Home Aviação Comercial Boeing interromperá a produção do 737 MAX em janeiro, enquanto FAA revisa...

Boeing interromperá a produção do 737 MAX em janeiro, enquanto FAA revisa correção de software

2079
79
Boeing 737 MAX

O Washington Post noticiou que a Boeing interromperá a produção de seus aviões 737 MAX por tempo indeterminado, a partir do próximo mês, uma paralisação que pode causar ondulações na economia e colocar dezenas de milhares de empregos na indústria em risco.

A decisão ocorre nove meses depois que as autoridades da aviação suspenderam os aviões após dois acidentes que mataram 346 pessoas. Desde então, a empresa não conseguiu convencer os reguladores nos Estados Unidos e no exterior de que o avião é seguro para voar. E reconheceu a “incerteza” na segunda-feira sobre quando isso pode acontecer.

Como um dos principais fabricantes do país e o maior componente da média industrial Dow Jones, a Boeing desempenha um papel significativo na economia dos EUA, e os efeitos de sua decisão sobre o emprego e os preços das ações podem ser rápidos.

A Boeing disse que a decisão não levaria imediatamente a demissões de seus funcionários, o que representa 153.000 pessoas, dizendo que esses trabalhadores “continuarão o trabalho relacionado ao 737 ou serão temporariamente designados para outras equipes”.

Mas a cadeia de suprimentos da Boeing inclui centenas de outros fabricantes dos EUA, de uma empresa baseada em Wichita, a Spirit AeroSystems, que constrói fuselagens para o 737 – e conta com a Boeing para quase metade de seus negócios – até equipes de montagem de motores fora de Cincinnati. A Collins Aerospace, com sede em Cedar Rapids, Iowa, lida com grande parte da complicada eletrônica do jato.

Muitas dessas empresas menores podem não ter o fluxo de caixa ou a amplitude de trabalho necessária para seus funcionários em uma parada prolongada.

“Quando você entra em contato com os fornecedores, eles não são tão bem-sucedidos quanto a Boeing, portanto não podem se manter”, disse George Ferguson, analista da Bloomberg Intelligence.

Desde que as autoridades de aviação nos Estados Unidos e no exterior aterraram os aviões em março, a Boeing continuou produzindo os jatos a um custo de US$ 1,5 bilhão por mês, na esperança de que a Administração Federal de Aviação aprovasse rapidamente seu retorno ao uso.

À medida que os atrasos aumentavam, a Boeing e seus mais de 900 fornecedores continuavam construindo aviões a um ritmo de 42 por mês, adicionando uma quantidade excessiva de 400 novos aviões aos quase 400 aterrados.

Alguns funcionários da Casa Branca esperavam que houvesse um aumento no crescimento econômico se a Boeing pudesse resolver rapidamente seus problemas. O secretário de Comércio Wilbur Ross, em agosto, disse à CNBC que os problemas com o 737 Max haviam sido grandes o suficiente para reduzir 0,4% de todo o produto interno bruto dos EUA por um período este ano. Ross disse que esperava um aumento quando os problemas fossem resolvidos, mas não está claro qual seria o impacto se a produção fosse completamente interrompida.

As ações da Boeing caíram mais de 4% nas negociações fora do horário comercial, um movimento que pesará sobre o Dow nas negociações regulares de terça-feira. As ações de seus fornecedores de capital aberto caíram da mesma forma.

A paralisação da produção encerra um ano financeiramente desastroso para a divisão de aviões comerciais da Boeing. Desde o início, quase 400 jatos 737 Max se acumularam nas instalações da empresa em Renton, Washington, onde os jatos verdes não pintados permanecem em um enorme parque de estacionamento.

Randy Babbitt, um ex-administrador da FAA, disse que manter um único 737 Max normalmente requer pelo menos dois ou três “toques” ou atualizações de manutenção a cada semana.

79
Deixe um comentário

avatar
22 Comment threads
57 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
35 Comment authors
rui mendesMichel CAerococusAugusto LDr. Mundico Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Ferrô!!!

Michel C
Visitante
Michel C

Não dá para entender como o mercado aéreo pode continuar funcionando normalmente: Tem mais de 300 B737 novos parados e isso não atrapalha o mundo da aviação? Então o mundo da aviação compra B737 sem precisar?

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

A solução á médio prazo para a Boeing seria transferir a produção do E2 para os Estados Unidos e com isso tentar preservar os empregados americanos e correr contra o tempo atrás do prejuízo com o 737. Se assim acontecer, pior para nós.

Thiago Roberto Nascimento Santana
Visitante
Thiago Roberto Nascimento Santana

Não é tão simples assim, isso envolve várias coisas, e o e2 não tem uma carteira de pedidos tão robusta para compensar o Max

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

O que um software cheio de bugs foi capaz de fazer com a gigantesca e poderosa Boeing. A compania tomou uma metida de alto risco, ao seguir produzindo a aeronave, antes de resolver definitivamente o problema (software bugs). Alem do prejuizo financeiro, a ecologia industrial (cadeia de fornecedores) poderia ser severamente comprometida. Momento delicado, e bastante perigoso para a Boeing. Mas deveriam investigar a fundo, nao somente os problemas de software/firmware/hardware, como tambem todo o ciclo de desenvolvimento dos mesmos. Se a parece a um labirinto tecnologico que vai ser complicado de resolver. A imagem da compania ja esta’ seriamente… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Eu li reportagem em que especialistas consideram que o 737 MAX tem erros graves de projeto, inclusive relacionado ao posicionamento dos motores.
E ainda, especula-se que o projeto pode ser cancelado.

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

Pouco crível que haja erros graves de projeto na Boeing que somente foram descobertos depois da aeronave entrar em operação, com quase 400 aparelhos já entregues e voando em dezenas de companhias aéreas.
Custou anos e dezenas de milhares de horas de vôo para os problemas com o MCAS levarem a uma perda de aeronave.
Não quer dizer que o problema não seja grave, mas é um problema relativamente raro.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Os “especialistas” são os que escrevem as manchetes dos jornais.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O problema ja foi resolvido a FAA que esta com medo e ainda quer mais testes.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Esse sistema já era usado no 737, depois no 737NG e agora no 737Max. A confiança da Boeing no sistema era tão grande que…
É isso!

Aerococus
Visitante
Aerococus

Não procede. Os 737 mais antigos tinham o STS, que diferentemente do MCAS, não usavam a informação dos sensores de ângulo de ataque.

Aerococus
Visitante
Aerococus

Completando, o STS ainda existe no MAX, e o MCAS é um “puxadinho” que usa o sinal de um dos sensores de ângulo de ataque. A Boeing não alterou o treinamento pois, em tese, não estava acrescentando um sistema novo, mas sim alterando um já existente nos demais aviões da família.

Valdez Oliveira de Araujo
Visitante
Valdez Oliveira de Araujo

Me surpreende ainda nào ter interrompido. Estava em produção msm com o Bug nào resolvido? Oo

Marcos10
Visitante
Marcos10

Sim, a produção continuou por que há encomendas a serem entregues. A Boeing está refazendo software, não a aeronave.

Valdez Oliveira de Araujo
Visitante
Valdez Oliveira de Araujo

A turbina gigante desestabilizando a aerodinamica é software?

Valdez Oliveira de Araujo
Visitante
Valdez Oliveira de Araujo

O motor*

Marcos10
Visitante
Marcos10

O motor não desestabiliza a aeronave como tem sido noticiado.

Valdez Oliveira de Araujo
Visitante
Valdez Oliveira de Araujo

Na verdade o software foi um “puxadinho” pra tentar corrigir um erro de projeto, motor mt grande pra economizar combustivel, tava muito proximo do chão, “vamos botar ele mais pra frente da asa e subir”..”pouts o aviao cai se fizer isso”..”relaxa um software resolve”.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Eu não ando nessa jabiraca do 737 – MAX nem de graça.
E ponto final!

Mauro
Visitante
Mauro

Na boa, mas a Embraer se meteu foi numa furada, primeiro que talvez tenha negociado mal o tal acordo, se colocou numa posição bem inferior como se nada tivesse a oferecer, agora essa, e cada vez mais parece que o desespero da Boeing em fechar logo o acordo com a Embraer – a intenção era de comprar toda a empresa, incluindo jatos executivos e até defesa – na verdade era que já sabiam de seus problemas e viam a engenharia e estrutura da Embraer como uma caixa de madeira para um náufrago. Li um artigo no Infomoney em que um… Read more »

Astenolvaldo
Visitante
Astenolvaldo

Não entendo seu comentário… você parece falar como se a Embraer tivesse entrado numa parceria “furada”. A Embraer foi comprada. Não entrou em nenhuma “furada”, porque ela não existe mais. A Embraer foi vendida por dinheiro apenas, só isso.

Mauro
Visitante
Mauro

O que a Boeing fez foram duas coisas, comprou as ações da Embraer que já estavam em mãos de estrangeiros. 90% ou um pouco mais já estavam em mãos de fundos estrangeiros, e a Boeing comprou 80% dessas ações. Foi isso que ocorreu. A outra coisa é que os presidentes da Embraer eram sempre brasileiros, e com essa compra da maioria das ações, esse presidente será escolhido pela Boeing, pode até que seja um brasileiro o presidente da Embraer ou agora Boeing Brasil, mas quem escolhe agora é quem tem a maioria das ações, que é a Boeing e não… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Ah ?? o 737 Max não tem nenhum problema estrutural inclusive é mais instável que as gerações anteriores o problema do software ja foi corrigido e os problemas do NG foram so em um lote de aviões e foi pego pelo próprio departamento de qualidade da Boeing e isso na verdade não é nada de mais.
Serio a muita coisa sendo dita sem sentido na mídia não especializada.

Junior
Visitante
Junior

Concordo com muita coisa do seu comentário, só discordo da parte que a Embraer se colocou em uma posição inferior, a Embraer (área comercial) foi comprada pela Boeing, só um tapado acreditou naquela conversa fiada de JV, aliás a Boeing só não comprou a Embraer inteira pq o governo federal vetou, o objetivo inicial da Boeing era esse e quem leu os jornais de Seatle na época sabia disso, eles lá nem fizeram questão de esconder isso, o papo furado da JV só rolou aqui no Brasil, obviamente a Boeing deve ter sido aconselhada por gente de dentro da Embraer… Read more »

kevinbuenuu
Visitante

Na minha opinião, por mais que o 737 Max realmente tivesse problemas estruturais e o projeto fosse cancelado, isso nem de longe seria capaz de falir a Boeing.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Kevin, na minha opinião, chegando a esse ponto, o estado americano salva a empresa, troca lhe o nome, muda a fachada e segue o jogo…. Como se faz quando bancos grandes de mais para cair entram em banca rota.

JuggerBR
Visitante
JuggerBR

Se nos jatos comerciais a coisa tá feia, nos jatos militares o presente e o futuro também não estão favoráveis, com a LM abocanhando quase todos os recursos da Defesa…
Será que haverá Boeing no futuro?

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

JuggerBR,

Boa pergunta. Com a LM de um lado e a Airbus do outro, êsses dois tubarões vão acabar engolindo essa balêia.

Junior
Visitante
Junior

Pode acontecer três coisas com a Boeing, ela falir (duvido muito, ela é too big, to fail), ela pode ser comprada ou se fusionar com outra empresa grande americana (possível) ou até mesmo receber uma ajuda do governo federal americano

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

O FED anunciou que vai injetar U$$500 bi na econômia(2008??). Talvez seja o “alívio” que a Boeing espera, porque a coisa ‘ta feia’ para a gigante da aviacão.

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Quando a URSS ruiu e, com a tão almejada paz(apenas conflitos isolados) a Boeing pensou: ninguém vai querer mais caças, vão comprar jatos e aviões em vez. Ledo engano, agora a LM tomou conta e abocanhou todos os contratos com o pentagono.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Vinicius,
Quando a URSS ruiu, no início dos anos 90, a Boeing nem fabricava caças. Passou a fabricar (quer dizer, voltou a fabricar depois de muitas décadas) só em 1997, com a aquisição da McDonnell Douglas, fabricante do F-15 e do F/A-18.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Há cerca de dois anos eu falei isso aqui, mas considerava que seria uma evolução lenta do mercado que a afetaria, principalmente no mercado civil.
Não imaginava que fosse tão rápido.
Na área militar já recebeu a extrema-unção, principalmente na área de asa fixa.
Ah! E recebi um monte de ‘dislikes’.

Augusto L
Visitante
Augusto L

A Boeing não acabara por causa do MAX, não sei da onde tiram isso não é nem o carro chefe deles que é o 787 e o no futuro o 777X e o 797.
Além do mais se olharem o que saiu da última conferência da Boeing o problema ja está praticamente resolvido so esperando a FAA liberar.
O Lito aqui do brasil fez um vídeo explicando mas tem artigo de mídias especializadas estrangeiras sobre.

Junior
Visitante
Junior

“A Boeing não acabara por causa do MAX, não sei da onde tiram isso não é nem o carro chefe deles” Parei de ler aqui, quando percebi que você não tem a menor ideia do que esta comentando, vc sequer se deu ao trabalho de pesquisar a carteira de pedidos da Boeing, lá mostra quem realmente é o carro chefe deles, de onde eles tiram o lucro da companhia. O maravilhoso 777X nem levantou voou ainda e já tem companhia (Emirates/maior cliente) cancelando ordens, uma de suas variantes não vendeu quase nada a ponto da Boeing refletir se vale a… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Junior, voce que não sabe o q esta falando, o B737 é um produto estável, uma vaca leiteira mais não é a estrela do portfólio da Boeing seu carro chefe.

Tadeu nenhuma ordem vai ser cancelada porque l software ja foi corrigido a FAA que não quer certificar o avião e só vai fazer quando as outras agências de outros países estiverem dispostas a fazerem para não perder prestígio.

Junior
Visitante
Junior

Não????? É só o produto que mais vende do portfolio da Boeing, o que tem a maior margem de lucro tendo em visto que a maior parte do projeto já esta pago, diferentemente do 787 que só deus sabe quantos precisariam ser vendidos para a Boeing no mínimo ficar no zero a zero, tendo em vista a fortuna que a Boeing teve que gastar nesse projeto, na época em que entrou em operação diziam que a Boeing precisaria vender pelo menos 700/800 787 para conseguir pagar todo o investimento aplicado nesse projeto. Vamos ver por mais quanto tempo a Boeing… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

A boeing ja vendeu mais de 900 B787 junior com mais de 1500 pedidos em ordem.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O e o Airbus A321 LR não substitui o 757, é somente uma solução enquanto o enquanto o 797 não sai.
A Emirates cancelou alguns 777X para comprar mais 787, rsrs, e nem foram muitos.
O novo mercado de de ultra longa rotas e pequenas demandas está dominado pelo 777X praticamente.
O 787 domina o point-to-point.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Augusto,

Não vai acabar; claro que não, mas olha o prejuízo e a confiabilidade.

A reputação da emprêsa foi arranhada, e se os clientes cancelarem os pedidos do 737MAX, vai sêr um rombo monumental no cofre da Boeing, salvo se o govêrno federal socorrêr financeiramente a compania.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Tadeu.

Até que enfim!
A propósito. Também li reportagem em que um analista considerava que a unica solução para Boeing seria a ‘encampação’ pelo Governo americano.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

a Boeing é a favorita para o F/A XX que será o novo caça da marinha americana

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Que prejuízo e será ainda maior se não conseguirem resolver o problema dos aterrados, já pensam em uma nova versão do 737 ou estamos perto de ver o fim de uma era da aviação com o encerramento da produção deste ícone?

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Dos primeiros a jogar uma pá de cal foi a china em meio a guerra comercial

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O objetivo da China era construir seus próprios aviões como C919 e o CR929 e aos poucos substituir sua frota..
Esse problema do 737 só vai facilitar as coisas.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Os aterrados terão seu software atualizado.
Uma nova versão, não do 737, mas do 757 se estuda tem tempo.

Canarinho
Visitante
Canarinho

Cada dia fica mais claro porque a Boeing/governo americano quer tanto a Embraer. Se ninguém fizer nada, digam adeus ao setor aeroespacial no Brasil, afinal muita gente vai ganhar – já ganhou – o green card para morar em Seattle. O quadro deles, dos experientes na iminência de se aposentar serão gradativamente e de forma muito sutil para nao chamar atencao, substituídos pela mao de obra brasileira, relativamente nova, criativa e competente . Ha e os professores que criam essa mao de obra também vao – ou já estao indo e foram – para la, conheci um professor que dava… Read more »

Greyjoy
Visitante
Greyjoy

O que você sugere para conter a fuga de capital humano?

Taso
Visitante
Taso

Creio que o que o colega falou é de não deveria ter sido aprovada a venda, pois aí, nesse caso de não venda, manteria a estrutura da Embraer com a capacidade atual para elaboração de projetos, além claro da receita para mover a máquina.

Delfim
Visitante
Delfim

Uma aeronave da década de 1960. Há um limite no aperfeiçoamento de qualquer projeto, por melhor que seja, e a Boeing se acomodou demais em não projetar um substituto. É como se a Chevrolet continuasse a produzir o Opala, também dos anos 1960.
No final a falha se revelou administrativa.

nonato
Visitante
nonato

Não quero que a Airbus se dê bem em cima da Boeing. Mas queria ver a Embraer livre de novo. Será que se a Embraer não tivesse sido vendida teria cacife para abocanhar mercado do 737? A Embraer teria capacidade de projetar um novo avião na faixa de 150 – 200 passageiros e peitar o 737 e o A 320 neo? Se eu fosse presidente da Boeing já teria mandado a Boeing e a Embraer iniciarem projetos distintos para substituir o 737. A toque de caixa. Projeto hoje em dia é tudo no computador. Em um ano já dá para… Read more »

RICARDO
Visitante
RICARDO

Nonato, ressuscitou sua caixa de Lego ???

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

E o achismo come solto.

O Lito vai ficar careca.

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

E alguem sonha que a Boeing irá falir por causa disso? Que só a LM vai vender para o governo dos EUA? Que o Tio San vai deixar a maior fábrica de aeronaves do mundo simplesmente fechar as portas? Ah tá!. Acho que vi alguma coisa parecida no Netflix. Santa Inocência Batman.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A Boeing já não é mais a maior fábrica do Mundo.
E o pior é a que a distância para a primeira está aumentando e outros concorrentes estão chegando.

Tutu
Visitante

Ele está falando em relação ao prédio.

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

Vamos acompanhar os fatos e depois voltamos a debater.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Kings,
A Boeing é a maior fabricante do mundo.

A Airbus é no mínimo a fusão de 4 países para poder competir contra uma única emprêsa aeronáutica americana.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Tadeu.

Todos sabemos que a Boeing estava acelerando absurdamente suas entregas.
Como também sabemos, o backlog da Airbus é significativamente maior que o da Boeing, .
Essa equações não iam fechar.

Agora, por conta desses problemas, a Boeing entregou apenas 230 (-37% em relação a 2018) aviões no primeiro semestre de 2019, com as encomendas do 737 caindo a praticamente zero.
A Airbus entregou 389 aparelhos (+28%) e o número de encomendas explodiu.

Portanto…….

rui mendes
Visitante
rui mendes

A Airbus, é só uma empresa, é não a fusão de 4 países para poder competir com uma única empresa Americana. A Airbus é também uma única empresa, uma empresa da UE, com sede em França,mas existente em vários países da UE. Muito inveja mete a UE. Azar, deixem de ser mais papistas que o papa, neste caso que os próprios Americanos.

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

Ah, esqueci…a maior fornecedora do setor aeroespacial norte-americano (tem concorrentes?)

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

Acho que foi um movimento da Boeing para pressionar as agências reguladoras a acelerarem a recertificação do 737 Max. Há pouto tempo o diretor da FAA em audiência no senado americano afirmou que a avaliação da agência iria 2020 adentro. O que a Boeing está dizendo é: “andem rápido porque senão o bicho vai pegar” pois há dezenas de empresas, de todos os tamanhos e em muitos países, que são fornecedoras da Boeing. Recado também para a EASA e a CAAC.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O problema é que se cair outro avião, além da empresa ser fechada seus dirigentes serão presos por toda a sorte de acusações.

Marcos10
Visitante
Marcos10

A Boeing continua produzindo o 737 porque está refazendo e certificando novamente o software. Estruturalmente, até onde se sabe, não há nada de errado com a aeronave.
Se sabe hoje que nos dois acidentes envolvendo o 737Max ocorreram, um pela manutenção ter instalado o sensor errado e outro pelo sensor ter sido avariado em algum momento do voo e que se, nos dois acidentes, os pilotos tivessem desligado o sistema, nada teria acontecido.

nonato
Visitante
nonato

Estou sempre vendo os vídeos de Lito no YouTube. No começo não ia com a cara dele, mas comecei a gostar das histórias. Esse vídeo dele da Boeing não ficou bom. Ele é bom, mas o fato de ter sido o único especialista da América latina a ter sido convidado acaba o deixando um pouco parcial, por mais que tente ser isento. Não achei as explicações que a Boeing deu para ele satisfatórias. Ah, não, foi apenas um probleminha ali… O fato é que o sistema parece ter contribuído pra 2 acidentes, assim como falhas no A 330 parecem ter… Read more »

nonato
Visitante
nonato

Quero dizer, as explicações da Boeing não alteram o fato de que o sistema parece ter sido o causador do acidente. Explicações técnicas são explicações técnicas. Mas o que se precisa é de resultado e efetividade. Quem garante que agora está resolvido? Sistemas de proteção devem ser simples e eficazes. O público não quer saber da explicação técnica da Boeing. Cabe a empresa evitar problemas. Se qualquer sistema pode apresentar risco em certas circunstâncias, significa que não é bom nem seguro. Deve haver um equilíbrio entre automatização e trabalho manual de forma que o sistema não venha a tomar atitudes… Read more »

Rene Reis
Visitante
Rene Reis

Me lembro do primeiro acidente ele fez um vídeo praticante defendendo o modelo e a empresa quanto as dúvidas sobre o aparelho, aí veio o segundo acidente , e a conversa mudou.

nonato
Visitante
nonato

Porque ele sempre diz que tudo é seguro.
Mas não é bem assim.
Claro que no geral aviação é muito segura.
Mas com frequência há acidentes.
O número de pessoas importantes no Brasil que morreram em acidentes…
Eduardo Campos, Ulisses Guimarães, o ministro do STF etc.

Rene Reis
Visitante
Rene Reis

Sim no geral e seguro, o problema e explicar pros parentes das centenas de mortos, deixo claro que adoro o trabalho dele , ele trabalha a muito tempo com a marca so acho que escorregou logo apos o primeiro acidente.

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

sim e todos morreram na aviação executiva, cujas condições de segurança e protocolos são bem rasos.

Aerococus
Visitante
Aerococus

Vi algumas inconsistências no vídeo dele. A mais notável foi dar a entender que o STS já estaria utilizando as informações de ângulo de ataque nos modelos de 737 anteriores ao MAX. Como já disse, isto não está correto. Só o MCAS faz uso desse sinal, e o MCAS só existe no MAX, mesmo estando ele rodando junto do STS.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

A credibilidade da Boeing ficou abalada, não é só 737, é todos os aviões, eu mesmo teria medo de voar nesse avião.

Fulcrum
Visitante
Fulcrum

Negocio nebuloso. Tem gente que diz que já podia voltar a voar. A boeing disse que o dispositivo era só pra manter o ng e o max iguais na forma de voar, sendo que 757 e 767 são diferentes, mas pilotos certificados para um pode voar no outro sem treino. Tem gente que garante informação de dentro que há mentiras no ar. Só resta aguardar.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Eu já estou a aguardar que um qualquer problema (sabotagem) surja misteriosamente em aeronaves da Airbus, sim porque, se continuar assim, a Europa com a sua Airbus vai passar de “potencial adversário”, como Trump lhe chama, para adversário propriamente dito. Será que haveria a coragem e a “lata” dentro dos círculos americanos? Não sei…

rui mendes
Visitante
rui mendes

Muito ligas tu, ao que o trump diz.

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Além do componente tecnológico-industrial, com todas suas implicações comerciais e trabalhistas, esse fato merece pelo menos uma outra abordagem política. Claro que uma decisão dessas vai prejudicar toda uma cadeia produtiva e impactar até na pauta de exportações dos EUA, gerando desgaste político ao governo. Apesar de todas as negativas, no mínimo teremos uma onda de demissões dentro de poucos mêses, atingindo outros setores produtivos e paralelos. Mas o pior sempre está por vir. As maiores companhias seguradoras mundiais estão localizadas na Europa, geralmente em paraísos fiscais mantidos por governos europeus. Luxemburgo, Andorra, Mônaco, Suiça e Malta sediam as maiores… Read more »

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Pelo que lí em artigos, o Boeing 737 Max não tem defeitos estruturais, o que no mínimo seria um absurdo! Entendí que o emprego de um novo motor com outra configuração conferiu uma nova dinâmica a aeronave, provocando instabilidade na navegação. Acreditou-se que um software poderia corrigir essa instabilidade, integrando sistemas e “nivelando” a navegação. Bem, pelo pouco que sei, o funcionamento de um sistema deve ser autônomo e previsível dentro de critérios e parâmetros conhecidos, tabulados e integrados entre si. Acontece que no momento em que você altera a dinâmica (ou princípio) desse sistema, criará novas variáveis até então… Read more »

Fulcrum
Visitante
Fulcrum

Mas ai que tá, é instável mesmo? Ou so sua característica particular? Por que voar é inerentemente instável, não é todo avião que desliza perfeitamente sobre o ar e pousa sozinho de barriga. Pra mim é que tentaram enfiar uma característica de flybywire café com leite que só criou conflito. Se pegar um ng no manual com flap abaixado, por manete no máximo e soltar a mão e deixar ele ir ele não vai perder o controle do mesmo jeito?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Segue o link para verificar a veracidade dos dados.

https://pt.euronews.com/2019/07/10/airbus-ultrapassa-a-boeing