FAB prefere caça sueco a francês

FAB prefere caça sueco a francês

369
233

Gripen NG

ELIANE CANTANHÊDE

vinheta-clippingO caça francês Rafale, da empresa Dassault, ficou em terceiro e último lugar no relatório técnico que o Comando da Aeronáutica entregou ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, sobre o projeto FX-2, de renovação da frota da FAB. O Gripen NG, da sueca Saab, ficou em primeiro lugar na avaliação, e o F-18 Super Hornet, da norte-americana Boeing, em segundo.

O resultado tende a gerar constrangimentos no governo e mais atrasos para a decisão final sobre o projeto de compra de 36 caças, ao contrapor a avaliação técnica da Aeronáutica pró-suecos à preferência política do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da área diplomática pela oferta que foi apresentada pelos franceses

A decisão pró-Rafale chegou a ser anunciada em nota conjunta assinada pelos presidentes Lula e Nicolas Sarkozy, em setembro passado, mas o governo brasileiro recuou depois da repercussão negativa na FAB e entre os concorrentes, já que a avaliação técnica nem sequer havia sido concluída.

Agora, o governo está num impasse: ou passa por cima do relatório da FAB e fica com os Rafale, ou desagrada o governo francês e opta pelo Gripen NG. Formalmente, o presidente Lula está liberado para escolher qualquer um dos três.

Conforme a Folha apurou, o “sumário executivo” do relatório da FAB, com as conclusões finais das mais de 30 mil páginas de dados, apontou o fator financeiro como decisivo para a classificação do caça sueco: o Gripen NG, até por ser monomotor e ainda em fase de projeto (se baseia no Gripen atual, uma versão inferior em performance), é o mais barato dos três concorrentes finais.

081215-F-7823A-285

A diferença de valores é tanto no quesito preço do produto como no custo de manutenção. A Saab diz que ofereceu o Gripen pela metade do preço do Rafale, ou seja, algo na casa dos US$ 70 milhões. Afirma que a hora-voo de seu avião é quatro vezes menor do que a do francês, o que a Dassault rejeita: como o Rafale tem duas turbinas, é mais caro de operar, mas teria melhor performance.

Quem vai arcar com todos esses custos, durante os cerca de 30 anos de vida útil do jato, é a FAB, que considera a questão prioritária.

Pesou também o compromisso de transferência de tecnologia. O Gripen NG é um projeto em desenvolvimento que oferece em tese mais acesso a tecnologias para empresas futuramente parceiras, como a Embraer. Há a promessa genérica de produção final no Brasil, mas de resto o Rafale também diz isso. O problema é que o francês é um produto pronto, supostamente com menor taxa de transferência de conhecimento de produção.

O relatório da FAB não considerou como negativo o fato de o jato sueco ser monomotor, já que em aviões modernos isso é visto com um problema menor na incidência de acidentes.

Rafale e AM-39 - foto Dassault e MBDA

Já o Rafale apresentou três obstáculos, na análise da FAB:

1) Continuou com valores considerados proibitivos, ao contrário do que o presidente da França, Nicolas Sarkozy, havia prometido a Lula.

2) O prometido repasse de tecnologia foi considerado muito aquém da ambição Brasileira. Trata-se de um “produto pronto”, que teria, ou terá, dificuldades para ser vendido a outros países a partir do Brasil.

3) A Embraer, consultada pela Aeronáutica, declarou que, se fosse o Rafale, não teria interesse em participar do projeto, pois lucraria muito pouco em tecnologia e em negócios.

O relatório foi feito pela Copac (Comissão Coordenadora do Programa Aeronaves de Combate) e ratificado pelo Alto Comando da Aeronáutica no dia 18 de dezembro.

Jobim voltou ontem à noite a Brasília pronto para se reunir com o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito. Oficialmente, para ganhar tempo, a versão do governo é que a FAB ainda não lhe entregou o documento.

O ministro já sabe do resultado desde uma viagem que fez com Saito à China e à Ucrânia, no final do ano. Os dois aproveitaram uma escala justamente em Paris para discutir a questão com o presidente da Copac, brigadeiro Dirceu Tondolo Noro, que, conforme a Folha apurou, foi chamado de última hora a viajar à capital francesa para encontrá-los.

É uma das grandes compras em curso no mundo, e pode bater os R$ 10 bilhões.

Em entrevista à Folha em dezembro, Jobim admitiu que tinha interferido para mudar as regras do relatório da Copac, mas sem assumir que a intenção era evitar que a FAB indicasse um favorito que não batesse com o do Planalto.

FONTE: Folha de São Paulo, via Notimp / FOTOS (de cima para baixo, conforme a classificação sugerida pela matéria): Gripen International, USAF e Dassault / MBDA

COMPLEMENTO: ouça o podcast “2010 começa com dois abacaxis militares para Lula” com análise da jornalista que assina a matéria, na Folha Online, clicando aqui. O Portal G1, comentando a reportagem da Folha de São Paulo, acrescentou que “a assessoria do ministério da Defesa disse ao G1 que Jobim só tratará do tema na próxima semana, quando retorna de férias. O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica afirmou que a FAB só se manifestará oficialmente junto com o ministério. Apesar da questão técnica, a decisão final cabe ao presidente Lula. Ele pode ignorar a preferência da FAB e escolher qualquer um dos três modelos que seguem na concorrência. A tendência é que o escolhido seja anunciado no início deste ano.” (clique aqui para acessar matéria do G1)

NOTA DO EDITOR: Como dissemos no editorial “F-X2: surpresas em janeiro de 2010?“, a demora na decisão final do F-X2 indicava que havia diferença nas escolhas do Governo e da FAB. O Poder Aéreo, que tem acesso a algumas fontes importantes, também sabia que o F/A-18E/F teria alcançado melhor posição que o Rafale, por isso o título do editorial. Agora é esperar a martelada (ou não) do presidente.

VEJA MAIS:

  Comentários no Facebook

  Comentários de assinantes

233 COMMENTS

  1. O que está claro é que a FAB preza o custo operacional, e por esta razão escolheu o Gripen.

    E a preocupação vai mais longe. O presidente Lula e mesmo a eventual presidente Dilma podem bancar o custo de manter os Rafale (o que eu duvido), mas, e deles em diante, uma vez que são aeronaves para 30 ou 40 anos de uso?

    Quantas aeronaves estavam estocadas em hangares, entre F-5, A-1, A-4 (na marinha) e helis de todos os tipos? Houve uma época em que a FAB contava com menos de 40% de suas aeronaves efetivamente operacionais.

    Mais do que isso, guardar uma aeronave em um hangar tem custos, podem não ser tão grandes quanto os de operar, mas existem e prejudicam a força do mesmo jeito.

  2. Amigos,

    Muita calma nesta hora!

    Sou Gripeiro, vcs sabem, mas acredito que há muita coisa para rolar ainda.

    Pode ser inclusive uma manobra, muito bem orquestrada por sinal, para forçar a Dassault uma redução dos preços, já que não temos mais os Russos na disputa.

    Tudo é possível.

    Contudo eu já dava a disputa resolvida para o Rafale desde 7 de setembro passado, mas agora me parece que o jogo está aberto.

    Abç,
    Ivan.

  3. A FAB eh gato escaldado…alias, as forcas armadas o sao.
    E a conta quem vai pagar eh o futuro governo, nao o lulla….
    Entao, apesar de preferir o SH, entendo a razao deles em dar prioridade a algo mais barato. E pra industria nao tenho duvida q eh a melhor escolha.

  4. Eu não confio na fonte. Pra mim tudo bem o gripen em primeiro… mas o Hornet em segundo? depois de todas as críticas feitas pelo próprio pessoal da FAB aos americanos? Incluindo o caso do P3Am? sei não

  5. Well, well, guys, a novela tem prosseguimento. O tal do relatório saiu. Agora vamos esperar o presidente Lula meter goela abaixo o Rafale, pois a decisão passa também (o correto seria dizer “principalmente”) pelo aspecto político. Não acredito que os norte-americanos levarão, não importando o que possam oferecer. O governo Lula, apesar do que possam criticá-lo, discretamente está dando o troco por décadas de interferência negativa dos gringos em nosso pais. Muitos países, e o Brasil se insere neste conjunto, estão boicotando sutilmente o EUA. De qualquer maneira, ao meu ver, a Aeronáutica teve o mérito de ter realizado seriamente a análise das aeronaves e a adequação delas ao cenário brasileiro.

  6. Concordo com o Ivan, ainda tem muito chão.

    Agora, a questão de custos é tão importante quanto a qualidade do sistema de armas. Se não há garantia de que haverá custeio, seja qual for a aeronave, então para tudo! Não compremos nada e desativemos o que está por aqui!

    Sou a favor do Gripen, mas o fato de ter custo supostamente menor do que os demais não garante a ele uma vida digna por aqui.

    Duas coisas difíceis de se conseguir:

    1. TT das empresas fabricantes dos aviões
    2. garantia de custeio por parte do GF.

    Abraços

  7. Bem, a verdade é que a análise está bem feita demais para ter sido elaborada apenas com informações do bestunto de uma mera jornalista como a EC. Pra escrever o que ela escreveu há que se ter tido acesso a informes de pessoal gabaritado.

    Assim, a verdade dolorida para franceses, franchélicos (by MO, rsrs) e o Partido Institucional dos Apoiadores Incondicionais do Governo (vulgo PIAIG) é que, ou Eliane Cantanhede deu o maior “hoax” de toda sua carreira ou, meus amigos, A C A B O U!!!! 🙂

    Com um detalhe hein: RAFALE EM Ú L T I M O COLOCADO!!!

    Óbvio, deu a lógica: Gripen em primeiro, Rafale em último, refletindo a melhor proposta e o melhor preço dos suecos, bem como o fato de que as promessas dos franceses para a FAB não passaram de viagem do Mercador de Avinhaunzinho Sarkozy – de concreto mesmo apenas o ESPANTOSO preço de aquisição e da hora/vôo do caça Rafale.

    Enfim, chora PIAIG, rsrsrs… Eu já sabia, he he he! 🙂

    Saudações a todos, inclusive aos (poucos) que verdadeiramente e de boa-fé acreditavam que o Rafale fosse a melhor opção para o Brasil.

  8. http://img.over-blog.com/499×342/0/50/29/09//AvionJSFAnalysMd-Nrc080909-copie-1.jpg
    dutch air force multicriteria analysis in points (2002);despite the points,the political choice went for the JSF(F35)
    look on the chart the F18 and Gripen place compared to the Rafale
    http://bruxelles2.over-blog.com/article-22711204.html

    Here in Brazil for FAB,Rafale=the worst .Strange.Or Dassault-France didn’t reduce the price enough?
    In this jungle competition war, every means is used to disqualify the Rafale I consider as the best advanced fighter of the 3.

  9. Srs,

    Lula : Companero Sarkô , sinto muito já era!! 😀

    Sério: Lula se quiser pode peitar todo mundo e comprar o Rafale por birra mesmo. É ele quem manda. A palavra final é dele. Mas estamos em um ano eleitoral. Para que se indispor com a FIESP? com a FAB? para que dar “munição” para a oposição? A “Alinça Estratégica” com a França sairia arranhada? não acredito… Ainda tem muitos equipamentos para as 3 forças a comprar e não vai ser os Rafales que vão azedar essa relação.

    Lula pode fazer duas coisas: Anunciar o Gripen NG(a contra gosto, mas politicamente o mais acertado)… ouuuu empurrar o FX-2 para o próximo presidente.

    []’s

  10. O Gripen tem mais cara de Brasil. Monomotor e barato.
    E também pra mim é o que melhor contempla a tão sonhada TT.
    Sem falar que é uma plataforma muito mais apta a integrar armas de diversas procedências, inclusive domésticas.
    Seu defeito é não contemplar a aliança estratégica.
    Se adquirirmos SH ou Rafale com certeza teríamos que ter um mix Hi-LO na FAB. Adquirindo o Gripen não precisamos e toda a frota pode ser padronizada.
    No máximo teríamos o Gripen como Hi e o Super Tucano como Lo.

  11. “Edmar em 05 jan, 2010 às 9:35

    Caros Amigos.:
    Qual é o alcance do radar do “Saab Gripen NG”?
    Alguém pode me responder!!!
    Abraços.”

    Não há resposta possível pois o radar de abertura sintética do caça sueco ainda não existe. Foi contratada a SELEX para desenvolve-lo, mas até agora nada.

  12. Sou favorável ao Gripen NG, mas esta reportagem da Folha é ridícula… a FAB fez um relatório técnico de 30 mil páginas para dizer que o NG é o melhor baseando-se apenas em custo de aquisição e operação (bastava plotar isto numa planilha comparativa de 3 colunas…) ? E todos os outros critérios que foram apontados como balizadores da decisão final ?

    É claro que o custo é um dos fatores principais no processo de seleção, mas resumir tudo a isto é muito simplório para uma escolha tão complexa quanto esta.

  13. Isto é a mera confirmação do que muitos aqui já diziam. Em respeito à hierarquia e ao processo, a FAB apanhou calada mas continuou em frente, conduzindo a sua avaliação de forma impecável.

    Espero que em breve o relatório seja apresentado oficialmente e todo mundo possa ver a diferença entre o que Sarkozy e os lobistas do Rafale falavam para a mídia, e o que *realmente* era oferecido na proposta. E ver também qual é o precinho camarada que os nossos “parceiros estratégicos” estavam pedindo.

    Vai ser um momento também muito esclarecedor para se ver a quantidade de bobagem que “especialistas” falaram na mídia, a começar pelos famosa matéria do adiantamento da Istoé.

  14. Ah, desculpem-me: em meu comentário, onde se lê “mera jornalista”, leia-se “mera jornalista não especializada”.

    Sds.

  15. Felipe, gostei do PIAIG. Em outros foruns…especialmente no defesa brasil, tem cada maniaco! Tem cara q se ler alguma insinuacao negativa ao governo ou ao aviao “delles”, te ameaca de morte (ou quase)!

    Como aviao, pode ser q o Rafale seja o melhor…pode ser. Mas no geral, levando tudo em conta, acho q a FAB escolheu bem. Adianta comprar BMW e depois nao poder pagar o IPVA e o seguro? Vamos de Vectra com tudo em dia e com os opcionais…

  16. Parabéns à FAB.
    Temos que ser pé no chão!
    Algum visionário lá de dentro percebeu que não dá pra construir Sub nuclear, bancar a Copa, Olímpíadas e ter caça de ponta ao mesmo tempo.

  17. OBS:
    não estou virando a casaca não. Para os 36 vetores da FAB torço para o Super Hornet por ser um produto acabado, testado e robusto.

  18. Estranho… Muito estranho.

    Mas curiosamente, começo a acreditar que a FAB corre o risco de ficar é “a ver navios”, sem qualquer um dos 3 na disputa.

    Se o Brasil não tem condições de manter nem F5, não pode manter nenhum dos 3 concorrentes.

    E é isso aí, a novelinha está pra terminar com o pior final possível. Acho que o mais adequado a FAB é ficar operando caça dos anos 60 mesmo, é o que está “de acordo” com a gestão militar por parte do governo federal.

  19. Thierry,

    Rafale is not the worst but according to FAB criteria (we don’t know exactly what) it is the less indicate.

    I think that the acquisition price and life cycle cost influenced this virtual decision.

  20. 3000 páginas para um relatório?
    Com certeza o relatório é menor. Seria inconcebível um relatório desse porte. 3000 páginas deve ser o montante gerado na avaliação que será simplificado no relatório.

  21. Acho a opção do Gripen NG bem mais viável.

    O Rafale é o mesmo caso de quem tem um carro popular e quer comprar um carro médio:(o médio) É mais confortável ? É! Tem melhor performance? Sim! – Mas quem sempre comprou pneu aro 13 vai aguentar o custo de um pneu aro 15? E o ipva? E o consumo de combustível? Custo de manutenção?

    O Rafale é do c…! Mas… É caro de manter. Comprar 36 e manter 12 voando?

    O leque de armamentos do Gripen é tão bom quanto os dos outros 2.

    O Gripen já está pronto para operar em trechos de rodovias, não sei se os outros possuem essa capacidade.

    Sei que não está pronto e precisamos de caças para ontem. Vamos ter que apelar para os C/D estocados na Suécia.

    Adoraria o Rafale por aqui mas não temos dinheiro para mantê-los.

    F-18? Pra quê? Só para manter a linha de produção aberta para baixar os custos da marinha dos EUA?

  22. ACABOU PESSOAL, PODE ESCREVER QUE ACABOU. O FX2 SERÁ CANCELADO como foi o FX1.
    A FAB não mexe no status quo, e sua preferência pelo SAAB Gripen NG atende como muitos escreveram a Embraer (futuro berço para os Fabianos) e a se manter a situação atual da FFAA, nada de se mexer em gastos com previdência, pensão e reservistas. Vamos que vamos. O Lula dará um cala boca no Vanucci sobre a lei revanchista de se investigar os crimes durante a Ditaduras e para não deixar barato dará outro cala boca na FAB e companhia fazendo-se passar pelo vexame de ter seu programa FX cancelado novamente.

    ==================================================
    São Paulo, terça-feira, 05 de janeiro de 2010

    ANÁLISE

    Processo de escolha está em risco
    IGOR GIELOW
    SECRETÁRIO DE REDAÇÃO
    DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

    Com a inclinação da FAB pelo Gripen NG para reequipar sua frota de caças, Lula ganhou um belo nó para desatar em meio à crise decorrente da tentativa do governo federal de colocar militares no banco dos réus por conta de crimes ocorridos durante a ditadura.
    Isso não significa que a escolha pró-Suécia tenha algo a ver com a iniciativa. A decisão é um processo de um ano inteiro. Mas o “timing” é explosivo, por colocar em rota de colisão frontal vontades civis e militares num momento de confronto.
    Mas se Lula vai pagar a conta, a culpa é só dele. A sucessão de trapalhadas a partir do anúncio antecipado, sem ouvir a FAB, da vitória do Rafale durante a visita do francês Nicolas Sarkozy no 7 de Setembro passado colocou o governo numa sinuca de bico.
    A cada declaração de Lula ou Nelson Jobim (Defesa) sobre a preferência pelo caro modelo da Dassault, ficava mais evidente o problema político caso a FAB decidisse optar tecnicamente pelo Gripen ou pelo F-18. Antecipando-se, Jobim pediu à FAB para evitar fazer um ranking dos aviões.
    O governo tentou convencer o público de que tal pressão favoreceria uma redução no preço do Rafale, como numa negociação sindical. Mas não se baixa o preço de um caça significativamente, até porque ele não é construído pelos governos, e sim por empresas. E nisso, o custo, a Saab sueca sempre esteve à frente com um avião menor e monomotor.
    Agora, o ônus de uma opção francesa será de Lula e Jobim. A alegação está pronta: o Rafale não foi descartado, tanto que foi finalista do processo, e sua escolha respeitaria a opção estratégica do Brasil pela França como parceira militar -referendada no acordo de 2009.
    Mas será difícil para os militares engolirem. E até aqui fóruns como o Congresso e o TCU não foram devidamente acionados, e o serão sobre um negócio que pode passar dos R$ 10 bilhões. O fato de um Rafale custar o dobro de um Gripen, embora sejam aeronaves com características operacionais e de produção distintas, certamente chamará atenção.
    A decisão, contudo, é soberana de Lula por tratar-se de assunto de segurança nacional. Jobim chegou a levantar eventuais questionamentos jurídicos na época do anúncio precipitado, mas ele na verdade se referia à hipótese de algum concorrente querer reapresentar sua proposta após a escolha final, algo especulado por um competidor da primeira disputa dos caças, o F-X.
    Na prática, a escolha é final. Politicamente, contudo, ela pode ser revista no futuro, e o governo Lula acaba neste ano.
    Todo esse cenário conflituoso lembra o que antecedeu o fim, por outro motivos, do F-X -adiado em 2002 por FHC e enterrado por Lula. Como naquela ocasião, a combinação fim de governo e diversas variáveis em choque favorece uma postergação. É tudo o que temem militares e concorrentes.
    ================================================
    São Paulo, terça-feira, 05 de janeiro de 2010

    ELIANE CANTANHÊDE

    Um na mão, dois voando
    BRASÍLIA – O ano de 2009 acabou com uma crise entre a área civil e a área militar do governo. O ano de 2010 começa com uma encrenca de bom tamanho exatamente entre essas duas áreas.
    São dois temas bastante diferentes, mas, vindo na mesma hora, sempre um pode contaminar o outro. Um é a questão do Plano Nacional de Direitos Humanos, o outro é a decisão sobre o melhor pacote para renovar a frota da FAB.
    O plano é saudado num aspecto por todo mundo que tem bom senso: a verdade histórica tem que prevalecer, doa a quem doer, e insistir na busca dos desaparecidos até a última instância é um direito não apenas político, mas humanitário.
    Mas incomoda os militares quando resvala para aquele jeitão stalinista de criar uma comissão nacional e comitês estaduais que podem jogar a opinião pública contra prédios militares e apontar o dedo para oficiais de hoje, que não têm nada a ver com aqueles do passado.
    E a renovação dos caças da FAB, o chamado FX-2, que já sobrou do governo FHC, cria um impasse. A análise técnica de quem entende do assunto apontou o caça sueco em primeiro lugar, o norte-americano em segundo e o francês Rafale -preferido e virtualmente escolhido por Lula e pela área diplomática- em terceiro e último.
    É uma tremenda saia justa para Lula, que está entre duas opções: ou joga o trabalho da FAB na turbina do Aerolula e anuncia o Rafale, custe o que custar (aliás, literalmente, porque é de longe o mais caro dos três); ou recua na decisão política e segue a orientação de quem entende do assunto e produziu mais de 30 mil páginas de documentos, estudos, análises.
    Entre Lula, o plano de Direitos Humanos e os militares, há Jobim.
    Entre Lula, os caças e os aviadores e a Embraer, também há Jobim. É ele quem tem de tourear as feras.
    Nos dois casos, Lula ganha tempo. O plano ficou para abril. Os caças, sabe-se lá para quando. E se.

    elianec@uol.com.br

  23. Com a vênia do Aéreo, posto de novo o que já venho dizendo há muito tempo:

    “Dodecálogo de razões para que o Gripen NG tenha vencido o FX2:
    1. Menor preço de aquisição;
    2. Baixo custo por horas de vôo, importantíssimo para um orçamento militar altamente oscilante e errático (um infeliz precedente histórico…);
    3. Facilidade e menor equipe de terra na manutenção e ressuprimento;
    4. Modularidade dos aviônicos (a aeronave pode ser modernizada com mais facilidade, velocidade e menor custo);
    5. Transferência tecnológica em tempo real (com desenvolvimento conjunto) de todas as tecnologias sensíveis (precisamente as que o Brasil não domina – as tecnologias americanas, etc, não são as sensíveis, podendo ser transferidas ou substituídas);
    6. Integração com mísseis sul-africanos que estão sendo desenvolvidos em conjunto com empresas brasileiras (a END preceitua a primazia pela independência na compra e construção de armamentos);
    7. Velocidade supercruiser (o que colocará o NG entre um seleto grupo composto de apenas 2 aeronaves: o Raptor e o Typhoon*);
    8. Tamanho apto a pousos e decolagens em pistas mais curtas e robustas e futura possibilidade de navalização para o NAe São Paulo (inteiramente feita no e pelo Brasil após a transferência de tecnologia);
    9. Desenvolvimento conjunto com uma nação amiga altamente independente, que não faz parte do grupo das “potências”, sem colônias ou maiores pretensões na AL do que vender seus produtos;
    10. Possível inclusão da Embraer e FAB no desenvolvimento posterior de um caça furtivo (ainda que não haja a oferta, abre-se uma janela para futuras negociações a respeito);
    11. Autonomia, capacidade bélica e dos aviônicos no mínimo semelhante à dos demais concorrentes (a rigor, tecnicamente, os três vetores se equivalem bastante);
    12. Beleza estética do vetor (não conta ponto, mas a aeronave possui um visual bonito e moderno).”

    Sds.

  24. “Here in Brazil for FAB,Rafale=the worst .Strange.Or Dassault-France didn’t reduce the price enough?”

    Pode escrever em português mesmo meu amigo.

    Não sei o que você acha estranho. O Rafale perdeu todas as concorrências que entrou, aqui é só mais do mesmo.

    A Dassault não tem como reduzir o preço. A maior parte do custo vem dos seus fornecedores – SNECMA, Thales, Intel e outros. Existe um limite no que ela pode cortar, quando chega nos custos dos componentes não tem mais para onde ir.

    Para a FAB no entanto ficou pior ainda o custo de operação da aeronave ao longo da sua vida útil, o chamado “custo da hora de vôo”. Aqui a aposta da França em não usar componentes COTS e desenvolver tudo in-house no país pesa muito. Por exemplo, enquanto o F414 é usado por centenas de aeronaves, o M88-2 só o Rafale usa. E por aí vai.

    No fim das contas tudo foi avaliado detalhadamente. As empresas tiveram diversas oportunidades (proposta inicial, proposta revisada, BAFO e até um inédito pós-BAFO) para fazer a sua melhor oferta. A Dassault então teve ainda mais tempo para baixar o seu preço. Não fez, um abraço.

  25. Caro Amigo Tiao.:

    Eu ouvi ai pela internet que e o radar o “Saab Gripen NG” iria poder detectar um caça voando a 130 Km. Será???

    Abraços.

  26. Pra que 30 mil páginas? Bastam as poucas linhas que o Felipe CPS escreveu. O resto é só conversa para “francês dormir”…

  27. Wolf, soh acaba sem definicao se o lulla nao fizer uso de sua atribuicao e escolher o que ele quer, mesmo indo contra os especialistas da FAB. Acho q ele vai de Rafale assim mesmo…estao tentando achar uma maneira de justificar isso, dai a demora. Minha opiniao.

    Se ele nao tiver coragem pra isso, ou algum outro motivo, vai de Gripen ou, entao, ai sim, cancela denovo ou enrola pro proximo presidente Serr, ups, ato falho.

    O pior, pra mim, eh que o meu SH jah era….de vez. A nao ser que o Obama aponte um ICBMzinho pra esplanada e de uma ligadinha quando acordar invocado pro lulla.

  28. Caros Amigos.:

    Será que vai vir o FX 3 ???

    Será que vai ser os novos concorrentes:

    “Sukhói SU-35″…….”Pak FA T-50″…….”F-35″……..”F/A-18 S H”……Rafale F-3″……..”Mig-35″……..”Saab Gripen NG”……….”Typhoon”………

  29. Grifo o Gripen NG ganhou quais concorrências até agora.
    Oferecendo dois pelo preço de um imagino que deveria ter uma performance de mercado melhor. Pois é isso que balisou o FX2, e por isso que digo que o modelo do FX2 foi o equivocado, pois priorizou os custos de operação e para tanto deveri opor vetores com iguais custos operacionais como ocorreu no FX1, logo estariam os F16Blk60, Mig35, Gripen NG, SU27 e Mirage2000-9, os chineses J10 e indianos Tajes. Agora considerar um equipamento como o F18E/F e Rafale em um mesmo balaio, só para a FAB mesmo. Parabéns, agora terão que correr atrás para não ter o mesmo final que o FX1.

  30. Edmar nunca pois a FAB não pode operar um PAK-FA, F35, isso foi sonho de alguém que via alguma mudança estrutural na Força, de dentro pra fora, nada como o que está ocorrendo agora. Teremos F5EM com AIM9B até 2020, pode escrever e isso se sair.

  31. A FAB quer ter custos reduzidos? balela! vou soltar o verbo agora, apesar de não acreditar nesta reportagem, vou classificar a FAB, em seus comandantes atuais e os que já passaram, o que eles fizeram para transformar a força numa instituição eficiente, com o orçamento bilionário que recebe todo ano? nada! continuam a inflar a instituição! continuam a aumentar a folha de pagamento! continuam mantendo um monte de conscritos! continuam promovendo mais oficiais generais que poderiam e precisariam, continum aumentando a conta de pensões e pagamentos extras… adidos militares… e por aí vai! um verdadeiro saco sem fundo! e agora estão preocupados com os custos dos aviões? na verdade estão preocupados em não gastar nada que não seja com seus proventos! isso é um verdade que poucos querem enxergar! como uma economia como a do Brasil não pode manter 36 caças sejam eles quais forem?! o fato é que nossas FAs tem um orçamento bilionário para pagar salários, pensões e algumas “marajadas”, isso não está restrito ao poder político não! estes tempos eles estavam tentando emplacar um aumento de 100% em seus salários, chegando a um, sgt. ganhar 9mil mês! e agora ficam dizendo que a FAB está aflita com os custos de operação do caça? sei… primeiro ela deveria ter um quadro profissional compatível com suas equipagens o possibilidades depois vir falar em custos operacionais! tem mais de 50mil “fabianos” para dar suporte a uma porção de aeronaves obsoletas, “meia dúzia” de F-5M e M2000 são nossa defesa principal… e os caras mantem uma legião de gente que nem sabe que aviões fazem parte da instituição que trabalham! tem general que tem 2 stafs na sua casa, pagos com dinheiro nosso, que nunca colocaram os pés numa base aérea, nem dar um tiro sequer sabem! mas estão lá, fazendo serviços gerais na casa do “patrão” igualzinho ao nosso “querido” Sarney!
    Outra coisa que escreveram, sobre a EMBRAER não estar interessada caso o Rafale vença! claro! como eu já escrevi, a EMBRAER quer mais um AMX para ela! poder vender a FAB um caça por 3x o que ele valeria! quem não quer?

    Uma lástima isso! estão nos sabotando e tem gente que está assinando em baixo!

    Sds!

  32. Em um país com tão limitados recursos para a área de defesa como o Brasil o preço unitário e principalmente os custos de manutenção da aeronave são importantíssimos no processo de escolha. Não tenho dúvida que o rafale é um avião muito capaz, mas seu preço parece estar muito distante dos oferecidos pela concorrência. Some-se a isso a total falta de preparo das autoridades executivas brasileiras na negociação do preço com os franceses. Ora, se vc pretende adquirir determinado produto seria integilente fazer com que o vendedor acreditasse que vc estaria mais enclinado a comprar o produto concorrente, no intuito de obter melhores condições de compra por parte daquele fornecedor que realmente interessa. O Governo Brasileiro fez exatamente o contrário. Não me admira que agora esteja nessa saia justa.

  33. “Caro Amigo Tiao.:
    Eu ouvi ai pela internet que e o radar o “Saab Gripen NG” iria poder detectar um caça voando a 130 Km. Será???
    Abraços.”

    Em tese e levando-se em conta que a selex já produz radares com componentes semelhantes, talvez. No entanto a capacidade de detecção varia de acordo com o tamanho do alvo a ser detectado e as características deste. Além disso, sem o radar operacional essas informações são meras especulações.
    Curiosamente na concorrência indiana a Saab ofereceu um radar israelense da Elta, que acabou por ser vetado pelo governo americano por conter componentes yankees.

  34. Srs

    O que me deixa atonito é vermos tanto dinheiro nesses escandalos, não podermos manter um vetor de alta performace! O Rafale em combate simulado na Arabia Saudita superou todos os outros e ainda deu um sufoco no F-22. Os F-5 tem duas turbinas, o que fazer com eles? Deve ter um custo operacional alto! Não sou conta o Gripen, poderiamos ter eles! Mas não podemos deixar de ter
    um vetor de alta performace.Temos Sukhoy,Park-Fa e tantos outros.
    Só peço que reflitão bastante

  35. O Lula não irá escolher o Rafale, pois assim estaria dando munição para a oposição e enfraquecendo sua candidata. Mesmo se o Lula escolher o Rafale, tal escolha tem que ser aprovada pelo senado, onde já demonstraram que a escolha da FAB é o que importa.
    Caso seja cancelado o FX-2, sairíamos correndo atrás de aviões velhos, pois os Mirage 2000 vão ter de sair em 2015.

  36. Wolf, um golpe de mestre do Sr Lula seria garantir às três Forças uma garantia de maiores orçamentos para a manutenção das atividades fim. Mas dificilmente fará, seja por desinteresse, seja por impossibilidade prática.

    Eu tenho simpatia pelo Gripen, mas não rebaixo o Rafale. O que pega são os custos mesmo. Por isso você tem razão quando sobre as razões erradas do FX2.

    Agora é torcer e rezar pra não dar zebra!

    Abraço

  37. Chico AMX, faço minhas as suas palavras, disse tudo e mais um pouco. Para FAB manter o status quo é o que interessa, desafios, bem um SPECTRA é muito para a capacidade destes caras. Gastam horas pintando alojamentos, aquele de mão de tinta sobre a ferrugem, mas a mordomia corre solta, e todos sabemos disso, mas ninguém têm a coragem de encará-los.

  38. Pessoal, qualé, agora que a FAB contrariou vcs a moda vai ser desqualificá-la? Até agora a FAB era “tudo de bom”! Mudou? Oras…

  39. “O Lula não irá escolher o Rafale, pois assim estaria dando munição para a oposição e enfraquecendo sua candidata.”

    Se ele quer votos pra terrori, ups, outro ato falho!!! candidata delle, o melhor q ele faz eh dizer mais uma vez que o governo nao deve gastar dinheiro com isso e sim com outras coisas, como saude, estradas, etc, aquele papo que os “pacifistas” adoram e quem vende muito bem por ai…

    E essa oposicao…sao uns incompetentes, nem saberiam como usar isso contra ele ou ela.

  40. Querem saber! que a FAB fique com os F-5M, A-1M, A-29! já que não vão reduzir e transformar a FA em uma força eficiente e profissional, pq ter caças modernos e capazes? para colocarem nos hangares de aeroclube que tem nossas BAs? onde não tem uma defesa aérea de ponto sequer? visitem uma BA e vcs verão o que eu falo! tem um monte de gente enchendo linguiça e 2 mecânicos trabalhando feito louco!
    E Se o Gripen NG vencer, quero que venha junto a doutrina da FA Sueca! que foi nesta doutrina que este caça foi concebido! não para nosso feijão com arroz mal feito!
    Observem que qualquer caça que vier, se vier, pois começo a duvidar, ele não sairá do chão, a cada ano que passa aumenta o deficit orçamentário da FAB/EB/Marinha! mesmo equipamentos importantes dando baixa! mesmo não se comprando nada! os salários e pensões estão matando as FAs! e os caras dizem estar preocupados com custos? é brabo !

  41. Matheus, segundo o WORLD AIR FORCES DECEMBER 2009, existem 620 F5 (incluindo os nossos) voando por ai, ou estacionados em algum hangar esperando pela FAB para preencher o GAP a partir de 2015, mas pode deixar que a FAB é especialista nisso, e dá um lucro danado pois têm Embraer, Aeroeletrônica e um cabide enorme pendurado nestas atualizações para o F5EM. É um negócio fantástico, mas terão que conseguir mais AIM9B para colocar nas pontas das asas rsrsrsrsrsrsrs, ai só em desmanche mesmo.

  42. Prezados,

    Mais uma vez, uma estúpida ingerência e uma grande “fogueira de vaidades” coloca em risco mais uma vez esse excelente projeto.
    Essa disputa virou jogo politíco. Esquecemos de fato todos os aspectos pertinentes ao crescimento da nação. Tentamos “jogar jogo de gente grande” com métodos adolescentes. Creio que todos são responsáveis por mais essa futura derrocada, tanto governo quanto FAB quanto sociedade civil. Todos quiseram ir ao pote com muita sede e gana.
    Faltou diplomacia. Faltou tato. Faltou vergonha na cara.
    Estamos virando chacota internacional. Ingrata paródia…

    Sds.

  43. Olha não sei o que está acontecendo nos bastidores do FX-2,e se isso é realmente verdade mais agora se for,é uma aberração,como vamos pegar um caça que ainda é projeto,monomotor,que ainda está desenvolvendo seu Radar AESA,e que a FAB alega custos,se a FAB quer ser uma Força Aerea de primeira linha vai ter que elevar custos,a Marinha mais uma vez que é infinitamente superior a FAB em visão estrategica,imaga se fosse a Fab no lugar da minha,na escolha do Subnuclerar,iria alegar custos,para não comprar um sub.
    A FAB me decepcionou muito e se mostrou pouco inteligente,seria a melhor alternativa,e tb para ela elvar seus custos,preferem um caça que ainda não existe e que tem a promessa de integrar as armas que ela usa que são lixo,misseis atrasados,com excessão do A-DATer,BOM AGORA É O LULA PASSAR POR CIMA DELES E MOSTRAR QUE MESMO ELE NÃO SENDO MILITAR TEM MAIS VISÃO QUE ELES,ASSIM COMO ELE MOSTROU QUE É 1000 MAIS PRESIDENTE QUE O FHC.
    Tudo bem que a embraer,tem que ser ouvida agora,colocar a posição da embraer como fator determinante,seria a quarto quesito:

    Primeiro:Qual dos tres caças é o mais letal em combate
    Segunto:Qual tem a eletronica mais avançada
    Terceiro:Qual vai entrar em serviço mais rápido
    Quarto:Qual a posição da Embraer(Duvido que a embraer não perticipe pois ela não tem tecnologia dos materiais compostos,não tem dos software,e tantas outras).

  44. Não sei mesmo quem ganha esse F-X2, afinal se eu soubesse teria acertado também os seis números da mega sena da virada !!!

    Se o Gripen-NG é a escolha e a aposta da FAB eu aposto junto e assino em baixo, porque na verdade ele já ganhou a muito tempo, desde o FX-1 só que não levou e agora o que vai acontece? Vocês acreditam em raio que cai duas vezes no mesmo lugar?

  45. Felipe, eu nunca achei a FAB tudo de bom! na verdade não há nada “Tudo de bom” neste país, só meus filhotes! o que eu escrevi já tá entalado faz tempo! desde que meu amigo deu baixa na FAB, desde as conversas que tive com ele, desde que visitei uma BA! eu realmente não acredito nesta matéria, mas acredito piamente no que escrevi! e acho que tu tb sabe disso! já que sempre enxerga as coisas de maneira crítica e contundente, sei que tu foi militar e sabe que no fundo são todos seres humanos… e temos muitos defeitos! não é pq se coloca uma farda que eles somem!
    Tu sabe que tem ex-militares colhendo frutos em empresas privadas! se não sabe deveria! e pq será? não estou falando de pilotos não!
    Estou escrevendo isso, pq o assunto “custos” veio a tona, que é o problema do Rafale apenas? não senhor! é o problema sério da FAB! dela mesma ! gerado por ela mesma! se ela fosse profissional, enxuta, o dinheiro que recebe daria de sobra!

    Sds!

  46. A incompetência começou com a FAB selecionando erradamente concorrentes totalmente fora de sua realidade orçamentária, passou pela inabilidade no Ministro da Justiça e do nosso Presidente e abrir a boca quando não devia. O resultado pode esperar será o cancelamento do FX2.
    – A FAB ficará sem nenhuma opção de vetor a partir de 2015.
    – O Lula não gastará com armamentos, algo para a imprensa e oposição bem tranquilo de se trabalhar, pois no Governo FHC, ocorreu o mesmo com o FX1.
    – O Jobim sai pra ser candidato para alguma coisa, sem problema, pois emplacou o mais difícil dos processos que foi a seleção para a Marinha dos futuro parceiro no SUB Nuclear.
    – O Saito sai para reserva com uma pensão gorda.

    Fechou? Acho que sim.
    Abs

  47. Me desculpem, mas se a FAB recomendar Gripen, q eh o q faz (SIC) no relatorio, e o governo acatar, po….pq essa agressao toda a força? Parece choro de perdedor. E olhem q tb sou perdedor mas to tranquilo.

  48. Ah, e detalhe: a escolha da FAB pelo Gripen NG justifica a vinda da Família Real Sueca e de uma comissão de empresários e representantes de empresas suecas ao Brasil, em março.

    Outra nota interessante, vejam como são as coisas: alguns foristas conhecidos (notadamente “pró-Rafale”) estão dizendo em fóruns que o Gripen NG teria sido “desclassificado” por ausência de garantias de ToT, e o escolhido da FAB teria sido o Super Hornet, o segundo colocado. Mas não citam fonte alguma para confirmar tal, aí sim, “hoax”.

    Sds.

  49. F-5 FOREVER!

    Tomara que o Lula tenha culhão e mande ver o Rafale! e a EMBRAER se quiser que fique de fora!
    O Lula foi bonzinho, deveria ter comprado logo o Rafale sem perguntar a FAB!
    Tenho certeza que o Rafale suplanta e suplantará, como vetor, a maioria dos caças que existe! e por um bom tempo! se este é o preço que se tem de pagar, que seja!

  50. Wolf,
    sou obrigado a concordar com você. rsrs…
    Comprar caças no valor de 10 bi é coisa de início de governo. Em ano de eleição fica meio difícil já que é dar munição pro adversário e tendo em vista o senso comum que gastar com armas é que faz a fome correr solta no mundo. O
    Também bem interessante a sua colocação sobre os concorrentes que se mostrou errada desde o início, com caças que vão desde um Gripen a um Su-35. Ou seja, nenhum critério.

    Chicão,
    calma meu amigo. Não estressa demais não que não vale a pena.rsr

    Um abraço aos dois.

  51. http://www1.folha.uol.com.br/folha/podcasts/ult10065u674746.shtml

    05/01/2010 – 10h20

    Eliane Cantanhêde: 2010 começa com dois abacaxis militares para Lula

    da Folha Online

    Após as férias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá resolver dois “abacaxis” na área militar, segundo Eliane Cantanhêde, colunista da Folha e da Folha Online.

    Um deles refere-se ao Plano Nacional de Direitos Humanos, que cria a chamada “Comissão da Verdade”, para apurar torturas e desaparecimentos durante o regime militar (1964-1985). De acordo com a colunista, “os militares acham que suas sugestões não foram consideradas e o plano ficou desequilibrado”.

    O Plano Nacional colocou em lados opostos o ministro Paulo Vannuchi (Direitos Humanos) e a cúpula militar do governo –apoiada pelo ministro Nelson Jobim (Defesa). Os comandantes do Exército, general Enzo Martins Peri, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, ameaçaram pedir demissão caso o presidente Lula não revogue alguns trechos do plano.

    Outro abacaxi está relacionado ao projeto FX-2, de renovação da frota da FAB. O caça francês Rafale, da empresa Dassault, ficou em terceiro e último lugar no relatório técnico que a Aeronáutica entregou a Jobim sobre o projeto de compra de 36 caças para a Força Aérea Brasileira.

    O Gripen NG, da sueca Saab, foi o mais bem avaliado, e o F-18 Super Hornet, da norte-americana Boeing, ficou em segundo lugar. A informação foi antecipada por Cantanhêde na Folha desta terça-feira.

    A decisão pró-Rafale chegou a ser anunciada em setembro passado pelo Planalto, mas o governo brasileiro recuou depois da repercussão negativa na FAB e entre os concorrentes, já que a avaliação técnica não havia sido concluída.

    No meio disso tudo, segundo Cantanhêde, paira ainda a possibilidade de o ministro Nelson Jobim não encerrar o primeiro semestre no cargo. “Ele está doido para ir para casa”, completa a colunista neste podcast.

    Leia a reportagem completa sobre os caças da FAB na Folha desta terça-feira (5), que já está nas bancas.

  52. Felipe, nos foruns os vermelhuxos soh falam q o vazamento eh um CRIME, um absurdo…ou q eh invencao da midial malvada e golspita.
    E pode chamar os caras de FDP, nao ligam…mas reclame do governo pra ver.

  53. Mesmo sem acreditar muito nesta reportagem, não posso deixar de dar minha opinião:

    Se o fator custo operacional é o principal fator na escolha, por que então a FAB desclassificou o F-16? Duvido que com tantas unidades fabricadas até hoje, com uma escala de produção infinitamente superior ao do Gripen C/D, digo “Gripen C/D”, pois a escala de produção do Gripen NG é (ZERO), a SAAB vem com essa conversa de custo de hora de vôo de 4.000 dólares?
    Mas fazer o que, a SAAB reinventou a roda, espertos foram os Holandeses e Noruegueses, que não caíram nessa conversa pra índio tupiniquim ver. Parece que no FX deles, eles encontraram um valor bem diferente da hora de vôo do Gripen, bem acima desse valor surreal.

    Mas fazer o que, se este relatório for mesmo verdadeiro vamos então começar uma nova novela: a FX-3
    A não ser que apareça um louco o suficiente pra bancar um novo AMX, bem ao gosto da Embraer e seus acionistas…

    Lamentável…

  54. “Quem vai arcar com todos esses custos, durante os cerca de 30 anos de vida útil do jato, é a FAB, que considera a questão prioritária.”

    Os governos vêm e vão, mas quem vai segurar as pontas é a FAB. Daqui a 10 ou 15 anos, ninguém sabe quem estará no comando defte paíf.

    Portanto, respeitem a escolha da FAB, sem esculachá-la. Primeiro choraram as viúvas do Su-35, agora choram as viúvas do Rafale.

    A vida é assim, segue o enterro… do Rafale.

  55. Prezados,

    Para quem conhece a impáfia FABIANA (e eu conheço bem), sabe da dificuldade dela em negociar. Eles semprem reclamam do comando do Exército mas na verdade parecem crianças mimadas.
    Ainda pensam com uma ideologia arcaica. Não se desenvolveram. não aprenderam nada…
    Ainda bem que o comandante Torres já não se encontra mais conosco. Creio que seria um desgosto terrível à ele tomar notícia desses fatos.
    Espero que esses impasses se resolvam. Mas… as perspectivas não são das melhores… principalmente em um ano de eleição. Na verdade, tenho certeza que o comando da aeronáutica fez isso propositadamente para empurrar esse processo para 2010. Enquanto isso, ficamos a merce de toda a sorte.
    Serra no governo, Gripen vencedor. Dilma presidente, Rafale.
    Essa é a aposta da FAB. A Fiesp e todo o empresariado esta por trás de Serra.
    A briga de “interesses” está homérica.
    Seja o que deus quiser…

    Sds.

  56. Senhores, para o Lula eu não acredito que seja tão difícil chancelar o Gripen NG, voltando atrás em sua escolha política. Ele está bombando no IBOPE e isso não fará nem cossegas em sua popularidade, porque o que interessa mesmo são as Bolsas da Vida…
    O Lula já fez muito disso, diz algo e votla atrás, sem problema. É o seu jeito de sindicalista, sem problema. Pode até tornar este tema um ponto positivo para ele com sua habilidade.
    Agora, segurar o gênio do Jobim será barra pro Jaspion, ele terá que enfrentar o Satan Ghoz de frente e ai será um conflito bastante sangrento, o Jobim pode até aceitar (ele disse pra FAB não demonstrar preferência por nenhum das opções, ele avisou mais de uma vez pra deixar isso na moita rsrsrsrsrsr), mas vai tirar muita casca destes caras da FAB. Diferente da Marinha, a FAB não se alinhou no pensamento com o Jobim, poderiam tê-lo convencido de outra forma, como levá-lo para voar o Gripen DEMÔ NIO eheheheh na Suécia com uma piloto linda loirinha lhe dando todos as dicas do vetor, mas mandaram uma “b….” de um vice ministro da Defesa Suéco pra falar com ele no ano passado, e ainda vendendo espelhinho, dois pelo preço de um… Foi muita inabilidade da FAB, Embraer que corre o risco de ter seu KC390 micado, escrevam isso ai, pois o ambiente ficará muito ruim até o próximo Governo, e se ganhando o Serra, bem a prioridade não será a FFAA, com certeza, voltando a ter a economia como bússula, sempre é assim com os Tucanos, eles arrumam tudo e deixam tudo azeitado, fazem aquele manutenção preventida na máquina, mas quem coloca pra rodar são os cara da esquerda, e gastam, com gastam e sobra até pra colocar nas cuecas ehehehehehehe.
    Abs
    Chega de FX2, cansei…

  57. Não é choro de perdedor é uma perplexidade,como a Forças ARMADAS alega custos para não escolher o melhor,e ficar com algo que está no papel.
    E coloca o Argumento de uma empresa privada acima dos interesses na nação,agora a pergunta,qual deles é o ?

    Primeiro:Qual dos tres caças é o mais letal em combate
    Segunto:Qual tem a eletronica mais avançada
    Terceiro:Qual vai entrar em serviço mais rápido

    Isso é que deveria vir em Primeiro lugar e não custos,posição da Embraer,estamos lidando com a segurança da Nossa Nação,da nossa imagem no EXTERIOR,a Fab deveria ter um pouco de respeito pelo Governo pois bem ou mal esse governo foi o que mais investiu nas forças armadas nas últimas Décadas.
    Continuo com a minha opinião sobre a Marinha,a Fab deveria aprender o que é doutrina militar com a Marinha!

    Pergunta para qualquer OFicial da Marinha,o que é mais importante os custos de manutenção dos Navios,ou a Defesa das nossas águas ?,agora pergunta para a Fab ,qual é o mais importante a defesa dos nossos céus ou os custos e a posição da Embraer ?.

  58. Felipe, até posso entender a preferência da FAB pelo SH… mas como alguém já falou, a MArinha tá dando baile na FAB, está sendo muito mais audaz e inteligente! no final quem estará mais capacitada para defender nosso país será a MArinha!
    O problema, agora, não é só o NG como vetor, e sim sua inconsistência, não existe protótipo, não existe radar AESA, quando ficaria pronto este caça? tu sabe que vai demorar, que vai passar de 2020 para ele estar operacional na FAB… que será mais um AMX gate, que custará 3x um F-16! já estão falando em 70milhões de dolares por um NG? comprem um F-16B60 por 45!… dá quase 2! esta balela de custos não se sustenta 15minutos se começar a calcular! na verdade o NG está prometendo tudo e não pode cumprir com 20% do que promete! nem em TT nem em Custo de aquisição! tem um mointe de emnpresa querendo este saco sem fundo da FAB!

    Sds!

  59. Chicão, veja meu comentário em:

    http://www.forte.jor.br/2010/01/03/pesquisa-mostra-que-brasil-investe-pouco-em-estrategia-nas-forcas-armadas/#comments

    Meu amigo, entendo o que vc quer dizer, e concordo em partes, mas vai por mim: é mais fácil o Brasil se tornar uma Monarquia Absolutista ou uma Tirania Pseudo-Comunista do que acabar com certos privilégios do funcionalismo público, e me refiro ao funcionalismo em geral, não às FFAAs, que pelo muito que fazem, “mordem” relativamente pouco do bolo. Há piores. MUUUUUUUITO piores.

    De maneira amigo, que temos que ser pragmáticos com certas coisas. Direito adquirido é uma coisa que JAMAIS será alterada na CRFB/88, a menos que se faça uma revolução neste país e se outorgue outra Constituição (com as possíveis consequências funestas retro-citadas: imagine este governeco do “avante-Brasil 2010” e da “comissão da verdade” elaborando uma Constituição… dá paúra neh?).

    Enfim, como somos “um país de tolos”, não há o que fazer. O que não significa que não devamos fazer nada. Com todos seus perrengues e erros, ainda tem muita gente nas FFAAs que “rema pra frente”. E é pra esses que temos que dar condições de trabalho, as melhores possíveis dentro de nossas limitações político-financeiras.

    Nesse sentido, o Gripen NG não é apenas a melhor escolha, mas a ÚNICA, em minha opinião.

    Abs.

  60. Tomara que a Marinha começe logo seu programa de Aviação Naval,pois só assim teremos uma defesa aerea descende e com estrategistas que não tem visão mediocre,a fab vai se tornar o grande lixão de F-5 do mundo.

  61. Desabafaram? ok

    A questão previdenciaria não se restringe as Forças Armadas, mas ao Poder Publico como um todo.
    É um problema estrutural, gera déficit orçamentário, e é claro tem de ser reformar, mas os interesses são muitos..
    SE o Gripen NG foi recomendado após uma extensa análise (30.000 páginas? o.0) e foi chegada a conclusão que o mesmo é o melhor para a FAB, para que ficar discutindo? Rafale é ótimo é. o SuperHornet é confiável? é. Se qualquer um atende as necessidades da Força Aérea, para que comprar aquele com custos de manutenção mais caro??

    O Lula deveria passar a régua e encerrar esse assunto.

    O foco agora deveria ser o que realmente interessa, um caça de 5ª geração com participação nacional, nem falo 100% por que isso não existe.

    []’s

  62. Se o Serra for presidente, nada de caças, pode desistir do reaparelhamento das forças armadas. Basta lembrar-se de FHC.

  63. Infelizmente a Nação, a FAB e todo o resto terá de conviver com outro F-5…esse Gripen é outro F-5…se fosse o Drakken ou o Viggen, aí sim, mas esse caçinha…uma nação continental com esse perna curta…chega ser irritante saber que nossos planejadores militares são incapazes de ver uma coisa tão óbvia! Tanto o J-37 quanto o Rafaele são aeronaves para países de dimensóes pequenas, com limites marítimos pífios…perguntem para um piloto se ele quer voar sobre a amazônia verde/azul com apenas um motor? Vão me chamar de viúva, mas o melhor(Sukhoi) ja era…a muito tempo…e chega de enrolaração! É preciso definir urgentemente! Independente de qual for o escolhido! Vai voar pouco e desarmado mesmo…

  64. Wolfpack, você precisa urgentemente explicar isso para a FAB. Primeiro você vem aqui para Brasília e diz para os vários pilotos de caça que estão na COPAC que o Gripen NG não é da mesma categoria do Rafale.

    Depois você vai na SEFA e fala que a FAB na verdade tem muito dinheiro, eles é que não estão vendo.

    Por fim você vai em SJC e fala para os engenheiros aeronáuticos que a SNECMA via transferir para o país a tecnologia de consertar motores da SNECMA, permitindo assim que o Brasil conquiste a sua independencia tecnológica.

    Sinceramente… eu não tenho pretensão de convencer você ou ninguém que o Gripen NG é a melhor opção. Mas se eu pudesse te convencer de uma única coisa, seria que a FAB não é composta de amadores. A avaliação foi feita por um grupo de quase 60 pessoas, que inclui gente da mais alta qualificação. Esse pessoal não avaliou oferta pelo jornal, eles voaram cada avião, verificaram em detalhes o cronograma, discutiram cada item de transferência de tecnologia com a indústria, e fizeram todas as estimativas de ordem financeira. Você falar em “incompetência da FAB” só pega mal para você.

  65. Galante, not surprised to read your comments ..I knew your opposition to the Rafale since I discovered this Blog.
    Gripen NG “on the paper” might be cheaper but…reading SH F18 is cheaper also is then a joke for me.Or Embraer private firm runs the country…
    Anyway, wish a powerful Brazil and the best for your country.
    Saludes

  66. JC em 05 jan, 2010 às 10:31

    “Felipe, nos foruns os vermelhuxos soh falam q o vazamento eh um CRIME, um absurdo…ou q eh invencao da midial malvada e golspita.
    E pode chamar os caras de FDP, nao ligam…mas reclame do governo pra ver.”

    É assim que eles trabalham JC: desqualificar é tudo o que eles sabem fazer. Mas quando a Mulla anunciou a vitória do Rafaleco antes mesmo do relatório da FAB haver sido entregue ninguém reclamou. Quando o Jobim manifestou sua opinião pessoal, ninguém reclamou.

    Enfim, o PIAIG me dá tédio. Muito tédio. Mas num tem problema, porque a realidade e a lógica acaba com eles, dia após dia, hehehe. 🙂

    Abraço brother e seja bem-vindo (de novo).

  67. Felipe, a família real da Suécia está no Brasil. Passou o reveillon em Angra dos Reis, no condomínio Portobello.

    Adivinha quem também estava no mesmo condomínio, e segundo relatos estava tendo uma conversa animada com o Rei? O nosso ministro da Defesa.

    Tire desta informação o que você quiser…

  68. Galante, não estou desrespeitando a FAB não, é um direito que eu tenho de falar o que penso, e tenho motivos para pensar assim, conheço muitos casos. Mas principalmento o que falo, que diz respeito a custos, qualquer um sabe o problema maior das nossas FAs, se não sabem deveriam! o orçamento delas é bilionário, está entre os mais altos do mundo! mas suas capacidades são, no mínimo ridículas, tem FAs mundo a fora que dão um baile na gente em defesa, e gastam menos, a começar pela SUécia! eu tô enganado?!

    Abraço!

  69. Primeiro , segundo alguns, a FAB preferiria o Hornet. Agora prefere o GRIPEN , acho que tem muita gente sabendo coisas demais .Mais do que a própria FAB.

  70. Felipe, apesar de viuvona de SH, eu gosto do Gripen e da proposta, pelo pouco que conhecemos. Ficarei satisfeito com a vinda dele. Se vierem Rafales, bom pra FAB, melhor pra certos bolsos, por isso sou meio contra.
    Mas, o melhor mesmo, eh que destes paises todos, a Suécia eh o mais serio. Pais de admirar…
    Abraço pra vc tb!

  71. Thierry, you are mistake!

    Galante considerava o Rafale o melhor, pelo menos melhor que o SH, em outros tempos, tem um audio dele numa entrevista, está aqui no blog… portanto ele nem sempre foi favorável ao Gripen, a coisa começou a pouco tempo, penso eu…

    Sds.

  72. Abraço Bosco.
    Se vier o Gripen NG, não me entendam mal, eu torço que seja realmente o divisor de águas na FAB, mas vendo que o orçamento é o balisador da decisão do FX2 (custo hora), penso que estaremos em 2020 mais atrás ainda de outras Força Aéreas Modernas no Mundo. Infelizmente, e talvez em 2100 estaremos com algum caça de 5a. geração. Não é pessimismo não, é a realidade dos fatos.
    Abs

  73. Só mais uma coisa:
    Dizia o ditado: “O povo têm o governo que merece”.
    Vou refazê-lo: “A FAB têm os vetores que merece”.

    Se um dia esse Gripen NG voar mesmo nas cores da FAB, seria interessante que numa “Cruzex” da vida, batesse um pouco mais de insanidade no Chapolin, e ele mandasse seus Flanker’s pra cá e eles aplicassem uma surra nesse upgrade de Gripen, daí quando questionados pelo comandante do esquadrão sobre o pífio resultado, os pilotos repondessem:
    “Desculpe, mas foi o que deu pra fazer com essa coisa”.

    Fazer o que, tbm sou uma viúva do Rafale…rsrsrsrs

  74. Amigos defensores do NG, sim amigos, eu não sou contra a pessoas de vcs! só cobrem dos Suecos umas unidades de Gripen C/D para até 2020… para, pelo menos, nossos, ainda, incorruptiveis e valentes pilotos possam doutrinar em um caça de desempenho semelhante! pois quando uma parte destes pilotos se tornarem comandantes, eles não vão mais enxergar o negócio defesa/pilotagem prioridade, estarão cuidando dos seus “pijamas”…rsrsrs

  75. OK Francisco AMX I take your remark. I discovered this very interesting trilogy sites in september 2009 only and as I do not speak portuguese didn’t hear the audio.
    It was just a feeling but I could be wrong.

  76. Francisco AMX em 05 jan, 2010 às 9:58

    Concordo com tigo.

    Lamentável que a FAB escolha um caça menos capaz, claro acho que esse modelo ficará no mesmo nível do F-16C o que não é ruim, mas infelizmente com a aparição de novas ameaças não chega a se bom…
    Se realmente essa for à escolha final então que venham em numero bem superior ao anunciado de 120 unidades, que colegas assim como o Felipe estejam certos que repassem a tecnologia, pois eu pessoalmente acho muito difícil já que existem muitas nações no desenvolvimento de seus componentes.
    E por fim acho eu que independente da escolha o risco de ficarem no chão é praticamente o mesmo enquanto não se mudar a visão da FAB e do governo.

    Sds amiguinhos

  77. “Pergunta para qualquer OFicial da Marinha,o que é mais importante os custos de manutenção dos Navios,ou a Defesa das nossas águas ?,agora pergunta para a Fab ,qual é o mais importante a defesa dos nossos céus ou os custos e a posição da Embraer ?”

    No mesmo embalo, pergunta também para a Marinha quantos porta-aviões ela tem navegando, e quantos aviões ela tem voando.

  78. O orçamento de nossas FFAA é ilusório. No papel ele é colossal, mas inclui salários de inativos, num contexto em que tem bisneta de militar recebendo pensão por conta de leis antigas com direito adquirido, sem considerar o fato de que, até 1992 (+ ou -) uma boa parte dos funcionários públicos federais se aposentava ganhando mais que na ativa.

    Tirando isso, sobra um orçamento pequeno, do qual outra parte é de investimento, ou seja, novos equipamentos e prédios. O que sobra é o orçamento de uma FFAA de país pobre, não condizente com o que o Brasil representa economicamente para o mundo.

    E dentro desse contexto, por mais que existam mordomias e gestões erradas, ainda assim o custo operacional de uma aeronave é extremamente relevante.

    Tem sido essa a orientação da FAB:

    – Modernização (mais barata possível) dos F-5 e A-1;
    – Modernização dos C-95 Bandeirantes;
    – Substituição de AT26 Xavantes por AT29 Super Tucano (jatos por turbo-hélices);
    – Padronização ao máximo dos meios.

    Enfim, a escolha do Gripen é coerente. É óbvio que a FAB e os pilotos adorariam voar um SH ou um Rafale e mesmo um SU-35, mas de que adiantaria tê-los apenas em hangar?

  79. Thierry, je n’ai jamais opposé le Rafale, que je considère comme un grand combattant. Malheureusement, son prix n’est pas pour le Brésil, nous ne sommes pas riches comme la France, il peut se permettre.
    Je soutiens le meilleur jeu pour le Brésil. (My french is by Google Translate).

  80. Amiga não é questão da Marinha ter ou não avião,é no cumprimento da sua finalidade,qual a finalidade da marinha ?
    -Defender as nossas águas territoriais,pergunta pra ela qual é o mais importante,custos ou a defesa de nossas águas?,se ela não prefere os melhores navios,um exemplo vamos imaginar ?
    Marinha fx naval,três finalistas:,um Destróier ATAGO

    1:DESTRÓIER DA GIBBS & COX (COM RISCOS DE EMBARGO AMERICANOS)
    2:Destróier ATAGO( COM TRANSFERENCIA TOTAL DE TECNOLOCIA)
    3:Ou um upgrade de um Destróier ingles de 20 anos atrás.

    Qual desses vc acha que a marinha iria esclhor para cumprir seu papel,eu apostaria que seria um Destróier ATAGO .

    O Grippen Ng é papel ainda,no papel se promete tudo,é pensar mediocre,dizer que custos foi o fator,se um país que cresce como o nosso não tem dinheiro pra manter 36 Rafales,é o fim.
    Mesmo com todos os problemas que a marinha teve,ela manteve seu projeto do submarino nuclear,reduzindo custos,no que era possível,e manteve e se Deus quiser em 2020,TEREMOS O NOSSO SUBNUCLEAR,E SEREMOS UM DOS POUCOS PAISES A DOMINAR A TECNOLOGIA E COM AJUDA FRANCESA,E A FAB O QUE PRETENDE TER AVIÕES QUE NEM RADAR AESA TEM,ESTÁ SENDO DESENVOLVIDO,SER UM LIXÃO MUNDIAL DE F-5,AMX.Qual o papel da Fab,defender o nosso espaço áereo.E pra isso precisa dos melhores meios do que já existe para entrar em operação,e não de um projeto,e de se preocupar com lucro ou não da Embraer.

  81. senhores,
    Apesar de tb não ter o Gripen como minha primeira opção, não posso desvalorizar o trabalho da FAB. estão tratando a mesma com se fosse uma iniciante, uma incopetente.
    Por favor, ela que vai operar ‘o bicho”, então ela que escolha o qe quer, cada um sabe aonde aperta o calo.
    de nada adianta ter um avião “melhor”, para aqueles que acham o Rafale o Creme de la creme do FX2, se na hora H somente 20% da frota puder decolar….
    Vejam o histórico dos Mirages de Anápolis, não falo só do IIIE Não, falo do atual 2000C tb, quem é de Anápolis sabe a baixa disponibilidade dos mesmos…
    este é o histórico dos produtos franceses na FAB, Não adianta a FAB orcer para aumentarem seu orçamento para ela poder operar um avião mais caro, ela tem que se adequar ao que tem hoje.
    abçs

  82. A FAB e composta por um bando de amadores …

    A melhor opção seria 36 cruzadores imperiais escoltando uma estrela da morte.

    O único solução de agradar Gregos e Troianos é escolhendo o SH. Obama agradece.

  83. Alexandre,obrigado for your french-I appreciate the gesture
    I wait to know (one day?) the real details of this evaluation criteria
    Can not understand why the SH is also cheaper or offer better TT than the Rafale.The swiss say the same price as my last swiss link related .So why?
    Anyway, nothing is signed and many things can still happen or are happening right now .I know that by experience.

  84. Fábio Mayer em 05 jan, 2010 às 9:16

    Então torça. Pois, se der Rafale, vamos torcer para que mais países o comprem também, assim diminuindo o preço. Mas mesmo assim, se não formos nós, algum outro país comprará, pois é uma ótima aeronave.

  85. Fabio Meyer, e o que estão fazendo as FAs para mudarem este quadro? nada meu amigo! pelo contrário estão aumentando os efetivos! para dar suporte a quê? a estes equipamentos e sistema de defesa caquéticos!

    Felipe,

    Entendo, porém o movimento das FAs, está com viés de inflar ainda mais, estão aumentando o efetivo ao invés de criar mais ilhas de modernidade e profissionalismo!

    As FAs tem que dizer: “não entra mais ninguém – só profissionais!” só vai sair e morrer gente agora! rsrsrs, vamos cortar o mal pela raiz! transformar o concrito em profissional, se ele é bom, vamnos ensiná-lo! vamos preparar todos os cabos, sargentos, sub-oficiais, para exercerem funções realmente importantes e necessária para a defesa! não para cuidar dos cavalos do General de cavalaria, para ele ficar saltando obstáculos! para quê serve um general deste? me digam? para que manter vários quartéis, unidade de cavalaria??

    Sds!

  86. Mas, enquanto os tantos fornecedores de peças do Gripen?? Quero dizer, ser apontado pela FAB não garanta que ele ganhe.

  87. Só um comentário que pode não ter nada a ver.
    Há mais de 20 anos compramos o projeto e os direitos da Itália para desenvolvermos um míssil anti-tanque.
    Passaram-se 20 anos e até agora “necas de bitibiriba”.
    Hoje o projeto, se sair, estará defasado já que praticamente parou no tempo.
    Países que nunca tiveram tradição em armas de alta tecnologia como a Turquia e a Índia já estão fabricando mísseis de última geração de projeto próprio.

  88. Amigos,

    Muita calma nesta hora!

    Tudo isso indica (é apenas uma indicação) que o Gripen NG ainda está vivo na disputa pelo F-X2.
    NADA está resolvido e TUDO pode acontecer.

    Eu não duvído nem mesmo de uma manobra conjunta do MD com a FAB.

    Gosto mais da proposta da SAAB, fabricar em conjunto o Gripen NG, entretanto o que realmente almejo é que o F-X2 tenha um vencedor ainda este ano (e o ano acaba antes da campanha eleitoral).

    Abç,
    Ivan.

  89. Deixem suas preferencias de lado e vamos debater , usando os otimos conhecimentos de alguns para evoluir …….
    Caso tenhamos os NG , eles podem enfrentar os F16 Chilenos ? E os SU30 Venezuelanos ? Podem promover a defesa da costa ? Podem impor poder longe daqui ? São eficientes. Porque sim , Porque não……

    O debate deve ser por ai , usem seus argumentos , avaliem as especificações e coloquem em pauta.

    Uma coisa eu afirmo , tem muita politica neste meio , quem pode afirmar que em determinado ponto , politicamente , tivemos que retirar os SU35 do caminho??? E estas manobrar visão retomar com eles ????? Pode ser que queremos os F35 ou o proprio F18 e estamos alegando custos para conseguir algo…….Estariamos forcando os Franceses a negociar melhor , pois , perder o Brasil para eles seria a pa de cal ……….e como ficaria o Sub Nuc , sem estes avioes ????? Politica , Politica , tem ainda o fator Dilma / Franklin / Tarso / Vannucci…….Serra / FHC ……Sera que o Lula nào pediu por isto , pois , agora ele tem as ferramentas nas mãos…Vejam …..De um lado , um demente e seu bando querendo dinheiro e revanche …..de outro uma FAB que “Supostamente” escolheu “deliberadamente” um avião que o governo não queria…..Haverá , pois, uma troca?? EU retiro esta medida revanchista e voces dizem que nunca tinham escolhido o NG , que foi um delirio de alguem …….

    Quem se habilita

    SDS

  90. O que eu realmente queria que alguém me explicasse é o seguinte: como que um vetor que só existe no papel – e em alguns protótipos – pode ter ficado em primeiro no relatório da FAB?

    Que o Rafale seja o último eu até posso entender, mas o Gripen NG em primeiro?

    []s

  91. Acho que nem a Fab sabe o que quer,hora é o F-18 hora é o Grippen,e ela dando munição para o FX-2 ser anulado,estamos em ano eleitoral!!!

  92. Grifo, eu sei muito bem da minha competência e sei também do que cerca estes 60 caras que mencionou da FAB. Bem, eles devem ter seus interesses, não? A Embraer deve ter os seus, não? E o Lula e o Jobim os deles, não?
    Grifo, você está corretíssimo meu caro, o Gripen NG Brasilllllll será um sucesso internacional de vendas, irá competir com os números absurdos do Lockheed F16 e teremos uma versão navalizada do mesmo, assim com acesso a toda gama de armas norte-americanas que ele pode operar…
    Cara volte do País das Maravilhas e caia na realidade. Sim, os 60 escolhidos podem ser incompetentes sim, depende da comparação.
    Os mesmo competentes Fabianos que você cita, são os mesmos do FX1 e estamos nesta novela mexiana por quanto tempo, e ainda batendo cabeça, porque? Sim, pela competência do COPAC e sua turma. Agora, meu falar que a SNECMA não dá suporte aos Mirage2K, vc está de brincadeira, forma os que nos salvaram do GAP da morte dos MirageIII ou estariam pintando quartél neste momento os famosos Fabianos que vc cita.
    Tenha paciência. Não sabe, não se meta, já dizia outro colega. A FAB tentou jogar um jogo de Grandes, e quem saiu arranhado nesta história não fui eu não, te garanto, foram estes competentíssimos que citou.
    Abs

  93. Bosco em 05 jan, 2010 às 11:41

    Desenvolvimento de projeto em parceria tem um ponto fraco. Esse ponto franco é exatamente o que o Brasil pode fazer. Parceria é fazer em conjunto,mas cade? É assim com a Vibras/Eurocopter. Cade a TT??
    O Brasil deve reavaliar o que é parceria em desenvolvimento? TT e tudo mais. Enquanto nós não nos mostrarmos firmes estrategicamente/politicamente, jamais teremos o que queremos. Vai ser aquela velha historia dos AMX sem radar. Se tivessemos desenvolvido, isso a 20 anos atrás, mesmo que o nosso radar não fosse la essas coisas, pelo menos, fomos nós quem fizemos.

    Então, não adianta, mesmo que der Gripen/Rafale/S.Hornet, se não levarmos isso a serio, se não nos levarem a serio, a unica TT que temos vai ser dos rebites e pneus.

    Obs: somos especialistas em F-5 rsrr

  94. Quero ver o que o Lula irá dizer para o Sakorzy! Mas tem um lado muito positivo nesta questão, que poderá fazer com que o presidente francês abaixe os custos do Rafale e com transferência total de tecnologia, e que a FAB fique satisfeita.
    Saudações!
    PS: Valeu Galante pela abertura gratuita aos comentários.

  95. Wolfpack em 05 jan, 2010 às 11:55

    Vamos encher a Amazônia de torres radar, poupar um pouco a Extrema dependência nas aeronaves.

  96. Wilson Giordani de Souza em 05 jan, 2010 às 11:53

    Respondendo. O Gripen NG não é um caça novo, é uma versão melhorada, diferete. Iguais aos F-16 Block 50 / 60 / 70 / 200 /4,000 etc
    F-16 normal, bombado com tanques enormes e etc.

    Essa historia de caça novo não vem precede.

  97. Thierry, isso ai os Suécos estão aprendendo com quem sabe e talvez nos repassem tais conhecimentos no Gripen NG, talvez, pois Têm que acertar primeiro com o Selex Galileo Finmeccanica o repasse de tecnologia do AESA italiano. Isso é uma piada… mas terá muito FABIANO contente, os especialistas, vou correr comprar ações da Embraer EMBR3.SA…

  98. Senhores, para a FAB primeiro vem o custo, pois de nada adiantam 36 Rafales parados no hangar por falta de verba pra combustível.
    Então a decisão que deu em 1º o NG e em 2º o F18 é lógica.
    É apostar no cert, pra não correr risco no duvidoso.
    Se o suéco é monoreator, menor e mais barato, o americano é o fuscão (vai ter peça por mais quinhentos anos, além de unidades sobrando com a sua substituição pelo F35).
    Já o Rafale é bom, mas é CARO de comprar (2 pra um é muito, mas que ele é mais caro que o NG isso é inegável) e caro (e chato) de manter.
    Aos que queriam uma solução Hi-lo ai está a chance.
    Lula, como cara antenado que é, não vai querer contrariar a FAB e a Embraer, mas também não vai deixar a Carla Bruni “chupando o dedo”.
    Ninguém pode negar que politica de boa vizinhança “o cara” sempre soube fazer (agraciando tanto militares quanto cumpanheiros de sindicato nas eras de 1970-80). Então aposto numa solução dupla, boa para ambas as partes:
    Teremos os 120 NGs para o Brasil e os 36 Rafales para defesa da capital. (tal qual hoje temos os F5 e os Mirage)
    Tudo pelo social….

  99. Espero que nosso Povo não pague a conta dessa mediocridade da Fab.
    Em primeiro lugar é um avião que está no Papel,é monomotor e o próprio Governo da Suécia preferiu outro avião,Espero que tenhamos acesso aos software,AO Radar AESA(QUANTO ELE ESTIVER OPERACIONAL),E OUTROS PACOTES e que os outros fornecedores de componetes do Grippen deixem termos acesso as suas tecnologias.Que o escolhindo da Fab tenha um alcance bom para defender o Brasil,que os suecos deem acesso ao PROGRAMA DO MISSIL Meteor,O RAFALE F-3 PODE REALIZAR ATAQUES COM ARMAS NUCLEARES,É INCRIVEL,JUSTIFICAR CUSTOS num projeto que está no papel e não foi assumido pelo governo do próprio país,eles estão com a corda no pescoço,poderiam oferecer mais,deveria ser um projeto bi-nacional,temos que ter acesso a tudo do caça e não fazer partes do caça e componentes sem importância estrategica.

  100. Wolfpack in 05 jan, 2010, 12:04

    he he !

    …wait again, nothing officially signed , price rebate at the last moment etc are common ,only a question to see if the French(including the taxpayers he he) are OK to lower again their price…I hope

  101. Cada país tem a força Aérea que merece e nos temos a grande fab,que se preocupa com Custos em vez de ter o melhor equipamento!!!

  102. Paulo, a FAB não apresenta condições para manter 36 Rafales em operação. Essa é a leitura do FX2. Não adianta, é a pura verdade, não temos condições de operar Rafales, Typhoons, SU35, F18E/F, F35, F22, Falcon Milennium, Estrela da Morte, X-Wings, etc.
    A realidade da FAB demosntrada para o Mundo Inteiro é que ela hoje nõa pode operar nenhuma outra aeronave que o Gripen NG Brasil, monoreator, e poderia ser pior. Somente eu fico profundamente contrariado, pois uma vez escolhido o critério custo/hora e preço parte como sendo a linha de corte do processo FX2, os concorrentes deveriam ter sido outros e não três completamente diferentes em sua operação. Como pode um vice Ministro da Defesa Sueco chegar a Brasília dizendo vendo 2 pelo preço de 1.
    O que diria então o Ministro da Defesa Russo, Chinês, Indiano, Americano e Francês se estivessem no jogo: F16 Blk60, Mirage 2000-9, F18 C/D MLU, MIG35, J-10, e Tejas?????
    Istes sim poderiam ser os concorrentes por preço parte e custo/hora do Gripen NG BRASILLLLLLLL.
    Portanto, os competentes membros do COPAC, Fabianos, fizeram a maior besteira do mundo em colocar Rafale e F18E/F no mesmo balaio de gato do FX2. Isso resume-se a morte do processo logo logo.
    Para o Lula isso não significa nada, ele quer inaugurar hidroelétrica, Refiniarias, Centros de pesquisa para o Bio-Diesel… Por isso a FAB foi incompetente e endereçou um processo em sua reta final de forma errada. Não tenho medo de dizer isso, é obviu, é lógico. Agora quero ver preencher o GAP de aeronaves em 2015 e convencer a Grupos como Selex Galileo a transferir alguma tecnologia para Aeroeletrônica da vida…
    Ah, mas para isso irá custar mais XX dinheiros dirá o Suéco, os especialistas FABIANOS dirão então voa mesmo sem radar ou compra algo da Rafael e Elbit. O esquema tá montado mesmo…
    Abs

  103. MOKITI em 05 jan, 2010 às 12:21

    Não adianta querer ter o melhor, se não pode mante-lo.
    Veja os Su-30 da venezuela, vão ficar se manutenção, logo logo vamos ver eles caindo por ai.
    estamos operando aviões velhos sim, mas em copetições internacionais, sempre nos destacamos, até com os AMX, fazemos sucesso.
    So não ve quem não quer.

  104. Prezados,

    Acredito que a ABIN tenha um relatório expondo as tendências de compras militares de nossos vizinhos. Não pensem que a FAB não sabia que a Venezuela ja namorava a tempos o Su-30 e que sabe também que os mesmo comprarão o Su-35. Bem como já é dado quase como certo a compra do Eurofigther pelo Chile, num futuro não muito distante.
    A questão é: o que nós pretendemos para o futuro? onde pretenderemos estar daqui a 15 anos?
    não vejo aqui uma discussão de um plano a longo prazo. Não consigo observar uma junção de fatores para compor essa equação. O que percebo é o bom e velho imediatismo Brasileiro… Ainda que se projetem cenários de longo prazo, nós ainda não temos a cultura de planejamento.
    Vejam, as variáveis que compunham um planejamento a 20 anos, são completamente diferentes de hoje.
    Tentar aplicar um modelo de ontem no cenário de hoje é impossível.
    Até porque existe paripasso, um desenvolvimento da sociedade… Vejo que alguns aqui demonstraram medos infundados de um passado distante.
    O Modus Operantis hoje é outro Srs.
    Está na hora de sairmos desse limbo que nos encontramos. Na economia ja o estamos fazendo. O judiciário faltalmente caminha para o mesmo. A reforma do estado não tardara em acontecer… e as forças armadas? ainda acham que lutam contra moinhos de ventos pensando serem dragões?
    Esta na hora de uma renovação completa dos meios de comando.
    Leiam entrevistas ou pensamemtos dos lideres das forças armadas de outros países e verão como estamos defasados.
    Infelizmente essa é a pura verdade. Não somos ensinados, em parte devido a nossa história, a pensarmos a longo prazo.
    Mas precisamos disso urgentemente. Alguns passos já foram dados. Precisamos de um compromisso de todos. Sem egos e nem vontades. Com fundamentos e sem posições.

    Sds.

  105. “Os mesmo competentes Fabianos que você cita, são os mesmos do FX1 e estamos nesta novela mexiana por quanto tempo, e ainda batendo cabeça, porque? Sim, pela competência do COPAC e sua turma.”

    A COPAC não faz novela mexicana. A COPAC tanto no FX-1 quanto agora simplesmente recebeu um requisito operacional do EMAER, avaliou tecnicamente as opções e indicou ao qual a melhor opção dentro dos critérios estabelecidos.

    Comoa COPAC faz um trabalho sério e objetivo, não abre espaço para lobistas e nem assina embaixo de maracutaias, ela recebe críticas de muita gente que teve os seus interesses contrariados. No Brasil é assim, ser honesto é pecado.

    Você trabalha no governo Arruda? Lá tem muita gente que acha que papel de comissão de licitação é endossar o escolhido lá em cima.

  106. Bom, se a matéria for verdadeira ( parece que é) agora apenas conhecemos a preferência da FAB entre os 3 que ela julgou adequados ao cumprimento da sua missão e com a END. A preferência política ficamos sabendo no 7 de setembro passado.

    Sobre a preferência da FAB, parece obviamente um enfoque nos custos operacionais, visto que o orçamento é minguado para as operações.

    Eu prefiro o RAFALE, mas vou ficar contente com os 36 Gripen NG e mais ainda, com a extensão para 120 e uma versão naval. Para isto o orçamento vai ter que mudar.

    Abraços

  107. José Carlos,
    seria monoturbina a exemplo do F-35C.
    Pelo menos já tem a bequilha do trem de pouso do nariz com duas rodas.rsrsrs..

  108. Blog Areshttp://www.aviationweek.com/aw/blogs/defense/index.jsp?plckController=Blog&plckBlogPage=BlogViewPost&newspaperUserId=27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7&plckPostId=Blog:27ec4a53-dcc8-42d0-bd3a-01329aef79a7Post:76e2b38a-e8c5-408c-abc2-70eb9ae3b3a6&plckScript=blogScript&plckElementId=blogDest

    Radar ReturnPosted by Douglas Barrie at 1/5/2010 8:02 AM CST

    While the Dassault Rafale may be Brazilian President Lula Da Silva’s preference for the air force, the competitors, and their sub-contractors, continue to try to chip away at the French position.
    The active electronically scanned array-radar (AESA) provider for the Saab Gripen NG – European radar manufacturer Selex Galileo – has signed a memorandum of understanding with Brazil’s Atmos Sistemas covering potential collaboration on AESA technology.
    Selex Galileo’s Raven ES-05 AESA is being proposed as part of the Gripen package; a development radar is already being test flown on the Gripen demonstrator.
    Besides potential collaboration on the Raven, Selex Galileo and Atmos Sistemas are also examining working together for other areas of AESA application.
    Along with the Rafale and Gripen, the Boeing F/A-18E/F also remains in the fray for the Brazilian fighter program.
    Picture Credit Gripen International

  109. Prezado Grifo,

    O viés da escolha feita pelo COPAC é única e exclusivamente o viés técnico operacional. Duvido que algum oficial, que dele é oriundo, tenha uma posição ganho estratégico nacional envolvendo os mais diversos níveis. Sei disso porque conheço. Acredite. Um exemplo de visão a longo prazo é o Brigadeiro Ozires e Cia. e para quem não conhece a história, nem imagina o “perrenge” que ele passou.
    Então acredito que será tomada uma medida remediada.

    Sds.

  110. Alexandre, a COPAC avaliou em detalhes aspectos como transferência de tecnologia, propriedade intelectual e até mesmo o número de empregos gerados no país.

    Quando você fala em “ganho estratégico nacional envolvendo os mais diversos níveis”, que aspectos você acha que deveriam ter sido avaliados e não foram?

  111. Em setembro de 2009 eu já dizia, Gripen é o melhor dos 3, Tecnologicamente não fica atrás de nenhum dos 3, pelo contrário o gripen que tinha vantagens sobre os concorrentes, e tem o melhor Custo/Beneficio.

    Jamais um país que não tem $$ grana pra combústivel de suas aeronaves ao ponto de diminuir horas de voo de treinamento dos seus pilotos, poderá bancar 36 rafales e encomendar mais futuramente…

    Só os caxias acreditavam no Rafaleco

    Abraço

  112. Nossa que ótima notícia, em 2030 estaremos de Gripen NG BR, até lá continuaremos com os cacinhas de 1960, nossa eu ia esquecendo! foi a melhor escolha, quando o negócio é segurança, vamos para a guerra com espingarda mesmo, enquanto os vizinhos planejam usar metralhadoras, o que sobrará de nós? Nada! Depois de uma fictícia invasão, só vai restar o país em cacos, tudo destruído por uma força fictícia, enquanto aqueles que sobreviveram, quem sabe os nossos filhos, irão dizer meu Deus! O que fizeram os nossos pais, nos deixam sem defesa aérea, os inimigos nos ivadiram destruiram tudo, agora só nos resta sermos um país dependente, agora só nos resta chorar, porque lá em 2010 eles não escolheram o melhor caça, eles optaram por custos e agora? Quem vai pagar para reerguer o país, o fim do poço é agora, passou-se 30 anos, estamos em 2040 e estávamos usando caças mais baratos, porque não optamos pelo melhor? Uma coisa é certa em termos de segurança sempre temos que optar pelo melhor em vez de custos, pagar caro depois não interessa a ninguém.Quem vai nos libertar agora? Pobre fim do Brasil….

  113. Uma coisa que eu não consigo entender é o silêncio da FAB…No ProSub, por exemplo, a MB emitiu várias notas desmentindo todo tipo de matérias jornalísticas e opiniões, mas a FAB nada faz…

    Gostaria de saber a opinião de vcs amigos do blog sobre isso, principalmente o Chico AMX, o Felipe Cps, o Hornet e os editores do blog….

  114. “Alexandre, a COPAC avaliou em detalhes aspectos como transferência de tecnologia, propriedade intelectual e até mesmo o número de empregos gerados no país”.

    Veja, isso é algo imediatista… onde está o envolvimento dos centros de pesquisas? das universidades? teremos capital humano para isso? se sim quem? onde? Que tecnologia queremos? quais as possibilidades de crescimento desse projeto por meio nacionais? que industrias terei que fomentar a médio e longo prazo? em que cursos universitários terei que investir para isso? qual a minha capacidade instalada hoje e qual eu pretendo ter daqui a 15 anos?

    Mais ou menos por ai…
    Perdão se fui ofensivo na minha colocação anterior. Não foi minha intenção.

    Sds.

  115. Apenas sugerindo: antes de falarem que os avaliadores da FAB e do COPAC são “incompetentes”, “comprados”, que “servem a outros interesses” e etc, sugiro aos franchélicos e membros ativos do PIAIG:

    CHORA VIUVADA !!! O QUEIJO FEDIDO FRANCÊS DANÇOU !!!! 🙂

    Ahahahahaha, eu já sabia, hehehe 🙂

    Sds.

  116. E mais, dentre esses desafios, quem serão os meu parceiros? preciso de parceiros? por que? onde buscarei? qual a realidade economica vigente? qual as projeções para o futuro? quais as minha capacidades estratégicas?

    Vejam isso sim é algo de longo prazo… E para isso precisariamos de uma equipe multidisciplinar para achar e denominador comum. Isso é pelanejar.

  117. Calma gente. No final da concorrência dos Subs foi a mesma coisa.
    Na realidade, ninguem sabe de nada. Oficialmente não existe nada, pois se o governo resolver dar mais ênfase a algumas partes do relatório, ele justifica o Rafale.

    Esta foi uma reportagem de capa da folha de São paulo. Mas na matéria ela apresenta um foco diferente com a entrvista do Jobim.

  118. Caipira em 05 jan, 2010 às 12:55

    “Uma coisa que eu não consigo entender é o silêncio da FAB…No ProSub, por exemplo, a MB emitiu várias notas desmentindo todo tipo de matérias jornalísticas e opiniões, mas a FAB nada faz… Gostaria de saber a opinião de vcs amigos do blog sobre isso, principalmente o Chico AMX, o Felipe Cps, o Hornet e os editores do blog….”

    Simples meu caro Caipira: a FAB não irá negar algo que ela sabe ser verdade. Na realidade mesmo, acredito que foi a própria FAB que municiou de notícia Eliane Cantanhede, antes que o governeco tentasse qualquer outra manobra pra empurrar-nos a jaca francesa…

    Com esse governeco PeTralha todo cuidado é muuuuito pouco… eles são implacáveis…

    Sds.

  119. Outras cositas que eu não compreendo no FX2:

    -Por quê o SU35 foi desclassificado, supostamente por não atender a exigencia de TT e o F18 foi para a short-list, sendo que, apenas depois disso o congresso americano deu aval á boeing, (me parece bem incoerente)?
    -Segundo a mesma linha de pensamento por quê o F18, um caça naval foi para a short list e não o F16 que tem escala de produção muito maior?

    Se eu estiver falando borracha os senhores me corrijam por favor que eu sou leigo no assunto.

  120. Vindo da Senhora Eliana Cantanhede eu diria: O Gripem tá com febre amarela. Lá na marginal, tem um sujeito com um deposito que esta vendendo fusquinhas á R$800,00 e ka por R$1200,00, com a grana do FX2 dava para comprar um monte e eles seriam tão efetivos quanto os gripem numa emergência, a manutenção é baratinha e é só dar um empurrãozinho que pega.

  121. Galera eu já estou com o Pé Atrás com essa notícia.
    Não da para ver por um lado muito bom essa decisão.
    A autonomia de vôo Gripen NG e inferior,
    no grafico abaixo mostra isso:
    http://www.correioweb.com.br/fx2/
    Não e por nada não se o Brasil ficar com o Gripen NG ficaremos
    na mesma.
    Temos que ter autonomia de vôo, armas eTc….
    Fora isso os outros concorrentes tem uma configuração para porta-aviões, uma Boa para nossa MB.

    Valeu galera abraços para todos…!

    -Digo não ao Gripen NG…”rs”

  122. Boas perguntas.
    -Por quê o SU35 foi desclassificado, supostamente por não atender a exigencia de TT e o F18 foi para a short-list, sendo que, apenas depois disso o congresso americano deu aval á boeing, (me parece bem incoerente)?

    Provavelmente por terem uma promessa da Boeing e executivo americano, ainda q informal, que nao teriam problemas com isso…

    -Segundo a mesma linha de pensamento por quê o F18, um caça naval foi para a short list e não o F16 que tem escala de produção muito maior?

    Talvez a versao do F16 era inferior aos demais avioes em algum ou alguns aspectos…ou a LM nao prometeu a TT requerida…

  123. Caipira em 05 jan, 2010 às 13:02

    “Outras cositas que eu não compreendo no FX2: -Por quê o SU35 foi desclassificado, supostamente por não atender a exigencia de TT e o F18 foi para a short-list, sendo que, apenas depois disso o congresso americano deu aval á boeing, (me parece bem incoerente)? -Segundo a mesma linha de pensamento por quê o F18, um caça naval foi para a short list e não o F16 que tem escala de produção muito maior?”

    Caipira: o SU-35 dançou porque os russos sequer fizeram menção, na sua resposta ao RFI da FAB, de transferir tecnologia. E a Boeing compreendeu o intento da FAB e desde o começo propôs ToT, embora condicionada à autorização do legislativo estadunidense.

    Na mesma linha, o F/A-18E Super Hornet foi para o RFP porque a Boeing se comprometeu a repassar tecnologia, enquanto a Lockheed-Martin não estava disposta a passar a tecnologia de seu F-16, e ter um concorrente estrangeiro no futuro fazendo peças e produzindo tecnologia para suas quase 3.000 unidades ativas no mundo.

    Sds.

  124. Felipe Cps

    no caso dos subs, a resposta dos almirantes era justificada pelos crescentes ataques.
    no caso FX-2, pelo desenrolar do processo o correto é o silêncio. Não há motivos para eles abrirem a boca.

    Se o FX-2 tivessen critérios mesmo, a short list seria outra.

    Um caça caro
    um projeto de caça
    um caça naval

    Acredito que o peso do futuro emprego dos aposentados está falando mais alto:
    embraer
    aeroeletônia
    avibras
    etc
    etc

    mas mesmo assim, existe mais polênica do que tudo, e ainda muita água vai rolar. Como o Jobim anunciou uma vez que os caças russos poderiam voltar, acredito que tudo pode acontecer e que até seja uma matéria expeculativa.

    Vamos ver o que realmente vai acontecer.

  125. Amigos,

    05/01/2010 – 14h03
    F-X2: Esclarecimentos

    A respeito de matérias publicadas pela imprensa, este Centro esclarece que o Comando da Aeronáutica, por meio da Comissão Gerencial do Projeto F-X2 (GPF-X2), encerrou o relatório final de análise técnica das aeronaves concorrentes e destaca que, até o presente momento, não o encaminhou ao Ministério da Defesa.

    Por fim, o Comando da Aeronáutica ressalta que o relatório de análise técnica permanece pautado na valorização dos aspectos comerciais, técnicos, operacionais, logísticos, industriais, compensação comercial (Offset) e transferência de tecnologia.

    Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez
    Chefe do CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA
    Fonte: CECOMSAER

    Abraços,

    Justin

    “Justin Case supports Rafale”

  126. “Paises que nunca tiveram tradição em armas de alta tecnologia como a Turquia e a Índia já estão fabricando mísseis de última geração de projeto proprio”

    Bosco, o que vc escreveu é correto, mas Turquia e India são alguns dos paises que sentem-se com razao, ameaçados, então, relaxe (rs)
    e veja o lado positivo da coisa:

    Podemos nos dar ao luxo de ficarmos mais alguns anos com o F5M…
    caso as aeronaves do FX2 demorem mais por vir, porque simplesmente
    nossos vizinhos são bem mais fracos e não estamos envolvidos em polemicas sobre fronteiras.

    Outros países, pricipalmente Israel, não podem!

    É aquele velho ditado: “Tudo acontece por virtude da necessidade”

    A ultima ameaça real que tivemos foi no seculo XIX, e …bom, até hoje “eles” não se recuperaram.

    Devagarinho chegamos lá, mas enquanto isso,como entusiasta, meus favoritos para os proximos 5 anos, acho que chego lá também, são o USS Gerald Ford com EMALS, o F35A/B/C e os Virginias block III.

    E vc? O que mais aguarda de novidade??

    abração

  127. “Cada povo merece o governo que tem”
    “Cada Força Aérea merece o caça que tem”

    Se a FAB elegeu o Gripen NG, que assim seja e responda por sua escolha…o AMX era pra ser a promessa de nossa capacidade tecnológica e operacional plena, a história nos mostrou outra realidade, só espero que os Fabianos não culpem os futuros governos caso as promessas do NG não se realizem, torço para que não estejamos vendo outro “deja-vi” tal qual o AMX…

  128. concordo com o q o colega disse abaixo, o custo é muito grande com o rafale , e tbm que só iriamos adquirir caças, e a industria aeronautica brasileira não teria o benefico que eles desejam ter com a transferencia de tecnologia e futuramente criar seus propios caças, sou Gripen na cabeça, mais barato e um projeto ainda a ser feito , se a parceria com a Saab for aquilo tudo q eles diseram no video, “QUE ASSIM SEJA” , ja penso no futuro o Brasil vendendo seus proprios caças , espero q o presidente perceba a grande oportunidade que ele pode perder se escolher o Rafale.

  129. Eu racho de rir com os coments….

    1- o gripen ng não é um projeto já voa!!!!!!!!!!!! quer que desenhe isso, pra ficar fácil entender??

    2- se tempo fosse importante pro governo e pra FAB não estariamos no FX-2 com grande chance de virar FX-3…4….5

    Esse é o brasil….nada muda, nunca….

  130. Saudações!

    Alguém pode me explicar como é que um caça que NO ECSISTE pode deixar tanta gente nervosa? Como se não bastasse, agora a FAB é culpada? Antes era só elogios de como conduzia o processo, transparência, etc… Agora a FAB é a vilã porque colocou o elefante branco no último lugar da lista?

    Jesus está vendo isso tudo!

    Boa Tarde!

  131. Felipe Cps

    Uai felipe

    Sê reclamo sô e logo os Homi deram a resposta:

    05/01/2010 – 14h03
    F-X2: Esclarecimentos

    A respeito de matérias publicadas pela imprensa, este Centro esclarece que o Comando da Aeronáutica, por meio da Comissão Gerencial do Projeto F-X2 (GPF-X2), encerrou o relatório final de análise técnica das aeronaves concorrentes e destaca que, até o presente momento, não o encaminhou ao Ministério da Defesa.

    Por fim, o Comando da Aeronáutica ressalta que o relatório de análise técnica permanece pautado na valorização dos aspectos comerciais, técnicos, operacionais, logísticos, industriais, compensação comercial (Offset) e transferência de tecnologia.

    Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez
    Chefe do CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA
    Fonte: CECOMSAER

  132. Por nao ter encaminhado ao ministerio…isso desmente a noticia? Nao me parece. O resultado tah pronto…o jornal diz q deu Grippen.

  133. Caipira,

    vamos lá: (penso eu)

    A FAB, nas pessoas de seus comandanets, não emitiu notas não pq é mais idonea que a Marinha, e sim pq, pode ser que ela até queira mesmo o NG, pq não? estes caras são de carne e osso! se a EMBRAER “prefere” é pq vai lucrar mais, a matéria até fala disso, e isso nunca me deixou de considerar, sou convicto de o que é bom para a EMBRAER quase sempre não é bom para a FAB quando de projetos desta natureza, foi assim com o AMX e assim será com o NG, caso este seja o escolhido, e será um saco sem fundo como foi com o AMX, que enriqueceu a EMBRAER! como poderia ela deixar de preferir um avião de papel? a pergunta que fica é esta: pq a FAB, hipoteticamente, prefere o NG? na minha visão são apenas interesses monetários, nada a ver com capacidade de defesa! pois nada se justifica para uma Força Aérea cogitar para 2014 um caça que sequer tem um protótipo, é apenas uma idéia sobre um vetor existente! o NG voará perto de 2020, na melhor das hipóteses, pois em tese terá participação de várias empresas, processo de TT etc etc.. só um maluko acha que isso se dará em 4 anos! portanto a FAB está se arriscando, caso esta preferência seja real, e isso eu considero temeroso, além do mais eu, particularmente, acho que a FAB precisa comer mais feijão para decidir sobre um caça do nível destes que participam da concorrência! precisa voar, e muito, caças modernos… não dar uma voltinha de uma semana! mas isso penso eu…

    Sobre o SU-35 ser desclassificado da concorrência, eu não acredito na alegação de que os Russos não queriam transferir tecnologia, já fizeram isso com a China e India… acredito que foi pressão política, e tb, por outra via, que a FAB, como diz o Wolfpack já teria escolhido seu preferido, junto com EMBRAER, e não cabia deixar o F-16 e o SU-35, que são mais baratos e no caso do F-16 bem mais, e comprovadamente o melhor custo benefício do mundo, mas isso iria prejudicar o caça escolhido, que só tem de vantagem, alardeada mas não comprovada, o preço e custo de manuttenção, que diga-se de passagem é bem maior que o que falam, deve ficar na casa de 9/10mil doletas. além do mais, como vc mesmo disse, desclassificaram o Russo, mas depois do short lista a FAB afirmou que precisava ver quem ia transferir a tecnologia mesmo… e o SH só foi autorizado muito tempo depois pelo congresso americano… se é que foi mesmo… tem muitas coisas conflitantes nisso…

    e vc não tá falando nada errado não, e é bem pertinente seus questionamentos tb!

    abraço bro!

  134. Tanta discussão por uma informação que ninguém sabe se é legitima.
    Pode até ser um grande Furo jornalístico da Reporte mas eu só acredito quando sair de forma oficial.

    Eu sou viuva dos SHs confesso.
    Para mim qualquer caça capaz de abater os SU-30 venezuelanos estão bons para o Brasil.
    Eu considero Chaves nosso verdadeiro inimigo.
    Pior é o chamado falso amigo.

    Nós não temos armas nucleares então temos que nos preparar para enfrentar os Bolivarianos mesmo.
    Porque se USA China ou Rússia quiserem invadir e tomar tudo por aqui nada poderemos fazer pois diante de uma ameaça nuclear de qualquer um deles teríamos que nos render por falta de poder de revide a altura.

  135. Pessoal, hoje à noite no ‘Xat’ do Poder Aéreo, discussão sobre o F-X2. Viúvas podem comparecer em peso! 😉

  136. Justin Case em 05 jan, 2010 às 13:15

    “Justin Case supports Rafale”

    “kaleu ‘NO’ supports Rafale” … 😀

    abc
    kaleu

  137. Tb acho q nao desmentiu nada…soh enrolou…cheira a “vergonha” ahah.

    A-Bomb…es viuva do SH? Entao nao estou sozinho vendo os favoritos se degladiarem. Achei q eu era um especie em extincao.

  138. Caro Francisco,

    Para saber porque o SU-35 e o F16-Block60 foram desclassificados só vendo mesmo as respostas que eles deram aos RFIs…Mas podemos especular claro. Para ambos na minha visão deve ter pego a parte de TOTs e no caso do SU-35 alguma pressão diplomática americana :D…

    Com relação à nota da FAB, não diz muita coisa, exceto que o Relatório já está pronto faz tempo….

    []’s

  139. A FAB pode passar o resto da vida emitindo relatórios como esse, que a novela vai continuar…FX-3…4…5…15…e por aí vai…
    Tá pra nascer um governo louco o bastante pra assinar um cheque em branco pra SAAB…mas se aparecer…
    A Embraer, vai continuar faturando alto com seus MLU’s pra FAB, sim, pois quando esse caça estiver entrando em operação, já vai estar totalmente defasado, e logo, logo, precisará de um MLU.
    Fazer o que, a FAB prefere continuar correndo atrás do bonde da história, foi assim quando enquanto por aqui se operava F-5 totalmente defasados, com cabines analógicas, e uns 90% dos pilotos da FAB nunca tinham visto um HUD in loco, os pilotos da Fach já operavam o “Tigre III” com o Dash e o Python 4 integrados, e davam um banho…
    Agora nos resta esperar e ficar babando nas fotos das aeronaves das FA’s de verdade, e me dá calafrios em pensar que dentro de alguns anos poderemos ver uns Typhoon’s nas cores da Fach, e uns SU-35 do Chapolin…
    E nós na segunda divisão sempre…

  140. E não é que não era verdade! a FAB não mandou o Relatório para o MD… mas eles são esperto mandaram para a Folha… para a Eliane Catanhêde… rsrsrs…

    Como eu disse no primeiro post, não acreditar na matéria, minhas divagações sobre o interesse da FAB, seu alto comando, no NG junto a EMBRAER se mantem! mas é uma opinião conclusiva minha, é uma hipótese que eu considero… mas torço para não ser verdade!

    segue o velório… pq o enterro ainda tá longe!

    saudações!

  141. A nota serve apenas para um único motivo, permitir que o Jobim diga que não viu o relatório ainda. Declaração esta que deve aparecer em breve.

    A nota não desmente a matéria porque a FAB não faz comentários sobre o conteúdo do relatório. E também porque não tem muito o que desmentir, quem leu a Revista da Força Aérea passada sabe bem o que a FAB pensa.

  142. Ah sim, é OBVIO que tanto o Jobim como o Lula conhecem este relatório há séculos. Mas oficialmente não podem assumir isso.

  143. O relatório deve estar em cima de uma mesa lá no COPAC, e quem quiser que dê uma lidinha… esta FAB… vou te dizer… rsrsrsrs

    Mss se for verdade que tenha vazado algo, onde fica esta insubordinação da FAB? vão virara insurgentes agora? rsrsrsrs

    Explique aí amigos do NG e meus tb, pq não! como digo faz tempo: SE SAIR UM VENCEDOR eu sou do fã-clube dele! mesmo meio emburrado! rsrsrsrs

    Voiu Bosco, eu já tô mais humorado! dica sua!

    Abraços!

  144. Prezados,

    A verdade é que, a última grande compra de vulto na FAB, foi feita ainda num estado de execessão, onde não havia um representante legitimado pela escolha popular muito menos uma constituição para mediar e equilibrar um processo como esse a luz de um estado de direito.
    A compra dessas aeronaves devem servir aos interesses da nação. O comando da Aeronáutica, através do ministério da defesa é o orgão governamental incubido do suporte técnico e operacional à defesa do espaço aéreo Brasileiro. Infelizmente ou felizmente, em um estado de direito, as forças armadas respodem a outras instâncias legitimadas pela escolha popular, independente de ideologias partidárias.
    Por isso que sempre foi dito que a última escolha e a do representante dos interesses do povo: o presidente da república, seja ele quem for.
    É claro que ai deve entrar todo o ardil negociador e diplomático de ambos os lados para se chegar numa solução ideal.
    Por isso que reafirmo: a Abordagem de hoje não é a mesma de 30 anos atrás.

    Sds.

  145. Mas qualquer um dos caças não seria comprado
    financiado em suaves prestações a perder de vista?
    E os trilhões de dolares que virão do Pré-sal?
    Não eramos um pais que sequer entrou na crise econômica?
    Não está tudo uma maravilha na saúde, educação, segurança como nunca antes na história desse pais?
    Não estamos até emprestando dinheiro para o FMI?
    Então por que tanta preocupação com custos?
    Espero que a ironia não tenha sido sutil demais rsrs.

    Em tempo, esse blog já virou um vicio pra mim , passo o dia trabalhando mas com o firefox “sintonizado” nos comentários dos amigos.

  146. As viúvas do Rafale passaram já pelo choque e estão agora na fase da negação. Depois vão vir a raiva, depressão e aceitação.

  147. F.Caetano em 05 jan, 2010 às 14:00:

    Olha aqui, que defasado que vai estar o Gripen NG (o mais moderno radar AESA do mundo):

    http://www.aereo.jor.br/2010/01/05/selex-galileo-associa-se-a-atmos-sistemas-para-colaboracao-no-radar-aesa-do-gripen/

    Robson Br em 05 jan, 2010 às 13:32:

    A FAB não desmentiu que já tenha um preferido, caro Robson, pelo contrário: afirmou expressamente que já terminou seu relatório, coisa negada até poucos dias atrás pela tchurminha do GF.

    Sds.

  148. JC em 05 jan, 2010 às 13:58

    Tb acho q nao desmentiu nada…soh enrolou…cheira a “vergonha” ahah.
    A-Bomb…es viuva do SH? Entao nao estou sozinho vendo os favoritos se degladiarem. Achei q eu era um especie em extincao.

    Acho que só nos dois mesmo rsrsrsr
    Tem umas viuvas do SUs ainda mas essas estão tímidas em defende-los.

    Mas como somos minorias vamos falar baixo senão apanhamos aqui no fórum 🙂

  149. JC e A-Bomb, ao que consta vcs não estão sozinhos não: o Grande, o Ilustrado, o, com justiça, melhor comentarista do Aéreo, Professor Bosco, está com vocês desde criancinha.

    E eu mesmo tenho uma quedinha pelo Super-Hornet, embora contrarie algumas das premissas do FX2. 🙂

    Abs.

  150. Prezados,

    Ainda que o ministério da defesa, apresente o relatório técnico alusivo à compra de equipamentos visando a defesa da nação, previsto na constituição, cabe a escolha, em ultima instância, a representatividade máxima do governo legitimo: o presidente da republica. E já sabemos qual é a escolha sobre esse angulo de visão.
    Então temos um empasse estabelecido. Óbvio que, a luz da constituição, a decisão válida e a do representante elegido democraticamente.
    Isso posto, existem dois caminhos: a postergação até eleição de uma nova representação ou a instalação de um estado de excessão e a supressão da constituição.
    Espero que não cheguemos a esse estágio. Por isso, ainda acredito na diplomacia como a melhor forma de resolução desse impasse.
    Espero que os melhores negociadores dos lados em “litigio” rsrsrs possam obter sucessos acalmando os animos dos mais exaltados.

    Sds.

  151. Senhores, qual o problema dessa notícia?

    Se o Sr. Lula (n…… II) acredita que ele e o seu grupo vão se perpetuar no poder, escolha o Rafale. A decisão final não é dele como Presidente da República.

    O problema principal não é o medo da FAB em não ter verbas para mante-los operacionais? Sem um compromisso efetivo dos demais candidatos e de seus partidos, até o Gripen NG corre o risco de virar uma princesa de hangar. Rainha é para o Rafale.

    Vencido esse receio, coloque no comando da FAB quem prefere o Rafale e bola prá frente.

    Quanto ao tal ToT, pela opinião dos conhecedores (sem ironia), naturalmente seria muito limitada por N fatores alheios à nossa vontade. Gostemos ou não, estamos colhendo agora o descaso passado com a questão de Defesa Nacional. Vamos ter que nos juntar a um grupo (EUA e UE) e ponto final.

  152. “As viúvas do Rafale passaram já pelo choque e estão agora na fase da negação. Depois vão vir a raiva, depressão e aceitação.”

    Fui obrigado a rir…

    A-Bomb, jah q estamos mortos, podemos eh cutucar as feras. Eu me divirto. E nao tenho vergonha em dizer q torço contra o Rafale pelo CERTO esquemao governamental. Possivelmente como aviao seja melhor que o Gripen.

    Po, Felipe, venha pro lado “azul” da força…

  153. Tanto o Gripen quanto Rafale dariam um bom up pra FAB visto a atualidade. Rafale é maduro e o NG já tem boa parte do avião voando da pra ter um idéia.

    Pessoal seja França ou Suécia concordo com o que o Fco AMX falou, querem um país grande com orçamento minúsculo? Poxa vamo voar a avião de papel (não digo o NG)! Papel mesmo! Faz um grandão e pronto! Ou se preocupa de fato com DEFESA, com o BRASIL, e investe como gente grande com planejamento e tudo mais ou fica como tá. QUEREM SER PAÍS GRANDE COMO? SEM INVESTIMENTO, SEM DINHEIRO. Caramba PIB pra mais de trilhão e fica nisso!! Infelizmentes tão muito preocupado com o bolso pra pensarem nisso.

    Ou se faz uma reforma moral pessoal ou podem parar de discutir tudo isso que se faz aqui e que é muito bom.

    Sem o mérito do melhor, não tem dinhero pra míseros 36 Rafales voando…(sei que é caro mas tem dinhero), mas pra reeleição tem…

    Outra coisa: COMO SERÁ PASSADA A TT?

    Existe muita falação, mas na proposta não existe nada específico! OSF do Rafale, Radar do NG, como isso será passado, em quanto tempo? Essas questões não estão amarradas e creio pouco delineadas tanto pra um como pra outro. Enfim pessoal.

    Criamos muita expectativa mais uma vez pra ver um país maior e melhor, no caso no poder aéreo, seja qual for o escolhido… mas é só expectativa mesmo.
    Enquanto não tiver a reforma moral como disse, entra governo e sai governo e o Brasil continuará sendo o país do futuro que nunca virá.

  154. Só sei de uma coisa, com o Gripen vamos ter que usar tática de país pequeno para enfrentar os Su-30 venezuelanos nos combates simulados. Essa é a escolha da FAB, um caça de brinquedo que nunca é citado em publicações simulando os combates modernos do futuro. Afinal quem manda ter como principal caça e referência de custos um caça da década de 70 atualizado, isso mostra nossa mentalidade pequena. A FAB tem medo de operar um caça de verdade porque se acostumou com o orçamento de baixo custo do F-5M. Lamentável…

  155. Turma!

    Cuidado. Ainda não temos viúvas dos elefantes brancos. Pelo seu tamanho, é um animal difícil de matar no grito.

    Boa Tarde!

  156. Felipe Cps, em 05 de jan,2010 às 14:14

    Só falta agora a SAAB negociar com os italianos, e em pouco tempo estaremos fabricando radares AESA…rsrsrsrs

    Respeito a sua preferência pelo Gripen, vc têm as suas razões, eu as minhas, e na minha visão como um entusiasta da aviação militar, quero ver a FAB com o melhor vetor possível. Não pra ir a guerra contra os EUA, porque mesmo que se estivesse-mos equipados com 36
    F-22 totalmente operacionais, provavelmente não resistiríamos a um dia de batalha. Também não acredito que os EUA teriam motivos pra entrar em guerra conosco, como alguns pregam por aqui, é só ver que hoje a maior parte da frota da FAB tá cheia de componentes de origem americana. Se eles quisessem deixamvam a frota da FAB no chão por falta de peças de reposição.

    Por isso mesmo hoje preferindo o Rafale, apenas preferência minha, como entusiasta, não ficaria triste se FAB escolhesse o SH, este que já está (voando), e com radar AESA, totalmente operacional.

    O amigo há de concordar que mesmo com “o radar AESA mais avançado do mundo”, se por um acaso um Gripen NG, tiver que interceptar um SU-35, armado com uns R-77, não vai sobrar nada pra contar a história…e ainda dá prá pegar um R-99 de troco…rsrsrsrs

    Antes de mais nada, não fica bravo comigo…rsrsrsrs
    Pois se FAB escolheu o Gripen NG mesmo, quando pintar um por aqui, vai virar papel de parede no PC, assim como seria com o SH ou Rafale.

    Abs.

  157. “E nao tenho vergonha em dizer q torço contra o Rafale pelo CERTO esquemao governamental. Possivelmente como aviao seja melhor que o Gripen.”

    Então torço para que o próximo governo, seja ele qual for, prefira o RAFALE, já que a tônica é a disputa partidaria ideológica e a defesa e o avanço da nação fiquem em segundo plano.

    Sds.

  158. E quem garante que a situação é totalmente diferente desta… Só serviu para a FAB e companhia sentir o clima.
    Dos BRICs, bem acho que só em termos econômicos, pois com o GRIPADINHO continuaremos com dificuldade para demostrar Poder (se este existe) além de nossas fronteiras, e olhe lá… Se tomarem a Embaixada em Honduras algum país do Norte deve nos ajudar. Talvez a Suécia e sua frota Atlântica.
    Grifo, se o Lula e o Jobim desejar jogar pesado, que irá chorar são as viúvas do Gripadinho, vc, o Galante (vira casaca), o Felipe, todos irão chorar.
    O Lula é macaco velho e sabe que a única saída para esta sinuca e o cancelamento com méritos do FX2, assim se iguá-la ao FHC e por motivos bem próximos, a influência da Embraer no processo.
    Agora mexer nas pensões ninguém quer????????
    Viva Marinha e sua decisão rápida e técnica, sai de uma com os Alemães e seu projeto de papel como o NG para ir para algo concreto e definido. Aprender com quem sabe, não com quem somente integra. Se a Embraer não sabe integrar tecnologias como a SAAB, bem não sei o que estão fazendo com a grana do BNDES até hoje.
    Abs

  159. Alexandre, isso eh soh uma opiniao pessoal…entre os 3 avioes escolho sem duvida o SH e entre os possiveis parceiros, sem duvida os EUA.

  160. Acho que esse processo todo de compra de aviões está ficando pra lá de desgastado. Pelas noticias que ando lendo por aí, parece que vão empurrar essa pro outro governo.

    Eu não estou entendendo mais nada, os militares sempre reclamaram que o acesso as informaçãos e transferencia de tecnologias americanas sempre foram muito ruins, tem até um video no youtube com um brigadeiro falando sobre isso e agora eles colocam o GRIPEN e o SH em primeiro e em segundo respctivamente na preferencia.

    Eu não estou entendendo mais nada.

    Alguém aqui pode explicar com mais clareza o que está acontecendo?

  161. JC em 05 jan, 2010 às 14:54

    JC, acreditar que um Gripen NG pode suplantar um SU-35 num combate ar-ar, seja ele qual for é ser otimista de mais na minha opinião. Só mesmo naquela simulação de computador feita pela SAAB, e que só eles acreditam…

    Quanto aos mísseis, acreditar que junto com o Gripen viria também uns Meteor, pode esquecer, a FAB adora equipamento de baixo desempenho, no máximo mais uns Derby integrados ao Gripen e seu (fantástico) datalink, e seja o que Deus quiser…

    Pelo menos se fosse o SH, viria com uns AIM-120, poucos é verdade, mas já seria um bom começo. Ah, e alguns dias atrás apareceu aqui no Blog uma foto de um SU-30

  162. Ops, enviei o coment. sem terminar…

    Eu dizia: dias atrás, apareceu aqui no blog, uma foto de um SU-30, armado com um R-27, não vai demorar muito pra eles comprarem também o R-77, aí vai ser um Deus nos acuda…

    Abraço amigo.

  163. FCaetano, mas supondo o encontro destes dois avioes, ambos com misseis de alcance semelhante, pq o Su teria tanta vantagem? Veja, nao estou aqui pra defender um ou outro.

  164. JC em 05 jan, 15:13

    Apesar de acreditar que em um combate visual, um Flanker supera um Gripen, (posso estar enganado), mais como vc mesmo disse depende muito da destreza do piloto. Procura no Youtube por “Pugachev cobra”, e vai ver do que eu falo, se um Gripen tentar fazer isso, provavelmente vai ficar sem asas…rsrsrsrs

    Abraço amigo.

  165. Eu conheco estas manobras…jah tentei fazer nos simuladores ehehe. Provavelmente em curta distancia o Su tenha vantagem. Mas num provavel conflito no futuro, tendo o data link, os AEW da Embraer, misseis decentes…mesmo com Gripen nao temeria o Chaves. Ateh pq…teremos muitos mais avioes e o Chaves quer encrenca eh com a Colombia. Com o Brasil nenhum pais na america latina se intromete.

    Abraço!!

  166. Minha opinião super trunfo 😀

    SU 35 BM > Gripen NG > SU 30 MKV > F5-M

    Mas em uma guerra não é só isso que se fazem as vitórias.

    Uma Situação atual: F5-M é inferior ao SU30-MKV? sim. A FAB é capaz de derrotar os SU-30 sim.

    []’s

  167. Se vir o NG…bem que o Lula poderia entupir o EB de THOR-M2, S-300/400 II, Tuguska, etc, etc….sabe lá..seguro morreu de velho…rsrsrs

  168. Também não acredito que iremos utilizar um caça num combate real, isso por um loooonnngo tempo ainda, mas como diz o ditado:

    “Seguro morreu de velho”

    Abs.

  169. F.Caetano em 05 jan, 2010 às 14:48

    Felipe Cps, em 05 de jan,2010 às 14:14

    “Só falta agora a SAAB negociar com os italianos, e em pouco tempo estaremos fabricando radares AESA…rsrsrsrs”

    Amigo, no link que eu te postei está bem claro que a Atmos Sistemas é uma empresa BRASILEIRA. Já a Selex-Galileo é a fabricante (italiana) do Radar AESA que equipará o SAAB Gripen NG. Foi a Selex-Galileo que assinou o memorando de entendimento com a ATMOS, não a SAAB. De maneira que não entendi o questionamento. O fato é que o Radar AESA do Gripen será produzido nacionalmente (ou ao menos grande parte dele), ao contrário dos demais concorrentes.

    “O amigo há de concordar que mesmo com “o radar AESA mais avançado do mundo”, se por um acaso um Gripen NG, tiver que interceptar um SU-35, armado com uns R-77, não vai sobrar nada pra contar a história…e ainda dá prá pegar um R-99 de troco…rsrsrsrs”

    Parceiro, é que você não estava aqui no blog antes da eliminação desse tal Su-35. Muito se falou das qualidades excpecionais de manobra deste autêntico jato de acrobacias. Pegue lá meus comentários, faça uma pesquisa e recupere, porque honestamente eu não mais tenho paciência pra tratar do caça acrobático russo, rsrs…

    Mas só pra começar (e finalizar – não vou me alongar nisso): do que adianta uma manobra a 11Gs, a tal “cobra de xexerov” quando os melhores mísseis hoje fazem curvas a 30 ou 40 Gs? Amigo, a guerra do futuro será em combate BVR, com AWACS, datalink e mísseis de 5a geração, raríssimamente uma aeronave vai ter a oportunidade de combater em cenário WVR, na qual essa tal manobra seria de alguma remota utilidade.

    Hoje o que importa é o seguinte: viu primeiro, atirou primeiro, foi pra casa primeiro. Radar. Sistema de armas. Datalink. O resto é balela de desinformado ou fanático (sem ilações).

    No mais, não tenho a menor sombra de dúvida que, com nosso pilotos, nossos R-99, e mísseis BVR de 5a geração, os tais SU-30MKV cairiam que nem moscas aos pés dos Grifos-BR.

    Abs.

  170. Felipe Cps em 05 jan, 2010 às 15:47

    Pelo visto a possível vitória do Gripen deixou o amigo bastante otimista hoje! Não querendo desmerecer os pilotos da FAB, e sua doutrina, mais acreditar que abateriam os Flanker’s como moscas é otimismo de mais!

  171. Pois é, faz tempo que saiu uma entrevista com o presidente da SAAB do Brasil, dizendo que só haveria transferência tecnológica do radar, se alguma empresa brasileira se dispusesse, está ai, promessa cumprida. Isso mostra o nível de seriedade dos suecos, em se tratando de transferência tecnológica.

  172. Continuando:

    “Viu primeiro, atirou primeiro”.
    Mas quando estivesse próximo o bastante pra disparar seus Derby, provavelmente já estaria na NEZ dos R-27 ou R-77, inclusive o R-99.

    Mísseis BVR de 5ª geração? Pode esquecer, a FAB agora está falando em custos, e mísseis BVR de 5ª geração custam caro. Pode escrever, se vier Gripen, só de Derby e olhe lá.

    Abs.(minha modesta opinião)

  173. FAB prefere caça sueco a francês. Será uma volta ao passado, vamos assistir a volta do AMX, só a EMBRAER ganhando para daqui uns 20 anos o Brasil ficar sabendo que a embraer teve ganhos em areas da aviação civil e a FAB cantando esse é um país que vai pra frente oh oh,oh e toda corporação (FAB) andando de marcha ré.

  174. F.Caetano em 05 jan, 2010 às 16:01:

    “Pelo visto a possível vitória do Gripen deixou o amigo bastante otimista hoje! Não querendo desmerecer os pilotos da FAB, e sua doutrina, mais acreditar que abateriam os Flanker’s como moscas é otimismo de mais!”

    Como queira amigo. Mas se tiver um tempinho faça a pesquisa sugerida (algo como “SU-35”), o Blog tem muito material sobre o tema e pelo menos alguns milhares de comentários, alguns bastante gabaritados. E veja bem, à época eu estava longe de ser o maior crítico do jato acrobático russo, havia (e há) outros muito mais acérrimos do que eu.

    Só digo ao amigo que a supermanobrabilidade do SU-35 não compensa as soluções de compromisso adotadas, salvo em raríssimos cenários.

    Abs.

  175. “A FAB escolheu o NG”…..já pensou se fosse possível a MB ir de Rafale M!!!!….oque ia ter de Fabiano complexado…rsrsrsr

  176. Felipe Cps em 05 jan, 2010 às 16:19

    Felipe, apesar de admirar as aeronaves russas, vide MiG-29, Flanker’s, Tu-160 e por aí vai, não defendo a compra dos Flanker’s pela FAB. Pois acho eu, que deveria mudar muita coisa na doutrina operacional da FAB, antes de vermos uma aeronave de caça russa no inventário da FAB. Respeito o seu ponto de vista em relação ao material russo.

    O que quero dizer, é que vemos faz um bom tempo, a FAB sempre correndo atrás de seus pares sulamericanos, (vide Fach, FAV), sempre com vetores mais capazes que os nossos, e com armamento bem mais capaz. Basta ver o tempo que a Fach já opera HMD e Python 4, por isso defendo o Rafale, pra que nos dê a supremacia no TO da AL, mas como td mundo sabe têm os custos altíssimos por trás da sua operação…

    Antes de mais nada, se vier Gripen NG, que venha então. Por que essa novela de FX já encheu o saco.

    Abs.

  177. F.Caetano em 05 jan, 2010 às 16:41:

    Caetano, supremacia tem quem CONSTRÓI caças, não quem os compra (de prateleira). A menos que se seja um Israel da vida, sempre super-armado e dependente até aos fundilhos de outras nações, só deterá supremacia quem não depender de ninguém.

    Apenas deteremos supremacia no TO da AS quando tivermos um F-BR. Até lá, qualquer outra aquisição pela FAB é paliativa.

    O Brasil faz certo em apostar na ToT. E mais certo ainda em apostar nos suecos. É a única maneira de um dia termos uma FAB completamente independente, soberana e com supremacia.

    Sds.

  178. Felipe Cps,

    Tomara que o amigo esteja correto! Se a prometida TT dos suecos(os quais eu quero deixar claro que respeito e não tenho nada contra) e a FAB receba o know how suficiente para se tornar uma FA independente e moderna como é hoje a Flygvapnet, eu serei um dos primeiros à reconhecer que criticou na hora errada.

    Vai ser tipo um “Mea culpa”…rsrsrs

    Abs.

  179. “No mais, não tenho a menor sombra de dúvida que, com nosso pilotos, nossos R-99, e mísseis BVR de 5a geração, os tais SU-30MKV cairiam que nem moscas aos pés dos Grifos-BR.”

    Felipe, o Radar do SU-30 do “chavinho” consegue enxergar o R-99 a uns 250/300km… o SU-30 pode lançar um R-27 que alcança 120/130km, a uns 100km do alvo (nossos Derbys ficam na casa de 45km efetivos), pode cegar nossos F-5M, que, com seus radares medíocres vão sofrer e terão que recuar, além disso os SU-30 podem lançar 6 R-27 ao mesmo tempo, além dos R-73 para brincar com os F-5 de perto (os F-5M carregam 2 Derbys e 2 AIM-9B rrsssrs)… já imaginou se o chaves compra o R-37 tb e integra no SU-30? os R-99 não podem sair de Bra´silia! rsrsrsrs

    Sds!

  180. Querem trazer um caça nordico, pequeno, franzino, barato, e que vai se chamar AMX II, o radar AESA, que não existe, diga-se de passagem, é só vontade, pode nem fazer parte… pois vai faltar verba… daí vamos ficar voando ele uns 20 anos, sem radar, depois se faz um MLU e se coloca um radar de uns 80km de alcance… e vai ter gente aplaudindo, como aplaudem hoje a modernização do AMX, e a EMBRAER adora! depois só o Jobin e o Lula são os vilões da história…

  181. Naquele momento, com um maior grau de incerteza do que agora, a Saab ofereceu o NG para a Holanda nas condições abaixo e com preço fixo (já incluindo IRST, AESA, HMD, treinamento, etc, etc e dois anos de suporte e peças):

    [b]GRIPEN NG FOR THE NETHERLANDS
    THE GRIPEN NG OFFER[/b]

    [url]http://www.jsfnieuws.nl/wp-content/Saab_OfferGripenNG_170409.pdf[/url]

    85 unidades
    EUR 4.792 Million

    ou seja: EUR 56,3mi/unidade

  182. Será Chicão? Será que o RCS do tamanho de um Titanossauro do Su-30, comparado com o RCS pra lá de minúsculo do Gripen, facilita tanto a coisa pro lixo russo? Será? Num sei não… sei dizer que já li de várias fontes que por conta da relação entre os RCSs das aeronaves/mísseis e a evolução do Radar AESA do Gripen a coisa fica equilibrada, pra dizer o mínimo. E nem vou citar as simulações de combate da SAAB, porque o amigo vai dizer que é “comprada”…

    Abs.

  183. Aparentemente o Gripen é o melhor, contudo uma coisa me chamou a atenção, não foi noticiado os pontos negativos de tal escolha. Ainda que seja o mais barato e disponha de manutenção mais em conta em relação ao modelo francês, provavelmente possui pontos negativos, os quais não foram informados…

  184. Primeiramente um feliz ano novo para você Felipe Cps, já estava com falta dos seus comentários e você foi o único que a uns dois ou três meses atrás que previu o que iria acontecer um abraço.

  185. Um caça não deve ser pensado como um avião apenas, mas um sistema de armas. Neste sentido pensar que o melhor caça é o que voa mais rápido, leva mais armas e tem o maior alçance pode ser um sério erro de avaliaçao. Estive na Venezuela várias vezes nos últimos 10 anos e duvido que eles tenham competencia real para usarem os Sukhoi. A piada é que o Chaves comprou esses monstros para compensar.

    Qual seria a doutrina da FAB caso se confirme o Gripen. R-99, datalink e Gripen? Muita gente pensa em termos de Gripen (Brasil) vs Sukhoi (Venezuela). Isto não me preocupa. Se olharmos para a Venezuela os SU´s voam sem um AWACS. Além disso, existe a questão da avionica. Não acredito que os sistemas de Jamming e contra-jamming do SU´s superem o do Gripen. A combinação de furtividade avançada (o RCS dos Sukhoi não devem ser inferiores a de um 737) e contramedidas eletrônicas na minha opinião dão uma vantagem ao Gripen.

    Quando a querela Gripen, Rafale e F-18. Se alguém neste site conhece alguma coisa de Administração Públicas sabe que apostar em um vetor caro é sucídio. Hoje, discutimos com forte preocupaçaõ o aumento brutal de gastos públicos incomprimíveis nos últimos quatro anos e o aumento da divida pública (de 46 para 72% do PIB). Acho que a FAB por responsabilidade tem de escolher um vetor que ela possa comprar e operar. Não adianta ter o melhor caça se você não tem como manter.

  186. Felipe, eu tava falando sobre o F-5M… Derby… pois o NG ainda não existe, tão colocando um arremendo de radar no DEMO para começar a brincadeira…, mas mesmi que existisse, nada seria garantido se usássemos somente o Derby… os SU-30 seriam vistos? provavelmente… porém eles tb enxergarão, mesmo com seu radar PESA, quie é muit eficiente em detecção e travamento (palavras de um piloto que conheci na BAC) que capta o Gripen CD dentro de 130/140km facinho, o SU30 lançará seus R-27 e pronto! ou os Gripens e F-5M saem fora ou vão correr o risco de serem atingidos! e pior acontecerá com os R-99, que serão detectados a uns 250/300km , sem contar que o Chaves certamente já encomendou os novos R-77… que são mais mortais ainda…apesar de menor alcance que o grande R-27…

    Olha só tu não acha que as coisas da SAAB, com o gripen são muito fáceis? tu não desconfia disso? dos testes e certificações feitas? os Americanos levam anos para conceber algo parecido e a SÁAB dá um estalo de dedos e pronto! pensa nisso!

    Abraço sua biba! rsrsrsrs

  187. Giordani,

    O Gripen NG está loinge de ser um “cacinha”. O fato de ser monomotor nào o impede de voar sobre a Amazônia. Acho que você sabe que os A-19 são monomotores e fazem isso todos os dias, não?
    A relação empuxo-peso do Gripen NG e do Rafale são muito parecidas, mesmo o Rafale sendo bimotor. A carga bélica do Gripen NG é de 6 t. A carga de mísseis ar-ar também é igual. Aliás, é até maior, pois o Gripen NG usará cabides duplos para mísseis, podendo levar 8 BVR e 2 IR. O alcance de traslado é de 4.000 km, contra 3.200 km do Gripen C e 3.800 do Rafale. O raio de combate em configuração ar-ar (6 mísseis e 1 tq extra) é de 1.300km (800km no caso de Gripen C). O raio de combate do Gripen NG em missão de ataque (com um mix de LGB e mísseis ar-ar) é de 1.000mn (1.850km), igualzinho ao do Rafale.
    Então, tirando o fato de que o Gripen NG é monomotor e o Rafale bimotor, em termos de performance eles são equivalentes.

  188. Vamos então de Grippen, logo…o que importa eficiência em relação custo? E acho também que fazendo uso desse mesmo raciocínio, por que não continuar-mos a utilizar os F-5 e Amx? É barato, e podemos imaginar que temos um força aérea ápta a defende os céus do país.
    Vamos de Grippen logo, é baratino seu moço.

  189. Vamos então de Grippen, logo…o que importa eficiência em relação custo? E acho também que fazendo uso desse mesmo raciocínio, por que não continuar-mos a utilizar os F-5 e Amx? É barato, e podemos imaginar que temos um força aérea ápta a defende os céus do país.
    Vamos de Grippen logo, é baratinho seu moço.

  190. gildvan em 05 jan, 2010 às 20:39:

    Grande Gildvan, previ nada não, simplesmente usei a lógica. E também não fui o único não, o problema é que a maioria dos “Gripeiros” cansou de postar por conta dos repetidos ataques sofridos por parte de alguns franchélicos.

    Gde abraço.

  191. Esses militares da FAB se não estiverem fazendo jogo de sena, com seteza estão usando aquele tapa olho dos equinos, e foi colocado pelos ianques, o gentinha lambe botas. Chega de americanos dando palpite por aqui; Se dependermos de decisões tomadas por essa gente nunca vamos ser independentes, temos que pensar em longa parceria estrategica e não apenas em ums poucos aviões .
    Aida bem que temos o Lula que ja eacolheu o melhor para o Brasil.
    RAFALE, RAFALE, RAFALE !!!!!
    Sds. a todos !!!

  192. Talvez a minha ironia não tenha ficado clara no comentário acima. Pra mim na hora de bater o martelo, Lula optará pelo caça francês; ele não cederá às pressões, ao lobby dos americanos, da Embraer ou dos suécos e de quem quer que seja; vai passar encima desse relatório, que pra mim não é relevante. Afinal de contas, o que está em jogo é a defesa do país, e nós não estamos tratando da compra de implementos agrícolas. E sem mais delongas, o caça francês, apesar de mais oneroso, é o caça mais letal, e avançado entre os três contendores. deverá ser a escolha de Lula.

    Então amigos do tio sam e admiradores da rainha Silvia, podem escolher os travesseiros para chorarem as mágoas em 2010.

  193. Mas os f-18 seriam ótimos para a Marinha em última análise, o “regra 3” ideal para os A-4, que deveriam ser doados para reciclagem, uma vez que ninguém quer essas peças de museu.

    A Alcoa aceita doações.

  194. Talvez o único ponto positivo desse relatório inócuo, será o seu possível uso para coagir os franceses, uma vez que já davam como certa a escolha do Rafalle. O Brasil poderá com essa manobra, obter mais dos nossos amigos, em repasse de tecnologia, logística e por que não uma redução de custos.

  195. Grippen de hoje será o AMX de amanhã.

    O Hornet será o nosso tão amado F-5.

    Pelo amor de Deus presidente, não se deixe levar pela imprensa de m****, escolha aquilo que é melhor para o Brasil. Lembre o que os poucos Exocets francêses da Armada argentina fizeram a frota inglesa; mais uma dezena deles, e os ingleses iriam inaugurar uma nova barreira de coral, desta vez no Atlântico sul.

  196. É Wlademir, vc só não se lembrou de que estes mesmos franceses entregaram os códigos dos exocets argentinos aos ingleses, ferrando a estratégia de combate da Argentina… Muito confiáveis esses franceses…

    Sds.

  197. Pois é Felipe, quem diz que os americanos e suécos não fariam o mesmo??
    Eu não quero f-18 à beira da aposentadoria, nem um esboço de avião que me desperta desconfiança pelo preço final.

    A Suécia já tem a Volvo, a Scania eo os filmes pornôs, mas em matéria de tecnologia de ponta, a França tem mais cacife.

  198. A Argentina possuía meia dúzia de Exocets; se tivesse um número maior deles e se, fossem utilizados de maneira incisiva, hoje seria Puerto Argentino e não Port Stanley a capital das ilhas Falklands(Malvinas).

  199. Amigo, EUA e França fazem parte da OTAN. São aliados. Lutam lado a lado no Afeganistão. A Suécia não. Pense nisso.

    Abs.

  200. Outra coisa Felipe…pode escrever aí: Lula vai assinar com a França. Ele não deixará para o seu secessor a escolha dos caças. FHc, o “Irresoluto”, teve além da escolha dos caças, outro episódio importante que deixou para trás, que foi a escolha do padrão da televisão digital no Brasil. O tucano ficou encima do muro como sempre, com medo de desagradar seus patrocinadores mais fiés, que eram as telefônicas(padrão europeu) que estavam na contenda. Lula apesar dos gritos estéricos de parte da mídia, escolheu o japonês, que em matéria de qualidade, dava um banho nos oponentes europes e americanos; mas que não era tão flexível. Mas voltando aos caças; a mesma coisa está se desenhando; temos concorrentes que possuem prós e contras, mas na hora de fechar o acordo, vamos de Marselhesa.

  201. É o lobby ressonante da Embraer, que pensa tão somente nos seus lucros, e a FAB não pode entrar nesse engôdo como foi o avançadíssimo, performático, letal kkkkk e…subsônico AMX.

  202. PREFIRO MIL VEZES O GRIPEN DO QUE O CAÇA FRANCES RAFALE. DEPOIS O GOVERNO NÃO VAI TER DINHEIRO PARA MANUTENÇÃO DO RAFALE.

LEAVE A REPLY