sexta-feira, junho 18, 2021

Gripen para o Brasil

Primeiros F/A-18 Hornets australianos entregues ao Canadá

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

No domingo, 17 de fevereiro de 2019, a Royal Canadian Air Force (RCAF) recebeu seus dois primeiros ex-F/A-18A Hornets da Força Aérea Australiana.

Ambas as aeronaves chegaram ao CFB Cold Lake (Alt.) Em um voo direto da Nellis AFB (NV), onde participaram do Red Flag 19-1.

O Canadá está adquirindo 25 aeronaves de combate e peças do Governo da Austrália para aumentar rapidamente a disponibilidade da frota de CF-18, a fim de garantir que a RCAF possa cumprir todas as obrigações simultaneamente. Destes, dezoito serão convertidos em padrões canadenses para uso operacional.

Essas aeronaves são do mesmo tipo que a atual frota CF-18 do Canadá e podem ser integradas rapidamente à frota. As modificações e o trabalho técnico começarão imediatamente para que possam ser trazidos para uma configuração semelhante à das aeronaves CF-18 do Canadá. O trabalho será feito por empresas canadenses.

As entregas continuarão em intervalos regulares pelos próximos três anos e as aeronaves serão integradas à frota do CF-18 assim que as modificações forem concluídas. A aeronave final deverá chegar ao nível do esquadrão até o final de 2021.

FONTE: Forças Armadas do Canadá

- Advertisement -

26 Comments

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Elton

Os cara vão demorar 2 anos para fazer os 25 aviões velhos da Austrália ficarem igual os aviões velhos deles…e eu pensava que a entrega do Gripen ng estava lenta…a gente ate que ta indo rapido comparando com o padrão canadense.

Luiz Trindade

O problema e o que difere do Canadá é que lá tudo é as claras para o contribuinte. Aqui no Brasil tem uma comissão que esconde tudo, pois se não esconder rola CPI e cabeças de gente importante.

Doug385

Não é como trocar roda ou fazer motor de carro, ao contrário do que o amigo pensa.

Elton

Os fabricantes citados tem linhas gigantescas e milhares de especialistas altamente qualificados para montagem além de fabricarem aviões de combate desde a SGM .quantos dezenas de milhares de caças a sunkhoi,lockheed Martin,Boeing e Dassault já produziram e a Saab não fabricou tantos aviões quanto os citados então naturalmente sua linha de produção e menor e mais lenta que os citados.

Daniel Ricardo Alves

Verdade. Mas a compra de equipamentos militares envolve 99% de política. A Suécia NUNCA vai vender aeronaves na mesma quantidade que EUA, Rússia, China, etc. Isso não quer dizer que o Gripen não seja, bom. Apenas que a SAAB não tem o mesmo peso para ganhar concorrências.

Rodrigo M

Ah claro.. O cronograma do Gripen tá muito rápido! Poderia demorar mais uns 15 anos..

Filipe Prestes

Creio que pela primeira vez o Brasil terá uma aviação de caça superior ao Canadá. E pros línguas soltas que dizem que o Gripen demora horrores, tai a RCAF demorando 2 anos pra integrar um avião que eles já operam.

Gustavo

O Gripen E é cotado pela RCAF e tem grandes chances… Dizem dois colegas meus lá que muito se fala em Gripen e Rafale. Mas isso é assunto para daqui 2 a 5 anos.

HMS TIRELESS

Atualize-se! A Dassault se retirou da competição! Ademais o Rafale teria incompatibilidade com o NORAD sem falar que as armas do arsenal canadense não estão integradas ao caça francês

Leandro Costa

Tireless, pagando bem, os Franceses integram qualquer coisa sem maiores percalços. Claro que, ‘pagar bem’ para a Dassault significa uma quantia exorbitante, e os Canadenses estão sabendo bem disso. O Gripen tem chances, mas por mais que esteja ocorrendo uma ‘rusguinha’ com a Boeing, isso pode ser simplesmente temporário e podem muito bem adquirir os Super Hornet do mesmo jeito. Afinal de contas, a mudança no símbolo dos Winnipeg Jets seria mínima se optassem pelos F/A-18E/F heheheheh. Claro que isso foi uma piada (aqui está cada vez mais necessário especificar isso) Mas o Gripen tem chances sim, e gostaria muito… Read more »

Gustavo

hahaha só rindo mesmo.

Filipe Prestes

Eu tô sabendo mas eu acho meio improvavel o Canadá preterir o F-35 por outra aeronave. Não há muitas opções pros castorzinhos.

Walfrido Strobel

A questão do tempo que se demora para tornar o australiano totalmente compatível com o canadense está relacionado a necessidade, em tempos de paz sem pressa podem converter de dois em dois sem turnos extras de pessoal, se fosse em caso de pressa teria pessoal em turno 24 hs por dia com vários ao mesmo tempo e levária muito menos tempo, mas custatia caro e não tem necessidade nenhuma de pressa.

Peter nine nine

Exacto walfrido, o tempo de reconversão das 20 e tal aeronaves é o que condiz com as necessidades operacionais do Canadá. Não esquecer que isto é um “remendo”, eles ainda vão ter de adquirir outro meio, não adianta tar com muita pressa a reconverter os aviões australianos.
Não acho que se deva comparar alhos com bogalhos.

Iceman

Em dogfight o velho Hornet ainda leva uma vantagem em cima do vespão. Dizem que em baixas velocidades ele é indigesto e com ângulos alpha difíceis de alançar.

Nilton L Junior

Não vou ser irônico mas parece que na terra dos F a aviação de caças segue a mesma lógica “do se não houver necessidade imediata permanente”, se o F-35 tiver êxito beleza agora é vender o próximo F.

Iceman

Como o f-16 ganhou a competição para a força aérea, resolveram mexer no hornet aproveitando o projeto já existente alegando mais margem para modificações e mandaram pra marinha. De fato faz mais sentido pra uma força aérea estrangeira de qualquer país investir num caça mais leve e sem todos aqueles reforços estruturais…

Marcos Cooper

O Hornet deriva do Cobra,o YF-17 da disputa ACF da USAF. Mas a origem do Cobra vem do P-600,caça leve bimotor que advinha do P-530,monomotor,descendente direto do…F-5E. Não modificaram simplesmente o “Hornet” e mandaram pra USN. Houve uma disputa entre o YF-16,vencedor do ACF,e o YF-17. Este foi considerado com maior potencial de crescimento e finalmente escolhido pela US Navy,com várias modificações e tornando-se o F/A-18 Hornet.

Marcos Cooper

diz a lenda que os clientes preferiram o McDonnell Douglas F/A-18,que já estava pronto,ao contrário do Northrop F-18L,ainda uma aeronave em fase de conceito.

Vitor

é serio que o simbolo da raaf nos avioes é um canguru

cwb

sim como
os da nova zelândia tem um pássaro chamado kiwi ( não é a fruta).
pesquisa e veja.
abraço

Mauro Oliveira

Lembrei de quando compramos os M2000 e como os franceses levaram meses removendo seus sistemas particulares e preparando para coloca-los em condições de vôo

Elton

Os Mirage 2000C que a França entregou para o Brasil foram sendo enviados a medida que eram substituídos pelos novos Rafale F3 por isso que foram enviados aos poucos ,já a FAB estava com pressa de receber o que no final se provou em vão já que sabemos que os F5E desdobrados poderiam cumprir a missão de defesa aérea desde a desativação do Mirage III EBR até a chegada do JAS39NG

Leonel Testa

Galante ou outros amigos os nossos F5 serao aposentados todos com a chegada dos 36 F39 ou a vida util deles poderia ser estendida para por exemplo ficarem em manaus ate a chegada do segundo lote de Gripens ?

Luiz Floriano Alves

Os Hornets se tivessem ganho o contrato do Brasil, já estariam voando nas nossas bases. É um projeto vitorioso e bem testado. Nos pouparia de receber noticias de que foi testado tal e qual componente ou sistema do “futuro” caça em desenvolvimento.

Reportagens especiais

Jatos AMX da FAB demonstraram capacidade estratégica em 2003

Duas aeronaves A-1 do Terceiro Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (3°/10° GAV), Esquadrão Centauro, da Base Aérea de...
- Advertisement -
- Advertisement -