Home Aviação Militar Embraer: Joint Venture com a Boeing não envolverá o A-29 Super...

Embraer: Joint Venture com a Boeing não envolverá o A-29 Super Tucano

6935
36
A-29 Super Tucano

COMUNICADO

São Paulo – SP, 15 de março de 2019 – A Embraer esclarece que a joint venture com a Boeing na área da defesa não envolverá o A-29 Super Tucano.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

É a decisão sensata.
E parece que a maré anda péssima para a Boeing.
A empresa resolveu paralisar as entregas do 737.

ALDO GHISOLFI
1 ano atrás

Escreveram?

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Isso agora, nao quer dizer muita coisa, porque é claro que no futuro isso pode mudar, seja através de um novo acordo ou ate a boeing adquirindo a SNC, enfim, se a boeing quiser mesmo isso terá com certeza.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

A Embraer parece o desgoverno atual, um diz e o outro nega, que bagunça.

Junior
Junior
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Saiu uma notinha essa semana que o governo tá bem desconfiado e não esta gostando nada do que vem sendo revelado sobre essa “parceria” na área de defesa entre Boeing e Embraer, e que ainda estaria pensando em usar a ação de ouro que tem. Talvez seja por isso que a Embraer correu para soltar essa nota, não sei não, mas da a impressão que a Embraer não contou tudo o que tinha nesse negócio com a Boeing para o governo federal não

Saury Alvarenga dos Santos
Saury Alvarenga dos Santos
1 ano atrás

Penso que como a Boeing não entrrá com nenhum avião nesta parceria de defesa deveria ser o mesmo da da outra com 80% Embraer e 20% Boeing sem direito a voto. Isto sim seria justiça.

Luis Bacchi
Luis Bacchi
Reply to  Saury Alvarenga dos Santos
1 ano atrás

Penso da mesma forma. Esse acordo/venda da Embraer à Boeing está envolto no nebuloso mundo do desconhecido. Nunca vi algo assim.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Luis Bacchi
1 ano atrás

Esse mundo se chama dinheiro $$$$$, simples e puro interesse de muita gente que vai lucrar com isso, sejam acionistas, funcionários, políticos…

Alesandro
Alesandro
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Pois é, no capitalismo não existe paixão, apenas dinheiro. Ganha que tem mais

francisco
francisco
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

E militares lobistas.

rafaelsrs
rafaelsrs
1 ano atrás

Parem de dar nomes bonitos como Joint-venture! A embraer foi fagocitada, acabou, já era!
Joint-venture seria a boeing ter 51% e a embraer 49% da nova empresa mas como tem gente que acredita em conto da carochinha, tem gente que acredita que a embraer iria falir se não fosse fagocitada pela boeing…

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  rafaelsrs
1 ano atrás

Se você verificar, nas últimas décadas, diversas grandes empresas tiveram que se fundir pelos mais diversos motivos, sendo assim, não é de se espantar que a Embraer venha a se fundir agora ou em um futuro próximo… é difícil falar se é bom ou ruim sem ler todo o contrato oficial, só com as informações que saem na mídia, não passa nada além de pura especulação ou desinformação.

A mídia não é confiável, principalmente quando envolve assuntos do governo atual.

Sendo assim, eu não considero nada sobre os burburinhos atirados ao vento.

francisco
francisco
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Todas que se fundem são engolidas pela maior. É fato.

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
Reply to  francisco
1 ano atrás

Sempre foi assim e sempre sera, chora aqui como se a Embraer fosse de vocês, nunca foi… e nunca sera, tem mais é que vender enquanto da lucro, isso é negocio, não adianta esperar a empresa quebrar e sair tentando negociar depois, os brasileiros são muito inocentes com negócios, ficam emotivos pq tem o “BRA” no nome da empresa… se fosse uma gigante seria ela que estaria comprando outras… ae estaríamos todos felizes achando super justo! … parem de se lamentar e que bom que é a Boeing que esta comprando… Ótimo!!!!

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  francisco
1 ano atrás

A seleção natural também existe no mundo dos negócios, se uma hora ficar inviável de se manter sozinho, junta-se forças com um parceiro que tenha objetivos semelhantes, o que não pode é tentar ir contra o mercado sabendo que é uma luta perdida e acabar sendo extinto por puro orgulho besta de não se autoajudar. Até ontém muita gente metia o pau que a Embraer era só “aperta” parafusos, que não desenvolvia nada, que só juntava peças, que não sabia nada, vide modernização dos A-4 da MB… hoje tem um monte de gente melindrada falando que estamos perdendo a melhor… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  rafaelsrs
1 ano atrás

rafaelsrs, concordo com você, e essa ladainha que a embraer iria falir se não fosse a “parceria” com a Boeing é conversa para boi dormir, tanto é que a “parceria” foi proposta pela Boeing e não o contrário.
Mas como você mesmo disse, tem gente que acredita em conto da carochinha.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
1 ano atrás

Não tem o porquê de sofrer por antecedência, a Embraer deve se decidir pelo que é melhor para seus acionistas e ponto final, com certeza o acordo com a Boeing irá respeitar quaisquer outros acordos feitos com o governo brasileiro.

Para os que “pregam” insistentemente, não existe “desgoverno”, o que existe é muito “telefone sem fio” e má vontade, tanto da oposição declarada quanto da oposição velada em associação com a mídia e.s.q.u.e.r.d.i.s.t.a que é extremamente dependente dos acordos de publicidade com o governo, que agora que a “torneira secou”, quer a qualquer custo desbancar nosso Presidente J.a.i.r B.o.l..s.o.n.a.r.o.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Não é que exista desgoverno.
Não existe nada.
É o vazio. O éter.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Verdade. Mas mesmo assim é muito melhor que a quadrilha que antes habitava o governo.

Rafaelsrs
Rafaelsrs
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

Realmente a quadrilha agora é muito mais sofisticada, sargento da pmerj que tem casa n o Vivendas da Barra e em condomínio em Angra dos Reis é outro nível!

Iago
Iago
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Olá Alex, na verdade não é bem assim, a partir do momento que o governo brasileiro possuí uma ação Golden Share os rumos da conversa devem ser outros. O governo brasileiro não tem que olhar pra acionista coisa nenhuma, o governo brasileiro deve única e exclusivamente cuidar dos interesses da nação, e se a equipe econômica achar necessário usar a Golden Share para barrar o negócio, que assim o faça, mas caso fique provado que o melhor mesmo é essa parceria, que assim o faça também, mas sempre defendendo exclusivamente os interesses da nação brasileira e não de empresas e… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Iago
1 ano atrás

Olá Iago, entendo que o governo brasileiro possui a opção de barrar o negócio por possuir a Golden Share, porém, acho ridículo que muitos que aqui ficam reclamando sobre a negociação, tacavam pedras falando que a Embraer só sobrevivia devido aos projetos militares em parceria com o governo federal… agora que surgiu a chance de negociar a empresa, muitos vem falar que é estratégica para o país e etc e tal… fala sério, muita gente hipócrita.

francisco
francisco
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Sem os projetos/investimentos militares a EMBRAER não teria adquirido tecnologia para utilizar na aviação civil. Ambos os setores se complementam.
Não é hora de coxinhas e mortadelas estarem polemizando. É hora de ver o que é melhor para o Brasil. Duvido que o partido democrata, nos USA, fique contra os interesses daquele pais só para prejudicar os seus adversários do partido Republicanos.

francisco
francisco
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Empresa da área de segurança, que até hoje foi beneficiada pelo governo federal, que está recebendo de mão beijada tecnologia comprada pelo governo e que será a responsável pela construção dos futuros caças não pode ser vendida ou se associar com uma empresa que é controlada pelo governo dos USA ou de qualquer outro pais. Os acionistas, que vendam suas ações, se não concordarem que a EMBRAER continue sob o controle do Brasil. Ninguem é obrigado a permanecer com ações desta ou aquela empresa. Duvido que o Trump aceite que suas empresas estratégicas sejam compradas ou fundias com empresas chinesas,… Read more »

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

Decisão mais do que sensata. Muito prudente por sinal. Porque se dependesse do governo, o setor de defesa já tinha ido há muito tempo.

Wellington Góes
Wellington Góes
1 ano atrás

Em 2017, depois daquele “vazamento” de e-mail falando da venda à Boeing, a Embraer veio a público negar e advinha?!

Brasileiro é muito, muito “ixperto”. Rsrsrsrs

Luiza
Luiza
1 ano atrás

Gostaria de saber se as aeronaves 737 da Boeing são utilizados pelas companhias aéreas brasileiras para uso comercia

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Mas … mas na área agrícola vai rolar:

Ipanema MAX 8 e Ipanema MAX 10!

kkkkkk

Robsonmkt
1 ano atrás

Um diretor da Embraer fala que o Supertucano também será comercializado pela Boeing. Agora a Embraer solta uma nota dizendo que não.
Se eu não estou enganado, os executivos da Embraer que hoje estão vendendo correndo para vender a unidade de aviação comercial para a Boeing serão os mesmos que continuarão administrando o que sobrar da Embraer, as unidades de defesa e de avição executiva. Ou seja, acho muito provável que, no futuro a curto prazo, deem mais esse presente para a Boeing: a comercialização dos Supertucanos.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Robsonmkt
1 ano atrás

Ou seria a imprensa colocando novembro coisas fora de contexto deixando a enteder que ele falou isso???
Não confie em tudo que lê desta imprensa que temos.

francisco
francisco
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

E o governo não leu esse contrato? o Bolsonaro está dando aval a um contrato sem tê-lo estudado e esmiuçado todinho? O governo tem centenas, talvez milhares de advogados trabalhando para ele (na PGR, AGU e assessorias) e ainda não sabem o que está nas entrelinhas desse contrato?
Quando eu vejo certas pessoas (principalmente empresários e políticos) negando algo eu já fico desconfiado. Como diz o velho ditado popular: Onde há fumaça há fogo.

Robsonmkt
Reply to  Fernando EMB
1 ano atrás

A imprensa tem falhas, é fato. Mas a opção à ela é confiar em áudios de Whatsapp e imagens manipuladas no Photoshop compartilhadas no Facebook. Quem se informa pela imprensa pode ser manipulado. Mas quem se informa por rede social é manipulado.

HELIO CASTRO
HELIO CASTRO
1 ano atrás

O Brasil deveria vender a preço de custo ou doar o STF que so da prejuízo ao pais. Embraer é um bem que deve haver investimento nacional.

francisco
francisco
Reply to  HELIO CASTRO
1 ano atrás

Os USA só querem o que dá lucro.

Soldat
Soldat
1 ano atrás

Será……

Luiz Floriano Alves
Reply to  Soldat
1 ano atrás

Deveremos produzir apenas o que o mercado aceita. O lucro é decorrente disso. Achar que se fabrica um bem só para dizer que temos capacidade é um despropósito econômico. Só a China vende abaixo do custo para privilegiar a Mão de Obra, que deve ter emprego pleno. Na teoria da mais valia (comunismo) o trabalho vem antes do capital (lucro), mas não prescinde deste.