sexta-feira, outubro 22, 2021

Gripen para o Brasil

KAI obtém sucesso no primeiro voo de helicóptero civil leve

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Korea Aerospace Industries realizou com sucesso o primeiro teste de voo de seu helicóptero civil leve, informou a empresa nesta quinta-feira.

O helicóptero realizou sua primeira apresentação de voo por cerca de 20 minutos após a decolagem, disse a KAI.

O helicóptero civil leve, que começou a ser desenvolvido em junho de 2015, agora tem aplicadas tecnologias avançadas para a caixa de transmissão principal, cockpit e canopy, explicou a KAI. Também é equipado com rotor principal e rotor de cauda com baixa vibração e ruído.

O helicóptero pode ser utilizado para diversos fins, como na assistência às forças de combate a incêndios, polícia, guarda costeira e agências florestais, de acordo com a empresa aeroespacial. Também será usado para outras aplicações, como serviços médicos de emergência e uso VIP.

A KAI disse que promoverá o helicóptero em conjunto com a Airbus Helicopters, uma divisão da Airbus, no mercado global, aumentando a competitividade das exportações de helicópteros de produção local.

FONTE: The Korea Herald

- Advertisement -

43 Comments

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo Victor Soares

Copia do A365 ?

Tomcat4.0

Iria postar a mesma coisa muchacho!!!

Cristiano de Aquino Campos

E olha que não são Chineses e sim Sul Coreanos.
Sóbo Brasil, 2 maior mercado de helicopteros do mundo, só temos uma única montadora de uma só empresa estrangeira por aqui.

Cristiano de Aquino Campos

Eramos para ter uma montadora de cada empresa do mundo e pelo menos uma empresa verdadeiramente nacional.

João Luis Sebben

Na verdade do EC 155, um pouco maior que o 365, rotor de 5 pás, maior potência…

Andromeda1016

Transferência de tecnologia. A KAI comprou o projeto da Airbus e a melhorou.

Joli le Chat

Olha, copiaram tão bem que até o logotipo do fabricante original está pintado ali no protótipo.

Filipe Prestes

Taí um segmento que eu penso que a Embraer deveria explorar agora que o setor da aviação comercial foi desmembrado. Juntamente com novas aeronaves turbohélices (para concorrer com a ATR), apostar em asas rotativas pode ser um meio de diversificar e ampliar os negócios da empresa uma vez que somente a aviação business não seja suficiente para gerar receitas. A parte de defesa, obviamente, depende de compras governamentais e e isso é limitante. Tomara que os boatos sejam verdadeiros e a Embraer, ao menos, volte a construir turbo-hélices.

MMerlin

O setor não foi desmembrado Filipe, ele ainda existe mas gerido por outra companhia.

ADRIANO MADUREIRA

Alguns anos atrás houve até a intenção de uma joint-venture com a Agusta-Westland,mas o negócio de para trás por algum motivo…

Roaldo

A AW teve uma acusação de prática de propina e a Embraer decidiu se afastar, se não me engano. Acho que vi algo à respeito aqui mesmo no portal.

JuggerBR

Eu entendo que entrar nos helicópteros demandaria inúmeras expertises que a empresa não possui hoje, e o mercado me parece muito mais concorrido do que o de aviões. Melhor ficar com as sobras da Boeing, atuando nos nichos que não tem concorrência.

Filipe Prestes

Tudo bem que construir helicoptero não é a mesma coisa de construir aviões, mas acredito que para os engenheiros da Embraer não seria assim nenhuma tarefa impossível (vide a Embraer X e aquele projeto com a Uber) ao menos em termos de competência e capacidade técnica. A competição de fato é alta mas o Brasil é um dos poucos países que tem alta demanda constante de helicópteros civis, então é razoavel supor que mercado para uma aeronave, ainda que nova, de fato há. Resta saber se financeiramente a Embraer apostaria alto ao entrar nesse nicho novo.

ADRIANO MADUREIRA

Alguns anos atrás houve até a intenção de uma joint-venture com a Agusta-Westland,mas o negócio deu para trás por algum motivo…

O acordo iria possibilitar a produção dos AW-139,189 e AW-149.
comment image

ADRIANO MADUREIRA

comment image

ADRIANO MADUREIRA

comment image

ADRIANO MADUREIRA

Se tivesse saído algo concreto naqueles tempos,não estaríamos fazendo planos para em um futuro,adquirir Bell AH-1 W ,estaríamos discutindo a aquisição de Mangustas made in Brazil,

comment image

Tomcat4.0

Foto icônica esta do heli levando dois “passageiros” externamente. Mangusta made in Brasil seria top.

Gallito

Embraer planeja entrada em construção de navios meus amigos com o foco principal no Programa de Reaparelhamento da Marinha. Esse planejamento já tinha sido revelado em meados de 2012, em uma entrevista ao Estado de SP, quando o presidente da Embraer Defesa e Segurança informou essa intenção.
Isso já esta em andamento com a escolha do Consorcio Aguas Azuis pela marinha para construção de 4 novas corvetas. Deixando claro que a empresa responsável pela construção é a TKMS associada a Embraer ao estaleiro Oceana e outras empresas.

Filipe Prestes

Pois é! Se a empresa meteu o bedelho até mesmo com estaleiros, penso que não deve ser nenhuma tarefa herculea desenvolver um helicóptero civil. A grande incógnota é se seria economicamente viavel e se topam investir alto para tal coisa.

Tallguiese

Rapaz esse helicóptero tá mais copiado do que o pilatus PC-9

Cristiano de Aquino Campos

Só o Brasil que e esperto e monta aqui pela fabrica do Original e só tem uma montadora dela no país que e o segundo mercado no mundo. Só perde para os EUA.

Caio

Infelizmente não tem como.discordar dessa pasmaceira nacional.

Marcelo Danton

Pergunta!
O Brasil faz e domina a caixa de transmissão de helicópteros? Ou só monta?

Lucianno

Não faz e não monta.

E esse helicóptero coreano é basicamente uma versão do Panther da Aerospatiale que o EB opera aqui no Brasil.

Matheus

Que importa se foi feito ou montado?

Mauro Oliveira

Importa para aqueles que criticam o fato de termos uma linha de montagem, e que acham que não deveríamos nem montar, nem produzir, só comprar pronto

Francisco Herês

Tem coisas que se deve comprar pronto, tem coisas que se deve montar e outras produzir, o segredo é saber qual é qual. Nem a Embraer, nossa melhor empresa de defesa, consegue fabricar tudo, aliás, nem 60%. São pouquíssimos países que dominam 100% da linha de produção e não adianta ser mais realista que o Rei, tem países anos-luz à nossa frente, querer disputar o mesmo produto com eles é um contra-senso. Vejam o último resultado do PISA-2018 para ver como anda a nossa educação, fruto de décadas de roubalheiras, se a maioria dos alunos nem saber ler, como se… Read more »

Marcelo Danton

A educação é super importante, mas não precisamos de todo mundo Phd ou com diploma universitário para termos centros de excelência. Precisamos apenas que gostem de trabalhar. Que enxerguem o trabalho o formador de caráter.
Tinha uma frase alemã… ” Precisamos também de muitos “limpadores de trilhos” e seu filho vai ser um”. O que acontece com o Brasil é que o sucesso não é premiado e reconhecido…no Brasil é meio vergonhoso ser bem sucedido e, nossos “nerds”, parecem que se colocam um auto freio para serem aceitos ou se mudam para o exterior.

Fernando "Nunão" De Martini

“ O Brasil faz e domina a caixa de transmissão de helicópteros? Ou só monta?”

No caso do H225M (anteriormente denominado EC725), começou a montar em 2012.

https://www.aereo.jor.br/2012/06/11/helibras-monta-no-brasil-primeira-caixa-de-transmissao-do-ec725/

Grozelha Vitaminada Milani

Poderiam publicar mais fotos por favor.

Grato

Tomcat4.0

O A-365 sendo cada vez mais imortalizado por suas cópias. É o F-5 das asas rotativas !!!

ADRIANO MADUREIRA

Mas não deixará nunca de ser um belo helicoptero…
comment image

ADRIANO MADUREIRA

Tomcat4.0 ,e no caso dos chineses,eles montam a aeronave sob o nome HARBIN Z-9 , e usando o conhecimento deles,criaram até uma nova aeronave,o Z-19…

comment image

ADRIANO MADUREIRA

General characteristics Crew: Two, pilot and observer Length: 12 m (39 ft 4 in) Height: 4.01 m (13 ft 2 in) Empty weight: 2,350 kg (5,181 lb) Max takeoff weight: 4,250[11] kg (9,370 lb) Powerplant: 2 × WZ-8C turboshafts, 700 kW (940 hp) each Main rotor diameter: 11.93 m (39 ft 2 in) Main rotor area: 111.79 m2 (1,203.3 sq ft) Performance Maximum speed: 280 km/h (170 mph, 150 kn) Cruise speed: 245 km/h (152 mph, 132 kn) Range: 700 km (430 mi, 380 nmi) Endurance: 4 hours Service ceiling: 6,000 m (19,685 ft) Rate of climb: 9 m/s (1,800… Read more »

Tomcat4.0

O Z-9 é fino de garagem, a China copia e aprende depois faz sozinha e evolui, por aqui….deixa pra lá. Caminhamos em algumas,importantes é claro, áreas mas…..

Tomcat4.0

Tbm acho lindão o A-365 e suas variantes.

Marcos10

A Embraer, ainda estatal, tentou entrar no negócio de helicópteros. Seu principal acionista interveio…
Posteriormente, conforme já citado, tentou entrar em acordo com a Airbus para produção local de alguma coisa. Novamente o governo preferiu a BrasilCopter.
E “recente” a Embraer declarou que não tem intenção de projetar um helicóptero.
Então…

Filipe Prestes

Essa decisão pode ser revista uma bez que a EDS e a parte de jatos business não darão retorno suficiente para manter a empresa bem das pernas.

Foxtrot

Pois é.
É o que canso de dizer aqui, o que falta ao Brasil é vontade e autonomia política e verdadeira independência.
Pois capacidade técnicas temos de mais !

Antunes 1980

O Brasil deveria abrir seu mercado para helicópteros russos.
O Brasil deve se libertar do viés ideológico, e buscar o que melhor para o país !

Russian Helicopters Holding Company (part of Rostec State Corporation) – Mi-38

comment image

Cristiano de Aquino Campos

O helipteros Russos são bons em vários aspertos.
São mais baratos e competição numa livre concorrência que reduz os preços e melhora ofertas, tem coisa mais democrática e capitalista que isso?
Pode ser Russo, Americano e Chinês, o importante e ter concorrência.

Foxtrot

Esse é o grande “Q” da questão caro Antunes.
O Brasil se libertar do viés ideológico ( eu já prefiro falar que o viés não é ideológico e sim uma submissão político ideológica aos interesses das nações ocidentais) e escolher o que é melhor para o Brasil.
O dia que o brasileiro entender que somos um só povo e que o mais importante é nossa gente, seremos a nação mais poderosa desse planeta.
Mas a burguesia nacional vive sonhando em ter olhos azuis e pele clara enquanto despreza o caboclo, índio e afro brasileiro.

Últimas Notícias

Finlândia participa do Exercício de Defesa Aérea 2021 na Suécia

FORÇAS ARMADAS DA SUÉCIA – Durante o período de 21 de outubro, das 12h a 27 de outubro às...
- Advertisement -
- Advertisement -