Home Noticiário Internacional Participação russa em Farnborough foi prejudicada por burocracia britânica

Participação russa em Farnborough foi prejudicada por burocracia britânica

187
4

O salão aeronátucio internacional Farnborough-2012, nos arredores de Londres, foi inaugurado sem a presença dos Russkie Vitiazi. Pela primeira vez em muitos anos, os visitantes do festival não assistirão às demonstrações da famosa esquadrilha acrobática russa. Devido a problemas com a emissão de vistos na embaixada britânica, a participação de toda a delegação russa esteve ameaçada.

O Farnborough-2012 irá ficar por muito tempo na memória da delegação russa, especialmente aos altos funcionários e aos que deviam apresentar as máquinas de guerra. Na embaixada britânica, devido a atrasos burocráticos, atrasou-se a emissão dos seus vistos. Houve peritos que consideraram que o caso teve contornos políticos e que o Reino Unido tentou dessa forma castigar Moscou pelas suas posições relativamente à Síria e que são incómodas para o Ocidente. Outros viram no comportamento do serviço de vistos uma pressão comercial: haveria a intenção de afastar a Rússia do Farnborough por ser um concorrente indesejável. Se não fosse o ruído levantado na imprensa e a intervenção do MRE da Rússia, este Farnborough podia ter perdido a oportunidade de ver as últimas realizações da construção aeronáutica militar russa.

Se trata, em primeiro lugar, dos caças universais da geração 4++, o Su-35 e o MiG-35, e do caça-bombardeiro Su-32. Igualmente vai ser apresentado o avião de treino de combate Yak-130 que os espetadores e potenciais compradores poderão observar em ação. As demonstrações de voo do Yak-130 serão uma estreia internacional, declarou Serguei Sokut, vice-diretor de departamento da corporação Irkut .

“Há um atraso da concorrência em relação à Rússia no fabrico deste tipo de aviões. O Yak-130 permite ao piloto criar na cabine do seu avião de treino de combate tudo o que ele iria experimentar num caça da última geração. Estamos a falar da velocidade, manobrabilidade e da informação visualisada no aparelho. No entanto, o custo da preparação de um piloto num Yak-130 é várias vezes inferior do que seria num verdadeiro avião de combate. Outras particularidades importantes do Yak-130 é a panóplia reforçada do seu armamento que permitirá, em determinados tipos de conflito, utilizar este aparelho para combater pequenos alvos aéreos e atingir alvos terrestres pontuais.”

Mas não é só com material militar que os fabricantes russos tencionam suscitar o interesse dos visitantes do Farnborough. Os peritos afirmam que os aviões civis também serão alvo das atenções. São, sobretudo, o avião de passageiros MS-21 da Irkut, o hidroavião Be-200 e, sem dúvida, o avião comercial Sukhoi Superjet 100. O acidente que teve lugar no dia 9 de maio com um Superjet-100 não deve reduzir o interesse por esse avião, considera o chefe do serviço de análise da agência Aviaport Oleg Panteleev.

“Depois do acidente com o avião na Indonésia já passou algum tempo e durante estes meses nenhum dos clientes que tinham contratos com o fabricante desistiu da compra do avião. Além disso, na exposição será exibido não um modelo experimental, mas sim uma aeronave de série que efetua voos regulares com o emblema da companhia aérea Aeroflot – Russian Airlines.”

FONTE: Voz da Rússia

4
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Clésio LuizFernando "Nunão" De Martini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

A notícia mostra um problema que pode ser sério mesmo, mas precisa ler com atenção. O problema, quando fala de “toda a delegação russa”, me parece se referir especialmente à equipe acrobática – o que por si já seria algo sério, pois essas equipes normalmente são como embaixadoras de seus países nesses eventos. Mas pode-se facilmente achar que está falando de toda a delegação russa, e não é o caso, como o próprio texto diz. Mas depois fala de outras aeronaves participando do evento e que os eventos foram contornados (graças ao barulho produzido). Afinal, como elas foram para lá?… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Eu tinha vista a história do Yak-130 no Flight Global. Na hora achei que fosse algum mané que estivesse na torre, mas depois de saber dessa história dos vistos ficou patente que foi proposital. Quem perde são os organizadores da feira, pois com toda certeza os russos vão dar prioridade a Le Bourget daqui para frente. E por falar em feiras, será que foi dessa vez que os americanos se atrevera a colocar o F-22 para fazer exibições numa mesma feira em que os Flankers estão presentes? Porque da RIAT de 2008 até agora eles sempre evitaram encontros nas feiras… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Clésio,

A única foto que vi até agora foi da chegada do F-22, com baias abertas e tudo.

Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Huuu, será que agora vai ter vídeos do Su-35 e do F-22 voando na mesma feira? Vamos ver quem faz a melhor exibição!