Home Indústria Aeroespacial Número de aviões militares produzidos de 1938 a 1944 (em milhares)

Número de aviões militares produzidos de 1938 a 1944 (em milhares)

1827
26

Observar os números de aviões produzidos pelos EUA, que iniciaram a Guerra muito fracos e depois superaram sobremaneira a produção de aviões do Eixo.

Ano Alemanha Japão Grã-Bretanha EUA
1938 5,6 3,2 2,8 1,8
1939 8,3 4,5 7,0 2,1
1940 10,8 4,8 15,0 6,1
1941 11,8 5,1 20,1 29,4
1942 15,6 8,9 23,7 47,8
1943 25,5 16,7 26,3 85,9
1944 39,8 28,2 26,5 96,3

FONTE: ASAS, uma história da aviação: das pipas à era espacial – Tom D. Crouch – Ed. Record

26
Deixe um comentário

avatar
26 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
RickGulagRaphaelFernandocerberos Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
claudio/Itajai-sc
Visitante

Também é interessante destacar a produção de aviões pela alemanhã. Que mesmo tendo suas industrias constantemente bombardeadas consegiu aumentar o número de produção.

Alexandre Galante
Visitante

O Japão, por sua vez, continuou com uma produção baixa, só dobrando em 1943.

Wilson Giordani de Souza
Visitante
Wilson Giordani de Souza

1941 foi o ano da virada para a produção nos EUA.

[]s

PS: Acabei de comprar esse livro. É o segundo post do blog que cita ele, dos que eu me lembro. E esse perfil aí me deixou com água na boca. 🙂

Luan
Visitante
Luan

Tenho esse livro e é muito bom,bem completo,principalmente quando se trata do nascimento da aviação.Eu tbm me surpreendi com estes numeros.

Alexandre Galante
Visitante

Quem ainda não tem o livro e quiser comprar, compre clicando no link abaixo da tabela, assim a comissão de venda vem para o Poder Aéreo. É merreca, mas ajuda.

Sempre que pudermos vamos divulgar dados desse livro, que é obrigatório para quem quer conhecer e entender a história da Aviação.

Wilson Giordani de Souza
Visitante
Wilson Giordani de Souza

Alexandre Galante em 19 fev, 2010 às 11:16

Putz Galante… colocaste esse link DEPOIS de eu comprar o livro…

[]s

Luan
Visitante
Luan

Curiosidade.

Na segunda guerra,em um dado momento,apenas a 8th air force com seus aviões localizados na europa ocidental era maior que a Luftwaffe em todos os TO’s.

[]’s

Rodrigo Marques
Visitante
Rodrigo Marques

Detalhe interessante:

Os EUA foram atacados em Dezembro de 1941, ano em que praticamente quintuplicaram a produção de aviões militares. Mesmo com toda pressão pelo isolacionismo, a guerra, principalmente contra o Japão era mesmo inevitável.

motta_eiras
Visitante
motta_eiras

O japão usava aviões a partir de NAe basicamente não tinha de onde partir com mais aviões a meu ver. Já a superioridade aliada era massacrante desde 1944 , Hitler poderia ter se rendido pelo menos 1 ano antes. Teria evitado uma tensão maior no pós querra com redução da expanção Soviética.

Francoorp
Visitante
Francoorp

e a URSS???? Vendo assim parece que nem produçao aerea tinha né, ou que nem combateu na WWII!!!

HA sim… para alguns só os ocidentais combateram naquela guerra, não é mesmo!

Alexandre Galante
Visitante

Francoorp, não precisa chorar.

Os dados de produção da Rússia não são muito precisos, por isso não estão na tabela, como é dito no mesmo livro: em torno de 10.000 aviões em 1940 e 40.000 aviões em 1944.

Francoorp
Visitante
Francoorp

Valeu Galante !!

Dalton
Visitante
Dalton

“O japão usava aviões a partir de NAe basicamente não tinha de onde partir com mais aviões a meu ver”

Na verdade o Japão tinha ainda em 1944 o controle de diversas ilhas
e centenas de aeronaves estavam sendo enviadas para as “Marianas e Carolinas” para enfrentar o avanço americano. Em 1944, o Japão possuia apenas 3 porta-avioes considerados de primeira classe.

sds

motta_eiras
Visitante
motta_eiras

Valeu Dalton.

GUPPY
Visitante
GUPPY

Caro Dalton

No seu comentário acima o verbo “enfrentar” não deveria ser substituído por outro, como por exemplo, “ajudar”, “colaborar”, “participar”, etc…?
Ou eu não entendi?

Obrigado e um abraço!

Ivan
Visitante

Galante,

Má notícia: no endereço linkado – Submarino – o livro ASAS não está mais disponível.

Deixei uma solicitação de aviso de chegada, vou aguardar.

Quem tiver urgência, ou não tiver paciência, está disponível na Livraria Cultura… mas sem bônus para ninguém.

Ivan.

Lol
Visitante
Lol

Erich Hartmann, 352 abates confirmados, e 825 missões de combate, um exemplo de piloto que desequilibrou batalhas e seu comandante, Gerhard Barkhorn, 301 abates e 1.104 missoes de combate. Ei galante, coloque uma matéria sobre os três maiores ases da história aqui no blog.
Valeu

Alexandre Galante
Visitante

Lol, queremos fazer. Já fizemos sobre os ases da Primeira Guerra Mundial:

http://www.aereo.jor.br/2008/11/11/a-atricao-nos-combates-aereos-da-primeira-guerra-mundial-e-os-maiores-ases/

Lol
Visitante
Lol

Desculpa ai Galante, mas valeu.

Invincible
Visitante
Invincible

Uma observação interessante.

Os EUA estavam se preparando para o conflito. Um bom exemplo a o salto na produção de aeronaves.

Eles entrar na guerra bem no fim de 1941 e nesse ano a sua produção de aeronaves quase quadruplicou em relação ao ano de 1940.

A entrada dos EUA na guerra fez toda a diferença.

brazilwolfpack
Visitante
brazilwolfpack

Ano Brasil
1938 0
1939 0
1940 0
1941 0
1942 0
1943 0
1944 0

cerberos
Visitante
cerberos

Ano Brasil
1938 0
1939 0
1940 0
1941 0
1942 0
1943 0
1944 0
.
.
.
2008 0
2009 0
2010 0

Fernando
Visitante
Fernando

Galante,

Já comprei pelo link.
O livro já esta disponível.

SDS

Raphael
Visitante
Raphael

Eu acho que a URSS produziu bem mais do que 40.000 pois para conter o avanço alemão na operação barbarossa e depois para invadir Berlim eles precisaram de uma grande quantidade de armamentos senão eles nunca teriam vencido a guerra na Europa.

Querem um exemplo o IL-2 Sturmovik foi o avião mais produzido na história com 36000 unidades, Yak-9 foram 17000 unidades e o Pe-2 foram 12000 unidades. Afinal para um gigante que perdeu 23 milhões de pessoas e venceram a guerra na Europa precisavam de uma grande quantidade de armamentos.

Gulag
Visitante
Gulag

Não foi só 40.000 aviões que os russos produziram em 1944 pois para vencer a operação barbarossa e depois para destruir o eixo usando como um rolo compressor e chegar em Berlim e acabar com aqueles desgraçados precisavam de um imenso contigente militar e várias fábricas produzindo armamentos sem parar para manter o poderoso exército vermelho.

Alguns números: IL-2 Sturmovik 36.000 (o avião mais produzido), Yak-9 17.000 e Pe-2 12.000

Rick
Visitante

Tenho muitas duvidas não creio que sejam numeros corretos!