sexta-feira, maio 27, 2022

Gripen para o Brasil

LAAD 2013 e o F-X2: revista diz que Rafale perdeu favoritismo

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Rafale - foto Força Aérea Francesa

A novela dos caças – Depois de mais de 15 anos de adiamentos, a compra dos novos aviões militares pode finalmente ser efetivada em 2013, diz o ministro da Defesa, Celso Amorim. Tudo indica que a pior opção, a do Rafale,  ficou para trás

vinheta-clipping-aereoA novela se desenrola há quase 17 anos. Nesse período, o programa mudou de nome, o modelo dos produtos foi modificado, o preço foi multiplicado por dez e nada foi decidido. Final­mente, neste ano, o governo pode autorizar a compra dos 36 caças que vão modernizar a Força Aérea Brasileira (FAB). Interlocutores do governo dizem que a presidenta Dilma Rousseff quer escolher o vencedor do projeto FX-2 ainda em 2013.

Embora os aviões só entrem em operação a partir de 2015, ela teria interesse em colher os frutos da modernização das Forças Armadas brasileiras nas eleições de 2014. “Tenho grande expectativa (sobre a definição dos vencedores), mas não tenho bola de cristal”, disse, na terça-feira 9, o ministro da Defesa, Celso Amorim, quando questionado sobre o assunto, durante a Feira Internacional de Defesa e Segurança (Laad), no Rio de Janeiro.

A esperança é que o governo abra mão da munição retórica que tem dominado o tema e finalmente decida armar de fato a defesa aérea do País. Mas especialistas temem que, mais uma vez, o assunto seja protelado. “A questão dos caças é meramente política e hoje não há interesse político sobre esse tema”, avalia Expedito Carlos Bastos, pesquisador de assuntos militares na Universidade Federal de Juiz de Fora. “Esse governo vive de retórica.”

Três empresas participam da disputa: a francesa Dassault, com o modelo Rafale, num contrato avaliado pela própria FAB em US$ 8,2 bilhões; a americana Boeing, com o avião F-18 Super-Hornet, de US$ 5,4 bilhões; e a sueca Saab, com o projeto Gripen NG, de US$ 4,3 bilhões.

Na corrida pelos bilhões do governo brasileiro, a Dassault perdeu o favoritismo inicial, que remontava à época do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dando espaço para a Boeing. A preferência pelo Rafale era evidente na parceria entre Lula e o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy. Os dois protagonizaram uma gafe, em setembro de 2009, quando, numa visita de Sarkozy a Brasília, Lula divulgou uma nota afirmando que estava negociando a compra do avião francês.

Infográfico programa F-X2 - IstoÉ

A reação dos Estados Unidos e da Suécia adiou o projeto, que foi colocado na geladeira pela presidenta Dilma. Águas passadas, Lula e Sarkozy levaram consigo o principal argumento em defesa do Rafale: a vontade de ambos.

Hoje, qual motivo levaria o País a gastar quase US$ 3 bilhões a mais (veja quadro)? Desde então, a Boeing tem estreitado os laços com o Brasil. Em dezembro do ano passado, anunciou uma parceria com a Embraer para o desenvolvimento de tecnologias para aumentar a segurança de procedimentos de pouso, além do compromisso de construir um centro de pesquisa em São José dos Campos (SP).

“O F-18 é o avião mais adequado ao governo brasileiro, porque está ainda sendo fabricado e vai ter peças de reposição pelos próximos 40 anos”, diz Bastos. A Embraer, por sua vez, fechou acordo de venda de seu Super Tucano para os americanos, mas tem enfrentado dificuldades no Congresso daquele país para efetivar a encomenda.

O especialista lembra que a compra dos 36 caças previstos no pacote inicial é um mínimo para que a Força Aérea Brasileira fique operacional. A frota dos Mirage 2000, com 30 anos de uso, deve ser aposentada no fim deste ano. Com isso, toda a defesa aérea brasileira ficaria a cargo dos F-5, dos anos 1970, que passaram por uma modernização em 2000.

Para o embaixador Rubens Barbosa, presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), além da modernização, a frota renovada é uma necessidade para responder aos novos desafios da defesa: combater o narcotráfico e o terrorismo e proteger as áreas do pré-sal. “O Brasil não está efetivamente adequado para essas novas demandas”, diz Barbosa.

FONTE / INFOGRÁFICO: IstoÉ Dinheiro (reportagem de Paulo Justus)

FOTO DO ALTO: Força Aérea Francesa

NOTA DO EDITOR: o título original “A novela dos caças” foi para o início do subtítulo e a referência  ao Rafale ser “a pior opção” é parte do subtítulo original da revista, embora não esteja presente explicitamente no texto da matéria. Falando em texto, a informação de que a frota de Mirage 2000 tem 30 anos de uso pode ser entendida como a soma do tempo em serviço na FAB somado à época em que serviam na Força Aérea Francesa, o que se aproximaria de 30 anos, mas pode ser também uma confusão com os antigos Mirage III, que serviram por mais de 30 anos à FAB. Reparar que, no  infográfico, as fotos do Rafale e do Hornet (não é um Super Hornet) estão trocadas.

Apesar de todos esses problemas com a matéria original, pode-se ressaltar que reportagens de mídias diferentes como a revista brasileira IstoÉ e o jornal francês La Tribune indicam a mesma coisa: que hoje o Rafale não seria o vencedor do F-X2. Será que repórteres das duas mídias ouviram as mesmas pessoas na LAAD 2013? Em compensação, reportagem do jornal O Dia reproduzida aqui dias atrás indicava o favoritismo do Rafale. Veja as matérias anteriores nos links abaixo.

De qualquer forma, uma coisa é certa: já está mais do que na hora do programa F-X2 ser decidido, independentemente do caça que esteja, no momento, no topo da preferência dos que efetivamente têm uma decisão a tomar. Afinal, preferências claras não combinam com anos de adiamento e indecisões: se algum dos três modelos está numa época ou outra se apresentando como preferência em relação a outros, por que não tomar a decisão? Decisão não significaria escolher um entre outros, ou o preferido? Ou a preferência é pelas desculpas intermináveis para adiar a decisão final?

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

46 Comments

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Baschera

Hahahaha… mais do mesmo… guerra midiática dos fabricantes e postulantes do ‘falecido” FX-2 !

Razão tem mesmo o Bastos, quando diz que este governo vive de retórica.

Eu, acrescentaria, que também vive de gastar o que não tem !!

Se fossemos listar as matérias dos últimos 15 anos sobre os dois FX não caberiam nesta página os links….

Segue o baile…

Sds.

HMS TIRELESS

Insistir na escolha “político – etílica” do estadista de sindicato de São Bernardo do Campo é uma verdadeira aberração afinal, não bastasse ter ocorrido flagrante violação formal ao procedimento que rege a compra de material de material bélico o escolhido, não bastasse ser o mais caro do certame, ainda tropeça dos engodos do fabricante tais como “Transferênfia di tequinúlugia” (algo que vem sendo cabalmente desmontado na índia, ) e a mais hilária, auxílio no desenvolvimento do KC-390 ( quando a Dassault não tem experiência com aeronaves de grande porte e tampouco com transportes militares). Para piorar não tem HMD…. E… Read more »

Marcos

A única vez que esse avião foi favorito, foi quando a Sapiência, que nunca trabalhou na vida, resolveu se meter a entendedor de avião.

cristiano.gr

A reportagem de Isto É e Paulo Justus é muito fraca e tendenciosa, com erros e falhas de informação. . A reportagem além de não informar todos os fatos e características de cada proposta aponta de cara qual a preferência do reporter e tenta formar a opinião do leitor; . Os quadros com os desenhos dos aviões estão invertidos entre o Super Hornet e o Rafale; . A grande vantagem que “teria” e que justificaria (em parte) o valor mais alto da proposta franceza não é informada – a transferência total de tecnologia (segundo a fabricante) e abertura do Código… Read more »

cristiano.gr

Todos conhecem as propostas e eu já não tenho mais um favorito, mas não gosto de ver a imprensa que deveria ser neutra, e apenas informar, tentando formar o pesamento dos leitores e assim, defesores da proposta que quem escreveu quiz que fosse apoiada e defendida.

HRotor

O Editor foi perfeito em seus comentários. Pena não ser o caso quando o assunto e o escândalo EC725… Oooops! Não acho aquele bendito anuncio na lateral da pagina, será…?! Sds. 😉 NOTA DOS EDITORES: A EXIBIÇÃO DE ANÚNCIOS NÃO TEM RELAÇÃO DIRETA COM NOTAS AO FINAL DE MATÉRIAS OU MESMO COM A PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS FAVORÁVEIS OU DESFAVORÁVEIS A ESTE OU AQUELE FABRICANTE OU SEU PRODUTO, SEJA ESTE FABRICANTE OU PRODUTO DO GOSTO PESSOAL DE UM LEITOR OU MESMO DE UM EDITOR. A EXIBIÇÃO DE ANÚNCIOS RELACIONA-SE, ISTO SIM, À CREDIBILIDADE E À AUDIÊNCIA CONQUISTADAS POR ESTE ESPAÇO, PARA… Read more »

thomas_dw

o que mais caracteriza este processo todo é o tédio – após tantos anos a reputação da FAB e do governo do Brasil no campo de concorrências estão bem danificadas.

Nick

Essa matéria, como todas as outras sobre o FX-2, não trazem nada de novo. Todo mundo está cansado de saber que o Rafale não é mais favorito, já que seus dois principais defensores(Lula e NJ) não estão mais no poder, ao menos diretamente. 🙂

E todo mundo sabe que as propostas estão acumulando poeira, junto com o relatório técnico da FAB.

Na resta mais a fazer. Se não aguardar a FAB anunciar que os A-29 serão seus caças de superiodade aérea depois que os F-5EM começarem a dar baixa.

[]’s

Santana Denis

Especulação pouca é para fracos aqui é BRASIL IL IL IL…, estamos caminhando para 20 anos de especulações essa seria apenas mais uma, só que essa é das mais atrazadas. REPETINDO O RAFALE ESTA FORA DA DISPUTA DES DO DIA 05 de abril de 2013, sem mais.

Vader

cristiano.gr disse: 15 de abril de 2013 às 14:25 Caro, apenas para constar: a entrega dos códigos fonte do sistema de armas, que foi o que foi pedido pela FAB na RFI, foi devidamente validada pela Boeing e autorizada pelas autoridades americanas competentes. Tais códigos eram “conditio sine qua non” da RFI e se a proposta americana não tivesse se comprometido a tanto não teria sido aprovada pela FAB. Se foi aprovado com alguma ressalva, do tipo “não fornecer os códigos fonte para o Irã, Cuba, Venezuela ou Coréia do Norte sem autorização americana” são outros quinhentos. Tal exigência seria… Read more »

Vader

Santana Denis disse:
15 de abril de 2013 às 16:14

Prezado, explica essa aí para a gente. Porque estaria o Rafale fora da disputa?

Sds.

Vader

Por ser da Isto É a reportagem está excelente. Eles até deixaram um “especialista”, que aliás não é o Godoy, tecer críticas ao gf. Crítica esta aliás mais que fundada.

“Esse governo vive de retórica.”

Kkkkkkkkk, ganhei o dia com essa.

Apesar dos inevitáveis erros (a Isto É é incapaz de fazer uma única reportagem sem erros), foi a mais realista das reportagens da Isto É sobre o FX2 até hoje.

Ozawa

TOTALMENTE OFF TOPIC: Perdoem-me os editores, mas não me recordo, e peço que me remetam ao post específico deste blog se foi publicado algo a respeito, sobre a ativação do primeiro esquadrão operacional da US Navy com o F-35C ! Trata-se do famoso esquadrão GRIM REAPERS, em pintura totalmente operacional, com o seu famoso e sugestivo “anjo da morte” pintado nas caudas. Aliás, depois da retirada de serviço dos Tomcats, em 2005, o hoje VFA 101, àquela época VF 101 fora desativado, mais especificamente em 30 de setembro de 2005, retornando em grande estilo em 1º de maio de 2012,… Read more »

Ozawa

F-35C – VFA 101 GRIM REAPERS – U.S. NAVY/2013

http://www.vfa101.navy.mil/Photos/2013_CF6_Paint_00392PR_1269967624_4482.jpg

Marcos

off topic

Atentado em Boston

(acho o assunto relevante, pois teremos dois grandes eventos por aqui, tudo capitaneado por um governo despreparado, sucateamento das FFAA e perda de profissionais dentro das mesmas, além de nenhum interesse em criar um legislação contra terrorismo, por motivos óbvios)

Ozawa

First F-35 Production Model Takes Flight FORT WORTH, Texas, Feb. 15, 2013 – The first Lockheed Martin production model F-35C carrier variant, known as CF-6, flew its first sortie Thursday. Upon delivery later this year, the jet will be assigned to US Navy Fighter Attack Squadron 101 (VFA-101) at Eglin AFB, Florida. The unit will serve as the Fleet Replacement Squadron, training Navy F-35C pilots and maintainers. While CF-6 will be the first carrier variant jet assigned to Eglin, it will join a fleet of nine F-35A conventional takeoff and landing (CTOL) jets and 13 F-35B short takeoff and vertical… Read more »

Marcos

E, por favor, esqueçam esse negócio de fê-xis-dois, que isso ai não vai sair. É a crise, sabe!? Se o governo não deu conta de de-ci-dir no período de maior expansão da economia mundial da história, não é agora que vai fazê-lo. Depois o governo acaba de reduzir o valor do salário mínimo para o ano que vem, então…

Observador

Senhores,
Discordo.
Eu creio que e um das mais lucidas materias sobre o FX-2 que ja vi. Isto porque reconhece tres verdades: a primeira e que a decisao nunca foi a prioridade deste governo (ou de qualquer outro anterior); a segunda e que a decisao so sai se render votos para a “gerenta” se manter no poleiro mais quatro anos. E a terceira – e mais obvia – e que este governo so tem discurso, como qualquer governinho chinfrim das esquerdas.
Tirando a confusao com as fotos, logico.

Gilberto Rezende

1) Continua o achismo e a torcida contra o Rafale, mais do mesmo… Inclusive do editor que comprou esta versão… Engraçado tem até os preços das propostas… Só não entendo como atribuem o preço de 36 Rafales para o Brasil a 8,2 bilhões de dólares quando está mais que divulgado que o MMRCA indiano de 126 aeronaves Rafale está avaliado entre 18 e 20 bilhões de dólares. E todos os parvos acham que este valor SACADO de 8,2 bilhões de dólares para o FX-2 é uma informação SÉRIA e fidedigna… 2) Atentado de Boston, apesar do sentimento de tristeza pelas… Read more »

AlexJ

Prezado Gilberto, Não trola cumpanhero. Numa terra onde estádio orçado a 500 milhões sai por mais de 1,4 bi, onde se adquire uma carroça-voadora (caracal) a preço de F-16 novo, é bem plausível o custo de US$ 8,2 bi para a aquisição das 36 jacas. Digo mais, é provável mesmo. Basta ver o afã de certos setores do lulo-petismo. Nem ideologia justifica tal excitação. Só o velho e bom faz-me-rir pode. Confira: http://www.upi.com/Business_News/Security-Industry/2012/12/12/Brazil-fighter-deal-seen-to-favor-Boeing/UPI-34951355310735/ Quanto a Boston, no comments. Finalmente, quanto ao JSF, é público e notório que as versões que estão apresentando alguns contratempos são a B e C. Não… Read more »

Gilberto Rezende

Dois posts no mesmo dia 15 e sobre o MESMO assunto indica O QUÊ ??? O artigo da “Isto é” é claramente um “repercute” da notícia do jornal francês sem citá-lo e seu articulador Paulo Justus deve ter ganho alguns pontos com sua chefia apesar da embolada no infográfico. AlexJ, me parece que a imprensa presente (nacional e estrangeira) na LAAD entrou em consenso e vários meios disseminaram esta mesma hipótese jornalística em várias direções. Podes somar mais DEZ notícias TODAS tem a mesma origem e TODAS não tem FATOS só ilações e suposições. E se sabe que a grande… Read more »

Gilberto Rezende

Ficaste irritado amigo, é do jogo, cada um tem sua opinião e quando se emite opinião ela está no cyberespaço para ser lida, interpretada e comentada. Clipping com nota de editor, o editor põe sua opinião, alguns no jornalismo dizem que clipping não admite nota de editor, deixa de ser literalmente um clipping: CITO-LHE: “Apesar de todos esses problemas com a matéria original, pode-se ressaltar que reportagens de mídias diferentes como a revista brasileira IstoÉ e o jornal francês La Tribune indicam a mesma coisa: que hoje o Rafale não seria o vencedor do F-X2.” Sua nota de editor discorda… Read more »

Vader

O Sr. Gilberto lamentavelmente está a passar por um claro episódio de esquizofrenia-paranóide. Explico-me: A vontade dele de que a jaca Rafale vença o FX2 é tanta que ele agora anda vendo teoria da conspiração contra o Rafale. Porque? Porque duas matérias saíram em mídias diferentes no mesmo dia… Ele se esquece de que a nem uma semana, saiu aqui mesmo no Poder Aéreo matéria do jornal carioca “O Dia” dizendo o exato oposto do que dito nas últimas duas matérias, a saber: que o Rafale era o favorito na visão do gf. Mas a esquizofrenia-paranóide dele vai além. Não… Read more »

Vader

Gilberto Rezende disse:
16 de abril de 2013 às 15:21

Prezado, quanto ao F-35, vou imitar um notório Rafalixo que tem por aí:

“os cães ladram e a caravana passa”…

juarezmartinez

Realmente, o Gilberto partido da verdade absoluta Rezende é um caso para a psincanalise estudar muito a sério, a propósito Gilberto, explica melhor para nós míopes ideólogicos copmo é mque é aquela história do GTE e dos “cumpanhero”, o FHC não podia,. tchurma do forum de SP pode..

Grande abraço.

Hamadjr

Camarada Gilberto, penso que é um ato legítimo do governo se a escolha for o Rafale, o que se estranha podemos dizer incompressível é adotar esta opção desconsiderando o senso prático, nem vou entrar no mérito da reportagem se depoem a favor ou contra esta escolha. Creio que o governo tem todas as informações técnicas necessária para mensurar a decisão, porém, agora na base do acho, as condições econômicas serão utilizada como argumento político para adiar para mas 1 ano, ou seja la em 2014. E ainda sobre preferência pelos comentário sobre este tema, o Gripen leva vantagem pois estaria… Read more »

Gilberto Rezende

Eu SEI que me encontro num site onde a turma postante é EMINENTEMENTE anti-Rafale e anti-PT. A minha defesa do Rafale é só técnica e militar, muito melhor que o Gripen e existe. E no mínimo tão bom quanto o Super Hornet (acho melhor) e não vem com a coleira tecnologica TIAR americana. A questão econômica é negociar o preço e por caro que seja se queres ter tecnologia e independência compre-o e corra atrás amigo. SE o objetivo do governo e da nação é comprar uma aeronave para servir de base de ABSORÇÃO TECNOLÓGICA para futuros projetos não é… Read more »

Hamadjr

Vc esta esquecendo de um por menor, porém de grande importância, nossa dívida pública abarca próximo dos 40% do pib, é só abatimento de juros, com esse cobertor curto o que sobra para investir? O SH não é assim tão idoso em termos comparativo com Rafale, não seja injusto, se a tese é do que há de melhor então seria coerente ter optado pelo F-35 ou Su-50 ou J-31, então o Gripen serve ao propósito tampão intermediário. Sobre a matriz energética da base dos hidrocarbonetos eu penso que o governo esta na contra-mão do que poderia menos sustentável, mas ai… Read more »

Vader

Gilberto Rezende disse: 16 de abril de 2013 às 20:56 Ô meu caro, já te ocorreu por um acaso que estes 16 bilhões de dólares estão a OITO MIL METROS DE PROFUNDIDADE? Que para tirar esses US$ 16 bi de lá vai ter de ser gasto uma baba em dinheiro? Aliás, quase tudo isso? E que isso vai demorar ANOS E ANOS? Ou vc acha que é só jogar a plataforma em cima da reserva e puffff: “habemus” doletas? 😉 Já te ocorreu que este dinheiro, que a Petrossauro NÃO TEM (por que o PT quebrou ela para manter estável… Read more »

Guilherme Poggio

Vader e Gilberto Rezende

Vocês perderam totalmente o rumo do post.

O texto fala de F-X2 e vocês estão discutindo pré-sal. Vamos voltar ao tópico antes que a “mão pesada” da moderação entre em ação.

Vader

Gilberto Rezende disse: 16 de abril de 2013 às 20:56 Quanto ao Rafale X Super Hornet, só responda para mim: O Rafale é melhor que o SH no que? É mais “bunitinho”? Faz mais manobrinha? 😉 Franceses não embargam então? Os argentinos que o digam né? Sem falar na nossa FAB e suas agruras com Mirage III e com a jaca Mirage 2000… E olha que também não vou falar no que deu pro Kadhafi não comprar o Jacale francês… O Rafale por acaso é mais novo que o SH? Um avião que voou a primeira vez em 1985, contra… Read more »

Vader

Gilberto Rezende disse: 16 de abril de 2013 às 20:56 E tem mais meu caro: Ligar o Super Hornet ao YF-17 que foi preterido em face do F-16 pela USAF é a maior prova de que o sr. age munido de uma tremenda de uma má-fé. Primeiro porque o YF-17 era um protótipo, e foi preterido porque o F-16 se encaixava melhor nas exigências da USAF, que queria um caça exatamente com as características dele. Não quer dizer isso, em absoluto, que o YF-17 era um caça ruim ou o que valha. Muito pelo contrário. TANTO que o DESIGN do… Read more »

HMS TIRELESS

Caros Nunão e Vader: O Gilberto não tem problema algum de esquizofrenia paranóide. Ele sabe muito bem o que diz. E isso torna as coisas piores visto que, ao se insurgir contra duas notícias aqui postadas, ele mostra claramente que está praticando o patrulhamento ideológico, o que não é de se estranhar vindo dos adeptos da nefanda ideologia do Foro de SP. E como bom seguidor dessa ideologia, ele exerce o referido patrulhamento no intuito de intimidar e, por consequência, forçar um consenso segundo o qual o Rafale seria a única escolha possível para a FAB. OS argumentos, cada um… Read more »

Vader

Nunão e sua proverbial paciência, rsrsrsrs…

Tá na cara que isso é PaTrulha visando pautar a Trilogia.

Como se isso nuuuuuunca tivesse acontecido por aqui, sem resultados, rsrsrs…

Aliás, o que diferencia a Trilogia da concorrência por aí é isso: ela não se deixa pautar por PaTrulha nenhuma.

Gilberto Rezende

Nunão ao passar de favoritismo nas matérias para VENCEDOR na tua nota, NA MINHA OPINIÃO, traiste tua opinião pessoal. Mas é só minha opinião pessoal, todo jornalista tem por obrigação alegar isenção e todo leitor tem o direito de desconfiar da orientação do texto que lê. Isto é democracia. Vader o Rafale é uma AERONAVE e manobrabilidade é uma característica ESSENCIAL de avaliação. É fácil dizer que o Super Hornet é muito melhor baseado no radar e nos armamentos que ele usa na USN, só quero LEMBRÁ-LO que a Boeing quando perguntada sobre a TOT do software de bordo e… Read more »

Gilberto Rezende

COMPETÊNCIA…

Vader

Gilberto Rezende disse: 17 de abril de 2013 às 12:12 Prezado, não tô querendo te cortar a palavra não, você fale o que quiser por aqui. Enquanto você não desrespeitar as regras do Blog, divirta-se. Eu de minha parte me divirto em contradizê-lo e desmascará-lo. Só um reparo: muito raramente comento em outros espaços, portanto, se vc tem visto outros “Vaders” por aí, pode ter certeza de que não sou eu. Manobrabilidade NÃO É uma característica essencial da avaliação do FX2. É uma entre DEZENAS SENÃO CENTENAS de outras características. De modo que você pode trollar à vontade em cima… Read more »

HMS TIRELESS

Gilberto: Pelo visto agora você resolveu apelar para a negação da realidade visto que o Rafale apenas foi favorito na escolha político etílica do estadista de sindicato, que todos sabemos se acha acima das instituições. Mas hoje a gerentona tem a sua própria opinião e certamente ela não caminha na escolha do vetor gaulês em que pese a nefanda presença do megalonanico no MD. E você ainda insiste, como um disco furado, nessa conversa de “transferênfia di tequinúlugia”? Você não está vendo o que está acontecendo na Índia ou se faz de desentendido? E o que a Dassault tem feito… Read more »

Optimus

O Gilberto já deu o dia de conclusão do F-X2:

Qnd o Brasil virar a “nova Arabia Saudita”!

Era só o que faltava… Deve ser tbm qnd finalmente vão começar a investir em Educação, Infraestrutura, Segurança, Saúde, etc.

Sds.

Últimas Notícias

KC-390 e Rafale, exportações x redução na cadência – histórias parecidas?

Nos últimos dias, uma polêmica se instaurou em relação às encomendas da Força Aérea Brasileira (FAB) para o jato...
- Advertisement -
- Advertisement -