sábado, maio 8, 2021

Gripen para o Brasil

Mirage 2000N e Eurofighter Typhoon no ‘Joint Warrior’ 13-2

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Evolution en vol Mirages 2000N Typhoon

Segundo a Força Aérea Francesa, em 15 de outubro as tripulações de quatro jatos de ataque Mirage 2000N desdobradas na Inglaterra para o exercício “Joint Warrior 13-2” já haviam realizarado mais de 80 surtidas, ultrapassando 200 horas de voo.

Na imagem acima, um deles voa em formação com Eurofighter Typhoon da RAF (Força Aérea Real britânica) e, na foto abaixo, um Typhoon e um Mirage 2000N servem de fundo para reunião de participantes do exercício no “DV Day” da Base Aérea de Leeming (dia dos “Distinguished Visitors” ou, em outras palavras, na visita de autoridades). Entre as autoridades posando para a foto, estão Denis Mercier, chefe do Estado-Maior da Força Aérea Francesa e seu homólogo britânico, sir Andrew Pulford.

Joint Warrior 13-2 - foto Força Aérea Francesa

Na ocasião do “DV Day”, foi simulado um ataque aéreo à base, realizado por jatos Hawk T1 representando forças adversárias. A simulação incluiu um veículo sendo incendiado, evacuação aeromédica e medidas contra sabotagem. Além dos Mirage 2000N, a Força Aérea Francesa participa do exercício um avião reabastecedor C135 FR, um helicóptero Super Puma, além de caças Mirage 2000-5, estes últimos operando a partir de base francesa.

Mirage 2000N no Joint Warrior 13-2 - foto Força Aérea Francesa

Os jatos Mirage 2000N franceses são do Esquadrão de Caça “La Fayette” – EC 2/4. A aeronave é a versão do Mirage 2000 especializada em ataque com armas nucleares, mas que também realiza missões com armamento convencional. A participação do esquadrão no exercício, num cenário de emprego de armas convencionais e que envolve diferentes fases táticas de uma missão aérea, demonstra a capacidade polivalente das forças aéreas estratégicas da França, que é responsável pela dissuasão nuclear.

Mirage 2000N no Joint Warrior 13-2 - foto 2 Força Aérea Francesa

Além de servir para manter a excelência de pilotos e navegadores da aeronave, o exercício também está permitindo a qualificação de três aviadores do pessoal navegante, integrados ao destacamento, como Controladores Aéreos Avançados (Forward Air Controler / FAC – contrôleur aérien avancé), um deles como supervisor. A função do FAC é guiar, a partir do solo, os aviões de caça que realizam a missão de apoio aéreo aproximado (CAS  – Close Air Support / Appui aérien rapproché).

Mirage 2000N no Joint Warrior 13-2 - foto 3 Força Aérea Francesa

Mirage 2000N no Joint Warrior 13-2 - foto 4 Força Aérea Francesa

FONTE / FOTOS: Força Aérea Francesa (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de originais em francês)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

2 Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RomauBR

Mas que Mirage cheio de remendos esse!

Reportagens especiais

Embraer KC-390: um avião que carrega o desafio de conquistar muitas bandeiras

Fernando “Nunão” De Martini e Alexandre Galante (matéria publicada originalmente na revista Forças de Defesa nº 14) Na manhã de...
- Advertisement -
- Advertisement -