Seminário Anual Gripen 2016

53
4668

Seminário Anual Gripen 2016 - 1

A Saab, empresa de defesa e segurança, realizou no dia 17 de março de 2016 o Seminário Anual Gripen, em Estocolmo (Suécia), com a participação da imprensa, analistas financeiros e investidores. O seminário apresentou as novidades e o status do programa Gripen.

Em 18 de maio, a primeira aeronave Gripen E de próxima geração será apresentada em Linköping (Suécia). Por ser um marco importante na evolução do caça, durante o Seminário Anual Gripen foram fornecidas informações atualizadas sobre o programa e o mercado global de caças, sob a perspectiva da Saab.

Os palestrantes foram Ulf Nilsson, chefe da área de negócios de Aeronáutica da Saab e Richard Smith, chefe de vendas e marketing do Gripen.

DESTAQUES DO SEMINÁRIO

Seminário Anual Gripen 2016 - 2

  • O seminário começou destacando a força do Gripen no mercado, com a atual base de usuários, o número de encomendas do Gripen E pela Suécia e Brasil, os aperfeiçoamentos em curso nos Gripen C/D e os desenvolvimentos futuros da aeronave.

Seminário Anual Gripen 2016 - 8

  • A Saab tem como alvo vender 400 caças Gripen nos próximos anos.
  • A vitória no Brasil mudou o jogo em favor do Gripen e agora a Saab está em conversações com a Colômbia para uma solução customizada para aquele país.
  • O Gripen também disputa novas encomendas na Europa e na Ásia.

 

Seminário Anual Gripen 2016 - 3

  • O Gripen continuará evoluindo nas versões C/D e E/F, para garantir a flexibilidade de soluções para diferentes clientes.
  • O Sea Gripen está entre os desenvolvimentos (tendo como alvo a Índia e o Brasil), além de novas armas e novos sensores.

Seminário Anual Gripen 2016 - 4

  • A filosofia de desenvolvimento do Gripen é diferente dos demais caças, pois busca aperfeiçoamentos contínuos ao invés de atualizações de meia-vida.

Seminário Anual Gripen 2016 - 5

  • A última atualização do software de missão do Gripen C/D possibilita o emprego do novo míssil ar-ar BVR Meteor, considerado “game changer”, aumentou a capacidade do data-link e melhorou a capacidade de guerra eletrônica (EW).

Seminário Anual Gripen 2016 - 6

  • A transferência de tecnologia para o Brasil está em pleno funcionamento, em 50 projetos chave. Mais de 107 brasileiros estão na Suécia, um segundo grupo chegará em abril. No total mais de 350 engenheiros brasileiros vão participar do programa.

Seminário Anual Gripen 2016 - 7

  • A Embraer terá um centro de desenvolvimento e um centro de ensaios em voo em Gavião Peixoto – SP, para desenvolver, produzir e manter o Gripen no Brasil.

Assista abaixo ao vídeo completo do seminário:

Previous articleRafale na Índia: ‘Se não quer o Rafale, fabrique F-16 e forneça ao Paquistão’, teria dito autoridade francesa
Next articleFotos e vídeo: Exercício DACT 2016 nas Ilhas Canárias
Subscribe
Notify of
guest

53 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares

Espero que façam boa nova decolagem, sinceramente.
___________________________________________
Essas versões C/D “modernizadas”, quanto custariam ?
___________________________________________

Colômbia vai de ++++ Kfir ou F 16 (Block ?).
___________________________________________

As células da AS cairiam como uma luva na FAB, 12 unidades ou mais.

Farroupilha

A questão relevante atual do Gripem e da SAAB é que o novo modelo NG (E) tendo incremento de capacidade de alcance e carga o tornou então atrativo para todos os países, e não só para os pequenos, como acontecia com a versão C/D (O melhor caça pequeno do mundo.). Esse desenvolvimento compartilhado com o Brasil, dessa versão (E) um pouco maior, sem querer querendo, desmanchou uma limitação de mercado da versão antiga. – E interessante a perspectiva de imagem da nova geração de caças que substituirão os Gripens, num futuro sem data, estar no slide referente a parceria com… Read more »

E.Silva

Se o Brasil quer vender algum Gripen através da Embraer a melhor chance é a Colômbia. Reconheço que os americanos estão na frente com o F-16, mas um esforço diplomático e de off-set (por exemplo: comprando aquelas lanchas colombianas) podem virar o jogo.
Futuramente quem sabe a substituição dos Mirage 2000 do Peru seja outra oportunidade.

E.Silva

Antes que alguém reclame posso colocar de outra maneira também: Se a Suécia quer vender algum Gripen através da Embraer…

E.Silva

A filosofia de desenvolvimento através de aperfeiçoamentos contínuos ao invés de atualizações de meia-vida é muito interessante, a FAB poderia se planejar para explorar algumas delas. Como nosso orçamento é sempre muito escasso uma opção seria fazer essa atualizações em um ou dois esquadrões para manter uma ponta de lança.

Alexandre Samir Maziz

A prova esta ai , para o amigo que reclamou que o Brasil não estava participando do projeto no outro post e acessar as informações agora , se a Colômbia fechar com suecos vão estar bem servidos de caças também , num futuro próximo poderiam haver intercambio entre nosso pilotos e o deles com trocas de treinamento e doutrinas de combate do Gripen .Abraços !!!!

Marcelo Silveira

Olá, E.Silva, minha opinião simplista! Ainda que o F16 esteja na dianteira no primeiro momento, a recém remanufatura feito no Kfir, indica que a Colômbia quis ganhar um pouco de tempo de olho no Gripen NG Brasil quem sabe. O F16 embora seja uma excelente aeronave, não tem mais a “oferecer” em termos de evolução, o peso da idade chega pra todos, caso contrário já estaria recebendo o seus. O Brasil não ofereceria ao Peru, talvez isso implicaria desestabilizar futuramente a relação Brasil/Chile que aliás é muito boa presumo eu! Talvez seja a hora de arrastar a a asa pro… Read more »

Leandro Costa

Alexandre Samir Maziz, tirou as palavras da minha boca hehehehe. Isso aí. Boas notícias nesse fronte pelo menos.

Tamandaré

Marcelo Silveira,

concordo plenamente!! Pra quem não tem money, a saída se chama F-16, mas pra quem tem algo mais a gastar, a melhor opção é pensar no futuro e ir de Gripen. Acho que caberia até ao Chile esta decisão (futuramente – claro – se forem observados sucessos por parte do Brasil).

Tamandaré

Alexandre Samir,

seria maravilhoso ter a Colômbia como operadora do Gripen, junto ao Brasil. As duas nações não possuem histórico de conflitos/discussões inflamadas, além de se destacarem no cenário político-econômico latino americano.

Boa noite a todos 🙂

Alexandre Samir Maziz

Concordo Tamandaré ,já ate vendemos tucanos para eles , e eles nos venderam excelente lanchas de combate desenvolvidas naqueles país , Abraços !!!!!

Marcelo Silveira

Tamandaré! Seria bom pro Chile adotar o Gripen NG no lugar dos F16 bock15 do MLU, muito melhor para o Brasil se o negócio concretizasse. Porém a FACh esta na vanguarda nesta região, não ira perder a pole adquerida com muito empenho e profissionalismo. Acredito que os chilenos sejam mais ambiciosos pensando em algum tipo o F35 num futuro não tão distante. Eles tem noção de sua capacidade, sabe que seus vizinhos o temem e o admiram por ser o “Israel” sul americano, só falta um dedinho do nosso irmão do norte(USA) para ser líder regional e liderar as causas… Read more »

Mateus Oliveira

Perdoem-me a falta de conhecimento,mas o elevator do gripen fica na parte da frente?
Acompanho o blog já faz um certo tempo,mas permanecia como membro “ghost” do mesmo.
Sds!

Fernando "Nunão" De Martini

“Mateus Oliveira em 20/03/2016 às 0:24” . Mateus Oliveira, bom dia. . Você encontrará explicações relacionadas à sua questão sobre essas superfícies de controle do Gripen, denominadas “canards”, no link abaixo, publicado junto a diversos outros da seção “veja também” da outra matéria sobre o Gripen que colocamos no ar ontem. . http://www.aereo.jor.br/2014/01/09/o-gripen-e-suas-superficies-de-controle/ . Vale acrescentar que essa configuração do Gripen (que também é comum a dois outros caças europeus que, não à toa, são chamados como ele de “eurocanards”, o Rafale e o Typhoon, e também é empregada no caça chinês J-10), é uma evolução do conceito dos caças… Read more »

Ocidental Sincero

Belíssima aeronave! Deveríamos adquirir umas 100 desta máquina!

lucascurioso

Otima aeronave… Otimo negocio, o Brasil nao poderia ter feito melhor escolha no FX2… Deveriam começar as tratativas o quanto antes do financiamento para compra dos outros 72 que faltam dos 108 projetados… Para nao se perder mto tempo… pois nossos F5 e A1 pedem por descanso… nao podemos descontinuar nossa modernização da FAB… Acho que logo que o Gripen vooe por aqui, a colombia vai embarcar no negocio com certeza… O chile provavelmente tbm, pq eles os pes no chao sabem que nao tem dimdim para comprar os F35 e muito menos para mantelos voando… acho que peru, mexico… Read more »

shambr

a futuristica versao stealth do gripen e linda demais

Ederson Joner

Que venham logo, a FAB dará um salto gigantesco quando começar operar estes caças, são muitas tecnologias novas, muitos anos a frente do que temos hoje.
Chegar nas cem aeronaves também é muito importante…

Marcos

Tudo isso ai citado acima depende de grana.
E não existe versão stealth do Gripen.

Tamandaré

Marcelo Silveira, A compra de F35 não se justifica para nenhum país da America do Sul. É um vetor demasiadamente caro, tanto para comprar como para operar. Mesmo que novos clientes apareçam e a aeronave ganhe ainda mais escala, ainda assim o preço estará fora de cogitação para economias do porte da chilena ou da colombiana. O caminho deles, se ainda comprarem caças made in USA, seria mais provavelmente o F15 ou a insistência no F16. Além desses, Gripen é o único concorrente que consigo vislumbrar (imaginando caças novos e ocidentais – F35 Rafale Typhoon estão fora do jogo para… Read more »

Jose flavor lessa

Ó pequeno pigmeu, Saab Gripen, nós te esperamos de braços abertos.

O futuro sucessor dos nossos consagrados combatedores do comunismo, F-5.

Bardini

Será que a FAB vai comprar o Meteor, nem que seja só pra inglês ver ou vai de Derby mesmo?
.
Umas 72 unidades não ficaria tão “caro”… Ou ficaria?

Gustavo

Qual sera a configuração de armas pro nossos F-39?

ivammc

Que aeronave ultrapassada…
https://www.youtube.com/watch?v=tHNC4wrjofU

Bardini

Até o momento, o que se tem (terá) para operar no Gripen a meu ver é:
.
Mísseis ARH:
.
– Meteor (Se comprarem)
– Derby
.
Mísseis IR:
.
– A-Darter
– Iris-T
– Python
– MAA-1B
.
Mísseis ASM:
.
– MAR-1
– RBS-15 MK3 (Se comprarem)
.
Bombas:
.
– Spice 1000
– Spice 250
– Mk 80 Series, com e sem kits de guiagem

Carlos Alberto Soares

Colombianos vão de ++++ Kfir Block 60 ou F 16, esqueçam Gripen lá.
____________________________

Míssilica do Gripen NG BR, vamos de feijão com arroz e mistura Kosher.
____________________________
Gripen E “grande” ??
Repeoduzo abaixo ótimo link postado pelo Maurício R.
____________________________
(http://hushkit.net/2016/03/17/su-35-versus-typhoon-analysis-from-rusis-justin-bronk/)
____________________________

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares

* Reproduzo

Bardini

“Colombianos vão de ++++ Kfir Block 60 ou F 16, esqueçam Gripen lá.”
.
Esqueça o “++++ Kfir Block 60 “, isso sim… Já deu o que tinha que dar…
.
O Gripen está muito do vivo nesta disputa.

Augusto

Bardini,

eu particularmente quero saber é se o A-Darter estará aprestado para nossos Gripen!

Bardini

Augusto,
.
Até onde sei a FAB encomendou algumas unidades do A-Darter para o Gripen iniciar sua operação no Gripen. Aqui mesmo no PA você pode encontrar informações: http://www.aereo.jor.br/2015/08/09/as-armas-que-vao-equipar-os-cacas-gripen-ng-da-forca-aerea-brasileira/

Bardini

Ps: esse tablet me mata…

Tamandaré

Vou cantar aqui a pedra da Colômbia: vão se manter com os Kfir e começar a negociar o Gripen. O custo-beneficio do Gripen é muito bom e não dá pra ficar de F-16 ou Kfir eternamente, enquanto o bolivariano tem Su30. Chuto 2 esqudrões.

Mauricio R.

“Fazendo um paradigma, hoje usamos Iphone 5, 6. Alguém voltaria a utilizar o Black Berry?”
.
Os próprios israelenses não usam esse WAD em nenhuma outra aeronave, somente no F-35 do qual este é orgânico.

Nonato

sobre os mísseis. ora se o a-darter é um misssil muito moderno com participação brasileira não faria sentido não usar.
quanto ao meteor se é o que existe de melhor é não for muito caro eu compraria uns 20 a 30. para servir de dissuasão. ja imaginou disparar a 100 km de distância?. poucos caças teriam como se contrapor…

Nonato

quanto ao preço de aquisição gripen e f35 não custam 100 milhões de dólares?
e quanto à manutenção. a do f35 é proibitiva?

Nonato

alguém disse que 400 aviões são poucos.
mas vejam bem. Brasil comprou 36. a Suécia comprou 70. isso dá uns 100. ha pouca perspectiva de qualquer outro grande comprador com exceção da Índia o que não é muito provável pois procuram um caça médio e não pequeno.
Rússia e China não compram.
EUA, Alemanha, França, Inglaterra, Itália Japão e Coreia idem…
aí sobram países que comprariam no máximo uns 20… daqui que o Brasil resolva comprar 100 aviões dá 2050…

yluss

Rinaldo, excelente notícia! Penso que ainda estamos naquele momento onde não sabemos se nossas escolhas estolarão na realidade limitada de nossas capacidades financeiras ou se serão um sucesso para o mercado em geral. Nesse sentido, essa informação dá a sensação de um passo a diante pra nós!

Sds o/

Bardini

Os Colombianos representam a melhor opção para um segundo operador de Gripen na região, mas… Não descartem a Argentina de Macri!!!
.
http://www.mindef.gov.ar/plantillaNoticia.php?notId=104
.
El titular de la cartera de Defensa precisó que uno de los objetivos es trabajar sobre la posibilidad de llevar a cabo “la fabricación y el diseño conjunto de aviones de combate Gripen”.

Fernando "Nunão" De Martini

Bardini, boa tarde.
.
Agradecemos o link. Acabamos de publicar matéria a esse respeito:
.
http://www.aereo.jor.br/2016/03/21/gripen-tucano-fadea-e-embraer-assuntos-na-pauta-de-reuniao-do-md-da-argentina-com-o-embaixador-do-brasil/
.
Solicitamos, aos que desejarem comentar sobre o assunto trazido pelo Bardini, que o façam na matéria publicada agora.

lucascurioso

O Brasil comprou 36, mas o projeto da FAB era comprar um total de 108 caças para substituir a totalidades de F5 e A1, sendo esses distribuidos em 6 esquadroes de 18… o ideal seria tao logo começassem a entrega dos primeiros gripen, que começa-se tbm a negociaçao com SAAB\EMBRAER para a aquisisão dos outros 72, com uma cadencia de 10 caças por ano levaria uns 10 anos para adquir o previsto… com isso os primeiros estariam em 1/3 de sua vida util… entao que indica que a FAB/GOVERNO/EMBRAER ja deviam estar em conversação. tbm para um vetor de 5… Read more »

Farroupilha

Se até agora a Argentina não conseguiu nada, por um ou outro motivo (político ou finaceiro), destes caças alternativos: Kfir Block 60 (tradução: Leãozinho Block 60), JF-17, F-16 ou Su-24. Vai pretender Gripen de novo: Bardini 21 de março de 2016 at 13:17… “la fabricación y el diseño conjunto de aviones de combate Gripen”. Incrível, mas como fazem falta as sandálias da humildade e chá de timanca a esses argentinos. Esse tal de Maurício Macri no fim está se saindo apenas mais um presidente-político argentino carregado do vírus da fanfarronice platense. – Continuem chorando e sonhando argentinos com essa linda… Read more »

Farroupilha

Fernando “Nunão” De Martini, Ok.
Quando iniciei meu comentário acima e o publiquei, tua observação ainda não tinha aparecido.
Att!

yluss

Agora que assisti ao seminário, e dando o desconto por se tratar de marketing, fiquei positivamente surpreso com: 1. Para a Saab, encontrar um parceiro de longo prazo com quem dividir a tecnologia é uma situação de win/win me deu uma impressão de que é muito sério ese programa de transferência! 2. Eles realmente estão contando com a capacidade de produção da Embraer para quando forem fornecer as centenas que apostam que vão vender! Ele falou especificamente de dobrar a capacidade de produção com o Brasil entrando em linha. 3. Eles estão muito seguros que têm grandes chances em muitas… Read more »

Mauricio R.

“…a declaração que nosso contrato foi o game changer do projeto todo!”
.
Qntas células foram realmente vendidas, após o contrato brasileiro???? Nenhuma. O que é anunciado pela mídia especializada, são somente especulações. Eslováquia, Croácia, Canadá, Índia, Malásia, são somente especulações. Chile e Colômbia então, são alucinações.

ivammc

É isso aí, meu caro Mauricio R.
Não querendo ser pessimista. Creio que no final da historia não haverá Gripen e o contrato será cancelado e uma multa superfaturada com a velha desculpa da crise e o governo arrecada pouco, etc.

Carlos Alberto Soares

Rinaldo Nery 20 de março de 2016 at 23:02
++++++++++++++
Ótimo !
+++++++++++++
“…. Chile e Colômbia então, são alucinações.”
++++++++++++++
Põe alucinação nisso, pura torcida.
++++++++++++++
Os Colombianos vão agradecer os Âmis por pelo menos meio século.
++++++++++++++
Chilenos tem ótimas relações com os USA e acordos nas mais amplas frentes.
Cada uma.

augusto

Mauricio R. 20 de março de 2016 at 23:57
“Fazendo um paradigma, hoje usamos Iphone 5, 6. Alguém voltaria a utilizar o Black Berry?”
.
Os próprios israelenses não usam esse WAD em nenhuma outra aeronave, somente no F-35 do qual este é orgânico.
A ultima compra de caças para israel sem ser o f-35, foi em 2003 com todos recebidos em 2008, ano em que surgiu o iphone, sua afirmação não procede, Estamos em 2016 e falando de um cala que entrara em operação em 2022

Mauricio R.

“…ano em que surgiu o iphone, sua afirmação não procede, ”
.
A comparação referente ao iphone não é minha, mas do Cel. Nery, veja em: “Rinaldo Nery 20 de março de 2016 at 23:02”
Qnto ao WAD em aeronaves israelenses, o Sufa tem WAD???? Não. O Ra’am tem WAD???? Não. O Efroni tem WAD???? Não. O Lavi tem WAD???? Não. Sobrou o F-35.

Augusto

Os próprios israelenses não usam esse WAD em nenhuma outra aeronave, somente no F-35 do qual este é orgânico.

Augusto

O resto do seu comentário

Rinaldo Nery

Não usam porque a tecnologia não existia. Acho meu paradigma correto. Vocês querem um videocassete VHS? Ou blue ray? Não entendi a dificuldade em compreender. Repito: o WAD é caminho sem volta nas novas aeronaves de combate.
Com diz o gauderio Juarez, o tempo é o senhor da razão.