Home Aviação de Ataque Primeiro caça Su-57 deve entrar em serviço até o final do ano

Primeiro caça Su-57 deve entrar em serviço até o final do ano

5321
78

O ministro da defesa russo disse anteriormente que o ministério havia assinado um contrato para 76 jatos Su-57 de quinta geração

MOSCOU, 12 de agosto./TASS/. A Força Aeroespacial da Rússia receberá os mais recentes caças Su-57 de quinta geração e aviões de transporte militar Il-76MD-90A até o final do ano, disse o vice-comandante-em-chefe da Força Aeroespacial, tenente-general Sergei Dronov, na quarta-feira.

“As empresas de defesa estão entregando novas aeronaves à Força Aeroespacial. Em 2020, eles já entregaram aviões de combate Su-34 e Su-35S, aeronaves de treinamento de combate Yak-130 e L-410UVP-E20, helicópteros Mi-8 e Mi-28 em várias modificações. Até o final deste ano, está prevista a entrega dos aviões Il-76MD-90A e Su-57”, afirmou.

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, disse anteriormente que o ministério havia assinado um contrato para 76 jatos Su-57 de quinta geração.

O Ministério da Defesa da Rússia também lançou um trabalho este ano para desenvolver a rede de aeródromos para as Forças Armadas russas: os reparos estão planejados para serem concluídos em 14 aeródromos em 2020 e seu número crescerá para mais de 100 até 2027, disse o vice-chefe da Força Aeroespacial.

“Em primeiro lugar, os trabalhos serão realizados nos aeródromos de aeronaves avançadas de transporte de mísseis, das missões de combate de bombardeiros estratégicos com mísseis, inclusive na zona ártica, e nos campos de aviação operacional-tática”, disse Dronov.

Su-57

Os pilotos militares russos estão comemorando seu feriado profissional em 12 de agosto. O braço da aviação militar da Rússia foi estabelecido em 12 de agosto de 1912, quando o Ministério da Defesa emitiu uma ordem para retirar as questões de aeronáutica e aviação da competência do Departamento de Engenharia Principal e transferi-las para uma entidade recém-criada — a Unidade de Aeronáutica do Estado-Maior General.

Em 1 de agosto de 2015, a Rússia estabeleceu sua Força Aeroespacial, que integrou a Força Aérea e as Forças de Defesa Aeroespacial. A partir de setembro daquele ano, a Força Aeroespacial da Rússia começou a fornecer assistência na luta contra terroristas na Síria, a pedido do governo sírio.

O Su-57 é um caça multirole de quinta geração projetado para destruir todos os tipos de alvos aéreos, terrestres e navais. O jato de combate Su-57 possui tecnologia furtiva com amplo uso de materiais compostos, é capaz de desenvolver velocidade de cruzeiro supersônica e está equipado com os mais avançados equipamentos radioeletrônicos a bordo, incluindo um poderoso computador (chamado de segundo piloto eletrônico), o sistema de radar foi espalhado por sua fuselagem e algumas outras inovações, em particular, o armamento transportado internamente.

O Su-57 voou pela primeira vez em 29 de janeiro de 2010. Comparado aos seus antecessores, o Su-57 combina as funções de avião de ataque e caça a jato, utilizando materiais compostos e tecnologias inovadoras e de combate. A configuração aerodinâmica garante o baixo nível de radar e assinatura infravermelha.

O armamento do avião incluirá, em particular, mísseis hipersônicos. O caça a jato de quinta geração foi testado com sucesso em condições de combate na Síria.

Fotos do segundo caça Su-57 de série em produção na fábrica de aeronaves de Komsomolsk-on-Amur (KNAAZ)

FONTE: TASS / FOTOS: Ministério da Defesa da Rússia

Subscribe
Notify of
guest
78 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando C. Vidoto
Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Rapaz, e pensar que o BR foi convidado a participar do projeto.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Verdade, mas estamos bem nos Gripens, só deveria ter feito um pedido de 72 aeronaves iniciais!

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

De acordo. Mas só que com o Modus Operandi brasileiro, se chegarem todos os 36 já será uma vitória.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Joao Moita Jr
1 mês atrás

Os 36 vão chegar de boa… o que eu n acredito é passarem de 42..

Lucianno
Lucianno
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

Acredito em 48, os 36 já encomendados e um lote adicional de 12 daqui uns 15 anos.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Lucianno
1 mês atrás

Concordo, mas observando o Modus Operandi brasileiro (plagiando o João Moita acima) desde D. Pedro II, não consigo ficar otimista de que essa pequena fortuna paga pelo ToT será bem aproveitada.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

João Mota Jr. : ” com o Modus Operandi brasileiro, se chegarem todos os 36 já será uma vitória.”

A essa altura do campeonato, acredito que dificilmente passem de 36.
I N F E L I Z M E N T E! ! !

Last edited 1 mês atrás by Alexandre Cardoso
Alexandre
Alexandre
Reply to  Alexandre Cardoso
1 mês atrás

No Brasil, eu já perdi as esperanças nas nossas forças armadas, lamentável!!!

Edu
Edu
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Acho que o Fernando não se referiu a possuirmos aeronaves modernas, mas à oportunidade de participarmos do desenvolvimento de um caça de 5° geração.

O programa gripen já estava bem adiantado quando “entramos”.

Funcionário dos Correios
Funcionário dos Correios
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Iria acabar se tornando uma dor de cabeça, muito mais pelo fato do pós venda russo.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Funcionário dos Correios
1 mês atrás

Não só o pós venda russo, mas a hora voo mais caro do SU em relação ao Gripens, estou errado?

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Funcionário dos Correios
1 mês atrás

Esse papo de pós venda Russo tem haver com pagamento em dia, aliás qual pais vende material bélico pra receber quando der.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Muita areia para o “caminhãozinho” da FAB. Sem chances de ter grana para tudo isso.

Ricardo da Silva
Ricardo da Silva
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Como a Índia entraríamos só com a grana e os russos não iriam compartilhar a tecnologia (com fizeram com os indianos). Na prática seria uma “compra de prateleira”.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Ricardo da Silva
1 mês atrás

dessa não sabia, mais essa ainda, no final, foi melhor assim, acredito …

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

É um vetor mais complexo que o Gripen NG como projeto, a Índia por exemplo, que era parceiro neste projeto ainda não se definiram pelo mesmo, e para os russos vai levar um tempo para amadurecer, é algo normal por ser totalmente novo.. mas os russos tem como garantir a sua segurança com Sukhois e Migs até que este momento chegue, provavelmente depois de 2030…o Brasil não tem este tempo e muito menos vetores para garantir isto…mesmo com a chegada dos primeiros Gripens, vai precisar de um segundo lote…

Jad Bal Ja
Jad Bal Ja
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

E ainda bem que não entrou, assim como nenhum outro país fora a Índia, que já se arrependeu e pulou fora.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Ainda bem que não embarcamos nessa, o gripen ng é uma caça BBB, bom, bonito e “barato”, que dizer não tão barato assim por causa da transferência de tecnologia, mas ainda assim, um avião que cabe dentro da nossa realidade!

Last edited 1 mês atrás by Karl Bonfim
WVJ
WVJ
Reply to  Karl Bonfim
1 mês atrás

E ainda mata o sukhoi, diz a propaganda.

Fighting_Falcon
Fighting_Falcon
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Fomos convidados para participar de outros projetos e não tiveram os resultados esperados. O problema não é participar ou não do projeto, é ter um plano de estado para esse tipo de investimento e não de governo. Senão de 4 ou a cada 8 anos muda tudo. Veja por exemplo a reestruturação da FAB, mudaram tudo agora. Se é bom ou não, não vou entrar no mérito por não conhecer a fundo, mas os projetos são tocados até certo ponto e depois mudam tudo. O que foi investido se perde, a capacitação humana se vai também e segue o barco.… Read more »

J R
J R
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

A experiência da Índia com esse projeto em particular não foi dos melhores…

Jorge Petrola Ferreira
Jorge Petrola Ferreira
Reply to  Fernando C. Vidoto
1 mês atrás

Sabem dizer se eles resolveram a questão dos motores ou desistiram?

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Ai sim!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Eu já ouvi falar que ele não é totalmente stealth, mas ele foi projetado assim e consegue fazer tudo para o que foi projetado. Em termos de capacidade ele é tão capaz e mortal quanto o SU-35, mas o SU-35 é mais belo.

Victor Filipe
Victor Filipe
1 mês atrás

me pergunto o quão caro sairia fazer um visor facetado para esse IRST do Su-57 semelhante ao do F-35… nada me tira da cabeça que esse sensor padrão aumenta e muito o RCS…

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Esse calombo na frente do canopi? Também queria saber… investem em tecnologia stealth mas deixam isso aí pra atrapalhar. Não vai deixar ele mais visível, mas é esquisito.

Arariboia
Arariboia
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Roberto, acho que ele será retrátil. Repare que como ele é pequeno e parece estar numa espécie de mesa giratória ou retrátil. Na primeira é principalmente última foto.
Os Mig-31BM possuem eles retráteis.

bit_lascado
bit_lascado
Reply to  Arariboia
1 mês atrás

Não é retrátil, é o mecanismo de giro e rastreio, tá faltando a tampa e a carenagem posterior

Matheus S
Matheus S
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Aumenta sim, mas não muito o RCS. Certamente esse formato de janela do SU-57 é muito diferente da janela facetada dos modelos F-35 e J-20, e assim os últimos dois buscam diminuir a sua reflexão-radar. Mas a doutrina de emprego do SU-57 é diferente do F-35/F-22 e do J-20, eu vejo claramente o SU-57 como um vetor com capacidade de combate anti-stealth. O que você pode comparar é o visor do SU-35(OLS-35) e do SU-57(OLS-50M), o que se vê uma evolução no caça de 5ª geração russo.

Visão frontal do SU-35 e do SU-57.

vtip2.jpg
Marcelo
Marcelo
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

pois eh, eu acho que como eh estrategicamente colocado a frente do parabrisas, que precisa ter este formato nao facetado mesmo, nao deve fazer diferenca facetar soh o IRST. No J-20 e no F-35, ele esta localizado no queixo do aviao (chin) porque nao tem apenas funcao de IRST, mas tambem atuam como designadores de alvos para ataque a superficie. So fossem apenas IRST a melhor localizacao eh essa dos Sukhois, Gripens, Rafales e Typhoons, soh para citar alguns.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Eu acho que não precisa necessariamente ter esse formato, mesmo se for a frente do canopi. O Victor provavelmente deve ter comparado o design e o formato nos vetores, e não necessariamente a posição instalada. Mas eu concordo com você. O F-35 assim como o J-20 não tem apenas a função IRST, visam outras funções como o ataque ao solo, por isso a necessidade de se instalar os sensores abaixo do nariz do caça. Mas no caso do SU-57, acredito que possam instalar um formato facetado como o F-35 ou J-20, mas na mesma posição. Acredito que os russos venham… Read more »

nose-pakfa_orig.png
Matheus S
Matheus S
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Acredito que os russos tenham planos de se instalar esse formato facetado do visor.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Não sabia que o SU-35 era stealth… segue o jogo… alguém na Russia deve estar levando uma grana boa nesse avião provisório.

WVJ
WVJ
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Mas também depende do material.
Fala no artigo sobre o uso de compositos.

bit_lascado
bit_lascado
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Se não me engano o do Su-27 era central e atrapalhava nas aproximações sendo deslocada do centro no Su-30 e desenvolvimentos posteriores. Deve ser o mesmo motivo para continuar fora do eixo central do Su-57, ou para simplificar o desenvolvimento.

Brunow
1 mês atrás

Este daí é o Su-57S-2 n°51002, ele nao faz parte do contrato de 76 unidades, mas sim de um contrato assinado em 2018 para duas unidades do qual o primeiro caiu nos testes em dezembro passado.
Como o que caiu não havia sido entregue ainda, provavelmente ele será substituído por outro com custos a cargo da Sukhoi.

Gabriel
Gabriel
1 mês atrás

Inicialmente, excelente para a Rússia!.

Mais uma alternativa para quem procura caça de 5ª geração.

Ao mesmo tempo vale a referência que só depois de serem recebidas as primeiras unidades pela Rússia que será possível ter alguma noção, mais próxima da realidade, da eficiência e/ou problemas do projeto.

Da mesma forma que já acontece com F-35 e vai acontecer/acontece com o J-20.

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

ate inacabado esse aviao eh bonito! que maquina!

Almeida
Almeida
1 mês atrás

“Os pilotos militares russos estão comemorando suas férias profissionais em 12 de agosto.”

Férias profissionais?

Não seria feriado?

Dá-lhe Google Translate! Rs

rodrigo
rodrigo
1 mês atrás

A Russia hoje esta uns 15 anos atras do EUA em relação a tecnologia, qdo seu caça SU57 de 5 geração estive totalmente operacional, os EUA já terão lançando o caça de 6 geração…

Raduga
Raduga
Reply to  rodrigo
1 mês atrás

Quantos anos nós brasileiros estamos atrás dos russos?

Andre
Andre
Reply to  Raduga
1 mês atrás

Pois é, a Rússia já foi a segunda maior potência mundial, por um bom tempo em pé de igualdade com os americanos, agora sobrou para eles estarem a frente do Brasil.

rodrigo
rodrigo
Reply to  Raduga
1 mês atrás

30 anos no minimo e 50 anos em relação aos EUA

Andre
Andre
Reply to  rodrigo
1 mês atrás

15 anos?

O f117 estreiou em combate em 1989.

A Rússia já está atrasada em relação à China….

Ted
Ted
Reply to  Andre
1 mês atrás

Mas quem derrubou o f117 foi um míssil russo

Andre
Andre
Reply to  Ted
1 mês atrás

Impressionante como UM missel russo derrubou UM f117 ao longo de 20 anos de operação. Realmente é algo que tem que ser muito comemorado.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
1 mês atrás

A Grapete tá esperando.

charles
charles
1 mês atrás

Cadê as Máscaras desse Pessoal. Queria ver quem ia peitar o General Russo sem máscara rsssss…esqueci que devem estar tudo vacinado já

Tomcat4,2
Tomcat4,2
1 mês atrás

Em matéria de beleza coloca os concorrentes no bolso. Creio que o “stealth” dele se dará se valendo dos sistemas/radares espalhados pela fuselagem fazendo barramento e escondendo a aeronave como vemos no vídeo do Gripen E .

Antoniokings
Antoniokings
1 mês atrás

E a Rússia está encomendando mais Su-35 também.
Putin não está para brincadeiras.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

isso se chama apoiar a industria nacional, Franca e ate, pasmem, Alemanha, estao fazendo isso e estao muito certos. O Brasil tambem esta, a bem da verdade, com a continuacao dos programas KC-390, Gripen, ProSub e Tamandare, vamos torcer para nao haver corte de verbas.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Prezado Marcelo.
É o que penso e torço.

Meu pesadelo ultimamente tem sido um tal de A-darter se transfigurar em Gripen, em KC390, em Submarinos, em corvetas e por só vai.

Mas vamos torcer para que nada disso aconteça e que nossa industria consiga obter mais pedidos em um curto prazo de tempo.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
1 mês atrás

Ah, não sei não. Orçamentos serão cortados e a defesa é quem mais sofre. Ontem mesmo eu vi um comentarista da Globo News dizendo que o Brasil não precisa gastar dinheiro em submarino agora. Vai vendo…

Marcelo
Marcelo
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

tambem vi, fiquei revoltado.

Ted
Ted
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Vcs assistem aquela bost

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Impressionante mesmo. Pelas quantidades anunciadas, a Rússia deve conseguir fazer frente a força aérea japonesa.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Andre
1 mês atrás

Na verdade, eles estão esperando pulverizar os americanos, haja vista os incríveis SARMAT e Khinzal.
Mas, os EUA ainda chegam lá.
Quem sabe?

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 mês atrás

Bem então os Su-57 existentes são demonstradores?

MFB
MFB
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

São remendos de um “projeto” de 5 geração um pouco mais elaborados que os iranianos. Nada mais. A Rússia fracassou na tentativa de conseguir seu próprio f-22 ou f-35, assim como a China fracassou miseravelmente.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
1 mês atrás

Obrigado aos editores por terem corrigido a opção de editar do Poder aéreo que antes ao tentar editar a mensagem, o texto sumia !!

Cláudio Severino da Silva
Cláudio Severino da Silva
1 mês atrás
Kemen
Kemen
1 mês atrás

Como aeronave, um bom projeto.

RCSmax, RCSmin, RCS med desconhecido. Mach 2, supercruise a 1.600, alcance supersônico 1500, subsônico 3.500, com 2 tanques 4.500, G +9, decolagem max com 35.000, 6 + 6 pontos, 147 Kn atual, previsto 176 Kn (ambos com afterburner). Parece beberrão, a hora de võo não deve ser barata. Aguardemos informações confiáveis sobre os sistemas…

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Marcelo
Marcelo
Reply to  Kemen
1 mês atrás

É verdade, os motores russos são mais beberrões mesmo. Para a Rússia não deve ser um problema no entanto.

MFB
MFB
1 mês atrás

Isso parece aquele uno transformado em lamborghini no Brasil. Isso não é stealth nem aqui e nem na china kkk

glasquis7
Reply to  MFB
1 mês atrás

E qual é o seu conhecimento em tecnolgias Stealth?

LEONARDO CORREIA BASTOS
LEONARDO CORREIA BASTOS
Reply to  MFB
1 mês atrás

Troll detected!!

Kemen
Kemen
Reply to  MFB
1 mês atrás

A Russia não é o Iran.

nonato
nonato
1 mês atrás

Offtopic:
Os KC 390 foram para o Líbano hoje?

2Hard4U
2Hard4U
Reply to  nonato
1 mês atrás

01 KC 390 + 01 E 190.

Italo Souza
Italo Souza
1 mês atrás

Acelerando tudo que pode, isso está ficando interessante.

Joli Le Chat
Joli Le Chat
1 mês atrás

O que é aquele dispositivo bem na frente do canopy, lado direito?

Matheus S
Matheus S
Reply to  Joli Le Chat
1 mês atrás

Sonda para reabastecimento.
https://www.youtube.com/watch?v=wgNeEJGBnck

Last edited 1 mês atrás by Matheus S
DSC
DSC
Reply to  Joli Le Chat
1 mês atrás

No lado esquerdo (perspectiva do piloto) do nariz do caça, acima da antena de radar lateral esquerda N036B-1-01, está a sonda de reabastecimento retrátil do Su-57.

À frente do canopy, está o sensor IRST 101KS-V, parte da suite eletro-óptica 101KS Atoll do Su-57.
comment image?w=648
comment image?w=648
comment image?w=648

http://www.su57.mariwoj.pl/big/su57-T50-11-description.jpg

Last edited 1 mês atrás by DSC
Marcelo
Marcelo
Reply to  DSC
1 mês atrás

bacana os “infograficos”. Este sistema 101KS parece ser o “DASS” russo.

DSC
DSC
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Marcelo, Você com “DASS” está se referindo ao AN/AAQ-37 EODAS (Electro-Optical Distributed Aperture System) do F-35 ou ao Praetorian DASS (Defensive Aids Sub-System) do Eurofighter Typhoon? Qualquer que seja a sua resposta, na minha opinião, a suíte eletro-óptica 101KS Atoll não me parece que seja a versão russa nem de um nem do outro… Na suíte eletro-óptica 101KS Atoll… O 101KS-V é um IRST normal como os outros que vemos nos caças russos mais antigos, só que mais moderno, e melhor. O 101KS-U é apenas um MAWS como o AN/AAR-56 MLD do F-22 ou o DDM-NG do Rafale… Mas ao… Read more »

Last edited 1 mês atrás by DSC
Francisco Vieira
Francisco Vieira
1 mês atrás

-O que me deixa admirado é como uma economia do tamanho da Russia consegue evoluir, mesmo que devagar, em várias frentes na área de defesa ao mesmo tempo: submarinos, misseis, navios, tanques, foguetes, aeroespacial,…!
Em 2019 o Brasil estava em 8 lugar e a Russia em 11 no PIB.
-Será que lá tem menos ladrão do que por aqui?

Joanderson
Joanderson
Reply to  Francisco Vieira
1 mês atrás

O pib da Rússia já é maior do que o do Brasil,só vc pesquisar pra saber.