quarta-feira, julho 6, 2022

Gripen para o Brasil

Equipe da Argentina avalia o caça JF-17 Thunder em Chengdu

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Em 19 de maio, o embaixador argentino na China, Sabino Vaca Narvaja, recebeu, juntamente com o Adido de Forças, General Norberto Zarate, a delegação de pilotos e técnicos da Força Aérea Argentina que realizaram avaliações do JF-17 Thunder.

Em Chengdu, capital da província de Sichuan, onde estão localizadas as instalações da empresa CATIC (China National Aero-Technology Import & Export Corporation), a delegação realizou diferentes etapas técnicas que incluíram o uso de simuladores, práticas de cabine e avaliação de testes de voo.

A Embaixada informou que durante a visita foi inaugurada uma pintura comemorativa no âmbito do programa ativo do governo argentino “Agenda Malvinas 40 anos”. A pintura foi colocada na área central do salão principal de eventos da embaixada chamado “Heróis das Malvinas” e o general Norberto Zarate fez um discurso em homenagem aos heróis e combatentes caídos na guerra.

No encontro, Vaca Narvaja destacou que Jorge Taiana, que agora é ministro da Defesa, era o chanceler argentino quando começou a cooperação com a CATIC, marcando uma continuidade no esquema de relacionamento com a China.

Durante o encontro também foram revistos os pontos centrais do encontro que o secretário de Assuntos Internacionais de Defesa, Francisco Cafiero, teve com a CATIC em maio do ano passado no Ministério da Defesa argentino.

A Embaixada da Argentina na China informou que a cooperação em defesa com a China não se limita apenas à avaliação da aquisição de aeronaves JF-17. No ano passado, a Argentina participou pela primeira vez da Exposição Aeroespacial de Zhuhai, na qual o embaixador se encontrou com Jiao Kaihe, presidente da China North Industries Group Corporation Limited (NORINCO), empresa estatal chinesa com a qual o governo está avançando em um projeto que contempla não apenas a aquisição de veículos blindados 8×8, mas também a instalação na Argentina de uma montadora e posterior fabricação desses veículos.

O governo argentino busca obter a transferência de tecnologia da empresa NORINCO e construir, junto com ela, uma fábrica para a produção de veículos de dupla utilização.

Vaca Narvaja também manteve uma reunião no ano passado com as mais altas autoridades da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria de Defesa Nacional da China (SASTIND), com quem analisou os avanços no diálogo político para a defesa comum.

A SASTIND possui um acordo de cooperação com o Ministério da Defesa que foi renovado assim que o ex-ministro Agustín Rossi assumiu o cargo e que tem como principal objetivo identificar áreas de cooperação na produção de defesa.

“A relação de defesa com a China é considerada um novo paradigma ganha-ganha”, diz o comunicado, esclarecendo que também há empresas argentinas que estão transferindo tecnologia para a China, sendo a INVAP um “caso paradigma” pois, além de cooperar em medicina nuclear, “está trabalhando em cooperação em radares em conjunto com a empresa chinesa CETEC”.

A Embaixada busca que a cooperação com a China inclua cadeias produtivas para o ecossistema militar argentino, “Para isso, é fundamental o papel de empresas ligadas à indústria de defesa como FADEA, Tandanor e Fabricaciones Militares”, disse Vaca Narvaja.

No marco da visita presidencial em fevereiro passado, foi assinado um Acordo-Quadro de Cooperação e Intercâmbio entre as Universidades de Defesa Nacional da Argentina e a Universidade de Defesa Nacional da China.

JF-17 Thunder

FONTE: dangdai.com.ar

- Advertisement -

185 Comments

Subscribe
Notify of
guest
185 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
carvalho2008

é o que tem para o momento…acho que eles ja deveriam ter fechado com o JF-17 a tempos….

Erick Barros

Excelente notícia!

Sensato

Pra quem? Só se for pra China.

ROBERT SMITH

Pra China e pro Reino Unido …..

Flanker

Sensato, esse aí é mais um dos nicks do debilóide do xings…

Jagdverband#44

Para você Kings, morando no Rio e torcendo pelo Fluminense, acho que não é não.
Aliás, é irrelevante.

Erick Barros

Passou o tempo em que meia dúzia de milicos argentinos ia aos EUA comprar da Boeing ou Lokheed.
Como cantava o saudoso Lilico (essa é antiga): ‘Tempo bom, não volta…….’
Chora em posição fetal.

Erick Barros

Buenos Aires.

Folha de São Paulo.

O convite de Xi Jinping para que a Argentina esteja presente na próxima reunião dos BRICS reforça a aproximação do País com o gigante oriental’.

Enquanto isso, os EUA não conseguem mais nem fazer uma ‘Cúpula das Américas’.
Aproveita que o Papa é argentino e vai lá reclamar com ele.

Heinz Guderian

COmo um país que tem 43,8% da sua população pobre quer entrar no BRICS, que são de países emergentes?
A Argentina está quase falida, tempos sombrios vem ai para os “hermanos”, continuem votando nos candidatos da turma “Kirchner”.


Erick Barros

Taí o resultado.
Seguiu as políticas americanas por décadas e agora tem 43,8% de pobres.
Deixa a China trabalhar que ela tem muito a cooperar com os argentinos.

Cristiano GR

Não mesmo.
Os argentinos foram governados muitos anos por políticos esquerdistas corruptos que estão afundando o país.
Menem, um peronista, foi um grande culpado peso estado atual da Argentina. Quando a moeda argentina ficou emparedada com o Dolar, os argentinos, que sempre foram fãs do litoral brasileiro, adquiriram muitos imóveis no Brasil e todo esse capital que saiu de lá e hoje estã no Brasil está fazendo falta lá.

Luiz Pauo R

Putz, “seguiu a política americana por décadas”… da onde vc tira isso? Todo mundo sabe que ela seguiu a cartilha econômica Keynesiana e estatizante x 1000 e que isso gerou 43,8% de pobreza. Igualzinho, Chavez, do NoveDedos, da Mané Dina e tantos outros.

Incrível como vc consegue ficar comentando aqui. Não dá pra entender.

Slow

Pq não citou os comuna da China também ?

Rodrigo Martins Ferreira

Mas fala ai um país que saiu da me…. sendo satélite da China.

Flanker

Xings, usa teu nome original, lazarento….de resto, é o mesmo mimimi, blábláblá e discurso vazio de sempre….vai dormir…

Slow
Rodrigo Martins Ferreira

Quer comparar Argentina e Brasil ? Sério isto ???

Heinz Guderian

Vai pra Argentina, está esperando o que pra viver naquele paraíso?
Se aqui tá ruim, lá tá muito, MUITO pior

Gerson Carvalho

Você precisa entender que nosso amado Brasil tem 70% da população ganhando até 2 salários mínimos ou seja somos um país de povo pobre……

Last edited 1 mês atrás by Gerson Carvalho
Flanker

E tu e o slow precisam entender que, mesmo o Brasil sendo pobre, a Argentina, que é o que se está discutindo aqui, continua pobre e miserável da mesma maneira. Uma coisa não invalida a outra….

Nunes-Neto

Já dizia uma antiga frase: “Quem quer matar não fica falando ou ameaçando”, besteira da Argentina , pode comprar mas sem ficar propagandeando que um dos objetivos daquela compra e retomar as Malvinas, faz de conta que nem quer mais, compra e depois…..

Nonato

Igual Rússia na Ucrânia?

Sensato

E depois fica quieto trabalhando e tratando de reeguer o país porque se resolver desafiar a Inglaterra de novo, vai tomar outra surra e fazer o país se afundar mais ainda do que já está afundado. A nós, brasileiros, não interessa um problemático no norte e outro no sul. O desenvolvimento econômico precisa de estabilidade pra acontecer e é disso que a AL precisa, não de mais escaramuças inúteis.

Jadson S. Cabral

Compra e fica nisso mesmo, porque não é uma dúzia de caça chinês que vai fazer a diferença não. E quem acredita nisso é mais doido que argentino

ROBERT SMITH

Hum… Nunes a Argentina vai comprar quantos caças mesmo? 12 ou 120…. e mesmo se tivessem como comprar e operar 120 destes caças… e o resto? cadê a marinha para poder atacar as ilhas é pois sem marinha nem vão chegar lá… e o exercito para ocupar e a capacidade de manter essa força lá??? … Na verdade, se a Argentina tivesse esperado para atacar um ano depois, em Abril de 1983 o Reino Unido nem teria como reagir pois estava se preparando para aposentar os seu Porta Aviões… e a Argentina já teria recebidos todos os 14 Super Estandart… Read more »

rafa

Sei não.
Brasil com F-5 e Mirrages em ponto de bala?
Não creio que a Argentina conseguiria ter superioridade aérea. num eventual conflito com o Brasil na década de 80.

Slow

A China próxima da Argentina pode apoiar a Argentina se Reino Unido provocar China com Taiwan ..

Frederico

Nenhum aquí na argentina Vai pensar recuperar as malvinas militarmente pelo menos que eu saiba. Más é necesaria a disuaçaõ Para q OS ingleses negocien ou as devolvam

Lucas

Avaliar e comprar não são sinônimos. Argentina na miséria como estão, no momento alimento é a única coisa que conseguem comprar, ou deveriam comprar.

Tutor

Olha, eu costumo zoar os argentos e tals. Mas, brasileiro que acha que o Brasil está muito melhor que a Argentina, ou não conhece o Brasil, ou não conhece a Argentina.
Eles estão com inflação nas alturas, há elevados níveis de desemprego (não superiores aos daqui) e etc; mas, o padrão de vida lá, incluindo renda, ainda são mais altos que o do Brasil. As cidades argentinas são mais bem estruturadas que as brasileiras (mais ruas pavimentadas, menor densidade populacional, maior cobertura sanitária, menos favelas), enfim, não é essa nova Venezuela como muitos por aqui pintam.

Marcio

Olha, eu sou argentino e moro no Rio, e você só vê números, eu vejo a realidade e te digo que você está enganado. No Brasil emprego têm, as pessoas estão escolhendo melhores condições de trabalho. Na Argentina não acontece isso, não têm emprego. Se basear em números desde longe é complicado emitir uma opinião, tem que conhecer a realidade dos dois lugares para emitir uma opinião.
O desemprego aqui não é maior em percentuais.
Você não pode comparar o Brasil com a Argentina. O Brasil, em população, é quase 6 vezes mais do que a Argentina.

Last edited 1 mês atrás by Marcio
De Luca, Vicente Roberto.

Parabéns ao Hermano pela sua isenção.

Agnelo

Isso só acontece, pq um dia a Argentina esteve bem, não tem a nossa população, nossas “diversas” economias e não teve um crescimento abrupto regionalizado como o Brasil.
Fato é q a Argentina só não ficará tão ruim quanto a Venezuela, pq o governo da Venezuela é uma ditadura insana.

Camargoer.

Caro Tutor. A situação na Argentina é complexa. Se por um lado, a taxa de inflação nos últimos 12 meses ultrapassou 50%, o PIB argentino cresceu 10% em 2021 e a taxa de desemprego está em 7%. Para comparação, a taxa de inflação acumulada nos 12 meses no Brasil está em 12%, desemprego em 11% e taxa do PIB ano passado foi de 4,6% (lembrando que as taxas de PIB forma feitas em relação á 2020 no auge da pandemia, quando as economia de praticamente todos os países teve taxas negativas de PIB, portanto são valores difíceis de serem analisados).

Jagdverband#44

Não é não Doutor (você é de UF certo?)
Basta olhar o poder de compra do argentino médio.
Mais uma vez a academia e sua teoria é superada pelos fatos.

Camargoer.

Salve J. Como disse, a situação na Argentina é complexa. Acho que seria um ingenuidade pegar um índice qualquer (por mais relevante que ele seja no contexto econômico de um país) e ignorar outros índices. O mais provável é que se obtenha uma conclusão parcial e equivocada dos problemas de um país de quase 50 milhões e PIB de US$ 400 bilhões. Aliás, qual teoria eu propus?

Equilibrium

Eu sou de particular mas o que tem UF a ver com essas jostas que você vomita? A maior parte de nossos grandes cientistas, economistas, engenheiros e etc… de hoje são de lá, sabia? Creio que não teve capacidade de passar em uma e tá tristinho, mas te entendo.

Jadson S. Cabral

Pode não ser essa Venezuela toda como alguns pintam aqui (pelo menos ainda não), mas tbm não está tão bem quanto você fez parecer no seu comentário. Os últimos indicadores, que datam no ano passado, afirmam que a pobreza na argentina atinge 40%, que 1 em cada 10 argentinos é miserável, que 65% das crianças e adolescentes argentinos vivem na pobreza, que quase metade da população argentina passa fome… Então, se as coisas não melhorarem rápido por lá, essa infraestrutura melhor que a nossa que eles têm não vai durar muito não. Esses dias eu tava vendo uma matéria na… Read more »

Fre

Estimsdo amigo do brasil. Queria lhe fizer que a cidade q voçê refere ë um povoado. Miseria ha nos dos paises. A argentina tem um gasto militar exiguo se comparado com outros e por habitante faz anos. Acho q ë parte de cada pais se preocupar pela defesa e que isto influi em wuem investe. Deve cada pais garantir seguridade de inversao. Somos democraticos e idto marca o rumo. Nossos politicos igual que muitos no brasil nao sao calificados. Mas o pais avaza. Acredito que se toda america do sul puxasse juntos a todos nos melhoraria. Esperemos q todos nos… Read more »

Pablo

Tenho um colega argentino que veio pro Brasil em fevereiro, ele discorda de ti!

Camargoer.

Caro Pablo. Opiniões baseadas em experiência pessoal não tem significância estatística.

Carlos Campos

o problema é que a estatística bate com experiência pessoal das pessoas, o que é triste, enquanto isso o governo quer comprar armas.

Jadson S. Cabral

Olha… eu se fosse você não usaria esse argumento, pois ainda que eu que eu saiba que a situação da Argentina esteja pior que a nossa, fato é que a nossa também não está tão boa (pra dizer o mínimo) e nós temos muito mais problemas para resolver que eles. Muitos desses problemas são tão complexos que sequer se encontrou solução ainda. Portanto, alguém poderia muito bem questionar porque a governo investe mais de 20bi de dólares em defesa aqui; alguém poderia questionar porque a MB tá gastando dezenas de bilhões de dólares com submarinos enquanto tem gente comprando osso… Read more »

Carlos Campos

o brasil tem seus problemas, mas comparar com a Argentina é exagero, até na Suíça tem gente passando fome, tem que saber dosar as comparações.

Camargoer.

Olá Carlos. Isso depende de qual lado da média a pessoa está. Se está na parte inferior da média, a sua impressão pessoal é que a situação está ruim. Se estiver na parte superior da média, a impressão pessoal é que tudo está ótimo. É como naquela manchete de jornal “metade da população é obesa”. Isso significa que metade da população está abaixo do peso e que (em média), a população está no peso certo. O uso incorreto da estatística é tão ruim quanto o desconhecimento estatístico de uma realidade.

Flanker

Camargo, para um cara que está desempregado e passando grandes dificuldades, por conta da conjuntura econômica do país em que ele vive, “significância estatística” serve para enrolar e enviar por via retroanal de quem fala essas bobagens! A Academia é fundamental, mas muitas vezes, é um saco!!

Camargoer.

Caro Flanker. Obviamente, ninguém que seja minimamente humano irá desprezar os dramas individuais. Para isso, cada um pode (e deve) ajudar no que for possível as pessoas que estão próximas, mesmo sabendo que isso não vai mudar o contexto geral. Doar uma refeição para um morador de rua, por exemplo, não altera a condição de pobreza de um país, mas mata a fome de uma pessoa naquele momento. Contudo, se queremos compreender o que se passa em um país, temos que superar essa tendência de assumir a própria experiência como um dado relevante. Não é.

Flanker

Apesar de todo teu discurso, não entendeu o que eu quis dizer.

Felipe

O que que vc tá fazendo aqui no Brasil ainda vai morar lá pow enquanto em qualquer oportunidade de falar mau de brasileiros os argentinos tiver eles falam mau agora vem brasileiros babá ovo falar bem de argentinos vai morar lá pow

Flanker

O que seria “pow”??

Tutor

Que argumento mais fraco, intelectualmente pobre. “Ain, vai morar lá, pow….” kkkkk Meu caro Felipe, cabecinha pensante com capacidade cognitiva de 10 aninhos de idade, independente de os argentinos falarem mal de brasileiros e vice e versa, o que eu trouxe no comentário foi só uma opinião baseada em fato de quem conhece bem a Argentina. Ao se andar pelas cidades argentinas, e não, não me refiro somente aos bairros bonitos de Buenos Aires, me refiro também aos rincões e quebradas daquele país, embora se perceba pobreza sim, é óbvio, a impressão que passa é que a qualidade de vida… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Tutor
Sensato

A pobreza na Argentina está ao redor de 42% (aprox. 19 milhões) e 10,5% (aprox 4,7 milhões) da população vive em situação de indigência, ou seja, sem renda suficiente para comprar uma cesta básica de alimentos para o mês. No Brasil, em que pese o número total de pessoas nessa lamentável situação ser alto, o índice é de aproximadamente 13% de pobres (aprox 27,6 milhões) e 8% de indigentes (aprox 17 milhões). A Venezuela, só pra ilustrar, está índice de 95% de pobreza e aproximadamente 6 milhões de pessoas (+- 19%) que deixaram o país. Geralmente são as mais qualificadas… Read more »

Erick Barros

Vc só esqueceu de acrescentar que metade de nossa população ganha menos de 1 SM por mês, o desemprego e subemprego atingem os mesmos 50%, existem dezenas de milhões de favelados, sem assistência médica, escolas, segurança e etc.
Sem contar vastos territórios que são totalmente controlados por organizações criminosas.
Coisas que não existem na Argentina.

Flanker

Desemprego não existe na Argentina?
Subemprego não existe na Argentina?
Favelados não existem na Argentina?
Falta de escola, assistência médica e segurança não existem na Argentina?
Organizações criminosas, contrabando, tráfico de drogas e de pessoas, corrupção e roda sorte de crimes, não existem na Argentina?

Ora, xings, tu tem coragem e desfaçatez de escrever isso?

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Rinaldo Nery

De qual Argentina você está falando?

Carlos Campos

acho que da parte rica de Buenos Aires.

Rinaldo Nery

Pois é. Parece que alguns enchem a lata de wiskhy e vem postar essas bobagens aqui. Dizer que a Argentina está melhor que o Brasil insulta a inteligência de qualquer um minimamente esclarecido.

Tutor

Bom, vamos lá: primeiramente, prefiro cerveja ao invés de whisky (whisky com o “h” no lugar certo, oh Mister Inteligência Esclarecida). Segundo, baseado na percepção de alguém que frequentemente vai à Argentina (sou morador da fronteira), e também conheço bem aquele país, eu trouxe apenas uma realidade que é: ao se andar pelas cidades e rincões argentinos, é notório que o que se pode ver é que o padrão de vida que se enxerga lá não é nada inferior ao que se vê no Brasil; é só ir lá ver, comparar as periferias de Buenos Aires com as de São… Read more »

Jadson S. Cabral

Da Argentina que os Argentinos têm na cabeça. A parte italiana da América Latina

José de Souza

E vocês falam da parte rica do Brasil, não fazem ideia do dia a dia de mais de 40% da população brasileira, e vê aqui querer arrotar presunto pra cima dos argentinos…

Carlos Campos

olha, vendo as estatísticas estamos muito melhor, muito melhor mesmo, situação lá pandemia tá chegando ao nível venezuelano

De Luca, Vicente Roberto.

Sugiro uma visita a Gran Buenos Aires. Mas não somente a Florida, ou ao Senor Tango ou a algum famoso restaurante da Corrientes. Visite os “barrios”, como Villa Madero e outros da periferia. Va de carro até Mar del Plata ou de carro até Mendoza. Não vale as provincias de Santa Fe, Entrerrios e Correientes, pq tem a influencia do “Agro” brasileiro. Tb nao mora a Patagonia pq lá ninguém habita. Mas se vc ja conhecia Bariloche, vale retornar para compara o antes e o agora. Boa viagem e cuidado com os cambistas. Divirta-se!

José de Souza

E vocês falam da parte rica do Brasil, não fazem ideia do dia a dia de mais de 40% da população brasileira, e vê aqui querer arrotar presunto pra cima dos argentinos… Sugiro visitas às favelas (só olhar pela janela) e interior miserável do Brasil, cenário MUITO pior que qualquer um destes que desrevestes.

Rodrigo Martins Ferreira

Velho… n tem como comparar

A argentina toda tem a população do Estado de SP.

Jadson S. Cabral

Mas com a China isso não é um problema não. Certeza que podem financiar isso ad aeternum e a China tem muitos interesses lá

Carlos Campos

concordo, eu se fosse presidente, usaria esse dinheiro para comprar parte do congresso e meter um monte reforma para parar a inflação e permitir que o Peso volte a ser uma moeda decente.

walker

Se a compra realmente ocorrer…. uma corrida armamentista meia-boca se inicia na America do Sul

Camargoer

Olá Walker. As recentes compras de material militar na América do Sul não caracterizam uma corrida armamentista. Os países estão substituindo equipamento obsoleto inclusive reduzindo seus arsenais.

Dr.Mundico

As Malvinas são argentinas mas as Falklands sempre serão inglesas…

Tutor

kkkkkkk boa!
Tu já pensou perguntar à um Kelper (habitante das Falklands) se eles querem continuar sendo cidadãos britânicos ou se tornar cidadão argentinos? kkkkk

Jadson S. Cabral

Por isso que os argentinos nem falam nisso. Imagina a humilhação

Satyricon

Tutor, se não me engano, já foi feita essa consulta popular, e a vitória do UK foi esmagadora.

WSilva

”Tutor, se não me engano, já foi feita essa consulta popular, e a vitória do UK foi esmagadora.”

Tinha que fazer essa consulta na primeira vez que a Inglaterra invadiu as ilhas, os nativos não tiveram escolha.

Sensato

Precisa?

Erick Barros

A maioria desses ‘kelpers’ nem nasceu lá.
É só mandar de volta para casa.
A Inglaterra.

Fre

Estimado. Voçë deve lembrar q a ilha foi invadida e a pouca populaçaõ q tinha foi expulsa. Entao o direito muda. A argentina naõ expulsaria a populaçao. E teria garantida ser bilingue. Aqui tem escola q so se fala ingles q sao dessa coletividade e muitas mai bilingues. . Na afgentina mora muito mais ingleses e anglos do q na ilha. Aqui nao so tem italiano. Tambem ingleses alemaes armenios arabes espanhois etc. O que os argentinod queremvë a judtiça historica e sua soberania. Entao pensa quevfaria a brasil se os ingleses tomaram a ilha de feenando de noronha e… Read more »

Erick Barros

Ontem foi Argentina.
Hoje são inglesas.
Amanhã voltam a ser argentinas.
Vai saber.

Erick Barros

É tipo assim.
Era russa.
Passou para a Ucrânia.
Agora é russa de novo.
E pra sempre.

https://t.me/intelslava/29571

Antunes 1980

47% da população Argentina está na pobreza! A inflação é a maior nos últimos 50 anos.

A convulsão não é apenas social, mas também institucional.

O governo argentino não tem recursos mínimos para garantir o básico da engrenagem.

A única forma dos hermanos adquirirem algum tipo de vetor é pagando através de grãos ou outro tipo de commodities.

Leandro Costa

Fizemos isso com os Gloster Meteor. Pagamos com algodão, se não me engano.

Nonato

Não existe isso.
Se tem commodity venda, pegue o dinheiro e pague.
Trigo está faltando no mundo e está caro.
O Trigo pertence ao governo argentino e tem custo zero?
Se não não existe isso de pagar com commodity que o governo não possui.

Esteves

Teoricamente eles tem 45 bilhões de dólares da parcela que venceu em abril e foi barrigada para 4 anos. A dívida com o FMI passa dos 370 bilhões de dólares mas…o problema é de quem emprestou.

Da pra fazer um bom churrasco com 45 bilhões de dólares.

Camargoer.

Olá Esteves. Os empréstimos do FMI são para garantir a balança comercial da Argentina. Países em crise cambial ficam sem reservas ou sem crédito para financial o seu comércio exterior, contaminando toda a economia Este valor de US$ 370 bilhões não faz sentido. O que eu encontrei foi que o empréstimo de US$ 45 bilhões custará US$ 370 milhões em juros.

Esteves

Bom dia Professor,

Lá como cá o caixa é único. Fizeram o acordo empurrando a parcela de 45 bilhões para daqui 4 anos. Teoricamente, não sendo necessário pagar 45 bilhões de dólares já…existem 45 bilhões de dólares disponíveis na balança de pagamentos.

Teoricamente. Se o Professor renegociou a dívida do cartão com o banco poderá pagar e gastar com outros.

370 bilhões de dólares é o valor do empréstimo tomado junto ao FMI. 45 bilhões foi a parcela negociada em abril de 22. Hoje ou daqui 4 anos…a morte é certa.

Camargoer.

Olá Esteves. O dinheiro do FMI não é depositado na conta do país pot isso não é possível gastá-lo em outras coisas a não ser nas operações de crédito de comércio. De certo modo, segue a mesma ideia dos empréstimos do BID e do BNDES. O dinheiro sai do banco diretamente para o fornecedor de bens e serviços. Não passa pelo caixa único do Tesouro nem aqui nem lá. O Brasil usou por anos os recursos do FMI para garantir o comércio exterior durante a crise da dívida externa. Valeria estudar quanto da dificuldade das empresas brasileiras em exportar resultou… Read more »

Esteves

Professor,

Vamos reler o que está escrito.

Teoricamente, como o governo argentino não pagou e não pagará os 45 bilhões vencidos em abril…teoricamente, o governo argentino pode usar o dinheiro que pagaria ao FMI e que está depositado em bancos, do jeito que bem entende porque esse dinheiro, teoricamente, está na posse do governo argentino…embora Esteja com os bancos.

Esteves não afirmou que a Argentina pegou 45 bilhões com o FMI. Eles evitaram outro default porque, dizem, os argentinos não tem grana alguma. Quem tem são os bancos.

Teoricamente.

Camargoer.
Camargoer.
seuzénétiuôrqui

Graças ao des….gra.. do do tal macri (bilionário) à serviço de interesses do império. Arrasaram a Argentina. E por aqui não é diferente. Levará tempo pra reconstruir tudo de novo. E não vou ficar perdendo tempo respondendo a essa gente /robôs que não tem o que fazer à não ser ficar defendendo interesse estadunidense. Saco soh! PS: Com a derrota e expulsão desse império maligno e ladrão e seus asseclas na ucrânia, no Afeganistão, no Oriente médio…..na Ásia, talvez a América latina consiga se libertar do jugo desses saqueadores e finalmente começar um ciclo de prosperidade. A Argentina está com… Read more »

Carlos Campos

kkkkkkkkkkkkkkkkk

Nonato

Ainda bem a turma de Fidel manda na Venezuela, têm as maiores reservas de petróleo do mundo, mandaram todo o ouro para a Russia e a população foge do país.
O comunismo é a arte de enganar e iludir.

Flanker

Credo….viagem das brabas…bagulho mofado…

Sensato

Pode até ser viável mas é minimamente justificável?

Camargoer.

Olá Sensato. Creio que a sua pergunta é válida. Qual seria o impacto nas contas públicas de uma aquisição de um esquadrão de caças supersônicos? Este compra seria acompanhada de compensações comerciais? Haveria envolvimento da industria local? Os ganhos tecnológicos poderiam ser aproveitados em outros setores? Qual seria o acordo de manutenção destas aeronaves e dos motores? Quais os sistemas de armas que seriam adquiridos ou que poderiam ser adaptados aos novos caças? Qual o impacto desta despesa no orçamento das forças armadas argentinas? Seria possível cortar alguma tipo de despesa em outro setor para acomodar a aquisição e operação… Read more »

Leandro Costa

Eu acho o JF-17 o melhor que a Argentina pode querer adquirir no momento, e acho sinceramente que deve cair como uma luva nos atuais requisitos deles. Porém acho um grave erro atrelar essa compra às Falklands, mesmo que subjetivamente. Isso não traz nenhum benefício de política externa à eles.

Jadson S. Cabral

Deixa… não é problema nosso. Arrogância e beligerância são características dos “hermanos”

Sensato

Não acho que um governo com uma dívida pública que equivale a 100,7% do PIB e com 76% dessa dívida em dólares deva entrar em uma nova dívida, para aquisição de caças, especialmente se contarmos que esse mesmo país não tem perspectivas de ameaças nem de seus vizinhos nem no cenário mundial.

Leandro Costa

Eu- realmente não vou entrar nesse mérito ou não. Isso são eles quem tem que decidir se realmente precisam ou não dar uma bela de uma renovada em seus meios militares. Pode ser importante, nem que seja para deixar os militares felizes ante à tantos governos que não conseguiram dar um fim à eterna crise, seja porque realmente um país do tamanho da Argentina sem ter FFAA que se façam presentes parece algo bastante estranho. Porém, eu concordo com você que não há perspectivas de ameaças no horizonte.

Carlos Campos

pra piorar, eles não sofrem ameaças, eles ameaçam o CHile e o UK

Welington S.

Na moral mesmo? Que se fueda! Deixa os caras com essa tara por aquela maldita ilha. Não há o que fazer, não. O negócio é o Brasil seguir seu caminho mesmo sem olhar para trás.

Leandro Costa

Também não estava entrando nesse mérito. Acho que a Argentina pode muito bem conseguir pleitear novamente as Falklands, mas é um exercício de abnegação forte demais para o orgulho deles. É básicamente virar amiguinho camarada bastante dócil durante pelo menos 50 anos. Pelo menos… Vai depender muito do quão importante Las Malvinas forem consideradas como objetivo nacional, e eles não vão conseguir conquistar as ilhas através da força. É complicado. Porém, uma Argentina estável economicamente é bom para o Brasil. Aliás, o ideal que toda a região fosse estável economica, política e socialmente. A ideia seria não apenas a manutenção… Read more »

Gabriel

A Argentina não precisa.

Já tem o Pampa M IIIX “plut plat zum”.

Espero que, novamente, tudo não passe de uma intenção.

A Argentina desarmada é um bem para a América do Sul.

Muitos não estão preparados para essa conversa, mas eles nunca serão um aliado confiável do Brasil.

Stemp

Concordo plenamente, sigo com o relator. Nós até temos alguma simpatia por eles, a recíproca nunca será verdadeira.

Renato

E eu também concordo com vc nobre colega, porém na parte do “nós” me inclua fora por obséquio.

Jadson S. Cabral

É… tem essa tbm. Às vezes até eu me permito seduzir por essa história dos hermanos se juntarem a nós numa cooperação cada vez maior na América Latina, mas eu lembro que eles não gostam nem um pouco do Brasil ter essas capacidades, que eles não vão tirar um centavo do bolso pra comprar nossos produtos de defesa pq têm uma mistura de inveja com receio da nossa industria ser forte… Tem que considerar que se eles quiseram peitar o UK, que dispensa apresentações, imagina o que poderiam tentar fazer conosco… se não tendo capacidade nenhuma, não tendo um único… Read more »

Jadson S. Cabral

Uma argentina forte só me interessaria se fosse comprando equipamentos nossos, com o Brasil mais forte ainda e tendo o poder de dissuadir qualquer aventura na região, não só contra nós, como qualquer outro aliado. Uma Argentina forte sendo sustentada pela China ou pela Rússia nos preocupa.

Camargoer.

Caro Jadson. Keynes fazia parte da delegação inglesa que elaborou o Tratado de Versalhes. Na época, ele abandonou a delegação e escreveu um livro denunciando que o enfraquecimento econômico da Alemanha levaria a uma nova guerra. Em seu livro, ele defendeu que a segurança regional só viria pela estabilidade econômica de todos os países. Ele acertou nas duas premissas. A Alemanha enfraquecida pelo Tratado de Versalhes foi o estopim da II Guerra e o crescimento econômico da Alemanha e da França estabilizaram a Europa e deram origem á União Européia. No caso da América Latina, a segurança regional (o que… Read more »

Esteves

Larga deu passado. Larga deu. Olha pra frente e…depois e se recuperarem alguma capacidade voltam a pensar nas Malvinas.

No futuro.

Sensato

Nem assim. O que quer que pensem em obter lá, tem de ser na via diplomática. Na militar, tomaram surra antes, tomariam agora e tomarão no futuro. Ainda que não tomassem, seria uma vitória de Pirro.

Camargoer.

Olá Sensato. O mais irônico é que a Argentina e a Inglaterra estavam em negociações diplomáticas avançadas no fim da década de 70. Os militares argentinos jogaram no lixo as chances da Inglaterra devolver as ilhas.

Inimigo do Estado

Se eu fosse a China fazia era doar umas 2 dúzias destes caças para os argentinos, só para peitar o Reino Falido, ops, Unido.

Allan Lemos

Se a terra da Rainha é falida, o Brasil é o quê? A Argentina é o quê?

Dê 24 desses caças aos argentinos, eu ainda dou mais 76 para fechar os 100. Vamos apostar se a Argentina vai conseguir recuperar as ilhas?

O pessoal aqui é muito sem noção.

Flanker

E duas dúzias dessas traquitanas serviriam para peitar o RU?? Kkkkkkkkkkkkkkk

Diogo de araujo carvalho

Vc já estudou hoje? Kkkk que país ridícul@, “idh de mais de 0,8” e produz oq?? Ah sim, um dos itens do idh é a educação, e com tanto estudo o coeficiente que seria de 0 a 1 é de 2,2 nesse quesito kkkkk

Carlos Campos

esse IDH é mais real que uma nota de 30, até os anos 90 no inicio ainda acreditaria.

Mcruel

Novamente a China fazendo referência a territórios contestados por outras nações, tentando validar suas intenções com Taiwan.
Em relação às Falklands, a Argentina não teria caixa para sustentar uma batalha aérea com perdas, muito menos um conflito duradouro.
A guerra da Ucrânia tem demonstrado que um país precisa ter muito dinheiro para aventuras militares, o que não é caso da Argentina.

Sensato

Creio que possa ser pior e não ser só isso. O que acontece com a Argentina depois que estiver mega endividada com a China?

WSilva

As Malvinas serão usadas pela China assim como Taiwan é usado pelo Reino Unido e EUA, será uma forma de ”caçar” problema, mas será uma guerra silenciosa, uma guerra verbal somente.

Arrumam problema lá com Taiwan a China vai e arruma problema com as Malvinas e dessa forma a China consegue igualar o jogo, foi assim que a China tirou a Australia da questão de Taiwan ao fechar um pacto ”secreto” com as Ilhas Salomão.

A Australia vai pensar duas vezes agora antes de caçar problema lá perto de Taiwan.

Tutor

Isso; comprem esse genérico e tentem tomar as ilhas Falklands novamente kkkkkk

Allan Lemos

Isso foi sarcasmo ou ignorância mesmo?

Renato

Não é a primeira vez que ele solta essa..
Imagina que assim vai convencer alguém, é só mais um boçal com acesso a internet. kkkk

leonidas

Ignorância seria o termo mais indulgente a se usar no comentário deste colega… rs

Sensato

Espero que tenha sido um dos dois senão seria algo consideravelmente pior…

seuzénétiuôrqui

Essa gente não aceita um Brasil desenvolvido e pronto. Pode entrar um governo que transforme este país no país mais rico do mundo que essa gente continuará vociferando ódio contra essa terra. Essa gente odeia o Brasil. Se acham “americanos” ou tem uma profunda síndrome de estocolmo Vamos ao mundo real. Fhc passa este país cheio de heranças malditas como por exemplo um PIBINHO miserável de 500 bilhões de dólares, 56 milhões de toneladas de grãos produzidos, milhões de desempregados, jogados em milhares e milhares de favelas nos mais distantes ricões deste gigantesco e rico país, uma dívida externa com… Read more »

Allan Lemos

Os britânicos estão doidinhos para testar os Queen Elizabeth.

Maurício.

A Rússia está em guerra com a Ucrânia, a chance está aí, basta aproveitá-la…🤭😂

Rodes

Sei que essa compra já virou lenda urbana, mas acho que dessa vez sai e por preço módico, talvez até preço simbólico.

Criar um ponto de tensão a longo prazo em outro lado do planeta e aliviar a pressão que o ocidente está fazendo em cima da China e defesa de Taiwan (aliança Quad, subs nucs na Austrália e etc).

Além de validar a pretensão chinesa sobre Taiwan.

Last edited 1 mês atrás by Rodes
Saldanha da Gama

Sim vc tem razão….Iremos compartilhar (dividir) nossa riqueza com a argentina, assim como com cuba, venezuela, honduras, países africanos…..
A gente não se importa em ter o valor de nossos impostos com suor e muito trabalho, dado à estas nações, para honrar a ideologia que nos une….Seremos o país robin hood….Vamos ajudar os países que não se preocuparam com suas economias…
O Brasil é muito bonzinho….Aceita charuto ou mesmo nada como garantia, mas a irmandade ideológica tem que ser mantida….
abraços

Camargoer.

Caro Saldanha. Os problemas brasileiros nada tem a ver com a situação econômica no países que você citou. Aliás, há vários anos comentei aqui que era um erro infantil se alinhar á política externa de Trump no apoio a Guiidó, ao invés de garantir o mercado venezuelano para as empresas brasileiras em troca de uma pressão por um acordo político entre o governo e a oposição venezuelana por eleições gerais e livres. Agora, estas negociações acontecem intermediadas pelo México e o governo dos EUA falam em acordo com a Venezuela em torno do petróleo. Enquanto isso, as empresas brasileiras que… Read more »

sub urbano

Não adianta explicar nada pra esses caras, Camargoer. A direita brasileira não é racional. Que tipo de ser humano em plena saúde mental defende desemprego, inflação e recessão em prol de um governo corrupto e messiânico?

Rinaldo Nery

Governo corrupto? E o do Nine Fingers? Amigo, isso é doença!

Camargoer.

Olá Sub. Assim como existem várias “esquerdas”, também existem várias “direitas”. De modo geral, governos democráticos à esquerda e à direita buscam reduzir o desemprego e ampliar as condições de bem estar da população, até como meio de garantir a vitória eleitoral. O atual cenário brasileiro vai na contra-mão. Pode ser uma opção (dai teríamos que entender qual o objetivo) ou incompetência (na mesma direção do livro “A marcha da insensatez”). Eu ainda não sei a resposta.

Saldanha da Gama

Boa tarde meu caro Camargo !!! Eu não disse isso ” Os problemas brasileiros nada tem a ver com a situação econômica no países que você citou…” O que eu quis dizer é, que não concordo em financiar países atrelados à ideologia, tipo…. Investimos 180 milhões nas refinarias na bolívia, foi tomada à força, recebemos 112milhões ( se não aceitar não recebe nada), qdo valiam mais de 1,5 bilhão e nosso estadista disse que o gás era deles…Financiamos o porto em cuba e tomamos calote ou recebemos em charutos…. Financiamos o metro na venezuela e nem garantias de pagamento foi… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Saldanha da Gama
Camargoer.

Caro Saldanha. O BNDES já esclareceu isso em 2019. Os financiamentos externos são para a contratação de serviços e bens no Brasil. O dinheiro vai direto para as empresas brasileiras. Recomendo a página do BNDES sobre estes financiamentos. https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/transparencia/consulta-operacoes-bndes/contratos-exportacao-bens-servicos-engenharia

Allan Lemos

Que mercado venezuelano? As empresas brasileiras perderam mercado porque a moeda de lá vale menos que o papel higiênico que eu uso todo dia, não por causa do apoio do governo aos opositores do atual governante.

Camargoer.

Caro Allan Em 2014, a balança comercial Brasil-Venezuela era de quase US$ 6,5 bilhões, representando um superavit para o Brasil de praticamente US$ 4 bilhões. Em 2019, o Brasil exportou pouco mais de US$ 400 milhões e importou meno de US$ 80 milhões. O país perdeu um mercado que representaria hoje cerca de R$ 25 bilhões, sendo a maior parte em bens industrializados de consumo, como alimentos processados, limpeza, higiene e saúde em decorrência do alinhamento com a política externa dos EUA durante o período Trump. (ver https://www.comexdobrasil.com/comercio-exterior-do-brasil-com-a-venezuela-e-o-ira-desaba-com-sancoes-impostas-pelos-estados-unidos/)

Juarez Martinez de Castro

Camargoer, de u.a nada nos débitos que os Venezuelanos tem com o tesouro nacional Brasileiro. Dívidas que jamais serão pagas. A não ser que o babalorixá de Garanhuns perdoe as dívidas, passando o chapéu com o dinheiro dos pagadores do erário.
Menos ideologia Camargoer, menos ideologia, ainda mais fracassada.

Camargoer.

Caro Juarez. Quando defendi que o Brasil deveria manter o diálogo diplomático com a Venezuela, garantindo o acesso das empresas brasileiras ao mercado venezuelano e pressionado para que a oposição e o governo venezuelanos abrissem negociações para a realização de eleições livres e democráticas, obviamente se trata em defender os interesses do Brasil. O viés ideológico (e sempre há porque ideologia pode ser entendido como um aparato de ideias que sustenta uma opinião) é que crises políticas, como a que ocorre ha anos na Venezuela, se resolvem por meio do diálogo e que o primeiro passo para o restabelecimento democrático… Read more »

Andre

Melhor opção para eles. Um dúzia pelo porto de Buenos Aires pode até dar jogo…

Jadson S. Cabral

Hoje, em mais um capítulo da novela interminável argentina, a saga chinesa na América Latina e como eles entrarão no mercado Argentino oferecendo uma oferta praticamente irrecusável.

Jadson S. Cabral

Fico triste em saber que o Guarani não vai ser escolhido, já que a proposta dos chineses é muito agressiva e envolve e engloba esse caça tbm. Isso sem falar que as condições de financiamento deles devem ser muito mais generosas que as nossas. No entanto, acho que é um erro estratégico da Argentina, assim como de todos os outros países da região em não trabalharem em conjunto para fortalecer a industria na América Latina. E isso se envereda pelo C-390. A industria aeronáutica teria muito a ganhar se o governo deles levasse a questão a sério. Se a Argentina… Read more »

Maurício.

Os argentinos e essa eterna ladainha de Malvinas! Quanto ao JF-17, talvez seja o caça mais barato que exista, é a chance da Argentina, mas o orgulho argentino vai lutar com unhas e dentes para que não seja um caça chinês…

Jadson S. Cabral

Pelo menos a gente vai colocar essa tecnologia chinesa a prova nos exercícios conjuntos aqui. Alguém vai ser humilhado por Gripens e F-16

Maurício.

Se o JF-17 for equipado com o PL-10 e 15 e se esses mísseis forem bons, mais uma aeronave AEW do seu lado, acho que não tem essa de humilhar não, o caça é equipado com radar AESA, não é um caça com sistemas antigos e obsoletos.

Rafael Costa

Qual AEW ? Porque nem isso a FAA possuí.

Maurício.

O Jadson falou em exercícios conjuntos, acho que ele estava falando da cruzex, e nas cruzex um lado sempre tem apoio de aeronaves AEW, em uma os dois lados tiveram apoio de AEW.

Allan Lemos

Mesmo se esse caça e mísseis estivessem no mesmo nível dos seus análogos que já operam no Chile e irão, em breve, operar no Brasil(não estão), o treinamento dos pilotos conta muito, e nem preciso dizer que os brasileiros e chilenos estão em um nível muito acima nesse quesito.

Maurício.

“e nem preciso dizer que os brasileiros e chilenos estão em um nível muito acima nesse quesito”.

Isso é você que está dizendo, e não um fato comprovado.

Allan Lemos

Os pilotos argentinos treinam com aeronaves subsônicas e há pouquíssimas unidades operacionais, o que se traduz em menos tempo de treinamento para cada piloto.

Brasileiros e chilenos treinam com aeronaves supersônicas e têm, relativamente falando, muitas a disposição, plenamente operacionais.

Como que o que eu disse não é um fato comprovado? A cabeça não serve só de enfeite, devia tentar usá-la um pouquinho.

Jadson S. Cabral

Acredite, eu já vi argentino falar que os argentinos têm muita experiência em combate real e estão bem treinados por causa da guerra das Malvinas. Fico me perguntando se ainda tem piloto daquela época voando. Será que eles tinham 6 anos quando combateram?

Jadson S. Cabral

“Pintura comemorativa das Malvinas” kkkkkkkkkkk e é melhor se conformar só com a pintura mesmo. Que coisa ridícula, meu deus!

Carlos Campos

A pintura é pra lembrar a derrota para não tentarem de novo

Camargoer

Olá Carlos. Em SP fizeram o feriado de 9 de julho para comemorar o MMDC.

Renato

Acho que já gastaram mais dinheiro nessas viagens para “avaliar” aviões do que o necessário para comprar de verdade. kkkk

Rogerio

Igualzinho o governo brasileiro, gasta mais dindin das viagens da compra.. Kkkkk

Rui

Mas vc sabe o que a argentina tem mais que o Brasil?
.
.
R: Tem mais que se F*D3R…

Mafix

Ué mas o governo da argentina nao é ‘progessista’ ?
(progressista leia-se governo do atraso)

Rodrigo

Quantas vezes a Argentina já avaliou esse caça?

Carlos Campos

acho 3 vezes, desse vez foram lá, com passagens e hoteis inclusos

Rafael Costa

Vai dar em nada como sempre, otário é o argentino que acredita nessa conversinha afiada que vão comprar tal equipamento, no final não compram nada. Só gastam dinheiro com essas viagens inúteis, pagas com o dinheiro suado dos trabalhadores argentinos. Em 2050 ainda vão estar voando A-4, ou nem terão aviões, essa é a realidade.

Camargoer.

Caro SubUrbano. Acho improvável que a situação na Argentina mude após as eleições no Brasil, independente de quem ganhe. Sabemos que a Argentina é o terceiro parceiro brasileiro no comércio exterior (após China e EUA) e que eles são grandes importadores de produtos industrializados brasileiros. Neste contexto, crescimento econômico brasileiro afeta positivamente a Argentina e vice-versa. Contudo, não acredito que nenhum dos dois países consiga entrar em um ciclo virtuoso na economia nos próximos 2~3 anos simplesmente porque as duas economias são muito grandes para responder a uma política de estímulo econômico com rapidez. Por outro lado, é possível imaginar… Read more »

sub urbano

Verdade, Camargoer. No entanto o ambiente economico que Lula pegou do país em 2003 era, em alguns pontos, até pior que o atual. O Brasil de hoje se tornou tão bizarro que a industria está ociosa mesmo em um contexto de escassez internacional e inflação alta. Para acabar com o caos, no entanto, precisamos já no inicio de 2023 apoiar XANDÃO em sua cruzada pessoal e heróica de modo a prender os membros mais radicais desse governo em uma grande operação político midiática, um “Bolsolão” da vida. Seria um purgo saudável na atual situação que nosso país se encontra. Eles… Read more »

Camargoer.

Caro Sub. De fato, o Brasil em 2002 não tinha reservas cambiais, dependia de recursos do FMI para manter seu comércio exterior, desemprego de 11% e inflação em aceleração de 6,8%, comércio exterior da ordem de US$ 110 bilhões e superavit de US$ 2,5 bilhões e PIB de US$ 500 bilhões e IDH de 0,691 (posição 74), lembrando que os três últimos trimestres de 2001 são caracterizados pela FGV como recessão. De fato, a situação econômica agora parece melhor que em 2001, contudo a situação política parece invertido. As eleições de 2001 ocorreram na normalidade.

Rinaldo Nery

Apoiar Xandão? Não li isso… Nossa, tem de tudo aqui!

Flanker

Cara…tu é doente! Vai te tratar!

Carlos Campos

o Brasil tem tentado aprimorar o Mercosul para ser em termos econômicos perto do que é a UE, advinha quem tá travando? a Argentina, que diz que sairia prejudicado com produtos brasileiros entrando com quase nenhum imposto lá.

Satyricon

Retornando esse famigerado regime cleptocrata (palavra do STF) no Brasil, todo o Foro de São Paulo se beneficiará (Muito), menos nós mesmos.
O Coitado não consegue perceber as ramificações da calamidade que postou.

carlos alberto soares

Caso esse xing ling tenha uma arruela de pressão Made in USA ou England não sai negócio.

Sensato

E quem seriam? Os governos entre 2003 e 2016 é que não foram. Pegaram um período altamente favorável internacionalmente e mesmo assim, deixaram de herança uma baita crise econômica.

claudio adot

Paupérrima informação sobre o caza, seu desempenho, e também sobre sua avaliaç
ião. Propósito, benefício e finalidad da compra. Esse é o caso, e não política entre dos países diametralmente opostos em dimensão, população, comércio e indústria. Impossível comparar. Vejo mais política entre Oriente e Ocidente, que benefícios nacionais. A escolha do país escolhido, já fala de coisa mais importante em si, que do próprio caza. Lamentável.

Leonardo M.

Do que a força aérea Argentina já gastou em viagens indo ver aviões nos últimos 10 anos não tá escrito.
F-16, Kfir, Migs, Tejas, JF-17, Mirages, SEM..
Já dava para ter comprado uns 12 aviões só com o dinheiro das viagens gastos + as porcarias que compraram da Marinha francesa e não voa.

Carlos Campos

Mais uma vez acho isso um erro, a Argentina tinha que parar de tentar comprar armas novas, se resolver com o Chile, fortalecer os laços com o Brasil e o Chile, usar o dinheiro que tem para reduzir a dívida publica e consequentemente a inflação, parar os gastos é primordial, não adianta comprar nada se não puder operar, aí fico com o Juarez, ter não significa operar.

Camargoer.

Olá Carlos. Concordo com grande parte do seu raciocínio. Neste momento e pelas pŕóximas décadas, faz mais sentido para a Argentina fortalecer os laços diplomáticos e comerciais com os países da América Latina (Chile, Brasil, Bolivia, Uruguai e Paraguai são vizinhos). A questão da dívida pública é mais controverso. Diversos países têm elevadas dívidas públicas sem que isso prejudique a sua economia. As causas dos problemas econômicos na Argentina têm outras causas. Sobre as Malvinas, o melhor é deixar em banho-maria por enquanto e quem sabe as próximas gerações possam resolver isso.

Carlos Campos

É mas quem Empresta pra Japão não vai querer emprestar para Argentina ao mesmo preço, se tentarem isso vão travar o país, os cortes nos gastos tem que ser feito para frear o crescimento da da dívida, quem sabe até um Currency Board, mas um de verdade e não aquele fajuto que fizeram no passado, a não de 1 peso 1 dólar,

Camargoer.

Caro Carlos. Foi o ponto que eu levantei. O que determina a decisão do investidor é o desempenho da economia, não o tamanho da dívida. Aliás, seria importante ver quanto da dívida pública argentina está dolarizada ou em moeda local. A Argentina está com uma taxa de desemprego de 7%, lembrando que taxas de 3~4% já seria considerado pleno emprego. A Argentina talvez possa aproveitar a alta dos alimentos no mercado internacional. Uma das dúvidas que tenho é a origem da pressão inflacionária na Argentina. Tenho dificuldade em imaginar que seja uma crise de abastecimento. Por outro lado, é fato… Read more »

Carlos Campos

Camargoer as taxas que saem da Argentina não são confiáveis,saiu uma matéria da BBC em que quase metade da população está pobre ou miserável, ou seja esse nível de desemprego é irreal, ou seja não tem como ser 7%, não tem como um país com um crise social/econômica tão grande ter uma tacha de desemprego tão baixa, não faria nem sentido eles virem ao Brasil e dizerem que lá não tem emprego, sendo que aqui tá em 11 por cento, se para sua análise ser boa você precisa de dados verdadeiros, é como se você me dissesse que o Brasil… Read more »

Carlos Campos

outro ponto é que o governo não para de gastar, aArgentina é o exemplo da Teoria Monetária Moderna em prática.

Carlos Campos

sim, vamos chamar de novo a Dil.ma e vamos dobrar a meta de crescimento nunca antes vistas, tipo o milagre de 2015 em que desemprego foi 4 para 10 por cento em um ano.

Djalma

Comprem mesmo, os vizinhos agradecem. Argentinos sendo argentinos. Daqui a pouco vão tentar recuperar as Falklands de novo e vão levar outro cacete.

Claudio Moraes

Olá sub urbano, quem pensa que a volta do ex presidente pode ser uma maravilha está se enganando imensamente e vivendo no mundo da hipocrisia. O contexto atual hoje é diferente, e ele poderá ter uma oposição bem forte no congresso mesmo que o compre com emandas parlamentares. Ninguém engole ou esquece das coisas que aconteceram. O pretendente a vice da criatura já observa a oportunidade da vacância da presidência da República. Sinceramente me dá nojo esse atual quadro político em que se encontra nosso país.

Fernando Pessoa

Tenha dó Argentina, sua economia está em frangalhos como nunca se viu, e estão pensando em aeronaves de combate. Criem juízo.

Rodrigo Martins Ferreira

Sou argentino e não desisto nunca..

Rafael Gustavo de Oliveira

Só lembrando que o JF-17 operando de terra como caça naval armado com mísseis C-802/YJ-82 ou C-704/705 é solução com melhor custo benefício que existe do mercado para defesa de costa.

Mauricio

A Argentina está igual a mim no shopping, entro nas lojas, experimento, e saio sem levar nada. não tenho como pagar!

Adriano Madureira

Ainda essa história?! Realmente, os chineses são um povo bem paciente para continuarem negociando com os argentinos, que estão mais para aqueles consumidores que entram no shopping center: rodam, rodam nas lojas de grife, fazem os vendedores perderem tempo e depois vão embora…

Últimas Notícias