Home Acidente Aéreo Boeing é processada por mais de 400 pilotos em ação coletiva sobre...

Boeing é processada por mais de 400 pilotos em ação coletiva sobre o 737 MAX

3764
76
Boeing 737 MAX

Mais de 400 pilotos se juntaram a uma ação coletiva contra a fabricante de aviões Boeing, pedindo indenização de milhões sobre o que alegam ser o “encobrimento sem precedentes” das “falhas de design conhecidas” da última edição de seu jato mais vendido, o 737 MAX.

A série 737 MAX da Boeing – anunciada pela primeira vez em 2011 e colocada em serviço em 2017 – é a quarta geração de suas aeronaves 737, um modelo de aeronave narrow-body amplamente popular que tem sido um dos pilares das rotas de aeronaves de curta distância em todo o mundo.

Em março de 2019, toda a frota global foi suspensa por um decreto presidencial dos EUA, após o segundo acidente fatal envolvendo um 737 MAX que matou 157 pessoas na Etiópia.

O primeiro acidente envolvendo o jato 737 MAX ocorreu na costa da Indonésia em outubro de 2018, matando 189 pessoas.

No tempo desde os dois acidentes fatais, algumas das famílias das 346 pessoas que morreram buscaram indenização, enquanto as companhias – como a Norwegian Air – buscaram indenização do fabricante americano por perda de receita como resultado do aterramento global do avião.

Este último processo movido contra a Boeing marca a primeira ação coletiva apresentada por pilotos qualificados para pilotar a série 737 MAX, que alegaram que as decisões da Boeing fizeram com que eles sofressem com perdas monetárias e sofrimento psíquico desde a suspensão do jato.

O requerente originário, conhecido como Pilot X – que optou por permanecer anônimo por “medo de represálias da Boeing e discriminação de clientes da Boeing” – apresentou a declaração de reivindicação no dia 21 de junho, que pede indenização por eles e mais de 400 colegas que trabalham para a mesma companhia aérea.

Nos documentos dos tribunais vistos pela ABC, a alegação afirma que a Boeing “se envolveu em um encobrimento sem precedentes das falhas de design conhecidas do MAX, que previsivelmente resultaram nas quedas de dois aviões MAX e subsequente aterramento de todas as aeronaves MAX em todo o mundo”.

Eles argumentam que “sofrem e continuam a sofrer significativas perdas saláriais, entre outros danos econômicos e não econômicos”, desde o aterramento global da frota.

A ação coletiva será ouvida em um tribunal de Chicago, com data marcada para 21 de outubro de 2019.

FONTE: Australian Broadcasting Corp.

76
Deixe um comentário

avatar
19 Comment threads
57 Thread replies
4 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
39 Comment authors
Marcos10Oiseau de ProieJacintoRENANJhon Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ednardo Sombra
Visitante
Ednardo Sombra

Será que a Boeing afunda? Pode até levar a Embraer junto…

MMerlin
Visitante
MMerlin

Como um todo não. A Boeing tem várias divisões e aviação comercial é apenas uma delas. Mas as falhas com o 737 vão custar ainda muito caro a fabricante.
O mais importante agora é saber o que será do 737. Vão aposentar ou vão trabalhar sobre correções? Se for a segunda opção, o setor de marketing terá um belo desafio…

Chris
Visitante
Chris

Bora processar a Boeing…

Nos tbem queríamos viajar no avião e não pudemos !

(Se é que vcs me entendem)

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante
Bruno Vinícius Campestrini

Parece, por enquanto, que o Max vai sobreviver, a IAG encomendou 200 unidades esse ano (depois do aterramento da frota)

MMerlin
Visitante
MMerlin

Vinícius, há males que vem para bem.
Pela primeira vez, a FAA anunciou que realizará uma revisão técnica conjunta das modificações, aonde participarão representantes de nove autoridades de aviação internacional, incluindo a ANAC.
Acredito que este deveria ser o procedimento padrão para aeronaves que transportem mais de 100 passageiros.
Ótimo para a Boeing, que terá como justificativa (e para uso do marketing) a avaliação de 10 entidades. Isso se for aprovada.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Colega. Acho que as famílias das vítimas dos acidentes discordariam que haveria um bem maior que compensaria a perda de vidas.

RENAN
Visitante
RENAN

Nunca eu voaria em um avião que tem falhas no projeto e já causou a morte de mais de 300 pessoas.
Esta empresa deve ser doida

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante
Bruno Vinícius Campestrini

Aí é porque você não entende nada de aviação. A Boeing chamou as agências de controle da aviação de 10 países (inclusive a ANAC) para averiguar as modificações que eles proporam para garantir a segurança do MAX. A verdade é que, depois desses acidentes, é possível que a Boeing esteja estabelecendo um novo padrão de segurança para a certificação de aeronaves.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Só faltava a Boeing afundar e levar o que sobrou da finada.

Matheus
Visitante
Matheus

O que a Boeing iria querer com a EDS quando ela tem um dos mais avançados portfólios de defesa?

Camargoer
Visitante
Camargoer

O que a Boeing iria quer com a finada se antes tinha um dos mais tradicionais portfólios da aviação civil?

Vitor Silva
Visitante
Vitor Silva

Acho que a industria aeronautica dos EUA, tem andado muito nervosa nos últimos tempos. Primeiro foi a Loockhed Martin com o seu efezinho, agora é a Boeing com os seus aviões que caiam que nem passarinhos.Será que estão a perder o controlo e a deixar de serem competetivos, e já sentem ondas de calor com epicêntro ,e efeito Airbus.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A Airbus, esse ano, já tomou a dianteira como a maior empresa de aviação civil do Mundo.
Tanto em número de entregas como, principalmente, no seu backlog que é significativamente superior ao da Boeing.
E essa tendência tende a aumentar, visto o pequeno número de encomendas que vem recebendo e a grande quantidade de aeronaves prontas sem poder entregar aos clientes que podem até cancelá-las.

Mauro
Visitante
Mauro

Negociamos errado, na boa, fica claro que é a Boeing que precisa da Embraer. Nem a Bombardier com seus conhecidos problemas de projeto chegou nem perto desse ponto. Nada contra EUA, pelo contrário, mas não são mais a última bolacha do pacote faz tempo. Quem sabe uma associação entre a Embraer, a própria Bombardier e a Mitsubishi fosse mais promissora, se uniriam em torno de um avião grande, a Embraer tem uma engenheira de excelência, dinheiro o Japão tem… e o Canadá poderia contribuir também, sei que isso não é mais possível. Não gosto da expressão, mas esse negócio é… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Anos atrás, recebemos uma visita do governo japonês buscando colaboração no setor aeronáutico fora do eixo EUA Europa. Agora Inês é morta. Ainda acabaremos importando o KC797… Digo KC390.

v12aero
Visitante
v12aero

Quero ver se com tudo isso, vai ter dinheiro para pagar o valor que foi acordado pela Embraer.

Junior
Visitante
Junior

O dinheiro acordado para pagar pela Embraer é dinheiro dado como gorjeta pela a Boeing, a mesma não terá dificuldade nenhuma em pagar o previamente acordado

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Por acaso é um dos CEOs da Boeing para fazer essa afirmação se as vendas do 737 Max não se concretizarem creio que a situação financeira não vai ser aquela tranquilidade.

Junior
Visitante
Junior

Eu não disse isso, a Boeing vai sofrer financeiramente sim, a curto e médio prazo, a família 737 é a vaca leiteira da companhia, agora dizer que a Boeing não vai ter dinheiro para pagar aquela mixaria que ela ofereceu para levar a Embraer comercial é outros quinhentos, é obvio que ela vai pagar e levar

Camargoer
Visitante
Camargoer

Considerando o desmoronamento da economia, alguém vai ter a ideia de usar o BNDES para financiar esse negócio.

Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Esse tipo de assalto de novo … puts.. ainda vai ter gente batendo palmas por que será uma ação sem viés ideológico.

Manoel Jorge Marques Neto
Visitante
Manoel Jorge Marques Neto

Negociação entre políticos brasileiros “se liberar empréstimo do BNDES sem retorno no pagamento da Embraer nós liberamos verbas acima do economizado com a reforma trabalhista e previdenciária juntas para emendas parlamentares”…Mais ou menos assim.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Manoel. Caso seja aprovada a mudança de regime previdenciário, será criada uma enorme despesa pois será preciso manter o pagamento dos atuais aposentados pelos próximos 15 ou 20 anos sem que ocorra a contribuição daqueles que estão na ativa. Essa conta terá que ser paga pelo Tesouro. Há vários estudos apontando esse problema que tem sido ignorado. O problema previdenciário está agravado pela depressão econômica que já dura 5 anos, reduziu a renda em 16% e que provavelmente ainda custará outros 3 ou 4 anos.

Ricardo Azevedo
Visitante
Ricardo Azevedo

A EMBRAER deveria estar fazendo um acordo de fusão com a Saab e não com a Boeing.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Acho ué seria o caso de perguntar para o comando da FAB porque concordaram. O governo poderia ter barrado o negócio.

Billy
Visitante
Billy

Tá parecendo mais uma conspiração. Aviões caem toda hora na indonésia e na africa .

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Senta Que Lá Vem história ✈🎶 😀 😉

Ocorreram semelhanças claras nos acidentes que aconteceram!…Avião é muito raro de cair e dai cai 2 aviões do mesmo modelo!…Com situações muito semelhantes….A atitude da Boing tornou o avião inseguro ao negligenciar o problema relatado pelos pilotos….

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Os problemas da Boeing se refletiram nas encomendas pífias em Paris.
E ao que parece, a única promessa significativa do grupo IAG de 200 aeronaves poderá ser perdida para a Airbus que fará uma proposta.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Parafraseando… Parabéns para a Airbus.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Kings acredito que a Boeing tem condição de se recuperar das vendas, mas seu 737 vai ficar marcado como um produto com defeito.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O que eu acredito é que a médio prazo a Airbus tende a abrir uma certa vantagem, principalmente no mercado asiático, por conta do gigantesco mercado chinês. O fato é que a Airbus e a China vêm estreitando relações, com maior interação entre empresas chinesas e a Airbus, respaldada pelos Governos dos países envolvidos (vide encontros Jinping – Macron). O mesmo não podemos afirmar com relação à Boeing que pode ter o agravante dessa guerra comercial EUA x China. Não podemos esquecer que o aparelho da COMAC e o MC-21 estão chegando ao mercado e, desse modo, os chineses poderão… Read more »

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Se vira a confirmar essa “parceria” Airbus/China ai sim a Boeing vai sentir a pancada.

Jacinto
Visitante
Jacinto

A China quer se afastar tanto da Airbus quanto da Boeing. Para isso eles criaram a COMAC que já está produzindo.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Concordo.
O estreitamento de relações entre a Europa e a China é algo que deixará a Airbus com uma boa vantagem.
Somado a isto temos os EUA negociando de forma incisiva com a Europa e criando restrições a exportações chinesas.
O mercado da Boeing só diminui…

Vitor Silva
Visitante
Vitor Silva

A Airbus tem fabricas na China há muito tempo tal como nos EUA, é normal que a China se junto á Airbus nesta guerra comercial EUA /China.
Alguém disse anteriormente e com razão as empresas de segunda linha se deviam juntar e competir com a as empresas de top, pelo menos a aliança seria feita entre iguais em tamanho e tecnologia similar.

Junior
Visitante
Junior

Não duvido nada que a Boeing tenha quase que vendido a preço de custos esses 737 max, depois de praticamente zero encomendas após os problemas do 737 max, ela precisava urgentemente de uma boa notícia, e o que torna mais estranho essa encomenda é que a maioria das aeronaves da IAG são Airbus, basta ver a vueling espanhola que é para aonde a maioria dessas supostas encomendas iriam, é tudo Airbus lá, não faz sentido escolher o MAX, só se a Boeing praticamente deu de graça essas 200 aeronaves

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E pelo o que eu li, não é nada certo.
Foi uma promessa do tipo: ‘Pode ser que um dia eu compre. Quem sabe?’.
Mas, mesmo assim, a Airbus prometeu cobrir a oferta da Boeing.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Antonio, se a Airbus fosse americana e a Boeing européia você estaria defendendo a Boeing, você é doente meu rapaz!!!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Isso pouco importa. O importante é que o que eu falei há alguns meses está acontecendo.
Ponto pra mim!

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Antonio. Há várias coisas que estavam óbvias meses atrás, que foram ignoradas e enfim viera á tona. Acho que você ganhou uns dois ou três pontos…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Valeu, Camargoer!

Jacinto
Visitante
Jacinto

Na verdade, o preço unitário da aeronave é quase irrelevante neste tipo de negócio. A diferença de valor entre os aviões da Airbus e da Boeing (evidentemente, na mesma categoria) não é significativa. O que diferencia é o custo de operação ao longo de décadas, e este custo de operações varia de companhia aérea para companhia aérea por conta da configuração e da rota em que elas vão empregar a aeronave. Há situações em que a Boeing tem vantagem e outras em que a Airbus tem vantagem.

PauloSollo
Visitante

Todo mundo quer tirar uma lasca. Daqui a pouco até os manobristas de pushbacks e os balizadores vão processar a Boeing alegando perdas salariais pelo aterramento dos Max.

AndCal
Visitante
AndCal

As areas comerial e juridica da Boeing estao extremamente ocupadas ao administrar as expectativas dos clientes.
Pilotos deste equipamento estao sem voar e as proprias cias aereas estao sendo bastante criativas para ter que pagar seus pilotos de “ferias” forcadas e por outro lado, causando sobrecarga de trabalho para pilotos de outros modelos. Estes 2nd por sua vez, fazem esforco para moderar nas horas extras para nao causarem desiquilibrio financeiro para que os colegas parados possam ser pagos. Essa eh apenas a superficie.

Jacinto
Visitante
Jacinto

A Boeing vai ter de indenizar seus clientes.

Andrigo
Visitante
Andrigo

Ainda acho que este problema todo do 737 vai servir pra adiantar a “exportação” do corpo técnico da Embraer para o desenvolvimento do sucessor do 737.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Não compensa, é mais barato mantê-los aqui e delegar partes do projeto.

Delfim
Visitante
Delfim

A Boeing foi preguiçosa de fazer um novo projeto e esticar o 737 além de suas limitações técnicas – a maior, o trem de pouso curto, que criou problemas para a colocação dos motores maiores, o que pode ter desequilibrado dinamicamente o modelo – agora sofre. Vai gastar o que economizou.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Caro Delfim, concordo contigo. O maior problema, que resultou na necessidade – questionável, diga-se de passagem – de prever um sub algoritmo de ajuste automático no controle de voo, foi justamente a posição das novas turbinas em relação à fuselagem e às asas. Tivessem reprojetado, de forma meramente clássica, os trens de pouso, ja teriam resolvido esse ponto (deixando as turbinas vinculadas mais para debaixo das asas). Mas também acho que há um culto excessivo à automação, por que a questão relacionada à distribuição de massas e momentos impostos pela reação dos motores, poderia simplesmente ter sido razoavelmente resolvida com… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Rommelqe, só de olhar na foto penso no fluxo de ar veloz e quente saindo dos motores direto para a superfície inferior das asas, o que pela teoria não deveria acontecer.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

EUA é a Terra dos Processos Judiciaís. Processar não quer dizer que vão ganhar!!

Gordo
Visitante
Gordo

O problema ai não é dinheiro pra pagar uma possível indenização, que pra Boeing é dinheiro de pinga já que conta com o apoio do Estado para um eventual pagamento. A questão pra Ela é a tal publicidade negativa que tal ação acarreta nessa epoca em que se lê na mesma hora algo que se publica do outro lado do mundo. Uma meia verdade é muito pior que uma mentira, e é fato que o aviao tem problemas e somamos a isso a falta de transparencia que ela teve ao longo desses anos com os problemas da aeronave em questão,… Read more »

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Como é mesmo aquela conversa de quem vai salvar quem?!?!

rsrsrsrs

Fernando Lacerda
Visitante
Fernando Lacerda

A Falencia da Boeing é eminente, não irá aguentar o baque do Max Groundeado.
É questão de tempo para que sinta o prejuizo e logico, adivinha quem irá salvar a Boeing financeiramente ?

A Embraer !!! a que era para ser salva, irá salvar a Boeing

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Fernando. São 3 cenários possível. 1) A Boeing sobrevive por mérito próprio. 2) A Boeing é salva pelo mercado de aviação regional, como você sugeriu. 3) Vai tudo pro vinagre.

Fernando Lacerda
Visitante
Fernando Lacerda

Camargoer

Eu aposto no cenário 2.

Embraer salvando a empresa Americana

Os 737 MAX estão causando um prejuizo incalculavel e a Embraer está saudavel financeiramente, irá gerar muitas vendas e será a tabua de salvação dos Americanos.

Baita negocio que a Boeing fez hein ?
E muito diziam que a Embraer precisava ser salva, quem diria rs

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Fernando. Também seria necessário avaliar até o de o governo dos EUA estaria disposto a preservar a empresa. Creio que um contrato para a substituição do KC135 da USAF daria um fôlego, por exemplo. Talvez o KC797, ex-390, também pode ser uma alternativa.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Falência eminente? A Boeing fatura US$ 110 bilhões por ano (a Airbus, em comparação, fatura uns US$ 75 Bilhões) e tem lucro operacional de US$ 12 bilhões (contra uns US$ 6,5 bilhões da Airbus), o que significa que a Boeing tem uma margem de lucro operacional maior do que a Airbus.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Sinceramente, eu não entraria nessa aeronave, mesmo se anunciarem o conserto e que seja atestado por todas as entidades do mundo.
Realmente o marketing vai ter que se virar nos 30 pra dar alguma credibilidade a este avião.

α Tau
Visitante
α Tau

Sim…este avião é seguro…No chão…!!!…Saíram do chão e caíram dois em pouco tempo de uso e em condições parecidas!…

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Eu entraria sim. Antes do acidentes havia mais de 80 aeronaves entregues e voando sem nenhum problema. Claro que o que ocorreu é gravíssimo do ponto de vista da homologação da aeronave, mas pegar mais de 50 anos de um projeto vencedor como o 737 e jogar no lixo, acho que é demais. Na história da aviação existem vários aviões com problemas no início de operações: Comet, Electra, DC-10, MD-11 (tinha uma tendência de quicar a bequilha e voar de novo na aterrissagem) , 787, A320, etc. Tudo que ocorre na aviação serve de aprendizado futuro.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Justamente Marcelo. Mas eu não quero estar dentro de uma aeronave em uma situação que sirva de “aprendizado para o futuro”.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Então Felipe, compre uma asa delta pra voar pois, vai ser dificil você escolher algum modelo que não teve problemas no início. Ou então vai de ônibus, mas cuidado com a Marcopolo!!!! rsrs

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Então Marcelo, seguindo a linha do seu comentário:
– No dia que der vontade de ir de asa delta, escolherei um modelo e irei;
– No dia que der vontade de ir de ônibus, escolherei um e irei;
– No dia que der vontade de ir de avião, escolherei um dentre os vários modelos e fabricantes existentes. Menos o Max. Se você está tranquilo com o modelo da Boeing, te desejo uma ótima viagem.

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Fica claro que os pilotos entraram com a ação por terem salários, horas-extras, diárias e outros adicionais reduzidos devido a redução dos vôos operados com o modelo 737. Alguns até podem ter perdido o emprego, infelizmente.
Mas até onde sei essa ação não prospera, pois a Boeing pode (e deve) contrapor que retirou os aviões de uso justamente como medida de segurança para prevenir eventuais acidentes, no que está absolutamente certa.
E contra a incerteza ainda não inventaram nada melhor do que a prudência.

nonato
Visitante
nonato

Vão ajuizar ação também contra a Embraer porque não desenvolveu um avião a altura para concorrer com o 737 Max.
Assim haveria uma alternativa para eles voarem.

Alex_75
Visitante
Alex_75

Concordo contigo, essa ação não deve prosperar. Não existe relação contratual entre os pilotos e a fabricante, estes são contratados pelas companhias aéreas, à quem em tese, deveriam demandar eventuais perdas salariais.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Alex. A justiça dos EUA tem uma excelente histórico de decisões contrárias ao grande capital. Como o judiciário dos EUA tem uma cultura diferente daquela adotada pelo judiciário brasileiro, sou incapaz de opinar. Para ficar no muro, diria que tem 50% de dar cento.

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Estive lendo semana passada um artigo num site francês (depois posso catar o link para colocar aqui) dizendo que, no barato, a Boeing vai levar uns 10 anos para voltar a ter a participação de mercado que tinha antes desse presepada com 737. A coisa anda muito feia por lá e cabeças estão rolando no atacado. E como se não fosse pouco, as maiores companhias seguradoras do mundo (inglêsas, holandesas, luxemburguesas e suiças) estão com um pé atras com a Boeing, revendo contratos de seguros e estipulando novos critérios de procedimentos. E todos aqui já sabem que nesse ramo, quando… Read more »

nonato
Visitante
nonato

Esse tipo de problema também já afetou a Airbus com seus pitots que congelavam.

Vinicius
Visitante
Vinicius

Já pensou daqui um tempo tendo a seguinte manchete nos jornais americanos: ” Grupo Boeing entra com pedido de recuperação judicial”? Triste mais bem realista.

Diego.
Visitante
Diego.

Ainda dá para Embraer pular fora?!

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Diego. Acho que os colegas “insiders” poderão responder com mais precisão. Tenho a impressão que vale a pena apostar na “Lei de Murphy”.

Jhon
Visitante
Jhon

Será o caminho para uma única empresa americana de aviação espacial e tecnologia, Lockheed Martin?

Marcos10
Visitante
Marcos10

Dúvido muito. A LM tem seus problemas também. E Airbus, idem.

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

O projeto desta porcaria deve ter sido inspirado nos flyers daqueles vigaristas irmãos wright!!!…esta foi a tradição passada pelos “pioneiros” da aviação deles para consagrar toda esta indústria picareta que eles tem hoje…rs…A autoridade de aviação estadunidense reconheceu a similaridade dos dois acidentes envolvendo este modelo de avião…os próprios piloto relataram que teve caso do avião sair do controle deles e não só no momento da descolagem…mas durante o voo de cruzeiro(vejam jornais italiano)… Um avião onde o MCAS(software) interfere no MODO MANUAL DE VÔO…NÃO!!!…NÃO É SEGURO!!!…e além disso ainda tem um erro GRAVÍSSIMO de projeto pois o motor fica… Read more »