quarta-feira, outubro 27, 2021

Gripen para o Brasil

Força Aérea Indiana vai comprar 24 caças Mirage 2000 de segunda mão

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A frota Mirage 2000 de 35 anos da IAF, que teve um desempenho excepcional durante a operação Balakot de 2019, está passando por uma atualização de meia-vida. A necessidade imediata de 300 peças críticas foi o gatilho para a aquisição das aeronaves de segunda mão

A Força Aérea Indiana (IAF) deve adquirir 24 caças Mirage 2000 de segunda mão, fabricados pela Dassault Aviation, em uma tentativa de fortalecer sua frota envelhecida de caças de quarta geração e também garantir peças para seus dois esquadrões existentes da aeronave, pessoas familiarizadas com o assunto disseram sob condição de anonimato.

A IAF assinou um contrato no valor de 27 milhões de euros para comprar os caças, oito dos quais estão prontos para voar, acrescentaram as pessoas citadas acima. Isso equivale a um custo de aquisição por aeronave de 1,125 milhões de euros. As fontes disseram que as aeronaves serão enviadas em breve para a Índia em contêineres.

A frota Mirage de 35 anos da IAF, que teve um desempenho excepcional durante a operação Balakot de 2019, está passando por uma atualização de meia-vida, disseram as fontes – com o gatilho para a aquisição das aeronaves de segunda mão sendo a necessidade imediata de 300 peças críticas. As aeronaves estão se tornando obsoletas na França, acrescentaram, e o chefe do ar-chefe da IAF, Marechal RKS Bhaduaria, decidiu fazer a compra.

Dos 24 caças, 13 estão em perfeitas condições, com motor e fuselagem intactos, com oito deles (quase metade de um esquadrão) prontos para voar após a manutenção. Os 11 caças restantes estão parcialmente completos, mas com tanques de combustível e assentos ejetáveis, que serão removidos para garantir as peças dos dois esquadrões existentes do caça da IAF.

A IAF comprou cerca de 50 caças Mirage 2000 C e B de quarta geração em 1985, com um contrato de manutenção que expirou em 2005. Ela assinou outro contrato em 2015-2016 com o fabricante francês de equipamentos originais.

A compra destaca a importância de transferir peças de reposição e cadeias de suprimentos de motores para a Índia para futuras aquisições, já que os caça no exterior atingem a obsolescência muito mais rápido do que na Índia. Até que o governo de Narendra Modi tomasse a decisão de adquirir os caças Rafale de geração 4.5 (também da Dassault), o Mirage 2000 era o caça de linha de frente da Índia, uma posição que ocupa desde a guerra de Kargil.

A nova campanha de Aatmanirbhar Bharat deve garantir que o equipamento original e as peças sobressalentes sejam fabricadas na Índia para que não haja escassez de peças sobressalentes até o momento em que o caça for desativado, disseram as fontes.

A outra questão que decorre dessa aquisição de última hora é que a IAF e a Marinha Indiana devem planejar a aquisição de caças de modo que haja sinergia entre as duas forças e a coerência seja mantida no fornecimento de peças sobressalentes, disseram os especialistas. Também aponta para a necessidade de o ministério da defesa acelerar as decisões sobre o reabastecimento da frota de caças do país, especialmente porque a China já mudou para caças de quinta geração e drones armados.

FONTE: The Hindustan Times

- Advertisement -

69 Comments

Subscribe
Notify of
guest
69 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo

A índia compra de tudo e de todo o mundo, gerenciar a logistica das FFAA deles, deve ser um pesadelo. Mas sem dúvida eles investem muito em defesa.

Last edited 1 mês atrás by Rodrigo
Saldanha da Gama

Minha vó dizia ” Não se põe todos os ovos apenas em 1 cesta ”
abraços

Foxtrot

Só no Bananasil !

Pablo

Onde mais usa tantos avioes de paises diferentes?

Luís Henrique

O Catar comprou recentemente 36 F-15 dos EUA, 36 Rafale da França e 24 Eurofighter do Reino Unido.
Mas, possui uma força aérea muito menor que a indiana.

A Índia está melhor que o Catar neste quesito.
Eles possuem caças russos e franceses e agora estão construindo o Tejas que é nacional.
Não são tantos países assim, são 2 países parceiros.

Last edited 1 mês atrás by Luís Henrique
Pablo

Com China, Paquistão nas suas fronteiras, são obrigados a investir. Agora parece que tem mais um motivo, o talibã ao Norte.

Teropode

O Talibã passa ser um problema do Paquistao , não dá Índia que já lida a décadas com terroristas pawuistaneses ….

Antoniokings

O que foi declarado é que o Talibã prometeu ajudar o Paquistão a libertar a Caxemira da Índia.
Em que pese a bravata, mostra o espírito da situação que encontramos na região.
Em tempo.
O Tehrik-e Taliban Pakistan (TTP), que pretende aumentar a influência pashtun no Paquistão, comunicou que não tem nenhuma hostilidade com relação à China.
Ou seja, complicado para a Índia e mais tranquilo para a China em qualquer cenário.

Allan Lemos

Estão mais do que certos. A Índia deveria servir de exemplo para as nossas FAs, que nem consideram fornecedores não-ocidentais para os grandes projetos. Sempre defendi que o Brasil fizesse parcerias estratégicas com a China, Índia, Coreia do Sul e até mesmo a Turquia, semelhante a que foi feita com a África do Sul pelo A-Darter. Esses países não teriam muitas restrições a nos transferir tecnologias sensíveis. Acho que seria sensacional se fizéssemos um acordo para o desenvolvimento de um PA com a China por exemplo. Mas aqui preferem que fiquemos reféns do Ocidente já que segundo os experts os… Read more »

Sensato

É fantastico. Faltam até patrulhas na MB e ainda falam de NAe.

Fabio Araujo

Da mesma forma que estão comprando Mig-29 de segunda mão, vão recompor a força perdida com o tempo!

Francisco Soares

Será que os Mirage 2000 da FAB ainda estão disponíveis no sol de Anápolis?

Neto

Excelente pergunta.

BK117

O Mirage 2000 é um baita caça bonito, talvez O MAIS bonito. Consegue demonstrar ao mesmo tempo agressividade e harmoniosa sutileza em suas linhas.

Esse video dele aqui, com essa trilha sonora, é um espetáculo!
https://youtu.be/HEe3xfWfkG8

Maurício.

BK117, concordo, na minha opinião o Mirage 2000 é um caça muito bonito, um dos meus favoritos, na minha opinião, é até mais bonito que o próprio Rafale.

M2000 (1).jpg
BK117

Caro amigo, quem é Rafale perto do Mirage 2000? Ele pode ter mais tecnologia mas não tem a beleza hahahaha
Abraços!
p.s.: Bela foto essa desses Mirages!

pangloss

BK117, há diversos clipes musicais editados com cenas desse filme (“Les chevaliers du ciel”).
Eu fui ver o filme, e achei o roteiro uma coleção de clichês, que nem mesmo se prestam ao humor involuntário (nem quando incidem no politicamente incorreto).
O que vale, mesmo, são as cenas de voo. Daí, edita-se um clipe legal, com uma música que seja compatível com as imagens, e tem-se uma pequena obra-prima.

BK117

Caro amigo,
só vi as cenas de voo mesmo, impressionantes!
Quanto ao filme, creio que depois de TopGun seja muito difícil fazer um filme sobre caça que não seja ou clichê ou filme de ação super genérico.
Tenho medo até do TopGun 2.
Abraços!

Emmanuel

O mais belo caça já produzido em nosso tempo, ouso dizer.

JT8D

Eu acho o Mirage III o mais bonito de todos, mas o Draken, com aquele visual de nave espacial, também é lindo

Last edited 1 mês atrás by JT8D
Pablo
Pablo
Welington S.

Aqueles Mirage que a FAB aposentou ainda estão à venda?

Pablo

Postei um link acima.

Welington S.

Obrigado.

Grozelha Vitaminada Milani

Pois é … só os F-2000 da FAB não prestavam e foram retirados dos céus. Ficaram meses ao sol e os imprestáveis foram vendidos ao preço de peso de papel, vulgo sucata. O interessante é que uma empresa civil de treinamento militar “invasor” comprou e colocou pra voar gerando business e money. Mas aqui chegou ao limite da vida util e ao break point que não valia mais um retrofit overhauling que recuperasse e valesse o investimento. Parabéns aos que ganharam muito dinheiro com a revenda das sucatas 2000. Brasil um país de TOLOS. Agora as Alices no País das… Read more »

João Fernando

Só li verdades…

Jadson Cabral

Aqui falta dinheiro pra tudo, menos pra benesses

pangloss

Eu também tenho um monte de ressalvas quanto à aquisição, operação e venda dos Mirage 2000 pela FAB.
Mas os requisitos operacionais de uma empresa privada que fornece vetores para o papel de agressor são MUITO diferentes daqueles de uma força aérea.

Guilardo Pedrosa.

Verdade amigo. Os Mirages 2000 nossos não prestavam, contrariamente aos do resto do mundo . O nome disso é mediocridade. Somos incapazes de manter equipamentos nas três armas. Salvaram- se por um milagres os F-5. Agora, os AMX, os Leopards 1-A5, os tanques M-60, os Léo AI-1, os sub classe Tupi e mesmo o São Paulo, nossa glorificada indústria nunca conseguiu nem mesmo copiar peças de reposição. Nossa engenharia é um desastre. Vide os inúmeros mísseis que nunca ficaram operacionais. Vide as fragatas e corvetas que estão sendo descomissionadas. Passaria o dia inteiro citando casos. A nossa engenharia é uma… Read more »

Marcos10

Os Mirages brasileiros eram da versão C, dos primeiros lotes.
A versão indiana é a E.

Flanker

Versão E dos Mirage 2000 é uma denominação de fábrica para todas as aeronaves do padrão C para exportação. E ainda, dependendo do país, recebiam outra letra. Para a Índia, receberam a denominação Mirage 2000H, mas eram o mesmo que os C da França e ainda com capacidades reduzidas frente às aeronaves francesas, que operavam o radar RDI, ao passo que as exportadas recebiam o radar RDM, menos capaz.

Luís Henrique

Sim, mas os franceses modernizaram seus 2 esquadrões de Mirage 2000 para o padrão -5 Mk2, com radar RDY, mísseis MICA, etc.
E esses Mirage 2000 que estão sendo adquiridos agora, só servirão como fonte de peças.

Luís Henrique

Sem falar que esses Mirage 2000 que serão adquiridos pela Índia, não irão voar e combater. Serão canibalizados para fornecer peças para a frota de Mirage 2000 indiana que foi toda modernizado ao custo de quase U$ 50 mi a unidade. Portanto, o Mirage 2000 é lindo sim, mas tudo tem seu tempo, e para continuar operando, muito dinheiro precisava ser investido. Lembrando que os nossos eram da versão C que não podia usar mísseis BVR ARGH como o Mica, apenas os Super 530D com 40 km de alcance e que são mísseis BVR muito limitados e SARH. Se fosse… Read more »

Flanker

O caso dos M2000 da FAB é que os mesmos atingiram o limite de horas de voo e assim, necessitavam de uma inspeção completa, que deveria ser realizada na França e envolve todos os sistemas e equipamentos da aeronave. Radar, aviônicos, ECM, mostradores, assento ejetável, fuselagem, asas, trens de pouso, motor, sistema elétrico, hidráulico, etc……tudo isso desmontado, revisado, retrofitado, substituído quando necessário, remontado, etc….e isso para manter as aeronaves como saíram de fábrica na segunda metade da década de 1980. Radar RDI antigo, mísseis BVR de guiamento semi-ativo, etc….ou seja, as aeronaves sairíam “zeradas”, mas com capacidades da década de… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Marcus Pedrinha Pádua

E, além de tudo, nessa empresa os aviões passarão a gerar receita, em vez de só despesa. A decisão da FAB foi correta. Talvez tivesse sido possível obter preço melhor na venda, mas isso é outro assunto.

Hilton

Verdade, não quiseram dar um upgrade nos F-2000, mas fizeram nos F5!!! Realmente não entendo a logística de manutenção das FA’s brasileiras.

Flanker

Para serem vetores críveis no cenário atual, os M2000 precisariam passar por modernização. Tomando por base os custos pagos pelos indianos para modernizar os M2000 deles, ao redor de 40 milhões de dólares por célula, teríamos um gasto de aproximadamente 480 milhões de dólares para modernizar 12 aeronaves. A FAB gastou menos do que isso para modernizar 49 F-5!!

Neto

Seria mais facil manter um F5 voando, com a fab já dominando vários níveis de inspeção pro célula, ou o Mirage 2000 tendo que depender de revisões na França em Euro?
.
É só pensar. A realidade já demonstra a reposta.

Luís Henrique

Os F-5 eram cerca de 50 e o custo da modernização foi de cerca de U$ 7 mi por aeronave. Já os M2000 eram somente 12 unidades e o custo de modernização pago pelos indianos chegou próximo de U$ 50 mi.

Agnelo

Vc está certíssimo….
Com certeuuuza, uma aeronave “agressor” tem a mesma capacidade de conduzir carga bélica, em operações continuadas do q uma de linha…….

J R

A verdade inconveniente é que os Mirage III ainda tinham muita lenha pra queimar, tivessem recebido a mesma suite eletrônica dos F-5M, uma reestruturação na célula como fizeram também com os F-5, ainda estariam voando e servindo de forma mais barata que os aposentados M-2000 e melhor que o F-5 em Anápolis.

Guilherme Lins

A necessidade é o motor de qualquer negócio mesmo! Fazer um país comprar caças mirage 2000 e mig-29 de segunda mão!

Hellen

Impressionante a quantidade de aquisição de aviões pela força aérea indiana,esse ano ja adquiriu MiG-29,Su-30,Rafale e agora Mirage !!!!
Com o dragao de vizinho nunca faltara dinheiro para defesa !!!!

Luís Henrique

Esqueceu dos 83 Tejas Mk1A.

Mas esses Mirage é diferente, serão utilizados para fornecer peças somente.
Não serão caças em operação. Uma compra “barat”, pouco mais de 1 mi de euros por célula, apenas para usarem peças, como assentos ejetores, motores, etc.

Diferente dos MiG-29 que virão no mesmo padrão UPG (modernizado) do restante da frota e irão voar e combater…

Pablo

Qual é a ultima versão do mirage?

Flanker

Mirage 2000-9 – versão de exportação do Mirage 2000-5 Mk2 – vendida aos Emirados Árabes Unidos.

Pablo

Obrigado

Flanker

👍👍

bit_lascado

Ia falar de vender os nossos mas já não os temos mais.
Acho que a estratégia indiana é fazer o inimigo não saber contra qual vetor treinar o combate.
Com tanta diversidade na frota, não duvido que dê um caça americano pra completar a salada de Su-30, Rafale, MiG-29, Mirage 2000, Tejas, Jaguar e MiG-21

Last edited 1 mês atrás by bit_lascado
Guy

Not really. The philosophy is not very complex – they use a mix of russian and western fighters to avoid getting sanctioned by either side. Within western fighters they avoid american because they have a history of sanctions. So french and russian, and now their own. What you see is a large number of fighters because the air force is transitioning without losing any of the old capabilities. The main force is Su-30 MKIs but they are massive and not good for penetration strikes, which used to be done by mirage 2000, which will be replaced by rafale. Mig-21s, Jaguars… Read more »

Theo Gatos

Deve ter comprado da Grécia… Vendendo já que vão substituir pelos Rafale… O grego acho que era MK2 (2000-5), a Grécia tem uns 40 mirage, 24 MK2 e 16 EG em inventário… Que eu me lembre em boas condições de voo e de modernização, porém eles são usados sem parar já que todo dia os turcos invadem o espaço aéreo grego e os caças precisam ser acionados…
.
Sds

Flanker

As aeronaves usadas foram adquiridas da França. Os Gregos não deverão desativar seus Mirage 2000 tão cedo. Os Rafale vão aumentar as capacidades atuais dos gregos ao invés de “apenas” substituir os M2000. Os 2 vetores franceses vão operar lado a lado.

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Theo Gatos

Flanker desatenção minha durante a leitura, obrigado pela correção…

Sobre os gregos eles precisam pagar a conta do Rafale e o F35 não foi completamente descartado por isso se fala lá em desativação vez ou outra…

Sds

Flanker

Valeu, Theo! Vamos ver no que vai dar.

Luís Henrique

os -5 mk2 continuarão, porém os 16 Mirage 2000 EG/BG serão vendidos para a França à partir de 2023. Faz parte do acordo dos Rafale.

Luís Henrique

Os gregos continuarão com seus 24 Mirage 2000-5 Mk2.
Os 16 Mirage 2000 EG serão vendidos para a França, faz parte do acordo pelos Rafale.
A Grécia começa a entregar esses 16 Mirage2000 para a França em 2023.

Foxtrot

Até hoje não entendo o porquê a FAB desativou os Mirage 2000 adquiridos.
Acho que se não tivessem desativado os Mirage 2000, o GDA estaria melhor equipados, mesmo após a chegada dos Gripens.
Bastaria uma modernização dos Mirages 2000 e eles seriam o verdadeiro caça de superioridade aérea para o Brasil !

SteelWing

Pq preferiram modernizar os F5

Flanker

Quando os M2000 foram desativados, os F-5M já tinham sido praticamente todos entregues. A FAB modernizou 49 F-5 à um custo menor do que seria para modernizar 12 M2000.

Wellington R. Soares

Concordo contigo Foxtrot. Que não desse para manter todos operacionais, mas pelo menos uns 6 ou 8 daria sim.
Com uma modernização eles seriam realmente fantásticos.
Antes que me critiquem, nossas forças armadas tiveram o capricho de modernizar “caças” A4, porque não atualizar e manter um vetor muito mais capaz como é o caso dos nossos ex mirage ?
Hoje com certeza estaríamos bem melhor, mas em todos caso graças a Deus já estamos recebendo nossos Gripens.

Last edited 1 mês atrás by Wellington R. Soares
Flanker

Já escrevi mais acima, mas modernizar 12 M2000 seria mais caro do que o valor gasto pela FAB para modernizar 49 F-5.

Flanker

Sim…”bastaria” uma modernização. Mas, não é bem assim. Talvez minha opinião não lhe interesse, mas coloquei-a mais acima. Leia e veja o que acha. Uma modernização dos M2000 seria cara e com resultado discutível, seja pela quantidade de aeronaves, seja pela encomenda dos Gripen, realizada na época da desativação dos M2000 ou seja ainda, pela quantidade muito maior de F-5 modernizados e que substituíram os M2000.

Foxtrot

Obrigado pela explica ao Flanker.
Olhando por essa ótica fica mais claro e realmente vantajosa.
Só discordo que a modernização dos M-2000 teria resultados duvidosos.
Temos amplo conhecimentos em modernizações vitoriosas, o próprio F-5M é exemplo disto.
E olha que para modernizar os F-5,s tivemos que praticamente reinventar o avião em alguns aspectos técnicos !
Ps: não é porquê discordamos em alguns pontos, que sua opinião não tem valia.
Todo conhecimento é bem-vindo, e como não detenho todo o “conhecimento do universo”, tenho a humildade de escutar e aprender, quando a informação é coerente e racional.
Cordial abraço !

Flanker

Valeu, Foxtrot. Abraço.

Luís Henrique

relação custo/benefício. Os caças franceses novos são muito caros e a modernização dos caças franceses também.
A frota de F-5 era/é bem maior do que os 12 Mirage 2000.

O custo da modernização dos 12 Mirage 2000, com certeza, ficaria mais caro que a modernização de quase F-5.

ERNANI BORGES

A EMBRAER Defesa & Segurança, bem que poderia investir no nicho de bancos ejetáveis ou pelo menos em peças de reposição para eles. Seria seria ótimo furar essa bolha inglesa e o retorno financeiro seria garantido.

Leandro Malheiros

O problema com os aviões,que são voados até o talo, é o menor deles… a manutenção indiana é que é lendária (modo ironia ativado).

Últimas Notícias

Saab iniciará a fase de entrega do Gripen E

Em novembro, a Saab dará início a fase de entrega de aeronaves operacionais, com quatro aeronaves Gripen E para...
- Advertisement -
- Advertisement -