Home Divulgação Resultados da Saab do período de janeiro a junho de 2020

Resultados da Saab do período de janeiro a junho de 2020

1718
9

A Saab apresenta seus resultados do primeiro semestre de 2020

Mensagem do Presidente e CEO, Micael Johansson:

Forte volume de pedidos e boa lucratividade continuada

Durante o segundo trimestre de 2020, a pandemia de COVID-19 teve um enorme impacto em pessoas, países e empresas ao redor do mundo. A conjuntura também afeta a Saab, mas os nossos negócios na área de defesa continuam firmes. A nossa divisão civil, por outro lado, está enfrentando um impacto maior por conta da pandemia, com a demanda na aviação civil diminuindo significativamente. Apesar desses desafios, a Saab apresentou um forte desempenho no segundo trimestre e os resultados do primeiro semestre estão alinhados com os do ano passado.

Desde o surto de COVID-19, a Saab utilizou efetivamente a tecnologia moderna para interagir com clientes novos e existentes. Isso garantiu um aumento de pedidos ao longo do trimestre além da realização bem-sucedida de marcos importantes. Várias medidas foram tomadas para ajustar os custos nas operações que foram impactadas adversamente pela crise em curso. Esse esforço deve continuar em 2020. Entretanto, devido à pandemia, a Saab não pode descartar a possibilidade de outros impactos em seus negócios, principalmente na cadeia de suprimentos. A Saab está entrando no terceiro trimestre com uma forte carteira de pedidos que continua a sustentar uma parcela significativa das vendas esperadas para este ano. Para 2020, o objetivo de ter um fluxo de caixa operacional positivo permanece.

A Saab segue executando a sua estratégia com foco em maior internacionalização e mais investimentos nas principais áreas do portfólio de produtos. O foco também está na execução de projetos, e a Saab continua comprometida com as suas metas financeiras de longo prazo voltadas para o crescimento e a lucratividade.

GlobalEye AEW&C
GlobalEye AEW&C

Pedidos

Os novos pedidos no primeiro semestre de 2020 aumentaram em 45%, atingindo 14.070 milhões de Coroas Suecas (9.710). Esse aumento foi o resultado da demanda continuada por produtos e soluções de defesa. A Saab, neste momento desafiador, recebeu pedidos de grande e médio porte. O acréscimo de pequenas encomendas foi de 9%. Os pedidos no segundo trimestre incluem contratos de suporte do Gripen e do SK60 na Suécia, aquisições de Sistemas Aéreo de Alerta e Controle (AEW&C) além de encomendas dos sistemas Carl-Gustaf pelos EUA, Estônia e Letônia.

Radar AESA da Saab

Vendas e receitas operacionais

As vendas no primeiro semestre de 2020 estavam alinhadas com o mesmo período de 2019, somando 16.876 milhões de Coroas Suecas (16.941). No segundo trimestre, a Saab registrou um crescimento de 5% nas vendas impulsionado pela boa execução de projetos e pelo aumento das entregas em várias áreas de negócios.

As receitas operacionais totalizaram 1.212 milhões de Coroas Suecas (1.221) no primeiro semestre do ano, correspondendo a uma margem de 7,2% (7,2). O impacto negativo nos negócios na área civil foi compensado pelo volume maior de vendas na área de defesa e pela redução de custos.

Durante o trimestre, a Saab entregou o primeiro sistema de vigilância GlobalEye para os Emirados Árabes Unuidos. Além disso, os primeiros testes de voo foram concluídos com o novo radar de caça X-band AESA. No decorrer do trimestre, a parceria com o Reino Unido – acerca do Sistema de Combate Aéreo do Futuro (FCAS) – foi intensificada e novos estudos foram conduzidos.

Declaração

Em virtude da incerteza relacionada à magnitude e duração da crise do coronavírus, foi declarado no relatório interino do primeiro trimestre de 2020 que a previsão anterior para o ano de 2020 não pôde ser confirmada. A Saab reitera essa afirmação.

Destaques financeiros

Em milhões de SEK Jan-Jun 2020 Jan-Jun 2019  Variação % 2o Trim. 2020 2o Trim. 2019  Variação % Ano 2019 
Novos Pedidos 14.070 9.710 45 9.247 5.228 77 27.216
Carteira de pedidos 90.458 94.236 -4 93.293
Vendas 16.876 16.941 0 8.836 8.445 5 35.433
Receita bruta 3.711 3.788 -2 1.831 1.937 -5 8.035
Margem bruta, % 22,0 22,4 20,7 22,9 22,7
LAJIDA 1.918 1.893 1 1.004 974 3 4.305
Margem LAJIDA, % 11,4 11,2 11,4 11,5 12,1
Receita operacional (LAJIR) 1.212 1.221 -1 652 630 3 2.937
Margem operacional, % 7,2 7,2 7,4 7,5 8,3
Receita líquida 860 826 4 518 429 21 2.025
Atribuível aos acionistas da empresa controladora 855 831 3 521 433 20 1.983
Lucro diluído por ação, SEK ¹⁾ 6,40 6,20 3,90 3,23 14,81
Retorno sobre o patrimônio, % ²⁾ 10,0 10,5 10,0
Fluxo de caixa operacional 235 -2.702 1.817 -779 -1.300
Fluxo de caixa livre 22 -3.126 1.722 -989 -2.036
Fluxo de caixa livre por ação após diluição, SEK 0,16 -23,32 12,89 -7,38 -15,20
¹⁾ Número médio de ações após diluição 133.690.023 134.064.875 133.625.118 134.039.937 133.929.292
²⁾ O retorno sobre o patrimônio é mensurado ao longo de um período de 12 meses.

 

Para maiores informações e explicações sobre o uso dos principais indicadores, acesse http://saabgroup.com/investor-relations/financial-data/key-ratios/

O relatório interino, o material de apresentação e o webcast estarão disponíveis em http://www.saabgroup.com/investor-relations.

DIVULGAÇÃO: Saab / Publicis Consultants

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jadson Cabral
Jadson Cabral
3 meses atrás

Eu só queria ser um bilionário que detivesse boa parte das ações da Embraer pra poder comprar a Saab e aquela empresa sulafricana fabricante do A-Darter, que passa hoje por dificuldades financeiras. Imaginem o tamanho do conglomerado, meus amigos! O Brasil teria uma capacidade impressionante. Como minha obsessão são foguetes, a Avibrás tem know-how e nós temos Alcantara, logo a Embraer entraria com força nesse mercado competindo com a SpaceX.
É… eu fui longe demais dessa vez

Marcos10
Marcos10
Reply to  Jadson Cabral
3 meses atrás

Gente que tem dinheiro prefere entrar no mercado de Leasing ao invés de aviação comercial, muito menos de fabricante de aeronaves, que demanda alto investimento com longo prazo de retorno e muitos riscos.
Quanto a Saab, resta saber de eles querem vender.

nonato
nonato
Reply to  Marcos10
3 meses atrás

Realmente, lucro é incerto.

nonato
nonato
Reply to  Marcos10
3 meses atrás

A Saab jamais deveria deixar de ser uma empresa sueca.
É uma empresa nacional estratégica e um caso único de sucesso.
Fabrica de tudo.
Avião, radares, mísseis, submarinos.
Em time que está ganhando não se mexe.
O que se poderia querer é comprar uma parte da Saab, mas não o controle.

Mauro
Mauro
3 meses atrás

Coeteris Paribus. Em qualquer cenário de combate simulado na América do Sul, o Gripen com o Meteor e o E-99 dando suporte, será imbatível. Mesmo sem o apoio dos E-99 já muito difícil superá-lo por aqui.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
3 meses atrás

Só que se ñ fosse o governo sueco quebraria!

Last edited 3 meses atrás by Sérgio Luís
Mauro
Mauro
Reply to  Sérgio Luís
3 meses atrás

E você acha que Lockheed Martin, Boeing e Airbus sobrevivem como? só para citar três.

Outra coisa, não estou falando da SAAB, estou falando do caça. Aqui não tem rival pro Gripen.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Mauro
3 meses atrás

Uai é só vc contar quantos F-16 voam pelo mundo afora e veja quantos Gripen voam pelo pequeno mundo afora!
Simples!

Marcos10
Marcos10
3 meses atrás

SAAB assina memorando e entra para o programa Tempest.