo não estão errados, muitas coisas são caras para o Brasil devido ao enorme tamanho do Estado e do seu pessoal. Se as forças armadas não gastassem mais de 80% do seu orçamento somente com pessoal, daria para nós, operar f-15, eurofigher, f18 sem problemas, já que forças armadas com orçamentos menores operam e pode ser o caso da Colombia com o eurofigher!

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Sempre é polêmico comparar custos e qualidade, mas pelo que pesquisei, a estimativa de custo / hpra voada (o que inclui o custo da aquisição do avião, manutenção e operação) do Typhoon é de 90.000 dólares por hora voada, enquanto o Gripen seria de uns 6.000. Certamente o Gripen não tem a hora tão mais barata assim, mas ela é no máximo 1/4 do custo de um Typhoon. Não adianta ter uma ferrari em casa se não tem grana nem para dar manutenção. E para o cenário América Latina, uns 36 Gripen para a Colômbia já seria uma baita armada… Read more »

Renato
Renato
1 ano atrás

Coitados dos colombianos…

FighterBR
FighterBR
Reply to  Renato
1 ano atrás

Coitados dos colombianos que irão comprar uma aeronave top de linha da Airbus

Juarez
Juarez
Reply to  FighterBR
1 ano atrás

E que em dois anos vai virar o enfeite de hangar mais caro da sua história. com um custo de uns 35 mil euros a hora de hangar…..

JSilva
JSilva
Reply to  Juarez
1 ano atrás

No mundo real, a África do Sul que tem um Pib um pouco superior ao da Colômbia tem dificuldades em manter todos seus 28 Gripen OPERANDO, imagina a Colômbia operar 15 caças Typhoon. Teriam que ser bastante eficientes e sérios para isso.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Renato
1 ano atrás

Chegar eu não duvido. Mas com o custo da hora de vôo dele, se manter voando é que são elas…
A Áustria tá querendo se livrar dos seus pq não está aguentando bancar, e pensou justamente no GRIPEN E, para substituí-lo.
Não é qq país que tem fôlego financeiro para manter uma força aérea de aeronaves que custam mais de 30 mil Euros a hora de vôo…

Humberto
Humberto
Reply to  Renato
1 ano atrás

Bobagem. Primeiro, estão em fase de RFP, ao contrário do que muitos aqui acham, RFP não é falar vai custar X e sim, uma proposta gigantesca, inclusive com demonstrações, visitas a fábricas, bases etc. A empresa que vai fornecer tem que ler com lupa os requisitos e depois de muita discussão interna, montar a proposta. Demora meses. Uma vez escolhida, vão para o detalhamento técnico, comercial, o governo Colombiano tem que conseguir os recursos (seja interno ou via bancos) e aqui mais meses e meses. Mesmo que o Typhoon seja escolhido, existe o tempo do start da fabricação (encomendar componentes)… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Humberto
1 ano atrás

Caro Roberto,

Verdade. É possível, mas acho muito improvável.
No caso citado, as FA egípcias são “donas” de boa parte do aparelho de Estado, tal como na Venezuela. Tem-se terreno fértil ali de as decisões/ações militares saírem bem mais rápido.

Tal como você, penso que eles vão de F-16. O prazo acho que vai menos de 5 anos. Não arrisco a versão, nem a kilometragem dessas aeronaves.

Abs.

nonato
nonato
Reply to  GFC_RJ
1 ano atrás

Dou valor a essa objetividade do Egito.
Outros países têm muita frescura.

Rafael
Rafael
1 ano atrás

Sera que os americanos vão dar permissão deles comprarem o Typoon depois que eles enterraram bilhões de dólares em ajuda militar para eles porque nem em sonhos a Colômbia com recursos próprios conseguiria manter e comprar as dezenas de Blackhawks que eles têm.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Rafael
1 ano atrás

A Colômbia investe cerca de U$ 11 bi em defesa. O que é praticamente o mesmo que Taiwan, Cingapura, Holanda e Paquistão.
E cerca do DOBRO do orçamento da Suécia ou do Chile.
Caso não sejam horríveis como o Brasil, de alocar 80% dos recursos para pessoal, da para adquirir Typhoon e até F-35.

Rafael
Rafael
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

O exército deles é maior que o do Brasil, então já da pra imaginar a fatia da folha no orçamento.

nonato
nonato
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Concordo com essa questão de não gastar tanto com pessoal.
Mas como funciona em outros países?
Pagam mal?
Os militares se aposentam com 70 anos?
A aposentadoria é por capitalização?
Falar é fácil, mas sinto falta desse tipo de informação mais detalhada e embasada.
Se algum leitor ou os editores puderem disponibilizar…

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  nonato
1 ano atrás

nonato, de uma coisa eu tenho certeza. Os outros países não devem ter tanto militar de carreira como o Brasil, que todo ano incorpora uns 3 mil.

Meireles
Meireles
1 ano atrás

Quando o negócio é equipamento de defesa só o Brasil que fica brincando, agora chupa que é de uva, quero ver quando começarem a comprar o F-35, SU-35, SU-57 o que a FAB vai dizer, não dou 2 anos pros nossos vizinhos começarem a fazer cotação desses caças.

Falem agora que o Brasil terá o melhor caça da América do Sul, parabéns pra Colômbia, e se duvidarem ainda recebem os caças primeiro do que o Brasil.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Só no Typhoon lá quando o contrato for assinado, pra mim eles querem mesmo o F-16 block 50/52.

Meireles
Meireles
Reply to  Mateus Lobo
1 ano atrás

Mateus Lobo

Não se engane, eles querem é um caça de superioridade área na região, ninguém quer ficar pra trás, só a FAB!

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Toda força aérea que é melhor disponível, mas é realidade financeira é que decide o que vai para os pilotos.

Fligth_Falcon
Fligth_Falcon
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Se comprarem, podem até chegar antes, mas lembrando que uma coisa é ter, outra e MANTER.

Será que vão ter cacife para que fiquem operacionais pelo valor que custa sua hora de voo?

Meireles
Meireles
Reply to  Fligth_Falcon
1 ano atrás

O Brasil tem dinheiro pra manter esses políticos roubando bilhões todo ano, só não tem dinheiro pras outras coisas, o Brasil é um país riquíssimo, todas as potências estão de olho no Brasil, que está sendo doado via FMS.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Fligth_Falcon
1 ano atrás

Imagine U$ 20 mil dólares por hora de voo.
Imagine 100 horas de vôo por ano com cada caça.
15 caças são U$ 30 mi por ano.
Esse gasto representa 0,002 % do orçamento militar da Colômbia.

Fligth_Falcon
Fligth_Falcon
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Luis Henrique,

É bom refazermos as contas:

https://www.aereo.jor.br/2017/07/06/austria-hora-de-voo-do-eurofighter-e-de-80-mil-euros/

https://www.aereo.jor.br/2010/08/30/alemaes-estao-surpresos-com-o-custo-operacional-do-eurofighter/

Lembrando que o orçamento militar da Colômbia tem gastos bem superiores para a manutenção da força que ainda busca acabar com o que restou da FARC, além claro que não seria só manter esses caças…

É o mesmo problema que temos aqui. Pode ter muito dinheiro, mas pouco é destinado para a parte efetivamente operacional.

Tutu
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Luiz, a hora de vôo dessa aeronave é 80 mil euros, até os britânicos, os maiores operadores estão tomando medidas controversas para reduzir os custos.

Tutu
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Obs: A fab voa mais de 500 horas por ano em cada f-5.

JPC3
JPC3
Reply to  Tutu
1 ano atrás

80 mil euros é mais caro que o F-22 e o dobro do F-35. Tem certeza desse número?

Não é muito fácil de acreditar, será que não é por algum motivo particular da Áustria?

JPC3
JPC3
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Já encontrei de 18.000 a 26.000 dólares hora de voo do Typhoon.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Digo 0,2% do orçamento.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

US$ 20 mil? Olha os relatórios do força aérea alemã e inglesa, o custo dos Typhoon está por volta dos US$ 70 mil! Eles estão fazendo uma trabalho forte para reduzir esse valor, mas não espero nada muito abaixo dos US$ 35 mil do Rafale.

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Nos requesitos NATO, são 5000 horas/ ano por esquadra. Isto é alguns aviões estão em manutenção, outros em reserva e outros em modernização. Este valor é suficiente para qualificar e treinar os pilotos de caça.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meireles
Os GRIPEN C deram um couro bonito nos Typhoon da Luftwaffe, no último exercício entre ela e a Força Aérea sueca. Teve caso de piloto de Typhoon que só percebeu o GRIPEN qdo ele apareceu do lado da sua aeronave. Pode dizer o que vc quiser. O GRIPEN E por enquanto não tem nada em futuro próximo q o ameace na América Latina.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Roberto, na verdade os suecos estavam cansados de apanhar dos Typhoon alemães e resolveram ligar a suíte de guerra eletrônica.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Sim, foi isso. Ligaram a suíte de guerra eletrônica e o Datalink. Os Typhoon alemães nem viram o q os atingiu. Simplesmente ficaram “cegos”, sendo caçados por aeronaves q es nem sabiam q estavam ali.

Meireles
Meireles
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Roberto Medeiros kkkkkkkkkkkkk… Eu moro em Madrid, e vejo os Typhoons voando aqui direto, são caças muito respeitados por aqui na Europa, o marketing, e as histórias são muitas pra dizerem que o Gripen NG é um caça de superioridade área respeitado, como piloto eu vou te dizer que se estivesse em combate eu ia preferir estar voando no Typhoon do que no Gripen NG, o Gripen NG com o seu radar de 120 km de alcance, monomotor, capacidade de carga reduzida, e diga-se de passagem nunca foi testado em um combate real. No outro dia teve alguém que disse… Read more »

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meirelles
1) O embargo do canhão Vulcan do AMX foi feito pelos EUA (país proprietario) e não pela Itália, q teve acesso ao canhão por ser membro da OTAN, e
2) O.radar do GRIPEN C é que tem 120 km de alcance. O do GRIPEN E/F está estimado em aproximadamente 200 KM

Meireles
Meireles
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Então a Itália desenvolve o projeto, e deixa pra comprar o canhão de última hora, e não sabe que os EUA vai embargar o canhão? E deixou pra avisar o comprador Brasil de última hora? Com o Gripen NG não está acontecendo a mesma coisa não né? O Brasil não está tendo que desenvolver o radar do Sub Nuclear também não? Os navios comprados da Europa ou dos EUA também não vem sem os radares não? Obrigando o Brasil a comprar radares com o alcance bem inferiorzinho aos deles? É como eu digo que a defesa do Brasil não é… Read more »

JT8D
JT8D
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Relaxa, tem gente muito mais competente que você tratando desses assuntos

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Radar em sub? E o Artisan 3d do Atlântico? Até pra falar mal tem que saber do que fala,senão invariavelmente falará besteira.

Meireles
Meireles
Reply to  Leo Rezende
1 ano atrás

Léo Rezende

Obrigado pela correção, sonar, não estou falando mal, estou relatando os fatos, e você sabe qual era o radar que o porta helicópteros tinha antes de ser vendido, e o seu alcance, você sabe se era inferior, ou superior ao Artisan 3D? O Brasil precisa construir os seus próprios radares, navais, aéreos, e terrestres, e os sonares dos submarinos, é igual Silvestre Stallone disse no Rio de Janeiro.

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meireles,bom dia.
Até onde sei,o radar não foi trocado,somente sua “biblioteca” de assinaturas foi,digamos,apagada.
Mas concordo com vc que determinados equipamentos deveriam ser construídos no país, e radares seria um deles.
Mas fazer P&D para as FFAA aqui no Brasil é uma luta inglória ,visto sua ridícula capacidade de investimento em função de sua folha de pagamento,entre outros fatores.

Meireles
Meireles
Reply to  Leo Rezende
1 ano atrás

Leo Rezende, bom dia!

Tem um pouco do que aconteceu na compra nesse link, mas tudo muito duvidoso.

https://www.naval.com.br/blog/2018/04/07/exclusivo-esta-dificil-para-a-mb-manter-o-radar-artisan-a-bordo-do-ex-hms-ocean/

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meirelles 1) A Itália não fez o Projeto AMX A Itália e o Brasil FIZERAM o Projeto AMX 2) Na hora de escolher a suite de armamentos do projeto, a Itália optou pelo canhão Vulcan. O Americano deu ok, devido ao status de membro da OTAN. O Brasil porém não poderia tê-lo. Para não ficar com as mãos abanando, o Brasil optou então em colocar dois canhões DEFA (franceses) de 30 mm. 3) Não, não está acontecendo isso no GRIPEN NG. Pelo contrário. Tanto que se quiséssemos, teríamos hoje o Super hornet, no mesmo padrâo dos EUA. A situação Geopolítica… Read more »

Meireles
Meireles
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Roberto Medeiros

Só mais uma perguntinha! rsrs

https://aeromagazine.uol.com.br/artigo/pequeno-e-letal-combatente_1340.html

Dê uma olhada nesse link e veja quantos componentes pertencem a Suécia, agora me responde por gentileza quanto por cento dos componentes desse caça está sendo transferido pro Brasil? Visivelmente estamos vendo a transferência de meia dúzia de componentes pertencentes a Suécia, nem motor, radar, e etc… pertencem a Suécia, me explica aí rsrs…

Lucianno
Lucianno
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meireles, a Suécia fabrica somente 30% do Gripen, basicamente a carcaça, os componentes mais importantes e sofisticados como motor, radar, aviônica, assentos ejetáveis, etc, são principalmente americanos, britânicos e italianos, e com certeza não existe transferência de tecnologia para os mesmos.

Meireles
Meireles
Reply to  Lucianno
1 ano atrás

Luciano

Parece que existe um manicômio no Brasil as vezes, a gente tenta explicar, mostra, fala, prova com provas concretas, e e ficam teimando, tipo, os componentes são meus, mas a superioridade aérea é sua rsrsrs…
Eita povo que paga pra ser enganado.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meireles
Dentro da sua lógica acima…
O T 27, o AT 29 e o KC390l, são de qual nacionalidade?

Meireles
Meireles
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Roberto Medeiros Você parece aquele cara que sempre diz que consegue bater em um bêbado… Estou falando em conseguir se defender de alguma possível ameaça das grandes potências, como é o caso da Venezuela, e o Irã que podem ser atacados a qualquer momento pelos EUA, se você ficar dizendo que consegue empurrar um bêbado, e que vai vencer a luta beleza, eu estou falando em poder guerrear com gigantes de igual pra igual meu caro, ou pelo menos poder se defender, uns vão dizer que o Brasil não está em guerra, beleza porque sempre esteve sendo doado via FMS,… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Venezuela??? Fale de Israel, Turquia, Japão, Coreia do Sul ou até mesmo do Irã (principalmente de seus projetos stealth), mas falar de Venezuela é uma papagaiada só. Não menospreze a inteligência dos frequentadores do BLOG. Ali não conseguem produzir papel higiênico, você acredita que eles fabricam suas armas e respectivas tecnologias?????

Meireles
Meireles
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Ricardo Bigliazzi

Você é péssimo em interpretação de texto. Por não fabricarem que vão perder a guerra, se por acaso vierem a ser invadido pelas potências existentes, cansei, podem falar que o Gripen é o disco voador que vocês irão receberam dos Ets que eu não mas nem aí, chega ser absurdo a ignorância intelectual diante dos fatos, contra fatos não há argumentos.

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meireles,mas para anularmos 100%um ataque de uma super potência, somente sendo membro do clube nuclear,e olhe lá! O Br tem que se preocupar com o seu entorno geográfico,para evitar qualquer aventura de um vizinho,ter capacidade de projeção terrestre de força em nosso entorno,e modernos o suficiente para tornar dispendioso ao máximo qualquer pretenso ataque a nós.Lembrando que nosso tamanho,população e capacidade industrial somados ao nosso isolamento geográfico, por si só já são fatores que desestimulam ataques externos. Mas desestimular não é o mesmo que anular. Então, por favor,me explique como deter um ataque militar convencional dos EUA,por exemplo, ,tendo em… Read more »

Meireles
Meireles
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Eu morro rir quando eu vejo o pessoal do blog sentando puã no F-35, e enaltecendo o Gripen NG, o povo ainda dorme em berço esplendido.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meireles
Em algum momento eu mencionei o SU35 ou qq caça Russo aqui? Creio q a comparação q estávamos fazendo era entre o TYPHOON e o GRIPEN.
E em momento algum eu disse q o TYPHOON era um aparelho ruim. Apenas defendi que o GRIPEN o supera, conforme vem demonstrando nos exercícios.
Vamos voltar para o foco da discussão?

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Quem desenvolve o Raven ES-05 é a mesma empresa que desenvolve o Captor E e a capacidade de carga do Gripen é maid do que suficiente para missões de superioridade aérea.

Meireles
Meireles
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Roberto Medeiros

Nenhum radar de caça consegue detectar um alvo com um ângulo de varredura de 360° então isso se torna muito comum, e pode acontecer com qualquer caça, não quer dizer que o Gripen NG é superior ao Typhoon, vamos ser sensatos.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meirelles
Não sou eu q estou falando:
http://arenadecombate.blogspot.com/2014/01/o-primeiro-eurofighter-typhoon-abatido.html?m=1

*E observe que os GRIPENS nesta situação estavam sem mísseis BVR, sem apoio de AWACS, sem Datalink e eram da geração anterior ao do NG/E (ou seja, sem a aviônica do NG)

JPC3
JPC3
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Diz que o typhoon foi uma das 8 a 10 vítimas, se for isso mesmo não diria que é dar um couro.

Mas concordo que 15 typhoons não superam os nosso 36 Gripens.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  JPC3
1 ano atrás

JPC3 1) Ali na matéria foi contra TYPHOONS italianos. Os TYPHOON da Luftwaffe foi em outra ocasião e bem depois disso. Não sei qual foi o Tranche do Typhoon, mas os Gipens que os enfrentaram eram “C”. Nas diversas edições anteriores os Suecos estavam lutando limitados e eram desprezados pelos Alemães. Os suecos resolveram então lutar “a vera”. Foi um massacre. Os alemães não conseguiam nem enxergar o q estava acontecendo. 2) E sobre a matwria contra a Força Aérea da Hungria : Veja que mesmo lutando limitados, os Gripens conseguiram fazer um estrago. Imagina se fossem com tudo. O… Read more »

Meireles
Meireles
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

kkkkkkkkkk… Roberto Medeiros, o próprio texto já diz tudo, vamos raciocinar, você está voando em um combate simulado no Typhoon, e está lá qual caça? O F-22, o quê que você vai querer indo atrás dos Gripens, todos estavam tentando abater os F-22, isso não quer dizer que os Typhoons são inferiores aos Gripens, Os Typhoons são quase a espinha dorsal da defesa aérea da Europa, são caças bem agressivos, e robusto, não se engane!

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Meireles
1 ano atrás

Meirelles vc só leu o início da matéria. Faltou vc ler a segunda parte do texto, que abordava o tema em questão (e não tem NENHUM F-22 lá) Para te facilitar a coisa, aí vai uma parte dela (mas q já dá uma ideia) “… Gripen abate Eurofighter Alguns meses antes a Força Aérea da Suécia não havia perdido nenhum Gripen para os F-15 e F-16 Agressores na Red Flag Alaska, então chegou à vez da Força Aérea Húngara voar para a Itália levando seus recém adquiridos Gripens para o seu primeiro deslocamento internacional participando da Spring Flag 2007. O… Read more »

Tutu
1 ano atrás

Se eles conseguirem manter pelo menos uns 10 sempre operacionais, já ganha da luftwaffe kkk

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Se mantiverem seis já ganham…

Mauro
Mauro
1 ano atrás

Será uma ótima compra sem dúvida, um belo avião prestes a ser incorporado a FAC. Além do que a Airbus vai fornecer now how para o fabricante de aeronaves CIAC (Corporación de la Industria Aeronáutica Colombiana) da Colômbia, o que vai ser muito útil para o engrandecimento da indústria aero espacial do país vizinho.
Provavelmente a CIAC irá fabricar localmente sob licença o Eurofighter Typhoon, assim como a Embraer Defesa está fazendo com o Gripen no acordo com a SAAB.

irineu
irineu
Reply to  Mauro
4 meses atrás

O Brasil não está fabricando sob licença o Gripen, mas desenvolvendo em parceria uma versão do Gripen!

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Coitados aonde ? É o caça 4G mais poderoso do Ocidente em superioridade aérea. Com Meteor e Iris-T. Coitados dos venefavelanos, isso sim. . E ainda tem uma vantagem linguística, de falarem o mesmo idioma espanhol, o que facilita o aprendizado. . Se os colombianos fechassem agora, e mandassem logo pilotos e guarnições, para pegar EF-2000 espanhóis usados como tampão ou comprados, correndo contra o relógio, poderiam estar operando antes de 2022 ? . A impressão que dá é que cada país do ConeSul vai operar um caça diferente. . Provavelmente os chilenos elevarão seus F-16 ao padrão 70-Viper. .… Read more »

Vizleer
Vizleer
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Acho interessante a possibilidade de ao invés um novo lote de F-39, poderiam pedir um lote de 12 aeronaves de superioridade aérea para compor o primeiro GDA, poderia até ser um lote de 12 F-15 silent Eagle.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Eu considero o Rafale o Melhor caça Europeu, por tudo que ele tem de armas, e sensores, mas se o Sistema Arexis que é integrado no Gripen for tudo isso mesmo então o Rafale e o Gripen empatam.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Terceiro e se possível até um quarto lote…
Creio q está na hora de começarmos a ampliar um pouco nossa Força aérea

Tutu
1 ano atrás

Acho muito difícil eles comprarem esses aviões, e se comprarem serão verdadeiras rainhas de hangar.
https://www.aereo.jor.br/2017/07/06/austria-hora-de-voo-do-eurofighter-e-de-80-mil-euros/

Adriano
Adriano
1 ano atrás

Ela tem que tomar cuidado, Jajá ela sofre ameaça de sanções por não comprar material bélico americano!

freitas
freitas
1 ano atrás

ta na hora do brasil aceitar os F15 via RFM dos EUA nossos vizinhos ´´ estão se aramando até os dentes e o GRIPEN não vai da conta sozinho e muito menos os F5M

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  freitas
1 ano atrás

Freitas…
Em exercícios, os GRIPEN C deram conta dos F-15. Melhor continuarmos no GRIPEN E.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Se eles estão com bala para o Eurofighter( o que eu duvido), pq n ir logo de vez com o F15 ?

Trathanius
Trathanius
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Não duvide! Enquanto o Brasil perdia mais uma década a Colômbia crescia e se desenvolvia, hoje eles tem uma condição econômica e fiscal bem melhor que a nossa.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

F 16, o resto é balela.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
1 ano atrás

Colômbia atualmente não é tão mais pobre que o Brasil como alguns parecem achar! Ainda mais agora que acabaram com aqueles comum.as das f.arcs atrasando o país, eles estão crescendo mais do que o Brasil.

Quem mandou eleger a anta e acreditar nos contos daquele partido
https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/04/21/estagnado-brasil-ve-riqueza-de-colombianos-e-peruanos-se-aproximar.ghtml

Mattos
Mattos
1 ano atrás

Nao estou nem ai se comprarem disco voador. A bola da vez é a Venezuela e ele estão falidos. A cada dia que passa menis Sukkhoi e outras tranqueiras voando. O que deixa um ar de preocupação sáo os russos, cubanos e chineses.

Oséias
Oséias
1 ano atrás

Gripen ao sul, Typhoon a oeste, Rafale a leste e F-35 ao norte. O Maduro vai ser fatiado.

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Oséias
1 ano atrás

Acho q nem precisa disso tudo…
Ele já está se fatiando sozinho.

gabriel
gabriel
1 ano atrás

Colômbia não vai comprar o Typhoon, isso é mais uma daquelas histerias tipo F35 pro Chile, etc. Muito provavelmente ele irão adquirir os Gripens ou os F16 das últimas gerações, o Typhoon é um caça muito custoso, sem falar na logística pra dar manutenção nos caças, com os Gripens os Colombianos tem o Brasil bem aqui do lado que poderá dar todo aporte para manutenção. Anotem aí, eles vão de Gripen!!!

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

Lembrar que aqui na america do sul já temos Typhoon operando a partir das Falklands, eu acho isso um tiro no pé o Gripen tem as mesmas armas, a eletrônica parece ser superior até, e custa menos operar, então partir para o Eurofighter pq?

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

O Typhoon tem um radar com 50% mais módulos que o radar do Gripen. O alcance de detecção dele deve ser superior a 300 km, enquanto o do Gripen gira próximo de 200 km.
O Eurofighter é 80% mais potente, acelera mais rápido, voa mais rápido e mais alto. De forma isolada, possui vantagens em relação ao Gripen no combate BVR.

Meireles
Meireles
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Isso aí Luís Henrique, está faltando coerência nesses comentários aqui, estão sendo levados pela emoção, e estão esquecendo das capacidades técnicas de cada vetor!

JT8D
JT8D
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

O Typhoon voa mais rápido? Me parece que ambos tem velocidade máxima de mach 2, ou estou enganado?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

a parte de 50% por cento mais TRMs que o ES-05 eu acho que vc exagerou tanto que a Leonardo ex-Selex tá envolvida no desenvolvimento do Captor E também. o Gripen consegue fazer curvas de 9G, coisa bem interessante para um DOGFIGHT e é essencial poder fazer curvas fechadas nesse tipo de combate, claro que os 2 motores do Eurofighter ajudam bastante mas não é uma diferença grande, quando chegamos na parte de EW o Gripen supera, quando interface homem máquina o gripen supera, numa luta entre gripen e typhoon, vence quem sabe usar melhor seu avião, pois os dois… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Ele está correto sobre o radar, eles tem a mesma tecnologia, mas o do Gripen tem cerca de 1000 TRMs e do Typhoon tem cerca de 1600 TRMs. Aeronaves com quantidade de módulos similar ao Gripen são o Rafale e F-16 e similar ao Typhoon temos o F-35 e F-15.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Mateus Lobo
1 ano atrás

o CAPTOR E tem 14xx não lembro exatamente quanto, o Gripen passa de 1000 mas o CAPTOR tem mais e é fato mas não é 50%a mais

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

Luís Henrique
Vc mesmo disse “…de forma isolada…”
Não vou questionar isso, pq seria desgastante e desnecessário.
Mas só vou te lembrar uma coisa: O GRIPEN luta de forma coletiva. A base do combate dele é o uso de redes.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Luís Henrique
1 ano atrás

A questão é que a grande vantagem do Gripen é quando ele caça em grupo, possui um dos melhores Data-Links e sistemas de EW. Dois radares AESA funcionando de forma passiva podem triangular a posição da aeronave inimiga que está emitindo os sinais, sabendo da posição ele podem manobrar e atacar pelo flanco ou buscar a retaguarda, o fato de o radar do Gripen NG permitir a angulação mecânica da antena possibilita a guiamento do míssil de forma mais eficiente nesse cenário. O Gripen também pode contar com o Arexis e “cegar” o radar inimigo, lembra-se que um Growler conseguiu… Read more »

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Porque na vida real é muito superior ao Grippen, e em modo ar/ar muito mas muito superior.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  rui mendesmendes
1 ano atrás

Sério mais pq a SAAB vê os Typhoon como provaveis aviões a levar o POD Arexis que o sistema EW do Gripen?

Roberto Medeiros
Roberto Medeiros
Reply to  rui mendesmendes
1 ano atrás

rui mendesmendes
Dá um desconto nessa de que o TYPHOON e superior ao GRIPEN.
Pergunte para os pilotos de TYPHOON da Luftwaffe e da AMI se eles acham isso.
(E olha q quem os traumatizou foi o GRIPEN “C” e não o GRIPEN “E”)

JPC3
JPC3
Reply to  Roberto Medeiros
1 ano atrás

Dá para discutir sobre a eletrônica, mas o EF-2000 é um caça de maior capacidade.

Embora não possamos negar as vitórias do Gripen pode ser um pouco perigoso pegar resultados positivos apenas de alguns exercícios.

De quantos exercícios ele participou? Por exemplo. Não sabemos.

JBecker
JBecker
1 ano atrás

Muita gente pelo visto não sabe o que é uma RFP (request for proposal). Os colombianos não estão comprando Typhoon, apenas solicitaram um “orçamento” de preço e condições de um hipotético fornecimento, da mesma forma como já fizeram com F-16, Gripen e Kfir. Essa novela colombiana vem se arrastando a anos por falta de dinheiro. Não há nada de extraordinário nisso. Brasil no programa FX-2 tbm solicitou RFP de vários modelos de aeronave e acabou fechando a short list com F-18, Gripen e o caríssimo Rafale. Esqueçam a possibilidade da Colômbia adquirir Typhoon, os custos são proibitivos. Irão comprar F-16… Read more »

Tiago Silva
Tiago Silva
1 ano atrás

Por mais que eu goste muito do Eurofighter e com todo o seu potencial uma coisa que não sai da minha mente o custo relacionado a sua operação, não é uma aeronave barata (como nenhum caça multifuncional moderno é também mas tem uma valor de aquisição maior.) e acredito que a estrutura para manter o mesmo também não seja. Talvez por isso caças bimotores pesados não façam sucesso na América Latina dadas as condições econômicas encontradas na região e sendo assim apenas a Venezuela optou pelos Su-30 nesta categoria. Pois bem partindo deste ponto e com o RFP lançado é… Read more »

RENAN
RENAN
1 ano atrás

Os termos são muito atrativos, forte oferta, acho um caminho sensato para a Colômbia.

TJLopes
TJLopes
1 ano atrás

Brasileiros: Em breve nós teremos o caça mais avançado da América Latina.
Colombianos: Hold my beer…

Kemen
Kemen
1 ano atrás

A Colombia pensando comprar Eurofigther tranche 3 ? Sinceramente só acredito se depois asinassem um contrato, são apenas intenções e desejos, por causa dos SU-30 ao lado.

pgusmao
pgusmao
1 ano atrás

Não dou muito tempo para o Chile comprar F-35 e quero ver o que a FAB vai dizer, a nossa falta de planejamento é impressionante.

Bardini
Bardini
Reply to  pgusmao
1 ano atrás

Me explica como o Chile vai ter condições de bancar compra de F-35 e ainda tocar o projeto dos novos Escolta que eles querem, os 2 novos submarinos, a renovação da força terrestre e assim por diante…

Bardini
Bardini
1 ano atrás

“Novas aeronaves poderão ser entregues em 2025 e as recondicionadas a partir de 2022”
.
Tá bom… RECONDICIONADAS…
.
Vão pegar quantos dos 15 Tranch 1 que os espanhóis tem para fazer upgrade? Todos?
https://ukdefencejournal.org.uk/airbus-delivers-first-upgraded-tranche-1-typhoon-to-spain/
.
Se tiverem juízo, vão ir de Gripen E/F e se integraram a cadeia de suporte e treinamentos do Brasil.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Nosso país não está com essa bola toda não. Se tiverem juízo vão procurar um parceiro mais consistente do que o Brasil. Após mais uma década perdida, países da região estão reduzindo aceleradamente seu gap econômico em relação à gente. Em breve seremos relevantes só pelo tamanho do mercado consumidor.

Bryan
Bryan
1 ano atrás

O custo operacional do EF-2000 é caro até mesmo para a Inglaterra, a Alemanha e outros operadores. Imagine como será para a Colômbia. Creio que essa concorrência vai acabar em F-16, o que não é de todo mal.

Agnelo
Agnelo
1 ano atrás

Muito bom ver um aliado se equipando bem.
Se vai ser esse caça, não sei. Pode ser o F-16.
Poderia ser o Gripen NG pra baratear pra todos.
Fato é q a Venezuela terá dois países q são aliados, bem equipados, em direções opostas.

horatio nelson
horatio nelson
1 ano atrás

lembrando q os eurofighters ja operam na america do sul nas ilhas falklands pertencetes ao grande imperio britanico.

Luiz Floriano Alves
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

Se a Colombia tiver a opção escolherá o F-16. Na sua versão atual Block 40 ou parecido. É um caça leve, ágil, exelente no dog-fight e com uma seleção ampla de armas para escolher. O canhão Vulcan de 20 mm. pulveriza qualquer alvo que encontrar. Além de cça é um bombardeiro tático por sua elevada carga bélica. Além de integrar bombas inteligentes. Não é atoa que a linha de montagem foi reaberta. Taiwan teve uma compra aprovada e quer mais.

Daniel
Daniel
1 ano atrás

Vejo este RFP como um blefe.
Não têm condiçõe$$$ de comprar e manter o EF em seu inventário.

Denis
Denis
1 ano atrás

Transferência de tecnologia? Huum, parece que a coi$a está feia lá para as bandas do consórcio europeu. E parece também que a Saab inaugurou um novo modelo de negócios, com este contrato com a FAB. A moda está pegando.

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

Essa é a aeronave certa para contrapor os Sukhois da Venezuela.

Renan Braga
Renan Braga
1 ano atrás

E nós sustentando um orçamento muito muito maior com 444mil homens com 80% para pagar pensão de filha aposentadoria precoce altos salários de praças e oficiais viagens lagosta dentistas para familiares taifeiros garçons comissário de bordo músicos capelões etc
Parado no tempo achando que quantidade e persuasão e não tecnologias.
Bastava metade este efetivo com mínimo de armas modernas do século 21 com o mesmo orçamento para termos respeito e persuasão de verdade !

Luiz Floriano Alves
Reply to  Renan Braga
1 ano atrás

Nos recentes combates entre a força aérea da Índia e do Paquistão, uma coisa fica evidente. Se um velho Mig-21 abate um F-16 com a maior facilidade é porque o essencial não é o avião é, sim, o míssil que integra. Os Migs-21 da Índia, com misseis e aviônicos avançados fizeram vitimas os pilotos do Paquistão e seus F-16, mais modernos.