Após o Ministério da Saúde declarar emergência de saúde pública para enfrentar a desassistência sanitária no território Yanomami, FAB desenvolve plano de ação emergencial

Em uma de suas nobres missões, a Força Aérea Brasileira (FAB) realiza, a partir deste domingo, dia 22/01, o ressuprimento aéreo na região de Surucucu, em Roraima (RR). Devido às condições de calamidade pública – decretada pelo Ministério da Saúde – ocasionada pela crise sanitária que atingiu às populações em território Yanomami, a FAB foi acionada para realizar o envio de cestas básicas para a Comunidade Indígena da Kataroa, assolada pelo alto índice de desnutrição e de doenças infecciosas.

O envio de ajuda humanitária – é feito com as aeronaves C-98 Caravan e H-60 Black Hawk, operadas pelos Sétimo Esquadrão de Transporte Aéreo (7º ETA – Esquadrão Cobra) e o Sétimo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (7º/8º GAV – Esquadrão Hárpia), uma vez que a localidade é de difícil acesso. Demais aeronaves devem ser acionadas para cumprir a missão.

Inicialmente, as cestas básicas estão concentradas na Base Aérea de Boa Vista (BABV), de onde as aeronaves empregadas na missão são carregadas e partem em direção às localidades indígenas mais necessitadas.

Segundo o Comandante da BABV, Coronel Aviador Maurício José de Oliveira Côrte Real, participar de uma missão como essa é motivo de orgulho, pois ao ser acionado pôde ajudar a salvar vidas que estavam em situações extremamente precárias. “As aeronaves foram carregadas e os pilotos e tripulantes, imediatamente, seguiram para a comunidade de Kataroa, levando cerca de 70 cestas básicas, o que totalizou 1.260 quilos de alimento. O voo teve duração de duas horas, aproximadamente, e conseguimos ajudar as famílias que lá residem”, destacou.

A Força Aérea, sob a coordenação do Ministério da Defesa (MD), é responsável, também, pela implantação de um hospital de campanha na região e, para isso, uma equipe multidisciplinar da Aeronáutica, formada por médicos da Operação Acolhida (que atuaram nas missões de ajuda aos refugiados venezuelanos), será enviada à região de Surucucu.

FONTE: Força Aérea Brasileira

Subscribe
Notify of
guest

68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Matheus

Depois das fotos que eu vi do abandono das reservas.
Parece que muita gente do antigo governo vai rodar feio, negócio ali parece campo de concentração em 1945.

Thiago

Esse foi o maior absurdo de todos os absurdos do governo anterior, ver gente defendendo me causa uma ojeriza tremenda.

Rinaldo Nery

Não são índios fugidos da Venezuela?

Luiz Paulo

Sim, são…. estourou aqui.

Dalmar

Que diferença faz de onde vieram Comandante? Se são refugiados, são pessoas que precisam de ajuda também, ou não? São seres humanos, e a eles está sendo negado o direito de existir.

Willber Rodrigues

Segundo o próprio site que você compartilhou acima…. A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Facebook e criou um verdadeiro burburinho em grupos bolsonaristas. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da falta de provas e de caráter de quem inventou toda a história. Para começar, a publicação apresenta detalhes que acabam desvirtuando todo o caso. As terras yanomami que estão enfrentando a crise humanitária ficam localizadas em Roraima e no Amazonas. Portanto, no Brasil. E para quem não sabe, por questões humanitárias, temos que cuidar até dos estrangeiros que entram em solo brasileiro.… Read more »

Maurício.

Rinaldo, você leu a matéria desse link que você postou? Na minha opinião, ele na verdade está indo contra as fake news que estão sendo espalhadas nos grupos de ZAP bolsonaristas, inclusive, quem inventou essa fake news é um tal de “pastor”. Na cabeça desse povo, o garimpo ilegal também não existe, os garimpeiros vivem em harmonia com os índios o meio ambiente…

GFC_RJ

Seguramente não leu.

ALISON

óbvio que ele não leu.,…

ALISON

Entrei aqui so pra ver o comentário desse individuo.. sabia que ia falar besteira como sempre… Esse mania do gado de nem ler a materia e uma coisa de doi… ele ve o link e sequer tem o trabalho de abrir pra ver que é justamente provando que essa materia (chamada) é fake… patético… e pensar que uma critura dessas é oficial de nossas forças…

Rinaldo Nery

Não foi negada ajuda. Mas ponham na conta de outro País, não na nossa conta.

Dalmar

A conta fica no nosso país Comandante. Este assunto era do desconhecimento da maioria dos brasileiros. A conta é nossa.

GFC_RJ

O território é brasileiro. A conta é nossa. Está na Constituição.

Saldanha da Gama

Não meu caro, se eles vieram famintos da venezuela a conta não é nossa, pertence a venezuela

Dalmar

Eles estão a bastante tempo em solo brasileiro, portanto, se fosse verdadeiro que vieram da Venezuela, deveriam ter sido atendidos como refugiados. Não é o que fazem com os Ucranianos que vieram para outros países? Mas na verdade, estas pessoas, estes seres humanos abandonados, são brasileiros sim. Assim como são os haitianos e tantos outros povos que escolheram nosso país para viver. Então, assusta quando pessoas querem debitar a conta, ou eximir de responsabilidades pessoas que deveriam ter protegido estes seres humanos. Mas a justiça será feita.

Von Richtoffen

Que vergonha um oficial da FAB (caindo e) espalhando MENTIRAS. Daí a gente vê que, apesar da capacidade técnica, nossos oficiais são extremamente ideologizados e doutrinados. Vergonha.

Camargoer.

Olá RInaldo. Talvez tenha. Isso torna a situação urgente ainda. A questão humanitária é independente da nacionalidade mas envolve a questão do território. Pela gravidade, significa que é uma situação que vem se arrastando há muito tempo. Então, por que nada foi feito quando a situação era de menor gravidade? Considerando a sua hipótese, porque a Funai não percebeu isso e pediu reforço emergencial para atender á esta pessoal que chegou? Há algum tempo, tivermos uma discussão sobre o conceito de crime de genocídio e crime contra a humanidade. Vi uma entrevista de um especialista em legislação internacional dizendo bem… Read more »

Luciano

Olá, Camargoer. No mínimo, houve prevaricação e negligência de várias autoridades! Ao que parece, associações indígenas enviaram VINTE E UM pedidos formais de ajuda, informando a situação calamitosa . Desde MAIO DE 2021 variadas autoridades tentaram ser contatadas, inclusive MP, Funai e a 1Bda de Inf de Selva. Se eles estavam em território brasileiro, a responsabilidade era do governo!

Camargoer.

Olá Luciano. Pois é. Acredito que este será o grande escândalo do governo Bolsonaro. Lembro que Salles já havia dado o tom do que seria a política ambiental, que redundou em sua demissão após denúncia das autoridades dos EUA por contrabando de madeira. A imagem de crianças subnutridas é extremamente forte.

Luciano

A coisa só piora, amigo. Negar água potável? “ONG evangélica” que recebeu mais de 800 milhões para serviços de saúde que não foram prestados e com relatos de desvios de dinheiro? Pessoal do governo transportado em aviões de mineradores ilegais? General Heleno autorizando garimpo por gente de caráter duvidoso em áreas próximas à reserva? ai vc junta isso com o discurso do Ex-presidente de que deveríamos ter exterminando os indígenas e um projeto de lei (dele) pra acabar com a reserva. Meu amigo, basta um bom jurista montar a peça jurídica juntando essas pessoas, os atos governamentais e o resultado… Read more »

gordo

O pessoal está numa situação tão absurda que estavam dizendo que as horas que o relógio de 200 anos marcava (que já está parado a um bom tempo) eram a prova de que o que foi visto em Brasília foi uma armação. Antes foi a letalidade da pandemia, os remédios milagrosos, as vacinas ineficazes que matariam milhares, as urnas, GLO… e agora são os yanomamis. Não está fácil, e o pior é que isso vem minando o surgimento de lideranças na oposição que tragam a discussão para o campo político e saia desse fanatismo. Quem agradece é o Presidente, que… Read more »

Camargoer.

Ola Rinaldo. Segundo o link que você disponibilizou, a informação que são crianças venezuelanas é falsa. São crianças indigenas brasileiras. O fato é extremamente grave. Não é algo que aconteça em duas ou três semanas. É um problema que se arrasta há meses. Será impossível abafar.

Heli

E se fossem, mereciam morrer?
É cada pérola que postam aqui

Saldanha da Gama

Sim são… Ou falam espanhol ou a lingua nativa

Saldanha da Gama

Fugiram da fome na venezuela

Von Richtoffen

Mentira. Fácil comprovar

Camargoer.

Caro Saldanha. Esta ideia não faz sentido. Mesmo que fizesse, por que a Funai não identificou este problema de migração antes? Por que as autoridades brasileiras desconheciam o problema?

ODST

Engraçado que tem noticias idênticas de 2018 mas ninguém falou nada na época.

Isso sempre ocorreu nas comunidades indígenas. Vá caçar o que fazer e pare de espalhar narrativas no teu querido pinguço.

glasquis7

Por gentileza, poste essas notícias.

ODST

Acho que você deveria estar mais preocupado com cachaceiro indo até a Argentina anunciar financiamento de obras em país falido e se reunindo com o ditador que causou todo esse problema dos índios venezuelanos.

DOUGLAS TARGINO

Rapaz, a coisa ficou feia, em? Prefeitos, governador, ongs, denuncias, só agora isso veio aparecer em algo nessas proporções, é muito estranho isso…

Camargoer.

Olá Douglas. Pelo que lembro de uma entrevista de um jurista sobre direito internacional, talvez seja o caso de uma denúncia por crime de genocídio. Quem será responsabilizado é outra coisa.

Luciano

Concordo!

ALISON

Estranho é vc digitar uma coisas dessas com o intuito de amenizar a situação do lider da tua seita sob uma suposta perseguição… vcs não tem nenhum valor moral mesmo… ridiculo… perderam qualquer sendo do correto

Maurício.

Tem coisas que eu acho que não se deve colocar as forças armadas no meio, por exemplo, subir morro atrás de traficante, isso é coisa de polícia. Agora, se tem uma missão que dá orgulho das forças armadas, é essa, missão de ajuda humanitária, as forças armadas e seus militares vão em qualquer rincão desse Brasil quando necessário, esses militares que participam dessas missões devem se sentirem orgulhosos. Quanto a questão política envolvendo os Yanomamis, tem que se investigar e punir quem foi omisso, seja ele quem for.

Camargoer.

Olá Maurício. Concordo com você. Segurança Pública é uma função tão especializada que deve ser feita por polícia. Todas as vezes que se colocou forças armadas para atuar como polícia, deu errado. Acho razoável usar forças armadas para a segurança de um grande evento, como uma reunião de cúpula em uma cidade, que dura 3 ou 5 dias. Ou uma ou duas semanas como foi a Eco92 e outras conferências do clima. Contudo, colocar soldados para combater ladrao e traficante é um erro. Por outro lado, as forças armadas tem recursos e treinamento para operações humanitárias e de catástrofe, como… Read more »

Maurício.

“Todas as vezes que se colocou forças armadas para atuar como polícia, deu errado.”

Posso até concordar, mas foi bonito de ver aquele bando de criminosos “deitando o cabelo” no complexo do alemão em 2010 quando as forças armadas chegaram, mas, operações como aquela, na minha opinião, é enxugar gelo.

Camargoer.

Olá Maurício. Não resolveu. O tráfico continua atuando nas mesmas regiões, as facções criminosas continuam recrutando jovens e os policiais corruptos continuam recebendo propina. Segurança pública é um problema muito mais complexo, No México, as forças armadas foram destruídas após serem colocadas para combater o tráfico.

Maurício.

Concordo com você Camargoer, por isso eu disse que operações como aquela é enxugar gelo, ou seja, não tem resultados práticos.

Camargoer.

Exato. O que me assusta é imaginar que invadir favela com tanque de guerra vai reduzir a criminalidade.

Luciano

Exatamente!

Henrique

Black Hawk velho de guerra resolvendo a situação. Precisava de mais desses

Maurício.

Eu ficaria feliz até com uns AW139, mais baratos que os Black Hawk, para tarefas simples, está mais que o suficiente.

Frederickson Petersen

Para pensar: “A reserva, no Brasil, tem o tamanho do estado de Pernambuco, que alimenta 9 milhões de pernambucanos. A reserva, no Brasil, de Yanomamis, tem 20 mil índios. Será que não tem peixe, não tem frutas, não tem terra para plantar? Não tem porco, cabra, vaca? Alguém precisa me explicar por que o governo tem que mandar helicóptero da Força Aérea levando comida. O que está havendo?” “Agora, se há uma crise sanitária, de malária, dengue, doenças – parece que crianças também morreram por diarreia, por falta de atendimento… Também os ambientalistas dizem que os índios têm remédios para… Read more »

Mafix

Fica a duvida, indio que não planta ou caça?

Heli

pérola intelectual

Tutor

Concordo contigo; se era para ter que tratar a base de cesta básica mensal, para que expulsaram os arroizeiros de lá e inventaram essa reserva. Deixassem os colonos lá produzindo, e fizessem o assistencialismo necessário aí então. Já pensou, uma Santa Catarina inteira para apenas 25 mil pessoas, em eles não conseguem o suficiente para se alimentar???? Cara, dá 384 hectares para cada pessoa.

glasquis7

Não conseguem se alimentar por que a invasão do garimpo contaminou os recursos que permitem a sobrevivência deste povo.

Vc ainda não entendeu?

ALISON

Que ridiculo… Não sei que é mais ba.ba.ca… esse jornalista patetico ou vc por replicar uma bos.ta dessas aqui…

Qualquer estudante de ginásio sabe que a extração mineral polui o lencol freatico, causa o assoreamente das margens, destruição da vegetação e perda do habitat dos animais… vai caçar o que seu anormal? e como se caça nas condições fisicas que eles estão? deixa de ser im.be.cil

glasquis7

“Não tem porco, cabra, vaca” Tal vez tenha javalis mas porco, vaca e cabra, não são animais que se encontrem na floresta amazônica. A sobrevivência no local depende dos recursos naturais aí presentes. Pelo que tem se noticiado, é justamente esse o ponto central do problema. O extrativismo indiscriminado da reserva, por parte de garimpeiros, tem contaminado a região a níveis devastadores o que impossibilita a sobrevivência do povo Yanomami. “Alguém precisa me explicar por que o governo tem que mandar helicóptero da Força Aérea levando comida. O que está havendo?” Todo Governo, não este nem aquele, é responsável pela… Read more »

Tutor

Sobre essa questão, dois apontamentos: 1) verificar urgentemente a origem dos yanomamis que estão subnutridos, para saber se são oriundos da lado brasileiro ou venezuelano da reserva; 2) sendo brasileiros, checar urgentemente o porquê dessa fome. Essa reserva não foi implementada, às custas de muita remoção forçada de fazendeiros, sob a desculpa de que ela era vital para o sustento desse povo???? Agora estão passando fome!!! Como??? Não me parece pláusivel que um território do tamanho de Pernambuco, para apenas 25 mil indígenas, seria um lugar onde eles não conseguem sustento para se alimentar. Algum coisa está muito, mas muito… Read more »

Last edited 14 dias atrás by Tutor
ALISON

Tem que investigar é quando seu cérebro morreu…

Mirão

Construir estrada e ponte para facilitar o acesso dessa população a sociedade que é bom nada mas mante-los isolados na selva como se fossem animais em um zoológico servindo de cabo eleitoreiro pode avontade.

E para o pessoal de memória curta, esse tipo de operação era comum nos últimos 4 anos, mas como dizia o Thanos:

“A realidade poder ser o que eu bem quiser”

Camargoer.

Olá Mirão. Vocẽ está confundindo as coisas. Existem dois tipos de povos indígenas. Tem os que já fizeram contato com a civilização e tem os grupos isolados. Há décadas, desde o governo militar, existe uma orientação para evitar o contato com os grupos isolados. Indigenistas monitoram estes grupos e fornecem ferramentas de aço, como facões, machados e panelas, sempre evitando o contato direto. No passado, milhares ou milhões de indígenas morreram devido este contato. Nas últimas décadas, o maior problema era o contato com garimpeiros ilegais. Os outro grupos que já tiveram contato com a civilização precisam receber tratamento sanitário… Read more »

Frederickson Petersen

A política brasileira para atender os ‘povos originários” é uma distopia cruel. Não funcionou, não funciona e nunca vai funcionar.

Pela lógica progressista, simplificar a tragédia imputando a culpa aos garimpeiros é tão inútil quanto insistir na criminalização das drogas.

Last edited 14 dias atrás by Frederickson Petersen
Camargoer.

Caro Fred. A política de segurança pública no Brasil fracassou. Acho que concordamos neste aspecto. Agora, não entendi sua crítica á política indianista, iniciada por Rondon. O que você discorda?

Frederickson Petersen

Na minha humilde opinião de palpiteiro, penso que é cruel e desumano manter esses povos vivendo no neolítico onde o que impera é a mais profunda miséria humana. Também não acredito na narrativa de que os povos da floresta são os guardiões da natureza vivendo em perfeita harmonia com a deusa gaia. Estimativa de vida e mortalidade infantil desmontam este discurso. Eles não tem direito a propriedade, são impedidos ou desestimulados a produzir, e vivem dos favores dos tratadores da Funai (como em um zoológico mesmo). E infelizmente nada vai mudar esta triste realidade porque os progressistas estão se lixando… Read more »

Camargoer.

Olá Fred. Grupos de indígenas isolados são extremamente suscetíveis á doenças infecto contagiosas. No passado, populações inteiras foram dizimadas por uma simples gripe. Havia uma ideia que era preciso estabelecer contato com estes grupos isolados por questões humanitárias (o que na visão de muita gente significava também conversão religiosa). Após sucessivos fracassos, a comunidade científica entendeu que o risco de extinção destes grupos é supera os ganhos do contado com a civilização. Portanto, o protocolo internacionalmente aceito é evitar o contato ou pelo menos adiar o contato. A decisão do contato deve ser do grupo isolado, não da civilização. Para… Read more »

Jubileu

Lula e bnds vão financiar gasoduto na Argentina…kkkkkk….outro calote de milhões que nós vamos pagar…como se já não bastasse Cuba e Nicarágua

Camargoer.

Caro J. O presidente não financia nada. Todos os projetos apresentados ao BNDES são analisados por um comitê técnico. Existem regras internacionais para financiamentos. Outra pergunta é qual tipo de financiamento seria usado? O BNDES só pode financiar a emportação de produtos e serviços de empresas nacionais. Qual seria a ideia? Financiar a exportação das tubulaçẽos para o gasoduto que seriam produzidas no Brasil ou financiar o serviço de construção do gasoduto por uma empreiteira brasileira? Todo financiamento do BNDES tem que seguir as regras da linha de fomento.

Salvador

Aquele indio que foi visitar o macron nunca aparece nessas situações

BIRUTA

Incrível Em 2010 essa era uma das regiões com a maior produção de alimentos do estado de Roraima, a produção de arroz na região era pujante, mas o Sr presidente da república na época auxiliado acessares e autoridades públicas sedentas por interesses obscuros declararam ilegal a produção de alimentos na região, os agricultores foram expulsos e então os índios tiveram sua tão sonhada terra Raposa Serra do Sol!!! 12 anos depois o resultado está aí… índio é aquele povo que se vc der duas tartarugas pra eles cuidar, uma foge, e a outra fica prenha… Afina ganharam de graça as… Read more »

Ariel Blanco

Num país em tempos de paz e sem objetivos expansionistas ou imperialistas. A missão das Forças Armadas é exatamente essa, garantir a salvaguarda das populações nesse Brasil continental.

Ariel Blanco

Parabéns aos militares da FAB pelo cumprimento desta missão humanitária. A vida humana não tem preço, independente de quem seja. Quanto mais de comunidades indígenas, os quais são os Brasileiros mais antigos de todos.

Dóriam

Desculpe minha ignorância, mas custo a acreditar que numa área do tamanho quase de Portugal que é reserva yanomami os caras não conseguem plantar nada? criar nada? não tem uma roça de aipim, macaxeira, batata, tomate, não tem criação de galinha, porco nada??? São o que, 20, 30 mil “indios”? em mais de 9 milhões de hectares e não sai nada para comer???

Camargoer.

Ola Doriam. Eu não conheço a cultura Yanomami. Tem que ver isso. Outro ponto, existe uma diferença entre cultura de subsistência e produção comercial. Com certeza, uma criança que dependa de aipim, batata, tomate, galinha e porco vai ter problemas de desnutrição. Neste aspecto, se os indígenas não tẽm autorização de explorar comercialmente a reserva, que é de propriedade da União, de onde eles obterão recursos para adquirir? Aliás, é preciso entender como vinha sendo conduzido esta questão de subsistência das comunidades indígenas nos governos anteriores. O fato é que alguma cosa muito errada aconteceu.