Home Aviação de Ataque Notificação ao Congresso dos EUA sobre a proposta de venda de caças...

Notificação ao Congresso dos EUA sobre a proposta de venda de caças F-16 Block 70 à Taiwan

7040
95
F-16V de Taiwan

WASHINGTON – O Departamento de Estado determinou a aprovação de uma possível venda militar estrangeira para o TECRO (Taipei Economic and Cultural Representative Office) para 66 aeronaves F-16C/D Block 70 e equipamentos relacionados, além de apoio a um custo estimado de US$ 8 bilhões. A Agência de Cooperação em Segurança e Defesa (DSCA) entregou a certificação necessária notificando o Congresso sobre essa possível venda hoje.

O TECRO solicitou a compra dos seguintes equipamentos (lista em inglês):
— sixty-six (66) F-16C/D Block 70 aircraft;
— seventy-five (75) F110 General Electric Engines (includes 9 spares);
— seventy-five (75) Link-16 Systems (includes 9 spares);
— seventy-five (75) Improved Programmable Display Generators (iPDG) (includes 9 spares);
— seventy-five (75) APG-83 Active Electronically Scanned Array (AESA) Radars (includes 9 spares);
— seventy-five (75) Modular Mission Computers 7000AH (includes 9 spares);
— seventy-five (75) LN-260 Embedded GPS/INS (includes 9 spares);
— seventy-five (75) M61 Vulcan 20mm Guns (includes 9 spares);
— one-hundred thirty-eight (138) LAU-129 Multipurpose Launchers;
— six (6) FMU-139D/B Fuze for Guided Bombs;
— six (6) FMU-139D/B Inert Fuze for Guided Bombs;
— six (6) FMU 152 Fuze for Guided Bombs:
— six (6) MK-82 Filled Inert Bombs for Guided Bombs; and
— three (3) KMU-572 Joint Direct Attack Munition (JDAM) Tail Kits, GBU-38/54.

Também inclui:
— seventy-five (75) AN/ALE-47 Countermeasure Dispensers (includes 9 spares);
— one-hundred twenty (120) ALE-50 towed decoy or equivalent;
— seventy-five (75) APX-126 Advanced Identification Friend or Foe (includes 9 spares);
— seventy­ five (75) AN/ALQ-211 A(V)4 Airborne Integrated Defensive Electronic Warfare Suite (AIDEWS) or equivalent (includes 9 spares);
— EW Line Replaceable Unit (LRU) and Standard Electronic Module (SEM) spares;
— one hundred fifty (150) ARC-238 radios (includes 18 spares);
— Secure Communications and Cryptographic Appliques including seventy-three (73) KIV-78 cryptographic COMSEC devices, and ten (10) AN/PYQ-10 Simple Key Loaders (SKLs) for COMSEC; three (3) Joint Mission Planning Systems (JMPS);
— twenty-seven (27) Joint Helmet Mounted Cueing Systems (JHMCS) II with Night Vision Device (NVD) compatibility or Scorpion Hybrid Optical-based Inertial Tracker (HOblT) helmet mounted cueing system with NVD compatibility;
— seventy (70) NVDs;
— six (6) NVD spare image intensifier tubes;
— Cartridge Actuated Devices/Propellant Actuated Devices (CAD/PAD); cartridges; chaff; flares;
— three (3) each DSU-38A/B Precision Laser Guidance Sensor (PLGS) for GBU-54 Laser Joint Direct Attack Munition (LJDAM) integration;
— PGU-28A/B 20mm ammunition;
— telemetry units for integration and test; bomb components;
— twenty (20) ground debriefing stations;
— Electronic Combat International Security Assistance Program (ECISAP) support including EW database and Mission Data File (MDF) development (classified/unclassified);
— communications equipment;
— classified/unclassified spares, repair, support equipment, test equipment, software delivery/support, personnel training, training equipment, flight/tactics manuals, publications and technical documentation;
— bomb racks;
— Organizational, Intermediate and Depot level tooling;
— Pilot Life Support Equipment (PLSE);
— Alternate Mission Equipment (AME);
— ground training devices (including flight and maintenance simulators);
— containers;
— development, integration, test and engineering, technical and logistical support of munitions; aircraft ferry;
— studies and surveys; construction services; U.S. Government and contractor engineering, technical and logistical support services; and other related elements of logistics, program and sustainment support.

O custo total estimado do programa é de US$ 8 bilhões.

Esta proposta de venda é consistente com as leis e políticas dos EUA, conforme expressas na Lei Pública 96-8.

Esta proposta de venda atende aos interesses nacionais, econômicos e de segurança dos EUA, apoiando os esforços contínuos do beneficiário para modernizar suas forças armadas e manter uma capacidade defensiva confiável. A venda proposta ajudará a melhorar a segurança do beneficiário e ajudará a manter a estabilidade política, o equilíbrio militar e o progresso econômico na região.

Essa proposta de venda contribuirá para a capacidade do destinatário de fornecer a defesa de seu espaço aéreo, segurança regional e interoperabilidade com os Estados Unidos. O destinatário atualmente opera o F-16A/B. O destinatário não terá dificuldade em absorver esta aeronave e serviços em suas forças armadas.

A venda proposta deste equipamento e suporte não alterará o equilíbrio militar básico na região.

O empreiteiro principal será a Lockheed Martin, com sede em Bethesda, MD. Não há acordos de compensação conhecidos propostos. O comprador geralmente solicita compensações. Qualquer acordo de compensação seria definido em negociações entre o comprador e o(s) contratado(s).

A implementação desta proposta de venda exigirá a atribuição de um pequeno número de representantes do governo dos EUA (menos de 20) e um número modesto de representantes do contratado para o destinatário para gerenciar a implantação e treinamento para o programa.

Não haverá impacto adverso na prontidão de defesa dos EUA como resultado desta venda proposta.

Este aviso de uma possível venda é exigido por lei e não significa que a venda tenha sido concluída.

FONTE: Defense Security Cooperation Agency (DSCA)

Subscribe
Notify of
guest
95 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Space Jockey
Space Jockey
9 meses atrás

Os cara tão levando a ameaça da China a sério, não querem pagar pra ver

João Moro
João Moro
Reply to  Space Jockey
9 meses atrás

Bem que fazem… Porque as ameaças da China são sérias.

Dixon
Dixon
Reply to  Space Jockey
9 meses atrás

Não creio que uma centena de F16 impediria a China de tomar de assalto caso fosse mesmo o desejo deles. Vejo muitas pessoas colocando a China em pé de igualdade, as vezes até superando o USA, que possui tanto marinha quanto Army e Força aérea muito mais poderosas que a de Taiwan. Se Taiwan se sente ameaçado pela China, a saída não seria essa.

R_cordeiro
R_cordeiro
Reply to  Dixon
9 meses atrás

Superando os EUA em meios navais? Tá certo q os chinas estão galgando isso, mas hj eles estão bem longe de alcançá-lo. Lembre-se que os EUA tem mais LHD que o mundo tem de porta aviões, com o advento do f35, todo LHD é um porta aviões em potencial. Tudo isso fora os porta-aviões tradicionais classe Nimitz, Ford e em Última análise, os que ainda estão na reserva. Ainda todo o corpo de submarinos, escoltas dos porta aviões e navios anfíbios, aeronaves, patrulhar, os equipamentos da guarda costeira e força nacional que deixam muitos exércitos no chinelo (inclusive o de… Read more »

João XXIII
João XXIII
9 meses atrás

Bem. Quem pode pode ne, ainda é uma vetor formidavel, se operado profissionalmente com armamento de linha vai dar uma dor de cabeça nos planos chineses de dominar a ilha rebelde.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
9 meses atrás

Vai aumentar a fervura.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
9 meses atrás

Já que o negócio é com os EUA, poderia oferecer de modo camarada um igual número de F-18 SH. Mas creio que a China iria pedir o VAR! Rsssssss…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  André Sávio Craveiro Bueno
9 meses atrás

A China já está ameaçando sanções às empresas que participarem da venda heheheheh

Daniel Silva
Daniel Silva
Reply to  André Sávio Craveiro Bueno
9 meses atrás

Além disso, teria o “efeito salada”.
Já operam, aproximadamente:
25 F-5;
102 FCK-1 (da classe do F-5, versão local)
46 Miragem 2000
114 F-16 (principal meio deles, sendo modernizados para o padrão “V”)

Uma força respeitável, considerando a população, território e orçamento militar deles.

Minuteman
Minuteman
Reply to  Daniel Silva
9 meses atrás

A ROCAF (Republic of China Air Force) derrotaria a FAB em poucos minutos. Isso que é triste.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

É Força Aérea do Exército da República Popular da China (PRCAAF) Agora, eles teriam que mandar os aviões voarem todos pra cá, né?

João Moro
João Moro
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Com certeza levaríamos o pau mas a China não é uma ameaça militar ao Brasil Nós temos que comparar o Brasil de agora com a América Latina. Se tivermos bons governos e uma grande melhoria da nossa economia por 3 décadas, podemos chegar próximo das potências européias.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Triste e vergonhoso. Muito vergonhoso.
É quase igual um garoto de 6 anos, raquítico, bater em um boxeador profissional peso pesado com 27 anos de idade e mais de 100 kg de músculos.
Rss

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Daniel Silva
9 meses atrás

São 144 F-16 e não 114.
E agora querem mais 66 novos, o que vai totalizar 210.
Todos no padrão V com radar AESA.

Daniel Silva
Daniel Silva
Reply to  Luís Henrique
9 meses atrás

Tem razão, obrigado pela correção.
Creio que isso reforça meu argumento.
Mais um pais da lista que “faz mais com menos”, em matéria de defesa.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  André Sávio Craveiro Bueno
9 meses atrás

Acompanho o relator alem do SH poderia vir o EA 18-G

Sérgio Luís
Sérgio Luís
9 meses atrás

Uai e os canivetes!?!
Só faltou Sixty-sixs 66 canivetes suíços

Delfim
Delfim
Reply to  Sérgio Luís
9 meses atrás

75. 9 seriam spares.

Minuteman
Minuteman
9 meses atrás

Que inveja.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Imagina então se fosse F-35

Francisco Braz
Francisco Braz
Reply to  Nilton L Junior
9 meses atrás

F(urada)-35?? Ia fazer os chineses morrerem de rir. Este treco só serve pra sumir com verba dos outros.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Francisco Braz
9 meses atrás

Fala isso para China, ele choraram que o Japão quer colocar F35 nos Izumo, e vai ter em terra também.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
9 meses atrás

Já era sem tempo neh?!? Agora tem de vender além dos F-16V outros equipamentos adicionais para fazer a China continental se arrepender de tentar invadir Taiwan. Pra cima deles Taipé.

Observador.
Observador.
9 meses atrás

A China já ameaçou os EUA com sanções, pela venda dos caças para variar.
É o clima continua esquentando, segue o jogo, vamos ver onde isso vai parar…
https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2019/08/21/interna_internacional,1078853/china-pode-impor-sancoes-a-empresas-dos-eua-ligadas-a-venda-de-cacas-a.shtml

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Observador.
9 meses atrás

Que faça… Nada pode impedir os esforços pela liberdade e democracia…

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
Reply to  Observador.
9 meses atrás

A china depende desesperadamente dos EUA e ja esta abalada com tantas sançoes

Salim
Salim
Reply to  Observador.
9 meses atrás

VC teria na pratica uma sanção da China que afetaria EUA. Maior cliente da China e EUA, eu desconheço qualquer produto. Outros paises Asiáticos estão lucrando com isto pois estão transferindo producão para eles.

Marcelo
Marcelo
9 meses atrás

Que beleza quando se tem dinheiro! É só ir na prateleira e ir pegando….quero 66 desse aqui, 75 daquele ali…….

Minuteman
Minuteman
Reply to  Marcelo
9 meses atrás

Mas temos esse dinheiro aqui no Brasil. Só que 70% do orçamento vai pra pagar pessoal.

Você já viu uma Marinha com 80 mil homens e só 11 navios combate? Ou uma força aérea com 80 mil homens e 40 e poucos aviões de combate?

O Brasil não é para amadores.

Observador.
Observador.
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Será que o sistema de meio expediente aplicado a pouco tempo, vai ajudar a reduzir os gastos ao longo prazo? Se a coisa der certo, e não prejudicar muito a doutrina, pode se pensar em estender um pouco mais isso para além da crise, em tempos de paz.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Observador.
9 meses atrás

Eu lembro que a galera do FHC queria tipo terceirazar as forças armadas vai ver que o Guedes comprou a tese.

João Moro
João Moro
Reply to  Observador.
9 meses atrás

A redução do expediente é para conseguir pagar a conta. Nós temos que cortar gastos desnecessários, principalmente com funcionalismo público, e melhorar significativamente nossa economia. Não dá pra ter uma grande força militar com o orçamento que a FA tem hoje.

Minuteman
Minuteman
Reply to  João Moro
9 meses atrás

O gasto militar brasileiro em relação ao PIB é o mesmo da Itália e maior que Canadá e Austrália.

Vá ver os F-35, Typhoon e fragatas e submarinos que eles tem.

Salim
Salim
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Brasil esta entre os dez paises que mais investem em forças armadas ( aqui náo investidos, Gastamos ) reflitam Israel investe menos/equivalente ao gasto por nós.

João Moro
João Moro
Reply to  Salim
9 meses atrás

Entendo seu argumento e aceito parcialmente pois acredito que não temos eficiência no nosso orçamento militar mas Israel possui dimensões e ameaças externas bem diferentes do Brasil, além de outras características próprias.
E obrigado pelo comentário. Assim enriquece o debate.

Salim
Salim
Reply to  João Moro
9 meses atrás

Car

Salim
Salim
Reply to  João Moro
9 meses atrás

Caro João. Se VC contar quantidade e qualidade equipamentos e o treinamento constante e o numero de efetivo das FAS de Israel vera que e muita diferença. Mil tanques Merkava, seiscentos aviões caça ponta, trés Subs ( comprando mais trés ), praticamente misseis, equipamentos e munição desenvolvido e produzido lá, e por ai vai. Alem do que estão cercados por inimigos. Se tivéssemos controle das fronteiras ate daria para pensar. Temos que nos espelhar com os melhores e mais eficientes, Israel e mais fácil pois todo mundo conhece, outro exemplo e a Coréia do Sul.

João Moro
João Moro
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Sim, ele tem equipamentos melhores com o mesmo PIB mas não tem as mesmas características e desafios do Brasil. A Itália é um pouco menor do que o Maranhão (ou seja, É como se o Maranhão sozinho tivesse o orçamento militar do Brasil). O Canadá e a Austrália tem um tamanho mais próximo do Brasil mas os dois países não possuem uma floresta amazônica para proteger e não tem uma fronteira gigantesca como o brasil para fiscalizar. Além disso, são países desenvolvidos e com bons índices de Desenvolvimento Humano, o que faz com que não precisem investir muito em pastas… Read more »

Pablo
Pablo
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

A FAB não é feita apenas de aviões de combate e nem todo pessoal é piloto. A marinha não tem só navios de combate, caso não saiba.

Minuteman
Minuteman
Reply to  Pablo
9 meses atrás

Claro, em evento de agressão estrangeira vamos defender nossas águas com o monitor Parnaíba e a fragata de vela Cisne Branco.

Por fim atingir superioridade aérea com Super Tucanos e F-5 perna curta.

É cada um viu?

Pablo
Pablo
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

não, vou desenhar pra ti entender! A marinha também possui navios de patrulha, navios hospitais, aeronaves, fuzileiros navais, enfim, então não é apenas os 11 navios que faz o efetivo da marinha. Pela FAB existem outros tipos de aeronaves, não só caças, também existem os de transporte, helicópteros, enfim, a fab tem em seu arsenal em torno de 700 aeronaves! sem contar pessoal de terra para inúmeras funções e os combatentes! Acha mesmo que são 80mil marinheiros para 11 navios? e 40 e poucos mil militares na fab apenas para os caças????? É cada uma viu?

Naamã
Naamã
Reply to  Pablo
9 meses atrás

Pablo,outras nações com orçamento menor que o nosso conseguem operar isso tudo que você falou e manter forças que dão de 10 na nossa.Nós gastamos mais que Israel!

Pablo
Pablo
Reply to  Naamã
9 meses atrás

onde falei ou em qual momento falei que concordo com o efetivo?? estou falando dos MEIOS e não do efetivo!

Mercenário
Mercenário
Reply to  Pablo
9 meses atrás

Pablo,

Isso é lógico.

O pessoal questiona essencialmente a desproporção entre o contingente de pessoal e o número de aeronaves.

A defesa do espaço aéreo não pode depender apenas de pessoas (lógico), demandando os respectivos equipamentos.

Pablo
Pablo
Reply to  Mercenário
9 meses atrás

Mercenário
Acho que os efetivos são grandes também, porém como foi citado, não há apenas 11 navios e um punhado de caças. São mais de 100 embarcações e mais 700 aeronaves, ja vi em reportagens que é o maior arsenal no hemisfério sul, sendo assim tu acha pouco o numero de aeronaves??

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Pablo
9 meses atrás

Não tem nem o que achar, É pouco o número de aeronaves de combate.
Temos uma força aérea que essencialmente é um táxi aéreo VIP pro governo. Uma força armada que possui mais de 700 aeronaves, sendo de linha de frente um número abaixo de 100, mas, realisticamente cerca de 60 a 75 nas melhores hipóteses não passa de um cabide de emprego e um táxi aéreo.
E olha que fui gente boa e coloquei o AMX como linha de frente, algo que ele até poderia ter sido, se tivesse vindo com radares originalmente.

Pablo
Pablo
Reply to  Fernando Turatti
9 meses atrás

eu estou falando que pra todo esse numero de aeronaves precisa de um efetivo considerável, não estou falando apenas de linha de frente como foi comentado acima, tipo 40 mil militares para quarenta e poucos caças (sabemos que é mais que isso). existem dezenas de funções que não é apenas a de caçador!

Observador
Observador
Reply to  Pablo
9 meses atrás

Caro colega Pablo, o problema se resume em má administração de qualquer modo. Aeronaves, embarcações é outros veículos terrestres, quanto mais modernos, geralmente são multi-função, mais autonomos. Costumam depender de menos pessoal, para operar e dar manutenção, ainda como bônus são mais efetivos.
Até no interior o pessoal já percebeu, que nos dias de hoje, manter 1 trator agrícola, é mais vantajoso do que manter 10 carros de boi com seus respectivos operadores, animais, veterinários e tratadores.

Pablo
Pablo
Reply to  Observador
9 meses atrás

Observador
concordo contigo, porém nossos meios ainda utilizam tecnologia do século passado, principalmente a marinha.

Mfs
Mfs
Reply to  Fernando Turatti
9 meses atrás

Não esqueça que o AMX modernizado recebeu radar, uns 20 devem ser modernizados e operar em Santa Maria até 2035. Concordo que o efetivo hoje é gordo, mas você está somando os servidores civis inclusive nessa conta… Na verdade a FAB tem cerca de 65.000 militares e a MB 55.000 incluindo os fuzileiros navais.

Mfs
Mfs
Reply to  Mfs
9 meses atrás

Retificando, a Marinha tem 74.000 militares e quase 200 navios , a FAB tem 64.000 militares e quase 700 aviões. A FAB tem reduzido o número de bases e estruturas administrativas , nos próximos anos deverá ter algum impacto na redução do seu efetivo. 70% do efetivo da MB está no sudeste e 49% da FAB também , uma redução de efetivo deve passar sem dúvida nesta região.

Mfs
Mfs
Reply to  Fernando Turatti
9 meses atrás

Em seu auge numerico a FAB teve 16 Mirage IIIE, 48 F-5E/F Tiger II, 56 AMX, 127 Tucanos, 40 AT-26 Xavante. Os tucanos e xavantes são aviões de combate do tipo COIN , servem para ataques leves . Hoje quem realiza essa função é só o Super Tucano AT-29. Mas nunca tivemos mais que 120 caças true.

Pablo
Pablo
Reply to  Mfs
9 meses atrás

mas é exatamente o que estou falando, a FAB tem 700 aeronaves e não só 40 caças ou mais. Se justifica o efetivo? não, mas a FAB é muito mais do que apenas “caças”. O mesmo serve para a Marinha que não tem apenas 11 embarcações, tem aeronaves, fuzileiros, enfim.

Francisco AMX
Francisco AMX
Reply to  Pablo
9 meses atrás

Com certeza! É praticamente feita de funcionários… 80% do orçamento é para pagar pessoal…como vai investir? Se tu tivesse uma empresa que comece 80% do que tu recebe em folha de pagamento….

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Não gastamos 70% com pessoal, gastamos ~81/82% com pessoal.
Nosso orçamento militar em outros países nos faria ter uma força a nível de Itália, pena que os generais aqui não se interessam em armas, apenas em aposentadorias precoces e integrais.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Fernando Turatti
9 meses atrás

Concordo com o Sr. Fernando Turatti. Disse tudo. Uma boa parte dos generais quer mesmo é aposentadoria integral com 53 anos de idade, uma vergonha. Visão ainda da era D. João VI. Perdi a fé em relação a melhoria da Defesa de nosso território. País que não possui saneamento básico em oitenta por cento de suas cidades(saúde pública) vai se preocupar com Defesa?

JSilva
JSilva
Reply to  Fernando Turatti
9 meses atrás

Será que se implantassem o limite de pessoal da LRF para as forças armadas não resolveria o problema… tipo o limite dos Estados que é de 60% com gastos com pessoal?
Mas temos outro problema também… a simples troca de rubrica de pessoal para gastos discricionários faria com que esses valores que seriam para investimento e treinamento fossem o alvo predileto dos contingenciamentos.
Os militares teriam que amarrar esse negócio direito, redução de pessoal desde que a troca de rubrica não ficasse toda à disposição do Ministério da Economia para eventuais contigenciamentos/cortes.

Mfs
Mfs
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

No caso da FAB são mais de 700 aviões, sendo de combate 49 F-5M, 20 AMX/A-1M, 90 AT-29 . Tem a infantaria aeronáutica, o controle de voo no país inteiro, etc. A FAB não se resume aos caças de primeira linha e tem varias funções , mas concordo que deveria ser menor, um efetivo de 50.000 na FAB e 45.000 na Marinha estaria de bom tamanho, no Exército que deveria ter mais, uns 250.000 sendo um número bem maior na Amazônia do que se tem hoje.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

Daria para colocar 8800 marinheiros em cada navio…🤣🤣🤣

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Minuteman
9 meses atrás

O Brasil é o vídeo game
Trópico III Advanced

Pablo
Pablo
Reply to  Marcelo
9 meses atrás

no caso deles é muito mais a necessidade que dinheiro.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Marcelo
9 meses atrás

No Brasil também tem dinheiro, mas só que ao invés de “ir na prateleira” comprar para o país, a turma de piratas de todos os partidos que se fazem passar por governo vão ao banco e depositam a grana nas suas contas.

Gabriel
Gabriel
9 meses atrás

Notificação ao Congresso dos EUA sobre a proposta de venda de caças F-16 Block 70 à Argentina.

hauahuahuahauhauau

Antoniokings
Antoniokings
9 meses atrás

Pode comprar F-16, F-15 ou naves Klingons.
A única garantia de Taiwan é a proteção dos EUA.
E acho melhor não se fiar muito nisso.

MBP77
MBP77
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Sob efeito de Ginkgo Biloba vencido.
Relevem nos “deslikes” ao Tonim da canhota, pessoal.
Sds.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  MBP77
9 meses atrás

Kings esta correto quanto aos EUA darem sustenção politica e militar a Taiwan, do contrário os Chineses ja teriam passado o rodo na província rebelde, e tome um like positivo, Gloria a Deuxx.

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  Nilton L Junior
9 meses atrás

É claro que o maior guarda-chuva é o dos EUA, mas como disse o Trump, os aliados têm que gastar dinheiro também, não pode só ficar nas costas do Tio Sam.

J L
J L
Reply to  Wellington Rossi Kramer
9 meses atrás

Sem contar que os chinas iriam até levar a melhor contra Taipei, mas iriam dar um custo e desgaste à china, dando tempo suficiente até para armar outras defesas.

Flanker
Flanker
Reply to  Nilton L Junior
9 meses atrás

Essa tua imagem de nick…… é sério ou é zoação?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Num combate de J20 contra a Nave Klingon eu aposto na nave Klingon mesmo que ela não seja furtiva, devido aos sensores e as armas serem melhores……. quanto a proteção dos EUA eu não confiaria mesmo,

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Carlos Campos
9 meses atrás

Enquanto houver interesse e comércio o apoio esta galantido.

Delfim
Delfim
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

O pior é que vc está certo. Com exceção dos EUA ninguém compra esta briga.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Já já ele fala que a China consegue vencer um Imperial II Star Destroyer…

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Tambem acho que os EUA ficariam isolados na sustentação de Taiwan.

Victor Filipe
Victor Filipe
9 meses atrás

US$ 8 bilhões por tudo isso? rapaz… isso ta bem em conta…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
9 meses atrás

Na boa, com todo respeito e admiração que tenho por Taiwan, mas, se a China quiser, varre a ilha do mapa!! Taiwan necessitará de apoio amaricano, mesmo com todas suas armas modernas!!!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Marcelo Andrade
9 meses atrás

A China venceria contra Tawian?
Muito provavelmente, sim.
Mas pode ter certeza de que seria uma vitória MUITO cara.
Mesmo criando garras e se armando, a China, até o momento, não quis “pagar pra ver” com Taiwan.
Isso é dissuasão.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Willber Rodrigues
9 meses atrás

Exatamente. Com certeza Taiwan perderia, contudo, também com igual certeza seria uma guerra cuja vitória custaria mais do que o bônus. A proximidade de Taiwan com a China é sua ruína e sua salvação! Seus mísseis de cruzeiro chegam com facilidade no continente, podendo atingir sem dificuldade uma variedade absurda de portos, enquanto alguns modelos mais recentes alegam poder atingir mesmo Pequim. Tudo o que os torna uma presa fácil para o dragão, os torna também difíceis demais para serem engolidos e olha que eu sequer falei sobre a tonelada de sansões que a China tomaria.

Jarbas
Jarbas
Reply to  Marcelo Andrade
9 meses atrás

Varrer varre mas a que custo? Se fosse tão fácil assim por que não fez na década de 60 quando Taiwan era muito mais fraca? Varre igual o poderoso exército nazista varreu a Inglaterra, pera, invadiu não! rs, vcs acham que invadir uma ilha pequena com mais da metade da população do Brasil é assim fácil.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
9 meses atrás

Pacotão de respeito, ein?

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
9 meses atrás

Taiwan já devia ter seguido o exemplo de Israel faz tempo. Serviço militar obrigatório, 30 meses para homens e 24 para às mulheres. Quero ver quem invade uma ilha com 20 milhões de soldados. 😜

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Emerson Gabriel
9 meses atrás

Emerson, 23 milhões é a população total de Taiwan, incluindo bebês, crianças e idosos.
A população que atinge 18 anos é em torno de 300 mil por ano.
Se vc obrigar todos eles a servirem por 3 anos, você terá 900 mil pessoas.

Agora, a China, por outro lado, tem 20 milhões de pessoas com 18 anos. E se adotasse a mesma política de servir 3 anos, teriam 60 Milhões de pessoas.

60 Milhões vs 900 mil.
É um pouquinho desfavorável para Taiwan. Rss

Antunes 1980
Antunes 1980
9 meses atrás

A China é capaz de tornar um país como Taiwan (colocado apenas na posição 22 no ranking mundial das maiores economias), adquirir os melhores equipamentos militares do mundo.
Quem dera o Brasil tivesse um vizinho poderoso e extremamente agressivo.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Antunes 1980
9 meses atrás

Rapaz, isso definitivamente não é vantagem, ta ligado né? Eu só queria que a gente gastasse de maneira compatível com o que temos de fato.

samuka
samuka
Reply to  Antunes 1980
9 meses atrás

cada maluco…

Tiger 777
Tiger 777
9 meses atrás

Pessoal eu não vi no pacote, nada a respeito de aquisição de mísseis pros F-16, eles serão comprados depois???? Qual a opinião de vocês???
Abcs

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
9 meses atrás

Será uma ótima aquisição.

Chiang Kai-Shek cometeu um grave erro, não permitiu a instalação de uma base dos Amis no lado oriental da Ilha, tivesse se entendido na época, Taiwan seria intocável.

O nacionalismo falou alto na época.

Já o Japão não tinha opção na sua rendição, devem agradecer imensamente aos Amis terem base em seu território.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Carlos Alberto Soares
9 meses atrás

Japão não teve opção, mas do que depender de uma certa parte d população os amis vão embora

Antonio Palhares
Antonio Palhares
9 meses atrás

Senhores.
A distancia máxima de Taiwan com a China é de 180 km e a minima de 131.
É claro que no caso de uma guerra. Isto se realmente houver. A potência maior vai fazer, através de satélite e outros meios. O levantamento de todos os alvos militares e estratégicos. E fazer chover sobre eles, uma quantidade enorme de mísseis de precisão em grande escala. Não creio que este caso vai ser resolvido através de uma guerra.

Tomcat
Tomcat
Reply to  Antonio Palhares
9 meses atrás

Antonio Palhares, Taiwan não tá de braços cruzados. Já ouviu falar nessa belezinha aqui?

https://en.wikipedia.org/wiki/Hsiung_Feng_III

E eles tem outros mísseis dessa série, o I e o II, e parece que tem um 4º em desenvolvimento. Sim, a China poderia fazer chover ferro e fogo, mas Taiwan pode devolver o estrago. Nosso amigo Bosco poderia trazer mais informações se você tiver Boscão?!

nonato
nonato
9 meses atrás

Não vi na lista as presilhas do cinto de segurança do piloto…
Quanto a enfrentar a China isso aí não resolve nada.
Certamente as bases aéreas seriam atacadas por mísseis de cruzeiro ou balísticos.
Seria ideal os Estados Unidos montarem bases em Taiwan.
Uma naval, uma aérea…
E muitos mísseis e radares para reagir em caso de ataque.

Fulcrum
Fulcrum
9 meses atrás

Vende um icbmzinho pra eles, ora.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
9 meses atrás

Os chineses estão falando que vão impor sanções as empresas envolvidas nas vendas de arma à Tawian! Como se isso fosse impedir o Trump! Essa confusão entre os chineses continentais e os de Taiwan não vai ter fim tão cedo!

joao benedito
9 meses atrás

A China é superestimada, não tá com essa bola toda não, é igual ao Iraq dos anos 90, lembram as projeções catastróficas que se faziam caso tivesse que lutar contra o temível 4° Exército do mundo e sua Força Aerea com caças ocidentais de 1ª? A China não consegue nem exercer poder de fato sobre Hong Kong, com certeza não teria o atrevimento de tentar enfrentar Taiwan, pois o resultado seria desastroso, seria escorraçada ou ainda que vencendo pagaria um preço muito alto, o que afetaria a segurança que o mercado deposita nela com os resultados políticos e econômicos extremamente… Read more »

Mairton
Mairton
9 meses atrás

O problema de fornecer equipamento militar a Taiwan é a China, que trata a ilha como uma “província rebelde”.

E uma venda desse porte em um momento de queda de braço entre Trump e Xi Jinping por conta de tarifas de comércio… somado a diversos casos de fronteira marítimas e disputas de todo tipo… sim, é como tacar gasolina na fogueira.