Home Noticiário Internacional Super Hornets da Austrália completam primeira grande atualização

Super Hornets da Austrália completam primeira grande atualização

2273
8

Modernização faz parte da primeira fase do Programa Super Hornet Spiral Upgrade, que visa produzir upgrades incrementais para a aeronave

Super Hornet da RAAF no Oriente Medio - foto 2015 Min Def Australia

BRISBANE, Austrália, 15 de novembro – A Royal Australian Air Force (RAAF) completou a primeira grande atualização para sua frota de F/A-18 Super Hornets.

A atualização coincide com o programa de modernização do Super Hornet da Marinha dos Estados Unidos (US Navy), e foi realizada por uma equipe colaborativa da Electronic Attack Enterprise. A colaboração foi composta da Boeing Defesa Austrália, Raytheon Austrália, Defence Capability Acquisition and Sustainment Group, e pessoal australiano da força aérea.

As atualizações incluíram a instalação de tecnologias de navegação e GPS atualizadas, um sistema de direção de tiro distribuído e um gravador de estado sólido atualizado para o cockpit.

“A conclusão do Incremento 1 foi essencialmente uma atualização para o sistema de apoio do Super Hornet”, disse Jason Agius oficial do programa em um comunicado de imprensa. “Foi a primeira vez que reunimos todos os elementos do sistema de apoio, desde o gerenciamento de programas, a logística e a engenharia até o treinamento e a manutenção mais profunda”.

O trabalho recente marcou a primeira fase do Programa Super Hornet Spiral Upgrade, que visa produzir upgrades incrementais para a aeronave. A primeira fase foi concluída após 12 meses de trabalho.

O F/A Super Hornet é um jato de caça multifuncional bimotor capaz de operar em um porta-aviões. Em combate, o jato é projetado para usar mísseis ar-ar e ar-superfície. A Marinha dos EUA e a Royal Australian Air Force são os atuais operadores da aeronave.

FONTE: UPI / Tradução e adaptação do Poder Aéreo

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jorge F
Jorge F
3 anos atrás

Um ótimo tema para se trabalhar, a constante necessidade de atualizações na aviação. Um projeto só se mantém no estado da arte se for capaz de manter uma contínua evolução de seus sistemas.

jORGE KNOLL
jORGE KNOLL
3 anos atrás

Fosse no Brasil, estariam todos caindo em cima de atualizações quer de aviões, quer de blindados, e o pessoal não entende que o tempo é outro, nem sempre pode ir às c ompras, daí a necessidade de atualizações.

sergio ribamar ferreira
sergio ribamar ferreira
3 anos atrás

Bela e magnifica aeronave. Poderíamos ter pelo menos um esquadrão; caso não, que tal dois ou três esquadrões de F 16.(só uma hipótese…..)

Gallina
Gallina
3 anos atrás

Bom, caso não tenham visto, ontem apareceu um “doido”, ressuscitando uma notícia antiga, dizendo que a aquisição do SH estava na mesa do Presidente Temer para ser decidida, ontem…..

Rodrigo
Rodrigo
3 anos atrás

E pensar que este bicho não está aqui, pois uma senhora usava gmail ao invés do serviço corporativo do governo, foi obviamente espionada e deu um chilique soterrando o possilvel contrato.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Inveja pura, a minha.
Sempre fui SH.
Mas o F 39 está bom.
http://www.aereo.jor.br/2013/12/28/nao-e-um-aviao-para-assustar-mas-impoe-respeito/

Matheus Henrique
Matheus Henrique
3 anos atrás

Queriam ele mas espionaram e perderam, eu queria ver a FAB operando o Vespão.

Petardo
Petardo
3 anos atrás

O governo não tinha sistema de correio criptografado. Apenas um projeto em teste. Depois do caso de espionagem é que o projeto foi concluído. Além disso, ninguém mandou espionar. Espionou, perdeu. Bom para os suecos e bom para nós, que teremos uma plataforma mais atual e que, a princípio, poderá nos servir por mais anos.