Home Aviação de Ataque Japão se compromete a adquirir 105 caças F-35 adicionais

Japão se compromete a adquirir 105 caças F-35 adicionais

3882
30
F-35A do Japão
F-35A do Japão

O Conselho de Segurança Nacional e o Gabinete do Japão autorizaram a aquisição de mais 105 aeronaves F-35 além dos 42 F-35 já aprovados no Programa do Japão, em 18 de dezembro de 2018.

A aquisição total está agora estabelecida em 147 aeronaves F-35, que farão do Japão o maior cliente internacional do programa F-35.

Em 20 de dezembro de 2011, o Japão originalmente selecionou o F-35A para substituir o antigo avião F-4 Phantom II. A mais recente decisão do Japão de aumentar ainda mais o requerimento de outros 105 F-35 para substituir mais de 100 caças F-15J pré-MSIP reflete a confiança do Japão nas capacidades da aeronave de 5ª Geração e promove o crescente papel do Japão na promoção da estabilidade regional e do fortalecimento do Japão na aliança de segurança.

Além dos 42 F-35As já autorizados, o Japão também aprovou pela primeira vez a aquisição de uma versão STOVL. A mistura esperada das 105 aeronaves adicionais será de 63 F-35As e 42 jatos STOVL a serem produzidos e entregues no futuro.

30
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
18 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
19 Comment authors
jonas123Gonçalo Jr.Paulo CostaMarceloBPHumberto Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“….. 42 jatos STOVL a serem produzidos e entregues no futuro.”

Pronto, terão Porta Aviões, classe Izumo serão adaptados certamente.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Deixa a região um pouco melhor equipada (defesa e ataque).

edcarlosprudente
Visitante
edcarlosprudente

Quem tem China como vizinho, tem que mostrar seriedade nos investimentos em defesa. O problema são os altos custos desse investimento em defesa, uma verdadeira guerra fria no Extremo Oriente.

Saudações!

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

105 caças adicionais

Ou seja, não foram “empurrados” como alguns afirmam que as vendas de F-35 são feitas.
Apesar dos pesares o F-35 é um avião que faz sucesso.

Para o desespero dos Russofilos

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Continua sendo empurrado, tendo em vista que em uma ‘improvável’ guerra contra a China, isso serviria de aperitivo para os chineses.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Então me ilumine, qual a avassaladora vantagem que os chineses tem capaz de reduzir 105 caças de quinta geração a um mero “aperitivo” deve ser uma baita super arma.

Suas afirmações são ridículas.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Os milhares que eles produzirão. Só isso.
Os chineses baterão os americanos. Não estão muito interessados no Japão.
Aliás, seria muita pretensão do Japão pensar nisso.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

produzirão milhares. aham.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

E aí? Já instalou o hao123?

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Lí, numa matéria anterior, que o Japão quer vender seus 100 F-15.
Quem seriam os possíveis compradores desses F-15?

julio
Visitante
julio

Os EUA pra peças de reposição.

Humberto
Visitante
Humberto

Creio que não, senão iriam negociar eles como parte do pagamento dos F-35. Com certeza será para paises aliados dos americanos (sim eles tem que aprovar a venda dos F-15). Quem? Imagino países que tenham uma ótima relação também com o Japão, então em tese, não seria países da região, chutando, seria algo como Austrália, India, Argentina, Brasil, Colombia. Países como Polônia, Hungria (que tem o irmão Russo ao lado) ou mesmo um Egito, Jordania, Iraque e por ai vai. Agora se vai ter dinheiro é outra história, mas quem precisa consegue ajeitar as coisas. Veja bem, não é porque… Read more »

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Desses países que você mencionou, talvez a Índia( principamente ), Austrália ou Egito. Lembrando que é um caça biturbina ( mais caro de manter ) e que vai precisar de uma boa mautenção e modernização antes da compra. O Japão e o tio Sam vão ter que fazer um pacotão com preço muito camarada e prestações a perder de vista pra alguem comprar isso.

WFonseca
Visitante
WFonseca

O que me preocupa é exatamente o ritmo acelerado dos pedidos, Jeff Babione da Lookheed fez um comentário sobre capacidade produção e problemas com o revestimento: “Não é um problema humano; isso é apenas o resultado da nossa capacidade. Estamos nos aproximando dos limites de nossa capacidade de construir algumas dessas coisas com tecnologia precisa o suficiente”. Tá vendendo mais que chup chup na periferia durante o verão.

adelino
Visitante
adelino

F-15 sobrando no mercado, em algum pais da AL que tem uma defasagem de caças (caças de pernas curtíssimas) e sistema de defesa anti aérea, seria interessante depois de uma modernização….

Ricardo Ramos
Visitante
Ricardo Ramos

Eles estão vendendo justamente aqueles que não podem ser modernizados.

adelino
Visitante
adelino

sim, qualquer caça pode ser modernizado.

Flanker
Visitante
Flanker

Poder, pode. A questão é quanto custa! Tem que ser economicamente viável…..com, no minimo, um razoável custo/benfício.

Adelino
Visitante
Adelino

Quer maior viabilidade do que um F-15, caça de superioridade aérea, justifica qualquer investimento, desde que você não tenha vizinhos com caças de quinta geração…

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Não. Senão o japão modernizaria todos e não a metade. Já foi dito aqui mesmo no PA que os F-15 de 1a geração não serão modernizados. “Os cerca de 200 caças F-15 do Japão formam o núcleo das capacidades de defesa aérea da Força Aérea de Autodefesa do Japão (JASDF). Cerca de metade da frota passou por reformas modernizadoras, incluindo atualizações de equipamentos eletrônicos, mas os cerca de 100 caças que estão buscando uma venda são um projeto antigo que não pode receber atualizações eletrônicas. O governo decidiu, em uma reunião de gabinete na última terça-feira, substituí-los gradualmente por F-35s… Read more »

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Sei não…se fosse F16, teria potenciais países compradores a rodo, seja na AL, Europa e Ásia. Mas duvido que tenha países da AL que comprariam F15, um caça bimotor e mais caro. Além de ser mais caro em manter, teriam que passar por uma boa manutenção, e não tem país na AL com $ pra isso.

adelino
Visitante
adelino

em orçamento com certeza, agora depende da prioridade que e dado em sua defesa, como o Brasil, não temos caças suficientes para cobrir todo nosso território e o que temos tem um raio de ação muito pequeno, um absurdo para o nosso pais, se não fosse suficiente ainda não temos sistema de defesa anti aérea de médio e longo alcance, a promessa e que vamos ter os Gripens e vai demorar muito e quem sabe astros defesa anti aérea, esse nem vou mencionar o tempo, esses caças modernizados de superioridade aérea, resolveria esses dois problemas….

MARCOV
Visitante
MARCOV

Em 18 de dezembro foi publicada, na Aviation Week, uma matéria interessante sobre as aquisições de aeronaves do Japão. De um total de 42 aeronaves do modelo F-35A encomendadas a partir de 2016, as últimas 08 serão adquiridas em 2019. Além dessas, entre 2019 e 2023 serão adquiridas 19 do modelo F-35A e 18 do modelo F-35B. Após 2023 serão adquiridas 44 do modelo F-35A e 24 do modelo F-35B. No total, o Japão contará com 105 do modelo F-35A e 42 do modelo F-35B para o Izumo e o Kaga. A reportagem comenta ainda sobre o modelo F-15, que… Read more »

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Japão será a força aérea mais capaz de todo o Pacífico.
Os japoneses com um PIB estratosférico está fazendo o que manda a cartilha !
Mimi chinês começa a acontecer, notícias fake sobre o potencial infinitamente maior do J-20 em relação ao F-35.

teropode
Visitante

Deste jeito torna-se difícil tirar a Turquia da rede de produção.

Humberto
Visitante
Humberto

Muito pelo contrário, o Japão pode entrar como substituto muito mais confiável que a Turquia.
Agora a Coreia não vai gostar nada desta história. De repente, vamos ter uma corrida armamentista na região.

MarceloBP
Visitante
MarceloBP

Só eu que continuo achando essa estratégia chinesa de retórica agressiva, especialmente no que concerne os seus “direitos marítimos”, um verdadeiro tiro no pé?
Sim, porque o que estão tendo como resultado daquela é o rearmamento de nações vizinhas, e historicamente desafetas, como o próprio Japão e Coréia do Sul (sem contar outros países).
Criar novos “inimigos”, ao invés de neutralizá-los via política de distensão, se assemelha ao que a Alemanha nazista fez durante a 2a GM e que culminou numa derrota esmagadora.
Sds.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Qual o tipo de avião que eles usam para patrulha/esclarecedor?
Acho um exagero usar o canhão de 100mm contra pesqueiro,as patrulhas usam o 30mm e o .50,que são mais que suficientes,um tiro de 100mm perto, e a tripuilação vai ficar com zumbido no ouvido,por uma semana.

jonas123
Visitante
jonas123

É o regresso da IJN!