Home Defesa Aérea Rússia faz exercício com sistema S-400 de defesa aérea na Península da...

Rússia faz exercício com sistema S-400 de defesa aérea na Península da Crimeia

2462
48

As tripulações de combate dos sistemas de mísseis antiaéreos S-400 Triumph estacionados na Crimeia realizaram um exercício de defesa aérea sobre objetivos importantes do setor civil da península.

Na fase inicial do exercício nos pontos de implantação, os militares realizaram o desmontagem dos lançadores e instalações de radar e se movimentaram para novas áreas de posicionamento.

Chegando ao local, as equipes de combate posicionaram os lançadores e os operadores verificaram a topografia e orientação dos complexos no solo.

Sistema S-400 lançando míssil antiaéreo
Gráfico do alcance estimado do radar do sistema S-400 contra aeronaves de quarta e quinta geração segundo a Aviation Week. Quando a ilustração foi feita, se pensava que o F-35 seria menos furtivo que o F-22

No estágio principal do exercício, o pessoal do sistema de mísseis de defesa aérea S-400 Triumph praticou um algoritmo de ações quando chegou a informação sobre a aproximação simulada de uma de aeronaves inimigas. Em seguida, o pessoal militar realizou a detecção, identificação e destruição de alvos aéreos por lançamentos de mísseis simulados.

Além disso, durante eventos de treinamento, as tripulações dos sistemas de mísseis antiaéreos e canhões Pantsir conduziram um treinamento para cobrir as posições do sistema de defesa aérea S-400 Triumph de um ataque de míssil de um inimigo simulado.

O exercício foi realizado de acordo com o plano de treinamento de combate das forças da Frota do Mar Negro.

Nas imagens abaixo, o sistema S-400 desdobrado em um exercício anterior na Crimeia e seu alcance

FONTE: Ministério da Defesa da Rússia

Subscribe
Notify of
guest
48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
2 meses atrás

Eles são engraçados mesmo assim, com seus próprios horários.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

Essa situação é complicada apesar da Criméia ser ligada por terra Ucrânia sempre teve mais ligações com a Rússia, foi um estado independente de 1441 a 1783 quando deixou de existir ao ser anexada pelo Império Russo, a cidade de Sebastopol foi fundada pelos Russos, a Criméia passou a fazer parte da Ucrânia em 1954 na antiga URSS por determinação de Nikita Khrushchev, boa parte da população se considera russa.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

A Ucrânia em 1441 é certamente poderosa.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Evgeniy (RF).
2 meses atrás

Se não me engano a Ucrânia nem existia como estado independente era parte da Polônia!

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

A palavra Ucrânia, ou seja, “okraina”, significa simplesmente periferia. A borda do campo selvagem, ou seja, o início da zona de estepe.
O que você considera um estado era chamado de Zaporizhzhya Sich, ou hetman. Mas este não é um estado, é apenas um acampamento militar dos cossacos Zaporozhye, que obedeciam a poucas pessoas. Tão cossaco Tortuga.

Embora, se você ler alguns “historiadores” ucranianos modernos, poderá descobrir que a Ucrânia existe há dez mil anos e todos os povos descendem dos ucranianos.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Evgeniy (RF).
2 meses atrás

sobre a parte dos povos tem umas teorias de conspiração sobre a ucrânia e o povo do caucaso

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Quando Catarina. A Grande. Anexou a Criméia. A frota de guerra imperial Russa sempre esteve ancorada lá. Até mesmo no pequeno espaço de tempo em que transferida para a Ucrânia, por esta fazer parte da União Soviética

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

Disparado, o melhor sistema anti-aéreo da atualidade.
E agora está chegando o S-500.

pangloss
pangloss
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Os russos precisam mesmo desenvolver bons sistemas antiaéreos, considerando a qualidade das forças aéreas de seus possíveis adversários.

Ersn
Ersn
Reply to  pangloss
2 meses atrás

E também as lembranças da SGM quando o exército vermelho sofreu nas mãos da luftwaffe mesmo tendo uma força aérea numerosa que qualitativamente era inferior e não conseguia impor superioridade aérea no campo de batalha,os russos priorizaram a capacidade das defesas antiaéreas para proteger tropas e infraestruturas.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ersn
2 meses atrás

Mas, logo depois, já tinham uma Força Aérea superior, tanto em quantidade quanto em qualidade com os novos Yaks e Lavotchkin sendo superiores aos FW e Me.

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Deve ser por isso que seu primeiro avião a jato utilizava um motor copiado do Me262 e seu segundo um motor copiado da Rolls Royce.

Sem contar que mesmo com essa “qualidade e quantidade” o último avião abatido em combate aéreo na frente oriental, foi um p63 americano pilotado por um soviético…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Andre
2 meses atrás

Os soviéticos começaram a desenvolver motores a jato antes do início da Guerra (Arkhip Lyulka), assim como outros países como EUA e Inglaterra
Não devemos esquecer que alguns países já tinham protótipos de caças/motores a jato que não foram necessários, face o esfacelamento da Alemanha.

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Então, por que copiaram o BMW 003 em seu primeiro caça a jato operacional e o Rolls Royce Nene no Mig 15?

Sem falar no Tu4….

Estar desenvolvendo e ter o produto final operacional são duas coisas muito diferentes, como temos acompanhado com o Su57.

Apenas em questões quantitativas a força aérea soviética era superior à alemã. Enquanto a URSS ainda lançava caças a pistão em 1944, com a entrada do La7 que finalmente fez frente aos BF e FW, a Alemanha já produzia os Me262.

pampapoker
pampapoker
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Não vamos esquecer um detalhe. Americanos forneceram aeronaves a eles, o que ajudou na quantidade.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Ersn
2 meses atrás

Nada do que aconteceu na segunda guerra se repetirá hoje.
Todos os principais atores se encontram em alto nivel tecnológico.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  pangloss
2 meses atrás

Considerando a qualidade da força aérea russa, seus meios anti-aéreos e seu extenso território, considero a Rússia como inexpugnável para os meios aéreos ocidentais.

ALLAN
ALLAN
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Inexpugnável é uma palavra muito forte, esta mais para muito difícil; A força aérea russa tem excelentes caças mais a maioria são caças antigos, com capacidades de combates modernos questionáveis pois nao se sabe em que grau de modernização eles passaram, há respeito da eletrônica embarcada ao que se tem noticia do ocidente eles ainda estão um pouco atrás. Os meios antiaéreos são sem duvidas o melhor do mundo, no entanto isso nao significa que seja infalível, até mesmo eles nao aguentaria um ataque de saturação que um pais do ocidente tem a capacidade de fazer, sem contar com os… Read more »

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Antoniokings. Desculpe, mas inexpugnável, indestrutível, inafundável, avião que não tenha como ser abatido, indetectável, etc … noomm ecxiste (como diria o padre Quevedo ). Qdo vi que tu digitou inexpugnável, lembrei na hora, do Titanic.

Last edited 2 meses atrás by Alexandre Cardoso
Andre
Andre
Reply to  pangloss
2 meses atrás

Não se esqueça de considerar a dificuldade em colocar um avião furtivo operacional. É o que sobra a eles, investir em AA e demais sistemas de defesa.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

kkkkkk o F-35 tem míssil com 500km de alcance e o S-400 só pode detectar o F-35 a míseros 34km de distância, talvez nem isso kkkkk

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 meses atrás

O sistema pode engajar todos os tipos de alvos aéreos, incluindo aeronaves, veículos aéreos não tripulados (UAV) e mísseis balísticos e de cruzeiro, dentro do alcance de 400 km a uma altitude de até 30 km. O sistema pode envolver simultaneamente 36 alvos.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 meses atrás

Se o F-35 é tão bom e pode se aproximar tanto assim do radar, para que um míssil que dispara a 500 km de distância?

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Sério que você perguntou isso?

Quer dizer que se o f35 é realmente tão bom o avião deve pousar verticalmente ao lado das baterias aa, o piloto deve descer do avião e ir os operadores e sair na mão com eles. Se o cara levar um arco e flecha e atirar de longe isso indica que o avião não presta. É isso??

ALLAN
ALLAN
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 meses atrás

Uma pergunta quem foi q disse que só detecta a 34km de distancia ?
se vencer as defesas antiaéreas russas fosse fácil a Rússia nao seria considerada a melhor fabricante de sistemas antiaéreos do mundo, existe uma diferencia do q o fabricante e investidores do projeto diz com a realidade.

Jacinto
Jacinto
Reply to  ALLAN
2 meses atrás

A realidade é que ninguém sabe o verdade desempenho do S-300 e do S-400 (respectivamente, o virgem de 40 anos e o virgem de 20 anos) porque até hoje nenhum deles foi disparado em situação de combate real. Tudo o que há são simulações, mas a verdade é que, como no futebol, “treino é treino, jogo é jogo”.

Ted
Ted
Reply to  Jacinto
2 meses atrás

Mas o unico F117 abatido até hoje. Foi por um míssil russo.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Ted
2 meses atrás

Sim mas nao pelo S300 ou S400. Equipamento precisa ser testado em combate senao e só propaganda. O Aim9 x dos EUA era considerado um excelente missil IR, seu sensor era capaz de formar imagem e assim diferenciar o alvo de flares. Quando usaram pela primeira vez… ele falhou. Sem combate real, nao se sabe as verdadeiras qualidades de um equipamento, so se conhece a propaganda.

bjj
bjj
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 meses atrás

Suponho que a distância de detecção seja bem maior. Se ele só fosse detectado nessa distância irrisória, os EUA não teria perdido um contrato bilionário que poderia chegar a uma centena de unidades com os turcos sob o pretexto de preservar as características furtivas do avião. Se o fizeram, é sinal de que existe alguma vulnerabilidade que poderia dar vantagem aos russos.

Jacinto
Jacinto
Reply to  bjj
2 meses atrás

O sinal de um radar é processado por filtros digitais que procuram separar o joio do trigo, ou seja, separar o sinal obtido pela reflexão de uma aeronave de outras reflexos que são chamadas de ruído. O que o Stealth faz é justamente tentar fazer com o que o seu sinal seja confundido com um ruído e seja eliminado pelo filtro. Se a exata assinatura do avião foi conhecida, torna-se mais difícil desaparecer no ruído, já que o o filtro não irá eliminar o reflexo que tenha a mesma assinatura de um alvo conhecido.

ANGELO CHAVES
ANGELO CHAVES
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Realmente, esse sistema tem um alcance da zorra.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 meses atrás

Perguntas:

1-Quantos mísseis vão em cada bateria?

2-Quanto tempo demora pra rearmar o sistema?

3-Existe algum míssil ocidental (AMRAAM, HARM) que pode interceptar esse missil em voo?
Tipo, ir um esquadrão de Strike Eagle e derrubar ativamente os mísseis em alguma missão? Existe essa possibilidade com os mísseis atuais?

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Cada batalhão (bateria), tem 9 veiculos lançadores com 4 misseis cada. Várias baterias podem estar interligadas e aumentar o numero de misseis prontos a disparar. Não sei quanto tempo demora a rearmar mas levando em conta o tamaho dos misseis, deve demorar algum tempo.

Não sei se algum missil no armamento de um caça pode derrubar estes interceptores, mas duvido e nem faz muito sentido. Os misseis do S-400 são eles próprios interceptores por isso não faz muito sentido drrrubar. O objectivo será sempre destruir o radar e os lançadores.

Matheus S.
Matheus S.
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

O tempo para rearmar completamente o sistema antiaéreo é cerca de 53 minutos, sem considerações dos demais procedimentos logísticos, contando apenas com um veículo de recarga próximo dos lançadores.

rodrigo
rodrigo
2 meses atrás

Pelo grafico apresentado. esse sistema S400 seria ineficaz contra os F35 e F22, pois qdo o radar russo conseguisse identificar o alvo os mesmos já teriam disparado misseis em sua direção…

Peruchocvi
Peruchocvi
Reply to  rodrigo
2 meses atrás

“alcance estimado segundo a Aviation Week.”
habra que preguntar a los rusos…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  rodrigo
2 meses atrás

Mesmo que isso seja verdade, os russos possuem uma malha de radares impenetrável com os poderosos Rezonans-NE monitorando tudo.
Notícias do Golfo dizem que eles estão sendo operados no Irã e estão rastreando com sucesso os F-35 que os americanos destacaram para a região.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

o sistema de guerra eletrônica do F35 ia saber onde esse rezonans estão e evitariam eles, ou mandaria eles pelos ares antes os Russos fazerem qualquer coisa, a Rússia tá sempre patrulhando suas fronteiras e isso mais efetivo que um alvo que fica parado.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  rodrigo
2 meses atrás

Rodrigo, nada é invulnerável, nem os caças nem os sistemas de defesa aérea. Os comentários ao seu post vão dizer que os S-400 detecta os F-35 e os F-22 a 500Km e os derrubam muito antes de eles lançarem um missil. Na vida real, os S-400 ficariam quietos e com o radar desligado até saberem que há possibilidade de detectar um atacante e lançar os misseis. Se ficarem com o radar ligado á espera que um F-22 passe na zona, choveriam HARM antes que eles soubessem o que se passa. Do outro lado, admitindo que o piloto do F-25 não… Read more »

Andre
Andre
Reply to  MestreD'Avis
2 meses atrás

Mestre, exatamente como o f117 foi usado no Iraque e na Sérvia. Na única falha do f117, um foi abatido. Em um conflito, provavelmente haveriam perdas dos dois lados, nenhum lado é imune.

Pelo histórico dos últimos 70 anos de conflitos envolvendo equipamentos soviéticos e ocidentais, é de se imaginar que haveria muito mais perdas do lado do usuário de equipamentos soviéticos. Talvez por isso, cada vez mais países estão procurando a China como nova fornecedora.

Italo Souza
Italo Souza
2 meses atrás

Isso que é mandar aquele recado.

Jacinto
Jacinto
2 meses atrás

Acho que é uma resposta para o fato de os EUA terem realizado um exercício com 3 B-52 “highlander” na Ucrânia uns dias atrás…

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
2 meses atrás

Eu teria feito isso quando os B-52 estiveram lá perto, colocava um deles na mira e mandava foto para Trump com a legenda “game over!”, assim teria mais graça.

Quer provocar provoca direito.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
2 meses atrás

Inveja que fala né, só queria umas 8 baterias desses aqui no Brasil.

Matheus S.
Matheus S.
Reply to  Heinz Guderian
2 meses atrás

Cada batalhão do S-400 custa US$300 milhões puro, o S-400 envolvendo todo o processo logístico de produção, entrega, treinamento e implementação é algo em torno de US$500 milhões a US$600 milhões, isso de acordo com os contratos vigorados com os indianos, chineses e turcos.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Matheus S.
2 meses atrás

Sim, é caro. Mas é necessário.

Emmanuel
Emmanuel
2 meses atrás

Sistemas de defesa antiaéreo russo: os melhores equipamentos para Israel treinar tiro ao alvo.
Mas essa é uma verdade que vocês não estão preparados para ouvir.
Esperando Kings entrar no modo “xilique”.

YVES MAIA DE ALBUQUERQUE FILHO
YVES MAIA DE ALBUQUERQUE FILHO
2 meses atrás

tantos recursos para defesa aérea, mas o Ben Laden atacou na velha surpresa e na faca e fez com que os USA gastassem 300 bilhões de dólares por ano desde 2001.