Home Aviação de Ataque USAF precisa de mais 74 esquadrões de combate para enfrentar China e...

USAF precisa de mais 74 esquadrões de combate para enfrentar China e Rússia

9451
75
F-15E Strike Eagles realizando um "Elephant Walk"
F-15E Strike Eagles realizando um “Elephant Walk”

WASHINGTON – Autoridades da Força Aérea dos EUA disseram que o serviço deve crescer dramaticamente até 2025, incluindo a adição de dezenas de esquadrões de combate e 40.000 aviadores para enfrentar as crescentes ameaças representadas pela China e pela Rússia.

A secretária da Força Aérea, Heather Wilson, e o general David Goldfein, chefe de gabinete, disseram que precisariam desenvolver estimativas de custos antes de apresentarem seu plano ao Congresso. Analistas militares disseram que as novas forças podem custar mais de US$ 30 bilhões por ano.

Wilson e Goldfein delinearam a iniciativa, intitulada “A Força Aérea que Precisamos”, no Pentágono, no dia 17 de setembro.

O plano é baseado na estratégia de defesa do presidente Donald Trump, na avaliação da força militar dos adversários e na capacidade da USAF de enfrentá-los, disseram Wilson e Goldfein. A Estratégia de Defesa Nacional de 2018, lançada em janeiro, pede ao Pentágono que defenda a pátria, mantenha as armas nucleares, derrote a China ou a Rússia, lide com ameaças como Irã e Coreia do Norte e continue a combater extremistas.

“O mais estressante de todos esses casos é a China”, disse Wilson.

Ela observou que a China lançou um porta-aviões, realizou missões de bombardeio de longo alcance que podem chegar aos EUA e militarizou as ilhas artificiais no Mar do Sul da China. A Rússia realizou seu maior exercício militar em quatro décadas, envolvendo 300 mil soldados, disse Wilson.

O plano da USAF prevê ameaças à segurança nacional dos EUA aumentando por cinco anos, a partir de 2025. Ele pede que os gastos comecem agora a atendê-los.

A principal das recomendações é adicionar 74 esquadrões de combate ao grupo atual de 312 esquadrões, um aumento de quase 24%. O esquadrão é a unidade básica de combate da Força Aérea. Um esquadrão de caça pode conter de 18 a 24 aeronaves.

Caças F-35A da USAF
Caças F-35A da USAF

 

Os bombardeiros representam a necessidade mais crítica, disse Wilson: A USAF tem nove esquadrões e precisa de mais cinco. Precisamos adicionar 14 esquadrões de reabastecimento para os 40 que temos, disse ela.

Essas aeronaves precisarão de pilotos, mantenedores e outras equipes de apoio. Ela e Goldfein estimaram que as fileiras dos membros da USAF e das reservas da Força Aérea precisariam crescer para 717.000 aviadores, um aumento de 40.000.

“A Força Aérea é pequena demais para o que a nação nos pede”, disse Wilson. “Temos 312 esquadrões hoje. Nossa análise diz que precisamos de 386.”

Wilson e Goldfein se recusaram a estimar o custo do plano, sugerindo que ele é acessível. “Não é banhado a ouro”, disse ela.

Analistas disseram que acrescentar aviões e pilotos necessários para operá-los é uma proposta cara.

Os custos para 40 mil militares somariam cerca de US$ 5,2 bilhões por ano, disse Todd Harrison, especialista em orçamento militar do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais. A USAF gasta cerca de US$ 53 bilhões anualmente em operações, treinamento e recrutamento, disse Harrison. Um aumento de 24% nos esquadrões aumentaria esse custo em US$ 13 bilhões, disse ele.

A total requerido para voar os novos aviões de guerra e pagar os aviadores chegaria a US$ 18 bilhões, disse ele. Isso não inclui o custo de comprar as novas aeronaves.

“Eu não poderia nem arriscar um palpite sobre isso sem conhecer a mistura de aeronaves envolvidas”, disse Harrison.

Com base em um aumento de 20% na solicitação atual de orçamento pela Força Aérea, Loren Thompson, consultor do setor de defesa e analista militar do Instituto Lexington, estimou que o serviço precisaria de US$ 30 bilhões adicionais por ano.

Com a inflação, isso elevaria o orçamento da Força Aérea para além de US$ 200 bilhões até 2030, disse ele. Isso é mais do que os 175 bilhões de dólares que os chineses gastam com seu exército, marinha e força aérea, disse Thompson.

FONTE: US Today

75
Deixe um comentário

avatar
37 Comment threads
38 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
46 Comment authors
Rinaldo NeryKommanderMatheus GFelipe100nick-Elã Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
ALEXANDRE
Visitante

Lol “tadim de nois”

Robson
Visitante

Os caras enfrentam é a Rússia e China juntas…. Kkkkkkk… Bem que poderiam nos ajudar com uns 10 esquadrões, uns dois porta aviões cheios de f 35 para podermos ajuda los a cuidar do atlântico sul…

Edmilson Sanches
Visitante

Enfrentar,até a Argentina enfrenta.Vencer é que é o problema.

Delfim
Visitante
Delfim

Deixa os EUA enfrentarem sozinho. Não temos nem como lidar com a Venefavela.

Vinicius dc
Visitante
Vinicius dc

Esssa noticia mao passa de balela, guerrra entre EUA e Russia é guerra nuclear , sem nen um caça levantar voo. Olha aí as grandes empresas americanas querendo ganhar alguns biloes.

MARCIO VAGNER BARBOSA
Visitante

Meu amigo, não sei se é do ramo. Eu não sou. Mas vc não imagina que os EUA, gastando o que gasta com defesa, estaria atrás da Rússia em qualidade e quantidade, né!? Pasme! Claro que não mostram o que realmente possuem em caso de uma guerra. Ademais, Rússia não quer guerra nuclear. Ninguém quer. Quem atacar sabe que vai ser retrucado. Minha opinião.

Joao Moita Jr
Visitante

E o Brasil? Perai, vou pegar o microscópio…rsrsrs

Papan
Visitante
Papan

Enfrentar não quer dizer ganhar ou vencer e sim fazer frente, lembrando que no momento mísseis Hiper sônicos russos fariam a diferença entre quantidade e qualidade.

Delfim
Visitante
Delfim

74 esquadrões de combate, de 18 a 24 aeronaves cada. Numa média de 21 aeronaves, isso dá 1554 aeronaves. Se chutarmos 100 milhões por caça, bota então US$ 155 bilhões. Acrescentando os 18 bilhões de infra estrutura, sai a bagatela de 173.000.000.000,00 de doletas. E o armamento nem foi mencionado.

Antonio
Visitante
Antonio

Isso para um país que tem um deficit publico de quase US$ 1 trilhão por ano.
Alguma coisa vai dar errado, né?

Delfim
Visitante
Delfim

E considerando que bombardeiros e reabastecedores passam tranquilamente de 100 milhões por unidade, e alguns modelos de caças mais caros, isso daí pode passar dos 250 bilhões facinho.

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

O bom é que eles gastando assim o dólar tende a despencar.

Jefferson Ferreira
Visitante
Jefferson Ferreira

Mas a flutuação aqui é por questões políticas, antes das eleições pode inundar o mercado com o dólar que aqui vai continuar com essa flutuação! Dependendo de quem ganhar pode até piorar…

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Isso que falei é a longo prazo e no mercado mundial, não só Brasil.
Se eles ficarem doidão e querer bater em todo mundo junto e não conter os gastos pra isso pode ser que aconteça como aconteceu com a guerra do Iraque, aonde gastaram uma fortuna e despencou o dólar no mundo todo.

Mais ou menos isso:
https://mises.org.br/Article.aspx?id=2190

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

O Problema é os EUA quebrar de vez, arrecadar menos impostos gastando cada vez mais… a sua situação ta ficando insustentável e isso não é uma receita boa, em 2008 a gente não sofreu tanto porque a economia do Brasil estava forte e crescendo, hoje… se os EUA quebrar, ele vai levar a china junto e ai meu amigo… eu não gosto nem de pensar porque vai ser difícil viver em qualquer lugar no mundo

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Nação séria é outra coisa, simplesmente implacáveis.

Sem dúvidas nós (povo brasileiro) deveríamos nos espelhar na postura firme e convicta que os EUA possuem, se estão no topo é porque merecem estar, fazem as escolhas necessárias, lutam e se empenham para manter o que conquistaram.

Se não são politicamente corretos, ao menos se preocupam com sua nação…

Thiago
Visitante
Thiago

Balela “derrotar” duas potências nucleares, só mais uma desculpa para mamar e sustentar o bulimico aparato militar e os que gravitam ao redor. Ate parece que orçamento para a defesa é pequeno. Realmente um exemplo de Estado mínimo e não beligerante rsrs

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

E viva o lobby da indústria de armas, querem assaltar o contribuinte americano.
Quem quiser que acredite na ameaça dos chineses e russos.

Antonio
Visitante
Antonio

A China e a Rússia vão vencer a guerra sem disparar um único tiro.
Trump está doidinho.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Quanta bobagem do Comando Militar Americano.
Uma baita tolice criada para gerar paranioa no povo americano so para arranjar mais recursos para a USAF.

Uma guerra entre EUA, Russia e China vai ser decidida em ataque nuclear e nao em combate aereo.

luiz antonio
Visitante

Amigo: Não existiria uma “guerra nuclear”. O que existiria é a “destruição mutuamente assegurada”

MGNVS
Visitante
MGNVS

Luiz Antonio

Exatamente.
M.A.D. – Destruiçao Mutua Assegurada.
Por isso essa conversa de aumento de esquadroes da USAF é so para gerar paranoia coletiva no povo americano.

Guerra entre EUA, Russia e China nao é guerra, é extinçao.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Vc não pode desconsiderar a outra hipótese, essa de que somente será de um jeito é por si só um pensamento derrotista, não se pode definir o futuro, mas sim definir cenário, spectrums.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Augusto L

No lugar de pensamento “derrotista” a frase certa seria Derrota Absoluta para todos.
Uma guerra entre potencias nucleares significa Extinçao Total, igual nos filmes da decada de 80: Jogos de Guerra e Day After.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Você ainda não entendeu.
Não existe só a possibilidade de uma guerra nuclear, não necessariamente será uma guerra nuclear, você que está afirmando que será, desconsiderando as outras hipóteses, isso é um pensamento derrotista, vc afirma o que vai acontecer, num cenário que nem é hoje, o mais provável, ao invés, de falar que uma confrontação entre as potencias pode levar a uma guerra nuclear mas não necessariamente.
Não vivemos num mundo onde as armas nucleares serão usadas no primeiro ataque.
Uma possível derrota americana, chinesa ou russa, não que dizer que Irão usar suas armas nucleares.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Bem espero que consigam corrigir o problema do trem de aterissagem do F-35.

RONALDO CURSINO BRAGA
Visitante

E foi assim que a URSS foi pro brejo….

MGNVS
Visitante
MGNVS

Exatamente.

Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Visitante

Putz vejo um monte de gente defendendo americanos, querendo que formemos alianças militares… Quantos já conversaram com refugiados sírios para saber o que houve com uma nação tão próspera? E o Vietnã? E Cuba? Assim como os Russos no Afeganistão. Os verdadeiros extraterrestres chupins de recursos naturais, que destroem a civilização que os possui, á estão entre nós. Fiquemos quietos e em paz.

Paulo Maffi
Visitante
Paulo Maffi

Ok… Pode existir uma estratégia de manutenção da supremacia aérea e tals… Mas, que isso cheira à um belo lobby, cheira!

Augusto L
Visitante
Augusto L

1+4+2+1. 1 defender o solo americano. 4 lutar em 4 guerras ao mesmo tempo. 2 vencer duas dessas guerras de maneira rápida, mas não necessariamente decisiva. 1 vencer uma delas de maneira decisiva e total. (China) Meu chute é : I – Conter o Irã no Iraque e na Síria, nessa última com participação direta de Israel e Turquia, enquanto destrói a capacidade do governo do Irã de atacar o tráfico marítimo no golfo pérsico e sua própria capacidade de se alto governar, Shock & Awe, nessa parte será os EUA e as monarquias árabes do golfo e provavelmente uma… Read more »

Armagedom
Visitante
Armagedom

MAD. Deveriam pegar essa grana e investir no melhor “Ohio” de próxima geração possível, em qualidade e quantidade. Se hoje possuem 14, deveriam estudar possuir uns 30 dos novos e necessários. Muito mais poder e dissuasão num único Ohio do que em 20mil caças e trocentos bombardeios!! Ainda economizariam horrores.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Coitado dos EUA, terão que enfrentar os Chineses e Russos sozinhos, os Esquadrões Ingleses, Franceses, Alemães, Belgas, Italianos, Canadenses, Japoneses, Koreanos irão se refugiar no Brasil.

Hawk
Visitante
Hawk

Como sempre é o EUA que quer a guerra, os outros sempre são os bonzinhos.
É sempre a mesma coisa que ouço lá dos tempos de colégio e olha que isso era nos anos 90!

Almeida
Visitante
Almeida

Esses romanos estão loucos! Desse jeito vão acabar quebrando…

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Bom, entre:
EUA e Rússia a destruição mútua é garantida !
EUA e China eu diria que a China não tem ainda ICBM’s suficientes para tal!

Bueno
Visitante
Bueno

Tem sido noticiado o envelhecimento da frota , a demora do F35, Novas propostas para F18 ,F15 e até um novo F22, sem contar a 6º geração e os aviões tanques de 6ºG
Esta ideia de aumentar os esquadrões não bate com a argumentação da evolução tecnologia DE reduzir homens e maquinas antigas.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

E pensar que Ghormley foi demitido do comnado do Pacífico Sul após fazer uma listinha bem menor… Mas enfim, na minha humilde opinião, a USAF está pedindo X para colher X/5. É fato que ela precisa substituir as aeronaves mais antigas, principalmente os F-15C, e os abutres já sabiam disso faz algum tempo e já estão rondando a carniça. A proposta da Boeing para o F-15X não surgiu simplesmente do nada. A idéia de vender o F-16 à Índia e mover a linha de produção para lá para liberar espaço para uma aceleração da produção do F-35 também não foi… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Boa observação ! O futuro parece ser mesmo o de drones.
Acredito que uma força de Drones fara o papel que os F-16 fazem hj, serão o Low da Usaf.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Os EUA não conseguiram dar conta nem do Vietnã e você acha que podem vencer a Rússia e a China juntos? tudo bem, sei que tudo que vc escreveu é piada, mas é de mal gosto. Mesmo assim eu ri.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

É uma crítica interessante 100nick-Elã, mas você tem que se perguntar uma coisa: Como se faz uma campanha de bombardeio estratégico quando o país inimigo não tem indústrias? Foi um problema também enfrentado na Coréia e por causa disso que houve muitos pedidos para bombardeio da China naquele momento. Já uma sociedade altamente industrializada, é outro papo. É bom notar que a Guerra Aérea sobre o Vietnã do Norte foi totalmente diferente da Guerra Terrestre no Vietnã do Sul, e seu período mais efetivo, com as menores restrições políticas, foi justamente quando o Vietnã decidiu usar de tropas convencionais, que… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Esse dilema vôo versus atividade administrativa existe em qualquer Força Aérea. Não vejo nenhuma fórmula ou fácil solução. Uma Força Aérea precisa funcionar de maneira eficaz, e todas são bem complexas. Acho temerário um oficial tomar decisões críticas que afetarão Unidades Aéreas, sem nunca ter passado por uma ou sentado em um cockpit. Nos meus 30 anos de FAB vi essa história inúmeras vezes. Ninguém nunca encontrou uma solução. A USAF já possui, nas UAE, algumas funções desempenhadas por não aviadores (pessoal, inteligência, manutenção ). Dá pra copiar? Sim, claro. É o que a FAB pretende fazer (com décadas de… Read more »

willhorv
Visitante
willhorv

Mas calma….Trumph vai criar a 4° força…com Jedi’s, Chubakas e Millenium Falcun’s…
Kkkkk
E nós um parto pra ter 36 Gripens…
Tragédia de um país que é gerido por comédias empodeirados por palhaços que arrotam mortadela achando que comem peru!
E assim a banda toca!

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

A principal questão seria:
Quais modelos de caças poderiam atender esta demanda com qualidade, quantidade é baixo custo?

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Acho que a solução seria eles importarem o JF-17 da China! oiheaoeahoeahoea

Augusto L
Visitante
Augusto L

Drones !

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

F-35 e F-22 não estarão nesta lista….

A resposta será mais do mesmo….F18SH, F-16 e F15….mas estão entrando numa arapuca….pois já estão meio cansados frente aos modelos que estão surgindo….acho que investirão nesta formula….F-35 no que for possivel, mas complementando-se com estes acima por bom tempo…

Num cenario global assim, o F-39 ficará bem posicionado….haverá este vacuo e janela….e ele encaixa bem….

Alexandre Esteves
Visitante

Um gasto tão alto só se justifica se a Rússia e a China quiserem invadir os EUA via Alasca.
Os EUA estão trilhando o caminho percorrido pela URSS para a sua derrocada. Quem viver os próximos 50 anos verá.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Eu concordo que é preocupante e nas guerras mundiais os EUA emitiam bônus para sustentar economicamente o esforço de guerra. Agora eles estão lutando com base no “cartão de crédito”, em endividamento.

Isso não é um bom sinal.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O Japão tem + de 200 % do seu PIB em dívida a públicas e não está desmoronando.
Aprendam economias fortes sustentam gastos públicos, não é a melhor solução, mas não irá os levar ao colapso nem a estagnação.
A China já tem quase 60% do seu PIB em dívida a públicas e não tem nenhuma perspectiva de abaixar, ao contrário, só está aumentando.
O Brasil que não se pode dar o luxo em ter dívidas.

Thiago
Visitante
Thiago

Não é tão simples prezado Augusto. É verdade , o Japão , junto com a Alemanha são as únicas duas economias avançadas que não possuem esse problema, pois são credores fortemente ativos, é verdade o Japão possui uma dívida pública enorme, mas quem detém e sustenta esse dívida são os próprios japoneses, quase as totalidade da dívida é de propriedade nipônica, portanto é um país que se autofinancia e menos exposto a ataques especulativos. Nao só financia a própria dívida como também as dos outros, sao os principais financiadores da dívida americana junto com a China , cada um com… Read more »

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

tambem acho. A corrida armamentista foi um meio de exaurir a URSS. Mas a globalização após tantas decadas tambem cobra seu preço aos USA em maior ou menor grau. Seus projetos sempre foram superlativos tecnologicos perante os demais afim de inibir a concorrencia e exaurir os esforços concorrenciais na geopolitica. Mas todos tem limitação de folego e a dinamica das economias cobram o custo destes investimentos. Ainda vai demorar bastante, mas já é um problema que se vê no tunel do tempo adiante a se enfrentar… Alemães na WWII passaram por isto….podiam ter excelentes superlativos tecnologicos de varios equipamentos, mas… Read more »

Marrua113
Visitante

O perigo pode até existir, mas, acho que este tipo de notícia é vinculada para testar a opinião publica, se colar eles gastam, se houver muita reclamação eles amenizam e deixa coisa esfriar.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Outra coisa interessante e que pouca gente pode perceber é que nessa lista interessante de quantidades de esquadrões, quantos deles seriam de aeronaves de ataque leves? Quantos A-29/AT-6 seriam produzidos para a USAF mesmo? Food for thought…

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Para vocês que acham que esse número é completamente absurdo, certamente devem ter nascido depois da Guerra Fria hehehehehe

M. Cesar
Visitante

Para entramos na onda! Quantos esquadrões (De F5/Gripen) são necessários para fazer frente a todas as forças aéreas da América do Sul?

Humberto
Visitante
Humberto

Os americanos sempre tem em mente que podem estar com duas grandes frentes de batalha simultâneos, por exemplo, mesmo na guerra do golfo, eles tinham fôlego para uma segunda frente (como um improvável ataque Russo contra os países da OTAN). Por isto todo este gigantismo. Não tem sentido o Brasil planejar e montar uma força armada que possa fazer frente a todas as outras forças, se isto acontecer, é melhor mudar a diplomacia ou já ir atacando os mesmo. É o famoso, dividir para vencer. Os Grippen vão permitir criar uma doutrina muito mais atualizada que já temos, não sei… Read more »

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

Deveriam reforçar/recriar os laços otan e com países em desenvolvimento mas parece vai p lado contrário,sem julgar quem está certo ou errado nessa questão otan.

WFonseca
Visitante
WFonseca

O pensamento americano é estar 1 passo à frente, se Rússia e China se unem, não dá para contar com os Eurobambis da OTAN para fazer a própria segurança. A força aérea americana é maior que Rússia e China somadas, ocorrendo a expansão, em 2030 ela será maior do que as forças da Rússia, China, Índia, França, UK e Alemanha somadas! “Ah, mas a Rússia e a China possuem bombas atômicas”! Sim, Coreia do Norte e Paquistão também possuem! Os americanos devem saber ser impossível “vencer” uma guerra nuclear, por isso tratam de assegurar que potenciais adversários também não fiquem… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Segundo o site globalfirepower que faz análises do poder militar entre vários países:

Número de Caças/Interceptadores
EUA = 1.962
China = 1.125
Rússia = 818
China e Rússia = 1.943

Número Aeronaves de Ataque
EUA = 2.830
China = 1.527
Rússia = 1.416
China e Rússia = 2.943

Número de Carros de Combate (Tank)
EUA = 5.884
China = 7.716
Rússia = 20.300

Número de Submarinos:
EUA = 66
China = 73
Rússia = 62

Número de Destroyers e Fragatas:
EUA = 75
China = 79
Rússia = 22

Número de Corvetas:
EUA = 0
China = 39
Rússia = 78

Isso Hoje. A tendência é que a China ultrapasse os EUA nos próximos anos, com um ritmo de produção maior.

Felipe
Visitante
Felipe

Onde estão cruzadores, porta-aviões e ICBMs nesta lista?

Augusto L
Visitante
Augusto L

Navios inferiores. O número tanques russos é menor. E um aumento no PPC significa piora nas condições de vida da população, salário baixo ou inexistente, quando um país enriquece o PPC tende a diminuir, no mais o PPC é superestimado e não pode ser usado para achar um valor real, o que se pode fazer é pegar todos os indicadores econômicos e fazer um grande quadro por isso que o próprio FMI assim como qualquer instituição desse porte mostra todos os indicadores, qual as pessoas vão preferir e como elas vão interpretar esses dados e outra coisa. Uma coisa que… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

O número de tanques na Ativa é menor para os 3, não somente para os russos. Os russos produzem quase 100% dos equipamentos militares para suas forças, calcular seu orçamento militar em Dólar Americano, sendo que não compram nem 1% de equipamentos em dólares, é Mascarar o potencial do verdadeiro orçamento. Se eu mostrar o orçamento em Rublos, também fica impossível de comparar. Portanto o que se aproxima mais da realidade é em Dólar Internacional através da conversão pela Paridade do Poder de Compra do Rublo, em vez do Câmbio. Se utilizarmos o orçamento militar em dólar americano, não conseguimos… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Totalmente errado, 0s EUA têm cerca de 2 mil tanques na ativa com cerca de 3mil na reserva, os russos também tem o praticamente o mesmo número de tanques na ativa e cerca de uns 1000 mil na reserva, ou seja, bem longe de 20 mil tanques. O número de navios americanos é desatualizado e a grande quantidade de navios chineses e russos são embarcações menores, que não fazem frente aos navios da marinha americana. Quanto a produção você erra de novo, a Rússia assim como a China importa pra produzir, principalmente as máquinas que produzem os manufacturados, os produtos… Read more »

Matheus G
Visitante
Matheus G

Esse carinha é meio biruta. Ele acha que o método PPC é para equivaler o produto interno bruto de cada país, mas é apenas usado para medição da taxa de câmbio que é conferido pelo poder de compra relativo entre os países. Há vários defeitos usados neste método, um exemplo são as imprevisíveis oscilações no mercado mundial, por isso torna-se inválidas por diversos fatores o método PPC, existem restrições ao comércio internacional como tarifas, custos de transporte ou até mesmo a existência de informação imperfeita a respeito dos preços de cada bem em cada país como a China em que… Read more »

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

A máquina de guerra é faminta para saciar as mais de 800 bases ao redor do planeta. Dominar o mundo não é tarefa para qualquer um. O preço é altíssimo e as empresas lockheed e boeing estão preparadas para entregar mais e mais vetores .

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Os Orçamentos Militares das 3 superpotências: EUA = U$ 609 bi China = U$ 228 bi Rússia = U$ 66 bi Está totalmente fora da realidade, devido à uma diferença cambial alta em relação ao real poder das moedas. Como os senhores sabem, o Rublo e o Yuan (moedas russa e chinesa, respectivamente), estão muito desvalorizadas em relação à moeda americana, o dólar. Justamente por isso esse tipo de Comparação, utilizando o Dólar Americano se mostra totalmente fora da realidade. Pelo método PPC de Paridade do Poder de Compra de cada moeda, método utilizado pelo FMI Fundo Monetário Internacional e… Read more »

Matheus G
Visitante
Matheus G

Falavam a mesma da URSS, que iria passar os americanos e aquele lenga lenga, o resultado? Os soviéticos caíram.
Falavam a essa coisa doa japoneses, que iria passar os americanos, o resultado? Esses apenas frearam, enquanto os americanos dispararam.

Os chineses? A mesma coisa acontecerá, só questão de tempo, Quando? Ninguém sabe,mas irão cair.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Totalmente diferente. A União Soviética era um país Socialista. O Japão é um país pequeno, com população quase 3x Menor que à americana. Já a China é um país enorme, com quase 5x a população americana, capitalista, vende para o mundo todo, etc. E não é promessa. A China Já é a Maior Economia do Planeta. É só entrar no site do FMI. A China igualou o PIB americano em 2013 e ULTRAPASSOU em 2014 em quase U$ 1 tri. Convertendo o PIB para dólar americano, a China ainda fica atrás. 20 tri para os EUA contra 14 tri para… Read more »

WFonseca
Visitante
WFonseca

Luís – E daí? Existe contrato determinando que os USA precisam ser a economia nr.1 do mundo? Por acaso UK ou França deixaram de ser relevantes por ocuparem quinto e sexto lugar na economia? Eu hein! Será que tentou ir à Disney e negaram seu visto?

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Muito pelo contrário. Eu morei 1 ano nos EUA e tenho muitos amigos lá. Estudei economia, na sala de aula tinha um mapa colado na parede com a China destacada em vermelho e algumas informações sobre tamanho da população, e escrito no topo bem destacado: Will be China the next superpower? A matéria é sobre uma necessidade da USAF de aumentar ou não o número de caças. Alguns opinaram que não é necessário. Que os americanos já possuem um número superior ao da China e Rússia juntos. Só estou indicando que a China é muito mais do que muitos imaginam.… Read more »

João Adaime
Visitante
João Adaime

A Sierra Nevada precisa oferecer à USAF um avião de baixo custo de aquisição, manutenção e operação. Um avião feito pela sua parceira da América do Sul, um tal de Gripen BR. E esta é de casa com os ST já adquiridos, além de que esta parceira também é parceira da Boeing. Fica tudo em família.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

sim…interessante….a muito…muito tempo atras noutros espaços da web discutia isto….pois por outro lado, quantos F-35 e F-22 não realmente necessarios para varrer oposição aerea?…certamente precisam mais destes modelos….mas , hipoteticamente….uma vez varridos os front´s….um A-29 poderia assumir e a primeira linha (F-22/F-35) ser deslocada para o próximo hard front ….isto se ele ainda existir…

Kommander
Visitante

Apenas lobby para a industria de armas. Tem que ser muito fanboy pra acreditar numa notícia dessas. Todos sabem que um dia que acontecer uma guerra entre EUA X Russia ou EUA X China ela será nucelar. Mas enquanto isso não acontece, esses países tem que dar um jeito de manter a industria de armas ativa e lucrativa.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Kommander
Eu tenho a mesma opiniao.
Noticia fabricada para aumentar a paranoia do povo norte americano em relacao a China e a Russia.
Se houver guerra entre essas potencias ela sera nuclear e a extincao da raça humana vai estar garantida.
Quem nao morrer no primeiro ataque vai morrer depois pela radiacao e pelo inverno nuclear.