Home Aviação de Transporte Força Aérea Brasileira começa a combater incêndios na Amazônia

Força Aérea Brasileira começa a combater incêndios na Amazônia

10122
144
C-130 da FAB testanto o MAFFS de combate a incêndio

A Força Aérea Brasileira (FAB) começa a combater os incêndios na Amazônia neste sábado (24).

A primeira ação será em Rondônia e contará com o emprego de duas aeronaves C-130 Hércules equipadas com o sistema MAFFS (Modular Airbone Fire Fighting System).

O equipamento é composto por cinco tanques de água e dois tubos que se projetam pela porta traseira da aeronave.

O MAFFS pode levar ate 12 mil litros de líuquido de combate ao fogo. Os pilotos que operam o C-130 com MAFFS passam por um treinamento especifico, em que é necessário um mínimo de 500 horas de voo na aeronave.

Pelo menos 30 militares serão usados em dois aviões, entre tripulantes e operadores do MAFFS.

Além de Rondônia, Roraima e Tocantins , estados onde o presidente Jair Bolsonaro já autorizou o emprego da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), há uma solicitação do Pará, segundo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles . A expectativa é de que pedidos semelhantes dos governos do Acre e de Mato Grosso cheguem nos próximos dias.

Segundo o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, está negociando com o Ministério da Economia o desbloqueio de R$ 28 milhões que estão previstos no orçamento da pasta este ano para ações de GLO.

VÍDEO DE FUNCIONAMENTO DO MAFFS NO C-130 DA FAB

144 COMMENTS

      • A cegueira daqueles que acham que realmente alguma potência estrangeira se preocupa com árvores queimando me impressiona.

        As nações podem “oferecer” ajuda e cabe ao Brasil “aceitar ou não”.

        Se quiserem “realmente ajudar”, particularmente os franceses, que façam doação de equipamentos.

        Empréstimos? Não obrigado.

        • “A cegueira daqueles que acham que realmente alguma potência estrangeira se preocupa com árvores queimando me impressiona.”
          Mesmo que fosse verdade. Todos protestam e se preocupam com árvores queimando, mas jogam toneladas de esgoto, lixo tóxico e nuclear nos oceanos, onde habitam as algas e plancton, verdadeiros geradores de oxigênio, além da maior e mais desconhecida biodiversidade do planeta. Haja hipocrisia.

      • Se oferecerem ajuda podemos até aceitar, mas falar em sanções e fazer pressão que se lasquem! O Trump por exemplo falou que existe o problema, mas em vez de sanções perguntou se precisa de ajuda, isso é querer resolver o problema!

    • Não sei o que é pior no Brasil, se os políticos ou o povo.

      Existe um prefeito e um governador para tratarem das questões. Quando estes pedirem ajuda ao Governo Federal é que as Forças Armadas podem ser usadas, tudo previsto em Lei.

      Mas aí um Presidente de outro país reclama, baseado em informações desse lixo da oposição brasileira.

      E no “minuto seguinte” as Forças Armadas “já deveriam estar lá”.

      Estou aguardando quando esse mesmo povinho vai “descobrir” que o Rio Tiete é poluído e culpar o Governo Federal.

      • VC ta certo nosso é um caso serio , Marias vai com as midias , nunca fizerao nada pra livrar a naçao , queria ver se fosso como em Israel , pegar em armas enfrentar bombas , dormir ser ter certeza de acordar vivos

        • Sejamos sinceros: ou você acusa outros de serem ignorantes/burros/”maria vai com a mídia” ou você escreve com tal português. Ambos ao mesmo tempo não soa legal.

      • Ah pronto, agora a lei proíbe o governo federal de agir em incêndios florestais sem pedidos de inferiores estaduais e municipais…
        É cada um que aparece que eu fico pasmo!

        • Acho que é mais ou menos isso mesmo. O governo federal pode agir o quanto e quando quiser com os órgãos e instituições federais que já deveriam, e provavelmente já estavam lidando com o problema e os Estados e municípios a mesma coisa. Mas quando é para usar as FFAA, e necessário uma autorização do governo federal e seu uso é feito mediante pedido de ajuda dos governos Estaduais, se não me engano.

          Mas… como não tenho certeza disso, vou ter que verificar.

    • Em assunto tão sensível, na primeira queimada já deveria ter começado a combater. Mas precisou da NASA corroborar os dados do combalido INPE e alguns europeus falarem que não estávamos combatendo. É não estávamos mesmo.

      • Na verdade e a midia lixo(globo por ex) que ta fazendo o seu papel de sempre e o pessoal critica sem pesquisar. Desde que o INPE começou a monitorar as queimadas em 98, os anos com maiores focos foram em 2004, 2005, 2007 e 2010 com mais de 100 mil focos detectados nos respectivos anos, até o momento não chegou a 80 mil.

        • Aí você está sendo injusto. A Globo mostrou claramente o gráfico de que 2004 e 2005 foram os dois anos com mais focos, os dois primeiros anos do Lula. Aí ele sofreu pressão e adotou políticas que resultaram em redução. O problema desse ano é que aumentou em quase 100% em relação ao ano passado, e o Presidente, quando foi avisado, em vez de tomar providências, demitiu quem o avisou. Depois começou um discurso beligerante com alguns países europeus sobre o assunto, não acompanhado de uma mensagem clara no sentido de coibir os crimes ambientais. E ainda desmarcou a reunião com o Chanceler da França para cortar cabelo. Foi uma sequência de erros que o levaram a se ajoelhar em rede nacional. Mas creio que para o ano que vem ele já terá aprendido…

          • Como é que aumentou quase 100% se em 2004 e 2005 foram mais de 100 mil focos e agora nesse ano esta em 75 mil??? e as medidas que tu citou foi para combater o DESMATAMENTO, mesmo assim teve outros dois anos com grandes queimadas (2007 e 2010 com mais de 100 mil focos e já com as medidas sendo usadas) e o primeiro ano do lula foi 2003 e não 2004!! Outra coisa, de 100% pra 86% (ou 84%, nao lembro agora) e uma grande diferença! Em 2016 os focos tinham aumentado 61% em ralação a 2011, onde estava a globo e França nesse ano?? Onde tu viu os protestos??? Pq foram coniventes com as queimadas?? Em 2015 so em Roraima os focos tinham aumentado em mais de 300%, isso mesmo 300% e a midia tava onde?? Macron falou o que?? Vou repetir: PURA HIPOCRISIA!!!!

          • Não é hipocrisia. É política internacional, briga de cachorro grande. E nosso presidente caiu igual um patinho…

          • quem caiu foi os “protetores” ambientais pelo mundo que descobriram a Amazônia somente em 2019, mas não cuida nem da própria cidade, exemplo: Rio de Janeiro (Baía de Guanabara) e São Paulo (rio Tiete). não é hipocrisia não, é moral de cueca!

      • A porra da França é tão dedicada a manter o meio ambiente que não falou nada pra Alemanha que emitiu em 2016 90 bi de toneladas de CO² na atmosfera contra 13 bi do Brasil. A França é tão dedicada na defesa da natureza que de 1966 a 1996 fez quase 200 testes nucleares na Polinésia Francesa e expôs a ilha do Taiti (população mais próxima da região) a uma radiação de 500 vezes o limite permitido, então não me venha com essas hipocrisias!
        O que o presidente da França quer é que o Brasil perca o mercado e não firme o acordo entre UE e Mercosul, pois os grãos brasileiros são de melhor qualidade e mais baratos e quem vai perder com isso é a França!! Agora tem um monte de idiota caindo na do Macron, nos anos que teve mais de 100 mil focos ninguém falou porra nenhuma, agora esse ano, justamente quando firmaram o acordo UE e Mercosul os cara abrem a boca com a desculpa de salvar o meio ambiente.

        • Pablo, não é que tem um monte de idi0tas caindo na do Macron, essa gente SABE de tudo isso que vc postou, mas estão pouco se lixando para a radiação, as toneladas de CO² na atmosfera, o verdadeiro problema para esses idi0tas tem nome, B O L S O N A R O, só estão usando a floresta amazônica para suas causas, lhe garanto que essa galerinha que resolveu entrar na MODA “verde” não cuidam nem do lixo do quintal deles.

          • Mas já já passa essa MODA do “verde”, daqui a pouco as chuvas voltam, as queimadas acabam, ae todo mundo volta a sua vida normal e egoísta de sempre, poluindo as ruas com sujeiras, jogando o lixo onde não deve, contaminado córregos e rios da sua cidade, ae plantam uma mudinha pra enganar a consciência e dizer que é ecologicamente correto.

          • Alessandro
            Quando vi os protestos em Sp eu me perguntei, os cara tão protestando pela Amazônia e o Tiete?? que mundo esses atoas vivem???

          • Tipo de carinhas que vão sair em protesto em defesa do meio ambiente ou qualquer coisa que for de abraçar árvore, mas são incapazes de fazer um mutirão de limpeza e conservação no campus de sua própria faculdade.

          • Leandro
            Os protestos em SP e no RJ mostram bem isso que tu fala. Tiete podre e morto e a baía onde aconteceram as provas de vela nas olimpíadas (acho que a de guanabara). Isso sim é uma vergonha, os cara competindo e desviando do lixo na água e agora vem com essa de meio ambiente. Nem os governos do PT limparam essas podridão e agora mostram a velha moral de cueca que nem a cara do Macron.

          • Os governos PT e aliados fizeram mil promessas de despoluição da Baía e nada foi feito. Eu velejo desde os sete anos de idade nessa mesma Baía de Guanabara e só vi piorar. Já vi de tudo boiando, até sofá. A vida desses caras foi feita de medidas paliativas que estão ruindo, vide BRT no Rio. Ah, ajudou muita gente? Sim, quando não se tem nada, qualquer coisa ajuda, mesmo quando o correto seriam mais e mais linhas de metrô, mas essas demandariam bem mais tempo para ficarem prontas…

            Enfim, é um problema cultural da política brasileira. Nenhum governante vai iniciar algo que vai ser terminado por outro cara. Porque assim o nome dele não fica em destaque, etc. Não existe plano de estado, existe plano de governo. Correm com o que podem fazer dentro de quatro anos, quando muito dentro de oito anos. Nada de visão de longo prazo.

            Infelizmente essa cambada dos protestos é exatamente igual. Memória histórica deles é baixíssima. São papagaios de discurso, etc. Infelizmente a galera febril que apoia o Bolsonaro está descambando para o mesmo lado. No final das contas voltamos à uma réles briga de torcidas sem pé nem cabeça e os problemas se perpetuam.

            E ainda tem gente que acha que a gente deveria ter bomba atômica…

        • Pablo seu comentário soa com louvor. A história que estamos vivendo é exatamente essa. Não entende quem não quer, a geopolítica é clara.

  1. Estava a ver que não, ainda não me pronunciei sobre o assunto, nem o vou fazer, a mim só me espanta que os brasileiros apoiem a posição que bolsonaro, até ao momento, estava a tomar.

    • Apoiam o presidente porque sabem que a questão está sendo usada para desestabilizar o governo.

      Justamente quando o opositor é condenado a prisão por corrupção. Não é estranho?

      Desses que gritam mais alto muitos nunca se importaram com a destruição da amazônia nem com os massacres de índios.

      • 24/08/19 – sábado, btarde, JPC3, o grande problema é que o nosso presidente me faz lembrar um personagem do Chico Anísio, quando a Ofelia abria a boca para dizer que só ” falo o que sei”, quiz desmoralizar o INPE, sem ter conhecimento de causa, mundo inteiro com satélites posicionados sobre o Brasil. Pior de tudo é ver um presidente de outro país (Macronutrientes, da França) chamá-lo de ”mentiroso” perante o mundo todo, não sabe, fica calado, e, aproveitando não me chame de PeTralha, pois não sou; grande problema dele é que está mau assessorado, não sabe fica calado, ao invés de falar besteira, e, nos brasileiros e que ficamos mau na fita.

        • Aí que está os dados do INPE não estavam errados, foram adulterados, tinha desmatamento de 2017 sendo computado como 2019, recorde de queimadas ? onde no cerrado? pq na Amazônia o numero de queimadas e incêndios está dentro do normal nos últimos 15 anos, sendo que 2019 ainda tá abaixo de acertos anos do governo PT. não te chamo de petralha, mas mal informado vc é!

        • Eu suspeito que ele esteja bem assessorado, mas que dispense a assessoria achando que não precisa. Espero que ele aprenda a ficar calado, pois a cada fala desastrosa dá armas para os inimigos, que são muitos.

    • O governo é responsável pelas reservas, nos estados a responsabilidade é dos governadores que deveriam ter declarado emergência e não fizeram.

      • é todos ficaram caladinhos, não deram um pio, até a histeria tomar conta e todo mundo jogar nas costas do presidente, ae começou a aparecer governador oportunista dizendo que precisava de ajuda, é sempre assim esse povo.

          • Ele deu um pio ou quis fazer política? Essa histeria toda só começou depois que ele manipulou os dados, senão NINGUÉM estaria nem ae para a Amazônia, mas como a MODA agora é fazer parte da galera “verde” então tá todo mundo interessado em dar pitaco no que não estavam nem ae nos últimos 50 anos.

          • Entrei na página de um ex líder da FUNAI e o cara estava postando vídeos de dois meses atrás de uma tribo de Minas Gerais e acusando presidente de comandar os incêndios na Amazônia.

            No fundo da página era a foto do mo lus co…..

            O presidente fez muito bem em expulsar esses vendidos. São uns canalhas.

          • Caro Alessandro, nesse caso nossas opiniões são divergentes. Esse aumento de queimadas comprova o alerta do INPE. Que não fez política, foi um servidor público e cientista cumprindo seu dever. Quem fez política foi quem o demitiu, jogando para a galera da qual vc provavelmente faz parte.

          • Caro Nilson, assisti o vídeo do ministro Salles explicando os mesmos dados que o ex-servidor do INPE usou, tá lá por A+B provado que foram manipulados para haver um aumento, se vc não quer acreditar ae é problema seu.

          • Se for isso mesmo, Alessandro, espero que o cara seja processado e punido com o máximo vigor da lei, sinceramente.

          • Eu vi um grafico com focos de queimadas monitoradas pelo INPE desde 98. Os anos de 2004, 2005, 2007 e 2010 aparecem com mais de 100mil focos, enquanto o ano de 2019 aparece com cerca de 75 mil. Ate a nasa falou que nao e a maior queimada da história, ai vem a globo, solta um pega troxa no ar junto com o Macron com uma foto de queimada de 30 anos atrás no Twitter e os mortadela mordem a isca. Engraçado que o Macron é contra o mercosul pq a frança vai perde mercado e agora ta usando as queimadas como desculpa e nos boicotar e a maioria esquerdista ta caindo que nem burro nessa.

          • O problema existe e temos que preservar sim, independente de falarem ou não. Mas na verdade ele foi meio sacana tbm, se procurar provavelmente vai ver que ele é ligado ao PT, duvido que não. Em caso de sim, ja está na hora de começar a tratar esse tipo de coisa como alta traição, assim como deveria ser considerado o mesmo quando esse pessoal fica levando denúncias políticas lá pra fora, como ONU papa, chefes de estado etc. Somos um país de bananas e corruptos, por isso que outros nos passaram a frente como Índia, Coréia do Sul e outros.

          • Demitiu pela forma que o “aviso” foi feito…o Presidente da Republica soube do relatório pela televisão ! Afinal o INPE é do governo ou não ? Porque atuaram diferentemente quando dos governos anteriores ? Qual a sacanagem em não apresentar estes dados antes ao Ministro pelo menos ?

  2. Bem que a Embraer poderia incluir um dos KC-390 nesse esforço, com todo o cuidado, claro. Todo o esforço para deter esses incêndios é válido.

    • Foi proejado, tanto que na matéria que saiu aqui a respeito da assinatura de Portugal para a compra de 5 KC390 tem o desenho de um KC390 na versão de combate a incêndios!

      • Sim, mas a campanha de certificação até o momento visa as capacidades principais da aeronave (transporte, lançamento de paraquedistas, reabastecimento em voo). Para outras, como combate a incêndios, SAR etc ainda é preciso adquirir o módulo adequado, ensaiar, estabelecer todos os parâmetros de voo, altitudes e velocidades de lançamento da carga, entre tantos outros detalhes. Não é do dia pra noite, mesmo porque o voo de combate a incêndios é difícil e requer treino e doutrina.

  3. Já que a Europa de preocupa tanto com a Amazônia, poderiam nos presentear com uns 20 KC-390 dedicados a função de extinção de incêndios.

  4. Temos uma alternativa aérea para apagar incendios muito bom, na minha opinião demorou bastante até ser acionada. Lembro que existem aviões especializados para apagar incendios, eles não precisam pousar para se abastecer de agua, vazem vôos razantes sobre lugares pré escolhidos com agua e a carregam diretamente nos seus reservatórios, é uma forma mais rápida de atuar porém sai bem mais cara.

  5. Tem tanta ONG na Amazônia, pra que servem? Do que vivem? De que se alimentam? Esse povo defendem no papel e na hora de trabalhar, combater o fogo cadê eles? Eles defendem o $$$?

    • Não faço idéia, mas as ONGs que operam hoje na Amazônia o fazem com aval do EB e já tem sido assim tem alguns anos, justamente porque se preocupavam com as ONGs de fachada.

        • De Palestra na AMAN (ou na UNIFA, não lembro com certeza) a alguns anos atrás. Boa parte das ONGs que operam por lá preenchem lacunas do Estado, prestando apoio médico e educacional às populações locais.

          A idéia do EB era justamente tirar as ONGs que serviam como ativistas ecológicas de fachada, em alguns casos tomavam parte em ecoterrorismo e tráfico ilegal de recursos naturais, etc. Se não é mais assim, indique o que mudou, porque é a última informação que eu tive sobre isso e não parecia ser algo que o EB iria querer deixar para lá, até porque atuavam em conjunto com as ONGs legítimas.

    • Você ainda tem dúvidas que é o $$$$$$$??? Mas temos que dar graças a Deus pois o povo brasileiro está aprendendo a vigiar o que é dele. A partir de agora esse tipo organização terá que prestar contas da sua necessidade, caso contrário a população cairá em cima.

      • Como eu disse antes, já prestam contas de suas atividades e só recebem autorização para se estabelecerem se suas atividades forem pertinentes.

    • A maior parte do dinheiro que as ONGs recebem vai para o pagamento de salários e outros custos, e o pouco que sobra ALGUMAS boas ONGs usam para ajudar as florestas. Muita ONG inútil, que pouco ou nada fazem, para pouco dinheiro.

  6. O triste e saber que um país do nosso tamanho, importância e com problemas corriqueiros de queimadas como o nosso, só tem um sistema desse em operação. Obs. Foi deslocado duas aeronaves, pois uma usa o sistema e a outro leva o material de apoio.

    • Nosso país nos últimos 15 anos andou absolutamente na contramão do mundo todo.
      Nos outros países, desde o fim da guerra fria nós vimos a especialização dos efetivos e sua diminuição. No Brasil em 2005 haviam ao todo nas três forças cerca de 240 mil militares, pouco mais do que hoje tem sozinho no Exército.
      Pessoal é a coisa mais fácil de se arregimentar durante um conflito, ainda mais numa população de 210 milhões, ao passo em que material de combate num país sem qualquer fábrica de processadores no século XXI… Boa sorte.
      Aqui não tem nada em quantidade decente, talvez excetuando-se os nossos AWACs.

      • Dados de 2019 apontam que temos 355.250 militares ativos. O efetivo é razoável tendo em vista o tamanho do país e os recursos limitados. O problema é que está mal distribuído. O Exercito deveria ser maior no norte e no nordeste, enquanto a FAB e a MB deveriam ser 30% menor cada uma levando em conta a quantidade de equipamentos e suas funções, não entendo porque efetivos tão gordos . A FAB possui quase 700 aviões e a MB quase 200 embarcações , mesmo assim não justifica os efetivos gordos que possuem. A distribuição atual por curiosidade dos efetivos ativos das forças armadas por região em 2019:

        -Sudeste: EB – 69.500, MB – 53.500, FAB – 31.700
        -Sul: EB – 51.800, MB – 2.700, FAB – 6.250
        -Centro-Oeste: EB – 38.400, MB – 5.500, FAB: 9.800
        -Nordeste: EB – 27.000, MB – 6.500, FAB: 8.500
        – Norte: EB – 29.600, MB – 6.000, FAB – 8.200
        – Total : EB – 216.300, MB – 74.200, FAB – 64.750
        – Total somado: 355.250

        • Vamos pensar juntos: se fosse razoável para a quantidade de recursos, não teríamos 81/82% do orçamento comprometido com folha e mais 10% com custeio. Não está certa a quantidade, não está certa a previdência e isso tudo não irá mudar porque ninguém no Brasil, de políticos a generais se interessa por guerras.
          Não discordo da má distribuição, mas existem problemas colossais a resolver antes de tocar nesse. Nossas forças passaram de ~240 mil pra 355 mil em uma década e meia .
          Nossa população cresceu em 12% nesse período enquanto as FA cresceram absurdos 50%!

          • Olha o gasto com benefícios e pagamentos vc irá se assustar em uma única linha de pagamento saltou de 23 bilhões ano para 50 bilhões no intervalo de 2 anos
            O sindicato de farda é forte
            O orçamento para benefícios nunca sofre redução sempre acréscimo.
            O que vc acha de 17 milhões de reais em um mês de auxílio creche?
            E 300 milhões em um ano para compra de casa?
            Se pegar 102 bilhões do ano passado vera que 5 foi para custeio, 10 para investimento.
            Dos 87 bilhões ao menos 30 bilhões são benefícios.
            O restante é salários e pensões.
            Não podemos fazer nada no país dos privilégios a casta política tem seus privilégios, a casta jurídica tem seus privilégios e a casta de farda tem seus privilégios.
            Portanto ninguém mexe no privilégios do outro pois estão todos no mesmo barco.
            E povo trabalha 5 meses do ano para sustentar está bagunça com os impostos sobre seu suor.

      • No caso do exército efetivo faz diferença e importa sim meu caro. Ainda mais num país continental que tem tantos terrenos diferentes e demanda tropas especializadas em diversos locais , principalmente na Amazônia onde a presença do Estado é muito limitada. FAB e MB deveriam ter efetivos bem menores e mais equipamentos. O Exercito tinha de ser maior e melhor distribuido, 216.300 é o efetivo atual, sendo apenas 30.000 na Amazônia e 27.000 no nordeste.

    • Somos o país que mais preserva o meio ambiente no mundo, com as leis mais severas e a Amazônia possuindo mais de 90% de sua floresta nativa. Você acha pouco? O problema do desmatamento existe, mas temos que diferenciar queimadas sazonais que fazem parte do ciclo da floresta de um alarmismo oportunista de quem está perdendo a mamata.

      • Cara, tá na cara que essas árvores que estão queimando a mais São as mesmas que foram desmatadas há 3 meses atrás quando o INPE avisou. Se desmata, depois tem que queimar para limpar o terreno.

  7. O agronegócio do mato grosso deveria mandar aviões e equipes de solo.
    No Pará, a vale poderia mandar aviões e equipes. Limparia um pouco a barra dela com o meio ambiente.

    • concordo, mas as ONGs tbm deveriam ajudar, afinal receberam BILHÕES do contribuinte e não vejo mexerem um dedo, apenas gritaria em porta de embaixadas, trabalhar que é bom NADA!!

    • Ja veio aqui no Mato Grosso amigo ?A maior parte do agronegócio se encontra no cerrado
      Queimadas aqui é comum nessa época do ano
      Em novembro vai ta tudo verde de novo.
      É normal pegar fogo até na plantação tem brigadistas em fazendas muitas pessoas incluindo produtores já morreram cercadas pelo fogo é complicado mais não é esse alarde todo que a mídia tá fazendo.

      • Este grande alarde é ignorância mesmo.
        As queimadas são normais por todo o mundo.
        É claro que queimadas em excesso são prejudiciais, para a qualidade do ar, camada de ozônio, etc. Mas para algumas especies de plantas e animais que se alimentam delas, são inclusive necessarias.
        Algumas sementes só germinam nessa condição, outras plantas são adaptadas para resistir ao fogo atraves de cascas grossas no tronco, folhas e etc. Depois de um tempo a plantação costuma re-nascer mais forte, renovada e diversificada. A vida volta mais intensa após o periodo de chuva. Se alguém duvida, basta pesquisar.
        O que tem que ser combatido são incêndios criminosos e o desmatamento ilegal.

  8. Srs., uma boa tarde a todos. É nítido o oportunismo do Sr. LAcron nesse episódio, ele deveria focar os problemas da França que são muitos. Mas eu também percebi (posso estar errado) que de certo modo o mundo está com receio do crescimento agrícola do Brasil. E lembrar que a mais ou menos uns 25 anos atrás um Sr. barbudo de voz estridente era motivo de piada por tratar desse tipo de assunto…

    • Diogo, eu concordo bastante. E é justamente para tirar os olhos dos problemas da França que o Macron inventa qualquer coisa para sair bem na fita, por assim dizer. Só que temos que matar essas coisas no peito e driblar com mais desenvoltura, porque isso é o jogo normal do dia a dia do sistema internacional. Tem que saber lidar com esse tipo de coisa e já lançar um contra-ataque eficiente. É assim que a banda toca com países grandes e a gente tem que aprender à fazer isso também. E o contra ataque não pode ser atagonista, tem que ser para desarmar um sujeito desses e ganhar a opinião pública Mundial ao mesmo tempo em que se reforça a soberania nacional.

      Para o Macron, ele estava chutando cachorro morto. Era uma oportunidade de ouro de mostrar para ele que não é o caso. Mas está escorregando pelos dedos, mas ainda há tempo de salvar a situação e sair por cima.

  9. Macron não é nenhum paladino ambiental, isso foi uma grande jogada dele que o Bolsonaro entregou de bandeja.
    Macron está vivendo um momento de instabilidade interna (coletes amarelos) e tentando consolidar uma influência externa na Europa agora que a Merkel, líder por muitos anos, se prepara pra sair. Além de tudo, a França é um país extremamente protecionista com sua agricultura, sendo um dos países que mais retardou o Acordo com o Mercosul por conta disso. E ainda assim, o setor agropecuário chiou.
    Putin foi até a França conversar com o Macron e o chanceler francês veio até o Brasil.
    Bolsonaro desmarcou o encontro 15 minutos antes pra fazer uma live cortando cabelo, humilhando diplomaticamente a França.
    Macron no momento certo reage chamando Bolsonaro de mentiroso, anunciando que vai agir pra “preservar o planeta” e anunciando que vai se opor ao Tratado UE-Mercosul. Agradou gregos e troianos, ruralistas franceses e ambientalistas.
    Tudo isso é um jogo, em que Macron está jogando como gente grande e Bolsonaro demonstrando toda sua incompetência.

    • Finalmente! Concordo 100%. São duas afirmativas que correm em paralelo, não precisam ser antagônicas, a saber : 1. Muitos países estão usando essas queimadas politicamente, exarcebando o problema ; 2. Nosso querido presidente é uma pessoa com claríssima limitação intelectual, minha filha de 4 anos tem mais discernimento geopolítico que toda a família do imbecil somada! Hahahaaahahahahahab

    • Eu diria que é pura falta de preparo. Amadorismo mesmo em achar que pode tratar o Mundo como se trata eleitor brasileiro mesmo. Esse amadorismo precisa parar. Não é possível que não tenha gente qualificada para estar à frente do Itamaraty, ou pelo menos algum assessor mais águia para dar uma freada no nível de besteirol que é dito quando aparece alguma câmera ligada por perto.

      E isso é o dia a dia do trato global. Não temos um ano de governo, e todo mundo sabia que iam cair em cima desde o primeiro dia e não se prepararam para esses ataques.

  10. Precisou colocarem terro para fazerem alguma coisa.
    Já vi a FAB enviar esses C-130 anti incêndio para o Chile, Portugal etc.
    Nunca entendi porquê nunca o operaram localmente.
    Melhor a Força Aérea de Brinquedo fazer alguma coisa mesmo, ou deporão o falastrão bobo da corte que governa esse país.

  11. Tem a irresponsabilidade gigante dos governadores dos Estados da região Norte.Cada estado tem sua brigada de incêndio, os agricultores tem avioes que podem ser usados em combate a incêndios. MG por exp tem 10 avieos e varios helicópteros da defesa civil IBAMA e Bombeiros

  12. O governo brasileiro demorou muito para tomar providencias, deu asas ao Macron nos escrachar na Europa.
    Uma pergunta: por que o Brasil não mantém um esquadrão de aeronaves especializadas no combate aos incêndios permanentemente? Temos muitas florestas e os incêndios acontecem frequentemente. Poderia ser interessante e não daria munição para os que querem alegar que o nosso país não consegue resolver esses problemas.

    • Até se pegar fogo num barracão de escola de samba, Macron vai implicar.O cara quer desviar atenção dos problemas que a França tem, usando o Brasil.Lamentável

  13. combate aos incêndios captei informações interessantes sobre a distribuição atual curiosidade dos efetivos ativos das forças armadas por região, por posto aqui:

    -Sudeste: EB – 69.500, MB – 53.500, FAB – 31.700
    -Sul: EB – 51.800, MB – 2.700, FAB – 6.250
    -Centro-Oeste: EB – 38.400, MB – 5.500, FAB: 9.800
    -Nordeste: EB – 27.000, MB – 6.500, FAB: 8.500
    – Norte: EB – 29.600, MB – 6.000, FAB – 8.200
    – Total : EB – 216.300, MB – 74.200, FAB – 64.750
    – Total somado: 355.250

    • Onde deveria ter mais efetivo é onde menos tem, região norte é a parte mais critica tanto em questão fronteiriça e grande concentração de mata atlântica.

      • Deve ser por quê… Nunca definiriam arvores, animais e tribos indígenas como alvo primário para ataque. A Amazônia é um escudo natural. Não é para invasores amadores. Os portugueses só sobreviveram em nossas florestas, porquê foram acolhidos por índios. Atualmente ainda seria muito dificil uma ocupação resistir ali. Tem coisas ali que nem nossas tropas de selva conhecem.

      • Deveria ter batalhões cobrindo a fronteira bem defendidos contra ataques aereos, quarteis maiores em pontos estratégicos para rápida mobilização. O sisfrom e mais ou menos isto porem esta sendo implementado a passos tartaruga. Contrabandistas, traficantes drogas e armas agradecem.

    • Isso ainda é reflexo de décadas e décadas de investimento no Sul/Sudeste. A maior parte da infra-estrutura do país está neste eixo. Também é reflexo da nossa História com guerras e revoluções acontecendo nesse eixo, bem como o fato de abrigar a antiga capital. As academias militares, as escolas de comando e estado-maior, etc.

      Nas últimas décadas isso tem mudado, mas não é algo que mude do dia para a noite. Diversas unidades já foram remanejadas para o Norte, mas é preciso lembrar da falta de infra-estrutura na região que dificulta que muita coisa possa ser alocada para lá. Uma coisa é deslocar tropas e equipamentos para uso na região em caso de necessidade. Outra coisa é deslocar permanentemente toda uma cadeia logística que demanda uma série de serviços e atividades de suporte que a região pode simplesmente não conseguir abrigar por enquanto.

      Um plano de desenvolvimento para a região é muito necessário.

  14. Pau mandado
    Depois do esculacho internacional colocou o rabinho entre as pernas e acordou
    Vergonha
    Tá difícil achar um estadista para este país que saiba de geopolítica, economia, que conheça a dinâmica dos negócios brasileiros para fortalecer nosso mercado e gerar um crescimento sustentável e próspero.
    Só queria que o atual presidente ouvisse sua acessória para não ter que ser ridicularizado internacionalmente.

  15. O problema é o Bolsonaro!!!!No 5o ano do primário lá por 1970, eu aprendi na aula de geografia que o inverno amazônico é seco e propenso a queimadas, será que um mísero cientista europeu não sabe???? Se não conseguem estancar com facilidade incêndios em Portugal, frança e outros países, acham que é fácil estancar na região Amazônica?Votei no Bolsonaro, e não estou gostando de seu governo, mas a realidade é que o estão torpedeando aqui, prejudicando o país em prol de político preso, partidos e interesses escusos, se o presidente resolver dizimar o mosquito da dengue, alguns políticos e seus partidos aliados com parte da mídia e seus funcionários, irão protestar, irão na ONU e no congresso exigir o impeachment por genocídio do coitadinho voador. Qual o real interesse de alguns países? O que está por trás das investidas do macron? Acordo Mercosul/UE, sua reeleição ou a grande reserva de petróleo ali na divisa do Brasil com as guianas ou todas as alternativas?

  16. O Brasil deve adotar um programa para, de modo intensivo, ocupar a Amazônia, tirando qualquer possibilidade futura de ocupação estrangeira.

  17. Qualquer destino comercial que se de na Amazônia passa indiscutivelmente em deixar a floresta de pé ou compensações em outras área. Ali reside um patrimônio para nossa vida. É fato que a atual gestão aumentou os incêndios por uma fala contextualizada no “ta liberado”. Nem se falam de planos de preservação e sim em exploração. Um ministério precisa ter rumo. Até agora não falam que ONGs são essas. Isto é uma farsa. Um boi de piranha. A “froxidão” ambiental vem desde a gestão anterior e nesta atual passou do ruim para péssimo. Não podemos deixar isto acontecer. Repito a floresta precisa estar em pé. Alguns de vocês ignoram o que a milhões de anos a natureza construiu um porque daquilo. Ali reside uma sabedoria vital.

    • Todo e qualquer plano governamental, toda obra, nem que seja um puxadinho que for em alguma estrutura, passa obrigatoriamente por um relatório de impacto ambiental que precisa ser analisado e aprovado para que possa seguir adiante. Qualquer intenção exploratória na Amazônia passa por esse mesmo crivo. A ideia é agilizar esse processo porque por mais que as empresas já tenham diretorias inteiras dedicadas à esse assunto, as instituições que fazem a aprovação não são lá muito céleres quanto à isso, gerando prejuízos.

      Existe a necessidade de um equilíbrio maior nisso aí, para que o trabalho seja bem feito, mas de maneira mais ágil.

      Durante décadas os militares falam em um desenvolvimento responsável da região amazônica para que ela possa ser integrada e possa ser parte economica ativa na sociedade brasileira. Estradas, ferrovias e uma ocupação maior é necessária, mas isso tudo com responsabilidade. De acordo com eles, se há tanto desmatamento, o isolamento da região colabora para isso, já que não há uma quantidade de pessoas para testemunhar e cobrar ação das autoridades para coibir esse tipo de conduta.

      E a maioria dos que protestam aqui no sudeste não estão nada afim de ir lá fazer esse trabalho, então ficamos sempre nessa. Parece que os brasileiros na região norte são esquecidos pela sociedade.

  18. Atenção!
    No site da revista Globo Rural tem matéria que revela ‘dia do fogo’, leiam um trecho:
    Já se sabe que mais de 70 pessoas – de Altamira e Novo Progresso — entre sindicalistas, produtores rurais, comerciantes e grileiros, combinaram através de um grupo de whatsApp incendiar as margens da BR163, rodovia que liga essa região do Pará aos portos fluviais do Rio Tapajós e ao Estado de Mato Grosso. A intenção deles era mostrar ao presidente Jair Bolsonaro que apoiam suas ideias de “afrouxar” a fiscalização do Ibama e quem sabe conseguir o perdão das multas pelas infrações cometidas ao Meio Ambiente.
    A pedido do Ministério Público de Novo Progresso, o Delegado Daniel Mattos Pereira, da Polícia Civil, já ouviu algumas pessoas ligadas ao “Dia do Fogo”, até agora ninguém foi preso.

  19. Essa questão toda levantada foi porque a mídia esquerdista, em especial uma certa rede de tv que teve suas verbas bem diminuídas com o atual governo, fica todo o momento procurando algo para tentar prejudicar o governo. Mexer com esse assunto e dar corda, aproveitando as queimadas que ocorrem normalmente todos os anos (como já foi mostrado na mesma emissora de tv) é como chutar uma caixa de abelha e é de uma irresponsabilidade imensa, uma grande falta de preocupação com a soberania do país e bem estar da população. Interessa mais para esses esquerdistas atrapalhar o governo que a segurança do país. Raça p…
    Tivéssemos uma arma com grande poder de dissuasão nenhum país ou presidentezinho estrangeiro charlatão e politiqueiro ousaria falar qualquer coisa contra os interesses do BRASIL.
    Falta ao Brasil um foguete capaz e confiável, investimentos na área são extremamente necessários. Quando o país, apesar dos escassos investimentos, estava no caminho certo, através do vls, uma sabotagem destruiu o foguete e o mais valioso, quase todo o grupo principal de técnicos com conhecimento e capacidade para fazer um novo projeto.
    Essa sabotagem visava somente destruir o corpo técnico e o projeto nacional de veículos capazes de entregar armas nucleares a uma grande distância. Qualquer outra conversa é somente desinformação e conversa para boi dormir.
    Deve-se, sempre, usar os nomes dos estados da região e não amazonia. Falemos e cobremos da imprensa que falem em Acre, Pará, Amazonas, Rondônia, Amapá, Roraima e Mato Grosso que são os estados que têm boa parte da vegetação como floresta tropical. Assim como os outros países do norte da América do Sul.
    A Mata Atlântica é quase tão rica de diversidade quanto a floresta tropical e nunca se ouviu estrangeiros olhudos e invejosos dando pitacos aqui em defesa dela.

    • Então Cristiano. Vou te passar um cenário e uns exemplos, seguindo aí pela sua lógica do que você recomenda que seja feito o quanto antes.

      Vamos dizer que, o atual Presidente, entre ainda mais em pânico e tema pela segurança nacional e realmente dê ordens secretas e libere recursos que provavelmente vai ter que tirar de algum lugar que precisa dele, para voltar o desenvolvimento à todo vapor do VLS enquanto que, ao mesmo tempo, ordena o desenvolvimento de um artefato nuclear. Já temos os cálculos e centrífugas, então já temos um bom caminho andado.

      Vários oficiais das FFAA (Forças Armadas) serão taxativamente contra esse desenvolvimento, e serão demitidos até que se encontre oficiais graúdos o suficiente que compartilhem dessa visão. Serão poucos. Os outros militares, que não estão nada à fim de mudarem de carreira, vão entrar na linha.

      Ainda há um longo caminho à percorrer nisso, claro, mas digamos que estamos à todo vapor trabalhando nisso. Enquanto isso, depois do último faniquito infantil, as relações com a França azedaram de maneira irreparável durante o governo dele. A parcela da população Francesa que queria carne boa e barata e achava que o Macron os estava envergonhando, agora se pergunta por que fazem negócios com o Brasil. O PROSUB consequentemente sofre atrasos grandes e a França decide que prefere pagar uma recisão de contrato do que continuar trabalhando em conjunto. A MB pode esquecer qualquer tipo de encomenda de Exocets, por exemplo e é obrigada à usar o que tem enquanto espera o MANSUP ficar pronto.

      A compra de Meteors para os Gripen vai por água abaixo por tabela assim como diversas outras empresas Francesas que estejam estabelecidas no Brasil. EUA e Inglaterra, que estavam arrefecendo os ânimos continuam tentar um reconciliamento, apesar dos rompantes do Presidente Brasileiro que não parece entender o trato diplomático e leva tudo para o âmbito pessoal. Trump começa à se questionar se o ‘relacionamento especial’ concedido ao Brasil, foi realmente uma boa idéia…

      Da maneira que este governo está sendo amador, não seria, por enquanto, uma loucura imaginar que Bolsonaro não consiga ser reeleito. E também não seria loucura afirmar, que aqueles políticos que muitos que votaram no Bolsonaro estavam querendo evitar que chegassem ao poder novamente, assim o farão. As primeiras atitudes desse pessoal, com sede de vingança, seria renegar essa parceria especial com os EUA e a OTAN, soltar um certo cidadão encarceirado na PF de Curitiba e declarar apoio aos regimes de Argentina (se Kirchner voltar ao governo de lá) e Venezuela, com Maduro ainda no poder. China e Rússia ficam super felizes em saber disso.

      Mas eis que o retorno ao governo por parte desse pessoal, lhes trouxe um presente surpresa: Um artefato nuclear em vias de ficar pronto! YAY! Que felicidade! Prontamente esse pessoal já se retira do TNP para consternação Mundial, e eventualmente anunciam que o Brasil é a mais nova potência nuclear do Planeta, e ainda por cima, para angariar apoio dos pseudo-nacionalistas de plantão, anuncia que ‘A Amazônia é nossa!’ que soaria mais como deboche do que qualquer outra coisa. O bom relacionamento que haviam alcançado com a Argentina (mesmo com a Kirchner no poder) vai para o saco. Reunião de emergência do conselho de segurança é pedida logo em seguida e de forma UNÂNIME aprovam a primeira lista de uma série de sanções econômicas ao Brasil.

      E digo unânime, porque Rússia e China não vão querer outro player nuclear no Mundo, principalmente um tão grande quanto o Brasil. EUA vai ficar extremamente preocupado com a possibilidade de troca de informações nucleares com Venezuela, Cuba e Irã. Inglaterra vai se preocupar com a possibilidade de ou o Brasil compartilhar esse tipo de informação com a Argentina ou de a Argentina ficar tão absolutamente irritada com isso que vai voltar à desenvolver a sua bomba. Enquanto isso, TODAS as potências nucleares, com exceção de Paquistão, Índia, Israel e Coréia do Norte, vão estar selecionando possíveis alvos aqui no Brasil só para o caso de a coisa ficar feia. Então, de qualquer forma o Brasil vai virar alvo de mísseis nucleares, coisa que não era antes.

      Enquanto isso, oficiais de alta patente nas FFAA (já expliquei acima), vão protestar contra as atitudes do governo, e vão encenar alguns braços cruzados e serão todos demitidos até encontrarem oficiais de alta patente que se alinhem com as idéias do novo governo. Serão poucos de novo. Os outros militares, lembrando de tudo que passaram com o ranço em relação aos tempos do regime militar, vão entrar na linha, torcendo que essa fase passe o mais rápido possível. Se de um lado eles ensaiam um golpe militar em pleno século XXI, a população em geral se volta contra eles, mesmo que tenham algum apoio externo, e não vão contar com apoio em massa da caserna. A situação pode até agravar para uma guerra civil, com interesses externos opostos abastecendo ambos os lados. Uma verdadeira caixinha de Pandora.

      Se algo tão extremos acontecer, vamos ter SIM intervenção militar externa, e o Brasil pode se tornar o campo de batalha de uma proxy-war entre duas ou mais superpotências. Milhões de mortos, talvez. Mas as FFAA não devem chegar à tanto e devem obedecer às ordens de seu comandante constitucional, o Presidente. Seja quem for. Poste ou ex-preso.

      Vamos viver sob embargo durante muito tempo. Pelo menos até esse pessoal sair do poder. E eles teriam que agradecer única e exclusivamente ao governo Bolsonaro por ter autorizado o desenvolvimento de armamento nuclear. Vamos perder TODOS os aliados de peso que temos, vamos perder quase todo investimento de fora feito aqui no Brasil e aí sim estaremos sob risco de ataques/invasões, mesmo que pontuais. E não é exatamente mistério onde o Brasil desenvolve tecnologia nuclear, né? Pulverizar esses centros não seria nada difícil. Com essa crise toda quem nos venderia armamento anti-aéreo? Quem sequer nos venderia armamento ar-ar? Tudo porque um Presidente não conseguiu controlar o temperamento?

      É um cenário improvável? Sim, claro, apenas por que nem o Bolsonaro é louco o suficiente para tocar para frente o desenvolvimento de um artefato nuclear e os meios para lançá-lo. Mas se for seguir essa sua lógica, é um cenário bastante provável.

      Então, vamos seguir com alguns exemplos ilustrativos do por que ter armamento nuclear não te torna grande ou invencível:

      Você acha mesmo que a Coréia do Norte deixou de ser capacho da China só porque tem uns poucos nukes cuja confiabilidade desconhecemos? As chances são de que seriam interceptados antes de atingirem seus alvos, seja lá quais forem, quando então sentiriam algo nada agradável em retaliação, seja nuclear ou convencional.

      Sabe o Paquistão? Aquele lugar lindo, agradável e suuuuuuper desenvolvido que faz fronteira com a Índia? Pois é, eles tem armamento nuclear. Alguém na região, que não seja a Índia, dá muita bola para isso? Os EUA quando tiveram que entrar no Paquistão sem autorização para pegarem o Bin Laden, você acha que eles se preocuparam com os nukes Paquistaneses? Porque eles simplesmente não deram a mínima. Paquistão é lá longe e eles não tem meios de entregar o artefato.

      O que será que eles fariam com um país do tamanho do Brasil, com VLS funcionando, simpático à regimes como Cuba e Venezuela e abertamente hostil aos EUA, logo aqui pertinho?

      Não acho que nos atacariam diretamente, mas acho que fomentariam tudo quanto é tipo de maluco querendo reverter o poder, não importa quem. As sanções impostas à Cuba seriam fichinha perto do que o Mundo inteiro, e não apenas os EUA, imporiam ao Brasil e todo o trabalho de desenvolvimento interno que não morreu ou foi incrivelmente atrasado pelos nossos maravilhosos políticos, iria por água abaixo rapidinho e voltaríamos para a década de 1980 ainda mais rápdo do que a Dilma nos fez chegar.

      NINGUÉM no Mundo inteiro vai querer uma potência regional nuclearizada sem um poder central estável e bem definido. É, por sinal, o único motivo pela qual a Venezuela ainda existe como Estado-Nação independente. Mesmo que seja uma nação abertamente hostil, é melhor do que ter armamento nuclear em lugar instável políticamente. Pelo menos a nação hostil é previsível. Na instabilidade, não existe essa previsibilidade.

      Então não, a solução NÃO é via ICBM. A solução é diplomática, com serenidade e seriedade ao invés de retórica vazia. O Brasil é grande, mas tem que comer muito feijão com arroz (e aparentemente aulas de etiqueta) para conseguir ser player global para sair peitando potências Mundiais. Não é assim que se impõe respeito no Mundo, mas é assim que se expõe ao ridículo.

      E Obs.: Não foi sabotagem, foi um acidente mesmo. Não sei quem foi o gênio que colocou praticamente todos os cientistas perto do VLS naquele momento, mas seja lá quem foi que autorizou isso, foi bem amador, e foi Brasileiro.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here