domingo, abril 11, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer conclui com sucesso qualificação de reabastecimento em voo entre duas aeronaves KC-390 Millennium

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

São José dos Campos – SP, 1º de abril de 2021 – A Embraer alcançou mais um importante marco no desenvolvimento do programa do cargueiro militar multimissão KC-390 Millennium, com a conclusão bem-sucedida da qualificação de reabastecimento em voo entre duas aeronaves KC-390 Millennium, comprovando, para a Força Aérea Brasileira (FAB), a nova capacidade operacional da aeronave.

A capacidade de transferência de combustível em voo entre duas aeronaves do mesmo modelo, utilizando “pods” de reabastecimento em voo subalares, é única nesta categoria, o que permite aos operadores do KC-390 Millennium ampliarem a capacidade de transporte logístico e em operações de busca e salvamento, aumentando a autonomia e o alcance de suas missões.

As demonstrações foram conduzidas na Unidade Gavião Peixoto da Embraer, em voos com transferência de combustível entre duas aeronaves. Os voos contaram com a participação de pilotos e engenheiros da FAB, quando foram demonstradas as excelentes qualidades de voo do avião e a baixa carga de trabalho para a tripulação, resultado das leis de controle do sistema de “fly-by-wire”, desenvolvido pela Embraer especialmente para o KC-390.

Desde a entrada em operação, o KC-390 vem provando seu excelente desempenho e capacidade como aeronave multimissão de nova geração. Recentemente, a frota de quatro aeronaves operada pela FAB já superou as 2.400 horas de voo em operações, sendo usada extensivamente nas operações de combate à Covid-19 no Brasil. Além da FAB, a aeronave foi encomendada pelas Forças Aéreas de Portugal e da Hungria.

Projeto conjunto da FAB com a Embraer, o C-390 Millennium é uma aeronave de transporte tático militar projetado para estabelecer novos padrões em sua categoria.

Para as forças aéreas que desejam entrar no século 21 alcançando maior eficiência operacional e com aeronaves modernas e significativamente mais capazes, o C-390 Millennium oferece incomparáveis capacidades de mobilidade, alta produtividade e flexibilidade a baixo custo operacional. Trata-se de uma aeronave concebida com um projeto robusto e utilizando tecnologias de ponta, tendo sido especialmente desenvolvida para operar em ambientes austeros e de executar uma ampla gama de missões com uma única plataforma, com altos níveis de disponibilidade, confiabilidade, segurança e capacidade de sobrevivência.

O C-390 Millennium e a variante KC-390 Millennium voam mais rápido e transportam mais carga que outros cargueiros militares de mesmo porte e são as plataformas ideais para os principais cenários de utilização em operações humanitárias, táticas e estratégicas. O C-390 e o KC-390 Millennium exigem menos inspeções e manutenções, com níveis de simplificação normalmente associados apenas a aeronaves comerciais. Esta característica, combinado com sistemas e componentes altamente confiáveis, reduz o tempo da aeronave no solo e os custos totais da operação, contribuindo para níveis de disponibilidade excelentes e baixo custo do ciclo de vida.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

161 Comments

Subscribe
Notify of
guest
161 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO

Aqui no estado da Paraíba, na cidade de Campina Grande vi os C-130 abastecendo os F-5 e vou te falar, é a coisa mais linda do mundo! Fora os Tucanos, que uma vez ou outra ficam voando por aqui… E todo ano tem treinamento com os bandeirantes soltando cargas em paraquedas.

Thiago

Excelente Embraer: creio o KC-390, tem possibilidade de boas vendas e ser uma das melhores aeronaves da categoria.

JuggerBR

Parabéns Fab e Embraer, mostrando a competência nacional. Que sejamos beneficiados por muitas vendas desta excelente aeronave.

JOSÉ CARLOS MESSIAS

Excepcional essa aeronave. Tem muito o que demonstrar ainda. Parabéns EMBRAER, parabéns FAB, parabéns Brasil!

Maurício.

Roberto, na sua opinião o avião deveria ser testado por alguém que seja imparcial né? Mas onde achar essa pessoa? Na própria FAB não teria alguém para dar uma opinião sincera, será? O que você disse faz sentido, na sua opinião, um ex-militar americano(ou de qualquer outro país), poderia dar uma opinião sincera? Ou isso absolutamente não existe (a opinião sincera) por vários motivos que você mesmo pontuou, e aí, isso não seria só com a Embraer, e sim, com todos os fabricantes.
Sinceramente, fiquei meio confuso.

Fernando

Também não entendi tal comentário. Só observo que a cada notícia boa sobre o KC390, este cidadão vem com algo com um viés negativo… Talvez por estar vendo o seu amado C-130 perdendo cada vez mais espaço para o novo KC390 nas fileiras da FAB.

Marcelo Andrade

Ele trabalha na Folha de SP?

Maurício.

Marcelo, o Roberto é um dos caras que mais entende de aviação aqui no aéreo, claro, na minha opinião, mas eu vejo um certo desdém (talvez não seja a palavra certa) dele no C-390, eu sei que ele gosta muito do F-16 e do C-130, talvez o gosto dele pelo C-130 deixe a opinião dele sobre o C-390 um pouco parcial, até porque, são aeronaves com a mesma função, mas com características diferentes, o que não dá para fazer uma comparação direta, a começar por seus motores, cada um terá os seus prós e contras.

Fernando EMB

Isso… Uma pessoa parcial querendo uma análise imparcial…

Marcelo Andrade

Sim Maurício. Sou entusiasta e gosto do C-130 e do KC-390. O Hercules foi um projeto disruptivo na aviação de transporte tática mundial!! Só ver quais eram os modelos antes dele. Aliás, sou um fã de cargueiros militares!!!

Nilo

Uma contestação fraca ao argumento, se resume a isso?

Sequim

Diga-me cá uma coisa: o F-35, por exemplo, é avaliado de forma imparcial e racional por alguém? Porque se fosse, já tinham sepultado esse projeto sorvedor de dólares há muito tempo.

Marcelo Andrade

É a primeira vez que ocorre esta operação entreduas aeronaves do mesmo porte no Brasil!! Parabéns a Embraer e a FAB. KC-390 demostrando suas capacidades!!!

Clésio Luiz

Sobre Xá, um piloto da Grumman disse que eles sabiam que uma demonstração como planejado, onde as aeronaves decolariam com máximo combustível interno, seria desvantajoso para o Tomcat, visto que este ao mesmo tempo possuía maior capacidade de combustível interno, e (na versão “A”) menor empuxo nos motores. Então ele usou do subterfúgio de ligar a aeronave muito antes do necessário, pois o F-14 faria a sua apresentação depois da do F-15. Então ele ficou queimando combustível no solo, antes da apresentação do F-14 iniciar. Quando finalmente chegou a sua vez, havia apenas combustível para fazer a apresentação e pousar… Read more »

Last edited 9 dias atrás by Clésio Luiz
Leandro Costa

Clésio, ouvi isso também. Acho que foi o Snodgrass que fez a apresentação.

Marcos

Esse projeto está a passos largos ao fracasso. Poucos países se arriscaram a comprar, dinheiro mal gasto da FAB, a verdadeira rainha do hangar.

Last edited 9 dias atrás by Marcos
Teropode

Discorra sobre os motivos que vão levar este projeto ao fracasso .

Marcos

A fab não tem verba pra manter 28 aviões voando. Isso se receber todos. Após as poucas entregas a planta será fechada, como houve com o AMX.

Last edited 8 dias atrás by Marcos
Samuca cobre

Nossa, você deve ter muitas informações privilegiadas, para falar uma merd@ tão grande…

Marcelo Andrade

Amigo, manda aí 6 dezenas no privado!!! kkkkk

Alexandre

Meu Deus, que comentário mais fora da realidade.

Marcos

Precisa ter 60 vendas pra pagar o custo total. Até agora está no prejuízo. Da uma estudada no assunto.

FernandoEMB

É tão ignorante que não sabe nem que o projeto foi inteiramente pago pelo contratante principal a FAB. Então mesmo que fique nos 28 da FAB, não haverá grandes prejuízos. Mas já tem os 5 de Portugal e 2 da Hungria.

Bardini

Só os custos que a FAB teve de bancar no desenvolvimento dessa aeronave, comprava uma “meia dúzia” de KC-130J zerados.
.
Quantos 390 a Embraer vai ter que vender para a FAB ter o retorno desse investimento bilionário de volta, via royalties?
.
A FAB é uma mãezona…

Last edited 7 dias atrás by Bardini
Rinaldo Nery

A FAB não tem que ter retorno de nada. Quem deve ter retorno é a EMBRAER.

Bardini

Pois então, mãezona…

Marcelo Andrade

A FAB é uma maezona: C-95, T-27, AT-26 (sob licença), C-97, A-29, A-1, C-390, F-39

Fernando EMB

Investimentos como este não existem para ter retorno direto. O retorno é indireto e ocorre na forma de milhares de empregos especializados, no ganho tecnológico, na capacitação de inúmeras indústrias, no recolhimento de impostos, etc. Se for assim qual o retorno do Subnuclear? Investimentos de governo não visam retorno financeiro, isso é básico!!

Marcos

“Investimentos como este não existem para ter retorno direto”. Existem pra dar prejuízo entao? Incrível a ginástica mental que a molecada faz pra justificar os fracassos da Embraer. Aprenda uma coisa jovem, todo projeto visa o lucro direto! Se não fosse isso fechava a fabrica. Embraer não é mais uma estatal que pode dar prejuízos. Se não fosse o governo federal através da mamãe fab ela já teria fechado por incompetência administrativa.

Fernando EMB

Investimento de governo não visa lucro animal. O investimento foi de governo e este nunca visa licro direto. E não foi investimento da Embraer, esta visa lucro. Você não sabe nada de Administração e de droga nenhuma.

RICARDO

Ninguém é obrigado a avaliar quem quer que seja apenas pelo seu “nickname”. Mas no seu caso posso avaliar seu pensamento tacanho, obscuro e raso ao nivelar por baixo quem discorda de você. O moleque em questão, do qual possuo a privilegiada amizade, carrega a experiência de um engenheiro aeronáutico com mais de trinta anos atuação na area.   Ainda, independente novamente do seu pensamento tacanho, obscuro e raso, são investimentos como o do KC-390 que elevaram a Embraer à categoria de terceiro lugar no mundo atrás das gigantes Airbus e Boeing.   São de projetos como o KC-390 que… Read more »

Last edited 4 dias atrás by RICARDO
Caerthal

Acredito que a FAB terá retorno por ter uma aeronave que pode fazer muito coisa além do Hércules. Pelo fato de ser FBY o KC-390 consegue lançar cargas unitárias muito mais pesadas. Também pode lançar de maiores altitudes a distância do ponto de aterragem, com menor risco de ser atingida.

O próprio software de vôo facilita muito a execução dos reabastecimentos, em especial a conexão.

Em suma, a engenharia está aqui. Se quisermos fazer uma versão bombardeiro, por exemplo iríamos nos concentrar nas cargas e modo de lançamento. Porque a modelagem do avião já existe.

Rinaldo Nery

A FAB terá retorno porque recebeu o que especificou e pediu. Simples assim.

Salim

Caro Bardini e outros, o C390 já esta devolvendo a nação o seu gasto, esta se desdobrando na Logística referente a minimizar efeito da calamidade covid e já apoiou ate operação paraquedista exterior. Já tem vendas externas, esta criando empregos com grande valor agregado tecnico/econômico aqui em nossa Pátria. Tem capacidade carga superior, velocidade superior e custo operacional competitivo. Se computar todas estas vantagens o C390 e melhor operacional, deixa boa parte do custo no Brasil e dependendo vendas externas pode ate ficar com valor inferior ao concorrente. Brasil precisa mais disto.

Bardini

Cara, não usa o exemplo da COVID pra defender isso aí, não! Com todo o dinheiro que já colocaram nesse projeto caro, que atrasou em anos e vai atrasar mais pq é caro, JÁ poderíamos ter quitado boa parte do FMS de um Esquadrão de 130, que estaria voando. Esse é o grande problema de bancar esse programa. Impactou muito na logística e de forma negativa. . Com o valor que tem de ser desembolsado no programa de desenvolvimento e aquisição, poderíamos ter C-130J, KC-130J e A330 MRTT. O dinheiro compraria mais coisa, se existisse. O fato é que o… Read more »

Fernando EMB

Pessoas que pensam assim não querem o desenvolvimento da nação.
Mas o KC390 está aí, levando seu valor. O projeto foi executado dentro do prazo e do orçamento.
A FAB atrasou pagamentos não o penso não parou. Entregar atrasadas por falta de grana, mas não porque o projeto ficou mais caro, mas por causa dos contingenciamentos.
Dinheiro tem, mas precisa ser usado para cobrir os buracos da ineficiência do governo.

Bardini

Tu tens que puxar a brasa pra tua sardinha. Não te julgo e te dou a razão. . Agora, o KC-390 atrasou pq assinaram um contrato que não pode ser pago e que vai atrasar ainda mais por este motivo. O histórico deixa claro que não temos como bancar essa conta como deveríamos e vai ficar pior, principalmente nos referentes anos de 2024 e 2025, que são completamente impagáveis com nossa situação econômica ridícula. Ou teremos as condições de honrar os pagamentos que são muito maiores que os desse ano? . Ninguém explicou até hoje de onde é que a… Read more »

Caerthal

O conceito do KC-390 está correto e a execução foi primorosa. Mas, como disse a filósofa Maju Coutinho, O Choro É Livre!

Marcos

De novo outra mentira! O KC NÃO foi executado dentro do prazo e do orçamento! O primeiro Kc era pra ser entregues em 2016. E o orçamento está atrasado por falta de verba. Esse fanboy não sabe de nada

Last edited 7 dias atrás by Marcos
Fernando EMB

Orçamento atrasado?? O que é isso. É de uma imbecilidade…

Caerthal

O amiguinho abaixo gosta de ver o dinheiro bem empregado em palácios de justica, ministério contra o público, defensorias, promotorias, TCUs, …

O império dos doutores que asseguram que jamais sairemos do lugar.

Caerthal

Consegui os seus 5 minutinhos de fama. Parabens1

Marcelo Andrade

Seu comentário me lembrou a palestra do grande Ozires Silva, que acho você desconheça quem seja. Quando eles proporam construir aviões no Brasil riam e disseram que os EUA tinha excedentes a preço baixo para nos vender!! Imagine se o Sr. Ozires ou a Embraer dessem bola para esses comentários? Eo que iriamos fazer com 6 KC-130J zerados? Temos 10 C-130M operacionais e no limite!!! Padawan do Maurício R.?

Bardini

Cara, vê se me erra.

Marcos

A FAB não pagou todo o projeto, por isso o atraso no recebimento. Mas que ela é uma mãezona é sim.

Marcos

O ignorante aqui é você! O projeto não foi totalmente pago, inclusive o atraso no recebimento do KC é devido à falta de pagamentos. O próprio blog já noticiou isso. Antes de mentir pesquisa o assunto primeiro. O KC é um fiasco, competir com o consolidado C130 foi uma aventura irresponsavel da Embraer. Precisa vender muito mais pra cobrir o rombo. A verdadeira rainha do hangar

Fonte pra você aprender:https://www.aereo.jor.br/2020/09/26/embraer-sem-dinheiro-defesa-atrasa-projeto-do-kc-390/

Last edited 7 dias atrás by Marcos
Wilson Look

Isso não tem nada haver com ser rainha de hangar. Rainha de hangar é todo aparelho adquirido por um país, e que depois não tem condições de manter ele operando, por conta do custo da hora de voo, o que não é o caso do KC-390. E por fim, um produto de defesa é feito para atender uma necessidade do país de origem, se outros países comprarem é lucro, mas isso não é o foco, um exemplo o Japão precisava de uma aeronave com características específicas e desenvolveram o C-2, e até hoje só o Japão comprou essa aeronave, mesmo… Read more »

Rinaldo Nery

Exato. O avião está voando muito bem, com boa disponibilidade, obrigado!

Fernando EMB

Atrasar pagamento não significa não pagar. E os pagamentos estão sendo feitos, então ok. Quanto a ser rainha de hangar…. Bom quem diz é o rei do besteirol.

Caerthal

E muita ignorância. Você veio de uma área livre de aftosa? Dá uma olhada direto.

Heinz Guderian

Você digitou tanta M3RD@ que nenhum indivíduo te deu um like. lol

Pablo

Por quais motivos caminha ao fracasso?

Marcos

Quem vive de like é gado. A verdade incomoda os mal informados.

Marcos Cooper

Realmente, percebi que vc está incomodado com o KC-390….

Marcos

Só falei a verdade, incomodado são os que dão xiliques discordando com meu comentário.

Wilson Look

A sua verdade, ou melhor o que você acredita ser a verdade.

E como sempre tem 3 verdades, a sua, a minha, e a verdade.

pampapoker

Tu sabe onde o Fernando trabalha kkkk não né

Caerthal

Vamos testar, com capim:

  1. Fumou: PSOL
  2. Comeu: PT
  3. Não tem idéia do que é: PSDB ou NOVO
Marcos

Quem vive de like é gado

Caerthal

Os problemas neste raciocínio são:

  1. Teria acabado a demanda mundial por cargueiros deste porte?
  2. Os concorrentes (Antonovs, C-130, Il-76) estão ficando mais novos ou mais baratos?

Como a resposta para essas duas pergunta é não eu digo que você está enganado. Pelo contrário, a emergência do Covid19 mostrou a necessidade de cargueiros que podessem transportar cargas unitárias de grande dimensão e peso. Por TEMPO é uma variável crítica.

Marcos

Interessante que todas as remessas de vacinas importadas ao Brasil vieram de cargueiros de grande porte. Nenhum KC390 foi buscar vacinas Né?! O KC não tem autonomia pra fazer voos longos. E fica mais barato fretar um md11 cargueiro pela capacidade de carga do que usar um Kc. Essa demanda de cargueiros é de grande porte, não atoa o Brasil quer comprar um A330 mrt. Outra coisa, a Embraer não tem cacife pra competir contra o C130. O tempo dirá.

Wilson Look

O C-130 também não tem autonomia para isso, pois ele e o KC-390 são cargueiros médios. Isso é a mesma coisa de querer comparar uma caminhonete com um caminhão.

Fernando EMB

Este comentário resume todo o seu desconhecimento. Daqui a alguns anos só teremos o KC390 por aqui… E nada de C130… Então chupa que é de uva.

Salim

Marcos, VC esta comparando aeronaves com capacidades e características distintas, faz isto não, pega mal. Daqui a pouco VC coloca Bandeirantes pra ir buscar vacina na China. Tenta justificar seu ponto de vista com argumentos validos, assim fica difícil. A proposito, pais só evoluem e crescem criando tecnologia Propriá e produtos para atender sua população e como consequência disto obter vendas em outros mercados. Para pais como Brasil em época de paz relativa, tem que desenvolver aqui equipamento militar criando estrutura tecnico/fabril e alem de suprir nossas necessidades. Foi assim Cascavel, Astros, tucano, urutu, munição. Governo tem que ser financiador… Read more »

Caerthal

Tudo aquilo que o A400 e o C2 tentam a enorme custo provar (alta taxa de disponibilidade, capacidade de lançar paraquedistas por ambas as portas traseiras simultaneamente, abastecimento de helicópteros, lançamento de cargas pesadas, ..) o KC-390 vem comprovando em uma campanha de certificação ordenada, econômica e robusta. A Embraer acertou no conceito e na execução. Não há nada que chegue perto disso. Muito embaraçoso para a Airbus.

Marcos

A400 é um fracasso tanto quanto o KC390.

Caerthal

Projetos diferentes, conceitos diferentes, ORCAMENTOS MUIIITO DIFERENTES.
Embraer cumpriu a sua parte, com folga.

Não misture as coisas. Misturar é uma consagrada técnica de quem não conhece m alguma.

Marcos Cooper

Rainha do Hangar???
Vc ao menos sabe o significado dessa expressão?
Melhor ainda,vc sabe o que é um hangar?

Marcelo Andrade

Puxa, desceu a Mãe Dinah no blog!!!!

Marcos

Não precisa ser a mãe dina, é só olhar o custo operacional do KC e ver o orçamento da fab pra saber se tem condição de manter 28 em voo. É matemática básica 😉

Wilson Look

Aonde tem o custo operacional do KC-390?

Não achei nada informando isso, e também com haverá aparelhos parados em manutenção, teste pós manutenção, treinamento, entre outras coisas, é óbvio que não haverá como ter todos os 28 aparelhos encomendados sempre em condições de voo ao mesmo tempo.

Caerthal

Se você tem 28 aparelhos, a cada momento é recomendável que você tenha alguns em manutenção, de forma a ter (1) um custo adequado de manutenção e (2) uma disponibilidade estável de aeronaves ao longo do tempo.

Uma dica infalível para parecer inteligente é não opinar sobre assuntos que não se conhece porra alguma.

Wilson Look

E o que foi que eu falei?

Rinaldo Nery

Isso chama-se ¨diagonal de manutenção¨. É o básico pra qualquer comandante de Grupo Logístico de Ala Aérea.

Fernando EMB

E você fugiu da escola

Caerthal

Mostra aí os números comparando os cenários, gostosão.

Tulio

Calma amigo, não é porque você foi negado no programa de estágio da Embraer que agora precisa explodir de ódio e revolta e malhar a empresa, é só tentar novamente quando aparecer outra oportunidade, relaxa.

Flanker

Uns dizem que é o suprassumo em aviação de transporte militar, outros dizem que é uma porcaria, rainha de hangar, como escreveu um, aqui mesmo nesse tópico. O que acontece é que parece ser uma aeronave muito boa nos quesitos capacidade e modernidade. No quesito operacional, do dia a dia, ainda é cedo para se ter uma opinião válida. Vai substituir o C-130 de maneira plena, cumprindo todas as missões do C-130 e com maior capacidade, alcance e velocidade? Assim que operar normalmente na Antártida, acho que sim. Vai ser um sucesso de vendas/ Não sei. Torço muito para que… Read more »

Salim

Caro Flanker, o C390 já esta entregando a FAB o que se propôs, esta gerando renda econômica e técnica aqui Brasil. Abastecimento de helicópteros e questão tempo pois pouquíssimas forças no mundo tem esta capacidade ( a FAB esta começando esta pratica ) o pousa Antártica creio eu se concretizará em breve. A meu ver esta plataforma e muito boa, vendas externas já existem ( 7 un ) . O sucesso comercial já existe com ganho tecnico a Embraer, pois custo sera pago pela FAB e vendas será o coroamento deste produto ( vai competir com suporte financeiro/militar EUA, que… Read more »

Nilo

O KC-390 é uma poderosa plataforma de transporte, o uso contínuo, pelo Brasil, na sequencia Portugal e Hungria, é a demonstração de capacidade e eficiência eficaz. Em futuro, melhor aposta da Embraer para o KC-390 seria mover ou duplicar parte da linha de produção de transporte para os EUA para aproveitar as vantagens do programa de Vendas Militares Estrangeiras (FMS).

Caerthal

Use a imaginação.

José

Igual o Super Tucano?
Tô fora!
Bom seria uma versão do FMS brasileira.
E um grupo de Lobistas de respeito.
Bem agressivo na oferta de produtos nacionais.

Leandro Costa

Versão brasileira do FMS?! Não vou estar vivo para ver algo assim acontecer hehehehehe

Caerthal

Comentário bisonho.

Rinaldo Nery

Meio confuso…

José

Você só pode estar com overdose de cloroquina.
Mais um comentário sem nexo algum.
Melhoras.
Abraço

fresney

Parabéns a todos!!!! Gostaria de ver um dia o nosso KC-390 com misseis de cruzeiro, mas um sonho 🙁

Bardini

Eu gostaria de ver o dia em que o Brasil teria condições financeiras para pagar esse projeto caríssimo que é o do 390…
.
Isso aí seria mais surreal que justificativa para pendurar míssil de cruzeiro em um KC.

Marcelo Baptista

Bardini, o Brasil até tem condições de bancar este tipo de coisa.
O nosso problema é que somos muito mal administrados. (tentando ser educado).

Fernando C. Vidoto

O nosso KC390 tem a capacidade única do reabastecimento aéreo “probe and drogue” entre tankers. (Ponto pra ele)

Mas aí que está, a USAF e OTAN utilizam o padrão de probe “boom”. (parece ser padrão na força aérea dos aliados).

A USNavy usa o “probe and drogue”, mas o KC390 é mto grande para o porta-avioes.

Na minha humilde opinião, vejo chances de vendas para o C390.

O KC390 pode ser vendido para países que já utilizam o “probe and drogue” e acharem que vale a pena.

Att.

Marcos10

Se houver demanda…

Agnelo

Prezado
Só nesses anos próximos há previsão de 700 aeronaves compatíveis com o KC-390, como o C-130, por exemplo, “darem baixa”.
Sds

Matheus

E? Não significa nada isso.
6 Anos no mercado e não emplacou mais de 100 unidades vendidas ainda.

Caerthal

O KC-390 está mostrando ser o verdadeiro sucessor do Hércules. Prático, versátil, com certificação civil e com elevada taxa de utilização. O A400 se mostrou muito caro, complexo e de baixo fator operacional. O C2 não terá vendas fora do Japão. Aviões russos e chineses devem ficar restritos às áreas de influência tradicional. O C-130 tem tecnologia comparável ao Electra. o KC-390 é comparável com A320ceo. Dá para entender para onde foi a tecnologia. Em um site eu li algo que me chamou a atenção. Gente que conhece dizendo que a carga média do C-17 é da ordem de 10… Read more »

Wagner

O C130 que sai da fabrica hoje (o J) tem tecnologia comparavel ao Electra?

Caerthal

O conceito não mudou. A eletrônica foi modernizada mas nada comparável ao FBY. Os motores e helices são mais eficientes mas trata-se de um ganho marginal. São propulsores com tecnologia de mais de 30 anos.

Asas de grande envergadura que apresentam problemas conhecidos de fadiga e limitam a vida da aeronave. Os 130J britânicos serão retirados de uso muito brevemente ou teriam que sofrer reparos estruturais extensos.

Rinaldo Nery

O C-390 é comparável ao A320Neo, e não Ceo.

Caerthal

O KC-390 emprega os mesmos motores do A321CEO, geração anterior. Os novos A321NEO usam os PW GTF, mais econômicos porém mais pesados e de maior diâmetro. Excelentes motores, mas ainda recebendo ajustes/melhorias e sem histórico de ingestão de detritos.

Imagino que um KC-390 E2 pode vir no futuro com algum ganho em alcance (a nova geração é cerca de 16% mais econômica). Isso se houver vendas para sustentar muitos anos de operação.

Rinaldo Nery

Ahh, pelos motores são sim. Mas os A320Neo da Azul usam o GE LEAP 1A-26. Eu vôo eles.

Marcelo Andrade

Você está contando desde a criação do Projeto. Ele ainda não atingiu a plena capacidade operacional. Ainda faltam os trstes na Antarctica que acontecerão este ano, etc. Tem gente de olho, podes crer!

Caerthal

Eu entendo que o cronograma de teste está um pouco atrasado, não sei se por conta de orçamento ou por alteração nas prioridades. Entendo que primeiro vai ser testado o pouso em pistas semi-preparadas seguindo os padrões norte-americanos de construção. Por último chegará a certificação para pouso na Antártida.

Alexandre

A única força aérea que usa exclusivamente o Flying Boom é a USAF, pois para ela é vantajoso, para o reabastecimento de grandes bombardeiros, pelo fato de que este sistema consegue transferir cerca de 1.200 galões/minuto, contra cerca de pouco mais de 400 galões/minuto do sistema probe and drogue. A desvantagem do sistema Flying Boom é que o avião tanque só consegue reabastecer um avião grande por vez, enquanto o probe and drogue pode reabastecer até 2 ou 3 aviões de uma vez, se estes forem caças. Na OTAN, são usados os dois sistemas. Tanto que os MRTT da RAF… Read more »

Last edited 9 dias atrás by Alexandre
Fernando C. Vidoto

Meu ponto foi apontar que os países aliados que utilizam F15 e F16 e F35A continuarão utilizar a probe “Flying Boom”.

O que dificulta a venda do KC390 para países aliados que utilizam essas aeronaves. (Chile, Turquia, Japão, Arábia Saudita, Coréia do Sul, Estados Unidos(USAF), UAE, Israel, Kwait).

Acredito que se o KC390 tivesse ambos os sistemas de reabastecimento(tanto para receber como para dar), aumentaria suas chances de vendas ainda mais.

Att.

Leandro Costa

Foi meu único discordar bastante do texto. Não é uma capacidade única na categoria. A RAF tem essa capacidade nos seus C-130 a décadas.

Fernando C. Vidoto

Po pessoal ficou confuso o final.

Achei que haviam 2 versões da Aeronave. Mas acabei descobrindo só agora que o KC390 e o C390 são a mesma aeronave!!

Att.

FernandoEMB

Vidoto… pensa um pouco… Aeronaves reabastecedoras com Flying boom são versões de aeronaves comerciais, pois o boom vai no centerline, e essas aeronaves tem maior altura do solo para acomodá-lo. Aeronaves cargueiras militares com rampa (C-17, C-5, C-130 e o KC-390 entre outras) são asa-alta com fuselagem muito próxima ao solo. Isso para ter uma rampa pequena que facilita as operações de carregamento e descarregamento, a função básica de tais aeronaves. Não cabe um flying boom ali. Os cargueiros usam o probe and drogue justamente porque são pods carregados sob as asas… e sendo suas asas altas, são perfeitas para… Read more »

Sergio Cintra

1- Vamos ao inverso: “Se” e torço para se concretizar, a USAF adquirir o KC-390, tem como ele ser reabastecido por Flying boom, ou seja, ele tem em projeto algum local acima do cockpit de um local para tal?

2- Curiosidade “off topic”: o Bandeirante tem no seu lado traseiro esquerdo após a porta traseira e antes da empenagem traseira, um compartimento com uma tampa que abre para baixo e visualiza-se um equipamento. O que é acomodado ali?

Leandro Costa

Não enxergo como possibilidade a USAF adquirir o KC-390. Não importa o quão fantástica a aeronave possa ser, mas sinceramente não consigo ver a USAF preterindo o C-130 por algo estrangeiro.

Flanker

Não é o único. Os C/KC-130 da RAF já tem essa capacidade há muito tempo.

Wellington Góes

Bacana, mais um passo à plena operacionalidade…
No aguardo dos testes com o Gripen F-39 e H225M.

ROBERTO BALONECKER

ROBERTO, Meu xará!!! Eu voei 3000h de C-115 Buffalo, no 1°/9° Grupo de Aviação (sou um “Arara”), e 2.000h de C-130 Hercules, no 2°/1° Grupo de Transporte de Tropa, por sinal o mesmo Esquadrão que hoje abriga o KC-390 Millennium (portanto, também sou um “Cascavel”). Também tenho saudades dos dois, cada um em sua incomparável capacidade operacional: o Buffalo, na espetacular característica STOL, operando em pistas “não preparadas” com boa capacidade de carga, a aeronave que integrou a Amazônia, tão quanto o C-130, melhor aeronave de transporte tático produzida, operada pelas melhores Forças Aéreas e até hoje utilizada pelas FFAA… Read more »

Mk48

Eu tenho umas 1.600hs de vôo, Cessna 172, B727 e Learjet mas….. no MS Flight Simulator…..rsrsrs

Brincadeiras a parte, otimo o seu comentario e obrigado por compartilhar conosco.

Abs.

Rinaldo Nery

Mudaram o callsign pra Zeus.

Spitfire

Olha, digno de aplausos…tanto para as qualificações da aeronave para tantas variedades de aplicação (cargueiro, combate incendio, reabastecedor, transporte e lançamento de tropas e cargas)… acho que até poderia se converter em bombardeiro de grande porte…é só abrir a barriga do bicho e deixar a encomenda cair… kkkk ….como também a habilidade dos pilotos para essa operação… é de tirar o chapeu. Acertar aquela cestinha é para poucos. Aliás, foi a primeira vez que vejo duas aeronaves desse porte fazendo reabastecimento aéreo. Isso é inédito ou já ocorreram outras vezes com essa classe de aeronaves? Alguem ai saberia me dizer?

Sergio Cintra

O fab 6552, embora seja um SC-105 Amazonas ( SAR ), possui sonda para ser reabastecido, assim como vi foto de um c-130 da RAF, com a sonda também.
Não é uma novidade do porte, mas existem. O Nimrod – avião de patrulha inglês – e é de um “sr.” porte, também tem a lança. O sistema de Probe and Drogue foi e é muito utilizado pelos ingleses, mas devido a OTAN os reabastecedores A330 MRTT tem ambos.

Spitfire

Olá amigo… certo. eu nunca tinha visto antes imagens de reabastecimento em vôo deste porte de aeronaves… já tinha visto com caças e até Helis, mas não entre estes ou qualquer destes outros que vc menciona. Se existem , e como de fato vc está corretos, os testes foram realizados para certificação, mas nunca vi nenhuma imagem assim

Rodrigo M

Parabéns EMBRAER, parabéns FAB! Um grande feito coroado com lindas imagens.
.
Apesar do ranço mimizento de alguns tupiniquins, é bom lembrar que pouquíssimos países no mundo tem a capacidade de produzir algo assim..

Marcos10

Uma avaliação por um piloto, mesmo que experiente, mas que venha a fazer um único voo, não conta. É uma visão parcial.
Uma opinião de um piloto da FAB, também não contaria, já que em tese ele seria parcial.
Difícil.

Gabriel

A cada notícia do C/KC-390 me pergunto quando um vizinho, ao sul da linha do equador, vai encomendar 2 unidades.

Filipe Prestes

Se for um certo vizinho narigudo da bacia do Prata, esqueça. Tem uma quantidade importante de componentes britânicos no Millennium, incluindo o próprio sistema de abaatecimento que é da Cobham.

Bardini

Peru comprou Hercules Ex Espanha faz pouco tempo.
.
Uruguai comprou Hercules Ex Espanha faz pouco tempo.
.
A Argentina vem modernizando cinco Hercules na FAdeA, com extensão de vida útil para mais um calhamaço de anos e o que mais tem lá, é argentino P. pq não compraram os Hercules da Espanha.
.
Comercialmente, o Hercules modernizado vem dando uma surra de gato morto no 390…

Caerthal

Vai custar caro manter essas velhas senhoras. Se a idéia é ter avião de boa capacidade de carga, ótimo. Mas se precisar usar intensamente aí fica bem caro.

Salim

Caro Bardini, bem anotado, porem são aeronaves usadas que sempre terão mercado para estas forças, visto limitações de orçamento das mesmas. Embraer tem concorrente de peso, visto poder econômico / militar EUA. A meu ver C390 já e vitorioso em ganhos para nosso pais. Vendas externas, a meu ver, sera o coroamento comercial desta plataforma. Já tem 7 un vendidas ( incluindo pais que náo faz parte do grupo desenvolvedor ), quando estiverem operacionais nestes paises provavelmente Embraer ira colher dividendos comerciais desta plataforma.

Sergio Cintra

Ué! Modernizações/ Atualizações são feitas e requisitos de segurança operacional obedecidos. Agora mesmo o nosso KC-130 (barão 61) 2461, assim como aconteceu com o 62, está terminando o seu período de revisões na OGMA, em Portugal e no entanto temos os 390 disponíveis e podendo fazer as homologações necessárias de acordo com o que lhe foi projetado e estabelecendo as doutrinas com total segurança. Agora, será que no começo do desenvolvimento do Hércules, alguém o mencionou de estar levando uma surra de gato morto do Skymaster!? Lembrando que o KC-390 está sendo homologado pelos requisitos da aviação civil, que são… Read more »

Marcelo Andrade

Peru e Uruguai compraram C-130 no osso! Oportunidade. Não seriam países para comprar o C-390 no momento. Sua analise é esqusita!! Argentina está sem “Plata” tirando leite de pedra!!!

LucianoSR71

Vamos ver por outro ângulo: quem compra carro c/ mais de 20 anos de uso? Quem não pode comprar um novo. Não dá pra dizer quem um carro 0km esta sendo derrotado pelas venda de carros bem usados, alias se fosse um seminovo já seria meio forçado, quanto mais nessa situação.
No mercado civil vemos aeronaves usadas, e muitas delas bem usadas, sendo compradas por cias aéreas de países menos desenvolvidos, elas nunca comprariam novas da Airbus, Boeing ou Embraer porque simplesmente não tem condições financeiras p/ isso e essas fabricantes nunca contaram c/ essas cias como potenciais clientes.

Bardini

Eu acho que essa comparação não cabe. O mercado civil de carros não encaixa com compra governamental de aeronave militar. . Quem compra um C-130 usado hoje, tem um orçamento medíocre e vai operar por 15 anos e fazer o que depois? Comprar aeronave nova? Acho muito complicado, tirando os que não estão envolvido no projeto atualmente ou que poderia comprar por questão de acordos com o Governo… . Ainda vai existir C-130 usado para comprar daqui 15 anos. Isso pode ser um problema grave. O próprio C-130 poderia estar firme e forte ainda. Vai saber. . E quem vai… Read more »

Last edited 7 dias atrás by Bardini
LucianoSR71

Me desculpe mas o que não cabe é essa sua analise que misturou situações de compras de aeronaves já bem usadas por países que não poderiam comprar novas e dizer que o C-130 estava c/ isso “dando uma surra de gato morto no 390” inclusive vc mesmo justifica minhas palavras ao escrever “Quem compra um C-130 usado hoje, tem um orçamento medíocre e vai operar por 15 anos e fazer o que depois? Comprar aeronave nova? Acho muito complicado” ou seja essas FA’s c/ menor orçamento não estão no mercado alvo nem do KC-390 nem de novos Hercules. O mercado… Read more »

Mk48

Luciano, bom dia ! Vou me arriscar a dar um pitaco na conversa de vocês. O C/KC 390 tem se mostrado como um avião excelente, não creio que não haja interesse em compra-lo por parte de outros países. O C130 reinou e ainda reina em todas as FAs do mundo. Todas elas conhecem bem o aviao, possuem pilotos ja treinados, doutrina estabelecida, cadeia de suprimentos, etc Entao o que levaria estas FAs a mudar do Hercules para outro aviao ? O que falta então ? Financiamento, boas condicoes de compra e de pagamento. Outra questao : Há algum comparativo disponivel… Read more »

LucianoSR71

Bom dia amigo, tirando alguns poucos por aqui somos todos leigos então vamos nos ater a informações e dados fornecidos pelos fabricantes. O KC-390 possui uma maior capacidade de carga 26 t ( carga centralizada – um blindado leve por exemplo ) e 23 t p/ carga distribuída, sua fuselagem não tem obstáculo nas junção da asa, como é o caso do C-130, permitindo que um veículo mais alto possa ser transportado e é mais veloz. Sua motorização é a mesma dos Airbus A320 que venderam aos milhares p/ uma grande quantidade de cias aéreas em todos os continentes e… Read more »

Last edited 6 dias atrás by LucianoSR71
Fernando EMB

O KC390 foi projetado para substituir o C130 na FAB, falando uma capacidade que a FAB nunca teve. A ideia sempre foi prover a FAB com uma plataforma mais moderna e capaz. Assim, a aeronave também poderia gerar receitas ao ser exportada. Foi então definido um mercado alvo de 700 aeronaves, do qual a previsão é conquistar uma parte desta 700 aeronaves (bem menos da metade). Então aqueles que acham que o C390 foi criado para substituir o C130 no mundo todo, estão enganados. Esse nunca foi o objetivo e não é a meta do programa. Então aqueles que dizem… Read more »

Mk48

Fernando, bom dia!

Otimo comentario, pois assim baliza a discussão.

Eu me inclu(ia)o no grupo que pensava que o objetivo seria substituir o C130 mundo afora.

Feliz Páscoa.

Abs.

Mk48

Oi Luciano.

Aviação não é minha praia, obrigado pelas informações.

Abs.

Rinaldo Nery

Perfeito.

LucianoSR71

Caro Cel Rinaldo, me sinto lisonjeado pela sua aprovação ao meu comentário, pois ao contrario de mim que sou leigo ( c/ mais de 40 anos de interesse e estudo sobre aviação, mas isso é apenas teoria ) é um dos poucos aqui que domina muito bem o tema, tendo prestado anos de serviço na FAB, uma experiência que enriquece a nós leitores do Blog.
Obrigado.

Caerthal

Na compra de um cargueiro militar o histórico conta muito. Que militar quer se explicar porque as promessas do vendedor de uma aparelho em certificação não foi atendida.

O KC-390 ainda não fez o teste em pistas semi-preparadas e ainda voa em pequeno número no Brasil.

Outras aspectos a investigar:

  • Será que o financiamento do BNDES é competitivo?
  • Será que os concorrentes jogam limpo, vide Airbus no Sri Lanka?
Marcos 10

Comentou-se muito sobre o nada. O essencial não foi comentado: a transferência de combustível de um para outro, a aproximação, contato, dificuldades de aproximação, eventuais instabilidades na aeronave receptora, altitude e velocidade que essas aeronaves estavam. Tudo isso no campo especulativo, a não ser que apareça por aqui um dos pilotos.
Fazer contato por cesta com um caça é uma coisa, que já tem suas dificuldades, devo imaginar que uma aeronave desse porte tenha sido mais trabalhoso, que pode ter sido compensado pelo fbw da aeronave.

Sergio Cintra

Convém observar na filmagem os “speed brakes” da aeronave receptora sendo levemente acionados quando na aproximação para a “cesta”.

Marcos10

Não tinha notado isso. Boa!

Rinaldo Nery

Perfeito.

Caerthal

Pela sua velocidade, certamente o abastecimento de caças pelo KC-390 é algo muito mais natural do que pelo lento Hércules.

Gabriel BR

Sim . O Brasil faz produtos de excelência e mundialmente reconhecidos.

Marcos10

Sim, o faz. Mas são exceções.
Alemanha, Suíça, entre outros, fazem produtos de qualidade.
Já os chineses fazem produtos bem baratos e sem qualidade. Estão melhorando.
Já o Brasil, nenhum, nem outro: fabrica produtos com qualidade chinesa e preço alemão.

Tomcat4,2

Mais uma etapa vencida, missão cumprida com louvor!!!

Zé bombinha

Acredito em vendas dessa aeronave para uns 5/8 países mais…2 do oriente médio! Eu acredito.

Salim

Parabéns a todos, emocionante, Brasil precisa mais disto. Ganho operacional enorme.

Marcelo Andrade

Isso aí Salim, os cães ladram e a caravana continua!!! Se projetamos e construímios é gato morto, se compramos feito é não investir em tecnologia!! Tem cada figura aqui!!!

Ted

Bom seria um projeto da Embraer: bombardeiro com alcance de 7500km. Só a plataforma. Bimotor.

Flanker

Por que 7500 km? Pq não 8000 km? Ou 7000 km? E por que bimotor? Bombardeiro no Brasil? Não temos grana nem para um segundo lote de caças do porte do Gripen e vc quer desenvolver um bombardeiro?? Quantos países, fora EUA, Rússia e china operam bombardeiros?

Salim

A avaliação esta sendo feita, já temos vendas externas, inclusive para pais fora do consorcio produtor. Visto a concorrência com o c130 ícone neste segmento e apoiado pela maquina ecomica / militar EUA. Avião evoluindo consistentemente, com as entregas no exterior creio eu que terá vendas razoáveis pelo mundo. Este avião trás ótimo custo/beneficio operacional, só falta homologação/ operação : abastecimento caça/helicóptero, operação Antártica e operação pista náo preparada. Ai fica campeão. FAB e Embraer estão trabalhando bem e vejo estas posiveis homologações com otimismo. Mais rápido, carrega mais e tem custo e reposicao pecas compatível mercado civil ( vantagem… Read more »

Zorann

Off Topic

Ontem estava assistindo um vídeo em um canal do YouTube sobre o Musal. Naturalmente sabemos que há aviões lá esperando restauração a mais de 30 anos.

Mas fiquei meio chocado de ver o Tucano 1361 que recebeu a pintura alusiva aos 30 anos do Tucano na FAB e que voava até outro dia, em estado lamentável aguardando restauração.

Pesquisando, vi que ele chegou ao Musal no começo de maio de 2020. E está até hoje (vídeo foi publicado dai 2 de abril) aguardando esta restauração.

comment image

Last edited 7 dias atrás by Zorann
Fernando

Não entendi o estado lastimável? Está desmontado, sujinho… mas não parece estar lastimável. É remontar, limpar e pronto.
Agora, tem todas as partes? Tem verba para remontar? Tem gente para isso. Isso sim se não ocorrer será lastimável.

Nilo Rodarte

Que coisa! Depois de tantos anos, tantos posts aqui no blog, milhares de comentários, opiniões e debates ainda não ficou claro? É desconhecimento, má fé ou encomenda? Só pode. Teve um dia que a FAB entendeu que precisava de aviões cargueiros para substituir seus C130. O que fazer? Comprar outros C130 novos? Usados? Reformar os nossos? Por que não aproveitamos a oportunidade que surge de substituir e o fazemos por uma aeronave nova que atenda novas especificações? Boa!, mas quem faz isso? Ah, vamos ver com a EMBRAER. Vocês podem fazer? Claro que podemos, mas e os cobres? Não, a… Read more »

Flanker

Concordo com tudo que vc falou…..MAS (sempre tem um “mas”), o que nós precisamos muito, mas muito mesmo, de forma crucial, é de vendas dessa aeronave, pelo motivo importantíssimo da ESCALA! Não para pagar o desenvolvimento ou para ter lucro (isso tudo virá atrelado às vendas), mas para a FAB (por isso usei o “precisamos”) poder manter essa aeronave durante sua vida operacional sem percalços e dores de cabeça. Quanto mais unidades produzidas , mais suprimentos/peças no mercado, oferecidas por seus fabricantes. O que não podemos, em hipótese alguma, é repetir o que aconteceu com o programa AMX, que teve… Read more »

Last edited 6 dias atrás by Flanker
RICARDO

Nilo, desenha para os que te negativaram porque eles não entenderam …

Rinaldo Nery

Muito bom. Alguém sensato.

Justin Case

Olá, amigos. Há controvérsias sobre o assunto “substituição de aeronaves”. Não só os equipamentos ficam obsoletos, mas também as necessidades (missões a cumprir) podem evoluir ou mesmo deixar de existir. Por exemplo, nenhuma aeronave substituiu o PBY-Catalina na FAB. Quando, eventualmente, há obsolescência de equipamentos, uma simples modernização pode resolver. Substituição por economia é até comentada, mas nunca vi acontecer. Aeronaves de gerações mais novas são muito mais onerosas do que as antigas, mesmo que se considere a dificuldade de obter peças fora de linha. No entanto, projetos mais recentes permitem que as missões sejam cumpridas com um menor número… Read more »

Salim

Nilo, bem didático e básico, se não resolver vai ter que desenhar kkkk

STRIKE FALCON

En Argentina tardamos 30 años para certificar el Pod DEFA del Pampa. Felicidades a Brasil

Denis

Fundo musical empolgante.

Combates Aéreos

Dogfight: F-16 Block 52 turco e Mirage 2000-5 grego

 O vídeo acima mostra parte de um 'dogfight' entre um caça F-16 Block 52 turco e um Mirage 2000-5...
- Advertisement -
- Advertisement -