Home Acidente Aéreo Mais de 15% dos C-130 Hercules foram perdidos em acidentes e incidentes

Mais de 15% dos C-130 Hercules foram perdidos em acidentes e incidentes

7825
56
Lockheed C-130 Hercules
Lockheed C-130J Super Hercules

Lista de acidentes e incidentes envolvendo o Lockheed C-130 Hercules

Mais de 15% dos aproximadamente 2.350 aviões de produção do Lockheed C-130 Hercules foram perdidos, incluindo 70 pela Força Aérea dos EUA e pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos durante a Guerra do Vietnã. Nem todas as perdas do C-130 nos EUA foram causadas por acidentes, 29 foram destruídas no solo por ação do inimigo ou outros acidentes não relacionados ao voo.

De 1967 a 2005, a Royal Air Force (RAF) registrou uma taxa de acidentes de cerca de uma perda de Hercules por 250.000 horas de voo. O Hercules da Força Aérea dos Estados Unidos (modelos A/B/ E), em 1989, tinha uma taxa de atrito geral de 5% em comparação com 1% a 2% para aviões comerciais nos EUA, segundo o NTSB, 10% para os bombardeiros B-52 e 20% para caças (F-4, F-111), treinadores (T-37, T-38) e helicópteros (H-3).

A lista deste link é considerada completa até 1º de julho de 2012, mas omite o avião de teste JC-130A (53-3130, c/n 3002) que foi testado para destruição e as aeronaves retiradas de serviço ou desativadas. Pela natureza do serviço mundial do Hercules, o padrão de perdas fornece um barômetro dos pontos críticos globais nos últimos cinquenta anos.

Subscribe
Notify of
guest
56 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
6 meses atrás

São aeronaves que são usadas ao extremo, pousam nos mais variados locais com as mais variadas condições de tempo, em todo tipo de pistas, elas sofrem um desgaste maior que a maioria das aeronaves e muitas delas com décadas de uso, não acho um número tão grande, e no texto fala em 29 aeronaves americanas perdidas no solo por ação de fogo inimigo ou outros acidentes não relativos à voos, mas se considerar as perdas por fogo inimigo de outros países esse número deve subir, seria bom que mostrassem qual o percentual de aeronaves perdidas só em acidentes que deve… Read more »

ZamZam_PamPa
ZamZam_PamPa
6 meses atrás

Já se sabe o que ocorreu em Off. Um pá do hélice soltou-se

Caerthal
Caerthal
6 meses atrás

Estatística de fazer inveja aos aviões russos.

Brunow
Reply to  Caerthal
6 meses atrás

Nem tanto… O avião Russo/Soviético mais próximo do C-130 seria o An-12 fabricado na União Soviética de 1957-1973 e China desde 1981, só na URSS foram fabricadas mais de 1240 unidades, e segundo o site Aviation Safety Network até a data de 15 de março de 2019, 239 aeronaves foram perdidas.. 
Já um maior como o Ilyushin Il-76 , foram fabricadas mais de 1000 unidades, tendo perdido até o meio deste ano 81 aeronaves.. (três só este ano, destruído no aeroporto de Misrata na Líbia devido a ataques, todos de uma empresa de frete Ucrâniana)..

Flanker
Flanker
Reply to  Brunow
6 meses atrás

Na estatística do An-12 aparecem as perdas daqueles fabricados na China tb, ou os 239 são referentes aos 1240 fabricados na URSS?

MÁRIO FILHO
MÁRIO FILHO
Reply to  Brunow
6 meses atrás

As perdas do AN-12 isso dá 19,27 % .

Brunow
Reply to  MÁRIO FILHO
6 meses atrás

“As perdas do An-12 isso dá 19,27%”

Da um pouco menos por que tem os produzidos na China, na URSS foi produzido 1248 mas a produção continuou na China após 1981 com nome local de Y-8, depois modernizou e chamou se Y-9, e continua a ser produzido até hoje..
Estes dados do Hércules (como a matéria diz), é até julho de 2012, após isso perdeu mais 7 unidades..

Brunow
Reply to  Brunow
6 meses atrás

Neste link de 2010 até 2019:
https://en.m.wikipedia.org/wiki/List_of_accidents_and_incidents_involving_military_aircraft_(2010%E2%80%93present)
Tem mais 8 Hércules perdido não conta um Britânico destruído no Iraque após um pouso duro anos atrás, o que daria 9 perdidos após Julho de 2012.
As unidades perdidas no An-12 inclui as de produção Chinesa, quem tiver um pouco de paciência pode da uma olhada no Aviation Safety Network, neste site tem que filtrar pois são relacionados até pequenos incidentes sem perdas de aeronaves…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Caerthal
6 meses atrás

E de fazer inveja à Boeing também, que gostaria de ter esse ‘pequeno’ problema..
Hoje, foi anunciada a paralisação total da produção do 737 – MAX.
Comenta-se, inclusive, que o avião pode ser cancelado.

Faísca
Faísca
6 meses atrás

14 October 1994
C-130E 2460 of the Brazilian Air Force (1 Esquadrão, 1 Grupo) was destroyed at Formosa, 60 kilometers northeast of Brasília, Brazil, when ammunition load caught fire in the air.
Alguém teria um link com mais informações?

jorgemateus77
jorgemateus77
Reply to  Faísca
6 meses atrás

Esse Hércules decolou do Galeão e estava fazendo algumas pernadas . De acordo com as esposas de alguns tripulantes a aeronave estava voando a semana toda com pane ( não necessariamente alguma grave ) . Nesse acidente acredito que a carga não foi corretamente amarrada ou algo do tipo . A aeronave veio a baixo . acharam um corpo afastado presto a um paráquedas , todos carbonizados . O acidente foi no Tocantins ou na Bahia se não me engano

Grover
Grover
6 meses atrás

Não sei, mas continuo preferindo ir de C130 do que de carro ou ônibus

Jagderband#44
Jagderband#44
6 meses atrás

C130J não cai.

Flanker
Flanker
6 meses atrás

Desde 1964, FAB recebeu 29 C-130 , sendo:
8 C-130E
3 SC-130E
8 C-130H
10 C-130H(ex-AMI)
Em 55 anos, foram perdidos 7 exemplares. Estatisticamente, apenas considerando o número de exemplares recebidos, dá um índice de perdas de 24,13%….que pode ser considerado alto, porém devemos considerar os milhares e milhares e milhares de horas voadas por essa pequena frota, que talvez seja o modelo com maior horas voadas na FAB.

Plinio Jr
Plinio Jr
6 meses atrás

O C-130 é um ícone da aviação, se for fazer uma comparação de horas e missões voadas estes percentuais de acidentes tornam-se desprezíveis ….um vetor que voa muito, torna-se mais propenso a sofrer acidentes e baixas em combate das mais variadas causas……

Gustavo Lavalle Guimaraes
Gustavo Lavalle Guimaraes
6 meses atrás

A lendária capacidade deste avião ficou evidente no Vietinan dentre muitas batalhas , destaco na batalha de Ken San , e a mais lembrada até hoje foi o resgate em entebb .

DanC
DanC
6 meses atrás

La FAA con ámplia experiencia de uso del C-130 incluso en combate en Malvinas y en Antártida desde 1969 durante todo el año volando; solo ha perdido 2 aeronaves, una por ataque guerrillero en los ´70 y otro derribado en 1982 por un Sea Harrier.
Con Cero (0) accidente en vida operativa (si incidentes en aterrizajes pero todos menores y reparables)

Ralfo Penteado
Ralfo Penteado
6 meses atrás

Vida aventureira

Ralfo Penteado
Ralfo Penteado
6 meses atrás

Vida aventureira destes aparelhos. Todos eles é que carpem o roçado. . Já voei no Peru com Antomov e Hindi. Durões.

Delfim
Delfim
6 meses atrás

Uma aeronave que começou seus serviços em 1954, há 65 anos ! Qual aeronave comercial ainda em operação tem este tempo todo ?
O tipo mais antigo em operação creio ser o B-737 que começou em 1968, e os recentes acidentes mostram que não há mais espaço para aperfeiçoamentos.
Sem falar que aeronaves militares são usadas até o osso, enquanto aeronaves civis são retiradas de serviço por consumo e/ou ruído, mesmo em perfeitas condições de voo.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Delfim
6 meses atrás

Delfim, aeronaves militares voam muito menos do que aeronaves comerciais por ano, por isso voam por muito mais anos, pois sofrem menor desgate (ainda que uma parte delas voe em condições extremas, a regra e operar em pistas e rotas comuns. O mesmo vale para os pilotos.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Delfim
6 meses atrás

Boeing 707. Um uso militar e civil. E diga-se de passagem, os KC-135 da USAF são mais rodados que qualquer Hercules em operação.

Mas o verdadeiro highlander é o DC-3, que continua operando através de remotorização até hoje, desde a década de 30.

Delfim
Delfim
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

707 civil voando ? Só se for o do Travolta, que é brinquedo pessoal.

Delfim
Delfim
Reply to  Delfim
6 meses atrás

E o 707 começou a operar em 1958, quatro anos depois do C-130.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Delfim
6 meses atrás

O primeiro voo do protótipo do C-130 foi em 1954, alias, alguns meses depois do protótipo da Boeing 367-80 (que daria origem ao KC-135 e o 707).

Existe todo tipo de aeronave civil trabalhando, especialmente nos cantos menos abastados e glamorosos do mundo, onde regulamento de segurança e ruido/poluição não tem nenhum significado.

Mas isso pouco importa. A linha de produção do 707 está a décadas encerrada e a do C-130 está aí produzindo.

Leandro Costa
Leandro Costa
6 meses atrás

Isso inclui o C-130H destruído durante teste para a Operação Credible Sport e outros perdidos de forma similar?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
6 meses atrás

Não vou perder a provocação.
A taxa de perda do KC-390 é de 25%.

Antunes 1980
Antunes 1980
6 meses atrás

Quem sabe a Boeing/ Embraer utiliza esta informação como argumento de venda para o KC-390.

comment image

RENAN
RENAN
Reply to  Antunes 1980
6 meses atrás

Não daria certo o kc 390 tem um índice maior de perda

Rafael
Rafael
6 meses atrás

Devido as capacidades do C-130 convem não substitui-los totalmente pelos KC390 manter algumas unidades na Fab principalmente para operacao nesses locais remotos…acho que no porte dele é o único que consegue operar na Antártida…teremos dois gordos em operacao

Mauro
Mauro
Reply to  Rafael
6 meses atrás

Os C-130 serão totalmente substituídos pelo KC-390 na FAB. O KC-390 é um avião melhor, simples, não se pode comparar um projeto dos anos 50 com outro do século 21. Rapaz, tem até vídeo e foto de avião civil, como Airbus e Boeing pousando na Antártida, essa coisa de pousar no gelo é a tarefa mais simples do mundo, qualquer avião civil moderno o faz, não era pista de gelo em aeroporto estruturado, esses Airbus operam no gelo sem infra estrutura. O próprio gerente do projeto do KC-390 disse que operar na Antártida no inverno em pleno gelo é mais… Read more »

M Claudino
M Claudino
Reply to  Rafael
6 meses atrás

il-76 faz frequentes visitas as bases russas na antartica tbm.

M65
M65
Reply to  Rafael
6 meses atrás

A questão também é comercial. Não convem manter na frota o concorrente se temos o produto nacional com grande interesse para venda em outros mercados.

José Afonso
José Afonso
6 meses atrás

Os C-130 foram e continuam sendo uma das melhores aeronaves militar executando múltiplas tarefas e trabalhos ,desde o transporte de tropas,de ajuda e salvamento de refugiados,de combate a fogos com o kit respectivo,de transporte de todos os tipos de veículos civis e militares ,tem uma imensa capacidade de resposta em todos os terrenos e climas severos é um avião MUITO BEM CONSTRUIDO E RESISTENTE, PORTUGAL tem seis aviões destes com mais de quarenta anos é uma aeronave Extraordinária.

Francisco Rodrigues
Francisco Rodrigues
Reply to  José Afonso
6 meses atrás

Portugal tem 5 C-130H. Perdeu um, num acidente na pista, durante a instrução, por erro humano, em 2016.

Delfim
Delfim
6 meses atrás

Off – os EUA devem comprar mais F-5E suíços. Fonte Cavok.

Cláudio Severino da Silva
Cláudio Severino da Silva
Reply to  Delfim
6 meses atrás

Interessante a informação, smj, embora em local errado.

Delfim
Delfim
Reply to  Cláudio Severino da Silva
6 meses atrás

Por isso o “Off”.

Francisco Soares
Francisco Soares
6 meses atrás

Na relação dos acidentes/incidentes do C-130 no Brasil faltou um. Um C-130 teve um incêndio a bordo. Pela perícia e ação imediata da tripulação foi possível combater o incêndio e pousar em emergência. Haviam ocorrido outros três casos de incêndio a bordo no mundo, mas as aeronaves foram perdidas totalmente. Foi detectado rompimento, por fadiga, nas tubulações de fluido hidráulico. Essa constatação gerou um boletim do fabricante para substituição das peças. Não recordo o ano.

Jorgemateus
Jorgemateus
Reply to  Francisco Soares
6 meses atrás

Acredito que tenha sido um incidente em Santa Maria , lá por volta de 1967 ou 68 . Como.disse , a aeronave foi totalmente perdida porém nenhum tripulante se feriu . O esqudrão gordo na época ficou muito abalado e por isso se ñ me engano o ministro na época fez apelo para que fosse comprado mais 3 unidades . O prefixo ou era 2450 ou 2452

Mauro
Mauro
Reply to  Francisco Soares
6 meses atrás

Teve aquele da FAB que se chocou contra um enorme morro no Rio de Janeiro durante um nevoeiro.
Sem equipamento anti colisão, e aqueles fieis mapas digitais do terreno com a posição exata do avião que aparecem no moderno cockpit do KC-390.
Essa barbeiragem não ocorre com o KC-390.
________
Um Su-30 da Venezuela se chocou com o solo durante a noite, com o Gripen E isso não ocorre, o computador do avião não deixa.

jorgemateus77
jorgemateus77
Reply to  Mauro
6 meses atrás

acredito que tenha sido um erro um pouco mais complexo que isso . Até hoje aviões ”entram” em montanhas . Mas o da época certamente foi erro de navegação , haja vista que a aeronave estava voando a menos de 500 metros de altura em região oceânica com névoa . Talvez erro de algum instrumento , haja vista que o local do acidente era bem conhecido e próximo dos terminais do galeão/afonsos

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  jorgemateus77
6 meses atrás

Pelo que me recordo foi o primeiro C-130 italiano que estava chegando no Brasil. Infelizmente houve esse incidente fatal….

jorgemateus77
jorgemateus77
Reply to  Rommelqe
6 meses atrás

até onde sei oq bateu no morro foi o prefixo 2455 adquirido em meiados da década de 60 , os italianos não tiveram acidentes graves . o mais grave foi o derrapamento na antártida

M65
M65
Reply to  jorgemateus77
6 meses atrás

Um Bandeirante da FAB colidiu com o Pão de Áçucar após decolar do Aeroporto em novembro de 1982.

M65
M65
Reply to  Mauro
6 meses atrás

Set. de 2001 · C 130 da FAB cai na Serra da Tiririca, região oceânica de Niterói RJ .

Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 meses atrás

Off topic:

Senhores, saiu o segundo trailer do Top Gun: Maverick. E o que todo mundo temia é realidade: praticamente toda parte de ação aérea é em computação gráfica:

https://youtu.be/g4U4BQW9OEk

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Mas isso não me incomodaria muito se pelo menos eles acertassem a física de voo, mas infelizmente está no mesmo (baixo) nível da típica produção de Hollywood.
Sim, o primeiro filme não era realista, mas pelo menos as cenas de voo foram todas filmadas com aeronaves reais, com a óbvia e compreensível exceção das aeronaves sofrendo dano e explodindo.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

SR-72 revelado

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
6 meses atrás

Em sua classe é muito ou é pouco? Uma taxa por si só não quer dizer nada. Esses aviões não conhecem as expressões “com licença” e “por favor”… é só operação bruta nos locais mais inóspitos e sobre condições mais do que severas, além de serem normalmente “super utilizados”. Bem que o blog poderia (apesar de muito curiosos já terem postado por aqui) fazer uma analise com os outros rivais do C-130, fica muito mais rico e um material muito mais valoroso. Certamente iriam chover muito mais cliques. Como já foi dito por outro usuário do blog, “prefiro um C-130… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Ricardo Bigliazzi
6 meses atrás

“é só operação bruta nos locais mais inóspitos e sobre condições mais do que severas” – não é bem assim, pelo menos no Brasil e muito menos na Europa e nos vôos dentro dos EUA. Aqui a regra é operar nas bases aéreas do Rio, Brasília, Manaus, etc. Deve ter C-130 no Brasil que nunca pousou em pista de terra. Fora que quase todas nossas bases na Amazônia tem pistas pavimentadas e, onde não tem, operam aeronaves menores e não C-130. Os militares perceberam que é mais barato e seguro ter pista pavimentada do que ter que comprar aeronaves mais… Read more »

Renato
Renato
6 meses atrás

Essa guerra entre a BOEING e a Lockhead é interminável.
Agora de posse da EMBRAER, a BOEING vai usar de todos os.meios para alavancar as vendas do seu rebatizado C390 Millenium.