Home Aviação Executiva Novo jato executivo Praetor 600 da Embraer faz primeira travessia transatlântica movido...

Novo jato executivo Praetor 600 da Embraer faz primeira travessia transatlântica movido a biocombustível

6784
45
Praetor 600
Praetor 600

Melbourne, EUA, 17 de maio de 2019 – O novo jato executivo Praetor 600 da Embraer realizou ontem a sua primeira travessia transatlântica, abastecido por biocombustível SAJF (do inglês, Sustainable Alternative Jet Fuel). A aeronave chegou em Farnborough, nos arredores de Londres, no Reino Unido, tendo partido do aeroporto Teterboro, próximo de Nova York, nos Estados Unidos. Na sua primeira travessia transatlântica o Praetor 600 percorreu mais de 5 mil quilômetros (3 mil milhas náuticas), abastecido com mais de 6.800 kg de combustível, dos quais 1.361 kg (3.000 lb) eram biocombustível SAJF.

A Embraer apresentará os novos jatos Praetor na EBACE (do inglês, European Business Aviation Conference and Exhibition), exposição e convenção europeia da aviação executiva que acontecerá em Genebra, na Suiça, de 21 a 23 de maio. O novo jato executivo de porte médio Praetor 500 e de porte super médio Praetor 600 foram apresentados em outubro de 2018.

Na exposição estática na EBACE, a empresa exibirá o Phenom 100EV, Phenom 300E, Praetor 500, Praetor 600, Legacy 650E e o Lineage 1000E. Todas as aeronaves chegarão à convenção abastecidos com biocombustível SAJF.

Antes da chegada à EBACE, a Embraer participará de um evento sobre biocombustível no aeroporto de Farnborough no dia 18 de maio. Esse encontro marca o primeiro aniversário da Coalisão da Aviação Executiva para Combustível Alternativo Sustentável para Jatos, lançada na edição de 2018 da EBACE, além do décimo aniversário do Compromisso da Aviação Executiva sobre Mudanças Climáticas, anunciado em 2009.

O evento “Fueling the Future” (“Abastecendo o Futuro”, em tradução literal) reunirá líderes civis e da aviação executiva para discutir o caminho a seguir na adoção de SAJF, a fim de alcançar os objetivos da coalisão de reduzir emissões por meio de investimentos e inovação. Diversas aeronaves de fabricantes de jatos executivos partirão para a EBACE abastecidos com SAJF.

A jornada do Praetor 600 à EBACE teve início dia 8 de maio, quando percorreu quase 7 mil quilômetros do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, até Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Esse foi o voo mais longo da aeronave até hoje, que contou com uma carga útil de 544 kg, equivalente a seis passageiros.

O Praetor 600 é o melhor jato executivo de porte super médio já desenvolvido. Com desempenho superior, ultrapassou todas as suas metas de projeto e é capaz de voar mais de 4.000 milhas náuticas em velocidade de cruzeiro, ou mais que 3.700 milhas náuticas a Mach .80 em pistas mais curtas que 4.500 pés, complementado por uma excelente capacidade de carga.

É também o primeiro jato executivo com tecnologia Full Fly-by-Wire e redução ativa de turbulência, tornando cada voo não apenas o mais suave, mas também o mais eficiente possível.

Cockpit do Praetor 500 e 600
Cockpit do Praetor 500 e 600

Sobre o Praetor 600

O Praetor 600 é a aeronave mais inovadora e tecnologicamente avançada a entrar na categoria dos jatos super médios, oferecendo a melhor experiência ao cliente com uma combinação inigualável de desempenho, conforto e tecnologia. O Praetor 600 será o jato executivo de porte super médio mais avançado, que permite voos sem escalas entre Londres e Nova York. Com quatro passageiros e reservas NBAA IFR, o Praetor 600 terá um alcance intercontinental de 4.018 milhas náuticas (7.441 km) com a capacidade de carga útil mais alta de sua classe, oferecendo capacidade máxima de alcance.

Sendo o único jato executivo de porte super médio com tecnologia Full Fly-by-Wire e redução ativa de turbulência, os passageiros aproveitarão o voo mais suave possível em uma cabine de 6 pés de altura, complementada por inigualáveis 5.800 pés de altitude da cabine para maior conforto dos passageiros. O Embraer DNA Design da cabine inclui oito poltronas totalmente reclináveis que podem ser convertidas em quatro camas para descanso completo. A cabine inclui uma cozinha na entrada, um lavabo privativo traseiro com toalete a vácuo e uma área de bagagem dentro da cabine de passageiros. O espaço total para bagagem é o maior da categoria de jatos super médios.

A tecnologia avançada também é abundante em toda a cabine, começando com o Upper Tech Panel, exclusivo da indústria, que exibe informações de voo e oferece recursos de gerenciamento de cabine, também disponíveis em dispositivos pessoais por meio do Honeywell Ovation Select. O Gogo AVANCE L5 e a conectividade de alta capacidade e de alta velocidade para todos a bordo estão disponíveis por meio de banda Ka da Viasat, com velocidades de até 16Mbps e IPTV, outro recurso exclusivo entre os jatos executivos de médio porte. Um sistema opcional de entretenimento a bordo consiste em um sistema de vídeo de alta definição, surround sound e várias opções de entrada de áudio e vídeo.

O Praetor 600 apresenta o avançado painel de aviônicos Pro Line Fusion da Rockwell Collins com quatro monitores LCD de alta resolução de 15,1 polegadas e capacidade de operação sem papel, com planejamento de voo gráfico e o exclusivo recurso de exibição vertical de meteorologia, alerta situacional similar ao de controle de tráfego aéreo com ADSB-IN e a capacidade preditiva do radar de identificação antecipada de cisalhamento de vento, além de gráficos e mapas Jeppesen.

As cabines de comando do Praetor também oferecem opções que incluem o E2VS (do inglês Embraer Enhanced Vision System) com HUD (do inglês, Head-up Display) e EVS (do inglês, Enhanced Vision System), Sistema de Referência Inercial (do inglês, Inertial Reference System) e Sistema de Orientação de Visão Sintética (do inglês, Synthetic Vision Guidance System). O Praetor 600 é equipado com dois motores turbofan Honeywell HTF 7500E avançados e econômicos em termos de combustível, os mais ecológicos da categoria.

Jatos executivos da Embraer
Jatos executivos da Embraer

Sobre a Embraer Aviação Executiva

A Embraer é uma das maiores fabricantes de jatos executivos do mundo, tendo entrado neste segmento de mercado a partir de 2000, com o lançamento do jato Legacy. A Embraer Aviação Executiva foi constituída em 2005. Seu portfólio, entre os mais amplos da indústria, é formado pelos jatos Phenom 100, Phenom 300E, Legacy 450, Legacy 500, Praetor 500, Praetor 600, Legacy 650E e Lineage 1000E. A frota da Embraer Aviação Executiva excede a marca de 1.300 jatos, que estão em operação em mais de 70 países. Os clientes são apoiados por uma rede global de 70 centros de serviços entre próprios e autorizados, complementados por um Contact Center 24/7. Para maiores informações, visite executive.embraer.com.br

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer completa 50 anos de atuação nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

45
Deixe um comentário

avatar
17 Comment threads
28 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
26 Comment authors
marcusheitorMarcello MagnelliFernandoEMBHélio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tutu
Visitante

Sonho 😍

kaleu
Visitante
kaleu

Orgulho !

Marcos10
Visitante
Marcos10

O problema de se usar biocombustíveis é que começa a juntar bactérias nos tanques e no motor.

Matheus
Visitante
Matheus

Não acho que o Biocombustivel aeronáutico seja igual ao Biocombustivel comum que usamos.
Deve ter algum aditivo que pelo menos evita tal problema.

Marcos10
Visitante
Marcos10

O combustível que usamos também possui detergentes. A saída sempre é o tratamento das peças que entrarão em contato com o combustível.
Recente, os tanques do aeroporto de Brasília tiveram problemas com contaminação. Vários aviões relataram problemas. Se não me engano um Phenom 100 chegou declarar emergência.

Saldanha da gama
Visitante
Saldanha da gama

Talvez um bom anti-biótico resolva (Brincadeirinha, me perdoe, não resisti) abração

Topol
Visitante
Topol

na realidade é usado um biocida

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

É um problema real mesmo e que pouca gente conhece. Uma amiga da UFBA que é engenheira química está desenvolvendo um lubrificante bacteriostático que usa pentaclorofenol e hexahidróxido de zinco.

Mathrus
Visitante
Mathrus

Que ela tenha sucesso, nós agradecemos.

nonato
Visitante
nonato

Complicado isso.
O fato de não usarem 100% biocombustível talvez decorra justamente de seu uso ainda não atender totalmente as necessidades e especificações.
Eu não confiaria viajar num avião com esse biocombustível enquanto a tecnologia não estiver madura.
Quanto a essas bactérias não entendi bem, mas nada que uma passagem pelo motor a 2.000 graus não resolva. 🤭.
Brincadeira. Se fosse assim, certamente não seria um problema.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Luxo, luxo é a palavra que define esse avião, isso não pra qualquer riquinho não, é pra quem tem centenas de milhões na conta, eu foi no site da EMBRAER e vi algumas versões pre definidas da cabine dos passageiros e caramba! é lindo demais, é luxuoso demais, mais que o Rolls Royce.

Saldanha da gama
Visitante
Saldanha da gama

Embraer. sempre a frente de seu tempo, será mesmo que seria engolida?

Frederico Bittar
Visitante
Frederico Bittar

Vitória Brasileira

Hélio
Visitante
Hélio

Por que brasileira? Nem o alumínio é brasileiro.

GUPPY
Visitante
GUPPY

Quando eu era adolescente lá em Recife-PE, em 1969, 1970, 1971, 1972, eu ficava admirando os HS-125 da antiga Hawker Sideley, da FAB e sonhando: Ah se o Brasil pudesse fabricar aviões desses… Hoje vejo que a Embraer há muito tempo já superou aqueles HS-125 que eu tanto admirava.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Eu também era fã desse bichinho, o desenho da cauda era exclusivo. Boa lembrança.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

A linha de montagem, depois do lançamento dos Praetor, está lotada!!! Em breve estarão voando mundo afora!!! Dizem que está fazendo enorme sucesso mas campanhas de venda.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

As vendas de jatos executivos reaqueceram? Esse mercado parecia meio parado nos últimos tempos, espero que realmente melhore.
Abs.

Matheus
Visitante
Matheus

Tomara. Pois o Legacy 500 foi um fracasso de vendas. Mesmo sendo superior não desbancou o Challenger 350 da Bombardier.

Bomberman
Visitante
Bomberman

Cara ate hoje eu nao entendo e nao me conformo por ter sido vendida algo mais apurado em termos de tecnologia que nos conseguimos atingir. Tanto esforço, tanto know-how, vomitado no colo dos americanos por um valor que nunca compensará tanto esforço e tanto conhecimento adquirido por esta merda de país.

JT8D
Visitante
JT8D

A divisão de jatos executivos não foi vendida

Matheus
Visitante
Matheus

Divisão Comercial =/ Grupo Embraer.
Aprenda de uma vez por todas.

JT8D
Visitante
JT8D

Matheus, sem chance de eles entenderem o seu sinal de “diferente”

Marcos10
Visitante
Marcos10

Essa conversa de novo.

nonato
Visitante
nonato

De qualquer forma, a venda da “divisão” de jatos comerciais certamente enfraqueceu muito a empresa.
Se sendo a terceira maior fabricante aceitou ser engolida, o que impediria o “resto” que sobrou de ser vendida, sob a mesma argumentação? Ooohh, uma fabricante de jatos executivos, competindo com empresas americanas, canadense, francesa, com a Honda, com os chineses. Devido as incertezas do mercado fez uma parceria com fábrica de aviões da Argentina…

Bomberman
Visitante
Bomberman

O governo nao se empenha em progredir um projeto de país e de economia como faz China, Rússia, EUA e os demais países.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Boboman… A Embraer não foi vendida. O que foi vendido foi parte da empresa, ligada a aviação comercial. As áreas de aviação executiva e defesa continuem Embraer. Então…

Hélio
Visitante
Hélio

Então nada, venderam o filé e largaram o osso, a divisão comercial representa quase 60% do faturamento e a imensa parte do lucro, a divisão executiva é menos lucrativa até que a de defesa. A Embraer sem a divisão comercial é inviável, é só uma Inpaer metida a besta, a diferença é que a Inpaer ainda se diz brasileira, coisa que a Embraer nega ser já a muito tempo.

FernandoEMB
Visitante
FernandoEMB

Inviável… veremos.

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Vitória brasileira?
O avião será totalmente produzido e montado nos EUA

Mauro
Visitante
Mauro

É sério que você acha isso ruim? onde foi que você não entendeu como funciona o mercado?

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Fábio… Vai se informar meu filho. Está completamente por fora!!!

Matheus
Visitante
Matheus

Então quando a VW, Ford, GM e entre outros fabrica carros aqui, é uma vitória Brasileira?
Estou muito orgulhose de descobrir que a BMW é 100% Brasileira, uau!

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Qual seria o desempenho e autonomia desse avião voando totalmente abastecido com biocombustível?

Marcos10
Visitante
Marcos10

Está lá no texto.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Negativo.
De toda a capacidade de combustível da aeronave, menos da metade foi de bio-combustível.

Marcos10
Visitante
Marcos10

O texto não diz que a aeronave saiu abastecido com QAV1 em um tanque e mais SAJF em outro tanque. Diz que foi abastecida com SAJF.

nonato
Visitante
nonato

O texto e claro. Uns 15% do biocombustível…

Adriano RA
Visitante
Adriano RA
CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Novo jato executivo da… Boeing.

Fernando Lacerda
Visitante
Fernando Lacerda

Parabens Boeing, excelentes aviões

marcus
Visitante
marcus

BoeinEr ou Emboeing? Vão escolher um dos nomes.

Marcello Magnelli
Visitante
Marcello Magnelli

Parabéns à Brasileira Embraer por mais este avião brasileiro a ser montado nos Estados Unidos e com mão de obra americana.
O Brasil agradece comovido e orgulhoso.

Marcello Magnelli
Visitante
Marcello Magnelli

Para quem não sabe a montagem dos jatos executivos da brasileira Embraer esta concentrada na planta de Melbourne, Flórida, USA.
Mais informações aqui:
http://www.freestream.com/embraers-melbourne-facility/

heitor
Visitante

Ate o dia que a boeing cansa de hipocrisia, e faz sua filial EMBRAER trocar de nome para “facilitar as vendas” e seguir o seu destino no brasil de filial montadora de acentos e autopeças.