quinta-feira, junho 24, 2021

Gripen para o Brasil

SIMULAÇÃO: Gripen NG versus Sukhoi Su-30MKV

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Em 2009, visando a concorrência de caças para a Noruega, foram realizadas 50 simulações envolvendo o caça Gripen NG contra uma força de interceptação de Sukhoi Su-35, usando todos os dados disponíveis, incluindo equipamentos de contramedidas e performance de mísseis.

As simulações das Saab mostraram que o Gripen NG equipado com mísseis MBDA Meteor (BVR) e mísseis Diehl BGT Defence IRIS-T (WVR) derrotou o Su-35 na razão de 6:1, ou seja, a cada Gripen NG abatido, seriam abatidos 6 caças Su-35.

Dentro de poucos dias o primeiro caça Gripen NG (do modelo Gripen E monoposto) chegará ao Brasil para dar continuidade ao programa de ensaios em voo da aeronave que se encontra em desenvolvimento.

O momento é oportuno para mostrar por meio de simulação no Command Modern Operations como o Gripen NG se sairia em um combate aéreo hipotético contra um dos caças mais capazes da América do Sul, o Sukhoi Su-30MKV da Venezuela, a exemplo do que fizemos com o F-5M.

Assista à simulação no vídeo a seguir.

- Advertisement -

181 Comments

Subscribe
Notify of
guest
181 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RENAN

Bom dia
É um ótimo presente de sete de setembro essa reportagem obrigado

RENAN

Será que teremos esses mísseis fantásticos para equipar nossos caças ?
Uma compra de 250 mísseis Meteor seria ótimo para o Brasil.
Mas não boto fé que faremos essa compra.

Outra questão em patrulha normalmente o Gripen será armado com quantos mísseis bvr quantos de curto alcance, quais pod para guerra eletrônica ou mesmo para outra função ?

(Não acredito que voaria com todos os mísseis bvr).

Alguém aí chuta uma configuração padrão de patrulha, e geralmente está patrulha é realizada com quantas aeronaves?

Poderia simular uma patrulha padrão sendo pega de surpresa por uma esquadrilha de SU-30.

RENAN

Galante obrigado pela resposta

Eu morro de medo de embargos, não acredito até que esteja aqui nas mãos da força aérea.

Por favor poderia realizar uma reportagem como que a força aérea íntegra um míssel no caça e garante que ele está 100% operacional
A exemplo dos argentinos que bombas não explodia, torpedos errava feio o alvo, como garantir que nossos mísseis meteor estejam full com todas suas capacidade operacional dentro do envelope vendido.
Pois deve ser muito caro e difícil comprovar a capacidade de um míssel.
Deve ser muito difícil garantir que todos estão com a mesma configurações.

Ghutoz

Amigo reveja a simulação, uma pá de meteor e r77 foram pro lixo ali, e no simulador não tem embargo algum, disparar não significa acertar! Vc acha mesmo que os argentinos estavam no mesmo nível que o RU? Única dificuldade imposta ao RU foi a distância, de resto foi um passeio! Argentinos tem que dar graças a Deus que o RU se contentou só com a ilha….

PACRF

Diga para as famílias dos 255 militares britânicos mortos na Guerra das Malvinas, que eles viajaram para o atlântico sul para “passear” e, infelizmente, não voltaram para casa vivos.

João Rodrigues dos Santos

Em uma guerra morrem dos dois lados,não importando a capacidade e a força de cada país!!
Mas, uma pergunta: Quem perdeu a guerra?

Marcos Cooper

de quem são as ilhas?
dica: lá eles não falam espanhol.

Kemen

É só invadir e enviar 4.000 soldados, ai a maioria falaria espanhol. Brincadeira sem dúvida. Os argentinos residentes e seu governador foram expulsos das ilhas após a invasão britanica que tomou posse, sem uma declaração formal de guerra, depois disso aquelas ilhas geladas foram colonizadas por criadores de ovelhas incentivado a colonizarem pelos govêrnos britanicos, um dos poucos animais que resiste ao frio das ilhas são as ovelhas. Para a Argentina na realidade as ilhas não valem nada, a não ser por posiveis reservas petroliferas no entôrno, e a pesca, mas tem pesca melhor dentro da zona economica da Argentina,… Read more »

ghutoz

guerra é guerra, se aqui não tem ninguém para dar sua vida pelo país lá teve 255 heróis para isso…

Kemen

Não seria possivel, ou pelo menos aconselhavel, declaração da OEA na ocasião, após afundamento do cruzador General Belgrano fora da Zona de Exclusão, área maritima na qual o tráfego maritimo estaria fora de perigo dos combates segundo informação internacional do R.U.___OEA: “Qualquer ataque ao territorio continental da Argentina sera considerado um ataque ao territorio dos paises sul americanos”. Naturalmente isso foi aprovado pela maioria dos membros, alguns votaram contra.

Wilson

Também tem um pouco de diferença entre Inglaterra e Venezuela. Só um pouco.

Hélio

2 milhões por um míssil como o Meteor é até barato.

Filipe Prestes

De euros. Quase 13 milhões de reais por míssil. Quando a FAB pensar em disparar um Meteor, o alvo terá que valer á pena

Carvalho2008

Sai mais caro que o F5M….

OSEIAS

Bom, um SU-30 custa entra US$30 a 45 milhões, sem mencionar o custo do armamento que eles carregam, e os estragos que poderiam fazer.

RENAN

Amigo se coloque na positivo do piloto ele trava o alvo em um teco teco inimigo e sabe que este está armado apenas com mísseis de curto alcance, você acha que ele irá por sua vida em risco e travar uma batalha a curta distância ou irá dispar 2 mísseis BVR (26 milhões de reais), com certeza a vida do piloto não tem preço, ele pretende voltar para casa e para sua família, portanto os dois mísseis será muito barato. Para a nação foi um lucro pois treinamento de um piloto é mais caro do que qualquer aeronave, então não… Read more »

GuilhermeCandido

sem contar que o piloto não quer colocar a vida em risco e nem tão pouco perder a aeronave.

Tomcat

Junto com aquele lote de 70 armas entre bombas e mísseis, será que já chegou algo aqui. Nossas FAs nunca noticiam essas coisas.

Saldanha da Gama

2!!!!!!!!

Fabio Araujo

Seos F-5 contra os SU-30 não tinham chances a situação se inverte quando são os Gripens os SU-30 nem conseguem contra-atacar direito!

GFC_RJ

Nossa senhora!
Que lavada! É o matador de Sukhois! Inconteste.

Vinicius Momesso

Uma Simulação encomendada pela Saab e não real como ocorre na Cruzex por exemplo. Com certeza na simulação geita pela Rússia, a placar foi o mesmo… mas a favor da VKS.

Last edited 9 meses atrás by Vinicius Momesso
GFC_RJ

Capooote!

Sr. Editor A. Galante,
Melhor cobrar seu justo querequequé de direito, pois o sujeito aí disse que a simulação foi encomendada pela SAAB.

Vinicius Momesso

Contra o Su-35 foi encomendada sim. Aliás, contra um protótipo, pois a primeira aeronave só foi entregue em 2011 à VKS.

GFC_RJ

Aonde teve simulação contra SU-35s? Teve algum que eu não vi?
Rapaz, tu tá meio perdido. Normal, depois de ter sentido o golpe. Senta, respira, vê o vídeo de novo e procure analisar criticamente as razões de uma lavada desse tamanho sem achismos e paixonites.
Veja primeiro que o Gripen E é tecnologicamente superior aos SU-30 MKV e veja que o Meteor é superior aos R-77. Negar isso é terraplanismo.

Hélio

Por isso essas simulações não devem ser levadas em conta, nas Cruzex mesmo os F5 davam show para cima de caças muito mais capazes, como os F16 chilenos e os Mirage franceses (esses levaram uma lavada). No redflag os F5 se saíram bem até mesmo contra os F16 americanos.

Luís Henrique

Hélio, quando alguém disse que abatemos Um rafale ou Um F-15, entenda assim: dentre dezenas de exercícios onde perdemos dezenas de F-5, conseguimos surpreender em Uma.

Acreditar que o F-5 da show em caças mais capazes é forçar demais a barra.

Marcelo Mendonça

Hélio, a Cruzex é um exercício, e como tal possui regras a serem seguidas. Dificilmente uma aeronave usa toda a sua capacidade BVR e EW por exemplo. Até onde sei, se você tiver a fonte por favor me forneça, nunca demos “lavada” em ninguém. Conseguimos sim, vitórias, como também tivemos derrotas e em tudo se gerou aprendizados, que é a finalidade de um exercício. Mesmo os simuladores, como o do objeto desta postagem, por mais espetaculares que sejam, não possuem todo os dados, como o real alcance de detecção e engajamento dos radares.Na prática, a parte que acaba sendo “especulação”,… Read more »

Salim

Temos cobrar entrega, homologação dos grioens E menor espaço de tempo e colocar pedido para mais 36. O tempo urge. Com 72 gripens chegamos ao minimo razoável para defesa. Quem garante a paz e estar preparado pra guerra.Náo esquecendo a compra de Meteoro e irist/adarter ( adarter fabricado aqui seria minha opção ) Levantei hipótese de F5 com derby er, acredito que com este míssil hoje teríamos equilíbrio embate su30 ou f16 chilenos. Seria uma boa simulação pois derby para homologar no F 5 seria mais rápido.

Paulotd

Brasil vai comprar o Derby ER,?

Maurício.

Paulotd, tomará que não compre, o Derby foi fundamental para a FAB entrar na arena BVR, mas é um míssil que possuí suas limitações, mesmo na versão mais nova, nem a força aérea israelense usa o Derby.
Esquece o Derby, ele é um BVR quebra galho para modernização de aeronaves velhas, a FAB está comprando um caça novo, com capacidades que a FAB nunca sonhou em ter, temos que comprar o melhor míssil BVR disponível, e esse se chama meteor.

Paulotd

Sim mas pensei num mix low-high com Derby ER e Meteor

Salim

E uma sugestão minha pois acredito que armados Misael derby er e com formação mais aberta como sugestão sabia de outros comentaristas, daria teoricamente a 1×1 ou ate 2×1 visto que o E99 enxerga bem antes o su30 e o f5 atira antes inclusive com limitação alcance do derby atual em uso. O derby er foi lançado mercado 2018 e logicamente tem uma melhor solução em relação derby atualmente em uso.

Maurício.

Salim, a FAB até pode comprar o Derby ER para fazer números, afinal de contas, deve ser muito mais barato que o Meteor, mas na minha opinião, vai capar o desempenho do Gripen.

GFC_RJ

Caro Mauricio,
Não capa o desempenho. Abates em combate não são feito somente de caça à caça. Outros alvos são possíveis como aeronaves de carga, transporte, reconhecimento e até helicópteros.
O Meteor é a arma para situações de altíssima intensidade. Em intensidades menores, um Derby-ER, mais barato, atende bem a missão.

Marcelo Silveira 75

De acordo.
Também sou a favor da aquisição do Derby ER.
Custo menor e eficiente.
Meteors custo maior mais eficiente ainda.
Pra cada alvo em potencial, uma determinada arma igualmente equivalente.

Maurício.

GFC_RJ, se analisarmos dessa forma, vamos modernizar o F-5 eternamente, já que contra aeronaves de carga, reconhecimento e helicópteros ele dá e sobra, e é barato de manter.
Dinheiro o Brasil tem, a própria FAB sabe disso, olha quantos vôos ela faz por ano para baixo e para cima com políticos corruptos, o governo e as próprias forças armadas tem que rever suas prioridades.

Wilson

Entre ter 28 Gripens E somente e ter 28 Gripens E mais duas dezenas de F-5 eu prefiro a segunda opção.

Alexandre

São 36 Gripen E/F. Não 28.

TeoB

Concordo, cada situação no campo de batalha exige ou não uma determinada arma.

Salim

Para aplicacao F5, gripen e meteor.

Carvalho2008

Isto tem sua logica, mas qual é o alcance do Derby ER?

A outra, é se o F5M aguentaria a força aerodinâmica de um Meteor. Não que se deseje manter Mike por muito tempo, mas sim que ele talvez ainda venha a conviver com o Gripen um bocado ainda, ainda mais se as encomendas dos novos lotes demorarem ou minguarem

Salim

Alcance derby er mais 100 km, derby 60 km tambem mais atualizado. Derby er em torso de USD 1 milhao, meteor USD 2.2 milhao. Acho extremamente valido para f5 e compor cargo gripen, da para usar ate AMX . Poderia tier simulcast F5 com derby er e outta com gripen com derby er. Versus su30 e su35, e meteor vs su35 gripen com r77 actual.

Marcelo Silveira 75

Carvalho2008 Eu particularmente não acho conveniente o uso do míssil no Meteors no F-5M, até porque o radar atual do MIKE não seria capaz de projetar o potencial do míssil Meteors. O PS-05/A de varredura mecânica do Gripen-C/D teve de se estender seu perfil para projetar o envelope do míssil Meteors, acredito que o radar Grifo da Fiar em uso no MIKE seja INFERIOR ao da SAAB PS-05/A MK4 em uso atual no Gripen-C/D. Más complementar o Gripen-E da FAB com o míssil Derby-ER, mais Meteors, seria muito bom, fantástico para FAB ao meu ver. (Más é claro que não… Read more »

carvalho2008

Sim é verdade, mas um AEW presente permite que o F-5M atue apenas como vetor de lançamento.

No caso de um link com o F-39, ele tambem poderia disparar orientado pelo radar dos Gripens.

Pode ser uma forma de garantir os ultimos 10 anos de vida dos Mike com uma atuação mais eficaz. Não penso neles atuando sozinhos, mas sim eles complementando os NG´s

Marcelo Silveira 75

Sim neste ponto concordo, sem sombra de dúvida. Se for possível fazer o link entre ambos F-5M e F-39 pelo link BR2, seria ao meu ver perfeito. Vou até mais além, neste caso também irá poder combater pelo link BR utilizando o próprio radar do AEW conectado com ambos caças sem utilizar os radares dos caças. Imagine a vantagem tática, na iniciativa do combate proporcionado pelo link! Essas é uma de tantas vantagens tática usada hoje com o Gripen-C/D pela FLYGVAPNET, o seu famoso combate à Datalink. O Gripen-E só veio a aumentar o perfil dessa vantagem no país nórdico.… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Marcelo Silveira 75
Theo Gatos

Galante, você deve ter simulado vários cenários, alguma tática da alguma chance melhor aos F5 do cenário anterior? Como você dividiu a esquadrilha nesse ataque por exemplo…
.
Sds

Last edited 9 meses atrás by Alexandre Galante
V12 aero

Também pensei nisso, muito boa pergunta.

Ulisses

Cara fiz uma simulações aqui também. Em condições normais, mesmo vetorando os caças para tentar posição de vantagem é praticamente impossível. O melhor resultado que obtive foi um 4×2 a favor dos Su-30. Isso acontece devido a uma distância bem maior do radar e armamento do Su-30 além da suite de ECM conseguir enganar a maioria dos derbys (é de passar raiva). Sem um sistema como o LinkBr-2 que permitiria o vetoramento dos mísseis a presença do E-99 acaba não significando muito para o resultado final. Já os Gripens é como o galante mostrou na simulação. Aqui fiz 4 contra… Read more »

Carvalho2008

É por isto que pedi uma simulação realista do ponto de vista operacional, pois vai faltar Gripen por bom tempo e gostaria de ver 2 Gripens+2 Mike Vs 4 Su30, ou 2 Gripens + 4Mikes Vs 06 SU30

Carvalho2008

E tambem se o ECM do Gripen poderia cobrir o Mile e assim, duas formações mistas separadas de 01 Gripen+01 Mike

Gilmar

Boa pergunta Carvalho2008.
O ECM de um Gripen poderia cobrir e proteger um Mike?

DSC

Em termos de ECM, a suite interna MFS-EW do Gripen E/F é apenas um [excelente] SPJ (Self Protection Jammer), um sistema de/para autoproteção apenas. Nada mais. É um sistema defensivo, não tem capacidade de ataque eletrônico. Não foi feito para, e não é capaz de Escort Jamming ou Stand-Off Jamming. E nem mesmo o novo pod de ataque eletrônico que a Saab está desenvolvendo funciona/serve aqui para estas situações, pois é apenas um pod feito para “jammear”/interferir em radares de longo alcance de IADS que operam nas bandas baixas do espectro das ondas rádio, enquanto os radares de controle de… Read more »

Last edited 9 meses atrás by DSC
Ulisses

2 gripens + 2 mikes contra 4 su-30, os mikes vão ser espectadores de luxo pois o GRIPEN da conta sozinho. A segunda opção vou testar. Nessa acho que os mikes vão chegar a entrar em combate

Carvalho2008

É interessante pois existe o risco de não termos Gripens suficientes e então, os Mikes fazerem o complemento deles usando alguma tática

Salim

Por isto acredito ser importante integração derby er. Seria interessante verificar teoricamente esta solução. Se FAB for adotar esta solução, seria preponderante testes práticos pra validar conceito.

Theo Gatos

Capaz dos derby errarem o alvo do mesmo jeito e 2 gripens com 6 meteor cada já serem suficientes para os 4 Sukhoi visto que 4 deram conta de 8 na simulação…
.
Pelo que percebi do vídeo anterior, os mike chegavam até a vetorar e disparar seus mísseis, vários, mas não venciam a eletrônica dos Sukhoi (e houve até o repost da matéria de 2017 pra explicar o porquê)… O equipamento, apesar de inferior, daria mais dor de cabeça pros venezuelanos se o míssel oferecesse mais perigo…
.
Sds

Last edited 9 meses atrás by Theo Gatos
carvalho2008

teria de ensaiar outras taticas.

Por exemplo, mesmo que pareça estranho ¨6 Su35 Vs (01F39+02 F5M) + 01 F39+02 F-5M) cada par de F5M com um F39 de lider e as duas esquadrilhas separadas 40 milhas….

O SU30 sempre teria de manobrar de um ataque que o empurraria para os misseis do segundo elemento…dificil fugir de dois angulos de pinça…

Welington S.

Gripen ganha de olhos fechados!

E tem gente ainda pra duvidar disso. Deixe dar a louca no Maduro de querer se aventurar com este Colossus que é o Brasil pra ver só.

Andre

Muito legal a simulação. Mostra bem que o kill rate de qualquer míssil não é 1:1 e que um avião com reduzido RCS vai sempre levar vantagem.

Considerar que aviões deste nível vão sair de seu envelope ótimo e que iriam entrar no raio de ação dos aviões inimigos é uma demonstração muito grande de desconhecimento.

Last edited 9 meses atrás by Andre
Natã do Amaral

Ainda me pergunto qual seria o resultado de uma força mista de f-39 e F-5BR contra o SU-30. Partindo do pressuposto que os gripen e tigers se comunicassem pelo link br

Marcelo Silveira 75

No comentário do Ulisses, logo acima com o Carvalho2008 responde sua pergunta!

Allan Lemos

Não há dúvidas de que o “Sukhoi killer” dará ao Brasil a supremacia aérea,não só por causa de suas próprias capacidades,mas também devido a toda a estrutura da FAB,que está bem acima da dos vizinhos. Mas é preciso mais unidades e que algumas delas sejam permanentemente na Amazônia para proteger o que importa ao país e não apenas protegendo as mansões dos políticos de Brasília.

Mauro

Não é tão simples. O fator humano também importa, e não me parece que os pilotos venezuelanos estejam atualizados em táticas de combate aéreo, pelo contrário. Então mesmo contra os F5M, talvez não fosse tudo isso em favor dos Su-30. Vou dar um exemplo: Na guerra das Malvinas, o Mirage III e toda sua família era superior aos Harrier (inferior ao AMX em velocidade, só para dar uma ideia) em muitos aspectos, mas eram amplamente superados pelos caças ingleses, um dos motivos era o fator humano. Um piloto inglês tinha em horas de treinamento o equivalente a seis pilotos argentinos,… Read more »

Marcelo Silveira 75

Em partes concordo com vc Mauro.
A qualidade do piloto britânico, o que muito superior .

Más usar o AMX como parâmetro com os Harriers. Não tem como!
Ambos vetores subsonico não tem tanta diferença na velocidade.
Talvez o AMX leve vantagem na autonomia, talvez.!
Más o Harriers é muito mais completo no conjunto da obra.

E olha que sou grande fã do A-1.

Porém não vamos trocar o assunto do post, se não daqui a pouco o pessoal “vai nos cair a lenha “

Mauro

Não comparei o AMX com o Harrier, estou apenas dizendo que um avião subsônico como o AMX teria poucas chances contra um avião que voa a mach 2. O Harrier é ainda um pouco mais lento que o AMX, disse apenas isso. Seus bocais o tornam muito mais manobrável, além das armas que disparava não necessitava ter o outro avião em 12 horas, essas duas vantagens eram determinantes sobre os Mirage. Ainda assim, acho que uma melhor preparação dos argentinos teria tido um resultado mais favorável a eles, por isso citei o exemplo da Austrália. Veja que os ingleses tinham… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Mauro
Marcelo Silveira 75

Mauro. A questão do ataque com a aeronave Aermacchi, acredito ter sido o MB-339 e não o MB-326 licenciado pela Embraer.. Quanto ao Harriers ser “lento” quando comparados a supersônico não tenho dúvidas. Más convenhamos a Royal Navy e a RAF os treinavam para atuar contra aeronaves do bloco Soviéticos de velozes Mig-21 a Mig-29. i Inclusive com atuações na Bósnia a “lentidão” do Sea Harriers nunca foi empecilho. Não esquecendo que a tatica brasileira contra os Franceses no duelo Mirage III vs Mirage 2000 no cerrado brasileiro, com bom resultado favorável a FAB, FOI elaborado em cima da TÁTICA… Read more »

Ricardo Bigliazzi

Pelo que pude ler a “revanche” dos Mirage III do Brasil foi em decorrência de estudo sobre os combates na Bosnia e do estudo detalhado das caracteristicas dos radares dopler franceses.

Os Franceses ficaram putos com aquela esfregada na cara de nossos aviões obsoletos… hahahah

Marcelo Silveira 75

Ricardo
Havia uma confiabilidade no radar doppler do Mig-29 similar a forma como os Franceses utilizavam em seus Mirage 2000 C, porém havia limitações também. Os Britânicos sabiam desses percalços, e faziam uso no Harriers GR9 para surpreender o Mig-29. Os jaguares “plagiaram” os britânicos contra os Franceses, e deu no deu!

Last edited 9 meses atrás by Marcelo Silveira 75
Carvalho2008

Mestre Mauro, calma no tempero…não foi um Xavante e sim o MB339 pilotado pelo tenente Grippa. Xavantes não operaram nas ilhas. Foram 06 MB339 numa equipe tão precária que praticamente apenas dois operaram em raríssimas missões. Mas sim, falta de manutenção adequada e infraestrutura foram os responsaveis pelos MB339 sequer terem voado. Tambem posso concordar sobre treino e experiencia, pois Grippa quase perdeu sua solucao de tiro de foguetes na fragata, pois “esqueceu” de destravar o botão para armar..,apertou o gatilho e nada saiu…quando percebeu destravou e atirou de novo, alguns foguetes acertaram e outros não, talvez tivesse acertado mais… Read more »

Allan Lemos

Não que você esteja errado,mas a tendência é que o fator humano passe a contar cada vez menos. De qualquer forma,não há dúvidas de que os pilotos brasileiros sejam muito mais bem treinados do que os venezuelanos. Mas tem gente aqui que se borra de medo dos caças da Venezuela,com certeza é um ótimo caça quando estão em mãos capazes,como as dos russos,mas na Venezuela eles não passam de rainhas de hangar,que teriam muito trabalho até mesmo para lidar com os velhos F-5 da FAB.

Luís Henrique

não diria borrar de medo, afinal uma guerra não é somente 22 caças Su-30 contra 47 F-5.
Mas é vergonhoso a Venezuela possuir caças como o Su-30 desde 2006 e o Brasil que é muitíssimo maior e mais rico, estar há tanto tempo baseando sua 1a linha de caças em F-5.

João Rodrigues dos Santos

Então né Luis Henrique, tem avião desde 2006, mas se os Russos não vierem dar manutenção naqueles ônibus espaciais, eles ficam totalmente no chão!! Isso se repete com os nossos F-5E/FM?? Claro que não!! Sabemos mais do F5 do que os próprios fabricantes, além de outras coisas mais que não quero entrar no assunto, pois não se trata da postagem!! Então, alto lá com suas comparações esdrúxulas e sem nexo!

Luís Henrique

Está certo. A FAB entende mais do F-5 do que o fabricante.
Não existe vida inteligente na Venezuela, apenas no Brasil, aqui nossos pilotos são os melhores do mundo, lá não sabem nada.
E por precisarem de suporte russo, é óbvio que nossos F-5 são muito melhores que os Su-30.

Desculpe pelas minhas comparações esdrúxulas e sem nexo.
Seu comentário me fez ver a luz.

Ricardo Bigliazzi

A RAF era muito superior a FAA, em armas, taticas e treinamento.

A derrota era mais do que certa. Só o afundamento dos dois porta aviões poderia ter mudado o destino do conflito.

Johnny

SU-30 venezuelano abatido causaria mal estar na Rússia. Além de defender o governo maduro, parece estratégico ter algo a mais do que Cuba nas proximidades dos EUA. Como um troco pela aproximação da Ucrânia com a OTAN e ao fato da própria Polônia pertencer OTAN. Não surpreenderia piloto russos operando caças venezuelanos contra Brasil ou Colômbia.

João Rodrigues dos Santos

Acredito também, que teríamos pilotos americanos, usando seus F22/35, contra caças russos operados por russos contra brasileiros com seus F39 e colombianos com seus kfir-C2…Pronto, só de falar isso, já teríamos a desgraça aqui na America do Sul. Porém , não acredito que o Putin, cometeria tal bobagem!! Ele tem seus interesses na Venezuela, mas o Brasil, pelo seu poder econômico e seu soft power estratégico, teria muito mais importância pra Russia do que a Venezuela! Na realidade, a Venezuela pra Russia, está se tornando uma dor de cabeça! Mas enfim, voltando á batalha dos caças, os SU-MKV, seria em… Read more »

João Rodrigues dos Santos

Seria um combinação de artilharia ASTROS 2020, com atuação de forças especiais, para destruir os S-300 e onde estivesse defesa antiaérea de longo alcance e depois, serIa a combinação de AMX-A1M+Bombas guiadas a Laser space 500 e F39 NG como escolta e os mikes com E-99 no apoio, e claro, com artilharia de campo composto por obuseiros m109 + ASTROS2020 na retaguarda…Só estou fazendo uma analogia de maluco aqui…rsrsr kkk

Last edited 9 meses atrás by João Rodrigues dos Santos
Brunow

Gripen- ng e Su-35 em 2009, interessante…
O primeiro Su-35S levantou vôo em 03/05/2011, o primeiro protótipo de segunda geração n°901 foi em 19/08/2008…
Em termos de simulações super trunfo e comparações superficiais aqui tem dados mais completos:
https://aviatia.net/gripen-vs-su-35

Evgeniy (RF).

Isso é marketing normal.

Vinicius Momesso

Eles clamam “Sukhoi killer” sem nem mesmo um abate se quer. Como se diz por aí: O papel aceita tudo.

Ricardo Bigliazzi

Tem razão, quando leio sobre a Marinha Chinesa que não dispara um tiro de canhão como alvo de verdade a 70 anos também penso a mesma coisa.

Segue o jogo, cada lado com sua torcida.

Maurício.

Brunow, sem contar que o primeiro vôo do Gripen E foi em 2017, em 2009 ele se quer era um protótipo, mas é aquela história, cada um puxa a sardinha para o seu lado.

Last edited 9 meses atrás by Maurício.
João Rodrigues dos Santos

Ou seja, o NG-F39, é muito mais atualizado que o SU35!! Simples ver isso!!
E outra, qual o avião que o SU-35, conseguiu um Killer na real? Nenhum!!

Maurício.

Bom, na minha opinião, o Su-35 é superior ao Gripen E, ele é um caça de outra categoria, é um caça pesado, o Gripen é um caça leve, e diferente do Su-30, o Su-35 é uma aeronave com sistemas bem mais capazes.
O Su-35, assim como o Gripen, nunca abateu nada, mas se é para comparar as aeronaves na vida real, o Su-35 tem vantagens, o Su-35 na Síria faz defesa aérea, em um TO conturbado, já o Gripen foi para a Líbia para tirar fotos, num TO bem mais tranquilo.

Alexandre

Você sabe que operações de reconhecimento, ou “tirar foto” são bem mais arriscadas do que as missões de ataque subsequentes, não é? Pois são as primeiras, para fotografar os alvos, como as últimas, para fotografar os resultados. Os Gripen só foram limitados a operações de reconhecimento por imposição do Parlamento Sueco.

Marcelo Silveira 75

Era mais ou menos, o que se esperava no resultado Ainda sim uma quantidade do míssil Meteor passou no vácuo . Porém algumas a dúvidas: A Venezuela irá ficar parada no tempo? O Gripen-E não pode engajar o inimigo por Datalink, pelo radar do E-99? Faltou a simulação, sem radar só pelo IRST! Alexandre Galante haveria de fazer a simulação contra possíveis futuras aeronaves na região: como F-16 Block 72, Rafale Francês! Alguém vai dizer Rafale na região?Sim a Guiana Francesa é Colônia de quem? E contra a última versão do Flanker SU-35. Se acaso o Gripen-E cumprir o que… Read more »

BRUNO CORREIA

Na simulação os Gripen Invadem o espaço aéreo da Guiana. Tinha que subir 2 Rafales para a brincadeira.

Tom

E se o Brasil não tivesse aeronave EW? Será que haveria uma virada de mesa?

João Rodrigues dos Santos

Sim, será possível!! Taticas de batalhas, meu amigo!!!
Mirage III x Mirage 2000 no cerrado, e deu no que deu contra os franceses, imagine contra os Venecos? No mínimo um empate com as aeronaves deles que sobrariam, indo para o concerto!

Last edited 9 meses atrás by João Rodrigues dos Santos
Maurício.

Galante está esbanjando nesses meteor aí, rsrsrs, se fosse a força aérea sueca tudo bem, mas a FAB geralmente leva só dois BVR para uma missão de superioridade aérea. Cada Gripen da FAB com 6 meteor? A FAB nem teria toda essa quantidade de meteor por aeronave, a FAB comprou 36 Gripen e só 100 mísseis meteor, não daria nem 3 meteor por aeronave. Mas o intuito da simulação foi mostrar as capacidades do Gripen, se a FAB não comprar mais mísseis meteor, o problema é dela, capacidade o Gripen tem, mas não pode ficar restrito com apenas um punhado… Read more »

Marcelo Silveira 75

Bom.
Partindo desse ponto de vista .
Então a FAV também não estaria tão diferente da FAB.
Ou gastaram todos no abate do F-5M, que não havia mais mísseis para alvejar os Gripen-E .

Maurício.

Marcelo, eu não sei quantos mísseis BVR a FAV possuí.
O Galante postou um link onde mostra o número de 100 Meteor para a FAB, mas tanto a FAB como a FAV podem adquirir mais mísseis BVR e nem ficaremos sabendo, já que isso é meio confidencial.

Marcelo Silveira 75

Bem sei disso também.
O comentário foi em cima do seu em consequência do simulador .
A comparação com FAV foi uma ironia.
Abraço.

GFC_RJ

A FAB só usa 2 BVRs porque é o que os Tigers aguentam. Se aguentassem mais, seguramente poderiam usá-los.
5 BVRs no Gripen é perfeitamente possível e ainda sobrariam 2 hardpoints para tanques externos.
Mas o editor simulou 4 Gripens x 8 Flankers e o resultado foi um capote da mesma forma. E digo mais, se for com cada Gripen com 2 Meteor para primeiro engajamento e mais 3 Derby-ER para um segundo, arrisco a dizer que é capote de novo.

Maurício.

GFC_RJ, esquece o F-5, esse caça já tinha que estar em um museu há anos, o coitado do Galante só fez aquela simulação contra os Su-30 porque é a única coisa que temos, o desempenho do Su-30 não dá nem para comparar com o F-5, são aeronaves de diferentes gerações também. Esquece também esse Derby ER, pelo menos uma vez na vida, vamos querer algo top de linha para nossas aeronaves. O desempenho real do Gripen E contra os Su-30 da Venezuela, talvez nunca saberemos, só se acontecer uma Cruzex com a participação deles. Não se iluda achando que Su-30… Read more »

GFC_RJ

Aonde que fiz defesa do F-5? A resposta ao comentário foi em cima de: “a FAB geralmente leva só dois BVR para uma missão de superioridade aérea. Cada Gripen da FAB com 6 meteor?”.

Maurício.

GFC_RJ, eu citei o F-5 porque você está se baseando nele para dizer que os Su-30 seriam dizimados contra os Gripen assim como os F-5 são dizimados contra o Su-30, e sabemos que não é bem assim.
O F-5 nem deveria ser comparado com esses caças, o Galante fez a simulação de F-5 x Su-30 porque é o que temos, mas na real, não existe essa comparação.

Caio Cipriano

A FAB geralmente não manda uma força de 4 caças abaterem 8 caças inimigos.

Ricardo Bigliazzi

Conflito não é treinamento.

Kemen

Mauricio, em tempos de tranquilidade sem ameaças, geralmente as Forças Aéreas não compram um grande número de misseis porque podem surgir misseis melhores que possam ser integrados em pouco tempo, os misseis também tem tempo de durabilidade esmo armazenados conforme indicado pelas normas técnicas. ____Em regiões com ameaças latentes as compras costumam ser maiores. Outro detalhe é que dos 36 Gripen iniciais os biplace (F) embora possam ser armados visam treinar e adestrar na fase final novos pilotos. Também existem outros misseis que podem ser utilizados pelos Gripen que devem estar dentro da validade, não somente os Meteor comprados.mas o… Read more »

Cristiano de Aquino Campos

Não confio muito em simulação de vendedor. O seu produto sempre sera superior ao do concorrente e mais ainda ao do possivel adversário.
Só vamos saber a real capacidade e mesmo assim de forma limitada pela confidêncialidade, quando a FAB começar a operar eles.

Canarinho

Eh dificil usar essas comparações para tirar alguma conclusão realmente factivel. O que sabemos sobre o uso dos Sukhois a respeito da questao dos treinamentos dos pilotos? Sera que eles nao teriam alguma carta na manga, em relação ao uso de seus vetores? O que nao podemos de forma alguma e menosprezar qualquer potencial inimigo. Isso seria o primeiro passo pra derrota

GFC_RJ

Sem capacidade de detecção equivalente e sem a suíte de auto-proteção eletrônica, não há muito que se fazer.
Os Flankers só conseguiam ver que os Gripen existiam quando metade de sua esquadrilha já tinha virado pó. No contra-ataque não sabiam no que atirar de tantos decoys que o Gripen disparou.
Da mesma forma que o modelo de simulação mostrou que os nossos Tiger não tem condições contra os Flanker, este mesmo mostra que os Flanker não tem condições contra os Gripen/Meteor que estão chegando.

Alexandre

O Gripen é superior ao Sukhoi Su-30, porém não chega a ser tão superior ao Sukhoi Su-35.

Vinicius Momesso

Não force a barra! Su-35 e Gripen NG são no mínimo equivalentes.

Paulo

E como isto pode ser avaliado de forma adequada?

Paulo

Será que o pessoal da Saab informou e combinou os resultados com os russos da Sukhoi?

Nunca fui e não sou simpáticos aos russos, mas da forma como os resultados foram apresentados me parece um equívoco.

Gabriel BR

Pior que não… Os Sukhois venezuelanos estão tecnologicamente defasados em relação ao Gripen E e o treinamento dos pilotos da FAB é bem superior.

Cristiano de Aquino Campos

Não sabemos a real capacidade dos Sukoi e nem o nivel de treinamento dos pilotos Venezuelanos e nem se seram pilotos Venezuelanos a pilotar os caças em caso de necessidade.
O único fato que sabemos sobre os caças e o seu alcance, quantidade de misseis que transporta, alcance do radar que é de 150km, alcance dos misseis e que ele ao contrário do que você disse, tem sistemas de contra-medidas. Podem não ser de ponta, más eles tem.

Ricardo Bigliazzi

Relaxa, isso nunca aconteceria, para isso acontecer os Su-30 dos venezuelanos precisariam voar primeiro…

Cristiano de Aquino Campos

Parece propaganda de vendedor.

Gabriel BR

O Gripen E é um caça de 5+ geração , com um ótimo custo benefício que permite proporcionarmos aos nossos pilotos um treinamento top e em larga escala. Somado a isso temos os códigos fontes necessários para integrarmos o melhor armamento e uma tecnologia embarcada que chega mesmo a se aproximar de caças de 5 geração. Moral da história…se chegamos as 108 aeronaves o único país no mundo capaz de fazer uma incursão contra nosso território será os EUA e ainda sim a um custo elevado.

DSC

Gripen E, caça de 5ª geração??
Oi?🤣

Gabriel BR

eu não disse isso
tente ler novamente

Gabriel BR

desculpe-me quis dizer 4+ geração

DSC

Ah. Pronto. Foi apenas um erro então. Acontece.
Sendo assim, retiro o que disse… 🙂

Last edited 9 meses atrás by DSC
Alexandre

O Gripen é um caça excelente

Last edited 9 meses atrás by Alexandre
Paulo

Quão elevado seria este custo para o EUA?

rafaehl

Enquanto isso, a amazonia e o pantanal queima. pois a fab não compra aviões especializados em combate a incêndios. E não me venham com hercules travestidos de bombeiros. È amigos não vamos mais precisar de Gripens nem de forças armadas, pois não havia mas nada pra guardar.

Gabriel BR

O K-390 pode ser empregado para missões de combate a incêndio com muitas vantagens , fora o fato de os governos estaduais estarem adquirindo aeronaves de combate a incêndio para seus corpos de bombeiros.

Cristiano de Aquino Campos

Não precisamos de aviões especificos, más pelo menos, precisamos usar os aviões aviões que temos com os 2 únicos sistemas de combate ao fogo. Coisa que não estamos usando.

Flanker

Como não? Desde final de julho tem C-130 da FAB, equipado com MAFFS, combatendo os incêndios na região do pantanal.

ted

Não precisa comprar aviões especializados! É só expulsar do pais a turma do mst que esta incendiando as florestas Brasil a fora para tentar tomar o poder novamente.

Emanuel

Eu hein….

Nostra

Offtopic

India today successfully test fired it’s hypersonic air breathing scramjet powered cruise vehicle HSTDV
comment image

Nostra
Nostra

The scramjet powered hypersonic cruise vehicle HSTDV was launched to an altitude of 30 km using a solid rocket motor where the aerodynamic heat shields seperated at hypersonic mach number.
comment image

The cruise vehicle seperated from the launch vehicle , the air intakes opened , the hypersonic combustion sustained and the cruise vehicle travelled along its predetermined flight path at a velocity of 2 km/s ( Mach 6 ).

Nostra

Next HSTDV test fire scheduled for early next year will target speeds of 12 mach.

William

Fonte ?

Kim Jong Un

Muito bom o resultado! Agora,, cadê aquele chileno que detona o Gripen em favor dos F16 meia bomba deles ?

Saldanha da Gama

Assustadoramente superior nosso caça…. Parece tiro ao pato e este no chão sem asa….. Muito bom, excelente matéria Poder Aéreo…..

TeoB

Dois pontos me chamaram a atenção.
1 os ângulos da abertura de busca do radar do gripen
2 a dificuldade dos su-35 em enxergar os gripens

Luís Henrique

não eram Su-35, eram Su-30 mkv.

Aproveitando o gancho seria interessante uma simulação entre 4 Gripen E vs 4 Su-35, uma vez que já foi cogitado que a Venezuela poderia adquirir 12 Su-35. E também sabendo que ja existe uma modernização para Su-30 com o mesmo radar do Su-35…

Tio Velho Comuna

Diferença da água para o vinho nos cenários com F5 e com o Gripen!

Ricardo Bigliazzi

Muito legal.

Carlos Gallani

Sendo simulações da própria fabricante eu não seria tão otimista mas mesmo em um cenário pior pelo menos eles devem estar pé de igualdade o que é ÓTIMO!

JSilva

Há uma certa confusão de alguns comentários em relação às simulações. Command: Modern Operations é um JOGO do estilo SIMULADOR. Nesse jogo são simulados combates de acordo com o banco de dados conhecidos de cada equipamento, portanto a qualidade da simulação depende do quão próximo os dados estão da realidade Essa simulação da Saab de 2009 é outra coisa que nada tem a ver com esse jogo, foi uma simulação com dados da própria Saab, na época não existia nenhuma das duas aeronaves. Hoje os dados são muito mais ricos pois o Su-35 já está operacional. Os dados do Gripen… Read more »

Last edited 9 meses atrás by JSilva
Jeferson

O míssil Meteor dúvido que venha, pois depois do movimento da França sobre a amazônia e que contínua o governo de Bolsonaro vai querer comprar. Creio que pode ser EUA ou Israel.

Marcelo Silveira 75

Olhando novamente o simulador no primeiro combate do Gripen-E, comandado pelo Alexandre Galante, veja a seguinte “falha” no simulador!

Porque, as DUAS esquadrilha utilizaram seus radares?

O Gripen-E, através de UM VETOR pode projetar seu radar na tela de outros Gripen-E pelo datalink.!

A esquadrilha da direita, ou vice-versa, poderia contornar e disparar mísseis com seu radar desligado?. Sem o uso do IRST só linkado pela outra esquadrilha? Se sim!
O Sukhoi nem saberia da existência de uma segunda esquadrilha!

Last edited 9 meses atrás by Marcelo Silveira 75
Marcelo Silveira 75

Alexandre Galante disse: “Porque ANTES ficava MUITO FÁCIL podendo atirar usando SÓ a informação da aeronave AEW.” Devo supor então: Que as margens de superioridade venezuelana na SIMULAÇÃO anterior, apenas com F-5M não corresponde ao resultado de derrota da FAB num hipotético combate!!.. Justamente pelo uso do AEW! Na simulação tanto fez, como tanto faz, a participação do E-99! Pois quem vetorava os F-5M era o próprio Alexandre Galante, e, NÃO o E-99. No segundo combate a exemplo do primeiro;Também era o próprio Alexandre Galante que vetorava os SU-30 contra os F-5M. O Galante em primeira pessoa “ERA o AEW”!… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Marcelo Silveira 75
GFC_RJ

“Veja bem, o simulador COMMAND, não está atualizado de acordo com a FORMA que a FAB POSSA operar seus F-5M”. Não. Péra um momento. O F-5M não possui datalink compatível com o E-99. O E-99 ajuda a coordenar (por voz) as ações, mas não consegue ajudar no apoio às armas. Portanto, o cenário ficou em linha com as capacidades efetivas. Mesmo que houvesse um Link BR-2 no ar e integrado aos Mikes para fazer aquilo que o Galante falou que o sistema não está permitindo, o AEW também não poderia fazer muito, pois o Derby é muito curto. Quando o… Read more »

Marcelo Silveira 75

Vamos por parte. O Alexandre Galante se referiu ao Gripen-E, que os dados do simulador estão incompleto sobre o link entre as esquadrilhas, referente ao meu primeiro comentário sobre ligar 2 radares. E complementou, *que antes havia abates, e era muito fácil utilizando link de caças que o possuem, no caso, caças NATO/OTAN ou Gripen C/D da FLYGVAPNET ou outros com datalink .. EU que citei a importância tática no combate REAL com o E-99. *Nenhum dos comentários acima CITEI o F-5M LINKADO com E-99! Concordo com vc, que o MIKE é vetorado por comando de vóz! Más que, em… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Marcelo Silveira 75
GFC_RJ

“A simulação anterior só MOSTROU, o que “todos” já sabem, ou deveriam saber!
Que caça por caça, o Sukhoi SU-30 é superior ao F-5M, simples!”
Também. Mas tem de se levar em conta junto que o R-77 é bem superior aos Derby.

Lúcio Sátiro

Galante, que tal simular ataque dos F-39 à a bateria de mísseis S-300 venezuelanos?

Luís Henrique

Galante, aproveita e faz Gripen E x Su-35.
Seria muito legal, pois é o 4a geração mais perigoso da Rússia e a própria força aérea sueca disse que o Gripen E é um faixa preta contra os caças russos…
Imagino que seria bem mais difícil do que os Su-30 MKV.

Billy

Obrigado Sr Galante por sua dedicação! Mas no cenário de fevereiro de 2019 teve bateria de S 300 em Uiaren. Os F-39 não contariam com R-99 ? Caças são discretos mas o AEW voaria impunemente sobre RR?

Marcos R

Se antes da modernização os AEW tinham alcance superior ao do S 300, modernizados eles chegam a 700 km de alcance de sensores, o dobro do alcance do sistema AA.

bjj

Foi uma lavada. Aliás, creio que até uma combinação de 2 Gripens + 2 F-5 nos daria vantagem contra os SU-30. Na simulação anterior dos F-5 contra os Sukhois, perdemos muitos F-5 porque tínhamos que disparar e permanecer dentro do alcance dos R-77 para garantir a atualização de meio curso dos nossos Derby. Com o Gripen na jogada, os F-5 poderiam disparar os Derby e imediatamente “fugir”, com os Gripens alguns kms mais atrás, fora do alcance dos mísseis inimigos, “guiando” os Derby com seus próprios radares. Neste caso o F-5 seria uma espécie de “mula” que carregaria mais armas… Read more »

Carvalho2008

Correto!

Elementos de 1 Gripen+02 F5M ou 02 Gripens+04 F5M

Vai demorar para existirem Gripens em numeros suficientes

Seria interessante fazer esta mescla para achar um pontobde equilibrio

kaleu

muito sensato e inteligente essa composição tática

kaleu

Embora isso já acontece com os E/R-99 onde os F-5 atiram e saem e os mísseis são vetorados pelo radar do AEW&C …. nas simulações com F-5 X SU-30 esse fator não foi contemplado e provavelmente viraria o jogo a nosso favor

Alessandro

O que eu achei engraçado em alguns comentários é que quando o Galante simulou com os F-5 contra os Sukhois e perdemos, uma galera foi bem sensata e acordou para a realidade, reconhecendo que os Flankers gostemos ou não, são melhores que os F-5. Agora que o Galante usou o mesmo simulador usando o Gripen e vimos uma derrota acachapante dos Flankers, vem uma galera descendo a lenha no simulador, colocando até em cheque a credibilidade do site, pois teve gente até que acusou a SAAB de pagar pra fazer essa simulação rsrs…. Não sei se é síndrome de vira-lata… Read more »

Maurício.

Alessandro, eu acho que o colega que falou que a SAAB pagou pela simulação, estava se referindo da simulação lá de 2009, e não essa que o Galante fez, acho que ele só se expressou mal. E se a SAAB fizer uma simulação, é claro que o seu produto vai se sair melhor. Veja esse vídeo propaganda da Rafael sobre o Derby, quem olha acha que ele é o melhor míssil BVR do mundo, abate Su-34 e Mig-29 que é uma maravilha, é um disparo e um kill, e sabemos que não é bem assim. Eu acho que o Gripen… Read more »

Alessandro

Mauricio, uma coisa é uma empresa fazer sua própria “simulação” que na verdade é puro MARKETING, outra é alguém como foi o caso do Galante usar um programa confiável e aberto para qualquer um, para projetar um cenário “real” de guerra com imparcialidade como ele fez nas duas simulações. A pessoa tem todo o direito de não aceitar a simulação, afinal já dizia o ditado, “treino é treino, jogo é jogo” o que eu achei curioso foi um número até razoável de comentários que não engoliram muito bem o resultado final do simulador, sendo que muito delas aceitaram no primeiro… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Alessandro
Maurício.

Alessandro, mas foi justamente o que eu disse, eu acho que ele criticou a simulação da SAAB, e não a do Galante.
De resto, eu acho que o Gripen tem a vantagem, principalmente se adicionar o AEW da FAB, mas não seria uma lavada como é o Su-30 contra o F-5.
Vou deixar claro que o Gripen não era o meu preferido no FX-2, mas, ele é sim, um excelente caça.

Alessandro

tranquilo Maurício.

Gabriel

Perfeita observação.

A questão, para esses comentaristas, não é Gripen E x SU-30, mas sim ideológica.

Simples assim.

Maurício.

Gabriel, quase sempre será ideológica, basta você ver que quem critica o Su-30 e a família Su-27 como um todo, é o mesmo pessoal que se derrete pela família do F-15, basta uma matéria do F-15 para um pessoal aí já sugerir ele como complemento ao Gripen, e sabemos que Su-27 e F-15 sempre foram aeronaves equivalentes, só vai mudar a ideologia, ou melhor, a torcida.

Carvalho2008

Sentimento de degredado é assim… não se sente na pátria mãe, quer sair e fugir para não sei lá aonde…e como todo degredado detesta estar com seus iguais…

William

“…se tudo seguir o que eu ensaiei aqui…”

Mais importante, os Su-30 jamais irão realizar a missão em que foram “ensaiados” nesta simulação, só faltou uma pintura de alvo neles…

Pq diabos 4 Su-30 venezuelanos iriam se dar ao trabalho de adentrar em espaço aéreo brasileiro?

Abs, Will!

Ted

Se o Brasil atrapalhar os interesses de grandes conglomerados indústriais, geopolíticos . Vai virar alvo por tabela. E confronto com vassalos encomendados podem ocorrer.

sub urbano

Primeiro: o Gripen brasileiro ainda não existe, o primeiro está atravessando o Atlântico, de navio, embrulhado em plástico bolha dentro de uma caixa de madeira. Por que? Pq o brasil ainda não tem pilotos aptos a opera-lo e isso demorará anos, simples assim. Segundo: o simulador não considera que a Venezuela possui o S-300, não apenas ele mas ainda Buk-M2 e o Pechoras, somados a misseis de ombro e as ZU’s. Isso faz da Venezuela o unico país da America latina com uma legítima defesa antiaérea em camadas.

Gabriel

Se o objetivo é fugir do tema.

Contra “operativa e eficiente” DAAe “em camadas” da Venezuela, basta oferecer arroz, feijão, carne, banana e papel higiênico.

O Cmt do Btl puxa a fila e nem o Sd mais moderno fica na posição.

Se oferecer uma segunda porção, consegue na troca um míssil de ombro.

Se prometer um mes de alimentação, vem uma Bateria de S-300 de graça.

Ted

Desinformado urbano.

Rogério Melo

Simulação pode ser bem diferente da realidade.

Ted

Foi através de simulador que os EUA afundaram os porta aviões japoneses na II war. Vai ler sobre o assunto.

kaleu

NÚ …. que chapuletada …. não deram nem pro começo …. dá-lhe FAB !!!!

Kemen

Bom… já que vencemos a F.A. da Venezuela, qual sera o próximo?____ Por que não tentar a F.A. do Chile?___(com a Bolivia autorizando o uso do seu espaço aéreo)___
A propósito não iriam convocar eleições em 3 meses na Bolivia? ___A já sei… o C-19 impediu.___Tem mais candidatos para participarem do jogo?

Last edited 9 meses atrás by Kemen
Sergio

Seria interessante uma simulação dos F-5M com os F-16 chilenos.

filipe

Nessa simulação não podemos esquecer o 9K37 Buk M2 da Venezuela, esses SAMs são letais, os mais letais que o mundo já viu… Se o Gripen é o matador de Sukhoi, o Buk é o suposto matador de Gripen… Para evitar isso , o Brasil precisa de SAMs , nada melhor que o CAMM da Avibras montado no chassi do Astros 2020.

Marcos R

Realmente esses BUK sao muito letais, já derrubaram mais aviões civis que qq outro sistema AA.

Alfa BR

“…esses SAMs são letais, os mais letais que o mundo já viu…”

Qual o histórico operacional deles?

Claudio Rubens

Olá. Eu gostaria de saber como seria os Gripens NG penetrando o sistema aereo S300 da Venezuela para atacar um determinado alvo.

Denis

Galante, tenho duas perguntas:

1) A simulação leva em conta o sistema de datalink dos Gripen?
2) Quanto custa esse simulador?

Emanuel

Acredito que se no primeiro e no terceiro cenários os caças venezuelanos tivessem se organizado em dois elementos(ou até em solitário mesmo) formando uma “parede” eles teriam dado mais trabalho.
Quanto a tática dos nossos uma breve pergunta: por que não foi utilizada na simulação dos f5?

Douglas R.J.Santos.

para uma simulação tá bom, mas uma esquadrilha de 4 caças e vc perde 3 o quarto nunca iria ficar zanzando para tentar achar de onde estão vindo, ele simplesmente iria deixar pra tentar na próxima…..

Reportagens especiais

AMX da FAB: ‘Abelha’ brasileira?

Por que os norte-americanos apelidaram o jato A-1 da FAB de 'Abelha'? Você sabia que o AMX recebeu o apelido...
- Advertisement -