domingo, março 7, 2021

Gripen para o Brasil

Suíça adia compra do Gripen por dois anos

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Suíça decidiu pedir que os caças Gripen que havia encomendado sejam entregues dois anos depois do previsto, anunciou nesta quarta-feira o Ministério da Defesa suíço.

“Parece mais conveniente para a Suíça comprar os 22 Gripen (…) junto com o Estado sueco, que pretende encomendar entre 60 e 80 aviões”, indicou o ministério em um comunicado. Isto “causa um atraso de cerca de dois anos na entrega dos aviões”, já que a Suécia prevê começar a usar a aeronave por volta de 2020, acrescentou.

No dia 30 de novembro, a Suíça anunciou a escolha do Gripen, que competia com o Rafale francês e com o Eurofighter, do grupo EADS. O ministro da Defesa, Ueli Maurer, justificou na época a decisão assegurando que o avião sueco satisfazia as exigências militares de seu país.

Em fevereiro, a imprensa divulgou um relatório confidencial fechado em 2009 indicando que o Gripen havia fracassado nos testes realizados pela Força Aérea suíça. Segundo o relatório, “a eficácia global do Gripen MS21 é insuficiente para obter a superioridade aérea ante futuras ameaças”. O avião “é incapaz de alcançar as mínimas capacidades em todos os tipos de missões examinadas”, conclui o documento.

O Gripen, da Saab, também está envolvido em uma licitação no Brasil. O governo brasileiro deve definir a sua escolha para a compra de 36 caças no valor de 5 bilhões de dólares, num negócio em que competem, além do Gripen NG, o Rafale, da francesa Dassault, o F/A-18 Super Hornet, da americana Boeing.

FONTE: Agência France-Presse, via Estado de Minas

NOTA DO EDITOR 1:  observem que a matéria afirma que o valor do F-X2 é de 5 bilhões de dólares. Em outros clippings, de outras fontes, publicados hoje mesmo pelo Poder Aéreo, foi informado o valor de 10 bilhões de dólares. Ou seja, ninguém sabe o valor da “fatura”, mas todos “chutam” um número que seja mais conveniente para o momento.

NOTA DO EDITOR 2: as declarações do ministro da Defesa suíço, Ueli Maurer, são bem mais extensas que as frases trazidas pela AFP (via Estado de Minas). Daqui a pouco, traremos a tradução de uma matéria mais completa sobre o tema, incluindo entrevista de Maurer a um jornal suíço. Segue abaixo, enquanto isso, o comunicado oficial do Departamento de Defesa da Suíça (clique aqui para acessar o original, em francês):

25.04.2012 – SOBRE O PROCEDIMENTO TTE E SUAS CONSEQUÊNCIAS NO FINANCIAMENTO DAS FORÇAS ARMADAS

A respeito da aquisição de 22 Gripen destinados a substituir parcialmente o F-5 Tiger (TTE), o Conselho Federal concordou em proceder de maneira conjunta com a Suécia. Isso implica em um adiamento da entrega das aeronaves. Um fundo será criado para assegurar o financiamento do TTE.

Em 30 de novembro de 2011, o Conselho Federal decidiu adquirir 22 aviões de combate do tipo Gripen no âmbito do programa de armamentos de 2012. O DDPS (Departamento Federal de Defesa, da Proteção da População e dos Esportes) foi então encarregado de otimizar a oferta da companhia Saab, de maneira associada ao Governo Sueco. Embora as negociações com este último ainda não estejam finalizadas, aparentemente é do interesse da Suíça comprar seus 22 Gripen de maneira paralela e comum com o Governo Sueco, que pretende adquirir de 60 a 80 aeronaves. Por esse motivo o Conselho Federal decidiu, na sua reunião de hoje, em favor de uma aquisição coordenada com a Suécia.

Esta abordagem tem a vantagem de criar sinergias tanto no nível de fabricação dos aviões quanto ao que concerne ao desenvolvimento do programa. No entanto, essa fórmula implica num atraso de aproximadamente dois anos nas entregas dos aviões a fim de que estes sejam adquiridos ao mesmo tempo que os da Suécia. Seja qual for a opção escolhida, o limite das despesas não deverá exceder os 3,126 bilhões de francos suíços fixados para a aquisição completa dos 22 Gripen.

Em razão do atraso na entrega das aeronaves, o Conselho Federal propôs ao Parlamento aumentar o orçamento das Forças Armadas para 4,7 bilhões de francos suíços a partir de 2015. Está prevista a criação de fundo para financiar o TTE. Este “fundo TTE” será alimentado por 300 milhões de francos suíços anuais provenientes do orçamento de defesa. O Conselho Federal decidiu que o programa de armamentos relativo ao TTE deverá ser apresentado no mês de outubro de 2012.

De acordo com o Decreto Federal de 29 de setembro de 2009, o Governo persegue o desenvolvimento de um modelo de Forças Armadas com 100.000 militares.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

12 Comments

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
edcreek

Ola,

Se realmente isso se confirmar, nada mais justo a Suica precisa esperar Suecia desenvolver o caca sem riscos, afinal nao passa de um projeto. Quando a dois anos acho totalmente irreal, se o projeto avancar realmente pode colocar uns 4 anos, a quantidade de NG citados tambem e irreal ja que temos o up-grade dos modelos antigos.

Abracos,

Gilberto Rezende

Realmente eu fico pensando como alguém da Copac ou quem participa do processo do FX-2 pelo MD pode conciliar na sua consciência e no plano intelectual as necessidades URGENTES de substituição dos caças da FAB e a participação da SAAB no processo brasileiro dentro do short-list desde 2009 SUPOSTAMENTE com a aeronave Gripen NG, com estas notícias em que a Suécia e a Suíça colocam HOJE com TODAS AS LETRAS na mídia internacional que esta aeronave só estará realmente disponível em 2018 ou mais certamente em 2020 !!! E quando dizemos que o Gripen NG é um avião de PAPEL… Read more »

Grifo

Senhores, a Suíça não adiou a compra por dois anos, e sim adiou o *recebimento* dos caças por este período. Pelo que entendi tomou esta decisão para pagar ainda menos, e não porque o caça não poderia ficar pronto antes.

Para mim o ponto mais significativo da notícia é a notícia que a Suécia vai encomendar entre 60 e 80 caças Gripen NG. Ou seja, vamos ter firmes em torno de 100 encomendas já entre Suíça e Suécia.

edcreek

Ola,

Grifo sei que você sempre gostou do projeto Sueco, mas essa declaracao foi um golpe duro, nada de caca antes de 2018, lembre-se estamos em 2012 ainda…

Outra coisa, a Suecia vai fazer o que com mais 50 Gripen A/B que estao sendo retrofitados para c/d, para a Suecia ter(se tiver) 60 NG so se for em 2040 em diante….

Esse foi um duro golpe no relatorio pre-liminar do Copac que colocava no paper-plane em primeiro e foi rejeitado pelo alto comando.

Quem tinha alguma esperanca, pode chorar gripado, paper-plane….

Abracos,

Grifo

Outra coisa, a Suecia vai fazer o que com mais 50 Gripen A/B que estao sendo retrofitados para c/d, para a Suecia ter(se tiver) 60 NG so se for em 2040 em diante….

Caro Edcreek, você não está lendo aqui na própria notícia que a Suíça aceitou atrasar o recebimento em dois anos por conta que a Suécia vai encomendar 60 a 80 Gripen NG para 2020?

Já entendi: você acredita na parte em que a Suíça aceita atrasar o recebimento, mas não acredita na parte em que a Suécia encomenda os seus caças? Leitura seletiva é isto aí…

Nick

Caro Edcreek

A Força Aérea Sueca, vai sofrer um “downsizing” para o futuro, vai ter menos pessoal,menos bases e claro, menos caças. Mas em troca vai receber os Gripen NG, mais capazes que os atuais. E pode deixar uma boa parte dos Gripen C/D como uma força de reserva. Em relação aos A/B, poderão parar em algun país que não se preocupa com Defesa, como o nosso 😉

[]’s

Nick

errata: “algun” = algum

Antonio M

Se o Brasil levasse a sério o FX2, isso não seria um problema para nós pois apesar de não levar em conta no referido FX2, eu acredito que não deveríamos ter um único aparelho desenvolvendo todas as missões na FAB e sim, pelo menos dois como “Hi-Low”, portanto deveríamos contar com o F18 e Gripen, sendo que recebendo agora os F18 poderíamos muito bem esperar um pouco mais pelos Gripen. Ainda, acredito que se não fosse o tamanho atraso no FX2 e supostamente escolhendo o NG alguns anos atrás, isso poderia ter influenciado nas entregas para Suiça e Suécia bem… Read more »

edcreek

Olá,

Grifo, veja que escrevi que a quantidade de caças informada é possivel mas somente de 2040 para lá, já que eles estão fazendo up-grade de uma boa quantidade de A/B é uma questão de timing, ta tudo no post….

Nick concordo plenamente se bobear vamos de A/B ou mais F-5, infelizmente, kkkk só rindo para não chorar!!!!!

Abraços,

Fernando "Nunão" De Martini

“edcreek disse: 26 de abril de 2012 às 8:39 Grifo, veja que escrevi que a quantidade de caças informada é possivel mas somente de 2040 para lá…” Edcreek, desculpe me meter na conversa, mas o que eu já li de declaração sueca a respeito do ano de 2040 foi de que pretendem manter o sistema Gripen (e isso inclui a nova geração) como competitivo até a década de 2040. Não me lembro nenhuma vez de ter lido que querem X caças a partir de 2040, e sim que o sistema Gripen atenderá às necessidades suecas até aquela década. Para isso,… Read more »

Mauricio R.

“…a Suecia vai fazer o que com mais 50 Gripen A/B que estao sendo retrofitados para c/d, para a Suecia ter(se tiver) 60 NG so…”

Vender p/ a FAB, que assim poderá jogar os A-1/AMX, no lixo.
É só nos enviar, que arrumamos serventia.

Luis

“Vender p/ a FAB, que assim poderá jogar os A-1/AMX, no lixo.
É só nos enviar, que arrumamos serventia.”

Vender para a FAB sim, mas para o lugar dos F-5 e M2000C, que já estão com a validade vencida (assim como os A1 da MB). Os AMX ainda podem ficar alguns anos.

Combates Aéreos

O último voo da ‘Águia da África’

Traduções inéditas por Roberto F.Santana Na manhã de 30 de setembro de 1942 , às 10h47, o 3º Staffel decolou,...
- Advertisement -
- Advertisement -