Home Aviação de Ataque Mirage F1, da Draken International, faz voo inaugural

Mirage F1, da Draken International, faz voo inaugural

2161
13

A Draken International concluiu com sucesso a viagem inaugural do seu primeiro Mirage F1 regenerado em 12 de novembro no Aeroporto Internacional de Lakeland Linder, Lakeland, FL. O F1 supersônico e equipado com radar é uma das 24 aeronaves de combate ex-militares atualmente sendo regeneradas pela Draken, assistida pela Paramount Aerospace Systems (uma subsidiária do Paramount Group)

A antiga frota de Mirage F1 da Força Aérea Espanhola se juntará em breve aos 11 jatos A-4 Skyhawk da Draken e aos 18 L-159 Honey Badgers que atualmente apoiam a USAF na Nellis AFB.

Com a aquisição de 24 Mirage F1s e 12 Denel Cheetahs na primavera de 2018, a Draken espera operar todas as 36 aeronaves de caça avançadas em contratos do DoD em 2020. Com o recente contrato de US$ 6,4 bilhões do Combat Air Forces Adversary Air da USAF, a Draken continuará crescendo em um esforço para fornecer soluções abrangentes que aprimorem o treinamento de prontidão de combate de nossos militares.

“Este voo inaugural dos nossos Mirage F1s é apenas o começo”, afirmou Sean Gustafson, vice-presidente da Draken International. “A Draken está totalmente comprometida com o avanço do setor e a prestação de um serviço que fornece replicação de ameaças segura, crível e realista”.

Sobre a Draken International

Sediada em Lakeland, Flórida, a Draken International estabeleceu um novo padrão no suporte tático a vôos. A frota de aeronaves da empresa é usada para apoiar vários tipos de objetivos de treinamento militar em todo o mundo, proporcionando uma enorme economia de custos em relação ao uso de ativos tradicionais de caças militares. Para informações adicionais, visite www.drakenintl.com.

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz
Clésio Luiz
1 ano atrás

Mirage F1: o F-104 feito corretamente.

Maurício Vaz
Maurício Vaz
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Verdade maninho xD. eu gosto muito do f1 e do F8 desse estilo. Muito bom caçar migs no Stricke Fighters 2 com o f8 haha

nonato
nonato
1 ano atrás

A Suécia poderia produzir gripens para treinamento e alugar.
Talvez o Brasil pudesse usar.
Ou a Embraer produzir alguns para alugar.
Não seria possível alugar aviões no caso de guerra?
Um país alugar maís aviões só quando for necessário?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  nonato
1 ano atrás

Mas alugar de quem?
E se esse país que alugar sofrer punição por ter alugado a um inimigo?
E se o país que alugou perder a guerra e tiver os caças que foram alugados destruídos?

Flanker
Flanker
Reply to  nonato
1 ano atrás

O Brasil emprestou um ou alguns P-95 a Argentina durante a guerra das Falklands. Há muitos outros exemplos mundo afora.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Flanker
1 ano atrás

E Xavante também. O Peru cedeu Mirages V.

Guilherme Poggio
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Se não me engano os EMB-111 foram emprestados e os Xavantes foram doados.

pangloss
pangloss
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

E todos foram devolvidos, ou algum ficou pelo caminho?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  pangloss
1 ano atrás

Só os P-95.

Guilherme Poggio
Reply to  pangloss
1 ano atrás

A FAA fez uma matéria interessante sobre os P-95 em ação nas Malvinas. Qualquer dia desses eu traduzo e publico aqui.

Guilherme Poggio
Reply to  nonato
1 ano atrás

Alguns Gripen D são anualmente alugados para a ETPS. Além disso a Saab está promovendo o Gripen Aggressor para a USAF.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

O dono da Draken foi visionário. Vai faturar uma grana bonita com a USAF e outras Forças Aéreas do mundo que a contratar para fazer treinamento de combate. Muito Show.

Guilherme Poggio
Editor
1 ano atrás

E pensar que esses caças poderiam estar voando com as cores da FAA…