Home Aviação de Ataque Secretário interino de Defesa de Trump diz que Programa F-35 está ‘f—dido’

Secretário interino de Defesa de Trump diz que Programa F-35 está ‘f—dido’

15895
84
F-35 em manutenção

CNN – O secretário interino de Defesa de Washington, Patrick Shanahan, disse a investigadores do Escritório do Inspetor Geral do Pentágono que ele chamou o programa de caça F-35 de “f—dido”, mas deixou claro que não estava se referindo à aeronave em si, que ele disse ser “incrível”, segundo um relatório do Departamento de Defesa divulgado no dia 25 de abril.

Os comentários de Shanahan foram detalhados como parte de uma investigação ética do Escritório do Inspetor Geral do Pentágono em alegações de que ele estava promovendo os interesses de seu ex-empregador, a Boeing, e repetidamente depreciando a concorrente da empresa, Lockheed Martin, que é a principal fornecedora do jato de combate F-35.

Por fim, Shanahan foi inocentado de qualquer delito enquanto os investigadores determinavam que seus “comentários sobre o programa do F-35 eram substantivos, relacionados ao desempenho do programa, e eram consistentes com comentários sobre o programa F-35 feitos por outros altos funcionários do governo”.

Mas sua preocupante avaliação do estado do programa do F-35, particularmente sua preocupação com a falta de peças sobressalentes de aeronaves, só foi amplificada por um relatório separado divulgado na quinta-feira por um grupo de fiscalização federal.

Quase 30% dos caças F-35 dos militares dos EUA não puderam voar durante um período de um ano em 2018 devido à falta de peças de reposição, de acordo com um novo relatório do Government Accountability Office (GAO).

“As aeronaves F-35 não conseguiram voar quase 30 por cento do período de maio a novembro de 2018 devido à falta de peças de reposição”, disse o GAO, observando que o Departamento de Defesa tem um “backlog de cerca de 4.300 peças F-35”.

O par de relatórios divulgados na quinta-feira levanta questões adicionais sobre o estado do sistema de armas mais caro do mundo. Especificamente, o relatório do inspetor geral deixa claro que os investigadores consideravam o fato de Shanahan ter dito que não estava criticando a aeronave em si, mas o programa como um todo, ao avaliar se havia violado qualquer acordo de ética.

“O Sr. Shanahan nos disse que ele não disse que a aeronave F-35 estava “pronta para funcionar”. Ele nos disse que a aeronave F-35 é “incrível”, afirma o relatório. Shanahan nos disse que ele hava dito que o programa do F-35 estava ‘f—dido’. ”

“Ele acrescentou que esses comentários eram “sempre relativos a um nível de desempenho e ao número de categorias em que você tem … problemas fundamentais”, acrescenta, observando que as críticas gerais de Shanahan ao programa F-35 foram baseadas em uma variedade de questões, incluindo “peças de reposição insuficientes no inventário” e o custo por hora de voo não diminuindo rápido o suficiente.”

O caça F-35 é apontado como o futuro da aviação militar: uma aeronave letal e versátil que combina capacidades furtivas, velocidade supersônica, extrema agilidade e tecnologia de ponta de fusão de sensores, de acordo com a Lockheed Martin.

O jato – que mantém a capacidade de stealth, tornando mais difícil para os radares inimigos detectarem – tem sido o favorito do presidente Donald Trump, que elogiou o F-35 várias vezes por ser “invisível”.

No entanto, a aeronave também recebeu fortes críticas nos últimos anos depois de enfrentar uma longa lista de contratempos – incluindo problemas com software, motores e sistemas de armas.

E os críticos continuaram a expressar ceticismo sobre sua capacidade de combate apesar das garantias dos líderes militares dos EUA, que dizem que os problemas estão sendo resolvidos.

Mais perguntas foram levantadas sobre o F-35 neste mês depois que um avião da Força de Autodefesa do Japão caiu no Pacífico. O Japão já aterrou sua frota remanescente de 12 dos jatos stealth.

Tóquio planeja tornar os aviões a base de sua frota, com 147 sob encomenda. A Coreia do Sul e a Austrália também usam o F-35 no Pacífico, e Singapura disse que quer comprar os jatos.

Especificamente, questões relacionadas à cadeia de suprimentos da aeronave continuam sendo uma preocupação óbvia, já que os custos de manutenção do F-35 são estimados em mais de US$ 1 trilhão ao longo de um ciclo de vida de 60 anos, segundo estimativas do GAO.

“O desempenho das aeronaves F-35 está aquém das exigências dos combatentes – isto é, as aeronaves não podem realizar tantas missões ou voar quantas vezes forem necessárias”, afirmou o GAO. “Este desempenho de aeronaves abaixo do desejado se deve em grande parte à escassez de peças sobressalentes do F-35 e à dificuldade de gerenciar e movimentar peças em todo o mundo”.

O Pentágono e a Lockheed Martin disseram que estão trabalhando com o GAO para implementar recomendações específicas delineadas em seu último relatório.

“O departamento trabalhou com o Government Accountability Office neste relatório de manutenção do F-35. O departamento concordou com todas as oito recomendações do relatório e forneceu uma resposta oficial específica a cada uma, conforme detalhado nas páginas 69-72 do relatório,” disse o porta-voz do Departamento, o tenente-coronel Mike Andrews, em um comunicado à CNN.

A Lockheed Martin também disse que está “tomando medidas agressivas para aumentar a capacidade da cadeia de suprimentos, reduzir os custos da cadeia de suprimentos e melhorar a disponibilidade de peças para ajudar a reduzir os custos de manutenção enquanto aumenta a prontidão”.

“Estamos investindo, adotando medidas agressivas e estabelecendo parcerias com o governo e nossa base de fornecimento para alcançar metas de redução de custos compartilhadas, além de melhorar a prontidão para atender à taxa de 80 por cento da missão do Pentágono”, afirmou a empresa em comunicado.

FONTE: CNN

Subscribe
Notify of
guest
84 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
filipe
filipe
1 ano atrás

O EUA vão ter LM + BOEING concorrendo por Bilhões do orçamento para a Defesa para os próximos anos, F-22/F-35 + F-15/F-18, enfim …

Ilan (Ivanmc)
Ilan (Ivanmc)
1 ano atrás

Declarações fortes. Já tem bastante F-35, tem F-22. Já está de bom tamanho. Vão melhorando os Joint Strike’s que já tem e deixa quieto, e foca na versão de exportação. Fora os de 4G como F-18 todas as versões, F-15, idem, o alfabeto inteiro, horrores de F-16 de tudo que é jeito… fora os bombardeiros. Ninguém vai invadir os EUA, eu creio. Deixa ssim que está bom. O resto é lobby, papo de político.

luiz antonio
luiz antonio
1 ano atrás

Sabem a importância de um comentário desse e de uma notícia dessa para o status-quo da indústria militar norte-americana?

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  luiz antonio
1 ano atrás

Sei, NENHUM!

paddy mayne
paddy mayne
1 ano atrás

Desculpem-me, mas essa matéria parece mais coisa do UOL do que do Aéreo. O F-35 tem problemas notórios, como qualquer avião revolucionário. Aposto que o Su-57 e o J-20 têm muito mais, só que a transparência é zero por aqueles lados.

Teste
Teste
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Não diria que eles tem mais problemas, porém, com certeza tem os seus.

A questão é que começaram a produzir o F-35 antes dele ficar pronto, em parte por causa da idade avançada dos caças das USAF.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Teste
1 ano atrás

“começaram a produzir o F-35 antes dele ficar pronto”. Concordo, acho que é uma excelente definição para o problema.

André Macedo
André Macedo
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Revolucionário como? Não voa criando diferença de pressão nas asas? Não tem a mesma tecnologia turbofan no motor? Ah por favor, ainda é um avião, não um disco voador, pode ser um bom avião, mas não é economicamente viável e pelo tempo decorrido de projeto ainda apresenta problemas básicos como hidráulica e sistema elétrico, tanto que em 2016 um deles já pegou fogo em pleno voo por causa de fios desgastados perto do sistema hidráulico, o que causou um curto. Em suma: O avião “revolucionário” tem problemas com sistemas inventados antes da Segunda Guerra

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Veja o que o motor da versão VTOL tem de diferenciais e inovações e depois me diga depois se é um desenho corriqueiro como voce tenta afirmar.
Tambem me aponte onde estão os “F-35” da concorrência.

Hélio
Hélio
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

VTOL já existe a muito tempo e o primeiro caça de quinta geração foi o F-22, não o F-35.

André Macedo
André Macedo
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Paddy, concordo com você sobre o VTOL ser realmente inovador, mas o que caiu no Japão não era VTOL, e o que muda o fato da concorrência não ter um F-35? Até agora é prejuízo, se falasse do F-22 eu concordaria com você

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

A verdade é uma: Só saberemos se o F-35 é um matador ou um mico quando ele entrar em combate. Até lá, cada um de nós tem suas impressões e opiniões. Algumas são mais relevantes que outras. Coloco as minhas dentre as menos relevantes, pois não sou engenheiro ou piloto, apenas entusiasta.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

ele traz como revolução o conceito de um caça para as diversas forças dentro das forças armadas, o sistema DAS, a fusão de sensores que quando ele foi foi pensado não era algo dominado por nenhum outro país, o seu capacete é inteligente, o que faz o piloto poder ver em qualquer direção, levando a mira montada no capacete em outro nível, e também a consciência situacional, sua tela WAD também quando foi pensada era novidade, e vai ser padrão, seu radar aesa de nitreto de gálio quando foi pensado era novidade, e ainda é um dos melhores radares embarcados,… Read more »

André Macedo
André Macedo
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Não me referi a tais sensores, realmente são inovadores, me refiro à parte que diz respeito ao VOO, o radar é moderno, mas não contribui para o voo, além de não ter notícia sobre falha em tais sensores, o problema dele é a parte tradicional que faz o avião voar

kaleu
kaleu
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Carlos, tá falando do Gripen ? … essa fusão e compartilhamento de dados pretendida no F-35 já é realidade no Gripen, incluso o nitreto de gálio em sensores, simplesmente porque os suécos são pioneiros na utilização de data link, criando o conceito de NCW, radar com nitreto também está sendo desenvolvido por lá, em resumo o F-35 PROMETE o que o Gripen já entrega com excelência, a superioridade ou “revolução” do F-35 está em somar invisibilidade a essas características

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  kaleu
1 ano atrás

Kaleu acho que vc não leu o final do meu comentário

Wellington
Wellington
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Por que alguém negativa o comentário do amigo aqui? Ele só falou verdade, fatos! Pelamor…

Chris
Chris
Reply to  Wellington
1 ano atrás

Povo negativa ate perguntas… heheh

Entendi pq a maioria dos sites desativam esse botao.

Chris
Chris
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Rapaz… Pelo jeito vc não tem ideia da complexidade e da tecnologia empregada, ainda mais no F-35 !

E o q vc esta sugerindo ? Que os EUA não sabem fazer aviao ?? Heheh

O Brasil teve que comprar a tecnologia da SAAB pra aprender a fazer um aviao comum destes !

Problema não é a carcaça… Mas sim toda a parte eletrônica dele, funções stealth, etc..

Chris
Chris
Reply to  paddy mayne
1 ano atrás

Parece inacreditável, mas são as pessoas em volta do avião é que estão com problemas agora.

Brunow Basíllio
1 ano atrás

“Culpa do pós venda Russo”… Ops mais o caça é americano…
Se os Eua estão tendo problema de disponibilidade devido a falta de peças, imaginem os aliados daqui a uns anos…

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Brunow Basíllio
1 ano atrás

Já ouviu falar sobre capitalismo? Então, nele existe a oferta e a demanda, um se ajusta ao outro se ninguém for idiota é convenhamos, eles não são, nem quem comprou e nem quem vendeu!

André Macedo
André Macedo
Reply to  Carlos Gallani
1 ano atrás

Carlos, você sabe que gastos com equipamento não dão retorno direto né?

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Não dão retorno direto para quem? 😉

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Brunow Basíllio
1 ano atrás

Brunow, voce está comparando a exceção de um lado com a regra do outro…

kaleu
kaleu
Reply to  Brunow Basíllio
1 ano atrás

Existe a falta de disponibilidade de peças sim, porém é relatado e criticado pelos próprios americanos e até por essa transparência mais cedo ou mais tarde se resolve, já os russos …. não preciso dizer mais nada né ?

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

A mesma pressa que matou mais de 400 pessoas com o Boeing 737 Max, agora recorre sobre a LM, devido a pressa e pressão dos militares em tornar operacional o F-35, evidenciando assim inúmeros defeitos e erros de planejamento.
Os Estados Unidos já não conseguem mais garantir a qualidade de muito dos seus equipamentos.
A sede pelo poder global e a russofobia ainda vai custar um preço altíssimo.
Putin estava certo em não apressar o programa SU-57, provavelmente ele futuramente esteja mais bem acabado que o tal F-35, correto ?

Marcelo Martins
Marcelo Martins
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Pressa ? Essa porcaria de avião estava a mais de 15 anos sendo desenvolvido quando foi declarado operacional e mesmo assim com um série de defeitos!
Pra mim esse projeto foi um verdadeiro fracasso!

marcus
marcus
Reply to  Marcelo Martins
1 ano atrás

Para Lockheed Martin não foi. Estão com dinheiro vazando pelo ladrão.
Para o contribuinte americano foi dinheiro de imposto queimado.

Renato
Renato
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Parabéns!
Até agora foi o discurso mais sensato e honesto que eu vi.
Falou tudo que penso a respeito.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Falou acertadamente, mas, creio eu, que tio Sam está usando o F-35 mais para produção de seu sexta geração(este sim o verdadeiro objetivo visto que o F-22 já está por ai a tempos e o F-35 está mais para comércio externo e uma “padronização” com os chegados que podem pagar o preço).
O Su-57 ainda vai mostrar a que veio e o J-20 também ao amadurecerem.
ae de repente tio Sam sacará o trunfo da manga, seu caça de sexta geração, mantendo, como o fez com o F-22, a distancia entre tecnológica de seus concorrentes nesta corrida.

J-20
J-20
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Só espero que eles não precisem matar um piloto americano para realmente correr atrás do preju. Já foi um veterano japonês, quem será o próximo?

Chris
Chris
Reply to  J-20
1 ano atrás

Nem se sabe pq o avião caiu ainda..

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

o SU57 não vai ficar mais bem acabado que o F35 nunca, o SU57 não atingiu níveis de furtividade descentes segundo a índia, que é parceira do programa, a Rússia até pouco tempo apesar dos russófilos dizerem que não, usava motores do SU30, e não um novo motor como era prometido, motor que seria mais difícil de detectar aos radares e aos sensores IR. ele foi pensado para ser o que F22 é para os EUA, o caça que vai para batalha e vence ela, o único meio de o SU57 se manter no futuro é sua tecnologia embarcada ser… Read more »

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

A Índia mostrou completamente pronto SU-57? Milagres E qual é a real visibilidade do F-35?
O motor do primeiro estágio do AL-41-F1 (também conhecido como 117M) não está relacionado ao SU-30.

Chris
Chris
Reply to  Evgeniy (RF).
1 ano atrás

O que eu sei.. É que os americanos esconderam até os parafusos sob a proteção stealth… E o SU-57 tem até os motores expostos ! Heheh

E acredito que se fosse tão stealth assim, que a Russia iria gritar isso pelos 4 cantos do planeta.

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Chris
1 ano atrás

E seu comentário diz que você sabe pouco.
O sigilo na Rússia é bastante alto, mesmo agora. Esta sou eu sobre os gritos para o mundo inteiro.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Chris
1 ano atrás

Se tivesse os motores expostos, caia….

marcus
marcus
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Deveriam ter feito mais prototipos de todas versões, e voado exaustivamente todas essas versões.
Esse programa tem mais de 25 anos, começou em 1992.
Tiveram bastante tempo.

nonato
nonato
1 ano atrás

Não entendi bem que peças estão faltando.
Como é que tem peças para construir, mas não para manutenção.
A cadeia de suprimentos é tão diluída.
Isto é, nenhum dos fornecedores fabrica tudo.
Por acaso seriam os motores?
A PW não tem capacidade de fabricar, digamos, 200 motores por ano?
Seriam os pneus?
Quem fabrica 200 pneus fabrica mil.
Ou estariam faltando parafusos?
Contratem alguns fornecedores brasileiros que aqui tem desemprego e capacidade ociosa.

Diego K
Diego K
Reply to  nonato
1 ano atrás

Acho que não é peças grandes como motores, ou bobas(facil de fazer e pôr) como pneus. São peças que se desgastam devido tecnologia stealth e outras que ainda são um mistério nesse caça.

L.D.K.
1 ano atrás

Problemas por falte de planejamento e logística a curto e longo prazo afetam qualquer empreendimento, civil ou militar. Outro fator que pesou em demasiado, é a constante atualização de componentes, peças, software,…! Tudo pelo fato da cadeia de produção de suprimentos, não conseguir acompanhar as atualizações do projeto. Duas soluções seriam as óbvias: 1° diminuir o ritmo do avanço tecnológico e atualizações para que a cadeia de suprimentos produzidos, não fique defasada antes de ser enviada para uso. 2° investir de forma realmente proporcional ao que se investe no desenvolvimento do avião, na cadeia de produção de suprimentos para que… Read more »

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Tá f-dido ? F-da-se pois não compramos. Parabéns à FAB que não se f-deu nessa.

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Não deixas de ter razão, para além do facto de não haver dinheiro para um avião tão caro…

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Certamente é o maior fiasco da história da indústria militar considerando-se as cifras estratosféricas envolvidas..

Wagner
Wagner
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Nisso eu concordo com você.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

não foi o maior fiasco, mas é algo pra não querer lembrar, tinha gente querendo abortar o programa, se tivessem abortado com as dezenas de bilhões aí sim, seria o maior fiasco.

Bavarian Lion
1 ano atrás

Sim. Está. Provavelmente o block 3 do software de combate jamais entregará o prometido por questões físicas.
Porém, dá pra usar no modelo de Israel.
A versão B, também tem pousado e decolado adoidado nos anfíbios.

Esquece o visor translúcido situacional em 3D e foca no motor, revestimento stealth e stol’s alocados que todo mundo vai continuar comprando.

marcus
marcus
Reply to  Bavarian Lion
1 ano atrás

Israel vai alterar varios pontos nesse F35, e faze-lo voar com perfeição.

José
José
1 ano atrás

Ao que parece essa falta de logística se deve a fatores como a alta demanda nas construções de aviões novos e ao secretismo do projeto (deve haver muito receio por parte do governo americano que partes críticas do projeto caiam em mãos dos seus adversários), devemos lembrar que russos e chineses ainda nao concluiram seus projetos de quinta geração.

Munhoz
Munhoz
1 ano atrás

Esses problemas são comuns em novos projetos, no caso dos stealth como um todo a grande questão será a evolução dos radares e meios alternativos para tornar um caça de 4º geração stealth .

Mas isso só o futuro nos dirá !

marcus
marcus
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Novo? Começou em 1992.

André
André
1 ano atrás

Pelo menos o título parece ter sido escrito por alguém que trabalhou na folha/Uol.

O segundo parágrafo mostra bem isso, principalmente “alegações de que ele estava promovendo os interesses de seu ex-empregador, a Boeing,”.

De resto, quem ainda não tem (e tem condições), quer ter, que já tem, quer mais.

CB Vicente
CB Vicente
1 ano atrás

Realmente F35 um caça incrível afrente do seu tempo. Por isso mesmo essas dificuldades no programa,”que é o programa militar mais caro na história mundial””. Acho que os EUA deram o passo maior que a perna com o programa F35. Virou novela kkk depois muitos falam que só o Brasil com seus projetos militares sofrem atrasos e e dificuldades.

Renato
Renato
1 ano atrás

A briga pelos trilhões de dólares de gastos pelos americanos em defesa, justifica tamanha paranóia do depto. de defesa americano e empresas do setor.
Se o congresso americsno fechar a torneira do tesouro americano, vai ter empresa de aviação americana fechando as portas.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 ano atrás

Eu estou avisando desde a primeira vez que vi esse “Deus Vivo, natimorto, limitado, etc. Ele é um embuste mas não adianta as viúvas não desistem e adoram!
Só porque dizem que é caro, pseudo furtivo, top do top, derruba tudo, carrega tudo, vai onde quiser….etc e tal!
Esse trosso nunca me enganou!!!
Mas vejam bem!
É só uma opinião!!

Renato
Renato
1 ano atrás

Brasil deu uma tacada de mestre.
O GRIPEN futura e proporcionalmente, dará muito mais retorno aos cofres do país que os caça F-35 aos cofres americanos.
Brasil domina o mercado internacional de jatos comerciais de pequeno e médio porte através da EMBRAER.
Se a parceria EMBRAER/SAAB vingar no ramo de caças mitares, isso representará um perigo real as empresas norte americanas.
Basta o Brasil não querer se vender para os americanos.

filipe
filipe
Reply to  Renato
1 ano atrás

O Gripen usa motor americano, na prática os EUA ganham dinheiro por cada Gripen vendido, a técnologia das turbinas é deles, e a turbina é um dos componentes mais importantes do avião, logo essa sua afirmação não faz muito sentido.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Renato
1 ano atrás

VISH!!!!!!!!

Chris
Chris
Reply to  Renato
1 ano atrás

Cara… No mundo real.. Esta todo mundo comprando o F-16 ao invés do Gripen !

Pro Brasil, o Gripen é importante pelo repasse de tecnologia.

Cristiano
Cristiano
Reply to  Renato
1 ano atrás

Já venderam a Embraer para eles. Não tá sabendo? A tacada deles na empresa nacional de aviões foi justamente porque agora ela está adquirindo tecnologia, através das transferências do programa de caças para a FAB e aumentaria muito a independência tecnológica do país.

Fábio
Fábio
1 ano atrás

O caça é ou está fhodido ou não? O caça é bom? Se é bom, então o caça não é fhodido ou está fhodido! Como a matéria é “mais do mesmo”, será que não foi colocado um título chamariz sensacionalista para chamar a atenção de leitores incautos, que no decorrer da matéria há informações “desautorizando” ou não confirmando o título chamativo?! Acho que a mídia extrema também tem seus seguidores aqui também na página “forte”.

Wagner
Wagner
1 ano atrás

É invisivel ao radar porque está sempre dentro do hangar…

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Wagner
1 ano atrás

Kkkkkkkkkkkkkk

MGNVS
MGNVS
1 ano atrás

Vejam só o quanto o lobby industrial no setor de armamentos é forte nos EUA.
O problema vai ser qndo abrirem um comissao investigativa contra o projeto F35 no Congresso Americano.
Assim que isso acontecer com certeza o projeto sofrera cortes drasticos e havera colapso e ainda mais atrasos no programa F35.

No caso do Brasil vemos que a escolha da FAB pelo Grippen foi a mais acertada.

marcus
marcus
Reply to  MGNVS
1 ano atrás

Essa comissão está demorando muito. Lá como aqui, devem existir muitos politicos com as mãos molhadas.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 ano atrás

Se ele diz quem somos nós para discordar.

Kemen
Kemen
1 ano atrás

Falta de peças por provavel erro no calculo do MTBF e MTTR pelo fabricante.

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Dou é risada desses caras …

O caça F-35 é multi-função, furtivo, altamente tecnológico, escolhido pelos EUA, a Maior Potencia Militar da Historia e também por vários países como seu caça principal e que outros tantos desejariam ter e ainda tem uns cara de pau especialistas de fim de semana dizer que o caça é um fiasco, um fracasso, uma porcaria…

Resumindo:

Então Todos os militares, engenheiros e especialistas desse países que compraram o F-35 então errados e somente os Super-hiper-ultra engenheiros aviadores civis sem asa especialistas de fim de semana que comentam aqui estão certo kkkkk

Humberto
Humberto
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Concordo com vc, já postei algo muito parecido sobre isto.

Thiago
Thiago
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

“Maior Potencia Militar da Historia ”
A Europa, a China, os gregos, os egípcios, os persas e muitos outros podem discordar rsrs
O seu idioma, o seu sistema político/filosófico, o seu sistema jurídico …enfim sua civilização dependem e são diretos herdeiros de impérios/nações/civilizações infinitamente mais relevante que esses risível século marcado pela supremacia norte-americana
Estamos bem longes do “The End of History and the Last Man ” do Fukuyama.

NEI
NEI
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Perfeito comentário. 🙂

Bispo
Bispo
1 ano atrás

Ele foi mal entendido…na verdade ele disse…F-35? Estamos f_didos !….rs

The winter is coming…. :”)

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Bispo
1 ano atrás

Ehehehehe^^

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

Abacaxi Voador! Quando estiver 100% operacional haverão radares modernos que tornarão caças stealth um esforço de trilhões de dólares inútil.

Chris
Chris
Reply to  Gabriel BR
1 ano atrás

So se descobrirem uma nova tecnologia de detecção…

Mas isso é possível… Por isso o cuidado dos americanos pra nenhum russo ou chinês chegarem perto dele.

jose martins
jose martins
1 ano atrás

começa capenga e depois toma jeito.

Cavalo-do-Cão
Cavalo-do-Cão
1 ano atrás

Se funciona bem, eu não sei, mas que o bicho lembra uma varejeira, lembra…!!!… 😀

Thiago Telles
Thiago Telles
1 ano atrás

Só falou oq todos ja sabem. Uns aceitam, outros se recusam aceitar.

Marcos
Marcos
1 ano atrás

O maior trunfo do F-35 se chama Forma Aérea de Israel. Um país sempre em belicosidade com os vizinhos não se pode dar ao luxo de ter uma aeronave problemática, e é o maior produtor de melhorias nos caças que recebe. E já está montando o seu segundo esquadrão de F-35. Isso já poe por terra muitas das notícias ´´ problemáticas ´´ do F-35.

Vitor Silva
Vitor Silva
1 ano atrás

Calma calma gente a noticia ainda vêm quente, o que o secretario de estado quis foi dramatizar a situação e dar um murro na mesa. Na minha modesta opinião, apesar de a Lockeed estar a perder por 4-0 vai conseguir dar volta ao resultado, isto porque os engenheiros e decisores da LM não vão querer ficar mal vistos no mercado, e principalmente não vão querer colocar em risco 110 000 empregos e respetivas familias e finalmente se este projeto falhar , não vão conseguir clientes para os seus aviões da 6ºgeração, a não ser que façam dumping e vendam abaixo… Read more »

Kemen
Kemen
1 ano atrás

(É a terceira vez que escrevo isto e o comentario some, gostaria de saber qual é o problema…) A falta de peças é provocada pelo erro no cálculo de parte dos fabricantes do MTBF – Middle Time Between Failures das peças e das partes dos sistemas do jato. E também pelo erro no calculo do MTTR – Middle Time Between Repair. Todos os sistemas, equipamentos e peças tem sua projeção de durabilidade, para a produção de peças de reposição, se calculam errado podem faltar ou sobrar.

tadeu54
1 ano atrás

O grande problema do F-35 foi seu vil, criminoso, horroroso gerenciamento de projeto e desenvolvimento, começaram a produzir a aeronave anos antes dela amadurecer, tinha tudo para dar errado mesmo ( e claro que deu ).

tadeu54
1 ano atrás

O grande problema do F-35 foi seu vil, criminoso mesmo, gerenciamento do programa e seu desenvolvimento, começaram a produzir o avião anos antes dele amadurecer, tinha tudo para dar errado ( e claro que deu mesmo ).