Home Aviação de Ataque Royal Air Force: melhorias no Eurofighter o tornarão o ‘caça mais capaz...

Royal Air Force: melhorias no Eurofighter o tornarão o ‘caça mais capaz do mundo’

8568
65
Eurofighter Typhoon

A Royal Air Force do Reino Unido previu que 2018 será o “Ano do Typhoon”, com upgrades de armas transformando a aeronave no caça mais capaz do mundo.

A reivindicação vem depois que uma aeronave do Esquadrão 41 (R) da RAF – o Esquadrão de Teste e Avaliação baseado na RAF Coningsby, Lincolnshire – recentemente se tornou o primeiro de seu tipo a disparar com sucesso um míssil ar-superfície Storm Shadow e um míssil ar-ar BVR Meteor de próxima geração em ensaios.

O Group captain John Cunningham, que lidera o Project Centurion – o programa para melhorar as capacidades do jato para a frota do Reino Unido – disse: “até o final de 2018, nenhuma outra aeronave no mundo terá todas as capacidades do Typhoon.

“Terá o míssil Meteor de longo alcance, os mísseis Brimstone e Storm Shadow, que pode atingir alvos móveis e estruturas subterrâneas, bombas guiadas a laser Paveway IV, o pod de designação Litening III e os mísseis ar-ar de curto alcance ASRAAM. Tudo isso se reunirá em dezembro de 2018, tornando este ano o maior “game changer” no desenvolvimento desta aeronave “.

O Project Centurion assegurará uma transição perfeita da capacidade do Tornado para o Typhoon no momento em que Tornado sai de serviço em 2019. Atualmente, apenas os três esquadrões do Tornado da RAF podem empregar mísseis ar-superfície Storm Shadow e Brimstone.

As melhorias do ano farão do Typhoon a espinha dorsal da capacidade de combate aéreo da RAF.

Andy Flynn, diretor de entrega do Centurion e Eurofighter da BAE Systems, disse: “Tivemos alguns dias excelentes no escritório este ano com o início da avaliação operacional das capacidades Meteor e Storm Shadow e completando as campanhas de disparo do Brimstone. Temos um grande ano à nossa frente que exigirá que asseguremos que todos todos os dias façam diferença”.

Eurofighter Typhoon com dois mísseis Storm Shadow sob as asas
Eurofighters de cada um dos atuais operadores em voo conjunto

FONTE: BAE Systems

65 COMMENTS

  1. Finalmente a RAF. resolveu (ou foi obrigada devido os constantes problemas no Lightlining 2) dar maiores capacidade aos seus Typhoon. Veio tarde, mas veio em boa hora.

    Só não entendi o que isto tem de tão veloz assim.

  2. Estas capacidades são o Tranche 3 ou vão além ?
    .
    O UK, assim como o resto da Europa, está ficando ressabiado com o F-35. Typhoon é plano B de respeito.
    .
    Caça multimissão com DNA de superioridade aérea. Querem coisa melhor ?
    .
    Sai quanto a hora de voo ? Ficaria bonito em Anápolis.

  3. Armas eficientes são aquelas que ganham guerras … E o verdadeiro e único tira-teima dessa verborragia sobre o potencial dos arsenais russo, chinês, americano ou pan-europeu será uma guerra total entre eles … Caso isso aconteça, sábias são as palavras da pensadora militar Dilma Rousseff: “Não acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder. Vai todo mundo perder …”

  4. Concordo com o Andrigo, a foto com todos os operadores ficou bem bacana. Era muito comum esse tipo de formação em fotos publicadas nos anos 80, nesse mesmo ângulo. Uma pena que saiu de moda.

    Já a penúltima foto mostra uma falha no projeto do Typhoon em cargas volumosas: para transportar 2 cargas acima de 1.000 libras (554kg), o Typhoon perde 2 tanques subalares. Até o Gripen E consegue reter os tanques. Isso mostra a enfase dada à missão de superioridade aérea que a RAF e a Luftwaffe priorizaram no projeto da aeronave. Os franceses estavam certos em querer a liderança do projeto. Teria sido uma aeronave multifunção desde o começo.

  5. Qual a fração de combustível interno do Typhoon, de Le Jaca e do Gripen E????
    Sim, estou com preguiça de pesquisar.
    Talvez a resposta esteja exatamente ai, o Typhoon possa sacrificar 2 tanques extras sub-alares pois carrega mais combustível internamente que a jaca francesa e o avião sueco.
    Potência instalada há e de sobra, nem tanto assim no avião sueco e esse é definitivamente o ponto fraco da jaca.
    No mais como antes dele o “Strike Eagle” nasceu para complementar e depois substituir o F-111, o Typhoon segue no mesmo caminho para ser o substituto do “Tornado”.
    Na RAF, o F-35 é o substituto de “Jaguar” e “Harrier”.

  6. Na primeira foto há muitos mísseis.
    Mete medo no oponente.
    Essas entradas de ar não que sejam feias, pelo contrário, são bonitas.
    Mas é estranho estarem uma ao lado da outra.
    Poderia até ser apenas uma para os dois motores.

  7. Segundo a imprensa britanica especializada, a eficácia dos mísseis de Brimstone foram comprovados pela Royal Air Force no Tornado em operações no Afeganistão, na Líbia e no Iraque e continuam a provar a sua eficácia nas operações uma capacidade de precisão para satisfazer as suas demandas ar-terra. As atualizações para o Typhoon feitas sob o contrato serão conhecidas como melhorias de capacidade da Fase 3 (P3E) e deverão ser entregues no serviço RAF no final de 2018.

  8. Clésio Luiz 9 de Fevereiro de 2018 at 0:26

    E foi! Foi feito o Rafale que é praticamente o mesmo conceito. E ainda por cima tem versão naval!

    Se os Europeus tivessem dado a $$$ pros franceses, talvez teriam todos o Rafale com custo muito mais barato.

    Mas Europeus nunca se entenderam entre eles…

  9. Quanto aos Tornados, acho perfeito aquele caça de asas com geometria variável. O consórcio europeu rendeu mais de 700 caças. Poderiam modernizar as células mais novas e vende los por FMS europeu. Um esquadrão de caças bombardeiros na FAB ficaria bem.

  10. “até o final de 2018, nenhuma outra aeronave no mundo terá todas as capacidades do Typhoon”
    Menos né!
    Um caça é muito mais que as armas que estão integradas a ele e as do Typhoon não têm nada demais. Com exceção do Meteor que ainda tem que se provar o míssil BVR tradicional com maior NEZ as outras armas têm equivalentes no resto do mundo e inclusive integradas a um mesmo caça.
    Exemplo, o Super Hornet da USN. Eles estão integrados (ou estarão até o fim do ano) às seguintes armas: AIM-9X/2, AIM-120D, HARM, AARGM, Harpoon Block 2, SLAM-ER, JASSM, Maverick E2, SDB 2, JDAM, LJDAM, Enhaced Paveway, JSOW A/C.

  11. Em solo com aquele trem de pouso desengonçado.. Fica meio estranho, para não dizer feio mesmo.
    Mas em voo, aonde é seu território, fica muito bonito.
    Realmente não seria nada mal na FAB, mas aí vem aquela conversa de preço etc..etc.. Que a gente já cansou de ouvir.

  12. Nonato,
    Não sou especialista, mas não creio ser possível colocar 1 entrada de ar para 2 motores. Como você direciona o fluxo? Fatalmente um motor vai apagar….e sobre os inimigos verem os mísseis, só se for na televisão, pq em combate a ideia é justamente abatê-los fora do alcance visual

  13. com certeza está entre os melhores, mas está entre os mais caros de 4 ou 4.5 geração (como quiserem) de se operar e de longe.
    Nem de longe é o melhor custo x beneficio. Faz qualquer Rafale, F-18E ou Su-35 ficar mais em conta de operar. E com o Gripen E nem se compara em custo…
    Mas claro, é um ótimo caça.

    Hora de voo do Eurofighter: Na Áustria chega a custa 80 mil euros (em 2017) e na Alemanha 30 mil euros (em 2012).
    Hora de voo do Gripen E: USS 4.700,00 (estimados pela SAAB)
    Hora de Voo do F-18 E/F: Variam de USS 12.000,00 a USS 20.000,00 (talvez pelo fato de ser embarcado, segundo relatorio)
    Hora de voo do Rafale: USS 16.500,00 (informado pela Dassault)

  14. Pois é. O papel aceita tudo. A verdade é que irão canibalizar parte da frota para manter o resto voando, então nem tudo são flores. Maior capacidade = maior custo de operação.

  15. Decadas depois a quinta essencia do melhor entre os melhores do velho continente se apresenta em condicoes de fazer o que sempre prometeu realizar!!!!!

  16. Ah, o departamento de marketing, esse piadista! Kkk

    Não precisa nem ir longe do Reino Unido, o Rafale possui tdas essas capacidades aí, já faz tempo…

  17. Desculpem minha ignorância, mas o caça mais poderoso do mundo atualmente e talvez por mais alguns bons anos não seria o F-22 ? pelo menos no sentido da palavra caça sendo relacionado a avião de combate, ainda se fosse caça-bombardeiro, aí poderia até ser considerado devido as qualidades do sistema Typhoon, mesmo equipado com seu novo radar AESA, ainda que este radar tenha grande capacidade de alcançe, em tese não teria como superar o F-22 devido esta ser uma aeronave muito furtiva e com sistema de radar já operacional é maduro, que no Typhoon ainda é considerado uma modernização, então acredito que Raptor deveria receber este adjetivo que o Typhoon recebe no título da matéria, acho até mesmo que sem o uso de RAM, o qual muitos criticam e dizem que solta da aeronave se está estiver exposta a chuva, o F-22 ainda sem o RAM seria mais furtivo que Typhoon, Rafale, gripen ou F-18SH, cito estas pois dizem ser as aeronaves de 4.5 geração com menores RCS atualmente operacionais.

  18. Tico,
    A “técnica de forma” é responsável por 70% redução da assinatura radar do F-22 e do B-2. O resto é devido ao material RAM.
    No SR-71 a técnica de forma era responsável por 90%.
    No F-117 a técnica de forma era responsável por 80% e o RAM por 20%.
    No F-35 é 50/50.
    Ou seja, sua percepção está correta.

  19. Essa foi forçado! O Rafale faz isso anos atras e com mais eficiência.
    Fora o fato de o Rafale ser mais avançado, principalmente em EW + LWR e MAWS IR, algo não presente no EF2000 até os dias atuais.

    Na minha opinião, os 2 melhores caças de 4/4,5 geração hoje em dia são os SU-35S e Rafale.

  20. Arariboia 9 de Fevereiro de 2018 at 11:02

    Disse tudo quanto ao Rafale. Só adicionaria o Super Hornet dentre os melhores, junto com o SU-35 e Rafale.

  21. O que significa ser o melhor caça?
    Sua capacidade de combate?
    Sua disponibilidade?
    Seu custo por hora-voo?
    Seu potencial para atualizações no estado da arte?
    Sua capacidade de operar em vários cenários?
    Sua eficácia relativa ao perfil das missões que irá cumprir?
    a vida útil esperada?
    Segundo informações que obtive publicamente, o pessoal da FAB elaborou um software, considerando todas as variáveis possíveis, personalizando os parâmetros conforme as características da aeronave a ser avaliada. Apenas para exemplificar, no FX-2, utilizando a mesma metodologia, o resultado demonstrou que os tres concorrentes atendiam os requisitos da FAB, sendo decidido pelo GRIPEN em função dos custos operacionais serem mais baixos, o valor de cada aeronave ser inferior e a melhor condição para transferência de tecnologia.
    Portanto, a comparação direta entre duas ou mais aeronaves deve ser acompanhada pelo tipo de emprego, pelas condições de manutenção (disponibilidade) e pelo tipo do operador, não necessariamente nessa ordem.
    Sem essas considerações a conclusão é no minimo duvidosa, para não dizer irrelevante.
    Quanto ao Typhoon, acho mais bonito do que o Rafale, do que o Gripen, do que o F-18..Mas só isso.
    Abraços

  22. Se sua hora de voo não fosse tão absurdamente cara poderíamos talvez namorar os espanhóis, se apertar eles vendem cada um por US$ 30 milhões e em uma conta básica de padaria 24 unidades sairiam por US$ 720 mi para um caça semi-novo e altamente capaz . Mas com a hora de voo a mais de 20 mil doletas não tem chance . Temos que focar em um segundo lote de pelo menos mais 36 unidades .

    Alguém saberia me dizer quando o primeiro Gripen chega no Brasil ?, qual a média de entrega e qual seria a capacidade máxima de produção anual .

  23. Se a forma é responsável pela maior parte da furtividade, porque Rússia ou China nunca tentaram copiar a forma do B-2? Motores e RAM desenvolvia depois.

    Se o F-22 sem RAM ainda é mais furtivo que qualquer caça atual, porque europeus não desenvolvem um caça de forma similar ou ainda melhor e deixa a RAM para depois, ou motores, etc. para ir desenvolvendo ao mesmo tempo em que o projeto já esteja em operação?

  24. Esse custo do typhoon que alguns falaram deve ser hora de vou + custo de manutenção, a hora de vou mesmo deve ser igual do rafale. So lembrando que custo de manutencao e custa de hora voada são coisas diferentes

  25. Roberto,
    Todos os caças modernos têm sistemas defensivos bem sofisticados e de acordo com as ameaças prováveis. Difícil propor algo nesse sentido.
    Uma idealização seria a combinação do DAS do F-35 com os decoys/jammaers rebocados AN/ALE-55 do Super Hornet e com os IRCMs do Su-57.
    Um abraço.

  26. Todos tem seu caça favorito, e este é um espaço livre para trocar opiniões, mas acredito que os pilotos/engenheiros da FAB e o Galante e Nunão, é que podem nos dar uma opinião, mas abalizada, de qual seria o melhor caça multifunção do mundo.

  27. Bosco,
    Então… Fui incompleto no que falei.

    O sistema dele não é óptico com o SU-35S/Rafale/F-22 que usam UV e IR e UV.
    E no EF2000 só está confirmado instalado nos Uk e UAE.
    Só esse três possuem LWR, MAWS ópticos. Sendo só o F22 e SU-35S UV e Rafale por IR.

    Por sinal nos fóruns russos, saiu que o SU-30SM vai ser modernizado apartir de 2019 com troca dos MAWS Doppler por UV e colocação de LWR entre outros.

    Oque é um vantagem sobre sistemas Doppler.

  28. Ariboia os f-16 d israel tem um sistema indígeno deles com maws óptico, inclusive a modernização dos amx da Fab ia contar com esse sistema

  29. Por falar em RAM, o Brasil já tem…
    Então é só pintar os F5 e tucano…
    Bosco, quanto a essas “percentagens”, sabemos que o F22 tem assinatura baixíssima.
    Mas essa diferença tanto de RCS entre F-22 e F 35.
    Imagino que a tinta do 35 seja no mínimo mais moderna.
    Se reduz mais o RCS do que no F22, então significa que o formato do F 35 é muito menos eficiente do que no F 22.
    Parece-me que o mais importante é o formato. Porque se não fosse era só pintar qualquer avião e estava resolvido.
    A tinta ameniza o que a forma não conseguir.
    É a minha opinião.
    E quanto a outros países copiarem, é interessante.
    Realmente qualquer país poderia usar a forma dos outros e copiar.
    Não sei se existe alguma “proibição”.
    Inimigos não dependem de autorização…

  30. Augusto L,

    Estava me referindo ao Rafale e EF2000, usando o Su-35S e F-22 com referencia de aeronaves que os possuem desde concepção. Sim os F-16 SuFas possuem assim com o F-15I, mas acho que os Barak não. Dei uma olhada rápida e não achei matérias sobre ele estar equipado.

    Sobre o AMX é uma pena ele não tido aqui no brasil tudo. Sou fã desde criança dele
    Alguns do C-130 da FAb possuem MAWS IR

  31. Eu não tenho como comparar as características de cada caça entre si, mas, no que tange aos departamentos de marketing, os britânicos entraram de vez na disputa com os russos, para saber quem é mais ufanista.

  32. Nonato,
    Cada vez a técnica de forma fica menos importante frente à evolução do material RAM, tanto e assim que cada vez um caça furtivo fica mais convencional. Da “espaçonave” facetada do F-117 ao “convencional” F-35 da pra ver que a coisa evoluiu. O que não se abre de todo a mão é e relação ao compartimento interno de armas que ainda é importante.
    Em relação à diferença do RCS do F-22 e do F-35 o que se tem afirmado recentemente é que o do F-35 é menor, apesar de ter um formato mais convencional.
    Quanto ao material RAM não é só tinta não. Em muitos casos é só pintura, noutros, uma “cobertura” em em alguns casos é toda a estrutura. E há os materiais RTM (material transparente ao radar) e alguns têm a função de refletir o feixe de radar, como a cobertura de ouro dos canopis.
    Esse material RAM é dito estar na 5ª geração, tendo a primeira sido utilizada no SR-71, a segunda no F-117, a terceira no F-22, a quarta no B-2 e a quinta geração no F-35.
    Quanto à técnica de forma ela não deixou de ser importante apesar de cada vez os materiais RAM estarem se sofisticando. Apesar da aparência “convencional” do F-35 ele pode ter uma técnica de forma mais efetiva que o F-22 e isso se deve a que antes a capacidade de computação era deficiente e não conseguia refinar a forma de uma aeronave stealth e ela ficava com aquele jeitão de espaçonave. Hoje, consegue-se reduzir o “eco” do feixe para a fonte utilizando formatos mais sutis elaborados por computadores com alta capacidade de processamento.

  33. sugestao: calculo do custo de Hora de voo
    como é calculado?
    o que inclui?
    custo do piloto?
    custo do pessoal de terra?
    custo do combustivel?
    custo de pecas de reposicao?
    custo de manutencao? ( é feita pelo pessoal de terra? fora do país?)
    custo das intalacoes?
    manutencao das instalacoes?
    etc…..
    que itens se levam em consideracao para o calculo?
    ordenados e custo de vida sao diferentes de país para país
    como a FAB faz o calculo?

  34. Como o conceito de beleza é subjetivo, acharam o Typhoom lindo, meu Deus, é o caça mais feio e canhestro da atualidade, é um horror!!!! Claramente fruto de erros e palpites, o resultado foi desastroso, mas, enfim…

  35. Arthur Knosti 10 de Fevereiro de 2018 at 9:42
    —————————————————-
    Também acho o Typhoon um desastre estético.
    Devem ter segmentado o desenho da fuselagem, dedicando uma parte para os alemães, outra para os britânicos, uma terceira para os italianos e a última para os espanhóis.
    Mas, pelo visto, eles trabalharam isoladamente, porque parece que juntaram peças sem nenhuma harmonia estética entre si.
    As entradas de ar parecem estranhas ao restante do avião, e os canards estão em uma posição esquisita (sobretudo se visto de frente).
    Pelo menos, parece que funcionam bem, deixando as considerações estéticas de lado.
    Mas as fotos elogiadas estão mesmo muito boas. Só mereciam um modelo mais fotogênico.

  36. Bom de publicidade e fraco de combate.
    Baixa disponibilidade e pouca versatilidade.
    Só voa por causa do grupo Airbus e seus usuários abastados.

    Sds

  37. Sobre as estética, eu acho o Tufão lindo assim como os quadro-retângulo f-22,35 e su-57, bom pode ser pq eu sou dos anos 90, poder ser mas que eu acho eu acho.

  38. Jean-Marc Jardino 10 de Fevereiro de 2018 at 17:19.
    Vc que mora na europa, voce que mora na europa vc fala na versao f4+? E sobre o s Typhoons os tranche 3 que ja estao em operacao no UK a bastante tempo ja não utilizam os aesa?

  39. Typhoon, o avião mais lindo depois do Raptor… O gripado em algumas posições é bonito, mas no chão com o trem de pouso é horrorível, parece uma pessoa magra passando fome, parece que falta peso para aquelas pernas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here