Home Aviação de Ataque Leonardo consegue primeiro contrato para o jato M-346FA

Leonardo consegue primeiro contrato para o jato M-346FA

16310
111
M-346FA
M-346FA

A Leonardo garantiu uma encomenda de lançamento para seis exemplares do M-346FA – a variante de ataque de caça do seu jato de treinamento avançado – de um grande “cliente internacional”.

Falando em uma conferência de resultados de meio ano em 30 de julho, o executivo-chefe de Leonardo, Alessandro Profumo, disse que o acordo foi assinado no último mês.

“Acabamos de assinar o primeiro pedido para seis aviões M-346 de caça e ataque, a nova versão da nossa plataforma M-346, com um cliente internacional”, diz ele.

“Isso é importante porque temos um grande cliente para este novo pedido do 346.”

A Leonardo indicou recentemente que a certificação para a variante FA do órgão italiano de autorização militar Armaereo está prevista para o final de 2020, antes da provável entrada de serviço no ano seguinte.

Profumo diz que a empresa também espera anunciar um cliente internacional para seu jato menor monomotor M-345 até o final do ano.

Até agora, o único cliente para este é a força aérea italiana, que se comprometeu a adquirir 18 exemplares.

FONTE: FlightGlobal

111
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
86 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
55 Comment authors
Fabio MayerMarceloMarceloMMerlinednardo curisco Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
MSB
Visitante
MSB

Argentina ????

Sidy
Visitante
Sidy

Não acredito. Mais provável que seja Israel ou a Malásia.

João Souza
Visitante
João Souza

É uma versão de ataque. Não é pra Israel, estes o utilizam pra treinamento.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Não tem mal algum usar a versão de ataque para treinamento… Mais realista fica o treino, e sempre fica mais um meio com algum eventual valor militar.

João Souza
Visitante
João Souza

Não é para Israel.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Ola Colega. Foi o primeiro país que pensei ao ler a matéria, mas acho que não. Eu apostaria (ou seja, apenas chute sem qualquer coisa que eu pudesse usar para embasar a aposta) que seja um país do leste europeu ou oriente médio….

ALEXANDRE
Visitante
ALEXANDRE

Não é Argentina pq na reportagem fala “grande cliente internacional” se falasse cliente roedor de ossos ae poderia ate ser

Jota Ká
Visitante
Jota Ká

O cliente sempre é elogiado pelo fornecedor. Então a expressão “grande cliente internacional ” apenas exclui a AMI.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Devias ter vergonha de falar assim da Argentina, a Argentina é um grande país, apenas têm tido dificuldades económicas, coisa que todos os países já tiveram e alguns continuam tendo, um grande país não se vê só pelo lado economico. E a Argentina vai recuperar economicamente falando, mas além de tudo, são um povo Bravíssimo.

teropode
Visitante

A Argentina vai de FA 50 coreano. A Coreia vai aceitar produtos como parte do pagamento , picanha maturada e excelente vinho . Anotem !

Berteli
Visitante
Berteli

Dificuldades econômicas que duram 40 anos… é, vale sim dizer roe-ossos.aaaa

Marcelo
Visitante
Marcelo

Mui bravo! Fala isso para Royal Nave

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

pode até ser sim. acho difícil mais por restrições dos ingleses, se bem que este avião não seria maior ameaça aos britânicos

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Ednardo. Muita gente comenta que os argentinos têm problemas para adquirir armamento devido os ingleses. Eu discordo. Tenho a impressão que são problemas internos. Por exemplo, eles poderiam adquirir material russo, chinês, francês (são vários os casos nos quais os franceses forneceram material para países sob sanções dos EUA ou da ONU) ou mesmo da própria Inglaterra (apenas os tolos perdem dinheiro devido a ideologia. Eu se de alguns que confirma essa regra). O problema é outro.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

A Leonardo tem grandes contratos com o Reino Unido.

De todo modo, o melhor jeito da Ingaterra quebrar a Argentina é deixar ela comprar qualquer coisa. Os hermanos não teriam mesmo como pagar e quebrariam de vez.

Tipo oferecer crédito para um devedor contumaz que vive no Serasa comprar um Audi. Só serve para a bancarrota final.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Avião lindo! Seria o super tucano da Itália? kkkkkkk

Moriah
Visitante
Moriah

Pela baixa quantidade, logo suspeitei da Argentina.

Jota Ká
Visitante
Jota Ká

Suspeita “01”.

Brunow Basillio
Visitante

Pode ser Israel, Malásia ou até mesmo Filipinas , mas acho pouco provável que seja os Hermanos…

Junior
Visitante
Junior

A Força Aérea Filipina já opera os FA-50, não faria sentido eles adquirirem os M-346

João Souza
Visitante
João Souza

Israel não é. Só utiliza a versão de treinamento.

Brunow Basillio
Visitante

A matéria diz que o contrato foi feito com um “grande cliente”..

BILL27
Visitante
BILL27

òbvio que o ceo da empresa vai falar que é um grande cliente

Jota Ká
Visitante
Jota Ká

Issó! Frase de vendedor. Apenas elogio, não informação relevante.

teropode
Visitante

Guine-bissau , Nicarágua, Libéria, Lesoto , Madagascar .

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Não é a Argentina, e sabemos disso porque:

Se fosse eles o comprador, os próprios argentinos já tinham se vangloriado pra Deus e o mundo.

Chris
Visitante
Chris

E ainda diriam que derruba o F-22 ! heheh

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Até imagino a cena:
Eles diriam que é o um dos vetores mais avançados da AL, e que sua Força Aérea tem o mesmo nível de dissuasão que seus vizinhos e “as grandes potências”.

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Olha quem fala.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Só que tinham que lembrar eles Hermanos que é apenas um treinador avançado com capacidades de caça leve e ataque leve. Não um caça de projeto propriamente dito e sim um treinador avançado!!!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Grande cliente??
Argentina ñ é!!!

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

A foto ficaria melhor com um IRIS-T ou ASRAAM.

Off Topic: um Super Hornet se chocou com uma montanha 2 dias atrás nos EUA, no chamado “Star Wars Canyon”. O negócio foi bem feio, com a aeronave se desintegrando e destroços atingindo 7 civis que visitavam o local, famoso pela passagem de caças voando no meio das montanhas. O corpo do piloto ainda não foi encontrado e, a julgar pelos destroços, não será:

https://www.thedrive.com/the-war-zone/29229/a-navy-f-a-18e-super-hornet-has-crashed-near-naval-air-weapons-station-china-lake

João Ramos
Visitante
João Ramos

Cheguei a ver essa noticia em outros sites, porém até então não sabia que era essa a gravidade do acidente.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Eu aposto em algum país do Oriente Médio.

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Essa aeronave é muito linda! Ninguém entende mais de beleza do que os italianos. Pode ser o que for: pintura, carro, avião, arquitetura, escultura, ópera, moto… Dificilmente não sai algo bonito quando eles estão envolvidos.
Não vou falar que eu queria essa aeronave na FAB porque senão serei apedrejado… E esse papo de “high-low” já encheu o saco mesmo!
Mas que eu queria, queria…

LEONARDO CORREIA BASTOS
Visitante
LEONARDO CORREIA BASTOS

Na verdade, esse foi um projeto feito em conjunto com a russa Yakovlev, que lá deu origem ao YAK 130.

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Leonardo, você está correto. Por isso que eu disse “quando eles estão envolvidos”.
Mesmo eu muitas vezes “puxando sardinha” pro lado americano, devo dizer que os russos sempre fizeram aeronaves de caça belíssimas. Não tinha como um projeto desse dar errado!

teropode
Visitante

Sim , sim , o MIG 27 era lindo ķkkkkkkkkk , não precisa forçar a barra gente , menos Batista, menos .

Wellington
Visitante
Wellington

2!

cerberosph
Visitante
cerberosph

Mas o low foi o que a FAB comprou, está faltando é o higt

Guizmo
Visitante
Guizmo

Parabéns a Argentina, belo avião. Um substituto do Super Tucano no futuro

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Creio que não, quem substituirá o super tucano vai ser um tucano mais atualizado e mais potente, pois essas duas aeronaves são totalmente diferentes.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Não tem lógica substituir o super tucano por algo muito mais caro. Tudo o que o ST faz dá pra fazer com aeronaves mais caras, a graça dele é JUSTAMENTE ser barato de comprar e operar.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Ola Gizmo. entendo que a Argentina precise um um interceptador a jato, mas faria muito sentido eles formarem dois esquadrões de supertucano para patrulha contra pequenos aviões e ataque contrainsurgente. O problema é que está tudo virado e nada mais segue qualquer racionalidade… Veja o Brexit, o tratado de mísseis de longo alcance, a pressão sobre Irã, as críticas ao INPE, a redução de perguntas no censo de 2020 prejudicando a avaliação de várias séries históricas, o livro do Itaú enquanto o país está em depressão….

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Pra ter dois esquadrões de Super Tucano eles podem logo ficar com os made in Argentina que não tem qualquer prejuízo. Um país com o PIB argentino jamais deveria ter chegado na absurda situação atual e, honestamente, estão chegando em um ponto de não retorno onde a maior premissa de um Estado Moderno, a exclusividade no uso da violência, se perderá. Estarão total e completamente entregues ao desejo de outras nações.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Fernando. Acho que a Argentina está enfrentando problemas econômicos parecidos ao Brasil. Desindustrialização, deficit na balança de serviços, dependência do setor agropecuário, exclusão social, desemprego.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Caro Camargoer,
Faltou citar forte intervenção do Estado na Economia, serviço púbico inchado e muito bem remunerado, déficit nas contas públicas, anos de política econômica equivocada e muitas outras coisas que temos em comum.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

E assim como nós também elegeram alguém supostamente liberal. Lá terminou com congelamento de preços, a coisa menos liberal possível. Torço para que aqui termine melhor.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Fernando. Discordo bastante de várias direções tomadas pelo atual governo, mas a crise brasileira é anterior à 2018. Também discordo da ideia que o modelo econômico desenvolvimentista foi a causa. Acho que levará muito tempo para conseguirmos fazer uma análise raciona do que aconteceu nos últimos 5 anos (e pelos próximos 5 anos). Há um estudo da FIESP que estimou a perda de R$ 150 bilhões em 2015 devido a paralisação da econômica provocada pela “Lava-jato” (um pouco menos de 5% do PIB).

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Rafael. O problema argentino é muito anterior à Macri e até à Nestor Kiitchener (eu lembro da enorme crise por volta de 2000 que eles tiveram vários presidentes em poucos meses). A intervenção estatal por si não significa problemas (a China é um exemplo) e a folha de pagamento de funcionários públicos se torna um problema apenas em períodos de recessão. O IPEA tem um bom estudo sobre o custo do funcionalismo público (nas três esferas) que mostra que é um equívoco achar que existe um inchamento na esfera federal (procure por “Atlas do Estado Brasileiro”).

sergio ribamar ferreira
Visitante

Boa noite Sr Camargoer. Lembremos que o agravante maior foi o calote do governo Cristina a credores( não me recordo, por esclareça) E de se imaginar que a argentina tem sim um ‘inchaço ” estatizante e isto vem desde o tempo de Peron. Acumulado com as perdas sofridas pela insensatez da junta militar nas Malvinas. Esse processo que eu chamo de “bola de neve” vai se avolumando. a sociedade argentina possui um ranço com as suas Forças Armadas(não sendo de hoje ) mais as desastradas intervenções na economia. Estatização ou privatização. Quanto à China: um país cujo poder se mantem… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Sergio. Concordo que é conversa para um dia inteiro, de preferência na sombra, com um bom churrasqueiro cuidando de tudo… Acho que a moratória argentina ocorreu em 2001 (N.Kirchiner assumiu em 2003). Tenho a impressão que a moratório é a consequência de um crise econômica, talvez iniciada durante o período Menen, por exemplo. Claro que uma moratória provoca graves consequências, por isso que ela é decretada apenas em situações que se agravaram por anos até um ponto de ruptura.

fewoz
Visitante
fewoz

Todo mundo te negativando, Camargoer. Vejo suas postagens sempre muito lúcidas e esclarecedoras, sempre apenas com fatos, dados e estatísticas e não com ideologia. Precisamos de mais pessoas assim no Brasil.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Colega. Fico incomodado apenas quando algum iluminado fica “negativando” perguntas. O objetivo da trilogia é o debate franco, por isso seria normal concordar e discordar. Acho fundamental o respeito pelos colegas que colocam suas dúvidas e curiosidades;

MMerlin
Visitante
MMerlin

Concordo.
O Camargo, quando se contrapõem a alguma postagem, o faz acompanhado de argumentos.
Mesmo não concordando com alguns, valorizo (e muito) a discussão de idéias e opiniões na tentativa de um senso comum.
Nem sempre isto é possível, o que é comum em debates. Faz parte e isto é bem sadio.
Mas realmente é triste ver que as pessoas negativam opiniões contrárias que são acompanhadas de argumentos.

Marcelo Mariano
Visitante
Marcelo Mariano

Camargo, meu amigo.
Brasil e Argentina são planetas diferentes.
Há sim algumas semelhanças, mas isso é tudo.
Você e eu sabemos que a coisa é bem outra, econômica e politicamente.
Mesmo com a incompetência do Macri, se eles não saírem rapidinho desses arroubos do neoperonismo suicida travestido de bolivarianismo corrupto (bem tipo PT) da Cristina Maga Patalógica, vão estar assinando a bancarrota de um país com um extraordinário potencial.
Atualmente não consigo ver a Argentina sair dessa merda em que se colocou em curto/médio prazos, ao contrário do Brasil.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Mas o Brasil não perdeu nenhuma guerra e tem um potencial astronômico

teropode
Visitante

Pra esta função eles podem e devem utilizar o Pampa , não faria sentido deixar de valorizar este produto nacional , mesmo se fosse inferior ao Tucano . Eles ficarão bem com 24 FA50 e algumas dezenas de Pampa , assim poderiam pensar com calma no caça de superioridade aérea.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Camargo e demais, eu quis dizer que a FAB, com Gripen, vai precisar de aeronave de treinamento de alto desempenho – superior ainda ao Super Tucano. Como não estou vendo nenhuma movimentação de novo projeto, penso que lá por 2030 fará todo sentido do mundo termos o M-346 como treinador avançado

everton
Visitante
everton

Meio difícil ser a Argentina, antes de comprar eles já fazem muito barulho, imagina depois que comprar.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Deve ser algum país árabe, pra variar gastando seus petrodólares.

everton
Visitante
everton

Estou achando que posso ser arabia saudita ou Egito.

Kemen
Visitante
Kemen

Se não divulgaram é porque não asinaram o contrato. Na minha opinião a concorrência anda disputada, não divulgam quem vai comprar para não arriscar perder a venda com uma oferta de desconto oferecida imediatamente de outra possivel empresa.
Não vou arriscar meu palpite pois mencionaram um GRANDE cliente… o que levaria a crer não ser por exemplo, Filipinas, Indonésia, Singapura, Malasia, Bolivia, Paraguai, pequenos da America central ou Caribe. Mexico seria grande cliente? Acho que não. Argentina? Não acho. Enfim… vou aguardar que informem esse grande cliente… talvez do leste da Europa e que não tenha Gripen.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Pode ser algum país europeu ou africano. Os Argentinos estão fechando com os coreano e a quantidade seria maior, a Colômbia quer um caça de primeira linha, a Bolívia tem os chineses, pelo que me lembro quem pode vir a precisar de caças é o México que se não me engano ainda usa o F5.

Ramon Hendrigo de Paula Gregório
Visitante
Ramon Hendrigo de Paula Gregório

O México retirou os F-5 de operação recentemente, coisa de um ou dois anos.

Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

Podia ser pra FAB.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Discordo amigo, hoje o Brasil necessitaria de 120 unidades do Gripen para ficar nos lugares dos aviões a jatos que temos hoje. Se for para pensar mais alto, pelo menos 36 de aeronaves mais pesadas, como o F-15 por exemplo, para ter mais poder de fogo! Fora isso, não vejo necessidade de outros tipos de aeronaves por aqui.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Douglas. Concordo que 36 Gripens F39 é pouco para a FAB, mas tenho dúvidas se haveria necessidade de tantos. Considerando a capacidade do Gripen de operar em rede, ter capacidade multimissão, etc, talvez algo em torno de 70 a 80 aparelhos cumpram todas as missões da FAB até com mais eficiência que aquela frota de 50 AMX, 50 F5M e 12 F2000. Talvez até a MB operaria um esquadrão de F39 (sem qualquer relação com o futuro porta-aviões), ampliando a sinergia entre as forças.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Nem se considerar uma hora-vôo mais barata?

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Marcelo. A FAB adquiriu 36 caças F39 muito superiores ao avião italiano. Faria mais sentido um segundo lote deles do que outro modelo de avião a jato. Por outro lado, o AT29 cumpre todas as funções de interceptação de pequenas aeronaves e ações contra-insurgência a um curto inferior a qualquer aeronave a jato. Seria um desperdício de dinheiro para um aparelho que que tem um desempenho inferior ao F39 e um custo superior ao AT29

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

É A-29 Não existe AT-29.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Ola´Cel.Nery. Obrigado pela correção. Aproveitando para perguntar, os Tucanos perderem o “A” com a entrado A29, ficando apenas T27?

Camargoer
Visitante
Camargoer

Caro Cel. Nery. Alguém não acha que eu deveria agradece-lo por ter-me corrigido. Qual seria a razão de “negativar” um agradecimento e uma pergunta a não ser por motivo pessoal? Eu, pelo contrário, tenho uma grande admiração pelo seu trabalho com o A29 e enorme respeito, mesmo que as vezes não concordemos. Um grande abraço. Espero um dia cumprimenta-lo pessoalmente.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Camargo, quem negativou, além de não saber que já nos conhecemos, não gosta de você. Ignore.

Cama
Visitante

Caro Cel.Nery. Obrigado pela sugestão e também pelo o esclarecimento sobre o T27. Ainda me incomoda as três forças não unificarem os códigos das aeronaves.

Jota Ká
Visitante
Jota Ká

Pessoal precisando consultar o psicólogo.
Preocupados com “negativacoes”.😆

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Exato.

JS666
Visitante
JS666

O maior medo é justamente a FAB ficar sem dinheiro para novos Gripens e ter que recorrer a modelos desse tipo.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Car JS. Venho defendendo a necessidade de mudarmos nosso entendimento sobre a crise econômica com programas de longo prazo. Ciclos econômicos e políticos duram 3, 5 anos.. uma década. Programas como o ProSuB, FX2, carreira profissional, casamento.. filhos… aposentadoria…. são eventos de longo prazo… 30 ou 50 anos.. ou até mais. Faz sentido temer que a FAB terá um orçamento apertado nos próximo anos? Faz. Por outro lado, há 10 anos, imaginávamos um país diferente em vários aspectos. Provavelmente o país daqui 10 anos será bem diferente (melhor ou pior, mas diferente). A preocupação agora seria alguém tomar uma decisão… Read more »

André Bueno
Visitante
André Bueno

Prezado Camargoer, desculpe a curiosidade mas qual sua ocupação? Fique à vontade para não responder.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Sou professor de química.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Se é professor universitário, trabalhamos no mesmo ramo mas em funções diferentes. Abraço.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá “Parceiro”. Que legal. Ás vezes acho que nossa comunidade acadêmica aqui é maior que as outras… Qual a sua especialidade?

André Bueno
Visitante
André Bueno

Sou bibliotecário e mestre em ciência da informação. Trabalho nessa área em uma “universidade estadual paulista”. Eu o imaginava da política ou de relações internacionais.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Andre. Fico lisonjeado. Obrigado. Dizem por ai que “a colheita é comum mas o capinar é sozinho”. Um grande abraço com cheiro de livro velho.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Respondi mas ficou retida.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Quase segui seu ramo Camargo, influenciado quando criança e pré-adolescente pelos kits de química “mais avançados” da Editora Abril.
Inclusive fazendo parte, quando adolescente, de equipes do colégio em competições. Vulgo “Os Alquimistas”. Bons tempos.
Mas acabei no ramo da tecnologia e telecomunicações.
Abraço.

sergio ribamar ferreira
Visitante

Positivo. o Sr. Já havia comentado sobre programas de longo prazo. Uma política de Estado se faz necessário parasse dar continuidade aos programas desenvolvidos. parcerias tecnológicas , creio , já estão em andamento no setor de defesa. Isso é bom. O que necessitamos e com urgência é mão de obra qualificada para se trabalhar essas novas tecnologias. Cursos técnicos. Etc.. grande abraço.

BANDEIRANTE
Visitante
BANDEIRANTE

Por acaso, esse não seria o substituo do AMX, assim gastando um pouco a imaginação e sonhando um pouco, a Leonardo não poderia formar uma parceria com a Embraer Defense e produzir esse caça aqui ??? Eu sei que os Gripen vão substituir a frota atual, mas não acredito que passe de umas 100 unidades, e esta aeronave parece ter custo menor. O que acham ???

Delfim
Visitante
Delfim

Não resisti 😂🤣😂

https://youtu.be/f256QgiVARQ

Bueno
Visitante
Bueno

Acho que Croácia.
Não puderam comprar os F16 de Israel

kemen
Visitante
kemen

Andei lendo que estavam estudando a compra ou não do Gripen, achei mais lógico pois se for a Versão E, acho que é superior ao F-16.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Taí um concorrente plausível!

Otto Lima
Visitante

Em minha franca e leiga opinião, esse avião poderia substituir o A-1 AMX e preencher a lacuna entre o A-29 Super Tucano e o F-39 Gripen na FAB.

Kemen
Visitante
Kemen

Eu acho que atualmente, exceto os aviões contra insurgências e também para treinamento básico e avançado, acredito que os Gripen cobrem todas as outras funções de ataque e apoio ao solo de uma força aérea como aviões, outras operações de ataque podem ser desempenhadas também por helicópteros, se bem que, cada Força Aérea tem sua estrategia de defesa. A FAB tinha antes em mente um total de 120 Gripen BR, para substituir os Mirage, F-5 BR e AMX.

fewoz
Visitante
fewoz

O Gripen biposto foi feito justamente para preencher esta lacuna.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Eu até gostava que fosse um cliente europeu que eu cá sei, mas este não compra nada que não esteja previamente estipulado no orçamento e nesse sentido é pouco probavel. Portanto, chuto que seja algum país da Ásia, África ou América do Sul, devido ao reduzido número de aeronaves. (o cliente europeu que me refiro era Portugal, que desactivou os seus Alpha com a intenção de passar a formação dos seus pilotos para escolas americanas, ocorre que estas estão sobrecarregadas e com taxas de indisponibilidade, assim como o preço exigido excede o previsto. Entidades da defesa portuguesa já disseram que… Read more »

Eduardo Lima
Visitante
Eduardo Lima

Um País Africano!

David
Visitante
David

Eu também queria que fosse Portugal… mas acho que o plano é comprar horas à Skytech quando os L-39NG venham… De qualquer modo a Força Aérea Portuguesa tem um contrato FMS com os States para treino até ao 2026, para a qual o erário público paga cerca de 30 M€ ao ano.. Não é que o chefe da Força Aérea Portuguesa não tivesse “namorado” o M-346 (ele já chegou a dizer que o L-39 soa a pouco)… mas o dinheiro não estica… Suspeito que seja a Polónia (como CAS, mas isto é atirar postas de pescada), ou Espanha (os C-101… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Resumidamente David, ninguém faz put@ de ideia ^^

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

E David, integrar uma aeronave ao serviço, formar pessoal, pilotos e instrutures, leva o seu tempo, imagine um contrato assinado, para receber o primeiro dentro de, digamos 2020, com um a ritmo de um ano, fazia sentido. Sendo 6, se viesse um por ano, só em 2026 se teria todos, ano em que termina o acordo de formação com os americanos, que em nada satisfaz os portugueses, há que dizer a verdade. E para meu espanto, já que dizem sempre que são tão bons, 🙄melhores escolas e etc…. A FAP também tem alienado meios, até para alargar o seu leque… Read more »

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Argentina??
Bolívia??
Quem??

Trathanius
Visitante
Trathanius

Singapura ou Malásia

Jota Ká
Visitante
Jota Ká

Paraguai, Uruguai, Libano, apesar de não serem “grandes”.

Jota Ká
Visitante
Jota Ká

Aliás, apesar do dito, para um lote de 6, o cliente, quase certamente, não é “grande”.😃

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Grande cliente não tem de comprar muito, só tem de comprar 🍷🙃🙃🙃

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Mas, falando sério, grande cliente não é só o que compra muito, mas sim o que tem histórico com produtos da dita empresa, ou, que tenha já baseado capacidades em produtos leonardo.
Por exemplo, dou o exemplo do meu país, Portugal não é um GRANDE cliente de letras maiúsculas, mas é um bom, portanto grande, cliente. Não operando grandes quantidades de equipamentos militares, baseia no actual momento boa parte da sua asa rotativa em aparelhos da marca italiana, nomeadamente os AW101, Super LYNX, Koalas e futuramente, muito probavelmente, versão “musculada” do Aw139 ou Aw119:
https://www.portugaldefensenews.com/l/p-/

http://www.passarodeferro.com/2019/01/fap-pondera-m-346-alugados-para-treino.html?m=1

pgusmao
Visitante
pgusmao

Acho que seria a Bolívia, pois há rumores que estariam atrás de aviões de combate nesse perfil.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

A Bolívia certamente compraria o YAK russo.

_RR_
Visitante
_RR_

Amigos, Aeronaves como o M-346 encontram clientes entre forças do ar que sejam dotadas de grandes quantidades de aeronaves de altíssimo custo, como Eurofigther Typhoon, por exemplo… Nesses casos, manter a proficiência dos pilotos pode ser considerado extremamente difícil somente com os biplaces desses tipos. Aliás, a FAB, pela quantidade de biplaces em relação aos monoplaces que possuirá do Gripen NG, tenciona claramente fazer a transição direta para este, sem intermediários, o que seria viável se o caça sueco realmente manter os custos dentro de padrões que assim o permitam. Enfim… No caso da variante FA do 346, estamos a… Read more »

teropode
Visitante

Caraca , aposto em um destes 4 : Ucrânia, Polônia, Líbia ou Colômbia.