Home Aviação de Ataque VÍDEO: Realidade Virtual – Saab Aeronáutica Montagens (SAM)

VÍDEO: Realidade Virtual – Saab Aeronáutica Montagens (SAM)

4291
15

Conheça no vídeo acima em realidade virtual as novas instalações da fábrica de aeroestruturas da Saab em São Bernardo do Campo – a Saab Aeronáutica Montagens (SAM), que terá um papel fundamental no Programa Gripen brasileiro.

A Saab Aeronáutica Montagens vai produzir o cone de cauda, os freios aerodinâmicos, o caixão das asas, a fuselagem traseira e a fuselagem dianteira para a versão monoposto (Gripen E) e a versão biposto (Gripen F).

A aquisição dos 36 aviões caças pela Força Aérea Brasileira representa um enorme salto tecnológico para a indústria brasileira, por meio de um extenso programa de transferência de tecnologia, que vai permitir que aviões supersônicos sejam desenvolvidos, produzidos e mantidos também aqui no Brasil.

No vídeo abaixo, os próximos quatro caças Gripen E em montagem final na Suécia. Um deles é o primeiro da Força Aérea Brasileira.

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
luiz antonio
luiz antonio
1 ano atrás

Não me surpreenderia se a SAAB, daqui ha algum tempo, assumisse as instalações da EMBRAER no Brasil. Seria a resposta para a questão que povoa as mentes de muitos: O que será da EDS sem a EMBRAER Comercial?

GFC_RJ
GFC_RJ
1 ano atrás

Nome do filme: “SAM – Aonde nascem matadores de Sukhois”

Mauricio R.
1 ano atrás

Ai eu me pergunto: Embraer pra que???? Se o produto e a tecnologia são da Saab e a Sam é da Saab, pra que Embraer…
Não faz falta, nunca fez falta.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
1 ano atrás

“A Saab Aeronáutica Montagens vai produzir o cone de cauda, os freios aerodinâmicos, o caixão das asas, a fuselagem traseira e a fuselagem dianteira para a versão monoposto (Gripen E) e a versão biposto (Gripen F).” “A aquisição dos 36 aviões caças pela Força Aérea Brasileira representa um enorme salto tecnológico para a indústria brasileira, por meio de um extenso programa de transferência de tecnologia” Me desculpe, mas esses trechos acima me deixaram extremamente desapontado. Primeiro, produzir fuselagem dianteira, traseira, cone de cauda, freios aerodinâmicos, asas, o que resta para a Embraer fazer? Montar o Lego em Gavião Peixoto? Transferência… Read more »

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

vcs viajam na maionese com a “transferência de tecnologia”……

Acreditam mesmo que alguém dá alguma coisa de graça nesse mundo.

Bruno
Bruno
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Galante, existe algum tipo de “transferência” verdadeira de tecnologia para nós no programa do Gripen? Tenho minha opinião mas gostaria de ouvir a sua.
Abrass!

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
1 ano atrás

Qual seria a capacidade de montagem simultânea de montagem dos Gripens na fábrica brasileira?

WVJ
WVJ
Reply to  Douglas Rodrigues
1 ano atrás

3 ou 4 pelo que vi no vídeo.

Artur Castro
Artur Castro
1 ano atrás

Alguém sabe quando fica pronta essa fábrica? Achei que já estava em fase avançada, quase final de construção!

Erick Cordeiro
Erick Cordeiro
Reply to  Artur Castro
1 ano atrás

O armazém já está montado a mais de 1 ano, mas não sei se está operacional. Moro em SBC e já passei em frente algumas vezes, mas nunca percebi movimentação. Devido ao tamanho do projeto, transferência de tecnologia, treinamento na Suécia e depois homologar tudo isso no Brasil, acredito que vá demorar mais um pouco.

Alisson Marinao
Alisson Marinao
1 ano atrás

Pensei que seriam montados na Embraer.

Foragido da KGB
Foragido da KGB
Reply to  Alisson Marinao
1 ano atrás

A Embraer não terá expertise e ser responsável por fabricar o avião do primeiro ao último rebite e parafuso. Mal comparando faria o mesmo que uma montadora de automóveis, recebe as partes dos fabricantes e fornecedores, monta , integra, testa e tchau …

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Foragido da KGB
1 ano atrás

Seu exemplo está correto. Mas me permita comentar num detalhe: Não existe montadoras de automóveis no Brasil. Isso é um termo errado que a imprensa automotiva “desespecializada” usa toda hora e acaba criando hábitos errados na população. Mesma coisa quando se fala em “cilindradas”. Toda fábrica de automóveis presente no Brasil fabrica a carroceria (estampando e soldando) e as pinta. Depois é que componentes trazidos de fora são integrados no processo de montagem. Montadora é o que existe no Uruguai, que recebe os carros chineses completos e prontos, porém desmontados (regime CDK) e os monta em seu território. Ninguém chama… Read more »