terça-feira, novembro 30, 2021

Gripen para o Brasil

Aeronave de ataque A-29 Super Tucano da USAF mais perto da entrega final

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

CENTENNIAL, Colorado, 29 de março de 2021 – A Sierra Nevada Corporation (SNC) e Embraer Defence & Security alcançaram mais um marco na produção da segunda de três aeronaves A-29 Super Tucano para a missão Combat Aviation Advisor (CAA) especial do  Comando de Operações Especiais da Força Aérea dos EUA (AFSOC). A aeronave Código 1 pousou nas instalações de modificação da SNC  em Centennial, Colorado, em 23 de fevereiro de 2021.

O AFSOC usará a aeronave para apoiar o treinamento CAA de pilotos aliados dos EUA.

A aeronave é pintada no esquema de cores herdado do P-51 Mustang e P-47 Thunderbolt pilotados pelas Forças Aéreas do Exército dos EUA durante as operações de combate da Segunda Guerra Mundial nas campanhas da China, Birmânia e Índia (por volta de 1944).

A SNC, como contratada principal, e seu parceiro, Embraer Defense & Security, são contratados para entregar três aeronaves A-29, bem como equipamentos de apoio em solo, treinamento de pilotos, incluindo treinamento diferenciado e treinamento de atualização de instrutor de pilotos, suporte logístico de contratados, peças e sustentação para a missão AFSOCs CAA, que ajuda a construir a capacidade de parceiros internacionais.

A entrega final de todas as três aeronaves ocorrerá este ano, com atividades de treinamento e suporte continuando até 2024. Os dois primeiros A-29, incluindo o retratado, estão atualmente passando por modificações nas instalações da SNC em Centennial, Colorado, com produção e montagem finais da terceira em andamento agora nas instalações da Embraer em Jacksonville, Flórida.

Sobre o A-29

O A-29 Super Tucano construído nos EUA pela Sierra Nevada Corporation e sua parceira, Embraer Defense & Security, foi selecionado por 15 Forças Aéreas em todo o mundo, incluindo Afeganistão e Líbano. O A-29 é uma aeronave turboélice versátil e poderosa e é conhecido por seu design robusto e durável, que permite que ele execute operações em pistas não aprimoradas e em bases operacionais avançadas em ambientes austeros e terrenos acidentados. O A-29 é a única aeronave de ataque leve no mundo com um Certificado de Tipo Militar da Força Aérea dos EUA (MTC) mantido sob a plataforma A-29 do Afeganistão. A Sierra Nevada Corporation está atualmente buscando o MTC na variante da USAF do A-29 antes da entrega da aceitação da USAF ainda este ano.

Sobre a Sierra Nevada Corporation (SNC)

Propriedade da Chairwoman e presidente Eren Ozmen e do CEO Fatih Ozmen, a SNC é uma líder confiável na solução dos desafios mais difíceis do mundo por meio da melhor engenharia de arquitetura aberta em sistemas espaciais, soluções comerciais e segurança e defesa nacional. A SNC é reconhecida entre as três empresas americanas mais inovadoras no espaço, como Fornecedor Superior de Nível Um para a Força Aérea dos Estados Unidos e como uma das empresas de crescimento mais rápido da América. O legado de 55 anos da SNC de soluções civis, militares e comerciais de última geração inclui o fornecimento de mais de 4.000 sistemas espaciais, subsistemas e componentes para clientes em todo o mundo e a participação em mais de 450 missões espaciais, incluindo Marte.

Sobre a Embraer Defesa e Segurança

A Embraer Defense & Security é a indústria aeroespacial e de defesa líder na América Latina. Além do A-29 Super Tucano de ataque leve e treinador avançado e do transporte aéreo militar multimissão C-390 Millennium, oferece uma linha completa de soluções integradas e aplicações como Centro de Comando e Controle (C4I), radares, ISR (Inteligência, Vigilância e Reconhecimento) e espaço. Isso também inclui sistemas integrados de informação, comunicação, monitoramento e vigilância de fronteiras, bem como aeronaves para transporte de autoridades e missões especiais. Com presença crescente no mercado global, os produtos e soluções da Embraer Defesa & Segurança estão presentes em mais de 60 países.

FONTE: Sierra Nevada / Embraer

- Advertisement -

100 Comments

Subscribe
Notify of
guest
100 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mario

O motor é americano, todos os softwares e eletrônica são importados, o assento ejetor é inglês, montado na Flórida – USA. E ainda tem gente que tem orgulho do produto “nacional” kkkkkkkkkkkkkkkkk

Last edited 8 meses atrás by Mario
Otavio

Nesta categoria nenhuma empresa americana conseguiu montar uma aeronave semelhante que rivalizasse com o A-29, somente quem não conhece do assunto acredita que não há orgulho nacional e fica batendo palmas para qualquer coisa que seja das organizações Tabajara, basta por um “enrolation” no nome que aplaude de pé e fica orgulhoso com uma tranqueira qualquer que seja importada.

Mario

Uau! Nenhuma empresa americana construiu algo semelhante ao super tucano?! É o mesmo que dizer que a Ferrari nunca construiu um fiat uno. Parabéns.

Last edited 8 meses atrás by Mario
Andre

Você acredita que a Ferrara utiliza apenas fornecedores italianos? Que a borracha, o aço, o plástico, o couro…são todos italianos?

Hcosta

Até o exemplo correu mal. A FIAT produz Ferraris.
É uma das marcas do grupo.
E parece-me que se tiver um motor, eletrónica e assento não consigo por o avião a voar, ainda devem faltar alguns milhões de peças.

Karl Bonfim

Verdade o at-6 wolverine é na verdade uma cópia do pilatus pc-9/21 suíço…

Wellington

Para que entende um pouco de filosofia, fica muito claro que a causa material é americana, mas a causa formal é brasileira. Quem fez os componentes foram os americanos, mas quem os montou e os deu harmonia foram os engenheiros da EMBRAER.
Seria o mesmo que dizer que as esculturas de Michelangelo não são dele, ou a 9° Sinfonia não é do Beethoven. Nem a pedra nem as notas musicais foram inventadas por eles.

Last edited 8 meses atrás by Wellington
Mario

Os engenheiros usaram componentes importados para construir um avião. Se você for na feira de aviação Sun Fun em Orlando vai ver muitos projetos de turbo-hélice de fundo de garagem. Não vejo mérito nenhum em construir um turbo hélice leve.

Wagner

Verdade! Faz um aí para a gente ver!

Fernando C. Vidoto

Haters gonna hate

O Super tucano já foi embargado para o Irã e Nigéria. Tem tecnologia sensível ali.

E tbm tem muitos anos de “Research & Development” e “Test & Evaluation” . Se fosse fácil fazer todo mundo fazia.

Isso tudo pela implicância dele não ser 💯 nacional.

Isso nunca vai acontecer cara. Esquece essa ideia.

Teropode

A Nigéria comprou algumas unidades .

Alexandre Esteves

A Nigéria já adquiriu o A-29.

Fernando

Comentário ridículo de um leigo…. não vale a pena rebater tal ignorância. Nunca fez nem avião de papel e vem aqui desmerecer o trabalho de centenas de pessoas altamente capacitadas e que é sucesso mundial. É cada um!!!

Wellington Kramer

Você pode não ver, mas as forças que o compraram viram. E isso é o que importa.

Flanker

Hehehehe…..deve ser algum problema de personalidade……

Marcos Cooper

Mario,vc vendo ou não mérito,e meu cachorro latindo,dou mais atenção pra ele! Vc é um nada,um zé ninguem e vem tirar onda de especialista aqui. Já deu,vai embora,suas palhaçadas já perderam a graça!

eggfilho

vira lata , babaovo russo, vai delirar em outro post.

MAB

Mais um troll milenal com extrema sapiência. Ao menos a engrenagem está girando, é pouco, porém devagar e sempre em frente.

Mario

Refutar meus os argumentos que é bom nada. Kkkkk

Wagner

O titanio necessario para construir o SR71 veio da russia, entao o aviao nao pode ser orgulho americano. Como diria o Caetano: cara, você é muito burro!

Aladaf

Refutar o seu argumento eh trivial. Na verdade eu nem diria que vc tem um argumento. Um telefone celular, so para ficar no campo dos itens de consumo mais banais, tem trocentos componentes que foram feitos, desenvolvidos, inventados e eventualmente patenteados em outros paises. Isso sem falar de software. Se for falar de software ai a coisa complica muito mais. TODO software eh dependente de uma PILHA (centenas; milhares) de coisas criadas em diferentes lugares. Seu post nao merece esse esforco. Para simplificar: se o iPhone eh Americano o A-29 eh Brasileiro.

Fernando

Qual argumento??? Não não deu nenhum? Dizer que tem coisa que não é nacional nunca foi argumento de nada. Nada é 100% nacional, nem aqui, nem lá.

Flanker

Então, vamos pegar um dos exemplos que vc deu: assento ejetável.Nenhuma aeronave que utilize esse tipo de assento e que seja projetada, desenvolvida e produzida na França, ,Itália, Espanha, Alemanha, Suíça e outros, poderia voar, visto que somente o Reino Unido, EUA e Rússia fabricam esses assentos.

Andre

Pois é, tanta opinião e tão pouca informação

Fabio

Pra escrever esse comentário você usou um aparelho e tenho certeza que não foi criado e nem produzido com peças 100% nacionais. Repense no seu cotidiano.

Mario

E quem disse que eu tenho orgulho do meu aparelho ser construído
ou não no Brasil?! kkkkk a propósito meu iPhone foi fabricado na China, mas a tecnologia é toda americana.

Aladaf

Nao eh verdade. O iPhone usa varias tecnologias/componentes que foram inventados, desenvolvidos, produzidos e eventualmente licenciados de empresas/inventores que eram/sao de outros paises. Isso sem falar no SW. Se a gente for considerar SW entao o numero de paises envolvidos nos componentes que fizeram/fazem parte da suite de SW que roda num iPhone cresce exponencialmente. Isso acontece tanto diretamente (a Apple licencia) quanto atraves das outras empresas americanas envolvidas (a Qualcomm por exemplo licencia). Esse fluxo de royalties cruza varias fronteiras

Doug385

O projeto é nacional, os engenheiros que o projetaram são brasileiros, assim como diversos componentes da aeronave. Mesmo que a aeronave seja produzida em Marte e com peças produzidas por marcianos, a FAB ainda vai receber royalties por ser detentora da propriedade intelectual do projeto.

Mario

Sim, quem projetou a carcaça sao brasileiros, mas as partes essenciais da aeronave não. Quando ele for 100% brasileiro, desde o motor até a borracha do pneu aí eu terei orgulho dele ser um produto nacional.

Luiz

Você parou no tempo, meu chapa! Há muito tempo que as coisas não funcionam mais assim. Tudo depende da relação custo/ beneficio, se éq que você sabe o que isso significa.

2Hard4U

Não passa de mais um troll querendo aparecer.
A idiotice da verticalização do A-29 proposta, mostra claramente que ele não faz a menor ideia de que como se opera uma eficiente cadeia produtiva industrial.

Coutinho

Complementando seu comentário, esse mario é só um troll passando vergonha.

Fernando

Então você não tem orgulho de nada neste mundo. Tenho pena de você.

Jagdverband#44

Cara, melhor parar por aqui. A vergonha está grande.

Flanker

O pior é que vc continua falando bobagem….

Samuca cobre

Então você nunca vai ter orgulho de nada… kkkk

Marcelo Baptista

A Engenharia é nacional. Isto comprova que temos capacidade. Se não fazemos o resto dos componentes, é porque não temos mercado suficiente para isto. Podemos fabricar motores, sim podemos, definitivamente podemos, mas para isto vc tem que olhar o mercado e ver o que seu concorrente diretos estão fazendo atualmente, qual nicho vc pode atuar, qual o tamanho deste nicho? Caramba, se eu que não consigo nem fechar minhas contas do mês, imagina um investidor brasileiro, que definitivamente não joga dinheiro no ralo e que conhece este Pais melhor do que eu e vc, vai torrar dinheiro nisso! O Iphone,… Read more »

Mario

Ou seja, não é um produto nacional.

Fernando C. Vidoto

Mundo globalizado ! O super tucano e br sim!

Mario

Ou o mundo é globalizado ou o tucano é BR. Decida-se. Kkk

Glasquis7

Amigo, com todo respeito, acho que vc posta sem ter um melhor conhecimento da construção de uma aeronave como o A 29. Os caças chineses, em sua maioria usam motores russos. Os caças suecos usam motores americanos, até os foguetes da NASA orgulho dos americanos, chegaram a usar motores russos. Em fim, Por que reinventar a roda se já existe, muito bem feita e muito eficiente?. A construção de uma aeronave demanda conhecimentos e principalmente, especializações que elevam astronomicamente os custos de desenvolvimento, por isso, é normal que se recorra a um fornecedor especializado, que garantirá um motor, ou um… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Glasquis7
Luiz

O cara é um alienado! Não vale a pena perder tempo discutindo com ele.

Allan Lemos

Pela lógica dele, o F-35 também não é americano porque há milhares de componentes produzidos fora dos EUA no avião.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Esse cara é um daqueles que tem fé religiosa e cega em sua ignorância. Discutir com ele é perder tempo, NADA faz alguém assim mudar sua visão tosca de mundo.

Fernando C. Vidoto

Quando disse mundo globalizado, significa que há componentes estrangeiros nele!

Eu não vejo nenhum problema nisso.

Att.

Pablo

Se tem projetos de fundo de garagem, qual e o teu projeto? Mostra ai, já que é tão bom

Luiz

Se tiver um.

Marcos Cooper

Boa Fernando!

Wagner

Chega dar preguiça de ler. Viu, vou ali comer uma pizza.

João Adaime

Prezado Mario
Esta é a origem das partes do Boeing 787. Quem deve se orgulhar?

787.png
Andre

Você consegue citar um avião com 100% de suas peças produzidas por um único país, que não sejam os americanos, chineses e russos?

Lembro-lhe que o assento ejetor do Rafale é da mesma fabricante inglesa do assento ejetor do T29.

Flanker

Acho que nem os chineses, pois acredito que os assentos ejetáveis que eles usam são da Zvezda, russa.

Jadson Cabral

Não só os acentos, os motores e pelo menos meia dúzia de peça tbm

Andre

Os motores atuais já são chineses.

Allan Lemos

Cidadão, existem partes importadas no avião não porque não temos capacidade de produzi-las, mas porque simplesmente é mais conveniente sob o ponto de vista da lucratividade. A ideia de que uma empresa deve produzir, direta ou indiretamente, absolutamente todas as partes de seu produto há muito foi superada dentro dos estudos da administração. Por quê a Embraer deveria investir dezenas de milhões em R&D para fabricar um determinado software, quando seria muito mais simples e barato comprá-lo de uma outra empresa, nacional ou não, completamente funcional, com garantias e livre dos riscos inerentes ao projeto? Não faria nenhum sentido já… Read more »

Luiz

Exatamente, é a relação custo/ benefício.

Leandro Costa

Allan, nem adianta. Esse cara é apenas um troll. Certamente só está aqui para encher o saco. É provável que ele nem acredite no que está dizendo. Só quer causar alvoroço. Outros tantos tentaram explicar mais acima, mas nunca vai fazer efeito, nem mesmo bem explicado. Nem mesmo se fosse ainda mais óbvio.

Oráculo

De tempos em tempos aparece aqui na Trilogia um membro da geração educada pelo “método Paulo Freire” para nos mostrar os motivos de termos falhado como país.

Hoje foi você o mau exemplo.

Estude mais antes de escrever besteiras e passar vergonha.

Ignorância tem cura. Até um certo tempo. Depois vira burrice.

E essa é incurável.

Flanker

Sempre tem uns comentários desse tipo…sempre…..

Luiz Trindade

Mario… O Wolverine T-6 não conseguiu atingir a eficiência do A-29 e olha que ele é totalmente norte-americano. Então faça o favor de desdenhar dos produtos desenvolvidos por brasileiros no EUA porque lá eles desdenham de qualquer um que digam que os EUA não é o melhor lugar do mundo. Aliás até hoje insistem em dizer que os irmãos Wright foram que inventaram o avião apesar do mundo reconhecer que foi um brasileiro que fez isso e provou com uma banca de doutores em Paris.

Marcus Pedrinha Pádua

Luiz, o seu exemplo do T-6 foi muito bom; perfeito, diria, por serem dois aviões da mesma categoria, e o A-29 ser claramente superior. Mas quanto à questão da paternidade do avião como engenho funcional, desculpe, mas a aeronave dos Wright veio antes, era muuuito melhor (tempo de vôo, manobrabilidade, confiabilidade) do que o 14bis, e, aliás, do que a maior parte dos aviões europeus até cerca de 1908-10. Reputo nosso grande Santos-Dumont como o Pai da Aviação, por sua visão do que seria o transporte aéreo no futuro da humanidade, e pela virtual invenção do avião pessoal (o Demoiselle),… Read more »

JT8D

Então Marcus, existem várias réplicas do 14bis que voam. Nenhuma réplica do Flyer jamais voou. Se era um avião tão superior, porque não conseguem fazer uma réplica que voe?

Leandro Costa

Ahem… o AT-6, ou o T-6 Texan II, é uma versão do Suíço Pilatus PC-9.

E os Wright foram os primeiros à voar sim. E o resto do Mundo reconhece isso. Mas reconhecem que o SDU era um dos pioneiros. Concordo com o que o Marcus postou acima sobre isso.

JT8D

Luiz, o Wolverine é uma derivação do Texan II, que por sua vez é uma versão fabricada sob licença de um treinador Pilatus suíço. No caso do Wolverine, nem o projeto é 100% americano!

Comte. Nogueira

Vou mandar tudo isso na sua casa. Daí vc faz um avião.

JT8D

Mais um tonto querendo aparecer …

Karl Bonfim

E bota orgulho nisso hein!

eggfilho

E se fosse motor russo componentes russos e BLA BLA BLA BLA ?? Daí para vc seria o ideal e nao estaria criticando….e sim apoiando. ..ou seria bla blabla chines sem “galantia” ,né. sindrome de vira lata , nunca ta bom.

Coutinho

@eggfilho Acho que ele tá mais pra fanboy americano.

fresney

Mario, quem projetou e o produziu pela 1a vez?

Rinaldo Nery

Quem escreveu os Requisitos Operacionais Preliminares (ROP), em 1992, e foram apresentar no EMAER, foram dois Tenentes instrutores na AFA, ex 2a ELO.

Marcelo M

A mesma coisa acontece com um telefone celular, chip de Taiwan, peças da Coreia e China, Design da Califórnia. Isso é a beleza do capitalismo que integra o mundo, e permite que um produto tenha o melhor de vários cantos. Agora, o maior valor agregado está sempre na propriedade intelectual. E essa de desenhar, montar e conceber o avião com todas as suas características, levando em consideração a missão e o mercado, é 100% nacional.

Otavio

Excelente notícia. Agora esperamos que mais encomendas das forças americanas sejam realizadas para manter a linha de produção por muitos anos…Umas 300 aeronaves seriam mais econômicas do que os A-10 em operação.

Tallguiese

O negocio do A-10 que os americanos amam de paixão e aquele avenger na boca do bixo. Aquilo gospe fogo de verdade e eles adoram aquela arma…

Mauro

O A-10 materializa o poder militar, mas não apenas militar dos norte americanos. Hoje em dia é algo meio simbólico para eles, ver aquele coisa voando baixo cuspindo munição grossa de urânio empobrecido, é um simbolismo também. Força bruta.

Victor Filipe

Eles não usam mais as munições com DU. saiu de serviço com a evolução dos MBTs.

Pra destruir tanks a arma do A-10 agora são os misseis Ar-Terra que ele pode levar. o canhão ficou relegado ao CAS onde em decorrência da possibilidade de ser usado próximo a tropas aliadas a munição de DU não é uma boa ideia

Saldanha da Gama

Bom dia, não somente os eua não!!! EU também !!!!! E nem vou dizer que adoraria vê-lo…….. ABRAÇOS

Marcus Pedrinha Pádua

Então são dois, parceiro! Verdadeiro fã do avião, tanto que até minha esposa, que não é muito ligada no assunto, me deu um modelo de presente… 🙂

Ph4nt0m

Muito lindo.

Carlos Pietro

Parabéns Embraer. A-29 Super Tucano,obra prima da engenharia brasileira.

Heinz Guderian

Que pintura FO@#TISCA, clássica demais.

Wagner

Melhor pintura ever!

Maycon Santos

Impressão minha ou essa versão não tem as metralhadoras orgânicas nas asas ?

Fernando

Isso mesmo. Nas fotos dá para ver as tampas que fecham a abertura das metralhadoras.

Maycon Santos

Para as fotos de publicidade mais bonito com elas instaladas.

Jagdverband#44

Se acoisa der certo, USAF compraria algumas dezenas.

Angelo

Seja peça de origem USA ou China..é um produto da Embraer. Q eu saiba até o poderoso F 35 tem componentes chineses, como chips por exemplo…então ele não é americano?

Fernando

O primeiro já está pintado e já tem foto dele por aí. Pintura toda cinza como o dos Afeganistão.

Leandro Costa

Achei bem sacado. Até o U.S. Army voltou à adotar o ‘Pinks and Greens’ (que sinceramente acho que nunca deveria ter deixado de usar).

Glasquis 7

Esse grafismo apresentado aí è da USAF e corresponde aos grafismos usados pelos Thunderbolt e os Mustang na Frente Asiática durante a Segunda Guerra Mundial.

Leandro Costa
Guilherme Poggio

Versão original. P-51A sobre Burma (1943). As três faixas na aeronave mais distante indicam que se trata da aeronave do comandante.

P51B.jpg
Luiz Trindade

Parabéns à Embraer que ao fazer essa parceria com Sierra Nevada para participar dessa licitação ganhou experiência para disputar mais vezes nesse mercado tão concorrido que é das Forças Armadas norte-americanas.

Roberto

Então, a USAF nunca teve aeronaves importados. SNC responde pela produção do Tiucaenoo assim como a Boeing produziu a versão americana Harrier

Fernando EMB

Quem produz o ST nos EUA é a própria Embraer, na sua unidade em Jacksonville. A Sierra Nevada recebe o avião sem voo, da Embraer, e então faz a instalação dos equipamentos de missão.

Alexandre Esteves

A pintura ficou muito bonita. Parabéns ao do marketing da Embraer ou da SNC.

Billy

Campanha da china? Nunca ouvi falar. Poderosa…? Comedimento nos adjetivos ficaria melhor.

Last edited 7 meses atrás by Billy
marco antonio rocha gandolfi

alguns dos poderosos aviões das poderosas forças armadas americanas, com altissimas tecnologias , estão usando componentes chineses!!

angelo

Muito legal ver essa estrela americana na fuselagem…

Últimas Notícias

Embraer e Pratt & Whitney firmam parceria para o programa de demonstração de voo de combustível de aviação 100% sustentável

São José dos Campos - SP, 30 de novembro de 2021 – A Embraer anunciou hoje a assinatura de...
- Advertisement -
- Advertisement -