Home Aviação de Caça Japão quer vender antigos F-15 para os EUA para financiar compras do...

Japão quer vender antigos F-15 para os EUA para financiar compras do F-35

10200
87
Mitsubishi F-15
Mitsubishi F-15J

Washington considera a revenda dos jatos usados ​​a governos do Sudeste Asiático

O governo japonês está considerando a venda de alguns jatos F-15 para os Estados Unidos para arrecadar fundos para compras de caças stealth F-35, e Washington, por sua vez, avalia a venda desses aviões obsoletos para países do Sudeste Asiático.

Várias autoridades japonesas em Tóquio revelaram que as negociações para a primeira venda do país de equipamentos de defesa usados ​​aos EUA como parte das negociações para a compra de 105 jatos F-35 dos EUA. Os dois lados estão tentando resolver detalhes como o número de F-15 a serem vendidos e seus preços.

Ao organizar tal venda com Washington, Tóquio espera acabar com as críticas públicas à expansão dos gastos com defesa em meio a esforços de consolidação fiscal. Virar-se para Washington também ajudaria o Japão, já que não tem experiência em vender equipamentos de defesa para países terceiros.

Os cerca de 200 caças F-15 do Japão formam o núcleo das capacidades de defesa aérea da Força Aérea de Autodefesa do Japão (JASDF). Cerca de metade da frota passou por reformas modernizadoras, incluindo atualizações de equipamentos eletrônicos, mas os cerca de 100 caças que estão buscando uma venda são um projeto antigo que não pode receber atualizações eletrônicas. O governo decidiu, em uma reunião de gabinete na última terça-feira, substituí-los gradualmente por F-35s mais capazes.

Os mais antigos dos F-15 foram incorporados pela primeira vez no início dos anos 80. Mas mesmo eles podem ser mantidos em condições de funcionamento se as peças forem substituídas conforme necessário.

Washington disse ao lado japonês que consideraria vender a aeronave para nações com forças aéreas fracas. O acordo permitiria que os EUA fornecessem caças a países do Sudeste Asiático a preços baixos, à medida que a China expande sua presença militar no Mar do Sul da China.

O plano de compra do Japão pelo F-35 deveu-se, em parte, à forte pressão do presidente dos EUA, Donald Trump, para reduzir o amplo desequilíbrio comercial bilateral ao comprar mais equipamentos de defesa americanos. Tóquio espera apaziguar Trump ao usar a venda do F-15 para reduzir os custos.

O governo japonês também julgou que, dada a sua falta de experiência na exportação de equipamentos de defesa, seria mais prudente trabalhar indiretamente através dos EUA, que vende armas com sucesso em todo o mundo, do que tentar vender os caças diretamente a um terceiro país.

O Japão barrou as exportações de equipamentos de defesa por décadas até 2014, quando o gabinete estabeleceu os princípios que as permitiam sob certas condições. Manteve a proibição de exportar para países envolvidos em conflitos armados, mas permitiu que eles contribuíssem para a segurança japonesa, por exemplo.

FONTE: Nikkei Asian Review

87
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
58 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
43 Comment authors
Luiz TrindadeTiagoAdelino AbathPedroRafa Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Aviões estão tão velhos, que nem para atualizar conseguem mais, ou isso é uma desculpa para poder se desfazer dos aviões e comprarem os F-35?

JPC3
Visitante
JPC3

Se foram comprados nos 80 já deve estar na hora de serem substituídos.

JPC3
Visitante
JPC3

Não sei se entendi direito, mas quem vai querer comprar aviões velhos que não podem ser modernizados e que ainda são caros de manter e operar?

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Tudo pode ser modernizado, o limite é o cansaço da estrutura ou a modernização nos moldes desejados pelos Japas ser econômicamente desvantajoso em relação aos novos.

Jorge Alberto
Visitante
Jorge Alberto

Mi hermano. nos necesitamos mucho …

¿Está volando?

rs

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

As empresas que estão sendo contratadas pelos EUA para servirem de forças adversárias nos treinamentos e que voam aviões mais antigos por exemplo!

elton
Visitante
elton

bem que o Bolsonaro poderia trazer pro Brasil alguns F-15japas para fazer um HI-LO na nossa defesa aerea e complementar os Jas-39EBR que vão chegar

JT8D
Visitante
JT8D

Tava demorando !!!

Jorge Alberto
Visitante
Jorge Alberto

tava… kkk

Marcelo Duarte
Visitante
Marcelo Duarte

vou repetir suas palavras em outro post, “O nome disso é democracia. Aceita que dói menos”. No dos outros é refresco né.

Gustavo
Visitante
Gustavo

“hi-lo” hahaha

JPC3
Visitante
JPC3

São aviões com mais de 30 anos, teria que fazer um extenso e caro programa de modernização, isso se for possível modernizá-los. Se for para comprar F-15 teria que ser dos novos.

Só o Gripen já está ótimo, importante é que a quantidade não seja pequena.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Vc deu esse comentário por ocasião da modernização dos F-5 mais antigos e com menos espaço interno?

Jr
Visitante
Jr

Tava demorando !!! [2]

Paulo
Visitante
Paulo

A tiurma da lacração ataca novamente. Deixem as pessoas opinarem. Se ele quer o F-15 no Brasil tudo bem.

Daniel
Visitante
Daniel

Tava demorando !!! [3]

SPQR
Visitante
SPQR

Compra logo uns 100 F-35 e faz um HI-HI, o que são alguns bilhões a mais no LO-LO do contribuinte?

elton
Visitante
elton

Talvez os mesmos que compraram P-3A com asas desgastadas e C-130 com mais de 20 anos com apenas painel trocado ou receberam de bom grado UH-1H com mais 20 anos

JPC3
Visitante
JPC3

Pode ser.

Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

Exatamente. Para quem tem A-37 dragonfly, Pampa III, 2 tucanos e afins…e como serve! Tem muita força aérea anêmica por aí, que 12 desses aviões a tornaria “anabolizada” frente ao que são até então.

Tiago Guimarães
Visitante
Tiago Guimarães

Difícil de serem reformados e caros para sem mantidos.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

E como eu disse outro dia :

16 F-15C em Anápolis
24 gripens em Natal
24 gripens em Santa cruz
24 gripens em Canoas

Nao teríamos adversários na America Latina … mas pra isso teríamos que comprar 16 F-15C via Fms e comprar 2º de 36 gripens e claro…

Nao sou especialista so sonhador …. E Que venham as criticas kkkk

JPC3
Visitante
JPC3

Já que o gripen apareceu na conversa, acho melhor manter os gastos só no gripen mesmo. Um avião excelente para as nossas necessidades e para os nossos recursos.

Se fosse comprar F-15 teria que ser da versão mais moderna disponível que custa mais de 100 milhões por unidade.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Eu só penso em Gripen mesmo, se for pensar em um outro avião, que seja um de quinta geração. Mas eu queria ver 36 unidades no sul, 24 no nordeste, 72 espalhado na amazônia, e 36 em Brasilia. No Rio de Janeiro deixaria a cargo de 36 aeronaves da Marinha. (VIDA DE SONHADOR).

JPC3
Visitante
JPC3

Com 72 Gripens eu já estaria mais que feliz, nos daria um boa vantagem sobre qualquer outra força na América Latina.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Vou nem dizer como eu queria, se não passo vergonha pro sonhar mais alto que você.

Paulo
Visitante
Paulo

Prepare-se para se acostumar com uma FAB com apenas 36 caças à jato durante 50 anos com talvez uma modernização lá em 2050 para ficarem próximos das sétimas gerações que provavelmente estarão voando na época.

Fila
Visitante
Fila

Qual a necessidade em Natal?
E Manaus?

Vicente Jr.
Visitante
Vicente Jr.

Venezuela, Peru, Colômbia, Guianas, etc.

Por ali vai ter até uma base de bombardeiros estratégicos russos…

Precisamos de aviões de alta performance por ali…

Cinturão de Orion
Visitante
Cinturão de Orion

Em Manaus é fundamental, tendo em vista um Teatro de Operações com “vizinhança” ideológica ou politicamente beligerante – leia-se instável ou radical (só a Venezuela, no momento). Obs: As Guianas(as 3) são países amigos e militarmente paupérrimos, q.d., não representam ameaça de nenhuma natureza.
Em Natal é TOTALMENTE dispensável. O NE não constitui e nunca constituiu um TO (sem fronteira física nem proximidade territorial) de interesse geopolítico para nenhum País.

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

O Nordeste é a região mais importante do país, estrategicamente. Qualquer potência estrangeira com capacidade expedicionária desembarcaria no Nordeste, possivelmente CE ou RN. Os americanos do norte pressionaram Getúlio a permitir uma base da USAF lá. A Base Aérea de Natal fazia parte do plano B caso Rommel conquistasse a África.

Cinturão de Orion
Visitante
Cinturão de Orion

Caro suburbano. “… mais importante, estrategicamente.”. Estrategicamente HOJE “para O QUÊ?” Pra defender “O QUÊ”? Estamos no ano de 2018, e não nos idos de 1944. Argumente tecnicamente, por favor, só com base na Geopolítica, sem paixão regionalista. Na 2a Guerra mundial “a Base Aérea de Natal, e não o NE, foi estratégica”. Peço ao Colega forista que indique a “Fonte” onde consta a existência do seu “Plano B”, por obséquio.

Sidy
Visitante
Sidy

Acho que ele se refere ao plano americano de invadir o nordeste, caso o Brasil não se alinhasse com os EUA na WW2. Como acabamos entrando na guerra ao lado deles, se por acaso realmente existiu, não foi preciso coloca-lo em prática.
Eu não sei se esta história é verdadeira, mas já tinha lido sobre isso, em lugares como este:

https://todonatalense.com.br/arquivo-secreto-eua-planejaram-invadir-o-brasil-comecando-por-genipabu/

Cinturão de Orion
Visitante
Cinturão de Orion

Caro Suburbano.
Penso que o Colega tenha confundido o NE “… estratégico” do contexto de ontem (II Guerra Mundial) com o “não estratégico” (sem interesse externo nem inimigos fronteiriços) de hoje, mas creio que seja ao “Plano Rubber” que Colega se referia. Grato Sidy pela intervenção. Talvez esta fonte possa ajudar mais: Proceedings US Navy Institute (Gannon, Michael – 1999, 125-10-1160.pdf.). Tem que ser assinante para acessar.

Sidy
Visitante
Sidy

Grato pela indicação. Quando voltar das férias vou tentar acessar.
[ ]s

Sidy
Visitante
Sidy

Aliás, pelo que pude ver na Wikpédia (que cita uma das fontes que você mencionou), o plano não só existiu como quase se chegou às vias de fato… nunca imaginei que tivessem ido tão longe.

https://en.wikipedia.org/wiki/Plan_Rubber

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Esses F-15C desempenhariam o importante papel de chamariz para os ataques inimigos, encalhados no solo por falta de peças e manutenção, enquanto o Gripen faria o papel de aeronave de guerra na FAB.

Tiago
Visitante
Tiago

Pois é. Quem precisa de mock-ups infláveis super realistas dos israelenses quando se tem uma Hangar queen de verdade? kkkk

Vicente Jr.
Visitante
Vicente Jr.

Faltou um esquadrão ali na região amazônica 🤣

Não vale a pena para nós esses F15… coloca mais 16 gripens em Anápolis.

Coloca, também, mais uns 10 gripens em Manaus e fecha a conta!

Br
Visitante
Br

O Gripen é muito superior ao f15j, você está comparando um avião no estado da arte com um velho pra caramba.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Negócio da China. Não, digo do Japão.

elton
Visitante
elton

nem os estados unidos tem uma frota uniforme, por exemplo:eles voam F-18A que os ultimos foram fabricados na decada de 80 junto com novissimos F18E na USN, alguem acha que o Brasil vai manter uma fronta uniforme

Vicente Jr.
Visitante
Vicente Jr.

Rapaz, já temos, além de Gripen, f5m, a1m e A29

Não vale a pena f15.
Só se fosse esquadrão de f35 para ocupar um porta-aviões multipropósito.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

F/A-18A voa nos depósitos do deserto. Os modelos C estão com um pé e meio na aposentadoria, com a frota altamente desgastada e fazendo manutenção na base do canibalismo.

O “novíssimo” F/A18E tem unidades com 15 anos de uso embarcado e agora com 3/4 guerras nas costas, pedindo substituição por unidades novas de fábrica.

elton
Visitante
elton

os F18A ainda estão no inventario do USMC so não sao deslocados para operaçoes ,e os F/A18E tem varias versoes ,os block1 começaram a ser entregues em 1998 ja a ultima versão que e o EA-18G que e um SuperHornet equipado pare EW e SEAD tem pouco tempo que foi entregue

Daniel
Visitante
Daniel

Só pode ser piada mesmo ou não li direito:
– Querem esses F15 na FAB?
Os comentários são democráticos e respeitáveis, mas nessas horas vejo que eu não sou tão leigo assim.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Bolsomito poderia comprar esses caças e a Embraer ou Israel moderniza-los. Seria um negócio interessante a somar com os 36 NG e ir aposentando os F-5 …

Mauro Gardusi
Visitante
Mauro Gardusi

Nem entrar no mérito deles no Brasil, mas não entendi esse papo de não ter possibilidade de atualizar.
Pô, a gente atualizou F-5, incluindo o primeiro a ser fabricado, com direito até a arrumar mais espaço naquele nariz minúsculo.
Os israelenses certamente conseguem deixar esses F-15 nos cascos, atualizadinhos.
Se vale a pena, são outros 500

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Verdade, como já escrevi tudo pode ser atualizado e em valores variados. Agora tem a turma que não aceita comentários diversos e passam a ironizar.

Tiago
Visitante
Tiago

Simples: a FAB e o complexo industrial aeronáutico do Brasil têm expertise e domínio tecnológico de todo o ciclo de vida dos F-5. Conhecem o lugar de cada parafuso e rebite dele. Poderíamos até, com algum esforço, fazer clones dele, como o Kowsar iraniano. Seria possível fazer o mesmo com esses F-15? Sim. Com dinheiro e tempo suficientes se pode fazer quase qualquer coisa. A questão é: vale a pena? Não, não vale. Com o dinheiro gasto pra modernizar esses F-15 japoneses, se compra caças mais recentes, com células e eletrônica embarcada mais novos. E isso, considerando um cenário ideal,… Read more »

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Quem querem esses aviões antigos e “obsoletes” para o Brasil, por favor, vão morar em outro país! Só doido comprar esses aviões pelo preço de um Gripen novo e despesas de 3 Gripen.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

É mesmo? Aonde estão estes dados?

Augusto L
Visitante
Augusto L

Que países do Sudeste Asiático podem querer essas aeronaves ? Só vejo um nome.
República da China, mais conhecida como Taiwan.

JT8D
Visitante
JT8D

Estou vendendo um Dodge Charger RT 1975. Alguém quer comprar para fazer um HI-LO ?

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Baita carrão, tem colecionador de olho para fazer customizada.. hehe

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Bote preço! Fecho na hora se for justo! (risos)

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Gente sonhando com F-15 ex japa na capa da gaita é sacanagem. O problema não é modernizar e tal é a fadiga da estrutura dos bichões que devem estar no osso.
Custo da hora/voo de um F-15 deve dar para manter 2 a 3 Gripen’s(caça novo e no estado da arte) voando.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Mais “fadigado” que os F-5 modernizados? Claro que novo sempre é melhor, mas tem que ver o alcance do orçamento. Agora eu vi alegações do tipo “não dá para modernizar”, é “caro como um NG”, etc.. é preciso um bom argumento para contrapor outra opinião, como eu já disse a fadiga da estrutura pode ser um ponto negativo, mas é apenas um “se”..

Guina
Visitante
Guina

Cara, você tem problema? Está mais do que claro que vale muito mais a pena ficar apenas com o Gripen e você continua querendo insistir em comprar “sucata”? Alou? Gripen = avião novo, F15 japonês = avião velho. E não, não vale a pena ter os dois.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Posso ter a minha opinião? Discordo de você, se isso é um crime desculpa aí.

Tiago
Visitante
Tiago

“Minha opinião” é o pisca-alerta da internet – tem gente que pensa que basta usar pra se tornar imune a qualquer crítica. Você pode ter essa opinião ediscordar de quem diz que comprar esses F-15 não é uma ideia realista (e que seria péssimo se fossem comprados)? Sim, é claro que pode. Mas no instante que você publica esse tipo de bobagem num ambiente aberto a respostas – como essa seção de comentários, por exemplo – tem que estar preparado pra ler que isso que você defende está errado, é bobagem. E isso não é desrespeito à sua liberdade de… Read more »

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

É desrespeito quando alguem pergunta se tenho algum problema ou falar que falo bobagens. então é desrespeitoso sim tanto vc quanto o cidadão acima. Contrapõe com argumentos e não dizendo que sou louco ou que falo bobagens.

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Acho que vc esqueceu de ler a palavra “OBSOLETOS” na matéria. E no momento em que a FAB finalmente começa a substituir os F-5 vc quer trazer mais velharias para ela?

AUREO ANDRE KAROLCZAK
Visitante
AUREO ANDRE KAROLCZAK

Obsoleto para uns é top para outros.

elton
Visitante
elton

o Brasil tem um historico de comprar ou receber de doação um monte de avião velho so pra citar:F-5E ex-usaf,P-3A ex-usn,C-130H ex-ami,UH-1H ex-us army ainda tem os 707 que a Varig usou ate o osso e empurrou para a FAB para fazer uma ganbiarra e trasfoRmar em KC-137 isso so exemplos recentes. então por que os F-15C são uma possibilidade tão absurda assim ?

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Concordo.

Guina
Visitante
Guina

Porque a FAB em breve terá os Gripens. Justamente por ter esse histórico de comprar velharia
que o foco deve ser nos Gripens, uma das poucas oportunidades de se ter algo realmente novo, moderno, no estado da arte. Dois erros não fazem um acerto.

Flanker
Visitante
Flanker

Para esclarecer: – os F-5 ex-USAF foram recebidos com graves problemas estruturais. Por esse motivo, o PAMASP fabricou e substituiu todas as longarinas dessas aeronaves. Quando foram modernizadas, todas as células, do primeiro lote e as ex-USAF, , passaram por revitalização estrutural. Agora, se é para fazer o mesmo com F-15, o buraco é bem mais embaixo! Esses F-15 não são bom negócio! – os KC-137 foram recebidos da Varig em 1986, e possuíam metade dos seus ciclos. Por esse motivo, operaram por mais de 25 anos na FAB. Foram aposentados por obsolescência, dificuldade na obtenção de peças e pelo… Read more »

Fernandes
Visitante
Fernandes

Respeito a opinião de todos foristas, mas não deixo de ter minha visão própria, particularmente neste momento de transição no País e no Mundo. com ameaças crescentes a nossa soberania (Venezuela; Corredor Triplo A; Bases Russa, Americana e Chinesa em países vizinhos, tráfico, etc..). Por isso defendo: 1- Bases Aéreas e Navais em pontos estratégicos do Brasil, bem equipadas com aeronaves e mísseis, numa quantidade não inferior a 8. 2- Aumento da encomenda de Gripen. No entanto, por questões risco de bloqueio tecnológico que possam impedir a ação das aeronaves, tem também esquadrão de aeronave americana (F-15 ou F/A-18) e… Read more »

Carlos Campos
Visitante

Bota uns radares de Israel ou de Taiwan aí, uns sensores IR, dá uma pintura nova e vende, menos para o Brasil. os Chineses comprariam, iam desmontar a turbina pedacinho por pedacinho, pra aprender a fazer uma turbina, se bem que a Turbina do F15 não é lá essas coisas.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Off topic.
Rússia anuncia teste bem sucedido do míssil hipersônico Avangard.
A distribuição das unidades terá início já em 2019.

Estamos entrando em um novo patamar na indústria bélica.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Posso entender a comparação da modernização do F-5 com a desses cansados F-15, mas o contexto é absolutamente diferente: os F-5 já eram nossos, a modernização foi para resolver a falta de vetores modernos! Os F-15 japas não são nossos, estão em evidência porque já não servem mais ao Japão e, mesmo lá, se avalia a conveniência/oportunidade de dar-lhes um tapa para mais alguns anos de vida. Em outras palavras, o problema não é nosso e eles, definitivamente, seriam sorvedores de recursos. Precisamos de um vetor mais potente que o Gripen? Eu aproveitaria os ventos favoráveis na arena política e,… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Perfeito Helio.

Guina
Visitante
Guina

Exatamente. A comparação com a modernização do F5 é totalmente inválida.

Tiago
Visitante
Tiago

Eu iria além. Se vamos pensar em novos caças só daqui a 20, 25 anos, por que não tentar pegar carona com a Saab na potencial parceria do BAE Tempest? Sei que as chances são pequenas (ínfimas, na verdade), mas seria ótimo ver o governo planejando a longo prazo, ao invés de pensar em novos caças só quando os Gripen estiverem perigosamente defasados…

Luiz Floriano Alves
Visitante

Estes F-15 são aviões para serem pilotados por tripulações de altíssimo gabarito e sem preocupação com custo da hora de voo. Só no quesito de tonelagem da carga bélica já dá para ver que suplantam os AMX por larga margem. Ainda interceptam e caçam. É um avião exponencial. Melhor se fosse do tipo F-15 Super Eagle. Assim como estão fazem um bom trabalho, se bem aproveitados.

Fernandes
Visitante
Fernandes

Com o acordo Boeing/Embraer, porque não negociar com os americanos a implantação no Brasil de uma linha para modernização do F-15 mais antigos, de diversas procedências?
Afinal , além da parceria/fusão ora concretizada a Embraer tem experiência comprovada em modernização de aeronaves … vejam F-5; AMX; AF-1…
Tudo são negócios e porque não lucrar com isso??? Olha aí a oportunidade a ser explorada!
E pode ser que ainda sobrem alguns para serem adquiridos pela FAB… Lembrem-se que o Gripen NG ainda está em desenvolvimento e os F-15 são de consagrado uso.

Sidy
Visitante
Sidy

Se eles tem a linha do F-15 lá e uma boa parte dos componentes é feita lá também, a troco do que eles iriam fazer isso aqui, onde não sabemos nada do F-15?

Sidy
Visitante
Sidy

Lembrando ainda que se a modernização dos F-15 fosse feita aqui, não poderia ser financiada pelo FMS, o que muitas vezes é o fator decisivo na hora da negociação.

Delfim
Visitante
Delfim

Mas nem pensar.

nonato
Visitante
nonato

Eu concordaria com eles na FAB se fossem uns 12 tampões até o recebimento dos gripen.
E se fossem entregues funcionais e com algo bem moderno.
Se não viessem com um bom radar e outros aviônicos não faria sentido.
12 para o Brasil, 12 para a Colômbia, 12 para a Argentina, 12 para o Chile e 52 para Taiwan.
Se bem que para enfrentar a China Taiwan precisaria de algo muito moderno.
Para vender a terceiros precisam estar bem operacionais.
Somente países com poucos problemas poderiam aceitar aviões muito defasados.
Tipo alguns países africanos.
Talvez a índia só para fazer número… Como quebra galho.

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

Coitada da FAB. Como se não bastasse as inúmeras restrições operacionais, basta alguém querer descartar alguma aeronave que já querem trazer pra cá. Um monte de gente se esforçando para modernizar a força aérea e tem pessoas se esforçando para transformar ela em um ferro-velho ou museu.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Uma das maiores economias do mundo, com uma força aérea das mais bem equipadas, descarta aeronaves por serem caras de manter. Aí certas pessoas acreditam cegamente que é uma boa ideia comprá-las para operar no Brasil.

Imagina a reação desse povo vendo um Cadillac surrado com 40 anos de uso no OLX. Depois de comprado, desfilam na rua como se fossem reis… É o tal do pobre soberbo. É pobre, mas quer porque quer mostrar pros outros que está podendo.

Rafa
Visitante
Rafa

Clésio, nao vejo por esse ponto.
O Japão não está descartando pq é caro de manter, mas sim para abater no preço do F35.

Eu até gostaria de ver uns F-15 voando com as cores da FAB, mas não esses daí. Vai ser a mesma história dos Mirage 2000. Vão ficar 3 anos e depois groundear a aeronave e aposentá-la. Prefiro mais alguns Gripens, ou até mesmo alguns F-16 mais novos.

Pedro
Visitante
Pedro

A revenda desses aviões obsoletos? Desde quando o Japão opera caças f15 obsoletos? Talvez alguém precise rever o conceito de obsoleto.

Adelino Abath
Visitante
Adelino Abath

Vou fazer uma.perguntabque está me incomodando, são inferiores aos nossos F – 5 EM??????

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Acho que o Japão vai se arrepender da graça…