Caças Gripen são incorporados ao Primeiro Grupo de Defesa Aérea na Base Aérea de Anápolis

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou nesta segunda-feira (19/12), na Base Aérea de Anápolis (BAAN), uma cerimônia que marca o início das atividades operacionais dos caças F-39 Gripen (também conhecidos como Gripen E) pelo Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1º GDA).

“O início das atividades operacionais do Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB) é um dia extremamente importante, não só porque marca o início de uma nova era operacional para a FAB, mas também porque é o resultado de anos de muito trabalho em conjunto com a Força Aérea e com nossos parceiros industriais brasileiros Embraer, AEL Sistemas, Akaer, Atech e nossas próprias subsidiárias no Brasil” disse Micael Johansson, o Presidente e CEO da Saab.

No evento, dois caças Gripen fizeram um voo de apresentação conduzidos pelos pilotos da FAB Tenente Coronel Gustavo Pascotto, comandante do 1º GDA, e Tenente Coronel Ramon Lincoln Santos Fórneas. Os pilotos brasileiros realizaram o treinamento do Gripen E na Suécia e contaram com dois simuladores de voo, que estão instalados na Base Aérea de Anápolis, para a preparação do voo de hoje.

A entrada em operação ocorre após a fase de ensaios em voo no Brasil, conduzidas no Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC), localizada na planta da Embraer, em Gavião Peixoto, desde setembro de 2020, com a chegada da aeronave de testes no país.

Em novembro, a Saab obteve a certificação necessária para o uso militar do Gripen E, que atesta que a aeronave cumpriu todos os requisitos de aeronavegabilidade e segurança de voo estabelecidos pelas autoridades militares suecas e brasileiras, representadas pela Inspetoria de Segurança da Aviação Militar Sueca (FLYGI) e pelo Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) no Brasil. A certificação conjunta reflete a sinergia obtida através da cooperação técnica entre as duas autoridades, sendo um passo importante antes que o Gripen iniciasse suas atividades operacionais na FAB.

“O Brasil tem agora um dos caças mais avançados do mundo. Além disso, o Programa Gripen traz consigo o mais extenso programa de transferência de tecnologia em andamento no Brasil e é, definitivamente, o maior já feito por qualquer empresa sueca. Ele traz para a indústria de defesa brasileira o conhecimento para desenvolver, produzir, testar e manter um avançado caça supersônico. Estamos muito orgulhosos em sermos um parceiro estratégico do Brasil”, concluiu Johansson.

O Programa Gripen

A parceria entre a Saab e o Brasil começou em 2014, com um contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F para a Força Aérea Brasileira, incluindo sistemas, suporte e equipamentos. Um amplo programa de transferência de tecnologia, que está sendo executado em um período de dez anos, está impulsionando o desenvolvimento da indústria aeronáutica local por meio das empresas parceiras que participam do programa Gripen Brasileiro.

No decorrer desse período, mais de 350 técnicos e engenheiros brasileiros estão participando de treinamentos teóricos e práticos, na Suécia, para adquirirem o conhecimento necessário para a execução das mesmas tarefas no Brasil.

Sobre a Saab

A Saab é uma empresa líder no segmento de defesa e segurança com a contínua missão de ajudar nações a manter a segurança da população e da sociedade. Com a força de 18.000 funcionários, a Saab está em constante expansão das fronteiras tecnológicas para criar um mundo mais seguro, sustentável e igualitário. A Saab desenvolve, produz e mantém sistemas avançados em aeronáutica, armamentos, comando e controle, além de sensores e sistemas subaquáticos. A Saab tem sua sede na Suécia, tem operações de grande porte em todo o mundo e faz parte dos recursos de defesa de diversas nações.

No Brasil, a Saab mantém uma parceria de longo prazo e fornece diversas soluções avançadas, tanto civis quanto militares. Com o Programa Gripen, a empresa estabeleceu uma ampla transferência de tecnologia que está beneficiando a indústria de defesa nacional como um todo.

DIVULGAÇÃO: Saab / Publicis Consultants

Subscribe
Notify of
guest

48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jhenison Fernandez

Sem o IRST ainda ?

Nunão

Já tem uma discussão sobre isso na matéria anterior. Sugiro concentrar essa questão por lá.

Aqui podem ficar as discussões sobre os indicativos em tamanho exagerado na cauda, a camuflagem que não é tão bonita quanto a sueca e a falta dos mísseis pendurados

Camargoer.

Olá Nunão. Outro ponto importante é a cor dos indicativos em preto. Há quem defenda que os indicativos sejam em tons de cinza, similares aos usados pela MB nos A4 modernizados.

Von Richtoffen

Fora a tipografia, porque não usam a DIN, ou mesmo a Comics Sans?

Camargoer.

Atualmente, a minha grande curiosidade é sobre o valor do aditivo para a compra dos 4 aviões adicionais do primeiro lote.

Marcelo

Pelo que fiquei sabendo pela minha fonte ja esta tudo negociado,so nao foi assinado ainda por questão orçamentária !!!
O próximo governo que vai tomar a decisão !!!!

Last edited 1 mês atrás by Marcelo
Camargoer.

Olá Marcelo. Imagino que de fato tenha havido uma negociação. MInha curiosidade é o valor do aditivo. Se a FAB precisar de um aditivo no financiamento externo, isso terá que ser aprovado no Senado. A alternativa seria o uso de recursos do Tesouro, mas fico em dúvida se a SAAB teria condições legais de assinar um contrato direto com um governo estrangeiro, mas isso já é especulação. Geralmente, exportações demandam operações de crédito. Os EUA resolveram isso pelo FMS, mas não sei se o governo sueco tem esta legislação. Eles podem vender os aviões de seus excedentes, mas não creio… Read more »

Matheus

Olá Nunão, eu concordo. A fonte da numeração dos caças não ficou nada legal. Observar que os futuros KC-30 seguem a mesma linha. A FAB chegou a divulgar o F-39 com uma camuflagem azulada bem linda, uma pena não terem adotado. Pelo menos não é verde rs.

Nunão

Matheus, só pra constar, eu fui irônico.

Marcos Silva

Pena terem tirados aqueles indicativos das bases,aquele AN anteriormente usado ficaria legal na deriva do Gripen.

Rinaldo Nery

Tiraram por segurança. À época dos AT-27 o narcotráfico descobria de onde era a aeronave que os interceptava.

Matheus

Eles sabendo ou não, muda o quê?

Coutinho

O braço do crime organizado é longo. Enviariam assassinos onde os pilotos moram pra vingança ou algo pior.

Rod

Nossa viajou hein. Kkkkkkkk

AMSS

Não viajou não, fazem isso com policiais rotineiramente, pq acha que não fariam contra pilotos da FAB? Pessoal vive em Nárnia, não entende a guerra que vivemos dentro de nosso país…

Rinaldo Nery

Muda que vão lá na vila ameaçar tua família.

Bille

A segurança da família dos pilotos, por ex. Eles podem não fazer nada contra a força, mas podem fazer contra o indivíduo. Ou vocês acham que a proteção de dados e pessoas é tão eficiente assim na FAB? Pessoal instagreiro vive postando tudo, se puder dificultar, melhor.

Cristiano Salles (Taubaté- SP)

Interessante…

Bille

Realmente, essa pintura não ficou bacana.

MFB

Aguarde. O IRST será instalado em 72 horas…

Andrigo

Como diria a bruxa do desenho do pica-pau:
“E lá vamos nós”

Douglas Rodrigues

Com tantas fotos anteriores, mostrando o IRST instalado, acredito que não há dúvidas quanto a esse item ser instalado nos brasileiros… O 4101 por exemplo foi fotografado diversas vezes com o IRST no nariz, talvez a instalação seja tão simples quanto um míssil, algo plug and play (cabos dentro da fuselagem podendo ser estendidos para fora para se afixar a parte externa do IRST através de parafusos, vemos que a carenagem frontal do caça é composta por placas, algo fácil e prático de ser retirado e recolocado “on-site”). Em vídeo de outro site, o TC Cmte. Gustavo, um dos pilotos,… Read more »

Douglas Rodrigues

Aqui uma imagem que ilustra o que falo sobre a carenagem e tal facilidade em instalar o sensor IRST.

Primeira-fuselagem-dianteira-do-Gripen-E_02.jpg
Clésio Luiz

No momento do banho das aeronaves, posicionaram os caminhões muito próximos da cerimónia, então o vento fez o pessoal tomar banho involuntariamente…

Nunão

Um banho involuntário seria uma ofensa caso tivessem comprado o Rafale francês.

MFB

Ao menos não foi banho de espuma como fizeram com o F-35 holandês.

Alecs

Boa tarde, senhores.
Li que dos 4 recebidos 3 estão em Anápolis. Alguma informação sobre a 4ª aeronave ainda não estar disponível ao Jaguar?

João Moita Jr

4??? É realmente só isso mesmo???

Felipe

Parece que outros 2 serão entregues no início do próximo ano, contando o Gripen utilizado em testes pela Embraer serão 7 no total em breve.

Bueno

Alecs , conforme resposta do Comandante do 1° GDA TC Gustavo, em entrevista ontem, a FAB tem hoje 3 pilotos operacionais preparados para o Gripen e que ano que vem terão mais pilotos prontos.
É importante
os editores postarem a entrevista, tem muitas respostas…
 
Em fotos do eventos, provavelmente o Aéreo postara , pode ser visto o FAB4102 /FAB4103 e o FAB4104 nas novíssimas instalações do 1° GD

Last edited 1 mês atrás by Bueno
Emmanuel

Que venha, sem demora, um segundo lote, independente de quantos caças sejam.

Frederick

Um momento histórico, sem dúvidas.

Victor Borges

A partir de agora, teremos que ficar ligando por 72hrs para o comando da FAB, para a instalação do aguardado IRST… Caso não seja instalado, iniciaremos a GLO(Garantia de Ligação em Objeto), onde os técnicos faram o serviço em mais 72hrs…

Victor Borges

Faram=farão

Marcos Silva

Kkkkkklk…Boa!
Liga pra um técnico de tv à cabo puxar um gato ali no nariz do Gripen.

Jmgboston

São 36 suficientes para um país tão grande? Se não me engano a Alemanha comprou 35 F35 e eles são 20 vezes menores que nos. Sei que nossa vizinhança não representa perigo mas e os que podem vir de longe? Um dia isso vai acontecer. E nossa defesa vai continuar sendo importada.

Sidy

Claramente não, mas como dizem, “é o que tem para hoje”.

Camargoer.

Olá J. É preciso lembrar que os F35 comprados pela Alemanha serão usados para ataque nuclear, uma função inexistente na FAB. Muito mais significativo para comparação com a FAB seriam os 140 Eurofighter e os mais de 70 Torandos ainda no inventário. De qualquer modo, o tamanho de uma força aérea não pode ser determinado pelo tamanho de seu território, mas em função das ameaças potenciais e do tipo de missão. Considerando a defesa do espaço aéreo, a FAB demandaria no máximo 10 aviões operacionais, distribuídos em 5 bases (Canos, Santa Cruz, Anápolis, Manaus e Natal, por exemplo). Considerando outras… Read more »

Jmgboston

Eu falei em ameaças futuras que certamente virão. Veja como o mundo está mudado de 5 anos para ca. E em defesa é complicado fazer compras de última hora.

Marcelo

O primeiro SISNAV de carga útil da INNOSPACE da Força Aérea Brasileira – montado, ligado, e pronto para lançamento!!
Lançamento será amanha dia 20 !!!
INNOSPACE no facebook !!!

FB_IMG_16714861489298955.jpg
Ivanmc

O Gripen F-39, é um caça novo, tecnológico e capaz, logo vem para somar em nossa força aérea, a qual necessitava de um vetor novo há muito tempo. Portanto, é muito salutar que as coisas estão caminhando para uma situação positiva para todos nós. A FAB merce todo o nosso respeito por ser um ramo das forças armadas de bastante seriedade, tanto na formação dos pilotos quanto auxiliares em terra e toda a sua estrutura, logo deve ter toda a tecnologia necessária para proteger os céus do nosso país, independente de ideologias, numa boa.

Rinaldo Nery

Tem alguns aqui que, por despeito e frustração, chamam de “aeroclube”.

Ivanmc

Pois é, Cel Rinaldo Nery, o senhor tem razão.
Temos que prezar essas conquistas que são de grande valia não só para a FAB quanto para todos nós. Quem ganha é o nosso país, com toda a certeza.

Last edited 1 mês atrás by Ivanmc
Cristiano Salles (Taubaté- SP)

Com aquela camuflagem da Suécia, eles ficam com porte mais agressivo…, más concordo com o amigo…, melhor que a camuflagem de avião de ataque como as do Tucano…

Abraço a todos…

Fiquem com DEUS…>>>

Cristiano Salles (Taubaté- SP)

O Força Aérea Brasileira (escrito), poderia acompanhar o ângulo do cockpit…, reto ficou meio estranho…rsss

Bruno Vinícius

Parabéns para a FAB, o Gripen é um salto de qualidade enorme – e merecido – para a força.

Ivo

A última foto lembra as fotos da chegada do mirage 3 à Anapólis. Belíssimo avião. Pena não ter uma identidade visual própria.

Tutu

O que mais impressiona é o novo traje dos pilotos, quando comparado com o que usamos no F-5M.