sábado, março 6, 2021

Gripen para o Brasil

MV-22 sobrevoa pique-nique e causa dez vítimas

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Durante um pique-nique no parque Clove Lakes (Staten Island, estado de Nova York) um MV-22 dos Fuzileiros Navais dos EUA sobrevoou alguns civis durante a aproximação para o pouso. Ao passar sobre as pessoas, o fluxo de ar descendente proveniente dos gases de exaustão e das pás dos dois rotores arremessou diversos objetos sobre os espectadores, incluindo galhos e detritos. Dez pessoas ficaram levemente feridas, incluindo uma criança de um ano. Um pouco antes, dois Black Hawk e um Chinook fizeram um pouso nas proximidades sem maiores incidentes.

FONTE: The Washington Post

- Advertisement -

23 Comments

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo

Ainda vai demorar para entenderem que o Osprey não é helicóptero!

PilotoVirtual

Acho que depois desta, já entenderam…
O que eu não entendo é o porque do MV-22 por alí no meio de um parque com os civis.

Dalton

Neta epoca do ano ocorre na costa leste dos EUA o “Fleet Week”
com parada naval e demonstrações de aeronaves.

O local havia sido preparado para receber o pouso de helicopteros e
do MV-22 mas algumas pessoas encontravam-se proximas demais e o MV-22 parece ter atingido um bolsão de ar que agravou a situação.

abs

Bosco

A velocidade e temperatura dos gases resultantes dos propulsores do V-22 é bem maior que a de um helicóptero convencional.
Um Chinook movimenta uma maior massa de ar, mas de baixa velocidade.
Se fosse um Harrier ou um F-35B o churrasco do pique-nique teria ficado bem passado. rsrsrs

Rodrigo

Este Turboshaft do Osprey é bem diferente de um turboshaft comum, realmente o gás dele sai em velocidade alta e muito quente.

Vi um post que ele está destruindo o convôo dos CVN americanos.

Dalton

Bosco…

“Mission baby accomplished” ???

Rodrigo…

os MV-22 não fazem parte da ala aerea de um CVN, e sim dos navios anfibios, principalmente dos LHD/LHA e até onde sei estão operando normalmente.

abs

Nick

hasduhasduhasduhasd 😀

boa Bosco!

Se fosse as tubeiras do F-35 o churrasco dos gringos ia passar do ponto….

[]’s

Alfredo.Araujo

Dalton…

Ratificando o comentário do Rodrigo…
Eles estão destruindo o convôo dos LHD/LHA…
Teve um post sobre isso no Naval ou no Aereo… nao me lembro em qual dos dois..

abs

Dalton

Alfredo…

novos procedimentos estão sendo testados para operar os MV-22,
um deles se me lembro bem, há varias fotos na internet,
mostra os MV-22 com a nacele de bombordo projetada para fora do convoo durante operações de pouso e decolagem.

abs

Clésio Luiz

Imaginem vocês, como não fica a situação do Osprey no resgate aeromédico, em locais onde não existe muito espaço para pouso…
Fora o problema de posicionamento de armamento defensivo na ora do desembarque.

Estou começando a achar que o Osprey será o primeiro e o último de seu tipo nas forças armadas americanas.

Fox Bravo

Clésio Luiz.
Você levantou um ponto interessante, em um resgate aeromédico, ou resgate no qual se usa uma corda ou cabo, em regiões de deserto ou muita areia, ou resgate no qual se retira a vitima da água com um cesto, seria impossível, se levantaria tanta água ou areia, que poderia até matar a vitima (rsrsrs). Se quebrou até grandes galhos de árvores. É realmente acho que não se pensaram nisso, ou não se testou estas possibilidades.

Dalton

O MV-22 irá substituir os CH-46 que são a espinha dorsal do transporte de assalto ,porém não substituirá os demais helicopteros, como os CH-53, UH-1, SH-60, portanto para certas missões helicopteros continuarão sendo usados.

O MV-22 pode voar quase duas vezes mais rapido, tem mais que o dobro do alcance e voa mais alto que os CH-46, o que significa que pode desembarcar tropas e/ou carga mais rapidamente e mais distante e retornar para buscar igualmente mais rapido.

abs

Madvad

Nossa…hahaha..

A cena em que aparece a parte de baixo dele visto pelo meio das árvores, me lembra Half life², com akeles choppers futuristas correndo atrás de vc rs

Bosco

Complementando o que o Dalton falou, o V-22 não foi planejado pensado o resgate com uso de guincho.
O tempo de permanência sob a aeronave em vôo pairado deve ser o mínimo possível e usado geralmente apenas por equipes treinadas na amarração de eventuais cargas externas.

Bruno Rocha

Clésio Luiz disse:

Não acredito nisso. Ainda não explorarão um projeto que é parecido com o conceito de asa rotativa, é claro, não é helicóptero, mas com o mesmo sistema de mudar a posição dos rotores.
Os rotores não são de pas, mas “peletas”. Lembras a fan de uma turbina.

Bruno Rocha

explorarão = exploraram

Bruno Rocha

Bosco disse:
1 de junho de 2010 às 19:47

Já que o sr é muito esperto me diga uma coisa. É que sou novo e não conheço o mundo como o senhor (isso é um elogio. Não estou lhe chamando de “velho”) 🙂

Há ou houve projetos para desviar essa corrente de ar quente dos motores do V-22 como os “reversores” de turbinas de aviões comuns, para desviar esse ar quente para que não… digamos, torri alguém ou que não carbonize o chão. Acho que seria uma boa saída.

Leandro RQ

Uma pergunta aos colegas.

Existe outro país, além dos EUA, que opera os MV-22?

Bosco

Bruno, Já houve projetos de aeronaves compostas com rotores conversíveis em que apenas os rotores mudavam de ângulo, permanecendo o “motor” na posição horizontal. Era o XV-3. Esse conceito reduz a temperatura do fluxo, embora não reduza muito a grande velocidade dos gases, que só pode ser reduzida pelo aumento do diâmetro dos rotores e pela redução da velocidade dos mesmo. Mas, pelo jeito, os gases vindo dos turbopropulsores ajuda na sustentação/empuxo. Talvez por isso esse conceito não tenha sido empregado. Como você, eu também acredito que o conceito “tilt rotor” tem grande potencial no futuro. Há estudos que apontam… Read more »

Vader

Caras, pode até ser útil, mas isso aí é mais feio que bater na mãe… 🙂

Rogério

Num gosta não Vader, acho muito lindo.

http://www.af.mil/shared/media/photodb/photos/080820-F-5957S-910.jpg

[]s

Rogério
Vader

Putz Rogerião, acho horrível e digo mais: tivesse de operar um Pel Fzo a partir dum trem desses e faria nas calças de medo, rsrsrs…

Abs.

Combates Aéreos

F-16 israelenses praticam ‘dogfight’ com Rafales franceses

Exercícios no sul de Israel simularam combate três a três, com pilotos israelenses nos F-16 e os Dassault Rafale...
- Advertisement -
- Advertisement -