Home Aviação de Ataque Turquia fabricará peças do F-35 ao longo de 2020, muito mais tempo...

Turquia fabricará peças do F-35 ao longo de 2020, muito mais tempo do que o previsto

2818
30
F-35 da Turquia na cerimônia de entrega nos EUA
F-35 da Turquia na cerimônia de entrega nos EUA em agosto de 2018

A Turquia continuará fabricando peças para o caça F-35 até 2020, pelo menos um ano e meio após a saída do país do programa Joint Strike Fighter, afirmou o principal comprador do Pentágono.

Os líderes da defesa esperavam encontrar fontes americanas para todos os componentes fabricados na Turquia até março, mas decidiram permitir que a contratada principal Lockheed Martin e a fabricante de motores Pratt & Whitney honrassem as obrigações contratuais que manterão algumas peças chegando até o final do ano.

“A maioria da nossa cadeia de suprimentos estará fora da Turquia em março de 2020”, disse terça-feira Ellen Lord, subsecretária de defesa para aquisição e manutenção, em um café da manhã do Defense Writers Group.

Mas a Lockheed Martin e Pratt “têm contratos em vigor que talvez cumpram até o final do ano” que afetam “um punhado de sistemas”, disse ela. “Continuamos a gerenciar o programa para minimizar o impacto na produção.”

As peças turcas são para seis componentes principais do avião, incluindo a fuselagem e o trem de pouso do jato, disse uma fonte do setor.

As peças já estão pagas, disse a fonte.

Partes do F-35 feitas na Turquia
Partes do F-35 feitas na Turquia
Partes estruturais do F-35 fornecidas pela Turquia. Foto: Northrop Grumman

FONTE: Defense One

30
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
21 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
Adriano RASérgio LuísFernando TurattiFlankerKemen Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Diogo de Araujo
Visitante

Nossa a Turquia é realmente um país tecnologicamente avançado, produz peças para o f-35, tem mísseis de cruzeiro que concorrem com os mais avançados do mundo como o KEPD 350 rival do TAURUS alemão, tem um drone tão sofisticado quanto o REAPER, e nós não conseguimos concluir o MANSUP. Detalhe: é um país com menos da metade da população do Brasil e bem menor.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Apesar do Erdogan, é um pouco mais sério do que nós. E tem gente que teima em não acreditar que os ultimos 20 anos desse Pais foram jogados na lata do lixo

Francisco
Visitante
Francisco

e os próximos 20 estão no mesmo caminho

Chuck Norris Do Paraguai
Visitante
Chuck Norris Do Paraguai

Na questão militar, esse é o “preço que se paga” por viver sem medo de bombas ou mísseis caindo sobre nossas cabeças. É so parar para pensar, todos os países avançados militarmente tem “motivos para se preocupar”… ao contrário de nós.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Os EUA não tem NENHUM motivo pra se preocupar. São uma “ilha”, com Canadá ao norte e México ao sul. Eles se preocupam por vontade própria mesmo.

rui mendes
Visitante
rui mendes

O drone turco ucav, não se compara ao reaper, além que o míssil KEPD 350 e o TAURUS, são o mesmo míssil, de origem Alemã.

Diogo de Araujo
Visitante

Desculpe Rui peguei o nome errado, é SOM, mas de qualquer forma eles têm sim.

Diogo de Araujo
Visitante

e o nome do drone é TAI ANKA

nonato
Visitante
nonato

O avião cheio de problemas…
Vão confiar em peças feitas na Turquia depois de tanta confusão???

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

?????????

nonato
Visitante
nonato

O F 35 já tem muitos problemas.
Comprar peças de um país que está rompido, de certo modo, é um risco.
Um abacaxi a mais.

Delfim
Visitante
Delfim

As peças já estão pagas, mas o investimento turco no programa JSF já foi retornado? Senão a Turquia pode usar de tal motivo para reter as peças.
.
E tem gente que faz piadinha com os programas aéreos europeus. Imaginem então depender dos turcos, expurgados do JSF ? Ah, mas o F-35 não tem problemas.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

A onda que esse Planetinha surfou de crescimento (surfamos tambem, mas os lucros foram todos roubados) criou esses diferenciais competitivos que vemos em diversos paises por aí afora.

Como diria o Kings… “bola para a frente… apanhando de 7 a 1”

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Discordo parcialmente.
Diferenciais competitivos demoram muito tempo para serem formados.
A ascensão da China foi conseguida à base de muito investimento durante décadas em diversos setores industriais, bem como em educação.
Com a decadência, ocorre a mesma coisa.
O declínio da área industrial brasileira começou já na década de 1980 e de lá para cá, só se acentuou, com políticas setoriais que apenas postergava o problema.
De resto, bola pra frente que é o que se pode fazer.

Delfim
Visitante
Delfim

O declínio industrial foi acentuado com o reconhecimento da China como parceiro comercial.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Não só do Brasil, como do resto dos Países.
Não é preciso lembrar que a China é a indústria do Mundo.
Até pelo contrário, deveríamos agradecer pelo nosso comércio com a China, em que pese estar ameaçado em alguns setores pelo recente acordo dela com os americanos.
Os produtores de soja sabem muito bem disso.

Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Apenas 2,7% de nossas exportações para a China são produtos manufaturados. Daí temos uma noção do tipo de relacionamento que eles esperam ter com o Brasil e do quanto temos que nos esforçar para mudar essa situação.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Infelizmente não é apenas o tipo de relacionamento que eles esperam de nós, mas é o que podemos oferecer.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Que a Turquia parta logo para o Su-57 e fim de papo.

sub urbano
Visitante
sub urbano

Pra mim único grande erro do Trump foi maltratar a Turquia, um país cuja posição geográfica é muito privilegiada, sendo a porta dos fundos da europa. A geração soviética ainda não morreu e tem saudade dos tempos de glória, Putin é apenas um homem e o partido comunista é 30% do parlamento russo. Existem assuntos não resolvidos no Leste Europeu e a OTAN impossibilitada de cruzar o Bósforo facilitaria um pouco as coisas. Uma CCCP light com economia de mercado a la China é plausível. Putin já mostra desgaste.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Não creio que Putin mostre desgaste, mas a ideia de uma Rússia ‘a la China’, mais atuante nos mercados e fóruns internacionais é bem atraente.

Luis
Visitante
Luis

q eles são a porta dos fundos da europa todo mundo sabe, menos os europeus ocidentais…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E ontem, o Ministro Lavrov afirmou que no dia da derrubada do avião ucranianos seis aviões F-35 foram detectados na fronteira do Irã.

Flanker
Visitante
Flanker

Ah, tá…..e só agora eles dão esse “furo” de informação??? Se fosse verdade, teriam alardeando isso na mesma hora! Ou, por acaso, tu queres insinuar que esses supostos F-35, supostamente detectados, tem algo a ver com a derrubada do 737 ucraniano??

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O fato é que os iranianos estavam em alerta, pois os F-35 foram detectados na sua fronteira.
Se foram eles os russos que detectaram, ainda não foi reportado.

Kemen
Visitante
Kemen

O controvertido sistema ALIS dos F-35 sera substituido pelo sistema ODIN, mais uma droga do F-35 que não funciona como deveria. Não se enganem, as peças que a Turquia fabrica foram projetadas, detalhadas e também seus testes de consistência e funcionalidade, foram transferidas para a Turquia bem como alguns especialistas norte americanos para auxiliar na qualidade da produção.

Kemen
Visitante
Kemen

Não duvido que o maquinario também foi importado.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Evidente.
Isso foi só um jeito dos americanos tentarem amarrar alguns aliados para poderem depois vender o avião.
Uma espécie de reserva de mercado.
Não funcionou.

Flanker
Visitante
Flanker

Não funcionou porque os EUA nâo quiseram mais vender….os turcos queriam, e muito, o F-35.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Brinca pra ver!
Todas devem estar brocadas!
O Trump vai mandar jogar tudo no lixão.
Rsrsr