segunda-feira, setembro 27, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer entrega 14 jatos comerciais e 20 executivos no 2T21

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

São José dos Campos – SP, 21 de julho de 2021 – A Embraer (NYSE; ERJ; B3; EMBR3) entregou um total de 34 jatos no segundo trimestre de 2021, sendo 14 comerciais e 20 executivos (12 leves e oito grandes).

Em 30 de junho de 2021, a carteira de pedidos firmes (backlog) totalizava USD 15,9 bilhões, o que significa um aumento de 12% em relação à do primeiro trimestre, representando um retorno aos níveis pré-pandemia.

A atual carteira de pedidos firmes (backlog) inclui o contrato de 30 aeronaves E195-E2 da Porter Airlines, do Canadá, que foi inicialmente informado como um cliente “não divulgado” em 29 de abril, sendo revelado ao mercado em 12 de julho.

Durante o 2T21, a companhia aérea Helvetic Airways, da Suíça, recebeu a primeira de quatro novas aeronaves E195-E2. A Helvetic encomendou 12 E-Jets E2 para iniciar a renovação de frota: oito aeronaves E190-E2 (já em serviço) e quatro E195-E2 (conversões do pedido original de E190-E2), além de direitos de compra para mais 12 aeronaves adicionais.

Na aviação executiva, durante o trimestre, a Embraer entregou o 600º jato executivo Phenom 300 para a Superior Capital Holdings, LLC, com sede em Fayetteville, Arkansas, Estados Unidos. A Embraer também entregou a primeira aeronave Phenom 300E da edição limitada Duet, desenvolvida em colaboração com a Porsche, a um cliente não divulgado em Fort Lauderdale, na Flórida.

A Embraer realizou a primeira conversão de um jato Legacy 450 em um Praetor 500 no Brasil. A aeronave foi entregue para um cliente não divulgado. A conversão foi efetuada no Centro de Serviços próprio da Embraer em Sorocaba, no interior de São Paulo. Com a entrega, a Embraer já converteu um total de 20 jatos Legacy 450 em Praetor 500 na Europa, na América do Norte e no Brasil. Todo o processo de conversão é realizado nos Centros de Serviços próprios da Embraer.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

11 Comments

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sequim

Essa é aquela EMBRAER que estava falida e que previsava ser vendida com urgência para a Boeing? Ah, tá!

Adriano Madureira

Teria sido um erro,a embraer apesar da crise vem caminhando bem,já a Boeing tem vendido aeronaves mas a Urucubaca nas costas continua…

Fernando EMB

Verdade… E se o negócio tivesse se concretizado, a parte da Embraer que não teria sido negociada, também estaria bem.

Fernando EMB

Sim, esta mesma. E os números estão aí mostrando que a situação da aviação comercial continua muito precária, se comparado a anos atrás. Aqueles que acham que a aviação comercial é TUDO, deveriam prestar atenção aos números. Alguns floristas vão usar a pandemia como desculpa, mas sem a pandemia os números não seriam muito diferentes, pois já estavam assim. O problema é que a situação do mercado mudou muito, entre outras coisas com a aquisição do programa CSeries pela Airbus. Os números tem melhorado, aos poucos, e a aviação executiva tem ido bem, o que tem ajudado. Esperemos que o… Read more »

Sequim

Existem o interesse dos atuais controladores da Embraer e os interesses nacionais brasileiros, sendo que estes últimos devem sempre prevalecer. Controladores querem lucros e dividendos. O Brasil quer e necessita de produção autônoma de tecnologia.

Last edited 2 meses atrás by Sequim
EduardoSP

Aviação comercial da Embraer dependurada em apenas dois modelos, sendo um deles da geração antiga. Interessante que o 190 original vendeu muito mais do que o 195, enquanto na versão E2 está ocorrendo o contrário. Se isso indicar uma tendência de mercado as coisas podem ficar difíceis, porque o 195 E2 fica, em capacidade, entre o CS100 e o CS300, que são mais modernos. Vale observar que na faixa inferior a 90 lugares o mercado de novos aviões é um deserto. Só tem a ATR. E quem vai substituir os milhares de aviões das famílias EMB 145, CRJ, EMB 120,… Read more »

Fernando EMB

Eduardo algumas coisas incorretas mas suas afirmações:
1- os CS100 e 300 não são mais modernos que o E2 não. São aeronaves da mesma geração.
2- no mercado de novos aviões abaixo de 90 assentos temos o E175 que tem vendido e domina o mercado nos EUA.

Nilson

Às vezes penso que a Embraer está cometendo com o E175 o mesmo erro que cometeu com o Tucano. No caso do Tucano, deixou de evoluí-lo para priorizar o SuperTucano, e hoje vemos que todo dia o concorrente (Texan) do que seria o Tucano 2 está vendendo bastante, ou seja, se tivesse havido a evolução do Tucano, com certeza estaria ocupando o seu nicho e vendendo mais do que o SuperTucano, cujo nicho me parece ser mais restrito. E o E175 parece não estar na linha de evolução, tendo sido priorizados os 190 e 195 para E2, sendo que o… Read more »

Fernando EMB

E o E175E2 é o que??? Aliás o E175 que se vende hoje já é uma evolução do modelo original… Com melhorias que reduziram seu consumo em 6%.
A próxima evolução natural é um modelo com o novo motor GTF, e temos o E175E2, mas cujo peso está bem acima do permitido no mercado americano. Por isso não pode ser uai por lá pelas empresas regionais. Esperavam que essas regras, chamadas de scope clauses fossem revisadas, mas ainda não foram, então atrasaram a entrada em serviço do 175E2.

Jadson Cabral

CS100 e 300 mais modernos kkkkkkk parece que vc não acompanha as notícias de aviação… os E2 tão sendo elogiados no mundo inteiro por serem os mais eficientes da categoria e ainda serem os mais silenciosos. A Embraer não brincou

PauloR

As previsões dos liberais entreguistas falharam mais uma vez

Últimas Notícias

Caças Sukhoi Su-35S russos escoltam bombardeiro B-52H da Força Aérea dos EUA sobre o Oceano Pacífico

Não houve violações da fronteira estatal da Rússia ou proximidade perigosa de aviões no ar, disse o Centro de...
- Advertisement -
- Advertisement -