quarta-feira, setembro 22, 2021

Gripen para o Brasil

Empresas dos EUA e do Canadá vão atuar no Centro Espacial de Alcântara

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Empresas concorreram em edital de chamamento público

A Força Aérea Brasileira (FAB) e a Agência Espacial Brasileira (AEB) anunciaram nesta quarta-feira (28) o resultado do edital de chamamento público para selecionar empresas com interesse em realizar operações de lançamentos de veículos espaciais não militares a partir do Centro Espacial de Alcântara (CEA), no Maranhão. O evento, ocorrido em Brasília, contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, ministros e integrantes das Forças Armadas.

São quatro as empresas selecionadas, cada uma responsável por operar uma unidade do CEA. A Hyperion, dos Estados Unidos (EUA), vai operar o sistema de plataforma VLS. A Orion Ast, também norte-americana, ficará responsável por atuar no lançador suborbital. A canadense C6 Launch foi escolhida para operar a Área do Perfilador, que também é um ponto de lançamento, e a Virgin Orbit, outra empresa dos EUA, atuará no aeroporto de Alcântara, que faz parte da base. A expectativa é que as primeiras operações de lançamento tenham início em 2022.

Um outro edital, lançado no último dia 16 de abril, vai selecionar empresas para atuar na Área 4 do Centro Espacial.

Segundo o comandante da FAB, tenente-brigadeiro do ar Batista Júnior, a operacionalização da Base de Alcântara vai ter impactos positivos no desenvolvimento do programa espacial brasileiro.

“Para o Brasil, a implantação do Centro Espacial de Alcântara implicará ainda no intercâmbio de experiências, no aperfeiçoamento técnico de recursos humanos, da nossa infraestrutura, no desenvolvimento de novos projetos e processos e no aumento do nível de prontidão operacional, advindos da cadência de lançamentos esperada”, afirmou. Ele também espera maior desenvolvimento do mercado de serviços e da indústria aeroespacial.

“Nós lançamos, desde 2019 até agora, quatro satélites. Vêm outros pela frente. Essa é a decolagem do programa espacial brasileiro”, comemorou o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

Acordo de Salvaguardas
Em 2019, o Brasil e os Estados Unidos firmaram um Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST). Por meio desse acordo, o país tem a possibilidade de lançar foguetes e espaçonaves, nacionais ou estrangeiras, que contenham partes tecnológicas norte-americanas. Em contrapartida, o Brasil garante a proteção da tecnologia contida nesses equipamentos. Atualmente, aproximadamente 80% dos equipamentos espaciais do mundo possuem algum componente norte-americano.

O Centro Espacial de Alcântara está localizado em uma posição estratégica para o lançamento de satélites. A sua proximidade com a linha do equador pode reduzir em cerca de 30% o consumo de combustível. A amplitude de lançamento de mais de mais 100 graus permite inserir cargas úteis em órbitas polares e equatoriais. A região também apresenta condições climáticas favoráveis, com tempo estável ao longo do ano, baixa interferência de fenômenos atmosféricos e ausência de eventos como terremotos e furacões. Além disso, é uma região de baixa densidade demográfica e baixo tráfego aéreo e marítimo, também consideradas características vantajosas.

FONTE: Agência Brasil

- Advertisement -

131 Comments

Subscribe
Notify of
guest
131 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Barak MX para o Brasil

Essa Hyperion mal site tem. Não existe nenhuma informação no site deles sobre o foguete que operam. Parece que foi feito às pressas. Achei muito interessante a Virgin Orbit operar no Brasil.

Last edited 4 meses atrás by Barak MX para o Brasil
Foxtrot

“Hyperion”.
Tradução literal, imperialismo .
Coisas de Brasil

Pedro

Normal, tanto quanto o atual Americano, como foi o Português e, posteriormente o Inglês e o que virá da China e Índia no futuro. Fomos relegados pela história e por nós mesmos a sermos secundários.

Abraço.

Joao Moita Jr

O Brasil é a China em 1860. Até pedacinhos do território já começam a perder…

Nilton L Junior

Será que Cham Kai Shek deixou neto no Maranhão?? João se acha que esse acordo é perda de soberânia vc precisava ver o do governo FHC, o governador do Maranhão não se opos, os deputados da esquerda que conhece do assunto não colocaram obice no acordo, a questão de fundo pra mim é outra, quem vai construir a infraestrutura pra Alcântra operar na totalidade.

Pedro

Bom, se daqui a 100 anos, podermos retomá-los como grande potência emergente, chão de fábrica do mundo, líder da futuro tecnologia 6g e 7g, eu ficarei feliz pelas próximas gerações.

João Adaime

Prezado Xará
O que dizer então das 3 refinarias e a rede de postos de combustíveis que a Citgo Petroleum Corporation possui aí no seu país? Seriam perdas de pedacinhos do território?
A propósito, a Cigto é filial da PDVSA – Petróleos de Venezuela.
Nem estou falando das centenas de propriedades que a China possui aí.
Abraço

Thiago A.

Só que nessas propriedades chinesas/ venezuelanas as autoridades estadunidenses não
são subordinadas nem limitadas por acordos bilaterais. Ali é exatamente o contrário, a empresa estrangeira é subordinada às leis e interesse do Estado. Infelizmente o governo e o congresso abriu demais as pernas. Mas tanto faz, nunca houve real interesse de desenvolver um programa espacial brasileiro.

João Adaime

Caro Thiago A. Portos, aeroportos, estradas, poços de petróleo, fábricas e muitas outras atividades econômicas no Brasil são exploradas por empresas estrangeiras, subordinadas à legislação brasileira. Existiu apenas um problema, não concretizado, mas que, graças à internet, virou verdade absoluta. O uso de Alcântara, onde o governo dos EUA queria mandar e desmandar no local e proibir que o dinheiro do aluguel fosse usado no nosso programa espacial. A primeira parte do problema o Brasil simplesmente disse não e pronto. Quanto ao aluguel, a legislação norte-americana proíbe que este dinheiro pago pelo governo a outros países (qualquer um) seja usado… Read more »

Foxtrot

Talvez em 2500 o Brasil se torne a China de hoje rsrs.

Foxtrot

O problema aqui é que a verdade nunca é bem vista, e se reflete nós inúmeros des-likes em cada depoimento verdadeiro.
Hoje é que está na moda é a honestidade com si próprio.
Aí fica mais fácil aceitar uma mentira do que engolir a verdade !

Joao Moita Jr

Correto Foxtrot.

Foxtrot

Correção “hoje o que está na moda é a desonestidade com si próprio”.
O Brasil se tornou a terra da hipocrisia.
Não estamos mais no Cansas Doroty!
Diria o poeta.

Ph4nt0m

Você calado é um poeta. Bom eram os foguetes ucranianos que nunca foram lançados e consumiram 1bilhao.

Foxtrot

Onde a

Foxtrot

Onde assino?

Victor Filipe

Foi sarcasmo ou falta de conhecimento? Hyperion é inglês para Hiperião. um Titã da mitologia grega e não tem nenhum significado com Império. a palava Império e Empire (português e inglês) vem do Latim imperium

Last edited 4 meses atrás by Victor Filipe
Foxtrot

O que achar melhor na sua suprema sabedoria !
😉

Jadson Cabral

Você faz cada comentário sem noção aqui que eu sempre achei que fosse de propósito. Agora, depois desse, eu tenho certeza. Pq não é possível uma coisa dessas. Ou é isso ou vc tem algum a incapacidade cognitiva

Foxtrot

Outro gênio !

fabio

É um plano mirabolante para roubar nossa tecnologia espacial de ponta.Meu Deux.

Jadson Cabral

Complicado essa aí. Logo a empresa que ficou com a maior plataforma… me parece uma empresa que acabou de surgir e que não deve ter mais de um mês. Parece que a empresa até agora é só uma ideia. Mas se foi selecionada é pq a FAB viu capacidade

Paulo Sollo

Esta empresa pode ser simplesmente uma testa de ferro.
Aguardemos porque pode ter muito coelho escondido nesta moita….

Michel

Pensei o mesmo, colega. Há caroço nesse angu.

Foxtrot

Testa de ferro da Companhia !
Quem sabe ler um pingo é letra.

Gustavo
Barak MX para o Brasil

Não é a mesma. O site é esse aqui https://hyperionrocket.com/

Cristiano de Aquino Campos

Se entendi direito sâo empresas terceirizadas que vão assumir a administração e manutenção da base. Nenhuma e lançadora ou de grande porte. Aliás, lançamentos em 2022, sem investimento em ampliação da base. Vamos lançar os nossos foguetes que já lançamos.

Joli Le Chat

Ahhhh se eu fosse jovem… Iria para a região trabalhar em uma dessas empresas…

Tiago Gimenes

Nunca é tarde demais amigo ^^

carcara_br

“Nós lançamos, desde 2019 até agora, quatro satélites. Vêm outros pela frente. Essa é a decolagem do programa espacial brasileiro”, …, Marcos Pontes. Segundo o comandante da FAB, tenente-brigadeiro do ar Batista Júnior, a operacionalização da Base de Alcântara vai ter impactos positivos no desenvolvimento do programa espacial brasileiro. Quem olha os políticos falando parece até que vamos lançar foguetes produzidos aqui,. não é assim, vai entrar uma grana e é só. Não vejo muito motivo pra comemorar é o símbolo máximo da nossa derrota no setor espacial, depois de tantas iniciativas sabotadas. Eba! vamos poder ver lançamentos sem sair… Read more »

Barak MX para o Brasil

Turismo de lançamentos. Eu iria.

Ted

Marcos Pontes. Esse é o cara, conhece pessoas pelo mundo que são conceituados na área espacial. Tem acesso livre em várias agências.

Adriano Madureira

Na NASA vivia se escondendo nos corredores para não ter que dar desculpa pelo fiasco da nossa participação na ISS…kkkkk

Henrique

sim, mas ele nem tem culpa… tem que agradecer ao governo do FHC e do Lula pela gente ter sido banido da ISS

Pedro

Verdade, a nossa incompetência não é exclusiva do atual governo. É histórica, essa da ISS foi um dos maiores vexames.

Adriano Madureira
Paulo Sollo

Matéria muito boa.
O negacionismo de muitos aqui sobre a verdade dos fatos, inclusive atacando quem faz o favor de divulgar a verdade, é um dos sintomas da degradação moral, da desonestidade intelectual e da extrema subserviência a potências estrangeiras que corrompem este país desde sua fundação.

Adriano Madureira

Amigo, o problema não foi só dinheiro, foi incapacidade tecnológica… Não conseguimos nem construir um simples componente para a estação internacional. Foi um show de descaso e incompetência ! A participação do Brasil no projeto foi uma saga de incompetência, mentiras, promessas não-cumpridas e o clássico e tradicional jeitinho brasileiro de empurrar com a barriga. Como participante do projeto, tínhamos nos comprometido a entregar os seguintes componentes: Instalação para Experimentos Tecnológicos (TEF) Janela de Observação para Pesquisa – Bloco 2 (WORF-2) Palete Expresso para Experimentos na Estação Espacial (EXPRESS) Container Despressurizado para Logística (ULC) Adaptador de Interface para Manuseio de… Read more »

Ted

Tá com invejinha. Pelo jeito nunca saiu do bairro que mora.

Adriano Madureira

Inveja de quê meu caro?! De um turista espacial pago pelo contribuinte brasileiro e que nem ao menos consta sua imagem nas fotos oficiais?!

Um “astronauta” que foi tido como “caronista” pelo NYT para ir para uma Estação em que nosso país não contribuiu com um parafuso?!

 Inveja de quê?! Só se for de virar piada internacional…Aqui alguns acham que ele é herói nacional, pobres inocentes.

Em Novembro de 2008, um press release comemorando os Dez Anos da Estação Espacial não menciona o Brasil entre os membros do projeto.

Claro, quem é que iria mencionar um turista espacial?!
comment image

Last edited 4 meses atrás by Adriano Madureira
Salim

Kkkkkk, coloca na conta remédio pra verme contra Covid.

Wagner

Kkk eh isso aeh

Wagner

Adriano, o mais impressionante é como tem gente ignorante defendendo esse astronada.

Cristiano de Aquino Campos

Esqueceu de dizer que o mesmo foi ao espaço, numa cooperação politica estratégica com os EUA pois não gostamos dos Russos, más ele foi a bordo de uma soyuz lançada de uma base Russa. Mundo estranho.

Wagner

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Você está falando do garoto propaganda da NASA (Nobre e Autêntico Suporte Anatômico)? De quem colocou um gráfico copiado de site de imagens para atestar o funcionamento de um “remédio para covid”? Que passeou no espaço a custo do contribuinte e levou pra la um “experimento de feijão no algodão”? É desse patético militar da reserva que você está falando?

MMerlin

Uma pessoa que presta um serviço público, se aposentar aos 43 anos com um salário de mais de R$ 10 mil, é uma vergonha nacional. Pode ter até boas intenções no MCTI, mas alcançou (até agora) pouquíssimo resultado na liderança do Ministério.

JORGE

As boas intenções dele se verificam todo final de mês! No mais, aparece um dia falando de vacina, ao lado do mandatário mor, e quase que no outro sendo contestado pelo próprio governo!
Fora isso, absolutamente nada!!! Apenas mais um lacaio…

Wagner

Resultado zero.

silvom

A única coisa que ele fez foi protestar pelo corte do orçamento de ciência e tecnologia. Nem sei como ainda está empregado, mas considerando que ciência é uma palavra desconhecida neste governo, nem precisa ter dinheiro mesmo.

Ted

Única coisa que fez? Engenheiro formado no ITA, NASA, Roscosmos, soyus, tem acesso aos centros espaciais da Índia e Israel. Piloto de caça, Astronauta, esteve por vários dias na estação Internacional, ministro de ciência e tecnologia.

Wagner

Cara, lembrei do Caetano.

Wagner

A verdade incomoda.

Adriano Madureira

“Quem olha os políticos falando parece até que vamos lançar foguetes produzidos aqui,. não é assim, vai entrar uma grana e é só”. 

E essa grana irá poder ser usada no “programa espacial” brasileiro ou não será autorizado tal uso?

André Macedo

Vai depender se o governo aceitou a tal cláusula (leia-se: Vai depender se o governo vai dar outra facada na ciência brasileira)

Last edited 4 meses atrás by André Macedo
nonato

No acordo estava previsto que dinheiro do governo americano usado no lançamento de foguetes não poderia ser usado no programa espacial brasileiro…
Ou seja, ou fica sem uso ou se usa.
O dinheiro que entrar poderá ser usado para muitas coisas inclusive o desenvolvimento, o estado mais miserável do Brasil.
Só isso já seria um ganho enorme.
Isso não impede que o dinheiro que deixar de ser aplicado em rodovias no Maranhão, seja usado no programa espacial.

Faver

Seria uma sublocação da base pelos EUA?

Zorann

Isto já é um começo. Vamos dar utilidade algo que e pouco utilizado. Vamos dar utilidade para toda uma infraestrutura construída com dinheiro publico, que praticamente não nos deu fruto nenhum e sem ter que investir mais dinheiro.

Isto por si só é uma noticia ótima.

Como diz o ditado: Para quem não tem nada, metade já é o dobro.

Francisco

A empresa nacional Acrux tem capacidade e desejo de usar a base, mas pelo jeito, por não ser amiga do rei vai ser posta para escanteio.

Jadson Cabral

E com base em que o senhor afirma isso? Essa empresa tem projeto pronto de um lançador? Se não pronto está desenvolvendo? Se está desenvolvendo tem capacidade e capital pra isso???
Não adianta só existir uma empresa

Cristiano de Aquino Campos

Más ai nem essas empresas americanas tem projeto de lançador. Olhe bem e vai perceber que são administradoras e não uma spacex.

Paulo Sollo

Beleza, não sou crítico disto, é grana entrando, porém dizer que “Essa é a decolagem do programa espacial brasileiro”, é sarcasmo. Depois de décadas aos trancos para chegarmos ao VLS, após a explosão fatídica tudo é abandonado, todo o esforço e a grana gasta atirados no lixo numa total e vergonhosa falta de persistência, de perseverança, de vontade de realizar, de se tornar maior. Mas agora vai decolar…. Vale repetir uns versos de R. Seixas que já postei aqui da música “Aluga-se”: “A solução pro nosso povo eu vou dar, negócio bom assim ninguém nunca viu, tá tudo pronto aqui… Read more »

Cláudio Severino da Silva

Os chineses estão loucos para “alugar” as terras do Brasil…Quanto ao mar do Brasil, nem precisa alugar, vão invadindo mesmo…

Carlos Gallani

Alcântara é só um ponto no mapa (mato?), a questão da linha do Equador não fecha a conta para alguma empresa operar além da curiosidade pois é preciso muito mais, vamos ver, no papel tudo é bonito e entendo que hoje estamos em zero então qualquer coisa é lucro!

Marcos

Pra quem sonhou com NASA e Space X, eis a curiosidade: o. VSB-30 tem mais lançamentos que 3 das 4 empresas que vão atuar em Alcântara

Este país não é para amadores

Jadson Cabral

Ué, nada impede que a NASA contrate as empresas que vão lançar aqui. Aliás, A NASA é contratante da Virgin Orbit. Quanto a SpaceX era óbvio

Andreo Tomaz

Em outros termos, nenhuma empresa consolidada no setor aeroespacial. Essa Virgin Orbit é uma empresa marcada por falhas e atrasos nos seus cronogramas. Alguém saberia me dizer se a Virgin Orbit já colocou algum satélite no espaço?

Alexcg

Nem uma empresa de grande porte vai querer Alcântara pq o Brasil quer alugar uma casa em ótima localização mais nao fala que a casa tem que ser reformada pq a base nao ten condição de lança foguetes de grande porte para o lançamento de grande porte a torre de lançamento tem que ter um foço tem que ter o sistema de agua para reduzir o impacto no foguete causado pela a potência dos moteres que pode destruir o foguete se nao tiver e sobre a virgin ela nao colocou na em órbita ela ta fazendo uma nave para turismo… Read more »

Jadson Cabral

Em janeiro a Virgin Orbit colocou em órbita pela primeira vez 10 cubsats da NASA e já tem vários contratados para próximos lançamentos. Se vc procurar no Google vai ver as notícias.
Me mostre uma empresa espacial que nunca teve falhas e nem atrasou cronogramas. Até hj a SpaceX tem falhas…. Até a ULA vire e mexe perde um foguete…
Das empresas a Virgin é a mais promissora e digo mais, será a primeira a fazer um lançamento orbital no Brasil.

Ander

Nossa agora ficará bem mais fácil pros americanos sabotarem os lançamentos Brasileiros, serão vizinhos rsrs não era mais barato pagar um bom salário para engenheiros russos e indianos trabalharem no Brasil e chupinhar eles… é assim que os Americanos fazem.

Wagner

Ainda preso nessa ideia que o Brasil não avança porque sempre há quem o sabote?

Plinio Carvalho

Esqueceu da pressão que os ianques colocaram sobres os ucranianos para que estes não transferisse tecnologia espacial para o Brasil?
Concordo que o maior responsável pelo fracasso do Brasil no programa espacial é dos próprios brasileiros e os americanos pode até não ter nada haver com a explosão da plataforma em 2003 mas isso não muda o fato de que eles sempre mexeram os pauzinhos para o Brasil não conquistar o espaço.

Last edited 4 meses atrás by Plinio Carvalho
Allan Lemos

Essa sua lógica é tipo “Perdemos o jogo, mas foi só porque os jogadores do time adversário não nos deixaram fazer o gol.” Meu caro, os EUA acertadamente defendem os seus interesses, assim como a China faz, a Rússia faz, a Índia faz. O único que fica sempre com cara de pateta esperando as coisas acontecerem é o Brasil. Os EUA pressionaram a Ucrânia? Ok, vamos até os russos ou chineses para vê o que eles nos oferecem, garanto que eles veriam com bons olhos a possibilidade de usar Alcântara. Por quê o Brasil não fez isso? Porque foi incompetente… Read more »

Paulo Sollo

A sabotagem existe mas é interna, por parte de toda a corja que ocupa os cargos de mando na administração pública.

Os sabotadores externos também existem, mas eles só agem porque existem os sabotadores internos para levarem a cabo seus interesses, como aconteceu agora com a negativa da Anvisa sobre a Sputnik V, que foi efusivamente comemorada pela vice presidente do instituto Sabin dos eua, e sendo que as vacinas da astra zeneza e janssen,do grupo americano J&J, liberadas no Brasil apresentaram casos de formação de coágulos.
É a ganância e a sabotagem político-ideologica condenando centenas de milhares a morte.

Allan Lemos

A vassalagem desse governo aos EUA é realmente algo sem precedentes.

FOX

Bom foi o projeto Cyclone com os ucranianos .

JORGE

“A sabotagem existe mas é interna, por parte de toda a corja que ocupa os cargos de mando na administração pública(…)”
Vamos dar um nome mais apropriado a corja: Lacaios e Vassalos!
É certo, sim, que os sabotadores externos existem. E certo, também, que os internos fazem um ‘ótimo trabalho’ para os externos. Mas, discordo que eles só agem porque existem os internos. Eles agem independentemente de termos ou não um ‘serviço de inteligência’ que fica o tempo todo preocupado com mst, partidos de esquerda, manifestações de partidos de esquerda…

Ted

Todos sabem quem está tentando sabotar o Brasil. O blog está infestado de vírulas

Ander

Amigão vc está bem por fora de geopolítica, o EUA é capaz de comprar uma empresa só pra fazer ela falir evitando que certo pais tenha tecnologia, o Brasil e Brasileiros ainda são inocentes nesse tipo de assunto.

Spitfire

Os maiores sabotadores estão aqui dentro amigo…

Caerthal

O Brasil não precisa de tecnologia ianque de sabotagem. Tá cheio de gente caridosa e elegante que trabalha 24 h/dia nesse assunto.

Thiago A.

Sinceramente nunca fui grande fan dessa decisão, mas o realismo impõe-se diante do fato que a nossa classe dirigente não manifestou e não manifesta nenhum real interesse ou empenho no nosso programa espacial. Então, melhor que nada prefiro ser otimista e esperar que esse intercâmbio de experiências venha agregar conhecimento àte por simples observação e empregando os nosso jovens nesse setor, talvez facilitar e abrir até um nicho de mercado para empresas nacionais entrar na cadeia de fornecedores.

Spitfire

Ceder a base para utilização achei uma boa decisão. Penso até que demorou isso. Quanto a não poder usar o dinheiro no programa espacial isso não existe. Cai no caixa e ai o governo usa conforme determinado no orçamento. O que pode acontecer é boicote aos lançamentos com meios próprios se isso vier a acontecer quando envolver equipamentos americanos. O que lamento muito foi o cancelamento do VLS… Ja tinha avançado uma boa etapa do programa e acabou descontinuado… é só ver quantos explodem mal sairem do chão. E no caso nosso empacou no 2 estágio…

Ted

O VLM e mesmo o VLS podem atrair sinergias. O Centro tem que fazer aquilo para o qual foi construído.

Fábio

 “Cai no caixa e ai o governo usa conforme determinado no orçamento”.Quando cai na caixa o governo pode usar tanto para o programa espacial quanto para pagar emendas parlamentares. Não existe nenhuma garantia de que o governo transferirá a quantia paga pelos gringos no programa espacial.

Frederick

Baptista Jr. foi um que brigou demais, e por muito, muito tempo, por esse acordo.

Parabéns pelo esforço. Que seja frutífero como se espera.

Foxtrot

Nossa realmente transformaram o CLA em um centro de lançamento mundial como queriam.
Se nota pela diversidade de empresas de “vários” países.
Kkkkk complicado !
Só fica pior a situação.

Foxtrot

https://youtu.be/WzYytEePbdc

Este é um grande pensador.
Canso de escrever isso aqui, mas brasileiro não aprende nunca.
Esse cidadão em minha modesta opinião, deveria ser ministro da defesa.
Mudaria muita coisa na FAAs brasileiras viu.

Richard Stallman

Desculpe. Tenho um addon no navegador que não permite abrir links com uol, folha, G1, Veja, Globo e outras na url.

sub urbano

Vamos falar de quem ta vivo?

A China acabou de enviar o primeiro modulo de sua estação espacial.

sergio

Certo a todos que estão criticando, vamos la, não critiquem, deem ideias do que fazer com a base.
Agora, segão pés no chão, nada de ideias absurdas que todos sabem que só vai se realizar na sua cabeça.

Daniel

Terminar o VLM, modificar a TMI para lança-lo, criar um programa para fabricar cubsats que envolva as universidades do país e que crie uma demanda de lançamentos pelo menos anuais e de quebra a gente talvez conseguisse abocanhar algum lançamento estrangeiro pois ultimamente muitos países africanos, asiáticos e mesmo da américa do sul tem feito uso constante desse tipo de plataforma para ter acesso ao espaço.

Jadson Cabral

Se brincar VLM nem é mais viável. Carga útil de menos de 100kg sendo que existem várias empresas desenvolvendo lançadores mais baratos e com muito mais capacidade (inclusive essas que estão vindo para cá e outras que podem vir)… Os projetos do Brasil demoram tanto que quando saem já estão obsoletos. A mesma coisa aconteceu com o VLS.

Carlos Gallani

Seu otimismo não só é comovente como desconectado da realidade, diria até, respeitosamente, delirante!
A unica coisa que sua proposta vai “abocanhar” é o dinheiro suado de nossos impostos!

Carlos Gallani

Existe uma coisa que se chama timming, ou em bom brasileiro, o cavalo arriado, o bonde! Nós temos essa coisa de país do futuro mas esquecemos que muitas coisas são efemeras, o cavalo arriado passou, o bonde já foi, o navio partiu, perdemos o timming que dava real valor a Alcantara, 20% de economia de combustivem em relação a Florida não justifica mais o investimento de porte comercialmente falando, a tecnologia evoluiu e infelizmente a oportunidade passou! Se as forçar armadas quiserem algo ali tudo bem pq ai os interesses não são financeiros mas convenhamos, melhor deixar pra lá, o… Read more »

Tiago Gimenes

Se ajudar no desenvolvimento da nossa própria indústria aeroespacial e também no desenvolvimento da região ótimo.

Jadson Cabral

Ainda que não ajudasse. Muito melhor ter empresas lançando daqui, movimentando a área e incentivando o turismo que manter um a base daquela parada pra sempre consumindo recursos públicos. Pensa bem

Carlos Gallani

Compare o tamanho do finado VLS com o Falcom Heavy, aí compare a infraestrutura do Cabo Canaveral com Alcântara… vc vai perceber que estas parcerias são pra inglês ver!

JORGE

Infelizmente, concordo!
É só pra tentar justificar a ação de Lacaios e Vassalos.

Jadson Cabral

Tá falando merla. Você acha que a maioria dos lançamentos precisa de um Falcon Heavy? Quantas vezes a SpaceX já lançou esse foguete??? Quantas vezes se faz necessário colocar 60ton de uma só vez no espaço??? Quem mais faz lançamentos hj são empresas pequenas com pequenos foguetes que conseguem colocar 200kg de órbita baixa. Isso é o que mais da dinheiro hj. Existe uma empresa americana que lança da Nova Zelândia chamada RocketLab que possui um foguete de 18 metros (menor que o VLS) que praticamente todo mês lança vários cubsats e já lançaram mais de 100. Tem uma porção… Read more »

Carlos Gallani

Apesar da sua falta de educacão vamos lá, vc vê um grande mercado em cubosats, eu vejo um grande mercado em satelites de verdade alem do fato de que vc ignora as possibilidades de que cubosats podem pegar e pegam carona em foguetes maiores alem de que um falcom 9 coloca inumeros satelites em orbita de uma vez como temos visto no projeto starlink, não precisa ser um 60t, pode ser 120 de 500 quilos ou depende da conta muito mais, só agendar o lançamento que sairá muuuuito mais barato! Existe um nicho para eles, claro que sim mas sejamos… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Carlos Gallani
Carlos Gallani

Em um comentario diferente para o link não travar todo o resto!
A space X já tem um programa de caronas e lançamento compartilhado muito bem articulado:
https://www.spacex.com/rideshare/#:~:text=COST%20AS%20LOW%20AS%20%241,LEO%2C%20GTO%2C%20and%20TLI.

Jadson Cabral

Amigão, primeiramente desculpe a grosseria. Mas nada impede que essas empresas menores operando aqui chamem atenção de empresas maiores. Aliás, existe um segundo chamamento para empresas de maior porte que queiram construir a infra necessária possa vir tbm. E nada imoede tbm essas emoresas desenvolvenrem foguetes maiores futuramente conforme sua receita cresce. Isso aconteceu com a Rocketlab. Os caras têm um foguete pequenininho e estao desenvolvendo um que tem a mesma caoacidade do Falcon 9. Talvez alguma dessas empresas venham, ainda descartando a SpaceX, se o governo oferecer algum benefício. Nada impede Depois, eu discordo muito dessa sua frase “satélites… Read more »

Carlos Gallani

Olhe o link que eu postei, a secretaria da SpaceX pega todos esses pequenos lançamentos que vc cita e organiza tudo para sair por uma fração do preço!
Desculpa mas Alcântara não vai acontecer, a justificativa dela é uma economia de 20% em combustivel, o combustivel de um falcon é metanol e oxigênio, duas coisas muito baratas, não vale investir no asfalto de Alcântara!
Não estamos mais nos anos 80 onde cada quilo importa absurdamente, a lógica mudou e o propósito se perdeu!

Allan Lemos

E nada de investirem em um VLS nacional. O sujeito ainda tem a cara-de-pau de falar que essa é a “decolagem do programa espacial brasileiro”, deveria ter era vergonha de falar um absurdo desses. Enquanto a Índia lança armas antisatélite e missões rumo a Marte, o Brasil só continua a lançar foguetinhos de São João(coisa que os americanos fazem do quintal de casa, aliás).

Marcos H

Sistemas de lançamento não reutilizáveis estão com os dias contados, o Brasil deveria fazer parcerias com as empresas americanas que tem sistemas de lançamentos reutilizáveis, esse é o futuro da exploração espacial…

Jadson Cabral

Não necessariamente. O que tem de empresa desenvolvido foguetes descartáveis aí que são tão competitivos quanto os reutilizáveis… além do mais só a SpaceX conseguiu fazer isso até agora e eles não têm nenhum interesse em Alcântara.
O foguetes da Virgin Orbit, que é lançado de um Boeing 747 consegue colocar até 500kg de órbita baixa pelo valor de 12 milhões. Difícil competir com isso. Na vdd até dá ora dizer que o sistema é reutilizável, já que o primeiro estágio do foguete é um avião.

Carlos Gallani

Eu vou te dar um susto! Sua carga de 500kg sai por 2.5 milhões de dolares, eu fui no site deles e fiz um orçamento, é uma fração de 12 milhões e se vc esta falando em reais o que daria um valor muito proximo, garanto que vc tira um bom desconto no seguro pois o falcon 9 tem um historico excelente! É preciso entender que a SpaceX é um “game changer”, quase tudo que achavamos que sabiamos sobre exploração espacial mudou radicalmente e fica mais barato dia após dia! O link ta aqui pra quem quiser mandar seu fusca… Read more »

Jadson Cabral

Tá, meu amigo. Mas essa é a SpaceX. Nenhuma outra empresa conseguiu fazer isso ainda. E o custo deles vai cair ainda mais com a Starship.
Só que nem sempre é possível enfiar sua carga pagando tão pouco em um Falcon 9. Depende de disponibilidade, se sua carga vai sozinha, se o frete vai ser divido ou não…
Pra lançamentos muito pequenos foguetes bem menores e descartáveis podem sim ser mais interessantes em diversos casos

Carlos Gallani

Se vc entrar no link que eu postei vai ver que existe uma boa agenda de lançamentos ou seja, a coisa está funcionando de forma frequente, segura e barata!
Claro que existe mercado para pequenos foguetes mas é um nicho, algo que não trará somas de dinheiro que valham a pena investir em uma base que mal é base no meio do mato, vai ter uma coisa ou outra mas acho que não vai passar da escala de curiosidade!

Marcelo

O dinheiro que o governo vai receber vai voltar para empresa de lançamento com a cobrança de envio de satélite brasileiro ao espaço !!!!
Resumindo: fizeram um texto bonito bem maquiado para justificar a operação estrangeira em terras brasileiras : americanos !!!!

Jadson Cabral

Alguém por favor precisa encontrar mais informações sobre essa Hyperion. A empresa ficou com a maior plataforma, mas não existe nada sobre ela em lugar nenhum. Nem mesmo no site deles. Alguém precisa explicar quem são e quais são os planos.

Jadson Cabral

Lembrando tbm que isso não é tudo. Existe ainda uma Empresa bem promissora chamada VAYA Space que tá vindo pro Brasil em breve, mas eles provavelmente vão construir uma base privada.

Daniel

Qualquer um que queira lançar qualquer coisa a partir de Alcântara terá que construir toda infraestrutura a partir do zero, a única coisa aproveitavel do que já existe lá é o sistema de rastreio de foguetes e o aeroporto, o porto nunca chegou a ser terminado e os pods de lançamento dos Sonda e a TMI do VLS são específicas para eles.

Jadson Cabral

Daniel, você está falando do que não sabe. Toda a base de Alcântara foi desenhada para o lançamento do VLS e dos veículos de sondagem. Então, para veículos não muito maiores que o VLS a base é totalmente funcional. Pouca coisa precisa ser adaptada nos pods e foguetes pequenos precisam de pods pequenos que podem ser construídos rapidamente e podem ser até móveis. E são essas empresas que ganharam nesse primeiro chamamento

SmokingSnake 🐍

A estrutura de Alcântara não tem as mínimas condições nem de levar um foguete de médio porte para lá. O único porto que tem é o da cidadezinha ali por perto e é bem pequeno e precário e as ruas da cidade são muito estreitas, não tem nenhuma condição de levar um foguete como o falcon 9.

30ROCKET4-master675-1.jpg
Daniel

Isso tudo deveria ser construído com o acordo da ACS, mas o país já tinha gastado quase um bilhão de reais e ia gastar mais outros bilhões criando infraestrutura para um foguete antiquado que não teria mercado algum além do nacional, dai eles pularam fora do acordo, cito isso como exemplo de quão caro é a infraestrutura para lançamentos de foguetes além dos pods de lançamento tem que se construir grandes galpões de montagem e armazenagem de foguetes, tanques especiais para armazenamento de combustível, sistemas de combate a incêndio, centros de comando e controle, alojamentos para técnicos e funcionários e… Read more »

Paulo Sollo

Muito boa esta materia.

Carlos Gallani

O Cardoso explica direitinho, todo mundo tinha que ler esse link!

Fábio

Sabem qual a diferença entre americanos, chineses, russos, indianos, franceses japoneses, israelenses, iranianos, sul coreanos e norte coreanos de nós? Pois bem, eles lançaram os seus próprios foguetes enquanto nós não. Ser brasileiro é uma vergonha.

João Filho

A noite passada um foguete Vega foi lançado. Vega é coreano ou iraniano?

Há muito investimento e atividade no setor espacial no momento. É certamente positivo que haja desenvolvimentos para o site de Alcântara.

Fábio

Os iranianos e coreanos, do sul e do norte, vem testando seus foguetes há anos. Se o senhor por uma questão dessas lealdades a seitas políticas se conforma com a nossa situação o problema e seu. Mas não me venha empurrar com lábia de malandro que isso que está acontecendo é desenvolvimento. Desenvolvimento é quando os nacionais elaboram o projeto, mobilizam os fatores de produção locais e concretizam o feito, fora disso é balela ou conversa fiada.

Last edited 4 meses atrás by Fábio
João Filho

Queria apenas salientar que a Itália está faltando nesta lista.
A Coreia do Sul realizou um lançamento de teste do Naro-1 em 2013. Vega (80% italiana, e projetado e produzido pela Avio – ex Fiat BPD) tem lançado satélites comercialmente desde 2012. 16 lançamentos de sucesso.

Regis

O Brasil tinha tudo para estar concorrendo neste mercado, se não fossem os “estranhos” acidentes nos lançamentos de foguetes. A verba na época estava chegando, aos pouquinhos, mas estava. A tecnologia nós temos, só faltou melhor planejamento, insistência e uso do tempo. Com esse problema “acidental” junto com a incompetência e falta de vontade de nossos políticos seremos, mais uma vez, uma espécie de colonia, para outros. Essa incompetência e falta de vontade política é recorrente em todas áreas em que esses nossos “vagalíticos” atuam. Transcende governos. Muitos pensam que haverá transferência de tecnologia, isto não ocorrerá. Sairemos com uma… Read more »

luizmachado

A realidade é que o CEA tem uma estrutura precária, somente micro lançadores a propelente sólido podem ser lançados de lá algum dia( ainda sim com ajustes). Problemas de acessibilidade, falta de locais para armazenamento de combustíveis líquidos tanto dos satélites como dos lançadores equipes de solo pouco experientes, questões latifundiárias e problemas básicos como a falta de cobertura telefônica que impede o uso de um simples celular na maior parte do centro. Tivemos um programa espacial modesto na década de 90, hoje temos muito pouco, institutos como o IAE acabaram perdendo a maior parte de seus colaboradores e verbas… Read more »

Last edited 4 meses atrás by luizmachado
Jadson Cabral

Até onde sei o foguete da Virgin Orbit é de combustível líquido e eles disseram que roda a estrutura deles é móvel. Então vc já está errado

Fábio

Com a exceção da Virgin, que só quer a pista do aeroporto e a boa localização, pois seus foguetes partem de Boeings 747, as outras empresas são um mistério. Nada se sabe delas, ao que consta não tem nenhuma experiência de lançamento, ou seja, até isso foi um fracasso. Falavam em Boeing e Lockheed, mas o que se viu foram as obscuras Hypyrion, Orion Ast e uma outra empresa canadense. 28 de abril deveria ser considerado o dia do fracasso da FAB, até a famélica Coreia do Norte nos superou nessa área, para vocês verem o tamanho do vexame. Esse… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Fábio
carcara_br

é um tantim estranho brotar essas empresas, isto é. Afinal lançar foguete não é algo que se faço do dia pra noite, tem caroço nessa angu.

Jodreski

Brincadeira: não tem como pagarem a gente com F-15X?

Últimas Notícias

Embraer amplia o Programa Pool com a Cobham, da Austrália

Singapura – 22 de setembro de 2021 - A Embraer anunciou hoje a assinatura de uma extensão e ampliação...
- Advertisement -
- Advertisement -