Por Guilherme Poggio (*)

Esqueça o IRST (1). O 1º GDA (2) tem outras prioridades. Para que os caças F-39 Gripen E voem eles precisam de pilotos. Atualmente a primeira unidade de combate a ser equipada com o mais novo vetor possui um número maior de aviões do que militares devidamente capacitados para o F-39 Gripen. Segundo o tenente-coronel Gustavo de Oliveira Pascotto, comandante do 1º GDA, a unidade que ele comanda possui apenas três pilotos qualificados para o Gripen E, sendo que já foram recebidas quatro aeronaves operacionais.

O processo de formação dos atuais pilotos do F-39 da FAB não é o ideal e nem o definitivo e há diversos motivos para isso. Tudo se inicia com a ida de pilotos da FAB para a Suécia, onde eles são incorporados à Ala F7 em Satenas. A Ala conta com o “Gripencentrum” que é a unidade responsável por formar pilotos que voarão o Gripen, incluindo pilotos estrangeiros cujos países também adquiriram o caça sueco. O curso dura aproximadamente seis meses e é dividido em dois módulos. Primeiramente o piloto passa pelo Convertion Training e em seguida segue para o Combat Readiness Training. Tanto no primeiro como no segundo as aeronaves empregadas são do modelo JAS 39 C/D de geração anterior.

A etapa seguinte, a adaptação do piloto ao Gripen E, foi feita empregando o simulador de voo. No caso específico, quatro pilotos da FAB seguiram para as instalações da Saab em Linkoping em novembro passado para fazer a conversão operacional do modelo C para o modelo E. Lá eles aprenderam a usar os novos sistemas da aeronave que incluem o painel WAD (Wide Area Display) e o novo HUD (Head Up Display).

Conforme o coronel Gustavo deixou claro em sua entrevista durante a cerimônia que marcou o início das atividades operacionais dos caças F-39 Gripen, o 1º GDA focará boa parte dos seus esforços neste final de ano e no começo do ano que vem para ter mais pilotos qualificados no Gripen E. E isto explica a pressa e a grande importância das obras que ocorreram (e ainda ocorrem) na base de Anápolis para concluir o novo prédio da unidade. Assim que o prédio foi inaugurado, a FAB não perdeu tempo para montar e instalar os dois simuladores, atualmente vitais para o formação dos futuros pilotos.

Como a FAB ainda não recebeu seus caças de conversão operacional (o primeiro biposto do modelo F está em construção na Suécia), os próximos pilotos de Gripen do GDA se familiarizarão com os sistemas específicos e o arranjo dos instrumentos do cockpit da nova versão do caça (que são bem diferentes das versões C e D) através dos simuladores já instalados em Anápolis e não haverá necessidade de enviá-los para o exterior. Somente após estar qualificado no simulador do Gripen E o piloto fará o seu voo solo.

Paralelamente à formação dos pilotos e a construção e entrega das novas aeronaves, a Saab em conjunto com os parceiros do programa (que inclui a própria Embraer) continuam a desenvolver diversos outros recursos e sistemas do Gripen E, cujas capacidades são extensas e diversificadas.

  • (1) IRST – Infra-Red Search and Track (sistema de busca e rastreamento de alvos por meio da detecção de radiação infravermelha)
  • (2) 1º GDA – Primeiro Grupo de Defesa Aérea – Esquadrão Jaguar

(*) *O editor viajou para Anápolis a convite da Saab.

Subscribe
Notify of
guest

316 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fighter

Bom esclarecimento. Os “especialistas” dos comentários estão chorando pq querem os IRST instalados pros pilotos treinarem tráfegos, acrobacias, voo por instrumentos… pelo visto é a modinha aqui.
É cada uma…

bjj

Por essa lógica não precisa também de radar, sistema ECM, RWR, mísseis e tudo o que faz do Gripen uma máquina de combate. Além disso, não é pela existência ou não do IRST que a FAB está com poucos pilotos. A grande questão é que essa história do IRST está se transformando em uma novela. Primeiro não tinha porque as aeronaves estavam em fase de testes e certificações. Depois não tinha porque o transporte poderia danificar o sistema, e seriam instalados logo em seguida. Bem, já se passaram quase dois meses da última entrega por navio, os caças já estão… Read more »

Silvano

Acredito que o AMX tenha vindo sem radar por um diferença de doutrina de uso do caça entre o Brasil e a Itália. O nosso seria muito mais para uso de ataque ao solo, uma velha doutrina da FAB que remonta aos P-47, apoiar tropas terrestres, o próprio AMX foi desenhado para voar baixo.

Outra coisa, um caça subsônico teria capacidade quase nula de entrar em combate aéreo contra um caça propriamente dito. Neste caso não faz muito sentido.

Ocorre que realmente essa parada do IRST já tá pegando mal.

Rui Mendes

O AMX Italiano, também foi maioritariamente para ataque ao solo, aliás esteve no Afeganistão e foi usado para ataque ao solo e inteligência com os pod’s Israelitas.
Qual diferença de doutrina???!!!!??
Ambas as forças aéreas têm doutrina de ataque ao solo, combate ar/ar bvr e próximo, inteligência e outras mais, as forças aéreas são multifunções.
O Harrier é subsónico, mas tem radar igual ao do F-18 Hornet e com os mísseis AMRAAM e sidwinder que têm integrados, consegue dar uma boa luta ar/ar, caso necessite, embora as principais funções sejam ataque ao solo e defesa aérea próxima.

Silvano

Nas Malvinas, os ingleses usaram o Harrier em combate aéreo pois eram os únicos que transportavam nos Porta Aviões, e estes lutaram contra Mirage obsoletos, os argentinos lutaram contra um avião que atirava de qualquer ângulo como se estivessem na segunda guerra mundial, tendo que “encaudar” o inimigo, algo totalmente sem sentido, fosse um avião que tivesse armamento moderno não teriam chances, outra coisa, os Mirage não podiam usar velocidade supersônica pois chegavam com apenas três minutos de combustível sobre as ilhas, a velocidade que era uma de suas poucas vantagens não poderia ser usada. Um AMX e diria um… Read more »

Santamariense

Os Harrier e Sea Harrier usados pelos ingleses nas Malvinas, ainda não possuíam controles FBW. Esta tecnologia foi introduzida mais tarde, nas versões subsequentes da aeronave.

Leandro Costa

Pela sua lógica um MiG-17 jamais conseguiria abater um Phantom ou um F-105, mas aconteceu algumas vezes. Na época, 1982, mísseis IR all-aspect ainda eram novidade, tanto que os Ingleses não tinham e, como você disse, foram os americanos que lhes entregaram alguns AIM-9L. E salvo engano as manetes de controle dos bocais dos Harrier não eram controladas/compensadas por computador. Lembro bem que a manete está no cockpit, mas não me recordo se há algum input automático. Vou ter que verificar. De qualquer modo, manobras com vetoração de empuxo não foram feitas em combate. O livro da Salamander sobre o… Read more »

Silvano

Deus te abençoe, rapaz.

Santamariense

Os Harriers da RAF, na época das Malvinas, não possuíam radares. Os Sea Harrier, da Royal Navy, sim, era o Ferranti Blue Fox, que operando em conjunto com os Sidewinder AIM-9L, all-aspect, não deixava chances aos aviões argentinos, fossem Mirage III, Dagger ou A-4.
As últimas versões, usadas pelos britânicos e norte-americanos, contava com radares muito modernos e mísseis BVR.

Last edited 1 mês atrás by Santamariense
Leandro Costa

Exato. Inclusive os radares Blue Vixen dos Sea Harrier FA.2 eram tão bons que foram a base à partir de onde se iniciou o desenvolvimento dos radares atualmente usados nos Typhoon.

Neto

O AMX Brasileiro teria um radar nacional. Coisa que foi empurrada para depois, se concretizando apenas na padrão M.

Teropode

30 anos depois !

Daniel

Capacidade quase nula e venceu os F 16!

Santamariense

Os AMX italianos foram equipados, desde o início, com o radar Elta/Fiar EL/M-2001 Pointer, que tinha capacidade principal ar-solo, com capacidade ar-ar bem limitada. A FAB não encomendou os seus exemplares com este radar porque iria desenvolver o seu próprio radar localmente, só que nossos AMX operaram sem radar desde 1989 até 2013, quando os primeiros exemplares receberam o radar Scipio, durante o processo de modernização.

109F-4

Tenho a mesma impressão.

bjj

Complementando… O downgrade no sistema EW do Gripen também foi muito mal explicado. A justificativa oficial é que foi feito um ajuste nas frequências cobertas pelos nossos receptores de alerta radar (RWR), em função de ameaças que a Suécia poderia enfrentar mas que não existem em nosso TO. Quais ameaças seriam estas? SU-57 e S-400. Em quais bandas trabalham os radares de controle do fogo do SU-57 e S-400? Banda X. A mesma banda dos radares de TODOS os caças do mundo e da maioria dos radares de controle de tiro de sistemas AA, inclusive dos S-300VM, como também dos… Read more »

Rinaldo Nery

Filho, basta programar o sistema EW pras ameaças que você quiser! A FAB tem a capacidade de fazer essa programação. Assinou um atestado de desconhecimento como o sistema funciona. Menos.

Silvano

Fale qualquer boagem, a probabilidade de ser positivado em massa é gigantesca. Ele ainda se dá ao trabalho de fazer comentários sérios. Negativo-lo-ei também.

bjj

Se fosse só uma questão de programação de software não haveria diferença entre o tamanho físico das antenas EW do Gripen, que na versão sueca (baixo) parecem ter quase o dobro do tamanho das nossas.
É evidente que há ali uma diferença de hardware também, ou seja, alguma sistema físico que tem no Gripen sueco e falta no nosso.

No mais o ponto central não é nem esse, mas sim as justificativas porcas e que muitas vezes não fazem sentido.



Last edited 1 mês atrás by bjj
Machado

Vc deveria já estar acostumado com isso. Sabe-se que o Brasil sempre fica com a versão pé de boi, não desmerecendo o caça, pra economizar $$$$$$$$$$$. Foi assim com o AMX. O nosso incompleto e dos italianos Full operacional. Às vezes me pergunto por quê? Talvez a resposta seja a eterna falta de grana. Mas TB pode haver outros motivos que o público não pode saber tipo não podemos estar num patamar muito acima de nossos vizinhos pra não causar desestabilização na região sul americana. Talvez TB o sistema IRST ainda não esteja totalmente desenvolvido e vai ser instalado depois.… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Machado
Santamariense

A diferença que se percebe no hardware/estrutura, de uma versão para outra, é a que marquei circulada em vermelho, presente na versão sueca e ausente na nossa.

Rinaldo Nery

Você tem as especificações técnicas pra se basear em tamanho?

Victor Filipe

Ah ta. então os suecos tem uma versão maior porque eles são mais altos.

Faz sentido Nery.

Rafael Cordeiro

Então conseguimos manter a performance do hardware e diminuir a dimensão do mesmo? Os suecos não gostaram da nossa solução e resolveram deixar o cabide de ponta de asa maior?

Fighter

“Por essa lógica não precisa também de radar, sistema ECM, RWR, mísseis e tudo o que faz do Gripen uma máquina de combate” Não reduza ao absurdo, tente argumentar com alguma lógica pelo menos. O que está sendo falado é que o IRST não tem e não terá utilidade nos próximos meses. Assim como os sistemas que você citou. Desenvolvimento de aeronave, principalmente de combate, é um projeto extremamente complexo. Os sistemas não ficam operacionais ao mesmo tempo. Acho que você preferiria que os Gripens chegassem ao GDA em 2024, com seus IRST, mísseis na asa e tudo mais. E… Read more »

bjj

“Não reduza ao absurdo, tente argumentar com alguma lógica pelo menos.” “O que está sendo falado é que o IRST não tem e não terá utilidade nos próximos meses. Assim como os sistemas que você citou.” Você diz que eu reduzi a questão ao absurdo e depois concorda que a analogia que fiz foi válida. “Acho que você preferiria que os Gripens chegassem ao GDA em 2024, com seus IRST, mísseis na asa e tudo mais” Ninguém falou de armas, tá atacando espantalho. As pessoas, e me incluo nisso, só estão questionando as explicações nada convincentes que estão dando para… Read more »

Fighter

Bom, quanto à parte inicial já deu pra ver que você, mesmo sem apresentar argumentos diferentes, não vai mudar de ideia. Então não vou ficar no loop infinito e você tentanto retrucar meu texto apenas. Mas quanto à responsabilização da FAB: “O programa é da FAB e os caças são da FAB, devemos culpar a quem?” Exemplo: O gripen é um caça da Saab. No que diz respeito ao desenvolvimento, somos irrelevantes nessa parceria. Atrasos técnicos, portanto, podem ocorrer por problemas deles. Estamos comprando o Gripen, você nao pode dizer, nesse sentido, que programa É DA FAB. Pensei em fazer… Read more »

glasquis7

Desenvolvimento de aeronave, principalmente de combate, é um projeto extremamente complexo. Os sistemas não ficam operacionais ao mesmo tempo.”

Então, os Gripen da Suécia tampouco estão com seus IRST operacionais?

Fighter

Os gripen da Suécia NÃO ESTÃO OPERACIONAIS.
Em outras palavras, não tem piloto de esquadrao sueco voando o gripen. Apenas pilotos de teste.

Renan

Amigo, desista não adianta.
Virou a modinha do momento aqui no Aéreo essa lenga-lenga do IRST.
São todos grandes especialistas de teclado, soltadores de pipa nas horas vagas com seus dedinhos nervosos e suas teorias mirabolantes..
Pouco importa se vai contra o que o próprio Cmt da FAB diz, afinal uma mentira repetida mil vezes se torna um verdade..
.
É o efeito manada.

Last edited 1 mês atrás by Renan
Ataul

Aqui também!

A FAB está “operando” protótipos, nada mais que isso…

Enquanto isso as notinhas fazem “malabarismos”…

Juarez Martinez de Castro

Assim como os nossos,eles por enquanto, estão cegos, surdos e mudos, e só Deus sabe quando isto se resolverá.

glasquis7

Vc sabe que isso é muito estranho pois os Gripen 39-9 e 39-10 voaram em 10 de Junho 2019 com IRST e eram “aeronaves de desenvolvimento”. Os gripen que estão sendo entregues às FAB não, são aeronaves operacionais por tento, deveriam estar completas.

É este o questionamento, se o Gripen foi comprado com IRST, por que não está ainda operacional depois de tanto tempo?
Será que é os suecos tampouco querem que pegue chuva ou bata um pássaro?

RSmith

“Apenas tento estimular o raciocínio de vocês…” com essa turma? é ruim Heim!

ANTONIO SANTOS

Compreensível é pouco. Foram gastos bilhões dos contribuintes para comprar os caças. No mínimo é que tenham comprado os itens de melhor qualidade possível, essa coisa do sistema EW ter tido um downgrade para mim foi um absurdo.

Strike

Concordo plenamente, já “downgrade” o sistema EW full Power do Gripen E por um mais simples na versão BR!! Gastaram bilhões de dólares com uma aeronave que será a “espinha dorsal” da defesa aérea brasileira por décadas e com a famosa transferência de tecnologia para fabricar alguns componentes aqui e montagens de algumas aeronaves em solo brasileiro, e cada vez fica mais notório certos “downgrade” da nossa versão da aeronave em relação a versão sueca em face de uma aparentemente contenção de custo e despesas!!! Deveria ter uma análise mais profunda e crítica a respeito dos bilhões gasto com a… Read more »

Rinaldo Nery

Não há nenhum downgrade. Basta programar o sistema pra ameaça que você quiser. E as ameças suecas são outras. Simples assim. Como postam besteira…

Maurício.

“Não há nenhum downgrade.”

É óbvio que existe sim um diferença entre os sistemas de guerra eletrônica entre o Gripen da Suécia e o do Brasil, o bjj colocou a imagem dos sensores, existe uma diferença física entre os sensores, esse papo de que não temos as mesmas ameaças da Suécia, é outra história para boi dormir, mas claro, sempre tem os capachos que vão acreditar. Aqui está a imagem que o bjj postou, qualquer um vê a diferença.

Rinaldo Nery

Arruma a especificação técnica e posta aqui mostrando as diferenças.

Maurício.

Rinaldo, você é um negacionista, mesmo você vendo que existe de fato uma diferença física entre os sensores, jura de pés juntos que não possuem diferenças, tu é um dos que engoliu aquela desculpa esfarrapada que não temos os mesmas ameaças dos suecos. Continua passando panos, talvez você convença um capacho ou outro.

Wagner

Boa!

bjj

“As ameaças suecas são outras”. Todas as faixas de frequência de operação dos radares russos que o RWR original do Gripen foi feito para detectar existem na AS também. De acordo com folhetos da SAAB que circulavam por aí, a suíte EW do Gripen E foi feita para detectar emissões entre 0.5 até 40 GHz, ou seja as bandas UHF, L, S, C, X, Ku, K e Ka. Começando do início: Banda UHF: Na Rússia: radares de busca da série Kasta Na AS: radar do AWACS E-2C Hawkeye da marinha francesa Banda L: Na Rússia: radares de busca Gamma Na… Read more »

Rinaldo Nery

É mentira.

Rafael Cordeiro

Acredito que o @Guilherme Poggio tenha se baseado em alguma informação para fazer um comentário desse tipo.

Strike

Exatamente.. O mais bizarro de tudo é ler alguns comentários irônicos e sem qualquer embasamento de alguns leitores da página, tentando justificar a falta dos sensores IRST nos caças Gripens agora “operacionais” ! Claramente se notar a falta de conhecimento técnico e experiência de manejo de itens militares de alta tecnologia em decorrência ao resto das outras forças aéreas mundiais (Só a FAB está certa em “poupar” os IRST, as forças aéreas alemã, inglesa, francesa, russa, chinesa e etc… E o que dizer dos Sul-coreano que estão lançando uma aeronave de caça das mais recentes já com o IRST instalado… Read more »

Jack

Muito bom bjj, seu comentário e argumentos, foram precisos! “o histórico não ajuda” fechou com chave de ouro.

Paulo

Meses atrás, em uma entrevista de um certo oficial aqui nesta pagina, argumentei quanto as falsas justificativas pela falta do IRST e do downgrade. Fui negativado, amplamente combatido e tive comentários censurados (nunca faltei com educação, sempre fui técnico).
Nada como um dia após o outro, o castelo de cartas das narrativas vão caindo.
Acompanho o relator “bjj”.
A FAB tem que aprender a dar publicidade aos seu atos.

Juarez Martinez de Castro

Se fosse somente o IRST, mas o problema maior não é este

Ataul

É não é só o IRST…

Isso é só a ponta do iceberg…

Henrique

“Além disso, não é pela existência ou não do IRST que a FAB está com poucos pilotos.” pois é né… todo mundo sabe, mas por algum k***** tão direcionando isso pro IRST e não pro problema real kkkkk “então o “choro” pelo IRST é bem compreensível.” não é, pq vc mesmo explicou que não é kkkk Choro do IRTS é coisa mais id***ta que desse programa.. parem de atacar sintomas e comessem a atacar o problema real que é corte no orçamento por irresponsabilidade fiscal do Governo Federal (de ‘TODES’ eles antes que venha um muuuuukkk) —- “ Aliás, nosso próprio… Read more »

AMSS

Os caças não tem nem pilones, pq fica chorando por IRST?

Será que alguém duvida que os F-39 recebidos tem capacidade de carregar mísseis, bombas, pods e tanques debaixo das asas?

TODO MUNDO SABE QUE CONSEGUE!

Assim como todos nós sabemos que os F-39 tem IRST!

Povo só quer saber de reclamar, aí acharam um espantalho pra ficar batendo rotineiramente, discussão improdutiva que não leva a nada…

Last edited 1 mês atrás by AMSS
Carlos

Perfeitíssima colocação,a falta do IRIST, não tem nada a ver com a falta de pilotos treinados para voar os Gripens!!!! Se só tem três pilotos habilitados, teoricamente estão aptos a voarem com o equipamento.Por quê então não instalá-los e ir treinando sua operação. Por quê as desculpas divergentes. Outra curiosidade, foram incorporados os vetores 03 e 04 , por quê não os 01 e 02? Por quê o mistério? Desculpem, mas como eu, muitos devem estar se perguntando.

Marcos Borges

Exatamente, a discussão é valida, já que adquiriu a aeronave com o sistema por não instala-lo? De cara veríamos a sua real eficiência e daria um duro recado para os aventureiros de plantão; em relação aos pilotos eles já são caçadores, agora vão passar por uma fase de especialização/qualificação no Gripen, a missão fica bem mais “tranquila”, uma pena que a FAB não insistiu com a Saab para construir pelo menos um exemplar do biplace.

ICARO

Por favor, me esclareçam, independentemente de estar instalado ou não, de ser necessário agora ou não, os IRST estão comprados/encomendados/pagos? Se sim, legal, um dia os teremos instalados, mas se não foram comprados ainda, na minha opinião “never more”

Rinaldo Nery

Sim. Não entre na paranóia de alguns.

Ataul

Não tem paranoia alguma.

Ou tu é muito mal informado dentro da FAB ou é tão desonesto quanto o oficialato envolvido nesse programa.

Vão se acostumando. As notinhas da FAB cada vez mais não darão conta da realidade.

Henrique

ja foram comprados.

IRST é “igual” míssil, tu equipa ele de acordo com a missão. Pra que vc vai usar irst se a missão é treinamento de REVO ou se vai treinar o pessoal no solo, por exemplo.

ainda mais no Brasil onde não tem dinheiro para nada e não pode fazer as coisas direito “pq é um bisurdo gastar com material milita, num ta em guerra”

glasquis7

O problema está em que, ao que tudo indica, o IRST não está operacional.

Esse é o problema.

Henrique

ai pouco importa… não muda o fato dele continuar sendo opcional… alias não seria surpresa ter o equipamento e não usar ele… na verdade não sei pq do frenesi sobre ja que é esperado do brasil: ter o negocio e não usar ou não ter pq não vai usar

Solskhaer

Concordo, compramos, por enquanto caças monopostos e não drones.
Investimento em pilotos agora também será crucial.

Gabriel

Excelente a matéria.
Acredito que mais um “dilema insuperável” está finalmente pacificado.

Felipe Morais

Pra você está sempre superado. O que apresentarem você aceita e compartilha.

O maior puxa saco que tem aqui nesse site.
Ou não é contribuinte ou é masoquista, não importando com o que é feito com a grande fatia que tiram de seu salário todo mês em forma de tributos.

Ô Zé povinho que concorda de ser feito de otário. Nunca vi povo igual ao brasileiro nesse aspecto.

Silvano

Eu tenho certeza que uma das primeiras missões do novo governo será a de incorporar os argentinos no programa Gripen, já existe uma carta de intenção de compra deste avião, e com a boa diplomacia da nova administração, será relativamente fácil remover esses vetos.

Temos que incorporar os argentinos ao programa Gripen pra ontem. São nossos aliados.

Vinicius Barbosa LIma

Os argentinos não tem caças não por causa dos embargos, e sim porque não tem dinheiro para comprar.

Renan

Na verdade é por causa de ambos.
E sinceramente, não estou nem um pouco preocupado com isso..

Camargoer.

Olá Vinícios. O orçamento de defesa da Argentina é cerca de 0,9% do PIB, ou cerca de US$ 3 bilhões por ano. Então, eles têm este teto. Tem que se virar com o que dá. Para comparação, o orçamento da Colômbia é de US$ 10 bilhões (3,4% do PIB) e o brasileiro é US$ 20 bilhões (1,3% do PIB).

Vinicius Barbosa Lima

Exato. O maior gargalo é orçamentário, não as opções de mercado fora dos embargo. China, Índia e Rússia ofertaram soluções viáveis, mas se não há dinheiro em caixa, nem crédito internacional, difícil comprar qualquer coisa.

Nemo

Fernandez deu uma entrevista e disse que aviões de caça não serão comprados. No hay plata.

Rogério Loureiro Dhierio

Pelo amor de Deus.
Não tem um tal de sensor que rastreia certos comentários?
Cadê o trem?
Não tá funcionando?
Deixaram mesmo esse comentário escapar?

Santamariense

Avisa os ingleses antes….e providencia equipamentos substitutos para aqueles de origem inglesa no Gripen. Ah, e por último, faz uma mágica e dá um jeito para os argentinos terem “plata”….

Felipe Morais

Besteira. E vão fazer o que? Ordenar a substituição de todas as peças inglesas ou de aliados de ingleses? Nem o próprio argentino quer ou pode querer comprar caças.

Deram foi sorte que levaram a copa e que a população vai esquecer um pouco as mazelas que estão passando.

RenanZ

Infelizmente, mesmo com claras explicações como essa, haverá os “do contra”,
afinal, gostam de confundir FATOS com OPINIÕES, não importa o que se diga

ECosta

Em pensar que os AMX voaram a maior parte do tempo sem radar e sem capacidade de disparar mísseis…

Silvano

Quatro mil quilos de trotil. Fala isso pro cara que está lá em baixo.

Wagner

Nunca jogaram nada em quem pode revidar.

Joelson Almeida

Graças a Deus só voaram!

Maurício.

Parece que o AMX ainda continua sem a capacidade de disparar mísseis ar-ar, mesmo após a modernização.

Jhenison Fernandez

A versão modernizada é capaz de disparar Misseis AR-AR de curtas distancias.

Maurício.

Se eu não me engano, esses dias o Rinaldo disse que os modernizados não possuem o cabeamento para o disparo de mísseis ar-ar.

Rinaldo Nery

Nunca disse isso. Disse q alguns não possuem a garrafa de nitrogênio para resfriamento da cabeça diretora.

Maurício.

É por isso que eu disse: “Se eu não me engano”. E em resumo, se não possuem a tal garrafa de nitrogênio, não podem disparar o míssil. Em resumo, ou tem capacidade de disparar ou não tem, nesse caso, não tem.

Rinaldo Nery

Algumas aeronaves, não todas. Não generalize.

Santamariense

E por que, num universo de 11 aeronaves (que na realidade são 10, visto que o 5525 não deverá voltar a operar), apenas algumas tem esse dispositivo???? Será que é impossível e tão caro assim, colocar essas garrafas em 10 exemplares??? 10 exemplares!!!!

Rinaldo Nery

Não sei, amigo. Talvez já tenham sido colocadas.

Santamariense

Ok, Rinaldo. Obrigado pela resposta.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Verdade. Estes sensores de radiação infravermelha precisam ser mantidos em baixa temperatura. Alguns são refrigerados com nitrogênio líquido. Outros usam um sistema baseado no efeito Peltier. Este efeito é bem interessante. Quando dois extremos são mantidos em temperaturas diferentes, ocorre uma diferença de potencial elétrico. O inverso também acontece. Ao manter um sistema sob uma determinada diferença de voltagem, ocorre uma diferença de temperatura. A vantagem do nitrogênio é sem mais simples e ser independente do fornecimento de energia. A vantagem do Peltier é manter a diferença de temperatura por longos periodos sem a necessidade de reabastecer o… Read more »

Jadson S. Cabral

Interessante. Eu não sabia que o míssil infravermelho recebia nitrogênio da aeronave para se manter resfriado. Acreditava que dentro do próprio míssil havia um pequeno suprimento do gás para realizar o esfriamento quando em operação

Leandro Costa

Jadson, eu não sei como está sendo o resfriamento atualmente, mas isso deu muito problema no passado, que inclusive gerou um racha na linha de desenvolvimento do Sidewinder. A USAF quando adotou o F-4D, tinha integrado o míssil AIM-4D Falcon ao invés do Sidewinder, porque a fabricante do míssil convenceu a USAF de que seria melhor que o AIM-9 (que era um míssil desenvolvido pela USN). O AIM-4D tinha uma ampola de resfriamento interna, mas o resfriamento tinha que ser ativado com tantos segundos de antecedência antes do míssil ser disparado. Esse tipo de coisa era difícil de prever em… Read more »

Ataul

E várias células estocadas apodreceram com corrosão…

Imagine isso em país que leva defesa a sério…

Iria ter fila na Corte Marcial…

Douglas Rodrigues

A quantidade de pilotos necessária para operar os Gripen é de 1 para 1? Um caça para cada piloto? Como funciona isso na FAB?
Com relação ao IRST, um sensor plug and play, deve ser fácil e prático instalar, basta ver a imagem abaixo: internamente vai uma parte do sistema, na fuselagem há espaços para se passar cabos e para tal instalação, basta tirar alguns parafusos e depois recolocar, algo que um ou dois técnicos podem fazer de maneira rápida e fácil igual a instalar um míssil na ponta da asa ou em um HardPoint.

Julio

Algum brigadeiro deve estar usando o IRST de webcam e não quer devolver o brinquedo kkkkkk

Jadson S. Cabral

Essa foi ótima kkkkkkkkk

Rinaldo Nery

Não, não é isso. Toda Unidade Aérea possui uma Tabela de Lotação de Pessoal (TLP), visto que a vida administrativa deve funcionar. Toda Seção/Subseção tem um oficial como chefe. A UAE, no início do ano, recebe uma dotação de horas de vôo. Um caçador não deve voar menos que 150 horas/ano. Uma conta de padaria é dividir a dotação anual por 150, e tem-se o número máximo de pilotos.

Douglas Rodrigues

Certo Rinaldo, obrigado pela explicação.
Então, muito provavelmente os Gripens ainda estarão voando pouco até a formação de um número considerável de pilotos?
Imaginava eu, em minha ignorância, que haveria uma escala de pilotos, tipo o que acontece com agentes da PRF, PF e outras, 12hrs de trabalho/36hrs de descanso.

Rinaldo Nery

Não. A única escala é a do Alerta. Aproveito o teu comentário pra fazer um adendo que serve para a maioria. Obviamente, você não é obrigado a saber como funciona, pois não é ou foi da FAB. Tenho prazer em explicar. Assim como você não sabia essa informação básica, a maioria aqui sabe BEM MENOS, mas critica com uma veemência como se fossem estrategistas militares profissionais, com anos de Força Aérea norte americana. Mas adoram usar o clichê ¨eu pago impostos¨….

Leandro Costa

Aliás, Cel., aproveitando a sua deixa, eu gostaria até de sugerir aos editores uma matéria justamente explicando esse tipo de coisa. Como é a vida no dia-a-dia de um esquadrão da FAB? Como funcionam as atividades administrativas do grupo para apoio às suas operações? Tem down gripes e upgripes na hora de ‘assinar’ por uma aeronave antes do vôo, etc? No final das contas nós temos mais acesso ao ‘como funciona’ em outros lugares do que como funciona aqui. Acho que isso poderia matar a maioria das dúvidas e críticas que vemos por aqui porque as pessoas (eu inclusive) simplesmente… Read more »

Rinaldo Nery

Alexandre Galante me convidou pruma live. Seria uma boa oportunidade. Sexta estarei num podcast com o JoãoPaulo Moralez.

Leandro Costa

Beleza. Vou tentar escutar. Se puder, tente abordar essas questões.

Mateus

10 anos para qualificar os pilotos e os caras estão fazendo isso nos acréscimos do segundo tempo.

É muita incompetência. Esqueça o IRST? Esqueça uma ova, isso foi pago com dinheiro do contribuinte. O que a FAB estava fazendo nesses 10 anos? 4 aviões e 3 pilotos. Quanta incompetência.

BLACKRIVER

Eles não estão preocupados com o contribuinte; são só mais do mesmo, funcionários públicos como em qualquer outra repartição pública, tem seus soldos garantidos ao final do mês, com ou sem IRST.

Rinaldo Nery

Filho, tem seis pilotos na Suécia. Não adianta formar um piloto hán 10 anos atrás e deixá-lo 9 anos sem voar o avião. Não posta besteira.

Gabriel

Admiro tua paciência com jogadores de Playstation, que opinam como peritos nos mais diversos assuntos.

Joelson Almeida

Na verdade são contribuintes também, tem todo o direito de cobrar!

Renan

Outra modinha que tá pegando aqui no Aéreo:
“Sou pagadô de imposto sinhô, tenhu meus direitu..”
kkkk

Oswald

No futuro serao os jogadores a pilotar drones supersonicos, mais respeito.

Glasquis7

Então Cel, a informação está sendo repassada de forma a provocar estás dúvidas.

Santamariense

O questionamento do colega é: As aeronaves chegaram em abril e setembro deste ano, e a FAB devia ter conhecimento que seriam entregues nessas épocas. Então, se há 6 pilotos na Suécia, por que a FAB não se programou para que esses pilotos estivessem aqui de volta, já capacitados na aeronave, quando as mesmas foram recebidas no esquadrão? As aeronaves vão ser recebidas em tal data, vão ser transferidas para o esquadrão mais ou menos em tal data, então tenho que mandar os pilotos para a Suécia tal tempo antes. Esse é o questionamento que se faz. Nada além disso.

Rinaldo Nery

A Suécia podia recebê-los antes? A instrução está andando conforme o cronograma? A meteorologia lá está favorável? A disponibilidade de aeronaves também? Há instrutores suficientes?

Santamariense

Ah, pois é! Então, a falta de planejamento também envolve a SAAB e a Força Aérea Sueca. Sinto muito, Rinaldo, isso não tem justificativa. Tu sabes que eu não sou dos que critica por criticar. Vais ver muito mais elogios e defesas minhas às FFAA do que críticas. Mas, tempo para planejamento (incluindo contingências de clima e de disponibilidade de aeronaves) foi o que não faltou.

Rinaldo Nery

Amigo, e se a FAB quis mandar os pilotos antes e não havia vaga pro curso?

Santamariense

Continua sendo erro de planejamento, ao menos de quem oferece o curso. Não adianta, Rinaldo. Não dá pra entender. Tempo para se planejarem foi o que não faltou.

Joelson Almeida

Se era só pra uma aeronave avançada por ter, poderia ter qualquer outro pé de boi que daria resultado, o importante nesta questão é estarmos prontos pra qualquer eventual adversário seja em qual cenário for.

Foxtrot

Sério mesmo ?
Então eles não vão querer gastar 200 e poucos milhões de euros em pacotes de armas importados para equipar um avião que até então nem voava ?
Parabéns a esse oficial do GDA,ao que parece é um dos poucos sensatos na FAB.
Agora eles não possuírem pilotos abilitafos para operar 2 aviões de caça que realmente estão em operação é muito sério isso.

Rinaldo Nery

O armamento já foi entregue. Há seis pilotos na Suécia.

Foxtrot

Que ótimo em Cel.
Agora os pilotos irão lançar o armamento com as mãos, já que ele é próprio para aeronaves de nova geração como o Gripen por exemplo, e como eles começaram a voar só agora no Brasil !
Tsc tsc

Rinaldo Nery

Não entendi.

Foxtrot

Mas vai, preocupa não rsrs.

Foxtrot

Não temos pilotos , não tínhamos a aeronave , mas tínhamos os armamentos.
Não sei se choro ou dou risadas dessa situação!

Maurício.

“Esqueça o IRST.” Mandar, ou sugerir que alguém esqueça alguma coisa que foi paga e adquirida junto com a aeronave é coisa de quem se acha um “superior hierárquico”, nada além disso. “E isto explica a pressa e a grande importância das obras que ocorreram.” Claro, dá para ver a tal “pressa”, estão com tanta pressa que as obras ainda nem estão prontas, imagina se não tivessem pressa. Na minha opinião, tudo isso são apenas desculpas, dizem que o sistema é “plug and play” que é de fácil instalação, mas, se é tão fácil assim, os caças já deveriam estar… Read more »

ANTONIO SANTOS

To achando que não tem gente capacitada na FAB pra instalar o IRST. Provavelmente vai vir alguém da suécia vir instalar e treinar o pessoal pra manutenção e afins.

George

Pago? Quem falou que está pago?

Na minha opinião você só chuta as cosias e não tem base para argumentar.

Maurício.

Se não está pago, o que esses Gripens estão fazendo aqui? É só para a cerimônia? Se eu não tenho base, mostre a sua, e vamos tentar debater.

Fighter

“estão com tanta pressa que as obras ainda nem estão prontas, imagina se não tivessem pressa.” Releia seu comentário e veja como você está apontando causas e culpados sem ter o menor conhecimento do que está falando. Se uma obra atrasa no Brasil, você sabe se o erro está no projeto, na fiscalização, na capacidade de execução da empresa vencedora da licitação, no orçamento disponibilizado? “Quanto ao treinamento, isso é planejamento da FAB” Mais uma vez, falando sem parar pra pensar. Como formar mais pilotos antes se a aeronave está em desenvolvimento ainda?? E se nem os esquadrões operacionais suecos… Read more »

Maurício.

Acho que você deixou cair alguma coisa…

Felipe Morais

A principal estratégia dos últimos anos: Terceirização de responsabilidades.

“Como você sabe que é culpa de X e não das estrelas”?

Haja paciência…

Willber Rodrigues

Pergunta de leigo aqui:
Se a prioridade era formar pilotos pro Gripen, então a prioridade não deveria ter sido a entrega primeiro dos bipostos e depois a dos monopostos, ou não teria diferença?

Curiango

”planejamento” kd povo civil com formação em planejamento engenharia, logística e ADM?

Rinaldo Nery

Porque o simulador resolve a transição do C pro E.

Neto

Eu Civil, consigo ver depois da explicação ainda mais, que é necessário formar a doutrina na modelo, antes de tudo. Voar, decolar e pousar, não é operar.
.
O Gripen chegou. É uma realidade.
.
Lembro de uma “máxima” do pessoal de TI com quem trabalhei:

9 mulheres grávidas não entregam um bebê em um mês – as coisas levam o tempo que levam.

Rinaldo Nery

Parece que você entendeu mais que a maioria.

William Duarte

Modo irônico ligado.Desde o inicio do projeto desde o antigo F-X1 até hoje o processo foi tão rápido mas tão rápido que só tiveram tempo para qualificar 3 pilotos. No ritmo que vão em 2030 devem ter mais uns 3.

olivete da silva

Vou abreviar…compraram carro novo com cambio automático mas poucos sabem usar…é piada…..em caso de guerra seria um Deus nos acuda……paciência ..ainda bem que o louco de brasilia não declarou guerra a venezuela…

glasquis7

Esqueça o IRST (1). O 1º GDA (2) tem outras prioridades. Para que os caças F-39 Gripen E voem eles precisam de pilotos….”

Então manda só os caças com motor e banco 0-0. pra precisa de mais?

Tenho entendido que a entrega de um caça equipado com todo o que está descrito no contrato atende ao contrato e não aos pilotos.

A FAB deveria receber os caças prontos e dentados como descrito no contrato, isso independente de ter ou não pilotos. Uma coisa não é excludente da outra.

A menos que isso não esteja no contrato, certo?

Fighter

Interessante que apesar de nao concordar com parte do seu comentário, pelo menos você raciocinou com a possibilidade de as coisas estarem acontecendo conforme contato. Ja superou 90% dos demais “especialistas”

glasquis7

Acredite, concordar comigo em tudo, não é saudável. Se um dia acontecer, recomendo um médico.

Fabio

Como assim, tem mais de um ano que o primeiro gripen veio para o Brasil é só formaram 4 pilotos, pq não enviaram mais para a Suécia ?

Jefferson Henrique

Porque é igual CNH, aprendeu a não voltar para atrás no aclive, já tá apto pra dirigir. Simples assim.

Fighter

Você ta acompanhando as notícias ou vem aqui escrever sem nem saber o que voce quer dizer?
1 – a aeronave estava no Brasil, mas ACABOU de ser entregue ao esquadrão operacional.
2 – a Suécia nao tem o Gripen E operacional ainda. Ou seja, agora que estão começando a formar pilotos brasileiros (antes dos operacionais suecos). Como você queria que formasse antes??

Jesus…

Nei

Boa tarde.
Entendo que os primeiros formados no GRIPEN E serão os brasileiros, mas deveria ter na Suécia, pelo menos uns 16 com o curso e simulador prontos.
Mas parece que somente 3 voltaram formados.
Deveriam ter se adiantado, sabendo que receberiam os 4 caças e teria 3 pilotos somente.
Quanto ao IRST, o próprio comandante da FAB, já aqui nesse site disse que todos os caças terão os IRST.
Mas seria interessante alguém de lá explicar o porque não estar instalado, pois acabaria com essa discussão chata.

Gabriel

Admiro a tua paciência nas explicações para jogadores de Playstation, que escrevem como se peritos fossem.

Curiango

E a cômoda cultura de nunca vamos precisar. Aquela família q compra pra ficar d enfeite na garagem kd a missa e outra p uso geral

glasquis7

Pergunta de leigo:

A cada quantos pilotos a SAAV?EMBRAER instala um IRST?

KKK

Desculpem, não resisti.

Jefferson Henrique

Cada comentário que meu senhor! Segundo a lógica do “paguei então tem que ter” , os F-5 deveriam voar com os Python e os Derby nas asas todo santo voo de formatura ou navegação, os AMX com os Litening e os Reccelite também. “Ah mas no caso de uma guerra até instalar estamos ferrados”, acha mesmo que iria demorar? E acha mesmo que o “inimigo” iria surgir como uma passe de mágica no espaço aéreo? Só se for alienígena. No texto está bem claro que apenas 3 pilotos são aptos a voarem o Gripen E e isso não quer dizer… Read more »

Leandro Costa

Jefferson, não adianta. Essas vozes só vão se calar no momento em que a primeira dupla de Gripens estiver no alerta, pois vão estar armados. E mesmo assim ainda vão reclamar que ‘demorou’ para acontecer.

Enfim… nem adianta.

Maurício.

“paguei então tem que ter”

Jefferson, eu não conheço você, mas eu aposto que você ficaria tudo irritado e cheio de mimimi se você comprasse um carro completo e ele viesse sem o ar-condicionado por exemplo. Eu não gosto de usar exemplo de carros em comparação com aeronaves, mas foi o exemplo mais claro que veio na minha cabeça. Se tu pagou, é óbvio que você vai exigir tal item, e quem discorda, não passa de um hipócrita, simples assim.

George

Eu e vários outros aqui discordamos de você. Então eu sou um hipocrita? Só vale o que você acha? Foi criado pela vó?

Maurício.

Tu reclamaria a falta do ar-condicionado que você pagou e não recebeu ou ficaria de boas? Se você disser que ficaria de boas, então sim, tu é um hipócrita, simples assim.🤷🏻‍♂️

Jack

Não adianta Maurício, perder tempo com os “canhotos”! Essa turminha aí vive em outro mundo.

Felipe Morais

Acho que a questão aqui não tem exatamente nada a ver com canhoto ou destro. Tem gente que vive de uma carência geral que as faz ter a necessidade de endeusar pessoas ou instituições. As colocam em cápsulas impassíveis de críticas ou questionamentos. E isso acontece em todo lado. Seja em política ou em outra área. E aqui temos uma turminha que reagem a qualquer tipo de crítica que se faz às FAs. Eles se acham o máximo. Acham que essa postura lhes colocam na posição de defensores do bem e da prosperidade das FAs. Só não enxergam que esse… Read more »

bjj

Mísseis são equipamentos externos, geram arrasto e perdem vida útil se estiverem nos cabides durante os voos. Existe, portanto, uma justificativa bem plausível para não serem equipados sem a real necessidade. É assim no mundo todo.

Mas não conheço nenhum país do mundo que retira os IRST orgânicos de seus caças para deixar guardado e só usar se for necessário. Se alguém aí tiver uma foto de um Typhoon ou F-35 operacional voando sem o IRST, por favor, me mande. Então das duas, uma: ou a FAB está inovando em relação ao mundo inteiro, ou essa justificativa não é boa.

Lewandowski

Perfeito, BBJ. É inacreditável esse argumento de ‘poupar’ o IRST, inacreditável. Mas não se pode questionar, errados somos nós. Eu nem debato mais, é frustrande eles tentarem justificar o injustificável.
.
Sds

tsung

sera que a FAB esta sendo SABOTADO

Strike

Exatamente.. O mais bizarro de tudo é ler alguns comentários irônicos e sem qualquer embasamento de alguns leitores da página, tentando justificar a falta dos sensores IRST nos caças Gripens agora “operacionais” ! Claramente se notar a falta de conhecimento técnico e experiência de manejo de itens militares de alta tecnologia em decorrência ao resto das outras forças aéreas mundiais (Só a FAB está certa em “poupar” os IRST, as forças aéreas alemã, inglesa, francesa, russa, chinesa e etc… E o que dizer dos Sul-coreano que estão lançando uma aeronave de caça das mais recentes já com o IRST instalado… Read more »

Renan

Dá um google aí em imagens, vc vai ver um monte.

Juarez Martinez de Castro

Boa noite. Tem gente aqui que sabe o porquê e este “porque” é preocupante.

Rinaldo Nery

Conte pra nós.

Juarez Martinez de Castro

O senhor sabe tanto quanto eu a situação real das anvs
A certo.onua foi para “Inglês ver”.

Fighter

Pois é. As vezes parece que é a galerinha da 5ª série argumentando aqui.
Acham que o recebimento de um lote de caças de 4.5a geração é a mesma coisa que comprar um lote de bicicletas. É só receber tudo prontinho e botar pra usar, simples.

glasquis7

“As vezes parece que é a galerinha da 5ª série argumentando aqui. Acham que o recebimento de um lote de caças de 4.5a geração é a mesma coisa que comprar um lote de bicicletas.” Amigo, se os Gripen da Suécia, já operam com IRTS, não há o por que os da FAB não terem os seus operando. Pode até ser que isso aconteça mas, eu nunca vi antes, uma entrega de caças por parte. Normalmente já é entregue pronto. Se assim fosse já imaginou? “Estou mandando a fuselagem e a cabine, quando forem voar me avisa que mando o motor… Read more »

Renan

Os Gripen E da Suécia já operam com IRTS? Tem certeza?

glasquis7

Não mas, os Numeral 39-09 e 39-10 que decolaram em junho de 2019 estavam equipados com IRST e eram aeronaves de desenvolvimento.

Eis o que se questiona, mais de dois anos e não instalam o sensor por medo a chuva, vento ou passarinho bater?

Há algum problema, ainda mais se nem a Suécia o tem nos seus caças operacionais.

MMerlin

A Suécia ainda nem opera o Gripen E. A primeira aeronave só deve entrar em operação na FV lá por 2025.

Curiango

Qualquer q seja a super potência a nos atacar seria igual a alienígenas

glasquis7

É diferente, os Pyton e os Derby estão disponíveis e operacionais. Ao que parece, não o mesmo com o IRST.

Felipe Morais

“os F-5 deveriam voar com os Python e os Derby”. Seu texto ficou muito chato e repetitivo na ânsia de defender algo que nem a própria força parece disposta a defender, argumentar, justificar ou qualquer coisa. Por isso vou focar só no trecho acima que já mostra a total deturpação de como você vê as coisas. Olha só, se amanhã, quiserem equipar os F5 com os mísseis citados, pode ser feito? Sim. E depois de amanhã? Sim. E na semana que vem? Sim. Se amanhã quiserem mostrar o Gripen com o IRST, você consegue afirmar que será possível? Não. E… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Felipe Morais
Bueno

Amigo, Felipe. o IRST faz parte do pacote de sensores comprados para o Caça Gripen, o Comandante da FAB já falou aqui no Aéreo o motivo de não vim instalados.

Estou entende que a maioria questiona é o motivo de não está instalado nas Células
apresentadas na formalização de inicio de operação.
 
https://www.aereo.jor.br/2022/10/06/comandante-da-fab-comenta-no-poder-aereo-sobre-o-irst-dos-cacas-f-39-gripen-da-fab/

Rubens Aguiar

Com todo o respeito ao Poggio, o título da matéria foi muito infeliz. Equipamento e treinamento não são excludentes… e se isso é a “justificativa” então nem precisavamos de aeronaves agora… bastavam os simuladores. A seguir essa lógica, então vamos comprar submarinos, mas não precisa instalar o sonar, por enquanto. Vamos comprar o Centauro II, mas não precisam instalar os visores do comandante, por enquanto, e por aí vai, afinal, “não estamos em guerra mesmo, né?”. Qualquer agressor que se prese sempre manda um aviso antes, e espera o “coleguinha” acabar de se equipar primeiro, correr até a “prateleira”, conectar… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Rubens Aguiar
George

Você não entendeu o texto. O que ele quer dizer é que você precisa focar no que vem primeiro. No caso o treinamento dos pilotos.

E as comparações de caças com carros são sempre infelizes. Não tem nada com nada.

Last edited 1 mês atrás by George
Rubens Aguiar

Apenas utilizei um “argumento” tão infeliz quanto o “esqueça!”…

Rubens Aguiar

A comparação com o submarino e o Centauro II você não leu, né?

Nei

Sim pilotos são necessários, mas também é necessário um caça já completo. Até porque eles terão este equipamento.
No mais, isso transparece problemas com o IRST a quem admira esse equipamento.

ROMMELQE

Caro George, vc acredita que os candidatos a piloto não tenham que ser treinados no emprego do IRST? Na realidade acredito que não tenha sido atingido o desenvolvimento mínimo necessário seja do hardware ou dos softwares requeridos para integrar o IRST ao Gripen e os demais sistemas de operação. Por exemplo, os dados aquisitados pelo IRST conseguem ser integrados ao radar? Conseguem ser transmitidos em tempo real entre Gripens e estações em terra? Na minha opinião o que ocorre é que seu desenvolvimento está atrasado ou mesmo muito aquém em relação ao desempenho esperado e possivelmente, refutado pelas forças aéreas… Read more »

Juarez Martinez de Castro

Bingooooooooooo, e tem mais, muito mais …….

glasquis7

O que mais?

Nos conte.

Juarez Martinez de Castro

Não posso.

glasquis7

seu desenvolvimento está atrasado ou mesmo muito aquém em relação ao desempenho esperado e possivelmente, refutado pelas forças aéreas brasileira e sueca.”

É justamente isso que se questiona. Em 2019 os dois desenvolvedores 30-09 e 39-10 voaram com o IRST.

Ataul

É daí para pior…

Toro

Eu concordo com voce. O Título da matéria não foi dos melhores. E a explicação é que na verdade não há explicação. É só ver as aeronaves suecas. Elas estão operando com o IRST pois faz parte do equipamento padrão da aeronave. Não tem esse papo de operar mais “limpinho”. É o que é, ou não está funcionando então. Da mesma forma é bom lembrar que algumas semanas atrás a aeronave recebeu certificação para operação, e agora ela não faz REVO, e pelo visto não está qualificada no Brasil para operar o IRST e Deus sabe lá mais o que… Read more »

tsung

perfeita colocação.

Last edited 1 mês atrás by tsung
Fabio Araujo

Isso é só uma questão de tempo, como a própria matéria fala um novo grupo de pilotos já estão sendo treinados nos simuladores!

Lewandowski

Sabe o que da a entender? O Gripen ficou caro demais: EW, IRST, WAD e a ‘transferência’ de tecnologia pesou. Não é possível atender 36 aeronaves por U$ 4.5bi, então a FAB fez downgrad no EW e não adquiriu o IRST… Não vejo outra explicação plausível…
.
Sds

Ander

Show de bola a FAB, como o Gripen atrasou a entrega porque era um caça totalmente novo, a FAB conseguiu a proeza de atrasar mais ainda a formação dos pilotos, que no mínimo já era pra ter 10 para pronto emprego.

Ander

O mais interessante é a falta de satisfação e esse ar de superioridade desses funcionários públicos e políticos para com nós pagadores de impostos que sustentam todos eles. Só em 2022 paguei no total de R$250mil em imposto entre físico e jurídico, quando o povo realmente acordar para as coisas sérias não essa besteira de Bostonaro, ai ninguém segura.

Rinaldo Nery

Eu também pago imposto. Você não é nenhum privilegiado. Paga e fica calado.

Felipe Morais

“Paga e fica calado”. Parabéns Rinaldo. Aqui, pelo menos foi sincero. Pra quem tem dúvida, é esse o pensamento. Paguem e fiquem calados. Nunca questionem. Só aceitem. Essa aqui vai especialmente para o grande fã, Gabriel, que gosta de dar aquela velha puxada de saco. É isso Gabigol. Se você acha esses tipo de postura o máximo, repito o que escrevi acima: Ou não paga tributo ou gosta desse tipo de resposta. E a você Coronel, parabéns pela sinceridade e pela conformidade. Afinal, nos próximos anos, a contragosto seu, meu e vários outros, presenciaremos decisões que não concordamos de um… Read more »

Ataul

Apenas está sendo o típico oficial da fAB…

Arrogante, prepotente e que acha que não deve nenhuma satisfação a sociedade brasileira pela incompetência, descaso com o erário público e ações lesa pátria do comando da fAB…

Pelo menos fica óbvio o que são…

Wagner

E ainda lembro que todo o treinamento do cel, seus passeios curtindo a vibe de top gun em aeronaves de alta performance, assim como as farras e as cervejas e os churrascos e a vida de elite que consumiu enquanto funcionario publico, tudo foi pago com o imposto que nós brasileiros tivemos que suar para entregar…

Wilson Lobe Junior

Certamente a FAB deseja que paguemos e fiquemos calados. Mas em uma democracia esta imposição não é admissivel, independentemente do governante de plantão.

Last edited 1 mês atrás by Wilson Lobe Junior
Strike

Olha o nível da prepotência e arrogância deste servidor público defensor paladino das Fãs!!! Sério que você realmente tem este pensamento e argumento “de verás” medíocre para contrapor um comentário oposto ao seu ?? Eu confesso que baseado em sua postura não esperava nada demais de tih, porém como estamos “debatendo” ideias, conhecimentos e questionamentos em um “espaco amigável” livre e público, onde ninguém se chancela superior ao outro, o mínimo de embasamento, educação e bonsenso nas respostas se espera.

Rinaldo Nery

Esse argumento de pagador de impostos já deu. Critiquem com embasamento, não com suposições.

Ataul

Tu só está lacrando nos comentários e vem falar de embasamento?

E embasamento não é repetir Ipsis litteris notinha oficial da fAB!

Acabou o tempo que convenciam a maioria; já não dá para esconder o óbvio…

Não precisa ser nenhum “izpeçiai$t@” para se dar conta… É só conhecer o histórico e a lógica…

Last edited 1 mês atrás by Ataul
Wagner

A grana que bancou todo o seu treinamento na força, toda tua vida na ativa e seus passeios em aeronaves de alta performance curtindo a vibe de top gun (incluindo nisso suas farras, churrascos, grana com mulher e vida de elite ) foi de civil pagador de impostos.

Mais respeito!

Last edited 1 mês atrás by Wagner
Ataul

Comentário esperado. Quem tu pensa que é? Se acha superior a civis que questionam a incompetência do oficialato da fAB? Ao descaso com dinheiro público, politicagem lesa pátria, etc? Já ouviu falar em Constituição Federal? Vocês são subordinados ao Comando-em-Chefe civil e devem satisfação a sociedade brasileira em qualquer aspecto! Entendeu? Quando este país levar defesa a sério, tiver Comando-em-Chefe civil, nacionalista e sociedade civil organizada que cobre sobre Defesa Nacional de fato o oficialato da FAB terá seríssimos problemas para justificar certos programas… Pelo menos estamos vendo algum ensaio que as notinhas oficiais e “fontados” (que só justificam o… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Ataul
Renan

Ah, tô fazendo nada, vou alí em um fórum aleatório da internet dar uma carteirada de “pagador de impostos”

Brazilzilzil.. Ahahahahaha

Last edited 1 mês atrás by Renan
tsung

Ava

sub urbano

4 anos de Alecrim Dourado e a FAB só tem 3 pilotos kkk

Nei

vem meter política novamente no meio.
Troca a fita.

Juliano Lisboa

Olá. Ontem estive na base, cheguei as 8h e saí as 18h. EM breve Galante vai postar as fotos. Sobre o IRST.

O IRST está homologado e funcionando, não está instalado pois o programa até chegar no FOC são 4 etapas, estamos começado a primeira e o treinamento com ele é somente no final da segunda etapa, isso será no final de 2023… Então não justifica ficar voando com um equipamento caro que pode ser estragado por um pássaro, granizo ou tempestade, sendo que ainda não está sendo usado. Simples assim.

sub urbano

Economia porca. Juiz tem ate auxilio paletó. Americanos gastaram 10 bilhões em um telescopio. Alecrim Dourado deu 150 bi de auxilio brasil pra comprar voto de preguiçoso kkkk Toma meu dislike aí champs rs

Juliano Lisboa

Não tô preocupado com seu dislike não. Só passei a informação, senão está contente não posso fazer nada. Vida que segue.

Nei

Faz tempo que esperavam uma pessoa do site, vir e dizer uma verdades a esse falador.
Parabéns Poggio.

Camargoer.

Olá Poggio. Tem muita gente que tem ultrapassado o razoável. Tem dias que fica muito difícil.

sub urbano

Desculpem a resposta grosseira, Juliano e Poggio. Me excedi realmente, mas não quis ofender. Ninguém tem culpa das escolhas do pior presidente da historia.

Magalhaes

Julano, mesmo assim vai ter forista ainda louco pelo IRST. Pessoal acha que é carro, você compra completo na concessionária e sai dirigindo….

glasquis7

A sua colocação é muito mais elucidativa.

Nesse caso, a explicação já me parece mais plausível, bem mais plausível.

Tutu

Bate com a afirmação do comandante do GDA, segundo ele as aeronaves estão voando na configuração com menor arrasto possível, focado em treinamento, pode ver que nem os pontos de armamento estão instalados.

Toro

Na boa, equipamento militar com medo de chuva e passarinho é brabo demais. Na Suécia eles estão lá com o equipamento. E na Suécia tem nevasca séria e chove prá cacilda e lá o inverno não é de brincadeira. Então como eu disse antes, a aeronave nem deveria ter recebido a tal da certificação. Está certificada em que? Fazer voo e pirueta? Poxa, esse é um programa que vem acontecendo a muitos anos e como é que chegam nesse estágio e não tem piloto, não tem equipamento certificado e dizem que foi “entregue”? Eu particularmente não gosto de fazer a… Read more »

Maurício.

Só no final de 2023 para ter o IRST instalado? Ou seja, desde a chegada do primeiro Gripen em 2020, até a instalação nos primeiros caças, se passarão 3 anos, nesse tempo se o IRST já estivesse instalado, os pilotos da FAB já poderiam ter uma noção e o início de uma doutrina na utilização do sensor. Se a desculpa realmente for essa, de “poupar” o sensor, então também devemos poupar o radar, na verdade, deveríamos poupar o motor também, a estrutura do caça, os sistemas de guerra eletrônica…

Leandro Costa

Noção e início de doutrina podem fazer no simulador sem problema nenhum. Não vejo problema de instalarem quando forem efetivamente fazer uso contínuo. Se não vão utilizar o Gripen de forma operacional pra valer até o final de 2023, então o IRST não será necessário de qualquer forma.

Maurício.

Então se for assim, seguindo essa lógica, não precisa nem instalar o radar né? Sinceramente, essas desculpas sobre o IRST estão cada vez pior, a primeira que deram, você sabe, foi aquela do navio, sistema sensível, e tal, bem, você sabe a desculpa que deram na época.

Leandro Costa

Maurício, não tem muita lógica isso. O radar está lá no cone protegidinho, bonitinho, numa boa. Aliás, nós nem temos como dizer se ele está lá ou se no lugar tem um lastro, né? Mas qual a diferença de se instalar o IRST agora, que não vamos usar, para instalar quando efetivamente o equipamento for posto em operação contínua, quando vão deixar a aeronave apenas para fazer a manutenção? Para aumentar o tempo de desgaste? Não faz sentido. Os aviões não vão ser usados em alerta pelo menos até IOC. Não sabemos nem se o GDA já tem a equipe… Read more »

Juliano Lisboa

Vc não leu a parte importante, existe um cronograma pra doutrina dele… e ainda vai demorar um pouco até chegar nessa etapa. Por isso vale a pena poupar… Não é um toca-cd, ah deixa eu ver como é que usa hehehe.

Maurício.

“Não é um toca-cd, ah deixa eu ver como é que usa hehehe.”

Ué, achei que era um equipamento de guerra, que seria usado em um caça supersônico, que está sujeito a altas cargas g…Mas, pelo visto é mais sensível que aqueles MP3 da shopee…rsrsrs.

Leandro Costa

Obrigado Juliano. Escrevi um extenso post e você acaba de validar boa parte dele (e invalidar as elocubrações sobre onde estariam os IRST hehehehe).

Mas bom saber sobre as quatro etapas. Eu não fazia idéia de quantas seriam estabelecidas pela FAB. Obrigado 🙂

Juliano Lisboa

Quem determinou as etapas foi a SAAB junto com a FAB.

Leandro Costa

Sim, naturalmente. Afinal de contas necessário contar com cronogramas de desenvolvimento junto aos requisitos do cliente, etc.

rosario

po mas entao esse IRST do gripen deve ser do paraguay viu,engracado que todo caca que tem este equipamento de serie ja sai com ele instalado ex.mig 29, su- 27 eurofigther etc.e olha que os mig 29 foram dos primeiros cacas a contar com IRST isso a mais de 30 anos ….

Leandro Costa

Os MiG-29 não foram os primeiros caças a contar com IRST.

rosario

releia meu comentario por favor, “um dos primeiro.

Leandro Costa

Nem isso.

Leandro Costa

Aos que negativaram, F-101, F-102, F-106, Drakken, F-4, F-8, MiG-23, MiG-25… todos esses tinham IRST e alguns entraram em serviço décadas (plural mesmo) antes do MiG-29.

Tomcat

Como assim, esqueceu do F-14? 🙂

Leandro Costa

Vou ali me jogar pela janela e já volto! Hehehehehe

Mas como defesa, posso dizer que foi o F-14D que tinha o IRST, e ele entrou em serviço após o MiG-29 😛

Tomcat

🙂

GFC_RJ

Grato pelas explicações!
Não estou nesse transe coletivo.
Mas dúvida: essa etapas relatadas são de treinamentos ou da homologação dos equipamentos? Pois você informou que o IRST já está homologado…

Jorge Lee

Uma coisa é a homologação do equipamento realizado pela equipe de testes. Outra coisa é ter a capacidade certificada como operacional, pronta para emprego na unidade. Isso requer diversos fatores como pilotos, mecanicos e outros especialistas treinados especificamente para o emprego do sistemas de armas, não só voar a aeronave, em si.

Juarez Martinez de Castro

Voce realmente acredita nisto. Acredita também que o radar dele esta plenamente operacional, acredita que os sistemas de missão estão integrados e falando entre si????
Provavelmente você acredita em Papai Noel.

Felipe Morais

Boa noite Juliano. Não sei quem você é. Pelo seu texto, aparenta ser um dos pilotos. Até o momento, o seu texto, que no meu celular aparece em 12 linhas, é o ÚNICO que justifica adequadamente a questão. Não sei se é verdade. Espero que seja. Mas era uma justificativa completamente simples, clara e passível de constar de uma nota oficial da Força, que poderia ter sido divulgada há muito tempo. Totalmente incompreensível essa dificuldade e resistência de justificar algo como se deve justificar, de forma clara e inequívoca. Enfim, obrigado pela explicação e espero que realmente seja a justificativa… Read more »

Leandro Costa

Acho que em uma coisa todos podemos concordar, Felipe. A comunicação das FFAA para com o resto da sociedade em relação à seus programas de reaparelhamento e decisões quanto à esses é péssima hehehehe

Tem muita coisa relativa ao programa Gripen que poderia ser elucidada de forma fácil e simples.

GFC_RJ

Olha, eu concordo que a comunicação é abaixo do péssimo. A boa explicação sobre a não utilização do IRST (NESTE MOMENTO) foi dada pelos amigos foristas aqui.  No entanto… mesmo com a melhor das comunicações, acho que não adiantaria muito. A histeria coletiva aqui está em nível terraplanística. Já foi oficializado pela instituição oficialmente que a desgraça do IRST foi adquirida, tal como o Meteor e Iris T.  Particularmente, eu nem simpatizo com o comandante, mas é completamente irrelevante. O fato é que ele, institucionalmente, AINDA é o comandante e afirmou em entrevista coletiva que a parada foi adquirida. Assinou… Read more »

Leandro Costa

GFC, eu sei que o tópico está imenso e que provavelmente você não conseguiu ler tudo, mas o que você disse é quase que exatamente o que eu já havia postado em algum lugar por aqui. O cmte. afirmou mais de uma vez que nossas aeronaves contarão com IRST. Então simplesmente não me preocupo com isso.

Camargoer.