Home Aviação de Ataque Alemanha compra 38 Eurofighters Tranche 4 por € 5,5 bilhões

Alemanha compra 38 Eurofighters Tranche 4 por € 5,5 bilhões

4034
51
Eurofighter Tranche 4

O Bundeswehr deve receber 38 novos caças do tipo Eurofighter: O comitê de orçamento do Bundestag alemão liberou 5,5 bilhões de euros em sua reunião de 5 de novembro.

Além dos jatos, está prevista a compra de peças de reposição, equipamentos de teste de serviço de solo e ferramentas especiais (BPS). O objetivo é aumentar a disponibilidade de peças de reposição e aumentar a prontidão operacional da aeronave. O plano é entregar os novos jatos até 2025. A Força Aérea deve receber a última aeronave dessa tranche em 2030.

O primeira tranche do Eurofighter está sendo substituído

O projeto de aquisição do quarto Tranche, também conhecido como Projeto Quadriga, substituirá gradualmente os Eurofighters do primeiro lote de produção (Tranche 1), que foram adquiridos entre 2003 e 2008. Uma vez que as aeronaves do Tranche 1 só podem ser usadas como peças e sobressalentes para aeronaves de combate, elas estão freqüentemente desatualizadas, por essa razão esta primeira série deve ser substituída.

Além disso, as principais peças de reposição e troca para o Tranche 1 não são mais fabricadas. No médio prazo, isso significaria que os jatos teriam que ser revisados ​​extensivamente e seriam custosos. Com as 38 novas aeronaves, a frota do Eurofighter terá, no futuro, uma gama uniforme e mais flexível de capacidades.

Novo radar AESA da Hensoldt para o Eurofighter

Equipado com tecnologia de radar moderna

Os novos Eurofighters serão equipados com um moderno radar E-scan. Isso permitirá que os pilotos descubram e rastreiem melhor os alvos ar-ar e ar-solo. Isso também é possível para vários alvos simultaneamente e independentemente um do outro. Além disso, o radar tem maior imunidade a contramedidas e interferências. Em junho de 2020, a Comissão de Orçamento aprovou a aquisição e integração do mesmo sistema de radar para os Eurofighters nos Tranches dois e três.

Centro de teste e desenvolvimento Eurofighter em construção

As novas aeronaves a serem adquiridas também se destinam a substituir os dois Eurofighters que foram destruídos em um acidente no ano passado. Além disso, três das 38 máquinas são destinadas para fins de teste. Estes serão atribuídos ao futuro centro nacional de teste e desenvolvimento Eurofighter. O centro se destina a fornecer suporte significativo para sistemas futuros e desenvolvimento do moderno radar E-scan, entre outras coisas.

Cockpit do Eurofighter

Sistema de armas confiável

O Eurofighter é o esteio dos esquadrões de aviões de combate alemães. Os jatos bimotores representam, portanto, capacidades essenciais do Bundeswehr para proteger o espaço aéreo alemão e para lutar contra oponentes no solo e no ar. Este moderno sistema de armas é adequado para uso em defesa aérea, bem como para ataques aéreos. A aeronave foi originalmente projetada como caça de superioridade aérea e mais tarde foi habilitada a desempenhar outras funções. Graças às suas opções versáteis de rede, a aeronave de combate pode ser usada em associação com outras forças aéreas, bem como com forças terrestres e navais.

Contribuição do Bundeswehr para a OTAN

Com a aquisição do quarto tranche do Eurofighter, a Alemanha será capaz de garantir suas contribuições para os objetivos de planejamento da OTAN nas capacidades de Capacidade Avançada de Combate Aéreo e Capacidade Conjunta de Ataque de Precisão. O projeto de aquisição deve permitir que 140 Eurofighters desempenhem de forma confiável as suas tarefas durante o período mais longo possível.

O projeto aprovado pelo comitê de orçamento do Bundestag alemão em 5 de novembro de 2020, com um volume total de cerca de 5,5 bilhões de euros, foi apresentado como uma conta de 25 milhões de euros. Este termo inclui todos os projetos de aquisição e desenvolvimento da Bundeswehr com um volume de investimento de 25 milhões de euros ou mais. Isso exige a aprovação separada do comitê de orçamento do Bundestag alemão antes da conclusão do contrato.

FONTE: Ministério da Defesa Alemão

Subscribe
Notify of
guest
51 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Thiago
Thiago
2 meses atrás

Parabéns pela compra, mas ridículo não se ter mais peças para reposição do tranche 1, tem aeronava aí de 12 anos, muito pouco para uma aeronave desse tipo.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Thiago
2 meses atrás

2!

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Thiago
2 meses atrás

Isso aí é descaso. Pensa no infeliz que importou uma tralha dessas pra ficar sem peças antes da meia vida do brinquedo!

Thiago
Thiago
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Ridículo, eu que não apostaria mais nessa plataforma, ainda que se esteja se investindo em uma nova geração com a França e Espanha, é imperdoável, vão gastar 200 milhões de euros por aeronave nessa nova aquisição, quem garante que daqui a 10 anos ainda vai ter peça de reposição?

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Existe… e o infeliz se chama Austria ! rs
Q por esse e outros motivos, se tem notícias de q os mesmos tentam se desfazer da sua frota de Typhoons…

Hellen
Hellen
Reply to  Thiago
2 meses atrás

Isso ja é feito de proposito para o cliente ter que contratar um upgrade tecnologico e de manuteçao !!!!

Nao existe almoço 0800 !!!!

Se comprou o trace 1 barato e porque a facada $$$ ficou maquiada no contrato e so vai aparecer depois de 3 anos de contrato vigente depois que a Inês é morta e o agente ja transferio com segurança a comissao para o paraiso fiscal e um monte de general general garantiu o pe de meia por varias geracoes !!!!!
Que si dane se vai virar rainha do hangar !!!!

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

Decisão acertada.
De certa forma, uma solução caseira que mantém empregos e investimentos na própria Europa.

Dod
Dod
2 meses atrás

Ostentou

Caio
Caio
2 meses atrás

Quase 200 milhões de doletas por criança, num a continha de seus Zé.
Sou crítico das armas supercaras,mas o que deve ter de tecnologia de ponta e poder de fogo né dar caça, amplia e muito, o abismo de capacidade militar, com as nações em desenvolvimento.
Parabéns aos alemães.

Allan Lemos
Allan Lemos
2 meses atrás

É um belo caça, mas o preço é um tanto salgado.

glasquis 7
2 meses atrás

Ao que parece, os alemães estão pouco se lixando pra tecnologia Stealth.

Curioso, enquanto todos correm atrás dessa caríssima tecnologia de defesa, eles parecem não se preocupar com isso. ,

fewoz
fewoz
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

Não é bem assim. O futuro projeto franco-alemão Future Combat Air System terá características stealth.

glasquis 7
Reply to  fewoz
2 meses atrás

Sim mas neste momento, eles não estão preocupados com a implementação de caças com essa tecnologia. Preferem esperar pelo FCAS que me parece, será um caça de 5.5 ou 6a geração.

Estão complementando seu arsenal com o EF que sem dúvidas é um caça em tanto mas que não implementa essa tecnologia. Estão dando prioridade à capacidade de combate por cima da capacidade furtiva.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

Até porque a única opção de caça stealth que eles teriam disponíveis para comprar seria o F-35. Acho que eles preferem apostar em algo mais confiável, os Typhoon devem dar conta do recado até que o caça europeu de 5º geração fique pronto.

Glasquis 7
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Isso, o Tranche 4 deve ser um caça Vigente e respeitado aaté 2035/2040.

rui mendes
rui mendes
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

Não me parece,então não estão com a França, a iniciar o projecto do SCAF, ao qual se juntou também a Espanha, eles querem é desenvolver o próprio caça da geração seguinte, e beneficiar a defesa mas também a indústria da UE.
Apoio totalmente.

glasquis 7
Reply to  rui mendes
2 meses atrás

Tal vez meu comentário tenha sido mal redigido.

Neste momento, em que todos estão correndo pra comprar F 35, a Alemanha não se reocupa tanto com a tecnologia Stealth e prefere trocar Furtividade por poder de fogo. Assim gasta 5,5 bi na espera do resultado do FCAS  Que deve demorar uns 15 anos em estar operacional.

rui mendes
rui mendes
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

Sim, é verdade, até porque a Alemanha sabe que a defesa da Europa, contra as grandes potências, é através da NATO e UE.

Teropode
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

Oque te deu esta certeza ?

glasquis 7
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Fiquei sabendo da compra de uns 38 EF T4 por 5,5 Bi.
O que vc acha que significa a expressão “ao que parece”?

groosp
groosp
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

O antigo comandante da luftwaffe queria F-35.

glasquis 7
Reply to  groosp
2 meses atrás

Sim mas isso é o desejo de um comandante, não a determinação da força que como vemos, optou por EF

groosp
groosp
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

Quem assina o cheque optou por razões econômicas e industriais e não por se lixar para a capacidade stealth.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  glasquis 7
2 meses atrás

Eles queriam o F35 mas por politicagem vão ficar com o EF até vir o FCAS.

Glasquis 7
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Não se trata de querer. Eles, assim como todos, avaliaram as opções o mercado, entre es o F35 mas, a decisão de compra recai sobre o EF.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
2 meses atrás

Imaginem a Alemanha sem as amarras da UE e da OTAN? Seriam 100 Typhoons…

rui mendes
rui mendes
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

A Alemanha é que lídera a UE, e a UE não amarra ninguém, pelo contrário, só dá poder a quem a integra, e a UE já está vacinada contra a inveja, dos que de fora, adorariam o fim dela, mas para já esses, estão ocupados, pois são as viúvas do trump.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  rui mendes
2 meses atrás

A Alemanha pode desenvolver armas nucleares? Não, por que a OTAN não permite.

Conan
Conan
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

Acho que a pergunta seria: Será que eles gostariam de ter pois os ingleses e franceses já as possuem.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

A Alemanha não desenvolveu armas nucleares porque: 1) Ela perdeu duas guerras e em um primeiro momento, logo após elas, foi proibida de desenvolver armamentos; 2) Porque se ela o fizesse, não haveria chance alguma de desenvolver a União Europeia,haveria desconfianças nacionais muito maiores que as que já existiam à época; 3) Porque ela ficou 40 anos dividida em duas; 4) Porque usou os recursos para criar uma força de auto-defesa e reconstruir o país, o que, aliás,fez muito bem, já que, sozinha, é a maior economia da Europa e a 4ª do mundo, atrás somente de China, EUA e… Read more »

pangloss
pangloss
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

Mas de que amarras você fala? A Alemanha é o motor econômico da UE, a própria UE quer assumir maior protagonismo em sua defesa, e os EUA estão impelindo os europeus a cuidar mais de si mesmos, dependendo menos dos americanos (ao menos, até a troca de guarda na Casa Branca).
Então, a única resistência que havia tinha origem nos próprios alemães, que relutavam em empenhar maior fatia de seu orçamento com a pauta de defesa.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  pangloss
2 meses atrás

Pamgloss, você está errado nessa Teoria…
Ah décadas que os EUA fazem por uma Europa domada e sua dependente. Aliás, as medidas tomadas pela UE para alocar fundos em projectos estratégicos militares, com elevado patrocínio alemão já agora, foram todas contestadas por Washington de Trump. Trump queria que os europeus se armassem sim, mas com armas americanas tá a ver.

pangloss
pangloss
Reply to  Peter nine nine
2 meses atrás

Obrigado pela resposta, Peter!

paulo
paulo
2 meses atrás

Isso é um país sério. Quem quer compra, do contrário, quem não quer faz lobby com umas porcarias insignificantes que ninguém quer.

Jef2019
Jef2019
2 meses atrás

Nada mal para um pais que saiu derrotado na ww2…figura sem dúvida como uma das principais forças da europa e uma das potências deste século. Isso é para aqueles pacofistas que acham que não se deve incestir nas faas…mesno com a pandemia varios paises se armam

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Jef2019
2 meses atrás

Para tu ver a riqueza da Alemanha, mesmo depois da SGM ainda é a quarta nação mais rica do mundo. Se não fosse as amarras da UE e da OTAN, certamente teriam uma tríade nuclear, porta aviões e tudo o mais que uma potência deve ter.

Jef2019
Jef2019
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

Realmente conseguiram virar o jogo de forma inacreditável

Sérgio Luís
Sérgio Luís
2 meses atrás

Se inclinando sobre a mesa em reunião da OTAN a ele disse!
“Você tem que fazer alguma coisa Ângela!!”
Ela fez!!

Hellen
Hellen
2 meses atrás

A alemanha fez certo comprar o euroflay !!!!
Assim garantiu os empregos dos cidadao alemao e protegeu a industria de defesa europeia e nao virou reserva de mercado da industria americana com f-35 !!!!

RENAN
RENAN
2 meses atrás

Uma pergunta
O piloto de caça leva um chocolate a bordo em local de fácil acesso para missões mais demoradas dar uma mordida durante o translado?

Antunes 1980
Antunes 1980
2 meses atrás

Estes novos Eurofighter tem relação com aquela possível aquisição dos F-35, que acabou levando a demissão do Comandante da Luftwaffe em 2018?

Ou aquele tema ainda está em aberto?

Last edited 2 meses atrás by Antunes 1980
Sérgio Luís
Sérgio Luís
2 meses atrás

Agora pergunta para a Ângela se ela quer comprar o f-35!!

Funcionário da Petrobras
Funcionário da Petrobras
Reply to  Sérgio Luís
2 meses atrás

Ângela Ro Ro já morreu meu caro.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Funcionário da Petrobras
2 meses atrás

O f-35 “natimorto” também meu caro!

Pirata da Baixada
Pirata da Baixada
2 meses atrás

Viva ao programa Rafale, que não passa por este vexame de não ser upgradeable

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Pirata da Baixada
2 meses atrás

Não invente. A matéria não diz que o Eurofighter tranche 1 não é upgradable. O que a matéria diz é que a Alemanha opta por fazer uma nova aquisição ao invés de modernização dos seus tranches 1 para o tranche 4. Quando se diz que certos componentes não são fabricados, a matéria também se refere ao facto de que o tranche 1 já não sai do forno, significando portanto que os elementos associados à esse tranche não são produzidos a não ser os comuns aos restantes tranches. Mas é compreensível essa interpretação, afinal, luxos de países como a Alemanha são… Read more »

Jhon
Jhon
2 meses atrás

Motivo da compra deve ser alguma clausa contratual ou para garantir emprego nesse momento de crise mundial. Eurofighter se tornou um problema para os europeus.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
2 meses atrás

Esperando o
“é bom para a FAB” em 3,2,1…..

Marcos Cooper
Marcos Cooper
2 meses atrás

E quanto aos F-18? Continuam nos planos,ou subiu no telhado?

Oséias
Oséias
2 meses atrás

Caças de 12 anos sendo encostados por falta de peças de reposição.
Parafraseando aqueles que adoram falar mal do Brasil: “Se você em um país sério, isso daria cadeia”.

Funcionário da Petrobras
Funcionário da Petrobras
Reply to  Oséias
2 meses atrás

Pois é, mas lá “pode”, eles “sabem” o que faz.
Os vira-latas somem nesta hora.