sexta-feira, agosto 19, 2022

Gripen para o Brasil

Base Aérea de Anápolis inaugura prédio do Primeiro Grupo de Defesa Aérea

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O prédio simboliza um marco na operação do novo vetor da FAB, o F-39 Gripen

A Base Aérea de Anápolis (BAAN) realizou, no dia 01/06, a cerimônia de inauguração do novo prédio do Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1º GDA) – Esquadrão Jaguar.

A solenidade contou com a presença do Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, de Oficiais-Generais do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), do Comando de Preparo (COMPREP), do Sexto Comando Aéreo Regional (VI COMAR) e de militares que compõem o GT-FOX, grupo responsável pela implantação do Gripen na FAB.

O novo prédio do 1º GDA tem como finalidade ampliar e melhorar a estrutura da BAAN, a fim de simbolizar um marco concreto da operação do vetor, o F-39 Gripen, uma vez que o local foi construído para receber as aeronaves adquiridas pela Instituição.

O Comandante da FAB, Tenente-Brigadeiro Baptista Junior, esteve presente na cerimônia que marca uma nova fase da modernização da Força Aérea e, na ocasião, plantou mudas de Jacarandá, um símbolo da BAAN.

O Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Sergio Roberto de Almeida, ao falar sobre as novas instalações, destacou a importância da construção de um prédio moderno que pudesse atender às novas necessidade da Base Aérea. “O fato que aconteceu hoje é um passo no projeto de recebimento deste vetor. O Gripen é um processo complexo que envolve a infraestrutura, a preparação do pessoal e da unidade para recebê-lo. E, na próxima semana, haverá o recebimento de todo o material para a montagem de simuladores, ratificando ainda mais a Base Aérea de Anápolis como a sede da Unidade Gripen”, ressaltou o Oficial-General.

O Comandante da BAAN, Coronel Aviador Renato Leal Leite, ao recepcionar os Oficiais-Generais, mencionou a felicidade da Base em receber essa nova instalação para o Esquadrão Jaguar e também destacou os projetos futuros. “Hoje inauguramos a primeira grande estrutura especificamente construída para a operação do Gripen. A partir da semana que vem, começaremos a receber grande parte do material que será instalado aqui dentro, como exemplo, os simuladores de voo”, disse.

Já o Comandante do 1º GDA, ao falar sobre a nova estrutura do Esquadrão Jaguar, salientou os benefícios do prédio não apenas para a FAB, como para o Brasil, uma vez que, agora, o país passa a receber aeronaves de caça que o colocam na vanguarda da defesa aeroespacial do cenário mundial. “Em função do âmbito do Projeto Gripen e das capacidades, dos sistemas e dos sensores da aeronave, foi verificada a necessidade de uma reforma geral do prédio do 1º GDA. São diversos sistemas, sensores, estações e simuladores, que foram adquiridos pela FAB, como parte do projeto. Assim, o prédio contempla, em toda a sua estrutura, divisões tanto operacionais quanto administrativas.”

F-39 Gripen

F-39E Gripen

Recentemente, o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Baptista Junior, anunciou que, ainda este ano, a FAB irá receber mais novas aeronaves Gripen, colocando o Brasil em posição de destaque em relação à segurança nacional.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

28 Comments

Subscribe
Notify of
guest

28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rinaldo Nery

Sempre é voltada para a maior autoridade no “palanque”, quando toca o exórdio. Isso que o Roberto postou abaixo é bobagem. Ouviu do cabo corneteiro amigo do vizinho.

Rinaldo Nery

Deve ser…

Rinaldo Nery

Esse “insuportável” passou 30 anos vendo a maior autoridade recebendo a continência nas centenas de cerimônias que participou na FAB, e noutra Forças. “Só oficiais aviadores…” Essa é nova pra mim.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Eu tenho várias implicâncias. Isso é de conhecimento até do reino mineral. Uma delas (é uma das mais ingênuas) é o Jaguar adotar a sigla GDA ao invés da designação padrão 2/12 ou coisa assim. O mesmo para o Jambock. A FAB tem poucos esquadrões. Seria legal simplificar e padronizar. Outra implicância minha é a incapacidade das três forças padronizarem os códigos das aeronaves.

Leandro Costa

Oi Camargo, espero que esteja bem por aí.

Mas para clarificar, o Jambock é o 1o Esquadrão do 1o Grupo de Aviação de Caça (1/1). O 2/1 é o “Pif Paf.”

Camargoer.

Olá Leandro. O que me incomoda é o tal GAvCa… por que o Pampa é 1/14 Grupo de Aviação ao invés de ser o 2 GAvCa, por exemplo? Por que Jaguar é GDA ao invés de 3 GAvCa? E coisas assim. Quem sobre de TOC como eu fica com coceiras.

Leandro Costa

Aí ferrou mesmo heheheheh

Eu tento colocar na cabeça que existe um motivo para isso. Pelo menos em relação ao GDA. Ainda prefiro GDA que ALADA. Define bem seu propósito específico e acho que agora já faz parte do mitos mantido pela unidade. Agora não faço ideia de por que o Pampa não é GAvCa também, mas talvez o ’14’ tenha ou teve outros meios que não apenas caça ao longo de sua História. Preciso dar uma pesquisada nisso, mas talvez o Cel. Nery possa nos salvar nessa.

Camargoer.

Olá Leandro. Eu sei que é algo sem importâncias, mas é irritante. A FAB é relativamente pequena, com poucos esquadrões. Seria fácil simplificar estas designações. O mais irritante mesmo é a bagunça na designação das aeronaves (sem falar na bagunça que a MB faz nas designações das embarcações)

Leandro Costa

Tipo de coisa que o MD poderia simplificar para as três forças. E não precisa ser nem algo prioritário. Deixa o estagiário fazendo e se aprova quando ele apresentar algo válido.

Fernando "Nunão" De Martini

Camargoer, Defendo isso há tempos, comentei várias vezes. Mudar todos os códigos alfanuméricos dos esquadrões, que misturam em parte tradição do 1º Grupo de Aviação de Caça, ou 1º Grupo de Defesa Aérea quando dos ineditismos em suas áreas, ou em parte divisões geográficas dadas pelos números relacionados a regiões do país e que não fazem sentido numa força que é essencialmente móvel. Mantém os nomes (Jambock, Pampa etc) e altera as designações para algo mais simples: Esquadrão de Caça 1 (EC-1) Esquadrão de Caça 2 (EC-2) E por aí vai. A ordem? Antiguidade. Assim eventuais novos e mais jovens… Read more »

Rinaldo Nery

Virou tradição, e militar é muito apegado às tradições. Não vai ocorrer. Quanto ao GDA, havia o 1° GAvCa, e pra serem diferentes, adotaram GDA, ao invés de 2° GAvCa. O GDA, desde a criação, sempre foi muito sangue azul. Quando chegamos em Anápolis, em 2000, a convivência não era muito fácil Ciúme de homem é pior que ciúme de mulher! E olha que o Guardião 01 era um autêntico Jaguar! Foi pra lá Tenente. Só acabou quando eu assumi o 2°/6° e o Arnaldo assumiu o GDA. A convivência foi muito harmoniosa. Inclusive fui indicado, à época, Jaguar Honorário… Read more »

Rinaldo Nery

Como a maioria sabe, em 1947 houve uma mudança nas designações das UAE, que iniciavam em Belém e vinha descendo p Sul, geograficamente falando. Foi quando adotaram os ¨tal Esquadrão de tal Grupo de Aviação¨. Modificaram, inclusive, a designação do 1° GAvCa, mas, como houve reclamação, mantiveram a designação histórica. Depois agruparam algumas aviações em determinados Grupos: asas rotativas (8° Grupo), reconhecimento (6° Grupo), patrulha (7° Grupo) e a extinta aviação de ataque no 3° Grupo. Na França é assim. 0 14° está lá embaixo, no Sul, depois subiram pro Mato Grosso (15°). Daí, em 1989, foi criado o 1°/16°.

Rinaldo Nery

Essa “parte” foi do Mirage que caiu após a decolagem, no acionamento do Alerta. O piloto (esqueci o nome do amigo) ejetou com sucesso. O avião praticamente pousou em frente. Mas, como estava com o cofre de munição cheio, os canhões dispararam e o cofre explodiu, separando o avião em dois. Eu era o S-3 do 2°/6° nessa época.

Maurício.

Eu lembro desse acidente, tinha até uma foto do piloto perto do Mirage caído, procurei a imagem na net e não achei, só achei essa foto do acidente.

Screenshots_2022-07-05-18-40-34.png
Rinaldo Nery

Uma curiosidade: como os amigos sabem, o piloto ganha o assento de presente (se estiver inteiro). No dia que os oficiais foram à casa do piloto (ainda vou lembrar o nome! Alzheimer é fogo…), que era próxima à minha, levaram uma mamadeira, brinquedos e uma fralda geriátrica. Fizeram o Jaguar vestir a fralda, encheram a mamadeira de wiskhy e deram os brinquedos. Fizeram ele beber toda a mamadeira, em comemoração ao ¨dia em que nasceu de novo¨!

Rinaldo Nery

Nesse dia entregaram o assento ao ejetado.

Jefferson Henrique

Muito bom Coronel! rsrsrsrsrs

Jefferson Henrique

Uma dúvida. Num caso como esse de ejeção, e o piloto sobrevive e fica bem, quando ele retorna para o voo? Precisa concluir a investigação para certificar-se que não foi falha humana ou algo do tipo?

Rinaldo Nery

Não é necessário. Se for liberado pelo médico volta ao vôo imediatamente. Só na aviação regular é que há, por vezes, essa ¨quarentena¨.

Renato

Em Anápolis tem um inteiro na entrada da BAAN, Outro inteiro exposto em um praça no centro da cidade, mais um inteiro em frente a vila dos sargentos, e outro inteiro com uma pintura estilizada dentro da própria base.
Isso se eu não estiver esquecendo mais algum..rs.
Não dá pra reclamar né?

Cristiano Salles (Taubaté-SP)

Que legal, tenho vontade de conhecer Anápolis…, esses dias fui até Pirassununga…

No Campo de Marte em São Paulo têm um Mirage espetado também na frente…

Muito BOM essas renovações, novos ares para as Forças, que venham mais treinamentos com caças avançados de outras nações, para polir os diamantes…

Abraço a todos…

Fiquem com DEUS…>>>

Frederick

Ainda há o Balão do Aeroporto, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Brasília. O que não existe mais é a elegantíssima obra de Yutaka Toyota, que ornamentava a rotatória. Os trogloditas da Novacap retiraram numa intervenção viária e sabe Deus o que fizeram dela.

Há um Mirage III espetado no Clube da Aeronáutica de Brasília, no Setor de Clubes Norte. Monumento mais aderente ao que se presta e com bastante visibilidade. (próximo a uma rotatória, concidentemente)

Last edited 1 mês atrás by Frederick
Marcos Silva

“…Douglas Skystreak ????” Que avião é esse?

Tomcat
Marcos Silva

Tá,tudo muito bonito,pra tirar fotinha pra posteridade e coisa e tal.. Mas quando chegam essas jabiracas?? Aqueles dois que deveriam chegar no primeiro semestre se perderam pelo caminho?? ou será no primeiro semestre de 2033??? Nada anda no cronograma nesse país! Ou é simples incompetência mesmo.

Rinaldo Nery

O navio deu uma parada pro café…

Marcos Silva

Era pra rir??? Falhou miseravelmente!!

Rinaldo Nery

Puxa vida… Desculpe. Vou me esforçar mais.

Últimas Notícias

VÍDEO: 53º aniversário da Embraer

Comemoramos hoje o 53º aniversário da Embraer! São mais de cinco décadas superando desafios e fomentando a inovação à...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -