Home Nota Oficial Equipe suíça voa o demonstrador do Gripen F na Suécia

Equipe suíça voa o demonstrador do Gripen F na Suécia

172
14

Segundo nota divulgada nesta sexta-feira, 4 de maio, pelo Departamento Federal de Defesa, Proteção da População e do Esporte (DDPS) da Suíça, uma equipe de especialistas da Força Aérea Suíça e da armasuisse realizou voos de prova com o demonstrador do Gripen F em Linköping, na Suécia. Foram quatro voos realizados entre os dias 2 e 4 de maio com a aeronave biposta, com o objetivo de verificar os resultados da avaliação do Gripen E/F e da redução dos riscos no curso do desenvolvimento que ainda resta para a aeronave. Todos os voos de teste planejados foram realizados.

A Saab também divulgou nota a respeito, com mais informações.

Segundo as duas fontes, após a escolha do jato pelo Conselho Federal em 30 de novembro de 2011, o DDPS vem trabalhando nos preparativos para a aquisição do Gripen. O DDPS destacou que, internamente, a tarefa foi atribuída a um Grupo de Projeto Integrado (GPI) dirigido pela armasuisse e composto por membros da Força Aérea e do DDPS.

Paralelamente às negociações com o Governo Sueco relacionadas à otimização da aquisição, estão em curso conversações técnicas intensivas entre todos os parceiros na Suíça e na Suécia. Conforme o cronograma em curso, o detalhamento da aquisição paralela por parte dos dois governos será definido no nível técnico até o final do segundo trimestre deste ano, segundo o DDPS.

Estado atual dos preparativos de aquisição

Conforme previsto em aquisições de sistemas complexos, o desenvolvimento do projeto junto à indústria é acompanhado atentamente e de forma intensa pelo GPI. O objetivo é assegurar a verificação dos resultados da avaliação do Gripen E/F e a redução dos riscos no âmbito do desenvolvimento do modelo Gripen C/D para o E/F. Assim, foram  feitos os primeiros voos da pequena equipe suíça no demonstrador Gripen F na Suécia, em estreita colaboração com a fabricante Saab.

O programa de testes e os voos efetuados

O programa teve a duração de três dias, o primeiro deles em simuladores para adestramento nas novas capacidades do modelo demonstrador do Gripen F. Os voos foram feitos nos dois dias seguintes, em cenários os mais realistas possíveis e que simulavam a operação na Suíça, com a realização de dois voos de defesa aérea e dois de policiamento aéreo. Foram experimentadas diversas configurações de armamento, assim como o recurso de “aeronaves-alvo”. Em vários dos testes a partir do aeroporto de Linköping, a aeronave voou rasante sobre o mar Báltico para então realizar uma ascenção para a altitude de 12.000 metros.

Todos os voos realizados tiveram resultado positivo no âmbito da verificação do contrato, segundo o informe do DDPS.

A nota da Saab a respeito dos testes trouxe mais alguns detalhes sobre os voos realizados, assim como depoimentos dos pilotos. Segundo a empresa, as configurações de armas nos testes de  missões de defesa aérea e policiamento aéreo incluiram mísseis ar-ar IRIS-T assim como Meteor e AMRAAM.

O tenente-coronel Fabio Antognini, da Força Aérea Suíça, afirmou: “Testamos o desempenho de voo simulando um perfil de missão operacional de defesa aérea. O plano de voo incluía pontos de testes, e fomos capazes de desempenhar todos eles. Foi um voo bem sucedido.”

Bernhard Berset, chefe dos pilotos de provas da armasuisse, acrescentou: “Realizamos testes de desempenho de voo em um cenário de policiamento aéreo. Simulamos um alerta de reação rápida (QRA- quick reaction alert) e o desempenho máximo de interceptação em alta altitude e velocidade supersônica. Testamos o motor e todo o envelope de voo e estamos satisfeitos com os resultados.”

Já o chefe dos pilotos de provas da Saab, Richard Ljungberg, disse que “a cooperação entre as duas equipes foi realmente fantástica. Nós conduzimos quatro voos de provas com a aeronave de testes do Gripen E/F que, como sempre, teve um desempenho perfeito. Nós realmente mostramos as capacidades em crescimento dessa aeronave e  demonstramos tudo que foi requisitado, incluindo o desempenho melhorado, a manobrabilidade e a persistência.”

O demonstrador do Gripen F, as diferenças para o modelo testado em 2008 e as próximas fases

A aeronave testada pela equipe suíça é um modelo intermediário entre o Gripen C/D e o previsto Gripen E/F. Trata-se de um biposto construído sobre a base de um Gripen D e que realizou seu primeiro voo em 27 de maio de 2008, tendo completado até o momento 200 horas de voo.

O demonstrador serve para testar os subsistemas parciais previstos para o Gripen E/F, e está esquipado com um propulsor General Electric F414G. Dispõe também de um reservatório interno de combustível de maiores dimensões, de aviônica parcialmente nova na cabine, duas estações extras sob a fuselagem e um trem de pouso principal de nova configuração.

As principais diferenças entre o modelo E/F previsto para aquisição para a Força Aérea e o modelo Gripen D que realizou testes na Suíça em 2008 são as seguintes:

  • propulsor mais potente
  • maior quantidade de combustível no tanque interno
  • novo radar de última geração (AESA – varredura eletrônica ativa)
  • sensor infravermelho para apontamento e rastreamento (passivo)
  • nova aviônica, incluindo a da cabine
  • novo sistema de condução de guerra eletrônica (CGE)
  • duas estações suplementares de armamento
  • novo trem de pouso principal

A nota do DDPS finaliza com a informação de que, em meados deste ano (2012), será instalado o novo radar AESA, que logo realizará seus primeiros testes, por parte da Saab. O relatório da equipe suíça está previsto para o segundo semestre de 2012. A nota da Saab traz mais alguns detalhes a respeito. Segundo a empresa, o programa de testes do Gripen E/F está andando de acordo com os planos. A próxima fase de testes será a quarta, em que a Saab continuará a integrar novas tecnologias de ponta, que incluem mais aprimoramentos nos aviônicos e telas.

Ainda segundo a Saab, o sistema de radar também receberá melhoramentos por meio da reinstalação de uma nova versão do radar AESA. As fases anteriores de testes foram focadas em áreas como maneabilidade em voo, aerodinâmica, melhoramentos no desempenho incluindo o novo motor GE F414G e a maior carga de armas, assim como a introdução de novos sensores e novos aviônicos à aeronave.

FONTES: DDPS e Saab (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
8 anos atrás

A SAAB precisava era produzir logo ao menos uma unidade de pré-serie do Gripen E/F, se é que conseguir-se-á mesmo pular a fase de protótipo.

Essa história de ficar eternamente incorporando tecnologia no demonstrador já está começando a levantar suspeita.

Guilherme Poggio
Reply to  Vader
8 anos atrás

Vader

A Suécia já traçou os seus planos. É o famoso plano “pé no chão”. Um plano que não dá passo maior que a perna e não “joga para a torcida”.

O fluxo de recursos já foi definido e o cronograma físico-financeiro caminha junto com ele. Não há motivos para acelerar o projeto. A não ser que surja um evento imprevisto.

O cronograma é esse: serão fabricados quatro aviões de pré-série, sendo dois para ensaios em voo, um para ensaio de fadiga e outro para ensaios estáticos e de componentes.

http://www.aereo.jor.br/2010/10/22/gripen-ng-tera-quatro-cabecas-de-serie-e-akaer-fara-60-desenhos-por-semana/

Guilherme Poggio
Reply to  Guilherme Poggio
8 anos atrás

Esqueci de colocar a data

“Essas peças farão parte do protótipo (cabeça de série) do Gripen NG, que estará voando por volta de 2012 e 2013”

http://www.aereo.jor.br/2010/10/22/gripen-ng-tera-quatro-cabecas-de-serie-e-akaer-fara-60-desenhos-por-semana/

Ou seja, entre esse ano e o próximo voará o primeiro cabeça de série e não há nenhuma novidade no que estou escrevendo. O post do link acima fo publicado la em 2010. Ou o pessoal esqueceu dele?

Vader
8 anos atrás

Sabe Nunão, a gente sabe que a SAAB não é a “Lanternaria do Serjão”, mas até quando eles irão ficar voando a mesma surrada célula de Gripen D modificado e apresentando para o público como se fosse o maior avanço do mundo? Pô, que mostrem ao menos um mock-up do Gripen E/F! E os testes com a nova célula? Por exemplo, já terminaram os testes em túnel de vento? Já foi fabricado ao menos um modelo em escala para isso? Ou ao menos os desenhos da nova empenagem + fuselagem já foram concluídos? E toda a fase de certificação de… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
8 anos atrás

Eu não sei a configuração do monoposto final, mas bem que eles podiam aproveitar o maior comprimento do biposto (67cm a mais) para ajudar ainda mais no aumento do combustível interno. Aí sim não ficaria nada a dever aos caças médios e ao F-16 com tanques conformais.

Mauricio R.
Mauricio R.
8 anos atrás

Tb acho que já está mais do que na hora de largarem esse “demo” de lado, e trabalharem no que serão os reais protótipos da coisa.
Senão corre o risco de ficar parecido c/ o transportador Lego da Embraer, qndo de tempos em tempos, anunciam que adicionaram mais um bloquinho…

Corsario137
Corsario137
8 anos atrás

Impreessionante como até quando o assunto é o Gripen encontra-se um motivo para se enchovalhar a Embraer. O “transportador Lego” da Embrer foi exaustivamente anunciado para 2014, com entrega para 2016, de forma que não sei que outras notícias teríamos HOJE sobre tal que não a escolha dos fornecedores. Algo padrão em qualquer programa militar, mas como é a Embraer, o projeto da aeronave vira Lego. -x- Voltando ao Gripen, é impressionante como os Suecos acertaram no timming. Quando os outros programas europeus como o Rafale e o Eurofighter ainda estavam em desenvolvimento, o Gripen já era operado pela Suécia.… Read more »

Corsario137
Corsario137
8 anos atrás

E eu enxovalhei o português com o meu “enchovalhar”. Ou é ch ou lh, os dois não cabem na mesma palavra 😉

Vader
8 anos atrás

Guilherme Poggio disse:
4 de maio de 2012 às 19:27

“Ou seja, entre esse ano e o próximo voará o primeiro cabeça de série”

Verdade Poggio. Então a essa altura já devem ter um mock-up, ou pelo menos um modelo em escala né? Porque não apresentar para o público? 😉

Repito: quem não é visto não é notado…

Abraço.

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
8 anos atrás

Ô Poggio isso só COMPROVA a PALHAÇADA da SAAB tanto no FX-2 como no FX Suiço… Alguém aqui ACHA que a FAB pode esperar até 2020 pelo Gripen NG ??? SE tivesse um pouco mais de seriedade no processo do FX-2 a SAAB deveria ter sido CHUTADA do short list a dois anos atrás… Ela simplesmente promete algo que é impossível de ser cumprido pois não tem produto para entrega em dois anos se esta novela acabar este ano… Outorgar o FX-2 para a SAAB é passar papel de PALHAÇO como os Suíços ai da notícia que avaliaram em último… Read more »

DrCockroach
DrCockroach
8 anos atrás

Eu nao sei vcs, mas estou feliz que a Saab estah aguardando (com santa paciencia) uma decisao do FX-2 p/ produzir os preh-series, afinal um grande diferencial da proposta deles e a participacao brasileira neste processo; se fizerem antes do acordo, perde muito do apelo. Mas agora irah precisar coordenacao, se vencerem, entre a FAB, Suica e Suecia. E, diria, um plano B+, no caso de atraso nas entregas inicialmente previstas p/ 2016. Veremos o que acontece na Franca hoje. Serah que a participacao da SAAB na Akaer (outra materia) eh apenas relacionado com a Suica, ou sabem de algo… Read more »

Fabio ASC
Fabio ASC
8 anos atrás

Duas perguntas:

1. Por que será que a Suiça não escolheu o F/A18 E/F SH???? Pois para mim seria o óbvio, uma vez que já operam o F/A 18 Hornet.

2. Será que a Suécia vai realmente comprar 60 Gripens E/F se o mesmo não levao o FX-2???